SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Fundamentos de Estratégia
Artigo: Organizational Strategy, Structure and Process – MILES, 1978
Organizational Strategy, Structure and Process
MILES, 1978
Objetivo:
Propor um “framework” que permita analisar a capacidade adaptativa das
empresas considerando as interrelações entre estratégia, estrutura e processos.
Ponto de partida do autor:
Organização – é ao mesmo tempo objetivo e mecanismo para atingí-lo.
Organização bem sucedida é aquela que:
 Estabelece e mantém um nicho viável para seus produtos e serviços.
 Constantemente repensa e melhora os mecanismos para atingir seus objetivos.
Organizational Strategy, Structure and Process
MILES, 1978
Estrutura do Artigo:
1. Caso Porter Pump and Valve – Exemplo de adaptação organizacional.
2. O Ciclo Adaptativo – Modelo para manter a organização alinhada com o
ambiente.
3. A Tipologia Estratégica – Padrões de comportamento adaptativo.
4. Teorias da Administração versus Tipologia Estratégica.
Estrutura do Artigo:
1. Caso Porter Pump and Valve – Exemplo de adaptação organizacional.
2. O Ciclo Adaptativo – Modelo para manter a organização alinhada com o
ambiente.
3. A Tipologia Estratégica – Padrões de comportamento adaptativo.
4. Teorias da Administração versus Tipologia Estratégica.
1. Caso Porter Pump Value (PPV)
Estratégia original da empresa:
 Bombas de alta capacidade e
componentes para sistemas de
movimentação de fluidos.
 Produz a maioria das peças e
componentes que vende.
 Mantém estoque completo de
reposição.
 Produz sob encomenda somente
quando há espaço na
programação de produção.
Bombas e compo-nentes
para um nicho confiável
de clientes
 Ritmo lento de crescimento.
 Preocupação com o rumo incerto.
 Oportunidade de fornecer sistemas
completos de movimentação de fluidos
(não só componentes) para o setor de
energia (petróleo e nuclear).
Processo
adaptativo
Processo
adaptativo
 Movimentos iniciais sem sucesso.
 Demanda por atividades fora da
área de interesse original da
empresa. Ex: Gestão de
contratos, Planejam. extensivo.
 Gerente Geral substituído por um
com experiência em vendas,
engenharia e defensor dos
contratos de larga escala.
 No ano seguinte às mudanças a
PPV fechou vários contratos
lucrativos e vários prospects.
 Movimentos iniciais sem sucesso.
 Demanda por atividades fora da
área de interesse original da
empresa. Ex: Gestão de
contratos, Planejam. extensivo.
 Gerente Geral substituído por um
com experiência em vendas,
engenharia e defensor dos
contratos de larga escala.
 No ano seguinte às mudanças a
PPV fechou vários contratos
lucrativos e vários prospects.
 Mais coordenação e controle é exigida
pelo novo negócio.
 Atividades rotineiras tornam-se complexas.
 Processos e tecnologia não foram
devidamente reformulados.
 Sobrecarga de gestores responsáveis por
projetos além das tarefas do dia-a-dia.
Sistemas de
movimentaçãod
e fluidos
 Pessoas com habilidade para
planejamento e supervisão de
atividades de campo são
agregadas à equipe de vendas.
 Contratação de profissionais
capazes de implantar e fazer
funcionar sistemas de
movimentação de fluidos.
 Orçamento de áreas menos
importantes é redirecionado para
as atividades-fim do novo
negócio.
 Pessoas com habilidade para
planejamento e supervisão de
atividades de campo são
agregadas à equipe de vendas.
 Contratação de profissionais
capazes de implantar e fazer
funcionar sistemas de
movimentação de fluidos.
 Orçamento de áreas menos
importantes é redirecionado para
as atividades-fim do novo
negócio.
Processo
adaptativo
(cont.)
Processo
adaptativo
(cont.)
Sistemas de
movimentaçãod
e fluidos
PPV vivenciou mudanças:
nos seus produtos e mercado de atuação;
na tecnologia (“como” produzir e distribuir);
na sua estrutura organizacional, processos e controles.
De acordo com o autor, nenhuma das teorias usuais se aplica para analisar o
processo de mudança sofrido pela PPV.
1. Caso Porter Pump Value (PPV) - Resumo
Questão central:
Como o processo adaptativo ocorrido com a PPV pode ser descrito?
O Ciclo Adaptativo proposto pelo autor é uma extensão da teoria da “Escolha
Estratégica”:
O comportamento organizacional é parcialmente influenciado pelas
condições ambientais.
As escolhas feitas pelos gestores são determinantes para o processo e a
estrutura.
O número de escolhas é complexo, mas podem ser classificadas em 3 tipos de
problema que devem ser tratados simultaneamente:
 Problema de Empreendedorismo
 Problema de Engenharia
 Problema de Administração
2. O Ciclo Adaptativo
2. O Ciclo Adaptativo
Problema de
Empreendedorismo
Definir Mercado
e Produto
Problema de
Administração
Definir Estrutura,
Processos de Apoio
e Controles
Problema de
Engenharia
Fornecedor Cliente
Definir Tecnologia
para Produzir
e Distribuir
Problema de Empreendedorismo:
 Na empresa nova: A idéia não está completamente definida, mas gradativamente amadurece para um produto-nicho.
 Na empresa já estabelecida: O problema é mais difícil, pois a empresa já tem soluções de engenharia e administração.
 Na PPV: A tentativa de modificar produtos e serviços foi restringida pelo processo produtivo vigente e pelo fato de o
Gerente Geral e funcionários não dominarem as regras do novo mercado.
 Em todas as empresas: Não basta uma aceitação dos gerentes para um novo produto ou mercado, a solução acontece
somente quando a empresa compromete recursos para atingir o objetivo estabelecido. A definição da nova “visão” de
produto-nicho e orientações básicas sobre como caminhar na direção do novo objetivo são vitais o sucesso.
Problema de Engenharia:
 Selecionar tecnologia apropriada para produzir e distribuir o novo produto/serviço.
 Criar um sistema que operacionalize o problema de empreendedorismo.
 Definir novos métodos de comunicação e informação.
 Na PPV: A redefinição do produto-nicho demandou mudança de tecnologia Make-to-Stock (produção em massa) para
Make-to-Order / Engeneering-to-Order (lotes menores e projetização).
2. O Ciclo Adaptativo
Problema de Administração:
 Como conservador: Estabilizar e melhorar continuamente estruturas, processos e controles. Garantir que problemas
resolvidos nas etapas anteriores não se repitam.
 Como inovador: Promover uma estrutura que facilite os produtos e processos dinâmicos.
 Na PPV: Alterou seus processos de planejamento e controle para atender ao novo negócio (conservador). Pessoas chave
foram adicionadas para exercer atividades necessárias para “abocanhar” as novas oportunidades (inovador).
