SlideShare uma empresa Scribd logo
Formação Inicial das
Equipes Escolares
Guia de Ensino e
Aprendizagem
2024
Secretaria de Estado da Educação - SEDUC
Secretaria Adjunta de Educação Profissional e Integral - SAEPI
Supervisão dos Centros de Educação em Tempo Integral - SUPCETI
Coordenação Pedagógica
COMBINADOS
Bloco 3
Bloco 8
GUIA DE ENSINO E
APRENDIZAGEM
● Conceito de Guia de Ensino e de Aprendizagem
● Por que usar o Guia de Ensino e de Aprendizagem?
● Como se organizam os Guias de Ensino e de Aprendizagem(O MODUS
OPERANDI)
● Passo a passo para elaboração do Guia de Ensino e de Aprendizagem
● O que é e o que não é
● Oficina Pedagógica
● Referências
Temas
● É um recurso metodológico que se destina a orientar
processos de planejamento e acompanhamento pedagógico
de maneira objetiva em três âmbitos distintos:
Conceito
Professores Estudantes Famílias
Planejamento e desenvolvimento de atividades
pedagógicas.
Regulação da aprendizagem.
Apoiar as famílias ao acompanhamento do roteiro
de ensino/aprendizagem dos estudantes.
Professor
Estudantes
Junto aos Pais e
Responsáveis
Os três âmbitos
● Para apoiar a gestão dos processos pedagógicos na
obtenção dos resultados pretendidos na formação dos
estudantes.
Por que usar o Guia de Ensino e Aprendizagem?
● Elaborados no início de cada período (bimestre) por
Componente Curricular de cada professor;
● Publicados nos murais de cada sala de aula;
● Articulados e validados pela Gestão Pedagógica e PCIs;
● Acompanhados pelos PCIs e executados pelos professores;
● Devem ser objetivos, claros, simples e práticos.
O MODUS OPERANDI
Como se organizam os Guias de Ensino e Aprendizagem?
O Guia de Ensino e Aprendizagem
● Indica os valores do Plano de Ação e Projeto de Vida;
● Solicita uma breve Justificativa;
● Pontua as Competências e Habilidades ligadas aos Objetos de
Conhecimento;
● Indica as competências da BNCC a serem desenvolvidas;
● Articula os DESCRITORES às ações metodológicas;
● Desenvolve atividades (prévia, didático-cooperativas e
complementares);
● Atenção aos Espaços Educativos;
● Descreve as Estratégias de Avaliação;
● Aponta as Fontes de Referência e de Pesquisa.
Anote aí!
Objetos de conhecimento no tripé
Conceitos e os objetos de conhecimento que serão desenvolvidos
durante o período/bimestre;
Procedimentos necessários à apreensão dos objetos de
conhecimentos (estratégias, métodos e técnicas de estudo),
fontes de consulta, atividades prévias, cooperativas e
complementares;
Atitudes observáveis esperadas e resultantes das estratégias,
métodos e técnicas aplicadas durante o processo de ensino-
aprendizagem.
Planejamento Escolar
CONTÉM (Base Legal)
Documento Curricular
Território Maranhense
Currículo Priorizado
atende as especificidades da Educação
de Tempo Integral
Plano de Ensino (Modelo)
Guia de Ensino e Aprendizagem
Documento Curricular
Território Maranhense
Currículo Priorizado
atende às especificidades da Educação
de Tempo Integral
Planejamento Escolar
Passo a passo para a
elaboração do Guia
de Ensino e de
Aprendizagem
Conheça-me!!!
Dados gerais
Descrever a importância dos objetos de conhecimentos e temas a serem desenvolvidos no período.
Descrição das habilidades (coerentes com os Planos
de Ensino) a serem desenvolvidas durante o período.
Descrição dos conteúdos (coerentes com os Planos de
Ensino) a serem desenvolvidos durante o período.
Alinhar os descritores dos Guias de Aprendizagens com os do Plano de Recomposição das
