SlideShare uma empresa Scribd logo
Adm. Alírio Nogueira
Receitas 
Conceito: 
Todas as entradas de recursos 
que estão diretamente ligadas 
a atividade fim da empresa. 
Exemplo: 
Vendas de Mercadorias/Serviços 
Ä à vista è entrada de dinheiro em Caixa. 
Ä a prazo è entrada de direito (a receber).
Despesas 
Conceito: 
Todos os gastos necessários para 
a produção indireta da receita. 
Podem ocorrer à vista ou a prazo 
Ä à vista è saída de dinheiro do Caixa. 
Ä a prazo è aumento das Obrigações.
Apuração do Resultado 
Características: 
ü apuração realizada à cada exercício social 
ü resumo ordenado das Receitas e Despesas 
incorridas e apropriadas no período, isto é: 
Confronto entre Receitas e Despesas 
Receitas > Despesas è Lucro 
Receitas < Despesas è Prejuízo 
Apuração realizada de forma destacada na DRE.
Receitas e Despesas 
Operações a prazo à vista 
Receita è + Caixa (encaixe) 
Ativo 
+ Dupl. a receber 
Ativo 
Despesa è - Caixa (desembolso) 
Ativo 
+ Contas a Pagar 
Passivo 
D.R.E. Balanço Patrimonial
Apuração do Resultado
Regime de competência 
ü universalmente adotado; 
ü aceito e recomendado pelo I. R. 
Receitas 
Ä contabilizada no período em foi gerada, 
independente de recebimentos. 
Despesas 
Ä contabilizada no período em que foi 
consumida, independente de pagamentos.
Regime de competência 
Lucro apurado observando-se as incorrências do período 
Toda despesa gerada no período (mesmo que 
não tenha sido paga) será subtraída do total da 
receita, gerada no mesmo período (mesmo que 
não tenha sido recebida).
Regime de competência 
Lucro apurado observando-se as incorrências do período 
Regime de competência: 
Receita ganha em 20X1 
Despesa incorrida em 20X1 
Apuração do 
resultado em 
20X1
Regime de caixa 
ü aplicação restrita (entidades beneficentes) 
Receitas 
Ä Contabilizada no momento do recebimento do dinheiro; 
Despesas 
Ä Contabilizada no momento do pagamento; 
D.R.E è Lucro apurado = Receitas recebidas 
Fonte: Marion 
- Despesas pagas
Comparação 
A Cia. A vendeu em X1, $ 20.000 e 
só recebeu $ 12.000 (o restante 
receberá no futuro); teve como 
despesa incorrida $ 16.000 e pagou 
até o último dia do ano $ 13.000.
Comparativo 
D.R.E. COMPETÊNCIA CAIXA 
Receitas 20.000 12.000 
Despesas (16.000) (13.000) 
Resultado 
4.000 (1.000)
Movimentações que aumentam o P. L. 
• Lucro 
Líquido 
do 
Exercício. 
• Aumento 
de 
capital 
para 
subscrição 
e 
integralização 
de 
novas 
ações. 
• Reavaliação 
de 
A;vos. 
• Ágio 
cobrado 
na 
subscrição 
de 
ações 
e 
prêmio 
na 
de 
Debêntures.
Movimentações que diminuem o P. L. 
• Prejuízo 
Líquido 
do 
Exercício. 
• 
Aquisição 
de 
Ações 
da 
própria 
empresa 
(Ações 
em 
Tesouraria). 
• 
Pagamento 
de 
dividendos.
Movimentações que não afetam o P. L. 
• Aumento 
de 
Capital 
por 
incorporação 
de 
Reservas. 
• 
Apropriações 
do 
Lucro 
Líquido 
da 
conta 
de 
Lucros 
ou 
Prejuízos 
acumulados 
para 
outras 
Reservas. 
• 
Compensações 
de 
Prejuízos 
através 
de 
reservas.
Entendendo ... 
O que ocorreu com o 
dinheiro do dono? 
Demonstrativo de 
Resultado do Exercício
Em linhas gerais ... 
(+) Receitas do Exercício 
(-) Consumos ou Despesas do Exercício 
(=) Resultado do Exercício 
Lucro 
Prejuízo
DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO 
CUSTO DESPESA
DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO 
Atividades empresariais: 
Ä Indústria Ex.: Custo = Gastos na fábrica 
Despesa = Gastos no Escritório 
Ä Comércio Ex.: Custo = Mercadoria a ser revendida 
Despesa = Gastos na Indústria 
Ä Serviços Ex.: Custo = Mão-de-obra aplicada 
Despesa = Gastos na Administração 
Áreas em uma Empresa: 
Ä Industrial 
Ä Administrativa 
Ä Comercial
Gastos, custos e despesas 
Consumo para 
estoque 
1 
2 
3 
Custo Produto Despesa 
4 
Investimentos 
5 Gastos 
Consumo no 
tempo
Conceito básico de custos 
Consumo para a 
produção de 