Partindo do pressuposto que o Ciclo Adaptativo é um modelo aplicável:
Como as empresas movimentam-se através dele?
Que estratégias utilizam para resolver os 3 problemas chave?
(Empreendedorismo, Engenharia e Administração)
3. A Tipologia Estratégica
De acordo com o autor, existem 3 tipos básicos de organizações, onde seu
comportamento é relativamente previsível:
Defensores
Prospectores
Analíticos
Um quarto tipo pode ser definido – Reativos – o qual é formado pela
inconsistência na aplicação da estratégia, tecnologia, estrutura ou processo.
Defensores Prospectores Analíticos
Problema
“Como” moldar e manter um nicho
específico e dificultar a entrada de
competidores?
“Como” identificar e desenvolver produtos e
mercados potenciais?
“Como” identificar e desenvolver produtos-
nichos potenciais e simultaneamente
manter uma carteira fixa de clientes e
produtos?
- Eficiência em custo e alta qualidade
- Produto-nicho em constante mutação.
- Pesquisa tendências e oportunidades dentro e
fora da sua área.
- Avança após análise de viabilidade.
- Imitação em vez de pesquisa.
- Faturamento suportado por produtos estáveis.
“Como” produzir e distribuir com maior
eficiência ?
“Como” evitar compromiss o de longa data
com um único tipo de tecnologia e
processo?
“Como” equilibrar a demanda por
tecnologia estável e dinâmica?
- Tecnologia única.
- Verticalização.
- Melhoria contínua.
- Tecnologia flexível.
- Conviver com múltiplos protótipos.
- Baixa rotinização e mecanização.
- Segregar áreas por produto-nicho.
- Estáveis segue lógica Defensor.
- Dinâmicos segue lógica Prospector.
“Como” obter controle total da organização
e garantir eficiência?
“Como” facilitar, ao invés de controlar, as
operações?
“Como” diferenciar estruturas, processos e
controles para acomodar tanto operações
estáveis como dinâmicas?
- Planejamento e controle centralizado.
- Estrutura funcional.
- Comunicação hierárquica.
- Foco em controle de custos.
- Descentralização.
- Estrutura por produto.
- Comunicação livre.
- Foco em marketing e P&D.
- Segregar estruturas por produto-nicho.
- Estáveis = Produção e engenharia influentes.
- Dinâmicos = Marketing e P&D influentes.
Riscos Potenciais
- Confiança ilimitada no produto-nicho e retorno
do investimento.
- Ignora novidades e tendências.
- Incapaz de responder a mudanças bruscas de
mercado.
- Desperdiça oportunidades de crescer.
- Eficiência nunca é alcançada (co-existência
de várias tecnologias).
- Subutilização ou má utilização de RH,
orçamento e estrutura.
- Taxa de fracasso.
- Baixa rentabilidade.
- Diferentes estilos de gerenciamento pode
levar à exaustão.
- Nuca coloca toda energia em uma única
direção.
- Ineficiência e concorrência por recursos.
Empreendedorismo
Engenharia
Administração
3. A Tipologia Estratégica
Problema de Empreendedorismo: “Como” moldar e manter um nicho específico e
dificultar a entrada de competidores?
Eficiência em custo e alta qualidade.
Problema de Engenharia: “Como” produzir e distribuir com maior eficiência?
Eficiência máxima em uma única tecnologia é ponto chave.
Tendência à verticalização, buscando eficiência da cadeia.
Continuamente melhorar.
Problema de Administração: “Como” obter controle total da organização e garantir
eficiência?
Planejar e controlar operações de forma centralizada.
Estrutura funcional organizada por atividade.
Comunicação respeitando a hierarquia
Corpo diretivo especialista em planejam. metódico, produção e controle de custos.
Pouca, ou nenhuma, atenção a áreas de oportunidade.
* Gerar e manter eficiência e estabilidade é mais aparente aqui do que na solução
dos outros dois problemas.
3. A Tipologia Estratégica
DefensoresDefensores Estabilidade – Deliberadamente trabalha por um ambiente e organização estáveis.
Problema de Empreendedorismo: “Como” identificar e desenvolver produtos e
mercados potenciais?
Nicho e mix de produtos / serviços em constante mutação.
Capacidade para pesquisar e incorporar uma ampla variedade de condições,
tendências e oportunidades dentro e fora do ambiente em que atua.
Mudança é a ferramenta que utiliza para ganhar vantagem frente aos concorrentes.
Problema de Engenharia: “Como” evitar compromisso de longa data com um único
tipo de tecnologia e processo?
Tecnologia deve ser flexível, capaz de abarcar mix atual e futuro de produtos.
Múltiplos protótipos são criados e mantidos.
Baixo nível de rotinização e mecanização.
Problema de Administração: “Como” facilitar, ao invés de controlar, as operações?
Habilidade para gerir várias unidades e projetos descentralizados.
Estrutura orientada a produto ou projetos, com baixo nível de formalidade.
Livre comunicação horizontal e vertical.
Corpo diretivo especialista em marketing, P&D e planejamento orientado a resultado.
3. A Tipologia Estratégica
Dinamismo – Reputação de inovador, capaz de explorar novos produtos-nichos.ProspectoresProspectores
Problema de Empreendedorismo: “Como” identificar e desenvolver produtos-nichos
potenciais e simultaneamente manter uma carteira fixa de clientes e produtos?
Avança em novos produtos-nichos depois de demonstrada a viabilidade.
Alteração do nicho e mix de produtos baseada em imitação.
Somente inovações de maior sucesso adotadas por Prospectores são incorporadas.
A maior parte do faturamento vem de produtos e clientes estáveis.
Responde rapidamente ao mercado e é eficienciente em produtos e mercados
estáveis.
Problema de Engenharia: “Como” equilibrar a demanda por tecnologia estável e
dinâmica? Segregar a tecnologia por produto-nicho.
Estáveis usam a lógica do Defensor, com alta padronização, mecanização e
eficiência de custo. Dinâmicos usam a lógica do Prospector, equipes dedicadas
para adaptar rapidamente a tecnologia e os processos.
Equipe de P&D influente e responsável em integrar tecnologias estáveis e dinâmicas.
Problema de Administração: “Como” diferenciar estruturas, processos e controles
para acomodar tanto operações estáveis como dinâmicas?
Adota a lógica Defensora para áreas que lidam com produtos-nichos estáveis, e a
lógica Prospectora para áreas que lidam com produtos-nichos dinâmicos.
Gerentes de marketing e produto mais influentes para produtos-nichos dinâmicos.
Gerentes de engenharia e produção mais influentes para produtos-nichos estáveis.
3. A Tipologia Estratégica
Equilíbrio – Trabalha para minimizar riscos e maximizar oportunidades de lucro.AnalíticosAnalíticos
Altamente eficiente em resolver problemas de hoje.
Confiança ilimitada na viabilidade de um nicho específico e do retorno do