Aprendizagens (e vice-versa).
Descrição das atividades orais e escritas
que compõem as situações didáticas de
mobilização dos conhecimentos prévios
dos estudantes.
Descrição das atividades em dupla, em trios,
de equipe, coletivas a serem prescritas.
Descrição das atividades que complementam o
conteúdo de forma clara e explícita.
Prévias Didático-Cooperativas Complementares
- Problematização dos conteúdos na sala
de aula.
- Avaliação diagnóstica.
- Sondagem diagnóstica do período
anterior.
- Pesquisar e revisar conhecimentos
anteriores.
- Assistir um vídeo aula // Documentários;
- Pesquisar os conteúdos relacionados à
temática em questão.
- Leitura dos materiais disponíveis no
Padlet da turma.
- Discussão de textos e situações
problemas.
- Verificação do domínio dos conceitos
básicos.
- Seminários, debates.
- Grupos Interativos.
- Dramatizações.
- Trabalho em grupo.
- Painel integrado.
- Festival de Poesia.
- Construção de jogos.
- Atividades de oficinas.
- Atividades de fixação.
- Resolução de questões do livro e
impressas.
- Testes de vestibular, questões do
Enem.
- Produção de textos.
- Leitura de textos diversos
relacionados aos temas abordados.
- Aulões com questões de vestibular e
Enem.
- Assistir a uma videoaula e
Documentários.
Espaços, além das salas de aula, a serem utilizados para realização das atividades e práticas pedagógicas.
Descrição das estratégias, dos recursos e dos objetos de
conhecimento de avaliação a serem utilizados.
Descrição das fontes de referência a serem utilizadas pelo professor e
aquelas recomendadas para os estudantes. (ABNT)
O que é
e
O que não é
EDUCA MAIS
Guia de Ensino e Aprendizagem
20
O QUE É…
● O Guia é orientação objetiva do
processo ensino-aprendizagem
de cada componente curricular;
● É instrumento que apresenta
atividades de docência,
atividades de grupo e estudos
individuais;
● Considera as necessidades, os
interesses e os propósitos dos
estudantes.
O QUE NÃO É…
● Não é um Planejamento anual;
● Não substitui o planejamento
do professor.
OFICINA
PEDAGÓGICA
(Elaborando um Guia de
Ensino e de Aprendizagem)
Roteiro da Oficina
1. Divisão dos participantes em grupos por área de
conhecimento;
2. Distribuição do template do Guia de Aprendizagem;
3. Preenchimento do Guia de Aprendizagem passo a passo;
4. Tempo de atividade dos grupos: 25 min;
5. Apresentação de template: 5 min para cada grupo.
DESCRITORES FRAGILIZADOS
Língua Portuguesa Matemática
D14: Distinguir um fato da opinião relativa a esse
fato.
D21: Reconhecer posições distintas entre duas ou
mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao
mesmo tema.
D06: Identificar o tema de um texto.
D13: Identificar as marcas linguísticas que
evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.
D03: Inferir o sentido de uma palavra ou
expressão.
D14: Resolver problema envolvendo noções
de volume.
D10: Utilizar relações métricas do triângulo
retângulo para resolver problemas
significativos.
D25: Efetuar cálculos que envolvam
operações com números racionais (adição,
subtração, multiplicação,
divisão, potenciação).
D36: Resolver problema envolvendo
informações apresentadas em tabelas e/ou
gráficos.
D30: Calcular o valor numérico de uma
expressão algébrica.
Referências
As Referências utilizadas para a construção desse material
podem ser encontradas no Caderno Inovações em
Conteúdos, Métodos e Gestão - (Gestão do Ensino e da
Aprendizagem).
25
Os 100 dias.

