SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 58
Baixar para ler offline
Adm. Alírio Nogueira
Princípios Contábeis
Princípios Contábeis 
“A 
prevalência 
da 
essência 
sobre 
a 
forma” 
1. Entidade 
2. Continuidade 
3. Oportunidade 
4. Custo histórico como base de valor 
5. Competência 
6. Denominador Comum Monetário
Princípios Contábeis 
Pessoa para quem é mantida a Contabilidade 
Sócios e Empresa são pessoas distintas. 
Não se deve confundir o dinheiro da empresa 
com o dinheiro dos sócios.
Princípios Contábeis 
Entidade 
Dono Empresa
Princípios Contábeis 
Entidade 
Empresa A Empresa B
Princípios Contábeis 
Refere-se à entidade que está 
funcionando com prazo indeterminado; 
algo em andamento; não está em fase 
de extinção ou liquidação.
Princípios Contábeis 
Refere-se, simultaneamente, à 
tempestividade e a integridade do 
registro do patrimônio e das suas 
mutações, determinando que este 
seja feito de imediato e com a 
extensão correta, independente das 
causas que as originaram.
Princípios Contábeis 
O registro contábil deverá ser 
feito tão logo ocorra o fato;
Princípios Contábeis 
São todos os elementos do ativo que 
devem ter seus registros baseados no 
seu custo original de aquisição, a não 
ser aqueles sujeitos à amortização, 
exaustão ou depreciação .
Princípios Contábeis 
As receitas e despesas devem ser 
incluídas na apuração do resultado do 
período em que ocorrerem, sempre 
simultaneamente quando se 
correlacionarem, independentemente 
de recebimento ou pagamento.
Princípios Contábeis 
A receita é considerada quando do momento 
da venda ou da prestação de serviço, 
independentemente da realização efetiva em 
caixa. A despesa é considerada efetivada 
quando do reconhecimento de uma obrigação 
a pagar relativa ao exercício, 
independentemente da efetiva saída de caixa.
Princípios Contábeis 
As Demonstrações Contábeis, sem prejuízo 
dos registros detalhados de natureza 
quantitativa e física, serão expressas em 
termos de moeda nacional de poder 
aquisitivo, ou seja, o denominador comum 
será a avaliação monetária.
Convenções Contábeis 
Têm a função de indicar a conduta 
adequada que deve ser observada no 
exercício profissional da Contabilidade. 
a) objetividade 
b) materialidade 
c) consistência 
d) conservadorismo
Convenções Contábeis 
Para procedimentos igualmente relevantes, 
levando-se em consideração os critérios de 
objetividade e subjetividade, sempre 
deverão ser registrados os que puderem ser 
comprovados por documentos e critérios 
objetivos. Esta convenção tem o propósito 
de eliminar liberalismo nas escolhas de 
critérios, principalmente de valor.
Convenções Contábeis 
Materialidade ou relevância: determina 
que devem ser registrados na 
Contabilidade apenas os eventos dignos 
de atenção e na ocasião oportuna.
Convenções Contábeis 
Consistência ou uniformidade: quando 
adotado um determinado processo 
entre vários possíveis, este não deverá 
ser modificado frequentemente, a fim 
de não prejudicar a comparabilidade 
dos relatórios contábeis.
Convenções Contábeis 
Conservadorismo ou prudência: sempre que 
o Contador se confrontar com alternativas 
igualmente válidas para atribuir valores 
diferentes a um elemento do Ativo ou do 
Passivo, deverá optar pelo mais baixo para o 
Ativo e pelo mais alto para o Passivo.
Escrituração 
É uma técnica que consiste em 
registrar todos os fatos contábeis. 
meio pelo qual 
se processa a 
escrituração. 
Lançamento
Métodos Contábeis 
Método das partidas simples: envolve o 
controle de um só elemento. 
Ex.: livro Caixa. 
Método das partidas dobradas: permite 
controle de todos os elementos patrimoniais, 
– Não há débito sem o respectivo crédito. 
– Cada débito(s) deve corresponder a crédito(s) 
de igual valor. 
– Por meio deste método, os registros são feitos 
inicialmente no livro Diário e no livro Razão.
Débito 
Latim 
debis 
“pertence 
a mim” 
Crédito 
Latim 
credo 
“confiança” 
“crença”
Ideia 
É preciso 
considerar as 
origens e as 
aplicações dos 
recursos ! 
Créditos Débitos
Processo Contábil 
Registro de todos os fatos 
contábeis mensuráveis 
monetariamente (contabilização). 