bem ou serviço 
custo
Conceito básico de custos 
Industrial, fabril, 
produtivo 
= 
custos
Qual é o custo? 
– Salário fabril: $500,00 
– Compra de máquina: $400,00 
– Matéria-prima consumida: $200,00 
– Salário administrativo: $300,00 
– Depreciação industrial: $700,00 
Valor do custo: R$1.400,00
Aplicação 
Contas 
ê Pessoal 
ê Matéria-Prima 
ê Mercadorias 
ê Embalagem 
ê Manutenção 
ê Aluguel 
ê Marketing 
ê Comissão de Vendas 
ê Fretes de entrega 
ê Limpeza 
Custos 
Produção 
X 
X 
X 
X 
X 
X 
X 
Despesas 
Comercial e 
Administração 
X 
X 
X 
X 
X 
X 
X
APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO 
1. Apuração é feita em cada período (exercício social) 
• Receitas X Despesas (incorridas e apropriadas no período) 
• “Independência absoluta de Períodos Contábeis” 
2. Encerramento das Contas de Resultado 
• Anualmente è Encerramento 
• Saldos de contas de resultado è Zerados 
3. Lançamentos de Encerramento 
• Conta transitória è “ARE – Apuração Resultado Exercício” 
• Transferência de saldos contas Receitas e Despesas 
4. Apuração do Resultado 
• Receita > Despesa è Lucro 
• Receita < Despesa è Prejuízo
5. Contabilização do Resultado 
O Resultado é lançado em conta específica do Patrimônio Líquido. 
APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO 
E 
X 
E 
M 
P 
L 
O 
A.R.E 
Receita serviços 
45.000 
Desp.Salários 
16.000 16.000 
Desp. Mat. Escrit. 
7.000 
16.000 45.000 
7.000 
7.000 
45.000 
23.000 45.000 
22.000 
Lucro
APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO 
A.R.E 
Lucros Acumulados 
22.000 
22.000 22.000 
Conta Transitória 
Todo o Lucro acresce o Patrimônio Líquido. O Lucro é a remuneração aos 
proprietários da empresa pelo capital investido. Partindo-se da hipótese de que 
não há, por ex., distribuição do lucro em dinheiro (dividendos) aos Proprietários, 
o P L será acrescido de $ 22.000 (Conta à Lucros Acumulados).
Demonstração de Resultado do Exercício 
Receita bruta de vendas 
Devoluções 
(-) Deduções 
Descontos 
Impostos sobre vendas 
Receita líquida de vendas 
(-) Custo Mercadoria Vendida 
Custo do serviço prestado 
Custo do produto vendido 
Resultado bruto 
Administrativas 
(-) Despesas 
Comerciais 
Financeiras 
Resultado operacional 
(-) IR e CS 
Sobre Lucro Real ou 
Sobre Faturamento? 
Resultado líquido
Demonstração de Resultado do Exercício 
Receita Bruta das Vendas 
( - ) Deduções de Vendas 
= Receita Líquida das Vendas 
( - ) CMV 
= Lucro Bruto 
+ Outras Receitas Operacionais 
( - ) Despesas Operacionais 
= Lucro Operacional
Demonstração de Resultado do Exercício 
Lucro Operacional 
+ Receitas não Operacionais 
( - ) Despesas não Operacionais 
= Lucro antes da C.S. e do I.R. 
( - ) Provisão para Contribuição Social 
( - ) Provisão para o Imposto de Renda 
= Lucro após a C.S. e o I.R.
Demonstração de Resultado do Exercício 
Lucro após a C.S. e o I.R. 
( - ) Participações 
Debenturistas 
Empregados 
Administradores 
Partes Beneficiárias 
Fundo de Participação 
= Lucro Líquido do Exercício 
( - ) Provisão para o Imposto de Renda
Detalhes do D. R. E. 
RECEITA BRUTA 
w Total Geral das Vendas 
w Neste grupo incluem-se todos os valores que não 
representam sacrifícios financeiros (esforços) para a 
empresa, mas que são meros ajustes para se chegar a um 
valor mais indicativo que é a Receita Líquida, como por 
exemplo, impostos cobrados do consumidor no momento da 
venda. 
(-) Custos período w São somente os gastos da Fábrica (gastos de produção), 
incluindo matéria-prima, mão-de-obra, depreciação de bens 
da fábrica, aluguel da fábrica, energia elétrica da fábrica etc. 
LUCRO BRUTO 
w São os gastos de escritório, gastos para administrar 
(despesas administrativas) a empresa como um todo: desde 
o esforço para colocar os produtos ao cliente (despesas de 
vendas: propaganda, comissão) até a remuneração ao 
capital de terceiros (despesa financeira: juros). 