Mais conteúdo relacionado

Mais de LinoReisLino

010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
LinoReisLino
 
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptxAula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
LinoReisLino
 
PROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptxPROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptx
LinoReisLino
 
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
LinoReisLino
 
apresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptxapresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptx
LinoReisLino
 
bacteria.ppt
bacteria.pptbacteria.ppt
bacteria.ppt
LinoReisLino
 
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptxbiologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
LinoReisLino
 
material prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptxmaterial prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptx
LinoReisLino
 
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptxbiologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
LinoReisLino
 
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptxbiologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
LinoReisLino
 
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxAULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
LinoReisLino
 
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.pptGENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
LinoReisLino
 
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.pptAula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
LinoReisLino
 
2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx
LinoReisLino
 
Virus.ppt
Virus.pptVirus.ppt
Virus.ppt
LinoReisLino
 
Virus-aula.ppt
Virus-aula.pptVirus-aula.ppt
Virus-aula.ppt
LinoReisLino
 
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptxaula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
LinoReisLino
 
Fungos.ppt
Fungos.pptFungos.ppt
Fungos.ppt
LinoReisLino
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
LinoReisLino
 
sistema de classificação.pptx
sistema de classificação.pptxsistema de classificação.pptx
sistema de classificação.pptx
LinoReisLino
 

Mais de LinoReisLino (20)

010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
010520221459476. Doenças causadas por Nematóides.ppt
 
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptxAula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
Aula Leishmaniose tambem conhecida .pptx
 
PROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptxPROV 1 BM.pptx
PROV 1 BM.pptx
 
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt_aula 2 - 8 ano bio.ppt
_aula 2 - 8 ano bio.ppt
 
apresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptxapresentaçao eletiva feira.pptx
apresentaçao eletiva feira.pptx
 
bacteria.ppt
bacteria.pptbacteria.ppt
bacteria.ppt
 
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptxbiologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
biologia_2ªsérie_slides_virus.pptx
 
material prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptxmaterial prova 1 bimestre.pptx
material prova 1 bimestre.pptx
 
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptxbiologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula02_origem da vida.pptx
 
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptxbiologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
biologia_1ªSérie_slides_aula01_origem da vida.pptx
 
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxAULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
 
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.pptGENETICA - Bioterrorismo.ppt
GENETICA - Bioterrorismo.ppt
 
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.pptAula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
Aula Genética Heredogramas, Codominância e Dominância incompleta.ppt
 
2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx2 ano médio monera.pptx
2 ano médio monera.pptx
 
Virus.ppt
Virus.pptVirus.ppt
Virus.ppt
 
Virus-aula.ppt
Virus-aula.pptVirus-aula.ppt
Virus-aula.ppt
 
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptxaula --- ANTINUTRIENTE.pptx
aula --- ANTINUTRIENTE.pptx
 
Fungos.ppt
Fungos.pptFungos.ppt
Fungos.ppt
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
 
sistema de classificação.pptx
sistema de classificação.pptxsistema de classificação.pptx
sistema de classificação.pptx
 