investimento em tecnologia (parque fabril, estrutura de distribuição, etc).
Incapaz de responder a alterações bruscas de mercado.
Ignora novidades e tendências.
Desperdiça oportunidades de crescer.
Altamente preparado para resolver os problemas de amanhã.
Eficiência nunca é alcançada devido a co-existência de várias tecnologias.
Estrutura inchada. Subutilização ou utilização equivocada de recursos
humanos, físicos e financeiros.
Taxa de fracasso.
Baixa rentabilidade.
Eficiente para os problemas de hoje e preparado para os problemas de amanhã?
Gerenciar simultaneamente produtos e processos com estilos completamente
diferentes de controle e reconhecimento pode ser exaustivo.
Limita a empresa em colocar toda energia em uma única direção.
Ineficiência, conflito e concorrência por recursos.
3. A Tipologia Estratégica – Riscos Potenciais
AnalíticosAnalíticos
ProspectoresProspectores
DefensoresDefensores
Essa classe é fruto da aplicação inadequada das demais estratégias.
Carece de um mecanismo para responder de forma consistente a
oportunidades ou ameaças.
Exceto se a organização habita um ambiente totalmente protegido
(monopólio, regulamentação estrita) não poderá comporta-se
indefinidamente como um Reativo. Cedo ou tarde deverá agir como um
Defensor, Prospector ou Analítico
Por quê as organizações tornam-se Reativas?
1. Incapacidade de definir e comunicar uma estratégia coesa para
toda a organização. (Empreendedorismo)
2. Inabilidade em definir qual tecnologia melhor implementa a
estratégia escolhida. (Engenharia)
3. Tendência em manter intacta a estrutura, processos e controles
apesar das mudanças avaçaladoras do ambiente. (Administração)
3. A Tipologia Estratégica
ReativosReativos
Elementos reconhecidos pelas Teorias da Administração:
1. Premissas em relação aos padrões de comportamento e atitudes humanas;
2. Políticas e ações administrativas para lidar com esses padrões;
3. Expectativas sobre a performance das pessoas se políticas e ações forem
implementadas.
Consulte no slide seguinte uma matriz comparando 3 linhas de pensamento da
Teoria da Administração:
Modelo Tradicional.
Modelo de Relações Humanas.
Modelo de Recursos Humanos.
4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
Teorias da Administração
Modelo Tradicional Relações Humanas Recursos Humanos
Premissas
O Trabalho É desagradável - Não é desagradável
As Pessoas
Contribuem pouco para a
remuneração que recebem
Querem ser úteis, importantes e
almejam reconhecimento individual
Colaborarão para objetivos que
ajudarem a traçar
Não querem usar sua criatividade e
auto-gerenciamento
Ser útil e reconhecido é mais
importante que dinheiro
Sempre podem ser mais criativas e
auto-gerenciadadas
Políticas
O Gerente
Supervisiona e controla
Deve fazer as pessoas sentirem-se
úteis e importantes
Ficar atendo a talentos subutilizados
Cria atividades simples, repetíveis e
fáceis de aprender
Informa os planos e coleta opiniões
das pessoas
Facilita para que todos apliquem seu
melhor no trabalho
Define e impõe rotinas Permite o auto-gerenciamento Encouraja a participação
Expectativas
As Pessoas
Fazem qualquer trabalho desde que
o pagamento seja justo
Se sentirão mais importantes se a
informação for compartilhada e
participarem das decisões
Estarão mais satisfeitas se
contribuirem com o seu melhor no
trabalho
A Performance
Será acima do objetivo se as tarefas
forem simples e as pessoas
supervisionadas
Será proporcional à moral e
satisfação das pessoas
Será proporcional ao nível de
influência e auto-gerenciamento das
pessoas
4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
Questões chave:
Existem ligações entre a Tipologia Estratégica e as Teorias da Administração?
Pode-se dizer que Defensores são adeptos do Modelo Tradicional e
Prospectores do Modelo de Relações Humanas?
O Autor não é conclusivo, mas sugere as seguintes combinações:
Modelo Tradicional Relações Humanas Recursos Humanos
Defensores + + -
Prospectores - - +
Analíticos - - +
Reativos + + -
Legenda:
+ Maior probalibidade de sucesso
- Menor probabilidade de sucesso
Teorias da Administração versus Tipologia da Estratégia
4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
Conclusões
Observação da
realidade
Caso
PPV
Caso
PPV
Proposta de
Modelo
Ciclo
Adaptivo
Ciclo
Adaptivo
3 Problemas:
• Empreendedorismo
• Engenharia
• Administração
3 Problemas:
• Empreendedorismo
• Engenharia
• Administração
1) Identificar as questões
principais associadas à
adaptação organizacional
Teoria da
Escolha
Estratégica
Teoria da
Escolha
Estratégica
Teoria
Existente
2) Descrever os padrões de
comportamento adotados
pelas organizações para
implantar suas estratégias
Tipologia
Estratégica
Tipologia
Estratégica
Proposta de
aplicação do
Modelo
4 Estilos:
• Defensores
• Prospectores
• Analíticos
• Reativos
4 Estilos:
• Defensores
• Prospectores
• Analíticos
• Reativos
Teoria
Existente
3) Fornecer uma linguagem
para discutir o comportamento
organizacional
Ligações da Tipologia
Estratégica com Teorias da
Administração
Ligações da Tipologia
Estratégica com Teorias da
Administração
Teorias da
Administração
Teorias da
Administração
Relação do Modelo
com as demais
teorias
Conclusões
“We believe that manager’s ability to meet successfully environmental
conditions of tomorrow revolves around their understanding of organizations
as integrated and dynamic wholes.
“A habilidade de obter sucesso em diferentes cenários depende de os
administradores perceberem a organização como algo dinâmico e
integrado.”
“We believe that manager’s ability to meet successfully environmental
conditions of tomorrow revolves around their understanding of organizations
as integrated and dynamic wholes.
“A habilidade de obter sucesso em diferentes cenários depende de os
administradores perceberem a organização como algo dinâmico e
integrado.”
Questões para debate
1. Os 3 problemas elencados no Ciclo Adaptativo deveriam ser tratados
simultaneamente ou em sequência?
2. A questão competitividade está adequadamente endereçada no modelo
proposto?
3. Quando uma organização escolhe não ter uma estratégia, mesmo que
temporariamente, pode ser interpretado com comportamento Reativo?
1. Os 3 problemas elencados no Ciclo Adaptativo deveriam ser tratados
simultaneamente ou em sequência?
2. A questão competitividade está adequadamente endereçada no modelo
proposto?
3. Quando uma organização escolhe não ter uma estratégia, mesmo que
temporariamente, pode ser interpretado com comportamento Reativo?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

