SlideShare uma empresa Scribd logo
Karine Pinheiro de Souza
Professora e Orientadora da
Formação de Professores do CE
Phd Uminho1
Jornadas Virtuais
O que nos Move?
• A importância do processo de discussão :
DCNEM / Base Nacional Comum
• Como promover um espaço para produzir
conhecimento e gerar mudança social ?
• Sugestão de uma abordagem metodológica
que repense o papel do professor.
2
Categorização – com base nos relatos de experiência -
Avaliação do Formadores Regionais ( tagul.com)
3
Quem sou eu nessa Sociedade em
Rede?
4
Em 60 segundos, o que acontece?
5
A tecnologia está a serviço de
quem ??
The Imitation Game -
https://www.youtube.com/watch?v=MLFNgtyFK98
6
A Encíclica Verde
“Dedicar todo o tempo para produzir um
amontoado de programas, códigos e máquinas
que não nos tornam capazes de pensar, a
autoconsciência e nossos próprios limites éticos
é extremamente arriscado."
Papa Francisco (102-105)
7
Que se pretende com as Tecnologias Educacionais?
Que possibilidades de renovação proporcionam?
Sair de uma abordagem instrucionista e da transmissão da
informação para um modelo cujo funcionamento se baseia
na construção colaborativa de saberes e na abertura a
novos contextos sociais e culturais. Por isso, considera-se
que o desafio central que se coloca à tecnologia é a
temática da estratégia. (Silva, 2001, p.839-840).
Maria João Gomes – UM – 2014/2015
Como mobilizar competências.
9
Ser que empreende!
Salvador Dali 10
Quais os desafios ?
11
• Plataformas sociais.
• Investigação multidisciplinar
• Paradigmas de inovação
participativa
e software livre.
• Aplicações ligadas
a sustentabilidade, participação efetiva dos cidadãos.
12
• Objetivo geral:
Possibilitar processo de formação docente
por meio do Coempreender.
https://jornadasvirtuais.wordpress.com/
13
Objetivos específicos :
- Desenvolver a letramento digital;
- Promover nos educadores o pensamento
reflexivo, crítico e criativo;
- Compartilhar experiências;
- Contribuir para o fomento das
Competências do séc XXI, para coaprender
e coinvestigar;
- Promover a pesquisa- ação.
14
As tecnologias e novas perspectivas
educacionais Coempreendedoras
15
É possível quebrar paradigmas ?
16
PROPOSTA DE PROJETO :
Coempreender
Souza (2014)
18
19
Coempreender
A ação que envolve
a criatividade, a
colaboração e
inovação cidadã,
numa perspectiva
de práticas sociais
em rede.
Souza, 2014 20
References• Abreu, N., Baldanza, R. & Gondim, S (2009). Os Grupos focais on-line: das reflexões conceituais à aplicação em ambiente virtual. In Journal of Information Systems and Technology Management ,
Vol. 6, No. 1, 2009, p. 05-24. Recuperado em 18 abril de 2014, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-17752009000100002&lng=pt&nrm=iso
•
• Alberta Government (2010). Inspiring Education. A dialogue with Albertans. Recuperado em 7 fevereiro, 2013, de
http://education.alberta.ca/media/7145083/inspiring%20education%20steering%20committee%20report.pdfAlberta Government (2010b). Inspiring Action on Education. Recuperado em 7
fevereiro, 2013, de: http://ideas.education.alberta.ca/media/2905/inspiringaction%20eng.pdf
• Alberta Education (2011). Framework for Student Learning. Competencies for Engaged Thinkers and Ethical Citizens with an Entrepreneurial Spirit. Government of Alberta. Recuperado em 7
fevereiro 2013, de: http://www.education.alberta.ca/media/6581166/framework.pdf
• Ausubel, D. (2003). Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano.
• Bauman, Z. (2001). Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.
• Bardin, L. (1995)Análise de Conteúdo. Edições 70. Lisboa: Portugal
• Castells, M. (2002). A Sociedade em Rede. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
• Delors, J. (coord.) (1996). Educação, um tesouro a descobrir. Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI. Porto: Asa.
• Dolabela, F. (2003). Pedagogia Empreendedora. São Paulo: Editora de Cultura.
• EC - European Commission (2012). Entrepreneuship Education at School in Europe – National Strategies Curricula and Learning Outcomes. Bruxelas. Recuperado em 30 de março 2014, de:
http://eacea.ec.europa.eu/education/eurydice/documents/thematic_reports/135EN.pdf