Último

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

[Bloco 8.1] Oficina Guia de Aprendizagem.pptx

  • 1. Formação Inicial das Equipes Escolares Guia de Ensino e Aprendizagem 2024 Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria Adjunta de Educação Profissional e Integral - SAEPI Supervisão dos Centros de Educação em Tempo Integral - SUPCETI Coordenação Pedagógica
  • 3. Bloco 3 Bloco 8 GUIA DE ENSINO E APRENDIZAGEM
  • 4. ● Conceito de Guia de Ensino e de Aprendizagem ● Por que usar o Guia de Ensino e de Aprendizagem? ● Como se organizam os Guias de Ensino e de Aprendizagem(O MODUS OPERANDI) ● Passo a passo para elaboração do Guia de Ensino e de Aprendizagem ● O que é e o que não é ● Oficina Pedagógica ● Referências Temas
  • 5. ● É um recurso metodológico que se destina a orientar processos de planejamento e acompanhamento pedagógico de maneira objetiva em três âmbitos distintos: Conceito Professores Estudantes Famílias
  • 6. Planejamento e desenvolvimento de atividades pedagógicas. Regulação da aprendizagem. Apoiar as famílias ao acompanhamento do roteiro de ensino/aprendizagem dos estudantes. Professor Estudantes Junto aos Pais e Responsáveis Os três âmbitos
  • 7. ● Para apoiar a gestão dos processos pedagógicos na obtenção dos resultados pretendidos na formação dos estudantes. Por que usar o Guia de Ensino e Aprendizagem?
  • 8. ● Elaborados no início de cada período (bimestre) por Componente Curricular de cada professor; ● Publicados nos murais de cada sala de aula; ● Articulados e validados pela Gestão Pedagógica e PCIs; ● Acompanhados pelos PCIs e executados pelos professores; ● Devem ser objetivos, claros, simples e práticos. O MODUS OPERANDI Como se organizam os Guias de Ensino e Aprendizagem?
  • 9. O Guia de Ensino e Aprendizagem ● Indica os valores do Plano de Ação e Projeto de Vida; ● Solicita uma breve Justificativa; ● Pontua as Competências e Habilidades ligadas aos Objetos de Conhecimento; ● Indica as competências da BNCC a serem desenvolvidas; ● Articula os DESCRITORES às ações metodológicas; ● Desenvolve atividades (prévia, didático-cooperativas e complementares); ● Atenção aos Espaços Educativos; ● Descreve as Estratégias de Avaliação; ● Aponta as Fontes de Referência e de Pesquisa. Anote aí!
  • 10. Objetos de conhecimento no tripé Conceitos e os objetos de conhecimento que serão desenvolvidos durante o período/bimestre; Procedimentos necessários à apreensão dos objetos de conhecimentos (estratégias, métodos e técnicas de estudo), fontes de consulta, atividades prévias, cooperativas e complementares; Atitudes observáveis esperadas e resultantes das estratégias, métodos e técnicas aplicadas durante o processo de ensino- aprendizagem.
  • 11. Planejamento Escolar CONTÉM (Base Legal) Documento Curricular Território Maranhense Currículo Priorizado atende as especificidades da Educação de Tempo Integral Plano de Ensino (Modelo) Guia de Ensino e Aprendizagem
  • 12. Documento Curricular Território Maranhense Currículo Priorizado atende às especificidades da Educação de Tempo Integral Planejamento Escolar
  • 13. Passo a passo para a elaboração do Guia de Ensino e de Aprendizagem
  • 15. Dados gerais Descrever a importância dos objetos de conhecimentos e temas a serem desenvolvidos no período. Descrição das habilidades (coerentes com os Planos de Ensino) a serem desenvolvidas durante o período. Descrição dos conteúdos (coerentes com os Planos de Ensino) a serem desenvolvidos durante o período.