gerenciar os processos para agregar valor a organização
 gerenciar os processos para agregar valor a organização gerenciar os processos para agregar valor a organização
gerenciar os processos para agregar valor a organização
drifrutal
 
Planejamento estratégico e gestão ambiental relato prático
Planejamento estratégico e gestão ambiental   relato práticoPlanejamento estratégico e gestão ambiental   relato prático
Planejamento estratégico e gestão ambiental relato prático
Francisco Alves
 
MS1 - Lean Six Sigma Green Belt
MS1 - Lean Six Sigma Green BeltMS1 - Lean Six Sigma Green Belt
MS1 - Lean Six Sigma Green Belt
Francisco Paulo
 
Apqp2pdf
Apqp2pdfApqp2pdf
Apqp2pdf
emc5714
 
Gestao da produçao
Gestao da produçaoGestao da produçao
Gestao da produçao
amattos76
 
Estratégia de produção e operações
Estratégia de produção e operaçõesEstratégia de produção e operações
Estratégia de produção e operações
dedefs
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
Correios
 
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais  MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
cristina32abc
 
Reengenharia de Processos - Benchmarking
Reengenharia de Processos - BenchmarkingReengenharia de Processos - Benchmarking
Reengenharia de Processos - Benchmarking
fontoura60
 
Aula3 etapa 2 adm.7 2014
Aula3 etapa 2 adm.7 2014Aula3 etapa 2 adm.7 2014
Aula3 etapa 2 adm.7 2014
natanieletuany
 

Mais procurados (20)

gerenciar os processos para agregar valor a organização
 gerenciar os processos para agregar valor a organização gerenciar os processos para agregar valor a organização
gerenciar os processos para agregar valor a organização
 
Planejamento estratégico e gestão ambiental relato prático
Planejamento estratégico e gestão ambiental   relato práticoPlanejamento estratégico e gestão ambiental   relato prático
Planejamento estratégico e gestão ambiental relato prático
 
EloGroup BPT - Ebook Business Process Transformation
EloGroup BPT - Ebook Business Process Transformation EloGroup BPT - Ebook Business Process Transformation
EloGroup BPT - Ebook Business Process Transformation
 
Luis Steinle
Luis Steinle Luis Steinle
Luis Steinle
 
Eu sou o culpado!
Eu sou o culpado!Eu sou o culpado!
Eu sou o culpado!
 
Gestão da produtividade nas empresas
Gestão da produtividade nas empresasGestão da produtividade nas empresas
Gestão da produtividade nas empresas
 
MS1 - Lean Six Sigma Green Belt
MS1 - Lean Six Sigma Green BeltMS1 - Lean Six Sigma Green Belt
MS1 - Lean Six Sigma Green Belt
 
Apqp2pdf
Apqp2pdfApqp2pdf
Apqp2pdf
 
Gestao da produçao
Gestao da produçaoGestao da produçao
Gestao da produçao
 
Estratégia de produção e operações
Estratégia de produção e operaçõesEstratégia de produção e operações
Estratégia de produção e operações
 
Siap 2009 3 Automacao De Processos 1 Bpm Reengenharia Formularios
Siap 2009 3 Automacao De Processos 1 Bpm Reengenharia  FormulariosSiap 2009 3 Automacao De Processos 1 Bpm Reengenharia  Formularios
Siap 2009 3 Automacao De Processos 1 Bpm Reengenharia Formularios
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
 
1 introdução à gp.pdf
1   introdução à gp.pdf1   introdução à gp.pdf
1 introdução à gp.pdf
 
Gestão De Processos
Gestão De ProcessosGestão De Processos
Gestão De Processos
 
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais  MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
MUNDO DOS NEGÓCIOS - Ferramentas Gerenciais
 
7 topicos especiais em administracao
7   topicos especiais em administracao7   topicos especiais em administracao
7 topicos especiais em administracao
 
Reengenharia de Processos - Benchmarking
Reengenharia de Processos - BenchmarkingReengenharia de Processos - Benchmarking
Reengenharia de Processos - Benchmarking
 
Gestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da QualidadeGestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da Qualidade
 
Aula3 etapa 2 adm.7 2014
Aula3 etapa 2 adm.7 2014Aula3 etapa 2 adm.7 2014
Aula3 etapa 2 adm.7 2014
 
Benchmarking e resultados
Benchmarking e resultadosBenchmarking e resultados
Benchmarking e resultados
 

Semelhante a Organizational Strategy, Structure and Process – MILES, 1978

Apqp2pdf
Apqp2pdfApqp2pdf
Apqp2pdf
emc5714
 
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
wilson pereira dos santos
 
Novas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADMNovas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADM
admetz01
 
O Modelo TGP pag. 227 261
O Modelo TGP pag. 227 261O Modelo TGP pag. 227 261
O Modelo TGP pag. 227 261
zeusi9iuto
 
Apostila gestão e análise de processos organizacional
Apostila gestão e análise de processos organizacionalApostila gestão e análise de processos organizacional
Apostila gestão e análise de processos organizacional
Rizia Santos
 
Ig Capitulo8
Ig Capitulo8Ig Capitulo8
Ig Capitulo8
jmcosta
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
Daniel Moura
 

Semelhante a Organizational Strategy, Structure and Process – MILES, 1978 (20)

Modelo De PriorizaçãO E Alinhamento
Modelo De PriorizaçãO E AlinhamentoModelo De PriorizaçãO E Alinhamento
Modelo De PriorizaçãO E Alinhamento
 