• EC - European Commission (2009). Entrepreneurship in vocational education and training. Final report of the expert group. November, 2009. Recuperado em 30 de março 2014 de:
• http://ec.europa.eu/enterprise/policies/sme/files/smes/vocational/entr_voca_en.pdf
• EC - European Commission (2008). Digital Literacy - European Commission Working Paper and Recommendations from Digital Literacy High-Level Expert Group ( inclusion Be Part of It!).
Recuperado em 20 dezembro 2008, de: http://ec.europa.eu/Information_society/events/e_inclusion/2008/doc
• Lévy, P. (1998). A Inteligência Coletiva: por uma antroplogia do ciberespaço. São paulo: Edições Loyola.
• Lévy, P. (2000). Filosofia Word: o mercado, o ciberespaço, a consciência. Lisboa: Instituto Piaget.
• OCDE (2005) The definition and Selection of key Competencies. Recuperado em 30 março 2014 de: http://www.oecd.org/pisa/35070367.pdf
• OCDE (2013). PISA 2015 DRAFT COLLABORATIVE PROBLEM SOLVING FRAMEWORK. Recuperado em 29 março 2013 de:
• http://www.oecd.org/pisa/pisaproducts/Draft%20PISA%202015%20Collaborative%20Problem%20Solving%20Framework%20.pdf
• Okada, A., Serra, A.., Ribeiro, S., & Pinto, S. (2013). Competências-chave para coaprender e coinvestigar na era digital. In III Colóquio Luso-Brasileiro de Educação a Distância e Elearning. Lisboa:
Rede de Pesquisa Aberta COLEARN, pp. 1–33. Recuperado em 30 março. 2014 de: http://lead.uab.pt/OCS/index.php/CLB/club/paper/view/316
• Okada, A., Serra, A., Barros, D., Ribeiro, S.& Pinto, S. (2014).Competencias-clave para coaprender y coinvestigar en la era digital en entrornos abiertos y massivos. In A. Okada (Ed.), Recursos
Educacionais Abertos & Redes Sociais . EdUEMA, pp. 177-204.
• Perrenoud, P. (1995). Des savoirs aux competences: de quoi parle-t-on en parlant de competences? In in Pédagogie collégiale (Québec), Vol. 9, n° 1, octobre 1995, pp. 20-24. Recuperado em 30
março 2014 de: http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1995
• Selber, S. (2004). Multiliteracies for a Digital Age. Carbondale: Southern Illinois University Press.
• Senges, M., Brown, J. & Rheingold, H. (2008) Entrepreneurial learning in the networked age. How new learning environments foster entrepreneurship and innovation. Paradigms 1, December
2008, pp. 125-140. Recuperado em 22 março 2014, de: http://www.gencat.cat/diue/doc/doc_52863486_3.pdf
• Santaella, L. (2013). Comunicação ubíqua. Repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus.
• Silva, Bento & Ferreira, Maria da Conceição (2009). Interacção(ões) Online e categorias de análise sobre interacções: um diálogo em construção. In Bento D. Silva, Leandro S. Almeida, Alfonso Barca
& Manuel Peralbo (orgs.). Actas do X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Braga: Universidade do Minho, pp. 5780-5794
• Souza, K. & Silva, B. (2013a). Desenvolvimento de Inovações Pedagógicas para o Currículo de Empreendedorismo Digital em Portugal. In: Gomes, Mª. et. al. (orgs.), Atas da VIII Conferência
Internacional de TIC na Educação - Challenges 2013, Aprender a qualquer hora e em qualquer lugar. Braga: Centro de Competência TIC, pp. 699-714.
• Souza, K. & Silva, B. (2013b). Nativos Digitais: Atreve-te a empreender. In: Ferreira, C., Domingos, A. & Spínola, C., Atas do I Colóquio Cabo-Verdiano de Educação, “Nas pegadas das reformas
educativas”. Praia: Universidade de Cabo Verde, pp. 435-447.
• Tapia, A. & Ferreira, J. (2011). Competências Empreendedoras. Instituto do Emprego e Formação Profissional. Lisboa - Portugal. Recuperado em 30 março 2014 de: http://www.tree-
institute.org/publica/ref%20formacao%20compet%20empreend%20IEFP.pdf
• UNESCO (2013). Currículo integrado para o Ensino Médio: das normas à prática transformadora In. Marilza Regattieri e Jane M. Castro Brasília (org.). Recuperado em 30 março2014 de:
http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this office/singleview/news/prototipos_curriculares_de_ensino_medio_e_ensino_medio_integrado_resumo_executivo/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições EducacionaisEducação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
Luciano Sathler
 