(-) Deduções 
RECEITA LÍQUIDA 
(-) Despesas 
LUCRO OPERACIONAL
Detalhes do D. R. E. 
LUCRO OPERACIONAL 
Geralmente, são gastos imprevisíveis, anormais, 
extraordinários, que não contribuem para a 
obtenção de receita (vendas). 
(-) Perdas 
LUCRO ANTES DA DISTRIBUIÇÃO 
Há pessoas que, voluntária ou invontariamente, terão um 
“fatia do lucro” : Governo (através do Imposto de Renda); 
administradores, empregados (gratificação) etc. 
(-) Part. de Terceiros 
LUCRO LÍQUIDO 
(-) Partic. dos donos Sócios/Acionistas – distribuição do lucro (Dividendos – 
esta última distribuição é indicada na Demonstração de 
Lucros Lucro líquido retido ou Prejuízos Acumulados 
na empresa
Balanço Patrimonial 
PASSIVO 
Patrimônio 
Líquido 
ATIVO 
Aplicação 
de 
Recursos 
D.R.E. 
Receita 
(-) Desp/Custo 
Lucro Líquido 
Capital de 
Terceiros 
1. Apuração do Lucro 
2. Transferência p/ 
Lucros Acumulados 
Investidores 
(Sócios e Acionistas) 
D.L.P.A. 
Saldo de anos anteriores 
+ Lucro Líquido do Exerc. 
d 
i 
v 
i 
d 
e 
n 
d 
o 
s 
3. Canalização 
de lucro retido 
Fonte: Marion 
Roteiro contábil
Distribuição do Lucro Líquido 
LUCRO 
LÍQUIDO 
LUCROS 
ACUMULADOS 
(SALDO 
A 
DESTINAR) 
RESERVA 
DE 
LUCROS 
CAPITAL 
SOCIAL 
DIVIDENDOS 
LUCROS 
ACUMULADOS 
(SALDO 
DO 
BALANÇO)
Principais Demonstrações 
Os principais conjuntos de informações que as 
empresas de capital aberto publicam, compreendem: 
Relatório da administração 
Demonstrações Financeiras 
ü Balanço Patrimonial 
ü Demonstração do Resultado do Exercício 
ü Demonstração das Mutações do Pat. Líquido 
ü Demonstração das Origens e Aplicações de 
Recursos 
Notas explicativas 
Parecer dos auditores
Principais Demonstrações 
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 
w Funciona como uma prestação de contas dos administradores aos acionistas, 
ao mesmo tempo em que também fornece uma análise prospectiva. 
BALANÇO PATRIMONIAL 
w Retrata a posição patrimonial da empresa em dado momento, composta por 
bens, direitos e obrigações. 
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO 
w Demonstra o resultado obtido pela empresa no período, isto é, o lucro ou o 
prejuízo. 
DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PAT. LÍQUIDO 
w Indica as ocorrências que modificaram o Patrimônio Líquido, bem como as 
movimentações entre as próprias contas do Patrimônio Líquido.
Principais Demonstrações 
DEMONSTRAÇÃO ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 
w Mostra a movimentação dos recursos no âmbito de variação do capital 
circulante líquido, detalhando as diversas fontes e aplicações de recursos 
que o afetaram. 
NOTAS EXPLICATIVAS 
w Complementam as demonstrações financeiras para maiores 
esclarecimentos quanto a situação patrimonial e dos resultados do 
exercício. 
PARECER DOS AUDITORES 
w As demonstrações financeiras são auditadas por auditores 
independentes registrados pela Comissão de Valores Mobiliários.
Principais grupos de informações 
Relatório da Administração 
Apresenta e comenta a empresa, seus resultados, as 
expectativas da direção e outros dados relevantes. 
Balanço Patrimonial D e m o n s t ra ç ão das Mutações 
no Patrimônio Líquido 
“Fotografia” da empresa em 
determinado momento. Detalha os principais fatores que 
modificaram o Pat. Líq. no período. 
Demonstração do 
Resultado do Exercício Demonstração das Origens 
e Aplicações de Recursos 
Acumula receitas, custos e 
despesas de um período. Detalha os principais fatores que 
modificaram o capital circ. líquido. 
Notas Explicativas Parecer do Conselho Fiscal 
Ajudam a esclarecer as próprias 
demonstrações financeiras. 
Opina sobre o relatório anual e 
sobre as demonstrações financeiras. 
Parecer dos Auditores 
Opina sobre a veracidade das demo. financeiras.
S U C E S S O 
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
André Faria Gomes
 