Desses são gerados os livros Diário 
e Razão. Em seguida são elaboradas 
as Demonstrações Contábeis.
Processo Contábil
Contas 
1. Contas Patrimoniais: 
Ativo e Passivo 
2. Contas de Resultado: 
Despesas e Receitas 
(Incorridas e apropriadas dentro do período contábil)
Natureza das Contas 
Representam a 
Aplicação de capitais 
Contas do Ativo 
Contas do Passivo 
Contas de Despesa 
Contas de Receita 
Representam a 
Origem de capitais
Razonetes 
Representação gráfica em forma de T; 
Instrumento didático para desenvolver o 
raciocínio contábil; 
Lançamentos individuais por conta; 
Dispensa o método por balanços sucessivos.
Razonetes 
Balanço Patrimonial Razonete 
Ativo Passivo 
Título da Conta 
Semelhança
Razonetes 
cada conta è um razonete 
no razonete è movimentações (aumentos e diminuições) 
natureza da conta è determina o lado a ser 
utilizado para aumentos ou para diminuições.
Mecanismo de débito e crédito 
Balanço Patrimonial 
Ativo Passivo e PL 
Balanço Patrimonial 
w Ativo Passivo e PL 
Contas de Passivo e PL 
Diminuir Aumentar 
Contas do Ativo 
Diminuir 
DÉBITO 
Razonetes 
Aumentar 
CRÉDITO DÉBITO CRÉDITO
Contas Patrimoniais 
Contas de Ativo 
Débito Crédito 
Lado 
Esquerdo 
Lado 
Direito 
Contas de Passivo 
Débito Crédito 
Lado 
Esquerdo 
Lado 
Direito 
Débito = lado esquerdo de uma conta 
Crédito = lado direito de uma conta
Contas de Resultado 
Razonetes 
Contas de Despesas Contas de Receita 
Débito Crédito Débito Crédito 
Lançamentos para o encerramento do Exercício 
Despesas Creditadas pelo seu saldo 
Receitas Debitadas pelo seu saldo
GRUPO DE CONTAS 
ATIVO PASSIVO RESULTADO 
CIRCULANTE 
REALIZÁVEL A 
LONGO PRAZO 
PERMANENTE 
CIRCULANTE 
EXIGÍVEL A 
LONGO PRAZO 
RESULTADO DE 
EXERC. FUTUROS 
PATRIMÔNIO 
LÍQUIDO 
RECEITAS 
Aumenta Sit. Líquida 
DESPESAS 
Diminui Sit. Líquida 
Saldo Credor 
Saldo Devedor
Lançamentos no Razão 
1ª. Operação: 
Em 02-12-X1 - Investimento inicial de $ 300.000 
de cada sócio, depositado no no Banco do Brasil, 
(a empresa é formada por três sócios). 
2ª. Operação: Em 10-12-X1 – A empresa adquire a vista (paga 
em cheque), um veículo por $ 800.000. 
3ª. Operação: 
Em 12-12-X1 – Adquire Móveis e Utensílios a 
prazo, com pagamentos em seis parcelas iguais de 
$ 20.000, mediante a emissão de uma N. Prom. 
4ª. Operação: Em 15-12-X1 a empresa contrai um financiamento, 
com um prazo de três anos, no valor de $ 200.000. 
5ª. Operação: 
Em 31-12-X1- A empresa adquiriu Materiais de 
Escritório por $ 50.000. Metade desse material foi 
pago em cheque e o restante em 60 dias.
Perguntas-chave
Razão 
Investimento inicial de capital, no valor de R$ 900.000. 
Valor depositado no Banco do Brasil. 
Capital 
900.000 
Bancos conta movimento 
900.000 
Balanço Patrimonial 
Ativo Passivo 
Bancos c/ Movimento 900.000 Patrimônio Líquido 
Capital 900.000
Razão 
Compra de um veículo, com cheque, por R$ 800.000. 
Capital 
900.000 (1) 
Bancos conta movimento 
(1) 900.000 800.000 (2) 
Veículo 
(2) 800.000
Adquire móveis a prazo, por R$ 120.000, 
representados por uma nota promissória. 
Capital 
900.000 (1) 
Bancos conta movimento 
(1) 900.000 800.000 (2) 
Veículo 
(2) 800.000 
Móveis e utensílios 
(3) 120.000 
Promissórias a pagar 
120.000 (3) 
Razão
Razão 
Contrai financiamento no valor de R$ 200.000. 
Capital 
900.000 (1) 
Bancos conta movimento 
(1) 900.000 800.000 (2) 
Veículo 
(2) 800.000 
Móveis e utensílios 
(3) 120.000 
Promissórias a pagar 
120.000 (3) 
Financiamentos 
200.000 (4) 
(4) 200.000
Razão 
Adquire materiais de escritório no valor de R$ 50.000, 
sendo metade em cheque e metade a prazo. 
Capital 
900.000 (1) 
Bancos conta movimento 
(1) 900.000 800.000 (2) 
Veículo 
(2) 800.000 
Móveis e utensílios 
(3) 120.000 
Promissórias a pagar 
120.000 (3) 
Financiamentos 
200.000 (4) 
(4) 200.000 
Contas a pagar 
25.000 (5) 
25.000 (5) 
Material de escritório 
(5) 50.000
ü aumento de Ativo: debita-se - (lança-se no lado esquerdo do razonete). 
ü diminuição de Ativo: credita-se - (lança-se no lado direito do razonete). 
ü aumento de Passivo : credita-se - (lança-se no lado direito do razonete). 