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-lineUso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Ricardo Rodrigues Nunes
 
Relatório Social Good Brasil 2014 português
Relatório Social Good Brasil 2014 português Relatório Social Good Brasil 2014 português
Relatório Social Good Brasil 2014 português
Fernanda Bornhausen Sá
 
Palestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula SousaPalestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula Sousa
Instituto Educadigital
 
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem OnlineModelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
José Bidarra
 
Conexao basico
Conexao basicoConexao basico
Conexao basico
Instituto Educadigital
 
Participantes
Participantes Participantes
Participantes
Ligia Giatti
 
Da transmissão à partilha e do desempenho à interação
Da transmissão à partilha e do desempenho à interaçãoDa transmissão à partilha e do desempenho à interação
Da transmissão à partilha e do desempenho à interação
Luis Borges Gouveia
 
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendidoInovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
Luciano Sathler
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
Carlos Marcelo
 
A oportunidade de um novo normal no ensino superior
A oportunidade de um novo normal no ensino superiorA oportunidade de um novo normal no ensino superior
A oportunidade de um novo normal no ensino superior
Luis Borges Gouveia
 
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e DesafiosUnifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Instituto Educadigital
 
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Luis Borges Gouveia
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Luciano Sathler
 
Reflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na EducaçãoReflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na Educação
Luis Borges Gouveia
 
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novoO Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
Luis Borges Gouveia
 
Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?
Luis Borges Gouveia
 
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkills
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkillsPonto prévio ao grupo de reflexão eSkills
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkills
Luis Borges Gouveia
 
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o ProfessorA ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
Luis Borges Gouveia
 
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Luis Borges Gouveia
 

Mais procurados (20)

Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições EducacionaisEducação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
Educação Pós-Pandemia: Transformação Digital nas Instituições Educacionais
 
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-lineUso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
 
Relatório Social Good Brasil 2014 português
Relatório Social Good Brasil 2014 português Relatório Social Good Brasil 2014 português
Relatório Social Good Brasil 2014 português
 
Palestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula SousaPalestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula Sousa
 
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem OnlineModelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
 
Conexao basico
Conexao basicoConexao basico
Conexao basico
 
Participantes
Participantes Participantes
Participantes
 
Da transmissão à partilha e do desempenho à interação
Da transmissão à partilha e do desempenho à interaçãoDa transmissão à partilha e do desempenho à interação
Da transmissão à partilha e do desempenho à interação
 
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendidoInovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
Inovação Educacional, um imperativo pouco compreendido
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
 
A oportunidade de um novo normal no ensino superior
A oportunidade de um novo normal no ensino superiorA oportunidade de um novo normal no ensino superior
A oportunidade de um novo normal no ensino superior
 
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e DesafiosUnifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
 
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
 
Reflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na EducaçãoReflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na Educação
 
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novoO Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
O Digital e a Universidade: uma reflexão para um tempo novo
 
Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?
 