Apuração Do Resultado V 5
Apuração Do Resultado V 5Apuração Do Resultado V 5
Apuração Do Resultado V 5
ctccecbg
 
Contabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial EstrategicaContabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial Estrategica
luizjorges
 
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Wandick Rocha de Aquino
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Wandick Rocha de Aquino
 
Plano de contas contabil
Plano de contas contabilPlano de contas contabil
Plano de contas contabil
simuladocontabil
 
Contabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentosContabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentos
apostilacontabil
 
contas-contabeis
contas-contabeiscontas-contabeis
contas-contabeis
drifrutal
 
Contabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamentoContabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamento
apostilacontabil
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Danilo Pires
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
zeramento contabil
 
Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonial
zeramento contabil
 
Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4
zeramento contabil
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
Claudia Marinho
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
simuladocontabil
 
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidadeCap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
capitulocontabil
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4 Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Wandick Rocha de Aquino
 
07 contabilidade (balanço patrimonial)
07   contabilidade (balanço patrimonial)07   contabilidade (balanço patrimonial)
07 contabilidade (balanço patrimonial)
Elizeu Ferro
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
Danilo Pereira
 

Mais procurados (20)

Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
 
Apuração Do Resultado V 5
Apuração Do Resultado V 5Apuração Do Resultado V 5
Apuração Do Resultado V 5
 
Contabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial EstrategicaContabilidade Gerencial Estrategica
Contabilidade Gerencial Estrategica
 
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
 
Plano de contas contabil
Plano de contas contabilPlano de contas contabil
Plano de contas contabil
 
Contabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentosContabilidade fundamentos
Contabilidade fundamentos
 
contas-contabeis
contas-contabeiscontas-contabeis
contas-contabeis
 
Contabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamentoContabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamento
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00Contabilidade respostas 00
Contabilidade respostas 00
 
Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonial
 
Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4Patrimonio aula 4
Patrimonio aula 4
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidadeCap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
Cap 06 apuracao.de.resultado.e.regime.de.contabilidade
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4 Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 3 e 4
 
07 contabilidade (balanço patrimonial)
07   contabilidade (balanço patrimonial)07   contabilidade (balanço patrimonial)
07 contabilidade (balanço patrimonial)
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 

Destaque

Demonstrações Contábeis 2013 - Correios
Demonstrações Contábeis 2013 - CorreiosDemonstrações Contábeis 2013 - Correios
Demonstrações Contábeis 2013 - Correios
Jose Carlos
 
Estrutura dre
Estrutura dreEstrutura dre
Estrutura dre
simuladocontabil
 
Exer dre1
Exer dre1Exer dre1
Aulas de Investimentos (custo de capital)
Aulas de Investimentos (custo de capital)Aulas de Investimentos (custo de capital)
Aulas de Investimentos (custo de capital)
Adriano Bruni
 
Formulário DRE Mod Industrial V 3
Formulário DRE Mod   Industrial V 3Formulário DRE Mod   Industrial V 3
Formulário DRE Mod Industrial V 3
ctccecbg
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
PUC Minas
 
Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2
Missy Vieira
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
PUC Minas
 
Apostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geralApostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geral
Reila Márcia Rezende
 
01 contabilidade (introdução parte 01)
01   contabilidade (introdução parte 01)01   contabilidade (introdução parte 01)
01 contabilidade (introdução parte 01)
Elizeu Ferro
 