Tb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e ClaudioTb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e Claudio
 
Apqp2pdf
Apqp2pdfApqp2pdf
Apqp2pdf
 
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura  132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
 
David teece
David teeceDavid teece
David teece
 
Assumir ou Terceirizar Sua Central de Monitoramento em 5 Passos
Assumir ou Terceirizar Sua Central de Monitoramento em 5 PassosAssumir ou Terceirizar Sua Central de Monitoramento em 5 Passos
Assumir ou Terceirizar Sua Central de Monitoramento em 5 Passos
 
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
 
Aula 4 - Sistemas de Produção
Aula 4 - Sistemas de ProduçãoAula 4 - Sistemas de Produção
Aula 4 - Sistemas de Produção
 
Novas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADMNovas Abordagens em ADM
Novas Abordagens em ADM
 
O Modelo TGP pag. 227 261
O Modelo TGP pag. 227 261O Modelo TGP pag. 227 261
O Modelo TGP pag. 227 261
 
Apostila gestão e análise de processos organizacional
Apostila gestão e análise de processos organizacionalApostila gestão e análise de processos organizacional
Apostila gestão e análise de processos organizacional
 
Unidade 2 gp
Unidade 2 gpUnidade 2 gp
Unidade 2 gp
 
fep_1-2_estratc3a9gia-de-produc3a7c3a3o.ppt
fep_1-2_estratc3a9gia-de-produc3a7c3a3o.pptfep_1-2_estratc3a9gia-de-produc3a7c3a3o.ppt
fep_1-2_estratc3a9gia-de-produc3a7c3a3o.ppt
 
Pipa Marina
Pipa MarinaPipa Marina
Pipa Marina
 
Ig Capitulo8
Ig Capitulo8Ig Capitulo8
Ig Capitulo8
 
Jl kugler gestao_estrategica_indicadores_desempenho[1]
Jl kugler gestao_estrategica_indicadores_desempenho[1]Jl kugler gestao_estrategica_indicadores_desempenho[1]
Jl kugler gestao_estrategica_indicadores_desempenho[1]
 
Aula 04 administração de empresas
Aula 04 administração de empresasAula 04 administração de empresas
Aula 04 administração de empresas
 
Gestao de operacoes.ppt
Gestao de operacoes.pptGestao de operacoes.ppt
Gestao de operacoes.ppt
 
Qualidade total oficial
Qualidade total oficialQualidade total oficial
Qualidade total oficial
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
 

Mais de JOSUE DIAS

Mais de JOSUE DIAS (20)

Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal e...
Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal e...Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal e...
Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal e...
 
Metodologia do ensino superior: O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
Metodologia do ensino superior: O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aulaMetodologia do ensino superior: O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
Metodologia do ensino superior: O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
 
O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aulaO Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
O Vídeo, a TV e o Cinema em sala de aula
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
 
Burocracia Mecanizada e Burocracia Profissional
Burocracia Mecanizada e Burocracia ProfissionalBurocracia Mecanizada e Burocracia Profissional
Burocracia Mecanizada e Burocracia Profissional
 
Business Risk Perspectives on Information Systems Outsourcing
Business Risk Perspectives on Information Systems OutsourcingBusiness Risk Perspectives on Information Systems Outsourcing
Business Risk Perspectives on Information Systems Outsourcing
 
Metodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superiorMetodologia do ensino superior
Metodologia do ensino superior
 
Metodologia do ensino superior: Seminário
Metodologia do ensino superior: SeminárioMetodologia do ensino superior: Seminário
Metodologia do ensino superior: Seminário
 
Metodologia do ensino superior: Mapa conceitual
Metodologia do ensino superior: Mapa conceitualMetodologia do ensino superior: Mapa conceitual
Metodologia do ensino superior: Mapa conceitual
 
Metodologia do ensino superior: Estudo de texto
Metodologia do ensino superior: Estudo de textoMetodologia do ensino superior: Estudo de texto
Metodologia do ensino superior: Estudo de texto
 
Metodologia do ensino superior: Estudo de caso
Metodologia do ensino superior: Estudo de casoMetodologia do ensino superior: Estudo de caso
Metodologia do ensino superior: Estudo de caso
 
Metodologia do ensino superior: Aula expositiva
Metodologia do ensino superior: Aula expositivaMetodologia do ensino superior: Aula expositiva
Metodologia do ensino superior: Aula expositiva
 
Processo de Formação da Estratégia de uma Empresa de Prestação de Serviços de...
Processo de Formação da Estratégia de uma Empresa de Prestação de Serviços de...Processo de Formação da Estratégia de uma Empresa de Prestação de Serviços de...
Processo de Formação da Estratégia de uma Empresa de Prestação de Serviços de...
 
MÉTODOS DE PESQUISA APLICADOS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ADMINISTRAÇÃO
MÉTODOS DE PESQUISA APLICADOS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ADMINISTRAÇÃO MÉTODOS DE PESQUISA APLICADOS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ADMINISTRAÇÃO
MÉTODOS DE PESQUISA APLICADOS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ADMINISTRAÇÃO
 
Sistemas de medição de desempenho
Sistemas de medição de desempenhoSistemas de medição de desempenho
Sistemas de medição de desempenho
 
Business Process Management - Introdução a gestão por processos
Business Process Management - Introdução a gestão por processosBusiness Process Management - Introdução a gestão por processos
Business Process Management - Introdução a gestão por processos
 
Data Cleansing SAP ERP - Metodologia passo-a-passo
Data Cleansing SAP ERP - Metodologia passo-a-passoData Cleansing SAP ERP - Metodologia passo-a-passo
Data Cleansing SAP ERP - Metodologia passo-a-passo
 
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERPMetodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
Metodologia passo-a-passo para upgrade do SAP ERP
 
O processo de formação, desenvolvimento e renovação de competências organizac...
O processo de formação, desenvolvimento e renovação de competências organizac...O processo de formação, desenvolvimento e renovação de competências organizac...
O processo de formação, desenvolvimento e renovação de competências organizac...
 
Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal ...
Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal ...Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal ...
Desvendando a “Black Box”: Utilização da Perspectiva Histórico-Longitudinal ...
 