ü diminuição de Passivo: debita-se - (lança-se lado esquerdo razonete). 
ATIVO PASSIVO e PL 
+ (-) 
Entradas Saídas 
(-) + 
Saídas Entradas 
DÉBITO CRÉDITO 
+ 
+ 
+ 
+ + 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
Débito e Crédito 
- -
Livros Contábeis
Livros Contábeis 
Conceito 
• são os que realmente interessam a Contabilidade. 
Principais 
DIÁRIO e RAZÃO 
Auxiliares 
CAIXA (movimentação de recursos) 
CONTAS-CORRENTES (Clientes, Bancos e 
Fornecedores). 
• Conta Sintéticas: não pode ser decomposta em 
subcontas. 
• Contas Analíticas: Fornecedores A, B etc.
Livro Diário 
Obrigatório (Código Comercial); 
Principal (registra todos os fatos); 
Cronológico (fatos escriturados em 
ordem cronológica).
Livro Razão 
Facultativo pelo Código e Obrigatório 
pela Legislação Fiscal, para as entidades 
que devem declarar IR sobre lucro real. 
Principal. 
Primordialmente sistemático (fatos 
escriturados por espécie: tipo de conta). 
Dentro de cada conta existe uma ordem 
cronológica de débitos e créditos – 
secundariamente cronológico.
Elementos Essenciais 
LIVRO RAZÃO: 
w Título 
w Data da operação 
w Saldo 
w Valor do débito 
w Valor do crédito 
LIVRO DIÁRIO: 
w Local e Data 
w Contas debitadas 
w Contas creditadas 
w Histórico 
w Valor
Partidas de Diário 
Fórmulas de Lançamentos: 
1ª Fórmula – “uma conta debitada e 
uma conta creditada”. 
2ª Fórmula – “uma conta debitada 
várias contas creditadas”. 
3ª Fórmula – “várias contas debitadas e 
uma conta creditada”. 
4ª Fórmula – “várias contas debitadas e 
várias contas creditadas”.
Exemplo: Lançamento no Diário 
Em 02/abril/2013, a empresa adquire 
mercadorias do fornecedor A, através 
da N F 0073, pagando R$ 2.000,00 à 
vista e o restante, R$ 3.000,00 a prazo. 
Contas a pagar 
3.000 
Mercadorias 
5.000, 
Caixa 
X.XXX, 2.000, 
Razão
Lançamento no Diário 
LIVRO DIÁRIO 
Uberlândia, 02 de abril de 2013. 
Mercadorias 
a Diversos 
a Caixa 
Referente a compra, a vista, do 
fornecedor A, conforme 
NF 0073 
a Fornecedores 
Idem, a prazo, do fornecedor A 
conforme NF n.º 0073 
5.000,00 
2.000,00 
3.000,00
Aplicação – Fato 1 
Criação da empresa Pai Rico Ltda. em 
05/janeiro/2005 com capital subscrito 
no valor de R$100.000,00. 
Capital subscrito 
100.000, 
Capital a integralizar 
Razão: 
100.000,
Livro Diário 
Criação da empresa Pai Rico Ltda. em 
05/janeiro/2005 com capital subscrito 
no valor de R$100.000,00. 
Uberlândia, 05 de janeiro de 2005. 
Capital a integralizar R$100.000,00 
a Capital subscrito R$100.000,00 
Subscrição de capital da empresa Pai Rico Ltda., conforme contrato social 
registrado na Junta Comercial em Uberlândia.
Aplicação – Fato 2 
Integralização do capital da empresa e 
o valor depositado no Banco do Brasil, 
em 06/janeiro/2005. 
Capital subscrito 
100.000, 
Bancos conta movimento 
100.000, 
Capital a integralizar 
Razão: 
100.000, 100.000,
Livro Diário 
Integralização do capital da empresa e 
o valor depositado no Banco do Brasil, 
em 06/janeiro/2005. 
Uberlândia, 06 de janeiro de 2005. 
Bancos conta movimento R$100.000,00 
a Capital a integralizar R$100.000,00 
Integralização do capital da empresa, conforme comprovante de depósito BB 
1458899.
Aplicação – Fato 3 
Em 10/janeiro/2005, compra de um imóvel (escritura 
4587/05), no valor de R$ 80.000,00, sendo R$ 
40.000,00 pagos com cheque e o restante a prazo. 
Capital subscrito 
100.000, 
Contas a pagar 
40.000, 
Bancos conta movimento 
100.000, 
Capital a integralizar 
Razão: 
100.000, 100.000, 
Imóvel 
80.000, 
40.000,
Livro Diário 
Em 10/janeiro/2005, compra de um 
imóvel (escritura 4587/05), no valor de 
R$ 80.000,00, sendo R$ 40.000,00 
pagos com cheque e o restante a prazo. 
Uberlândia, 10 de janeiro de 2005. 
Imóveis $80.000,00 
a Diversos 
a Bancos conta movimento $40.000,00 
a Contas a pagar $40.000,00 
Compra de imóvel conforme escritura registro número 4587/05, com 50% pago a 
vista com cheque BB número 458736 e o restante vencível em 30. ago. 2005.
S U C E S S O 
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarStyllusConsultoria
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à ContabilidadeAna Paula Bevilacqua
 