1 ano cont geral
1 ano cont geral1 ano cont geral
1 ano cont geral
M Brito Silva
 
Introdução à contabilidade pronto
Introdução à contabilidade   prontoIntrodução à contabilidade   pronto
Introdução à contabilidade pronto
EsproMinho
 
Contabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadoresContabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadores
Vinicius Alves Macieira
 
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
PUC Minas
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Claudio Parra
 
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
Módulo 5   análise das demonstrações contábeisMódulo 5   análise das demonstrações contábeis
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
PUC Minas
 
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadoresDemonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Rodrigo Cisco
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
Moore Stephens Brasil
 
Contabilidade e os Sistemas de Informação
Contabilidade e os Sistemas de InformaçãoContabilidade e os Sistemas de Informação
Contabilidade e os Sistemas de Informação
Sérgio Santos
 
Slides dre
Slides dreSlides dre

Destaque (20)

Demonstrações Contábeis 2013 - Correios
Demonstrações Contábeis 2013 - CorreiosDemonstrações Contábeis 2013 - Correios
Demonstrações Contábeis 2013 - Correios
 
Estrutura dre
Estrutura dreEstrutura dre
Estrutura dre
 
Exer dre1
Exer dre1Exer dre1
Exer dre1
 
Aulas de Investimentos (custo de capital)
Aulas de Investimentos (custo de capital)Aulas de Investimentos (custo de capital)
Aulas de Investimentos (custo de capital)
 
Formulário DRE Mod Industrial V 3
Formulário DRE Mod   Industrial V 3Formulário DRE Mod   Industrial V 3
Formulário DRE Mod Industrial V 3
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
 
Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
 
Apostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geralApostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geral
 
01 contabilidade (introdução parte 01)
01   contabilidade (introdução parte 01)01   contabilidade (introdução parte 01)
01 contabilidade (introdução parte 01)
 
1 ano cont geral
1 ano cont geral1 ano cont geral
1 ano cont geral
 
Introdução à contabilidade pronto
Introdução à contabilidade   prontoIntrodução à contabilidade   pronto
Introdução à contabilidade pronto
 
Contabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadoresContabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadores
 
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
 
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
Módulo 5   análise das demonstrações contábeisMódulo 5   análise das demonstrações contábeis
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
 
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadoresDemonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
 
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
15 - CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
 
Contabilidade e os Sistemas de Informação
Contabilidade e os Sistemas de InformaçãoContabilidade e os Sistemas de Informação
Contabilidade e os Sistemas de Informação
 
Slides dre
Slides dreSlides dre
Slides dre
 

Semelhante a Módulo 4 contabilidade gerencial

Aula receita despesa
Aula receita despesaAula receita despesa
Aula receita despesa
apostilacontabil
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Paulo Ricardo Matos
 
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRAREVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
Fábio Pedro
 
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
razonetecontabil
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
ctccecbg
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
zeramento contabil
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
Geisiane16
 
Aula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.pptAula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.ppt
Pedro Luis Moraes
 
Dre
DreDre
Dre
DreDre
Slides dre
Slides dreSlides dre
Palestra capital de giro
Palestra capital de giroPalestra capital de giro
Palestra capital de giro
Ideia Consultoria
 
Definição dos titulos da dre
Definição dos titulos da dreDefinição dos titulos da dre
Definição dos titulos da dre
zeramento contabil
 
Apostila etec pfo
Apostila etec   pfoApostila etec   pfo
Apostila etec pfo
simuladocontabil
 
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdfade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
RosanaValeria4
 
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdfAula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
ANDERSONANTNIODELIMA
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
Wandick Rocha de Aquino
 
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptxAula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
FbioPrado12
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
FernandoAlves172844
 

Semelhante a Módulo 4 contabilidade gerencial (20)

Aula receita despesa
Aula receita despesaAula receita despesa
Aula receita despesa
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRAREVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
REVISÃO DA ANALISE FINANCEIRA
 
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
Demonstração Do Resultado Do Exercício V 6
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Aula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.pptAula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.ppt
 
Dre
DreDre
Dre
 
Dre
DreDre
Dre
 
Slides dre
Slides dreSlides dre
Slides dre
 
Palestra capital de giro
Palestra capital de giroPalestra capital de giro
Palestra capital de giro
 