Organizational Strategy, Structure and Process – MILES, 1978

  • 1. Fundamentos de Estratégia Artigo: Organizational Strategy, Structure and Process – MILES, 1978
  • 2. Organizational Strategy, Structure and Process MILES, 1978 Objetivo: Propor um “framework” que permita analisar a capacidade adaptativa das empresas considerando as interrelações entre estratégia, estrutura e processos. Ponto de partida do autor: Organização – é ao mesmo tempo objetivo e mecanismo para atingí-lo. Organização bem sucedida é aquela que:  Estabelece e mantém um nicho viável para seus produtos e serviços.  Constantemente repensa e melhora os mecanismos para atingir seus objetivos.
  • 3. Organizational Strategy, Structure and Process MILES, 1978 Estrutura do Artigo: 1. Caso Porter Pump and Valve – Exemplo de adaptação organizacional. 2. O Ciclo Adaptativo – Modelo para manter a organização alinhada com o ambiente. 3. A Tipologia Estratégica – Padrões de comportamento adaptativo. 4. Teorias da Administração versus Tipologia Estratégica. Estrutura do Artigo: 1. Caso Porter Pump and Valve – Exemplo de adaptação organizacional. 2. O Ciclo Adaptativo – Modelo para manter a organização alinhada com o ambiente. 3. A Tipologia Estratégica – Padrões de comportamento adaptativo. 4. Teorias da Administração versus Tipologia Estratégica.
  • 4. 1. Caso Porter Pump Value (PPV) Estratégia original da empresa:  Bombas de alta capacidade e componentes para sistemas de movimentação de fluidos.  Produz a maioria das peças e componentes que vende.  Mantém estoque completo de reposição.  Produz sob encomenda somente quando há espaço na programação de produção. Bombas e compo-nentes para um nicho confiável de clientes  Ritmo lento de crescimento.  Preocupação com o rumo incerto.  Oportunidade de fornecer sistemas completos de movimentação de fluidos (não só componentes) para o setor de energia (petróleo e nuclear). Processo adaptativo Processo adaptativo  Movimentos iniciais sem sucesso.  Demanda por atividades fora da área de interesse original da empresa. Ex: Gestão de contratos, Planejam. extensivo.  Gerente Geral substituído por um com experiência em vendas, engenharia e defensor dos contratos de larga escala.  No ano seguinte às mudanças a PPV fechou vários contratos lucrativos e vários prospects.  Movimentos iniciais sem sucesso.  Demanda por atividades fora da área de interesse original da empresa. Ex: Gestão de contratos, Planejam. extensivo.  Gerente Geral substituído por um com experiência em vendas, engenharia e defensor dos contratos de larga escala.  No ano seguinte às mudanças a PPV fechou vários contratos lucrativos e vários prospects.  Mais coordenação e controle é exigida pelo novo negócio.  Atividades rotineiras tornam-se complexas.  Processos e tecnologia não foram devidamente reformulados.  Sobrecarga de gestores responsáveis por projetos além das tarefas do dia-a-dia. Sistemas de movimentaçãod e fluidos  Pessoas com habilidade para planejamento e supervisão de atividades de campo são agregadas à equipe de vendas.  Contratação de profissionais capazes de implantar e fazer funcionar sistemas de movimentação de fluidos.  Orçamento de áreas menos importantes é redirecionado para as atividades-fim do novo negócio.  Pessoas com habilidade para planejamento e supervisão de atividades de campo são agregadas à equipe de vendas.  Contratação de profissionais capazes de implantar e fazer funcionar sistemas de movimentação de fluidos.  Orçamento de áreas menos importantes é redirecionado para as atividades-fim do novo negócio. Processo adaptativo (cont.) Processo adaptativo (cont.) Sistemas de movimentaçãod e fluidos
  • 5. PPV vivenciou mudanças: nos seus produtos e mercado de atuação; na tecnologia (“como” produzir e distribuir); na sua estrutura organizacional, processos e controles. De acordo com o autor, nenhuma das teorias usuais se aplica para analisar o processo de mudança sofrido pela PPV. 1. Caso Porter Pump Value (PPV) - Resumo Questão central: Como o processo adaptativo ocorrido com a PPV pode ser descrito?
  • 6. O Ciclo Adaptativo proposto pelo autor é uma extensão da teoria da “Escolha Estratégica”: O comportamento organizacional é parcialmente influenciado pelas condições ambientais. As escolhas feitas pelos gestores são determinantes para o processo e a estrutura. O número de escolhas é complexo, mas podem ser classificadas em 3 tipos de problema que devem ser tratados simultaneamente:  Problema de Empreendedorismo  Problema de Engenharia  Problema de Administração 2. O Ciclo Adaptativo
  • 7. 2. O Ciclo Adaptativo Problema de Empreendedorismo Definir Mercado e Produto Problema de Administração Definir Estrutura, Processos de Apoio e Controles Problema de Engenharia Fornecedor Cliente Definir Tecnologia para Produzir e Distribuir
  • 8. Problema de Empreendedorismo:  Na empresa nova: A idéia não está completamente definida, mas gradativamente amadurece para um produto-nicho.  Na empresa já estabelecida: O problema é mais difícil, pois a empresa já tem soluções de engenharia e administração.  Na PPV: A tentativa de modificar produtos e serviços foi restringida pelo processo produtivo vigente e pelo fato de o Gerente Geral e funcionários não dominarem as regras do novo mercado.  Em todas as empresas: Não basta uma aceitação dos gerentes para um novo produto ou mercado, a solução acontece somente quando a empresa compromete recursos para atingir o objetivo estabelecido. A definição da nova “visão” de produto-nicho e orientações básicas sobre como caminhar na direção do novo objetivo são vitais o sucesso. Problema de Engenharia:  Selecionar tecnologia apropriada para produzir e distribuir o novo produto/serviço.  Criar um sistema que operacionalize o problema de empreendedorismo.  Definir novos métodos de comunicação e informação.  Na PPV: A redefinição do produto-nicho demandou mudança de tecnologia Make-to-Stock (produção em massa) para Make-to-Order / Engeneering-to-Order (lotes menores e projetização). 2. O Ciclo Adaptativo Problema de Administração:  Como conservador: Estabilizar e melhorar continuamente estruturas, processos e controles. Garantir que problemas resolvidos nas etapas anteriores não se repitam.  Como inovador: Promover uma estrutura que facilite os produtos e processos dinâmicos.  Na PPV: Alterou seus processos de planejamento e controle para atender ao novo negócio (conservador). Pessoas chave foram adicionadas para exercer atividades necessárias para “abocanhar” as novas oportunidades (inovador).