Controle de contas a pagar
Controle de contas a pagarControle de contas a pagar
Controle de contas a pagarValéria Lins
 
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry Kato
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry KatoAvaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry Kato
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry KatoSustentare Escola de Negócios
 
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara SelemPalestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara SelemLara Selem
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCássio Lima
 
DP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosDP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosLucas Gheller
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoRaimundo Filho
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedracathedracontabil
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilJesus Bandeira
 
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidos
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidosApostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidos
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidosomar pontes
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresDanilo Pires
 

Mais procurados (20)

Apresentação financeiro
Apresentação financeiroApresentação financeiro
Apresentação financeiro
 
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a PagarGestão Estratégica de Contas a Pagar
Gestão Estratégica de Contas a Pagar
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Palestra: Gestão do fluxo de caixa
Palestra: Gestão do fluxo de caixaPalestra: Gestão do fluxo de caixa
Palestra: Gestão do fluxo de caixa
 
Controle de contas a pagar
Controle de contas a pagarControle de contas a pagar
Controle de contas a pagar
 
Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
 
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry Kato
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry KatoAvaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry Kato
Avaliação Econômica e Financeira - Aula 01 - Slides - Prof. Jerry Kato
 
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara SelemPalestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
 
Questões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração FinanceiraQuestões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração Financeira
 
Análise de Crédito
Análise de CréditoAnálise de Crédito
Análise de Crédito
 
Cadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimentoCadastro, crédito e recebimento
Cadastro, crédito e recebimento
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
 
DP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, DescontosDP - Salários, Benefícios, Descontos
DP - Salários, Benefícios, Descontos
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidos
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidosApostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidos
Apostila contabilidade-geral-200-exercicios-resolvidos
 
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo PiresContabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
Contabilidade gerencial- Professor Danilo Pires
 
ProvisãO Para Ferias
ProvisãO Para FeriasProvisãO Para Ferias
ProvisãO Para Ferias
 