Definição dos titulos da dre
Definição dos titulos da dreDefinição dos titulos da dre
Definição dos titulos da dre
 
Apostila etec pfo
Apostila etec   pfoApostila etec   pfo
Apostila etec pfo
 
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdfade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
ade1770bd6443f94b94f090fe3685194.pdf
 
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdfAula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptxAula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
Aula 08 - Gestão Societária - Estácio.pptx
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
 

Mais de PUC Minas

História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalom
PUC Minas
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
PUC Minas
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
PUC Minas
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
PUC Minas
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
PUC Minas
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de gerações
PUC Minas
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
PUC Minas
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
PUC Minas
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescos
PUC Minas
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pista
PUC Minas
 

Mais de PUC Minas (10)

História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalom
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de gerações
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescos
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pista
 

Módulo 4 contabilidade gerencial

  • 2.
  • 3. Receitas Conceito: Todas as entradas de recursos que estão diretamente ligadas a atividade fim da empresa. Exemplo: Vendas de Mercadorias/Serviços Ä à vista è entrada de dinheiro em Caixa. Ä a prazo è entrada de direito (a receber).
  • 4. Despesas Conceito: Todos os gastos necessários para a produção indireta da receita. Podem ocorrer à vista ou a prazo Ä à vista è saída de dinheiro do Caixa. Ä a prazo è aumento das Obrigações.
  • 5. Apuração do Resultado Características: ü apuração realizada à cada exercício social ü resumo ordenado das Receitas e Despesas incorridas e apropriadas no período, isto é: Confronto entre Receitas e Despesas Receitas > Despesas è Lucro Receitas < Despesas è Prejuízo Apuração realizada de forma destacada na DRE.
  • 6. Receitas e Despesas Operações a prazo à vista Receita è + Caixa (encaixe) Ativo + Dupl. a receber Ativo Despesa è - Caixa (desembolso) Ativo + Contas a Pagar Passivo D.R.E. Balanço Patrimonial
  • 8. Regime de competência ü universalmente adotado; ü aceito e recomendado pelo I. R. Receitas Ä contabilizada no período em foi gerada, independente de recebimentos. Despesas Ä contabilizada no período em que foi consumida, independente de pagamentos.
  • 9. Regime de competência Lucro apurado observando-se as incorrências do período Toda despesa gerada no período (mesmo que não tenha sido paga) será subtraída do total da receita, gerada no mesmo período (mesmo que não tenha sido recebida).
  • 10. Regime de competência Lucro apurado observando-se as incorrências do período Regime de competência: Receita ganha em 20X1 Despesa incorrida em 20X1 Apuração do resultado em 20X1
  • 11. Regime de caixa ü aplicação restrita (entidades beneficentes) Receitas Ä Contabilizada no momento do recebimento do dinheiro; Despesas Ä Contabilizada no momento do pagamento; D.R.E è Lucro apurado = Receitas recebidas Fonte: Marion - Despesas pagas
  • 12. Comparação A Cia. A vendeu em X1, $ 20.000 e só recebeu $ 12.000 (o restante receberá no futuro); teve como despesa incorrida $ 16.000 e pagou até o último dia do ano $ 13.000.
  • 13. Comparativo D.R.E. COMPETÊNCIA CAIXA Receitas 20.000 12.000 Despesas (16.000) (13.000) Resultado 4.000 (1.000)
  • 14.
  • 15. Movimentações que aumentam o P. L. • Lucro Líquido do Exercício. • Aumento de capital para subscrição e integralização de novas ações. • Reavaliação de A;vos. • Ágio cobrado na subscrição de ações e prêmio na de Debêntures.
  • 16. Movimentações que diminuem o P. L. • Prejuízo Líquido do Exercício. • Aquisição de Ações da própria empresa (Ações em Tesouraria). • Pagamento de dividendos.