  • 16. Alinhar os descritores dos Guias de Aprendizagens com os do Plano de Recomposição das Aprendizagens (e vice-versa). Descrição das atividades orais e escritas que compõem as situações didáticas de mobilização dos conhecimentos prévios dos estudantes. Descrição das atividades em dupla, em trios, de equipe, coletivas a serem prescritas. Descrição das atividades que complementam o conteúdo de forma clara e explícita.
  • 17. Prévias Didático-Cooperativas Complementares - Problematização dos conteúdos na sala de aula. - Avaliação diagnóstica. - Sondagem diagnóstica do período anterior. - Pesquisar e revisar conhecimentos anteriores. - Assistir um vídeo aula // Documentários; - Pesquisar os conteúdos relacionados à temática em questão. - Leitura dos materiais disponíveis no Padlet da turma. - Discussão de textos e situações problemas. - Verificação do domínio dos conceitos básicos. - Seminários, debates. - Grupos Interativos. - Dramatizações. - Trabalho em grupo. - Painel integrado. - Festival de Poesia. - Construção de jogos. - Atividades de oficinas. - Atividades de fixação. - Resolução de questões do livro e impressas. - Testes de vestibular, questões do Enem. - Produção de textos. - Leitura de textos diversos relacionados aos temas abordados. - Aulões com questões de vestibular e Enem. - Assistir a uma videoaula e Documentários.
  • 18. Espaços, além das salas de aula, a serem utilizados para realização das atividades e práticas pedagógicas. Descrição das estratégias, dos recursos e dos objetos de conhecimento de avaliação a serem utilizados. Descrição das fontes de referência a serem utilizadas pelo professor e aquelas recomendadas para os estudantes. (ABNT)
  • 19. O que é e O que não é EDUCA MAIS
  • 20. Guia de Ensino e Aprendizagem 20 O QUE É… ● O Guia é orientação objetiva do processo ensino-aprendizagem de cada componente curricular; ● É instrumento que apresenta atividades de docência, atividades de grupo e estudos individuais; ● Considera as necessidades, os interesses e os propósitos dos estudantes. O QUE NÃO É… ● Não é um Planejamento anual; ● Não substitui o planejamento do professor.
  • 21. OFICINA PEDAGÓGICA (Elaborando um Guia de Ensino e de Aprendizagem)
  • 22. Roteiro da Oficina 1. Divisão dos participantes em grupos por área de conhecimento; 2. Distribuição do template do Guia de Aprendizagem; 3. Preenchimento do Guia de Aprendizagem passo a passo; 4. Tempo de atividade dos grupos: 25 min; 5. Apresentação de template: 5 min para cada grupo.
  • 23. DESCRITORES FRAGILIZADOS Língua Portuguesa Matemática D14: Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato. D21: Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema. D06: Identificar o tema de um texto. D13: Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto. D03: Inferir o sentido de uma palavra ou expressão. D14: Resolver problema envolvendo noções de volume. D10: Utilizar relações métricas do triângulo retângulo para resolver problemas significativos. D25: Efetuar cálculos que envolvam operações com números racionais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação). D36: Resolver problema envolvendo informações apresentadas em tabelas e/ou gráficos. D30: Calcular o valor numérico de uma expressão algébrica.
  • 24. Referências As Referências utilizadas para a construção desse material podem ser encontradas no Caderno Inovações em Conteúdos, Métodos e Gestão - (Gestão do Ensino e da Aprendizagem).