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkills
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkillsPonto prévio ao grupo de reflexão eSkills
Ponto prévio ao grupo de reflexão eSkills
 
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o ProfessorA ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
A ESCOLA E OS NOVOS DESAFIOS: A Escola, o Digital e o Professor
 
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
 

Destaque

Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE
Karine Pinheiro
 
Reunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-CriativaReunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-Criativa
Karine Pinheiro
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
Karine Pinheiro
 
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de SouzaResearch Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Karine Pinheiro
 
Competências para Coempreender
Competências para CoempreenderCompetências para Coempreender
Competências para Coempreender
Karine Pinheiro
 
Okada usp
Okada uspOkada usp
Okada usp
Karine Pinheiro
 
Didática - retrospectiva
Didática - retrospectivaDidática - retrospectiva
Didática - retrospectiva
Karine Pinheiro
 
Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1
Karine Pinheiro
 
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência AnprotecCorredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Karine Pinheiro
 

Destaque (9)

Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE
 
Reunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-CriativaReunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-Criativa
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
 
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de SouzaResearch Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
 
Competências para Coempreender
Competências para CoempreenderCompetências para Coempreender
Competências para Coempreender
 
Okada usp
Okada uspOkada usp
Okada usp
 
Didática - retrospectiva
Didática - retrospectivaDidática - retrospectiva
Didática - retrospectiva
 
Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1
 
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência AnprotecCorredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
 

Semelhante a Pacto e Jornada

Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
UFPE
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
ricaselmavera
 
Me programa te_clara_coutinho
Me programa te_clara_coutinhoMe programa te_clara_coutinho
Me programa te_clara_coutinho
Ricardo Carvalho
 
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBRApresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
Rede de Formação Telecentros.BR
 
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_mTratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
IsabelPereira2010
 
Apresentação Web Currículo 1
Apresentação Web Currículo 1Apresentação Web Currículo 1
Apresentação Web Currículo 1
Renata Aquino
 
Lerescrever1
Lerescrever1Lerescrever1
Lerescrever1
Ádila Faria
 
Educação e era digital
Educação e era digital Educação e era digital
Educação e era digital
ejml
 
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica DocenteC:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
Solange Soares
 
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre TicPrograma Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
TEODORO SOARES
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
Juliana Baino
 
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagemProcessos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
UFPE
 
Educonvg
EduconvgEduconvg
Redessociais sinpeem
Redessociais sinpeemRedessociais sinpeem
Redessociais sinpeem
Mary Andrioli
 
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagemO contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
Ana Vieira
 
Curso arte e multimídia
Curso arte e multimídiaCurso arte e multimídia
Curso arte e multimídia
Wagner Menegare
 
Palestra TIC na educação
Palestra TIC na educaçãoPalestra TIC na educação
Palestra TIC na educação
Eduardo Becker Jr.
 
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humanoLetramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Mila Gonçalves
 
Métricas - Lidec - Escola do Futuro
Métricas - Lidec - Escola do FuturoMétricas - Lidec - Escola do Futuro
Métricas - Lidec - Escola do Futuro
Drica Guzzi
 
Encontro Formadores & Coaches
Encontro Formadores & CoachesEncontro Formadores & Coaches
Encontro Formadores & Coaches
Adelina Sequeira
 

Semelhante a Pacto e Jornada (20)

Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 
Me programa te_clara_coutinho
Me programa te_clara_coutinhoMe programa te_clara_coutinho
Me programa te_clara_coutinho
 
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBRApresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
Apresentação Polo Nacional - 2º Seminário da Rede de Formação - TelecentrosBR
 
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_mTratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
Tratar os media_por_tu_guia_pratico_de_ep_m
 