  • 17. Movimentações que não afetam o P. L. • Aumento de Capital por incorporação de Reservas. • Apropriações do Lucro Líquido da conta de Lucros ou Prejuízos acumulados para outras Reservas. • Compensações de Prejuízos através de reservas.
  • 18. Entendendo ... O que ocorreu com o dinheiro do dono? Demonstrativo de Resultado do Exercício
  • 19. Em linhas gerais ... (+) Receitas do Exercício (-) Consumos ou Despesas do Exercício (=) Resultado do Exercício Lucro Prejuízo
  • 20. DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO CUSTO DESPESA
  • 21. DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO Atividades empresariais: Ä Indústria Ex.: Custo = Gastos na fábrica Despesa = Gastos no Escritório Ä Comércio Ex.: Custo = Mercadoria a ser revendida Despesa = Gastos na Indústria Ä Serviços Ex.: Custo = Mão-de-obra aplicada Despesa = Gastos na Administração Áreas em uma Empresa: Ä Industrial Ä Administrativa Ä Comercial
  • 22. Gastos, custos e despesas Consumo para estoque 1 2 3 Custo Produto Despesa 4 Investimentos 5 Gastos Consumo no tempo
  • 23. Conceito básico de custos Consumo para a produção de bem ou serviço custo
  • 24. Conceito básico de custos Industrial, fabril, produtivo = custos
  • 25. Qual é o custo? – Salário fabril: $500,00 – Compra de máquina: $400,00 – Matéria-prima consumida: $200,00 – Salário administrativo: $300,00 – Depreciação industrial: $700,00 Valor do custo: R$1.400,00
  • 26. Aplicação Contas ê Pessoal ê Matéria-Prima ê Mercadorias ê Embalagem ê Manutenção ê Aluguel ê Marketing ê Comissão de Vendas ê Fretes de entrega ê Limpeza Custos Produção X X X X X X X Despesas Comercial e Administração X X X X X X X
  • 27. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO 1. Apuração é feita em cada período (exercício social) • Receitas X Despesas (incorridas e apropriadas no período) • “Independência absoluta de Períodos Contábeis” 2. Encerramento das Contas de Resultado • Anualmente è Encerramento • Saldos de contas de resultado è Zerados 3. Lançamentos de Encerramento • Conta transitória è “ARE – Apuração Resultado Exercício” • Transferência de saldos contas Receitas e Despesas 4. Apuração do Resultado • Receita > Despesa è Lucro • Receita < Despesa è Prejuízo
  • 28. 5. Contabilização do Resultado O Resultado é lançado em conta específica do Patrimônio Líquido. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO E X E M P L O A.R.E Receita serviços 45.000 Desp.Salários 16.000 16.000 Desp. Mat. Escrit. 7.000 16.000 45.000 7.000 7.000 45.000 23.000 45.000 22.000 Lucro
  • 29. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO A.R.E Lucros Acumulados 22.000 22.000 22.000 Conta Transitória Todo o Lucro acresce o Patrimônio Líquido. O Lucro é a remuneração aos proprietários da empresa pelo capital investido. Partindo-se da hipótese de que não há, por ex., distribuição do lucro em dinheiro (dividendos) aos Proprietários, o P L será acrescido de $ 22.000 (Conta à Lucros Acumulados).
  • 30. Demonstração de Resultado do Exercício Receita bruta de vendas Devoluções (-) Deduções Descontos Impostos sobre vendas Receita líquida de vendas (-) Custo Mercadoria Vendida Custo do serviço prestado Custo do produto vendido Resultado bruto Administrativas (-) Despesas Comerciais Financeiras Resultado operacional (-) IR e CS Sobre Lucro Real ou Sobre Faturamento? Resultado líquido
  • 31. Demonstração de Resultado do Exercício Receita Bruta das Vendas ( - ) Deduções de Vendas = Receita Líquida das Vendas ( - ) CMV = Lucro Bruto + Outras Receitas Operacionais ( - ) Despesas Operacionais = Lucro Operacional
  • 32. Demonstração de Resultado do Exercício Lucro Operacional + Receitas não Operacionais ( - ) Despesas não Operacionais = Lucro antes da C.S. e do I.R. ( - ) Provisão para Contribuição Social ( - ) Provisão para o Imposto de Renda = Lucro após a C.S. e o I.R.
  • 33. Demonstração de Resultado do Exercício Lucro após a C.S. e o I.R. ( - ) Participações Debenturistas Empregados Administradores Partes Beneficiárias Fundo de Participação = Lucro Líquido do Exercício ( - ) Provisão para o Imposto de Renda