Notas do Editor

  1. O Guia de Aprendizagem é uma excelente oportunidade para conectar o Modelo Pedagógico e ao Modelo de Gestão da Escola da Escolha de maneira eficiente e eficaz contribuindo para que assim se assegure a construção de uma nova escola realmente direcionada para o pleno desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens.
  2. O Guia de Aprendizagem inova ao ser simultaneamente um recurso que atende 3 (três) níveis distintos desse processo de formação (professores, estudantes e famílias) e articula planejamento e comunicação, dimensões fundamentais nos mecanismos de melhoria contínua dos processos pedagógicos. Sua implementação no cotidiano da escola contribui para o rompimento de uma estratégia há muito utilizada pelas escolas, que é a de que “somente” o professor sabe o que vai ser ensinado num determinado período (bimestre ou trimestre, por exemplo) e o estudante “somente” recebe essas informações. O Guia compartilha com os interessados (estudantes e familiares) o que e como será o acesso ao conhecimento historicamente acumulado. O Guia de Aprendizagem foi um instrumento elaborado pelo professor Antonio Carlos Gomes da Costa como um recurso que, como destacado no Cad 10 - Gestão do Ensino e da Aprendizagem (p. 23), destina-se a ser “(...) um recurso metodológico que se destina a orientar processos de planejamento e acompanhamento pedagógico de maneira objetiva em três âmbitos distintos (...)”.
  3. a) Junto ao professor: para planejamento e desenvolvimento das atividades pedagógicas do componente curricular que ele ministra. Facilitando o planejamento, acompanhamento e monitoramento do currículo, contribuindo para que os estudantes alcancem a Excelência Acadêmica considerando, sempre, além dos conteúdos como o currículo será trabalhado no chão da sala de aula, ou seja, como os Princípios Pedagógicos serão movimentados no chão da escola, no âmbito de cada componente curricular e em cada sala de aula. b) Junto ao estudante: para apoiar o desenvolvimento da capacidade de autorregulação da sua aprendizagem, pois fornece informações sobre os componentes curriculares (objetivos, atividades didáticas, fontes de consulta etc.), que eles necessitarão para criar os seus próprios mecanismos de planejamento de estudos. Além disso, possibilitam que o estudante se envolva como sujeito ativo de seu processo de aprendizagem podendo opinar/discutir e assim melhor compreender, por exemplo, a(s) metodologia(s) de trabalho que o professor propõe e as formas de avaliação que o professor propõe, entre outros aspectos. c) Junto aos Pais e Responsáveis: O Guia compartilha com os interessados (estudantes e familiares) o quê e como será o acesso ao conhecimento historicamente acumulado. Esse movimento possibilita que os Princípios Educativos sejam mobilizados no cotidiano da sala de aula e no chão da escola, corporificados na prática pedagógica. O estudante tem a consciência de sua trajetória escolar ampliada e corresponsabiliza-se pela construção de sua aprendizagem, traça caminhos e estratégias para vencer suas dificuldades e aprimorar seus pontos fortes.
  4. Os Guias de Ensino e de Aprendizagem guardam uma relação estreita e direta com o desenvolvimento das competências preconizadas nos Princípios Educativos deste Modelo, conforme tratados no Caderno Princípios Educativos e no Caderno Conceitos, bem como das Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular. Vale lembrar que os Princípios Educativos estimulam o desenvolvimento de habilidades relativas às competências pessoal, cognitiva, social e produtiva.
  5. - É de suma importância chamar a atenção dos educadores para os próximos momentos da formação e reforçar que a prática de elaboração do Guia de Aprendizagem, dentre outros benefícios, permite que o docente melhore sua prática pedagógica e a qualidade de seu trabalho uma vez que incentiva a investigação/pesquisa, o estudo e a atualização permanente. Desse modo é, para o professor, um instrumento de formação continuada permanente e em serviço. A elaboração do Guia de Aprendizagem parte da consideração dos documentos curriculares vigentes (sejam parâmetros, diretrizes ou referenciais curriculares) relativos àquele componente curricular, bem como o Programa de Ação daquele professor, deixar bem claro que sem currículo fica bastante difícil elaborar um bom Guia de Aprendizagem, neste sentido, os documentos curriculares da Secretaria ganham um importante sentido prático no dia a dia da escola. Esses documentos de referência curricular variam de acordo com as diretrizes de cada Secretaria. Já o Programa de Ação é o documento que orienta a atuação do professor alinhado ao Plano de Ação da Escola, conforme tratado no Caderno Tecnologia de Gestão Educacional.
  6. Os Guias de Aprendizagem devem apresentar: 1. Objetividade no que se pretende; 2. Clareza na forma de detalhar; 3. Concisão sem prejuízo do significado; 4. Simplicidade e praticidade no sequenciamento. E enfatizar também que na utilização do Guia, deve existir necessariamente: • Compromisso na relação entre professor e estudante; • Cumplicidade na relação entre professor e família; • Amizade na relação entre os estudantes; • Solidariedade entre estudantes e comunidade. Destaque que o Guia de Aprendizagem não é um documento “solto” na escola, ele requer – como tudo na Escola da Escolha - intencionalidade, planejamento e muita corresponsabilidade de toda comunidade escolar.
  7. Template Guia de Aprendizagem: https://docs.google.com/document/d/15Z_CCkjPs3bv705hYcsW69cMgV8bcEGCYUXNMRA_dxc/edit?usp=sharing
  8. Tipos de atividade complementar C – CONSOLIDAÇÃO: Atividades dirigidas a acentuar a importância de temas ou conceitos tratados em aula. R – REFORÇO: Atividades que motivem, estimulem e ajudem a melhor compreensão e aceitação do conteúdo ou itens dele. A – AMPLIAÇÃO: Atividades que, por sua amplitude ou características, não podem fazer parte diretamente da docência em sala de aula, mas que por sua importância e atualidade devem ser conhecidas pelos estudantes.
  9. Tipos de atividade complementar C – CONSOLIDAÇÃO: Atividades dirigidas a acentuar a importância de temas ou conceitos tratados em aula. R – REFORÇO: Atividades que motivem, estimulem e ajudem a melhor compreensão e aceitação do conteúdo ou itens dele. A – AMPLIAÇÃO: Atividades que, por sua amplitude ou características, não podem fazer parte diretamente da docência em sala de aula, mas que por sua importância e atualidade devem ser conhecidas pelos estudantes.
  10. Dizer que estas são as Referências utilizadas para a construção desse material.