Semelhante a Princípios Contábeis e Escrituração

Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Wandick Rocha de Aquino
 
Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialzeramento contabil
 
Slide importantes
Slide importantesSlide importantes
Slide importantesacmartins9
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaarinemuller
 
Contabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamentoContabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamentoapostilacontabil
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade GerencialPUC Minas
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básicaeadrede
 
Aula 2 POCI.pptx
Aula 2 POCI.pptxAula 2 POCI.pptx
Aula 2 POCI.pptxdrifrutal
 
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.ppt
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.pptPalestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.ppt
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.pptBelarMahoche
 
Apostila de Contabilidade básica para concurso
Apostila de Contabilidade básica para concursoApostila de Contabilidade básica para concurso
Apostila de Contabilidade básica para concursoBruna Pedroso
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresLeonardo Novaes
 
Custos processosoperaçõescontabeiscpoc
Custos processosoperaçõescontabeiscpocCustos processosoperaçõescontabeiscpoc
Custos processosoperaçõescontabeiscpocGeraldo Luis Araujo
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Claudio Parra
 

Semelhante a Princípios Contábeis e Escrituração (20)

Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
 
Contabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonialContabilidade i equacao patrimonial
Contabilidade i equacao patrimonial
 
Slide importantes
Slide importantesSlide importantes
Slide importantes
 
Material Contabilidade
Material ContabilidadeMaterial Contabilidade
Material Contabilidade
 
Material contábil
Material contábilMaterial contábil
Material contábil
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediária
 
Aula 06 auxiliar de contabilidade
Aula 06 auxiliar de contabilidadeAula 06 auxiliar de contabilidade
Aula 06 auxiliar de contabilidade
 
Técnicas contábeis
Técnicas contábeisTécnicas contábeis
Técnicas contábeis
 
Contabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamentoContabilidade elementos essenciais lancamento
Contabilidade elementos essenciais lancamento
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Teorias contábeis
Teorias contábeisTeorias contábeis
Teorias contábeis
 
Aula 2 POCI.pptx
Aula 2 POCI.pptxAula 2 POCI.pptx
Aula 2 POCI.pptx
 
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.ppt
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.pptPalestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.ppt
Palestra- Conceitos Fundamentais- Contabilidade Geral.ppt
 
Apostila de Contabilidade básica para concurso
Apostila de Contabilidade básica para concursoApostila de Contabilidade básica para concurso
Apostila de Contabilidade básica para concurso
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO Contadores
 
Custos processosoperaçõescontabeiscpoc
Custos processosoperaçõescontabeiscpocCustos processosoperaçõescontabeiscpoc
Custos processosoperaçõescontabeiscpoc
 
Principios contabeis
Principios contabeisPrincipios contabeis
Principios contabeis
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
 

Mais de PUC Minas

Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomPUC Minas
 
História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalomPUC Minas
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaPUC Minas
 
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
Módulo 5   análise das demonstrações contábeisMódulo 5   análise das demonstrações contábeis
Módulo 5 análise das demonstrações contábeisPUC Minas
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencialPUC Minas
 
Módulo 2 contabilidade gerencial
 Módulo 2  contabilidade gerencial Módulo 2  contabilidade gerencial
Módulo 2 contabilidade gerencialPUC Minas
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioPUC Minas
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola ContingencialPUC Minas
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da AdministraçãoPUC Minas
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivasPUC Minas
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administraçãoPUC Minas
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesPUC Minas
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacionalPUC Minas
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivaçãoPUC Minas
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescosPUC Minas
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pistaPUC Minas
 

Mais de PUC Minas (16)

Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
 
História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalom
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
 
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
Módulo 5   análise das demonstrações contábeisMódulo 5   análise das demonstrações contábeis
Módulo 5 análise das demonstrações contábeis
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencial
 
Módulo 2 contabilidade gerencial
 Módulo 2  contabilidade gerencial Módulo 2  contabilidade gerencial
Módulo 2 contabilidade gerencial
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de gerações
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescos
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pista
 