  • 34. Detalhes do D. R. E. RECEITA BRUTA w Total Geral das Vendas w Neste grupo incluem-se todos os valores que não representam sacrifícios financeiros (esforços) para a empresa, mas que são meros ajustes para se chegar a um valor mais indicativo que é a Receita Líquida, como por exemplo, impostos cobrados do consumidor no momento da venda. (-) Custos período w São somente os gastos da Fábrica (gastos de produção), incluindo matéria-prima, mão-de-obra, depreciação de bens da fábrica, aluguel da fábrica, energia elétrica da fábrica etc. LUCRO BRUTO w São os gastos de escritório, gastos para administrar (despesas administrativas) a empresa como um todo: desde o esforço para colocar os produtos ao cliente (despesas de vendas: propaganda, comissão) até a remuneração ao capital de terceiros (despesa financeira: juros). (-) Deduções RECEITA LÍQUIDA (-) Despesas LUCRO OPERACIONAL
  • 35. Detalhes do D. R. E. LUCRO OPERACIONAL Geralmente, são gastos imprevisíveis, anormais, extraordinários, que não contribuem para a obtenção de receita (vendas). (-) Perdas LUCRO ANTES DA DISTRIBUIÇÃO Há pessoas que, voluntária ou invontariamente, terão um “fatia do lucro” : Governo (através do Imposto de Renda); administradores, empregados (gratificação) etc. (-) Part. de Terceiros LUCRO LÍQUIDO (-) Partic. dos donos Sócios/Acionistas – distribuição do lucro (Dividendos – esta última distribuição é indicada na Demonstração de Lucros Lucro líquido retido ou Prejuízos Acumulados na empresa
  • 36. Balanço Patrimonial PASSIVO Patrimônio Líquido ATIVO Aplicação de Recursos D.R.E. Receita (-) Desp/Custo Lucro Líquido Capital de Terceiros 1. Apuração do Lucro 2. Transferência p/ Lucros Acumulados Investidores (Sócios e Acionistas) D.L.P.A. Saldo de anos anteriores + Lucro Líquido do Exerc. d i v i d e n d o s 3. Canalização de lucro retido Fonte: Marion Roteiro contábil
  • 37. Distribuição do Lucro Líquido LUCRO LÍQUIDO LUCROS ACUMULADOS (SALDO A DESTINAR) RESERVA DE LUCROS CAPITAL SOCIAL DIVIDENDOS LUCROS ACUMULADOS (SALDO DO BALANÇO)
  • 38. Principais Demonstrações Os principais conjuntos de informações que as empresas de capital aberto publicam, compreendem: Relatório da administração Demonstrações Financeiras ü Balanço Patrimonial ü Demonstração do Resultado do Exercício ü Demonstração das Mutações do Pat. Líquido ü Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Notas explicativas Parecer dos auditores
  • 39. Principais Demonstrações RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO w Funciona como uma prestação de contas dos administradores aos acionistas, ao mesmo tempo em que também fornece uma análise prospectiva. BALANÇO PATRIMONIAL w Retrata a posição patrimonial da empresa em dado momento, composta por bens, direitos e obrigações. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO w Demonstra o resultado obtido pela empresa no período, isto é, o lucro ou o prejuízo. DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PAT. LÍQUIDO w Indica as ocorrências que modificaram o Patrimônio Líquido, bem como as movimentações entre as próprias contas do Patrimônio Líquido.
  • 40. Principais Demonstrações DEMONSTRAÇÃO ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS w Mostra a movimentação dos recursos no âmbito de variação do capital circulante líquido, detalhando as diversas fontes e aplicações de recursos que o afetaram. NOTAS EXPLICATIVAS w Complementam as demonstrações financeiras para maiores esclarecimentos quanto a situação patrimonial e dos resultados do exercício. PARECER DOS AUDITORES w As demonstrações financeiras são auditadas por auditores independentes registrados pela Comissão de Valores Mobiliários.
  • 41. Principais grupos de informações Relatório da Administração Apresenta e comenta a empresa, seus resultados, as expectativas da direção e outros dados relevantes. Balanço Patrimonial D e m o n s t ra ç ão das Mutações no Patrimônio Líquido “Fotografia” da empresa em determinado momento. Detalha os principais fatores que modificaram o Pat. Líq. no período. Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Acumula receitas, custos e despesas de um período. Detalha os principais fatores que modificaram o capital circ. líquido. Notas Explicativas Parecer do Conselho Fiscal Ajudam a esclarecer as próprias demonstrações financeiras. Opina sobre o relatório anual e sobre as demonstrações financeiras. Parecer dos Auditores Opina sobre a veracidade das demo. financeiras.
  • 42. S U C E S S O Obrigado!