  • 9. Partindo do pressuposto que o Ciclo Adaptativo é um modelo aplicável: Como as empresas movimentam-se através dele? Que estratégias utilizam para resolver os 3 problemas chave? (Empreendedorismo, Engenharia e Administração) 3. A Tipologia Estratégica De acordo com o autor, existem 3 tipos básicos de organizações, onde seu comportamento é relativamente previsível: Defensores Prospectores Analíticos Um quarto tipo pode ser definido – Reativos – o qual é formado pela inconsistência na aplicação da estratégia, tecnologia, estrutura ou processo.
  • 10. Defensores Prospectores Analíticos Problema “Como” moldar e manter um nicho específico e dificultar a entrada de competidores? “Como” identificar e desenvolver produtos e mercados potenciais? “Como” identificar e desenvolver produtos- nichos potenciais e simultaneamente manter uma carteira fixa de clientes e produtos? - Eficiência em custo e alta qualidade - Produto-nicho em constante mutação. - Pesquisa tendências e oportunidades dentro e fora da sua área. - Avança após análise de viabilidade. - Imitação em vez de pesquisa. - Faturamento suportado por produtos estáveis. “Como” produzir e distribuir com maior eficiência ? “Como” evitar compromiss o de longa data com um único tipo de tecnologia e processo? “Como” equilibrar a demanda por tecnologia estável e dinâmica? - Tecnologia única. - Verticalização. - Melhoria contínua. - Tecnologia flexível. - Conviver com múltiplos protótipos. - Baixa rotinização e mecanização. - Segregar áreas por produto-nicho. - Estáveis segue lógica Defensor. - Dinâmicos segue lógica Prospector. “Como” obter controle total da organização e garantir eficiência? “Como” facilitar, ao invés de controlar, as operações? “Como” diferenciar estruturas, processos e controles para acomodar tanto operações estáveis como dinâmicas? - Planejamento e controle centralizado. - Estrutura funcional. - Comunicação hierárquica. - Foco em controle de custos. - Descentralização. - Estrutura por produto. - Comunicação livre. - Foco em marketing e P&D. - Segregar estruturas por produto-nicho. - Estáveis = Produção e engenharia influentes. - Dinâmicos = Marketing e P&D influentes. Riscos Potenciais - Confiança ilimitada no produto-nicho e retorno do investimento. - Ignora novidades e tendências. - Incapaz de responder a mudanças bruscas de mercado. - Desperdiça oportunidades de crescer. - Eficiência nunca é alcançada (co-existência de várias tecnologias). - Subutilização ou má utilização de RH, orçamento e estrutura. - Taxa de fracasso. - Baixa rentabilidade. - Diferentes estilos de gerenciamento pode levar à exaustão. - Nuca coloca toda energia em uma única direção. - Ineficiência e concorrência por recursos. Empreendedorismo Engenharia Administração 3. A Tipologia Estratégica
  • 11. Problema de Empreendedorismo: “Como” moldar e manter um nicho específico e dificultar a entrada de competidores? Eficiência em custo e alta qualidade. Problema de Engenharia: “Como” produzir e distribuir com maior eficiência? Eficiência máxima em uma única tecnologia é ponto chave. Tendência à verticalização, buscando eficiência da cadeia. Continuamente melhorar. Problema de Administração: “Como” obter controle total da organização e garantir eficiência? Planejar e controlar operações de forma centralizada. Estrutura funcional organizada por atividade. Comunicação respeitando a hierarquia Corpo diretivo especialista em planejam. metódico, produção e controle de custos. Pouca, ou nenhuma, atenção a áreas de oportunidade. * Gerar e manter eficiência e estabilidade é mais aparente aqui do que na solução dos outros dois problemas. 3. A Tipologia Estratégica DefensoresDefensores Estabilidade – Deliberadamente trabalha por um ambiente e organização estáveis.
  • 12. Problema de Empreendedorismo: “Como” identificar e desenvolver produtos e mercados potenciais? Nicho e mix de produtos / serviços em constante mutação. Capacidade para pesquisar e incorporar uma ampla variedade de condições, tendências e oportunidades dentro e fora do ambiente em que atua. Mudança é a ferramenta que utiliza para ganhar vantagem frente aos concorrentes. Problema de Engenharia: “Como” evitar compromisso de longa data com um único tipo de tecnologia e processo? Tecnologia deve ser flexível, capaz de abarcar mix atual e futuro de produtos. Múltiplos protótipos são criados e mantidos. Baixo nível de rotinização e mecanização. Problema de Administração: “Como” facilitar, ao invés de controlar, as operações? Habilidade para gerir várias unidades e projetos descentralizados. Estrutura orientada a produto ou projetos, com baixo nível de formalidade. Livre comunicação horizontal e vertical. Corpo diretivo especialista em marketing, P&D e planejamento orientado a resultado. 3. A Tipologia Estratégica Dinamismo – Reputação de inovador, capaz de explorar novos produtos-nichos.ProspectoresProspectores
  • 13. Problema de Empreendedorismo: “Como” identificar e desenvolver produtos-nichos potenciais e simultaneamente manter uma carteira fixa de clientes e produtos? Avança em novos produtos-nichos depois de demonstrada a viabilidade. Alteração do nicho e mix de produtos baseada em imitação. Somente inovações de maior sucesso adotadas por Prospectores são incorporadas. A maior parte do faturamento vem de produtos e clientes estáveis. Responde rapidamente ao mercado e é eficienciente em produtos e mercados estáveis. Problema de Engenharia: “Como” equilibrar a demanda por tecnologia estável e dinâmica? Segregar a tecnologia por produto-nicho. Estáveis usam a lógica do Defensor, com alta padronização, mecanização e eficiência de custo. Dinâmicos usam a lógica do Prospector, equipes dedicadas para adaptar rapidamente a tecnologia e os processos. Equipe de P&D influente e responsável em integrar tecnologias estáveis e dinâmicas. Problema de Administração: “Como” diferenciar estruturas, processos e controles para acomodar tanto operações estáveis como dinâmicas? Adota a lógica Defensora para áreas que lidam com produtos-nichos estáveis, e a lógica Prospectora para áreas que lidam com produtos-nichos dinâmicos. Gerentes de marketing e produto mais influentes para produtos-nichos dinâmicos. Gerentes de engenharia e produção mais influentes para produtos-nichos estáveis. 3. A Tipologia Estratégica Equilíbrio – Trabalha para minimizar riscos e maximizar oportunidades de lucro.AnalíticosAnalíticos