Princípios Contábeis e Escrituração

  • 2.
  • 4. Princípios Contábeis “A prevalência da essência sobre a forma” 1. Entidade 2. Continuidade 3. Oportunidade 4. Custo histórico como base de valor 5. Competência 6. Denominador Comum Monetário
  • 5. Princípios Contábeis Pessoa para quem é mantida a Contabilidade Sócios e Empresa são pessoas distintas. Não se deve confundir o dinheiro da empresa com o dinheiro dos sócios.
  • 7. Princípios Contábeis Entidade Empresa A Empresa B
  • 8. Princípios Contábeis Refere-se à entidade que está funcionando com prazo indeterminado; algo em andamento; não está em fase de extinção ou liquidação.
  • 9. Princípios Contábeis Refere-se, simultaneamente, à tempestividade e a integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e com a extensão correta, independente das causas que as originaram.
  • 10. Princípios Contábeis O registro contábil deverá ser feito tão logo ocorra o fato;
  • 11. Princípios Contábeis São todos os elementos do ativo que devem ter seus registros baseados no seu custo original de aquisição, a não ser aqueles sujeitos à amortização, exaustão ou depreciação .
  • 12. Princípios Contábeis As receitas e despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.
  • 13. Princípios Contábeis A receita é considerada quando do momento da venda ou da prestação de serviço, independentemente da realização efetiva em caixa. A despesa é considerada efetivada quando do reconhecimento de uma obrigação a pagar relativa ao exercício, independentemente da efetiva saída de caixa.
  • 14. Princípios Contábeis As Demonstrações Contábeis, sem prejuízo dos registros detalhados de natureza quantitativa e física, serão expressas em termos de moeda nacional de poder aquisitivo, ou seja, o denominador comum será a avaliação monetária.
  • 15. Convenções Contábeis Têm a função de indicar a conduta adequada que deve ser observada no exercício profissional da Contabilidade. a) objetividade b) materialidade c) consistência d) conservadorismo
  • 16. Convenções Contábeis Para procedimentos igualmente relevantes, levando-se em consideração os critérios de objetividade e subjetividade, sempre deverão ser registrados os que puderem ser comprovados por documentos e critérios objetivos. Esta convenção tem o propósito de eliminar liberalismo nas escolhas de critérios, principalmente de valor.
  • 17. Convenções Contábeis Materialidade ou relevância: determina que devem ser registrados na Contabilidade apenas os eventos dignos de atenção e na ocasião oportuna.
  • 18. Convenções Contábeis Consistência ou uniformidade: quando adotado um determinado processo entre vários possíveis, este não deverá ser modificado frequentemente, a fim de não prejudicar a comparabilidade dos relatórios contábeis.
  • 19. Convenções Contábeis Conservadorismo ou prudência: sempre que o Contador se confrontar com alternativas igualmente válidas para atribuir valores diferentes a um elemento do Ativo ou do Passivo, deverá optar pelo mais baixo para o Ativo e pelo mais alto para o Passivo.
  • 20.
  • 21. Escrituração É uma técnica que consiste em registrar todos os fatos contábeis. meio pelo qual se processa a escrituração. Lançamento
  • 22. Métodos Contábeis Método das partidas simples: envolve o controle de um só elemento. Ex.: livro Caixa. Método das partidas dobradas: permite controle de todos os elementos patrimoniais, – Não há débito sem o respectivo crédito. – Cada débito(s) deve corresponder a crédito(s) de igual valor. – Por meio deste método, os registros são feitos inicialmente no livro Diário e no livro Razão.
  • 23. Débito Latim debis “pertence a mim” Crédito Latim credo “confiança” “crença”
  • 24. Ideia É preciso considerar as origens e as aplicações dos recursos ! Créditos Débitos
  • 25. Processo Contábil Registro de todos os fatos contábeis mensuráveis monetariamente (contabilização). Desses são gerados os livros Diário e Razão. Em seguida são elaboradas as Demonstrações Contábeis.