Apresentação Web Currículo 1
Apresentação Web Currículo 1Apresentação Web Currículo 1
Apresentação Web Currículo 1
 
Lerescrever1
Lerescrever1Lerescrever1
Lerescrever1
 
Educação e era digital
Educação e era digital Educação e era digital
Educação e era digital
 
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica DocenteC:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
C:\Documents And Settings\User\Meus Documentos\Tecpuc\Tic E A Pratica Docente
 
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre TicPrograma Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagemProcessos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
 
Educonvg
EduconvgEduconvg
Educonvg
 
Redessociais sinpeem
Redessociais sinpeemRedessociais sinpeem
Redessociais sinpeem
 
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagemO contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
O contributo dos meios comunicacionais em ambientes de aprendizagem
 
Curso arte e multimídia
Curso arte e multimídiaCurso arte e multimídia
Curso arte e multimídia
 
Palestra TIC na educação
Palestra TIC na educaçãoPalestra TIC na educação
Palestra TIC na educação
 
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humanoLetramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
 
Métricas - Lidec - Escola do Futuro
Métricas - Lidec - Escola do FuturoMétricas - Lidec - Escola do Futuro
Métricas - Lidec - Escola do Futuro
 
Encontro Formadores & Coaches
Encontro Formadores & CoachesEncontro Formadores & Coaches
Encontro Formadores & Coaches
 

Mais de Karine Pinheiro

Educação pós-pademia
Educação pós-pademiaEducação pós-pademia
Educação pós-pademia
Karine Pinheiro
 
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Karine Pinheiro
 
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Karine Pinheiro
 
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexãoComunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Karine Pinheiro
 
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃOCeis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Karine Pinheiro
 
Modelo de artigo
Modelo de artigoModelo de artigo
Modelo de artigo
Karine Pinheiro
 
Avaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagemAvaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagem
Karine Pinheiro
 
Didatica e conhecimento
Didatica e conhecimentoDidatica e conhecimento
Didatica e conhecimento
Karine Pinheiro
 
Carta aos professores
Carta aos professoresCarta aos professores
Carta aos professores
Karine Pinheiro
 

Mais de Karine Pinheiro (9)

Educação pós-pademia
Educação pós-pademiaEducação pós-pademia
Educação pós-pademia
 
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
 
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão
 
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexãoComunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
 
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃOCeis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
 
Modelo de artigo
Modelo de artigoModelo de artigo
Modelo de artigo
 
Avaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagemAvaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagem
 
Didatica e conhecimento
Didatica e conhecimentoDidatica e conhecimento
Didatica e conhecimento
 
Carta aos professores
Carta aos professoresCarta aos professores
Carta aos professores
 

Último

Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 

Último (20)

Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 

Pacto e Jornada

  • 1. Karine Pinheiro de Souza Professora e Orientadora da Formação de Professores do CE Phd Uminho1 Jornadas Virtuais
  • 2. O que nos Move? • A importância do processo de discussão : DCNEM / Base Nacional Comum • Como promover um espaço para produzir conhecimento e gerar mudança social ? • Sugestão de uma abordagem metodológica que repense o papel do professor. 2
  • 3. Categorização – com base nos relatos de experiência - Avaliação do Formadores Regionais ( tagul.com) 3
  • 4. Quem sou eu nessa Sociedade em Rede? 4
  • 5. Em 60 segundos, o que acontece? 5
  • 6. A tecnologia está a serviço de quem ?? The Imitation Game - https://www.youtube.com/watch?v=MLFNgtyFK98 6
  • 7. A Encíclica Verde “Dedicar todo o tempo para produzir um amontoado de programas, códigos e máquinas que não nos tornam capazes de pensar, a autoconsciência e nossos próprios limites éticos é extremamente arriscado." Papa Francisco (102-105) 7
  • 8. Que se pretende com as Tecnologias Educacionais? Que possibilidades de renovação proporcionam? Sair de uma abordagem instrucionista e da transmissão da informação para um modelo cujo funcionamento se baseia na construção colaborativa de saberes e na abertura a novos contextos sociais e culturais. Por isso, considera-se que o desafio central que se coloca à tecnologia é a temática da estratégia. (Silva, 2001, p.839-840). Maria João Gomes – UM – 2014/2015
  • 11. Quais os desafios ? 11 • Plataformas sociais. • Investigação multidisciplinar • Paradigmas de inovação participativa e software livre. • Aplicações ligadas a sustentabilidade, participação efetiva dos cidadãos.
  • 12. 12 • Objetivo geral: Possibilitar processo de formação docente por meio do Coempreender. https://jornadasvirtuais.wordpress.com/
  • 13. 13 Objetivos específicos : - Desenvolver a letramento digital; - Promover nos educadores o pensamento reflexivo, crítico e criativo; - Compartilhar experiências; - Contribuir para o fomento das Competências do séc XXI, para coaprender e coinvestigar; - Promover a pesquisa- ação.
  • 14. 14
  • 15. As tecnologias e novas perspectivas educacionais Coempreendedoras 15
  • 16. É possível quebrar paradigmas ? 16
  • 17. PROPOSTA DE PROJETO : Coempreender Souza (2014)
  • 18. 18
  • 19. 19
  • 20. Coempreender A ação que envolve a criatividade, a colaboração e inovação cidadã, numa perspectiva de práticas sociais em rede. Souza, 2014 20
  • 21. References• Abreu, N., Baldanza, R. & Gondim, S (2009). Os Grupos focais on-line: das reflexões conceituais à aplicação em ambiente virtual. In Journal of Information Systems and Technology Management , Vol. 6, No. 1, 2009, p. 05-24. Recuperado em 18 abril de 2014, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-17752009000100002&lng=pt&nrm=iso • • Alberta Government (2010). Inspiring Education. A dialogue with Albertans. Recuperado em 7 fevereiro, 2013, de http://education.alberta.ca/media/7145083/inspiring%20education%20steering%20committee%20report.pdfAlberta Government (2010b). Inspiring Action on Education. Recuperado em 7 fevereiro, 2013, de: http://ideas.education.alberta.ca/media/2905/inspiringaction%20eng.pdf • Alberta Education (2011). Framework for Student Learning. Competencies for Engaged Thinkers and Ethical Citizens with an Entrepreneurial Spirit. Government of Alberta. Recuperado em 7 fevereiro 2013, de: http://www.education.alberta.ca/media/6581166/framework.pdf • Ausubel, D. (2003). Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano. • Bauman, Z. (2001). Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. • Bardin, L. (1995)Análise de Conteúdo. Edições 70. Lisboa: Portugal • Castells, M. (2002). A Sociedade em Rede. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. • Delors, J. (coord.) (1996). Educação, um tesouro a descobrir. Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI. Porto: Asa. • Dolabela, F. (2003). Pedagogia Empreendedora. São Paulo: Editora de Cultura. • EC - European Commission (2012). Entrepreneuship Education at School in Europe – National Strategies Curricula and Learning Outcomes. Bruxelas. Recuperado em 30 de março 2014, de: http://eacea.ec.europa.eu/education/eurydice/documents/thematic_reports/135EN.pdf • EC - European Commission (2009). Entrepreneurship in vocational education and training. Final report of the expert group. November, 2009. Recuperado em 30 de março 2014 de: • http://ec.europa.eu/enterprise/policies/sme/files/smes/vocational/entr_voca_en.pdf • EC - European Commission (2008). Digital Literacy - European Commission Working Paper and Recommendations from Digital Literacy High-Level Expert Group ( inclusion Be Part of It!). Recuperado em 20 dezembro 2008, de: http://ec.europa.eu/Information_society/events/e_inclusion/2008/doc • Lévy, P. (1998). A Inteligência Coletiva: por uma antroplogia do ciberespaço. São paulo: Edições Loyola. • Lévy, P. (2000). Filosofia Word: o mercado, o ciberespaço, a consciência. Lisboa: Instituto Piaget. • OCDE (2005) The definition and Selection of key Competencies. Recuperado em 30 março 2014 de: http://www.oecd.org/pisa/35070367.pdf • OCDE (2013). PISA 2015 DRAFT COLLABORATIVE PROBLEM SOLVING FRAMEWORK. Recuperado em 29 março 2013 de: • http://www.oecd.org/pisa/pisaproducts/Draft%20PISA%202015%20Collaborative%20Problem%20Solving%20Framework%20.pdf • Okada, A., Serra, A.., Ribeiro, S., & Pinto, S. (2013). Competências-chave para coaprender e coinvestigar na era digital. In III Colóquio Luso-Brasileiro de Educação a Distância e Elearning. Lisboa: Rede de Pesquisa Aberta COLEARN, pp. 1–33. Recuperado em 30 março. 2014 de: http://lead.uab.pt/OCS/index.php/CLB/club/paper/view/316 • Okada, A., Serra, A., Barros, D., Ribeiro, S.& Pinto, S. (2014).Competencias-clave para coaprender y coinvestigar en la era digital en entrornos abiertos y massivos. In A. Okada (Ed.), Recursos Educacionais Abertos & Redes Sociais . EdUEMA, pp. 177-204. • Perrenoud, P. (1995). Des savoirs aux competences: de quoi parle-t-on en parlant de competences? In in Pédagogie collégiale (Québec), Vol. 9, n° 1, octobre 1995, pp. 20-24. Recuperado em 30 março 2014 de: http://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1995 • Selber, S. (2004). Multiliteracies for a Digital Age. Carbondale: Southern Illinois University Press. • Senges, M., Brown, J. & Rheingold, H. (2008) Entrepreneurial learning in the networked age. How new learning environments foster entrepreneurship and innovation. Paradigms 1, December 2008, pp. 125-140. Recuperado em 22 março 2014, de: http://www.gencat.cat/diue/doc/doc_52863486_3.pdf • Santaella, L. (2013). Comunicação ubíqua. Repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus. • Silva, Bento & Ferreira, Maria da Conceição (2009). Interacção(ões) Online e categorias de análise sobre interacções: um diálogo em construção. In Bento D. Silva, Leandro S. Almeida, Alfonso Barca & Manuel Peralbo (orgs.). Actas do X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Braga: Universidade do Minho, pp. 5780-5794 • Souza, K. & Silva, B. (2013a). Desenvolvimento de Inovações Pedagógicas para o Currículo de Empreendedorismo Digital em Portugal. In: Gomes, Mª. et. al. (orgs.), Atas da VIII Conferência Internacional de TIC na Educação - Challenges 2013, Aprender a qualquer hora e em qualquer lugar. Braga: Centro de Competência TIC, pp. 699-714. • Souza, K. & Silva, B. (2013b). Nativos Digitais: Atreve-te a empreender. In: Ferreira, C., Domingos, A. & Spínola, C., Atas do I Colóquio Cabo-Verdiano de Educação, “Nas pegadas das reformas educativas”. Praia: Universidade de Cabo Verde, pp. 435-447. • Tapia, A. & Ferreira, J. (2011). Competências Empreendedoras. Instituto do Emprego e Formação Profissional. Lisboa - Portugal. Recuperado em 30 março 2014 de: http://www.tree- institute.org/publica/ref%20formacao%20compet%20empreend%20IEFP.pdf • UNESCO (2013). Currículo integrado para o Ensino Médio: das normas à prática transformadora In. Marilza Regattieri e Jane M. Castro Brasília (org.). Recuperado em 30 março2014 de: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this office/singleview/news/prototipos_curriculares_de_ensino_medio_e_ensino_medio_integrado_resumo_executivo/