  • 14. Altamente eficiente em resolver problemas de hoje. Confiança ilimitada na viabilidade de um nicho específico e do retorno do investimento em tecnologia (parque fabril, estrutura de distribuição, etc). Incapaz de responder a alterações bruscas de mercado. Ignora novidades e tendências. Desperdiça oportunidades de crescer. Altamente preparado para resolver os problemas de amanhã. Eficiência nunca é alcançada devido a co-existência de várias tecnologias. Estrutura inchada. Subutilização ou utilização equivocada de recursos humanos, físicos e financeiros. Taxa de fracasso. Baixa rentabilidade. Eficiente para os problemas de hoje e preparado para os problemas de amanhã? Gerenciar simultaneamente produtos e processos com estilos completamente diferentes de controle e reconhecimento pode ser exaustivo. Limita a empresa em colocar toda energia em uma única direção. Ineficiência, conflito e concorrência por recursos. 3. A Tipologia Estratégica – Riscos Potenciais AnalíticosAnalíticos ProspectoresProspectores DefensoresDefensores
  • 15. Essa classe é fruto da aplicação inadequada das demais estratégias. Carece de um mecanismo para responder de forma consistente a oportunidades ou ameaças. Exceto se a organização habita um ambiente totalmente protegido (monopólio, regulamentação estrita) não poderá comporta-se indefinidamente como um Reativo. Cedo ou tarde deverá agir como um Defensor, Prospector ou Analítico Por quê as organizações tornam-se Reativas? 1. Incapacidade de definir e comunicar uma estratégia coesa para toda a organização. (Empreendedorismo) 2. Inabilidade em definir qual tecnologia melhor implementa a estratégia escolhida. (Engenharia) 3. Tendência em manter intacta a estrutura, processos e controles apesar das mudanças avaçaladoras do ambiente. (Administração) 3. A Tipologia Estratégica ReativosReativos
  • 16. Elementos reconhecidos pelas Teorias da Administração: 1. Premissas em relação aos padrões de comportamento e atitudes humanas; 2. Políticas e ações administrativas para lidar com esses padrões; 3. Expectativas sobre a performance das pessoas se políticas e ações forem implementadas. Consulte no slide seguinte uma matriz comparando 3 linhas de pensamento da Teoria da Administração: Modelo Tradicional. Modelo de Relações Humanas. Modelo de Recursos Humanos. 4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
  • 17. Teorias da Administração Modelo Tradicional Relações Humanas Recursos Humanos Premissas O Trabalho É desagradável - Não é desagradável As Pessoas Contribuem pouco para a remuneração que recebem Querem ser úteis, importantes e almejam reconhecimento individual Colaborarão para objetivos que ajudarem a traçar Não querem usar sua criatividade e auto-gerenciamento Ser útil e reconhecido é mais importante que dinheiro Sempre podem ser mais criativas e auto-gerenciadadas Políticas O Gerente Supervisiona e controla Deve fazer as pessoas sentirem-se úteis e importantes Ficar atendo a talentos subutilizados Cria atividades simples, repetíveis e fáceis de aprender Informa os planos e coleta opiniões das pessoas Facilita para que todos apliquem seu melhor no trabalho Define e impõe rotinas Permite o auto-gerenciamento Encouraja a participação Expectativas As Pessoas Fazem qualquer trabalho desde que o pagamento seja justo Se sentirão mais importantes se a informação for compartilhada e participarem das decisões Estarão mais satisfeitas se contribuirem com o seu melhor no trabalho A Performance Será acima do objetivo se as tarefas forem simples e as pessoas supervisionadas Será proporcional à moral e satisfação das pessoas Será proporcional ao nível de influência e auto-gerenciamento das pessoas 4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
  • 18. Questões chave: Existem ligações entre a Tipologia Estratégica e as Teorias da Administração? Pode-se dizer que Defensores são adeptos do Modelo Tradicional e Prospectores do Modelo de Relações Humanas? O Autor não é conclusivo, mas sugere as seguintes combinações: Modelo Tradicional Relações Humanas Recursos Humanos Defensores + + - Prospectores - - + Analíticos - - + Reativos + + - Legenda: + Maior probalibidade de sucesso - Menor probabilidade de sucesso Teorias da Administração versus Tipologia da Estratégia 4. Teorias da Administação versus Tipologia Estratégica
  • 19. Conclusões Observação da realidade Caso PPV Caso PPV Proposta de Modelo Ciclo Adaptivo Ciclo Adaptivo 3 Problemas: • Empreendedorismo • Engenharia • Administração 3 Problemas: • Empreendedorismo • Engenharia • Administração 1) Identificar as questões principais associadas à adaptação organizacional Teoria da Escolha Estratégica Teoria da Escolha Estratégica Teoria Existente 2) Descrever os padrões de comportamento adotados pelas organizações para implantar suas estratégias Tipologia Estratégica Tipologia Estratégica Proposta de aplicação do Modelo 4 Estilos: • Defensores • Prospectores • Analíticos • Reativos 4 Estilos: • Defensores • Prospectores • Analíticos • Reativos Teoria Existente 3) Fornecer uma linguagem para discutir o comportamento organizacional Ligações da Tipologia Estratégica com Teorias da Administração Ligações da Tipologia Estratégica com Teorias da Administração Teorias da Administração Teorias da Administração Relação do Modelo com as demais teorias
  • 20. Conclusões “We believe that manager’s ability to meet successfully environmental conditions of tomorrow revolves around their understanding of organizations as integrated and dynamic wholes. “A habilidade de obter sucesso em diferentes cenários depende de os administradores perceberem a organização como algo dinâmico e integrado.” “We believe that manager’s ability to meet successfully environmental conditions of tomorrow revolves around their understanding of organizations as integrated and dynamic wholes. “A habilidade de obter sucesso em diferentes cenários depende de os administradores perceberem a organização como algo dinâmico e integrado.”
  • 21. Questões para debate 1. Os 3 problemas elencados no Ciclo Adaptativo deveriam ser tratados simultaneamente ou em sequência? 2. A questão competitividade está adequadamente endereçada no modelo proposto? 3. Quando uma organização escolhe não ter uma estratégia, mesmo que temporariamente, pode ser interpretado com comportamento Reativo? 1. Os 3 problemas elencados no Ciclo Adaptativo deveriam ser tratados simultaneamente ou em sequência? 2. A questão competitividade está adequadamente endereçada no modelo proposto? 3. Quando uma organização escolhe não ter uma estratégia, mesmo que temporariamente, pode ser interpretado com comportamento Reativo?