  • 27. Contas 1. Contas Patrimoniais: Ativo e Passivo 2. Contas de Resultado: Despesas e Receitas (Incorridas e apropriadas dentro do período contábil)
  • 28. Natureza das Contas Representam a Aplicação de capitais Contas do Ativo Contas do Passivo Contas de Despesa Contas de Receita Representam a Origem de capitais
  • 29. Razonetes Representação gráfica em forma de T; Instrumento didático para desenvolver o raciocínio contábil; Lançamentos individuais por conta; Dispensa o método por balanços sucessivos.
  • 30. Razonetes Balanço Patrimonial Razonete Ativo Passivo Título da Conta Semelhança
  • 31. Razonetes cada conta è um razonete no razonete è movimentações (aumentos e diminuições) natureza da conta è determina o lado a ser utilizado para aumentos ou para diminuições.
  • 32. Mecanismo de débito e crédito Balanço Patrimonial Ativo Passivo e PL Balanço Patrimonial w Ativo Passivo e PL Contas de Passivo e PL Diminuir Aumentar Contas do Ativo Diminuir DÉBITO Razonetes Aumentar CRÉDITO DÉBITO CRÉDITO
  • 33. Contas Patrimoniais Contas de Ativo Débito Crédito Lado Esquerdo Lado Direito Contas de Passivo Débito Crédito Lado Esquerdo Lado Direito Débito = lado esquerdo de uma conta Crédito = lado direito de uma conta
  • 34. Contas de Resultado Razonetes Contas de Despesas Contas de Receita Débito Crédito Débito Crédito Lançamentos para o encerramento do Exercício Despesas Creditadas pelo seu saldo Receitas Debitadas pelo seu saldo
  • 35. GRUPO DE CONTAS ATIVO PASSIVO RESULTADO CIRCULANTE REALIZÁVEL A LONGO PRAZO PERMANENTE CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO RESULTADO DE EXERC. FUTUROS PATRIMÔNIO LÍQUIDO RECEITAS Aumenta Sit. Líquida DESPESAS Diminui Sit. Líquida Saldo Credor Saldo Devedor
  • 36. Lançamentos no Razão 1ª. Operação: Em 02-12-X1 - Investimento inicial de $ 300.000 de cada sócio, depositado no no Banco do Brasil, (a empresa é formada por três sócios). 2ª. Operação: Em 10-12-X1 – A empresa adquire a vista (paga em cheque), um veículo por $ 800.000. 3ª. Operação: Em 12-12-X1 – Adquire Móveis e Utensílios a prazo, com pagamentos em seis parcelas iguais de $ 20.000, mediante a emissão de uma N. Prom. 4ª. Operação: Em 15-12-X1 a empresa contrai um financiamento, com um prazo de três anos, no valor de $ 200.000. 5ª. Operação: Em 31-12-X1- A empresa adquiriu Materiais de Escritório por $ 50.000. Metade desse material foi pago em cheque e o restante em 60 dias.
  • 38. Razão Investimento inicial de capital, no valor de R$ 900.000. Valor depositado no Banco do Brasil. Capital 900.000 Bancos conta movimento 900.000 Balanço Patrimonial Ativo Passivo Bancos c/ Movimento 900.000 Patrimônio Líquido Capital 900.000
  • 39. Razão Compra de um veículo, com cheque, por R$ 800.000. Capital 900.000 (1) Bancos conta movimento (1) 900.000 800.000 (2) Veículo (2) 800.000
  • 40. Adquire móveis a prazo, por R$ 120.000, representados por uma nota promissória. Capital 900.000 (1) Bancos conta movimento (1) 900.000 800.000 (2) Veículo (2) 800.000 Móveis e utensílios (3) 120.000 Promissórias a pagar 120.000 (3) Razão
  • 41. Razão Contrai financiamento no valor de R$ 200.000. Capital 900.000 (1) Bancos conta movimento (1) 900.000 800.000 (2) Veículo (2) 800.000 Móveis e utensílios (3) 120.000 Promissórias a pagar 120.000 (3) Financiamentos 200.000 (4) (4) 200.000
  • 42. Razão Adquire materiais de escritório no valor de R$ 50.000, sendo metade em cheque e metade a prazo. Capital 900.000 (1) Bancos conta movimento (1) 900.000 800.000 (2) Veículo (2) 800.000 Móveis e utensílios (3) 120.000 Promissórias a pagar 120.000 (3) Financiamentos 200.000 (4) (4) 200.000 Contas a pagar 25.000 (5) 25.000 (5) Material de escritório (5) 50.000
  • 43. ü aumento de Ativo: debita-se - (lança-se no lado esquerdo do razonete). ü diminuição de Ativo: credita-se - (lança-se no lado direito do razonete). ü aumento de Passivo : credita-se - (lança-se no lado direito do razonete). ü diminuição de Passivo: debita-se - (lança-se lado esquerdo razonete). ATIVO PASSIVO e PL + (-) Entradas Saídas (-) + Saídas Entradas DÉBITO CRÉDITO + + + + + + + + + + Débito e Crédito - -
  • 45. Livros Contábeis Conceito • são os que realmente interessam a Contabilidade. Principais DIÁRIO e RAZÃO Auxiliares CAIXA (movimentação de recursos) CONTAS-CORRENTES (Clientes, Bancos e Fornecedores). • Conta Sintéticas: não pode ser decomposta em subcontas. • Contas Analíticas: Fornecedores A, B etc.
  • 46. Livro Diário Obrigatório (Código Comercial); Principal (registra todos os fatos); Cronológico (fatos escriturados em ordem cronológica).
  • 47. Livro Razão Facultativo pelo Código e Obrigatório pela Legislação Fiscal, para as entidades que devem declarar IR sobre lucro real. Principal. Primordialmente sistemático (fatos escriturados por espécie: tipo de conta). Dentro de cada conta existe uma ordem cronológica de débitos e créditos – secundariamente cronológico.
  • 48. Elementos Essenciais LIVRO RAZÃO: w Título w Data da operação w Saldo w Valor do débito w Valor do crédito LIVRO DIÁRIO: w Local e Data w Contas debitadas w Contas creditadas w Histórico w Valor
  • 49. Partidas de Diário Fórmulas de Lançamentos: 1ª Fórmula – “uma conta debitada e uma conta creditada”. 2ª Fórmula – “uma conta debitada várias contas creditadas”. 3ª Fórmula – “várias contas debitadas e uma conta creditada”. 4ª Fórmula – “várias contas debitadas e várias contas creditadas”.
  • 50. Exemplo: Lançamento no Diário Em 02/abril/2013, a empresa adquire mercadorias do fornecedor A, através da N F 0073, pagando R$ 2.000,00 à vista e o restante, R$ 3.000,00 a prazo. Contas a pagar 3.000 Mercadorias 5.000, Caixa X.XXX, 2.000, Razão
  • 51. Lançamento no Diário LIVRO DIÁRIO Uberlândia, 02 de abril de 2013. Mercadorias a Diversos a Caixa Referente a compra, a vista, do fornecedor A, conforme NF 0073 a Fornecedores Idem, a prazo, do fornecedor A conforme NF n.º 0073 5.000,00 2.000,00 3.000,00
  • 52. Aplicação – Fato 1 Criação da empresa Pai Rico Ltda. em 05/janeiro/2005 com capital subscrito no valor de R$100.000,00. Capital subscrito 100.000, Capital a integralizar Razão: 100.000,
  • 53. Livro Diário Criação da empresa Pai Rico Ltda. em 05/janeiro/2005 com capital subscrito no valor de R$100.000,00. Uberlândia, 05 de janeiro de 2005. Capital a integralizar R$100.000,00 a Capital subscrito R$100.000,00 Subscrição de capital da empresa Pai Rico Ltda., conforme contrato social registrado na Junta Comercial em Uberlândia.
  • 54. Aplicação – Fato 2 Integralização do capital da empresa e o valor depositado no Banco do Brasil, em 06/janeiro/2005. Capital subscrito 100.000, Bancos conta movimento 100.000, Capital a integralizar Razão: 100.000, 100.000,
  • 55. Livro Diário Integralização do capital da empresa e o valor depositado no Banco do Brasil, em 06/janeiro/2005. Uberlândia, 06 de janeiro de 2005. Bancos conta movimento R$100.000,00 a Capital a integralizar R$100.000,00 Integralização do capital da empresa, conforme comprovante de depósito BB 1458899.
  • 56. Aplicação – Fato 3 Em 10/janeiro/2005, compra de um imóvel (escritura 4587/05), no valor de R$ 80.000,00, sendo R$ 40.000,00 pagos com cheque e o restante a prazo. Capital subscrito 100.000, Contas a pagar 40.000, Bancos conta movimento 100.000, Capital a integralizar Razão: 100.000, 100.000, Imóvel 80.000, 40.000,
  • 57. Livro Diário Em 10/janeiro/2005, compra de um imóvel (escritura 4587/05), no valor de R$ 80.000,00, sendo R$ 40.000,00 pagos com cheque e o restante a prazo. Uberlândia, 10 de janeiro de 2005. Imóveis $80.000,00 a Diversos a Bancos conta movimento $40.000,00 a Contas a pagar $40.000,00 Compra de imóvel conforme escritura registro número 4587/05, com 50% pago a vista com cheque BB número 458736 e o restante vencível em 30. ago. 2005.
  • 58. S U C E S S O Obrigado!