SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 104
Baixar para ler offline
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORE
Conceitos
Fundamentais
Conceitos Fundamentais


            Bens
            Direitos
            Obrigações
            Fato Contábil
            Regime
            Lançamento Contábil
            Plano de Contas
            Exercício
Definições
Bem - é tudo o que possa satisfazer a alguma necessidade da
empresa, que esteja sujeito a avaliação econômica (ou seja, ao
qual se possa atribuir um valor expresso em moeda) e sobre o
qual a empresa possua a posse (isto é, esteja em seu poder) e o
domínio (quer dizer, seja o seu dono);
Direito – é um bem que não está em poder da empresa;
Obrigações - são bens que não pertencem à empresa mas que
estão temporariamente em seu poder;
Fato contábil - é todo evento, envolvendo bens, direitos ou
obrigações da empresa, que seja merecedor de registro na
contabilidade;
Definições
Regime – é a regra que diz como um fato contábil deve ser
registrado na contabilidade. A regra que diz que um fato
contábil deve ser registrado no momento em que o dinheiro
entra ou sai do caixa da empresa é chamada de “regime de
caixa”. A regra que diz que um fato contábil deve ser
registrado no momento em que as obrigações são assumidas ou
os direitos são adquiridos      é chamada de “regime de
competência”.
Lançamentos Contábeis – são os registros dos fatos contábeis
feitos nos livros contábeis.
Plano de Contas - é uma estrutura de contas e subcontas dentro
da qual são feitos os relatórios contábeis;
Exercício – é o período decorrido o qual a contabilidade apura
os resultados da empresa.                                   Avançar
Regime de Caixa                                                        Regime de Competência
 Entradas e Saídas                                                      Direitos e Obrigações
 Fluxo de Caixa                                                         Relatórios Contábeis




                                     Diretoria Financeira




                  Tesouraria                                   Controladoria




Contas a Pagar               Contas a Receber      Contabilidade                 Custos



                     Caixa                                         Orçamento

                                                                                                Retornar
Questão
  de
Revisão
Em sua opinião, para que serve a Contabilidade?
Demonstrativos
  Contábeis
Demonstrativos Contábeis



 O Balanço Patrimonial

 O Demonstrativo de Resultados

 Demonstrativo de Origens e Aplicações de Recursos

 Quadro de Mutação do Patrimônio Líquido
Ativo                    Passivo
                                      Passivo



Disponível         100.000 Exigível C.P.        260.000
Realizável C/P.    420.000 Salários               5.000

Recebíveis         230.000 Impostos               5.000

Estoques          140.000 Empréstimos           100.000
                          Fornecedores          150.000
Outros             50.000
                          Exigível L.P.         90.000
Realizável de L/P 40.000
                          Pat. Líquido          660.000
Permanente       450.000
                          Capital               560.000
Investimentos    100.000
                          Reservas               30.000
Imobilizado      350.000
                          Lucros Acc.           70.000
TOTAL             1.010.000 TOTAL          1.010.000      Retornar
30 dias
 $ 100                                 ($ 100)

  ($80)                                 $ 96

Lucro                        Fluxo de Caixa
Receita    $96               Entrada      $96
Despesa   ($ 80)             Saída      ($ 100)
Lucro      $ 16              Saldo       ($4)
Questão
  de
Revisão
Por que uma empresa que não possua recursos
ilimitados deve consolidar o Disponível antes do
Imobilizado?
Demonstrativo de Resultados

         Receita Bruta
         menos
         Dedução de Vendas
         igual a
         Receita Líquida
         menos
         Custo do Serviço Prestado
         igual a
         Lucro Bruto
         menos
         Despesas Operacionais
         igual a
         Lucro Operacional
Demonstrativo de Resultados


         mais / menos

         Resultado não Operacional
         igual a

         Lucro antes do IR e da CCSL
         menos

         IRPJ e CSSL
         igual a

         Lucro Líquido
Questão
  de
Revisão
Em que conta do DRE deve ser classificada a
compra de um ítem de imobilizado? Ou será que
que a compra de um ítem de imobilizado não
transita pelo DRE? Justifique sua resposta.
Lançamentos
 Contábeis
Os Lançamentos Contábeis




     Débitos e Créditos

     O Método das Partidas Dobradas

     Os Razonetes
Nome da Conta


Débito         Crédito
Conta “A”           Conta “B”


Débito    Crédito   Débito   Crédito
Exemplo:

A ABC é uma empresa comercial que apenas compra e vende
mercadorias sem qualquer tipo de beneficiamento.

No dia em que a ABC foi criada, seus acionistas fizeram um
aporte de capital em dinheiro no valor de R$ 500.000, os quais
foram depositados na conta corrente bancária da empresa.

Represente nas contas em “T” os lançamentos gerados por esta
operação.
Caixa e Bancos                       Capital


500.000                                         500.000




               Ativo             Passivo

      Disponível           Patrimônio Líquido
      Bancos       500.000 Capital     500.000
Exemplo:

Suponhamos agora que, em seu primeiro dia funcionamento, a
empresa tenha comprado e recebido R$ 100.000 de material para
pagar em 30 dias.

Quais seriam os lançamentos contábeis e como ficaria o balanço
patrimonial após estes lançamentos?
Estoques                            Fornecedores


100.000                                            100.000




            Ativo                     Passivo

      Disponível            Exigível
      Bancos        500.000 Fornecedores 100.000
      Realizável            Patrimônio Líquido
      Estoques      100.000 Capital             500.000
Exemplo:

No mesmo dia em que comprou (e recebeu) a mercadoria, apareceu
um cliente querendo comprar mercadorias da ABC.

A mercadoria que o cliente queria adquirir havia custado R$
10.000 para a ABC e foi vendida por R$ 15.000 para pagamento
em 30 dias. O cliente retirou a mercadoria imediatamente.

Quais os lançamentos gerados por esta transação sem levar em
conta quaisquer outros fatores tais como impostos, comissões, etc?
Recebíveis           Receita


15.000                            15.000




     Estoque             C.M.V.


100.000    10.000   10.000
1 – Pela venda da mercadoria

       D – Recebíveis (Ativo Realizável)

       C – Receita (DRE)                   R$ 15.000

2 – Pela baixa do Estoque

       D – C.M.V. (DRE)

       C – Estoque   (Ativo Realizável)    R$ 10.000
Passivo

           Ativo                    Passivo
Disponível                  Exigíveis
Bancos             500.000 Fornecedores           100.000
Realizável                  Patrimônio Líquido
Estoques           90.000 Capital                 500.000
Recebíveis         15.000
                                                            ?

TOTAL              605.000 TOTAL                  600.000
Receita   15.000
menos

C.M.V.    10.000
igual a

LAIR       5.000
1 – Pela transferência do resultado

       D – Receita

       C – Lucros Acumulados          R$ 15.000

       D – Lucros Acumulados

       C – CMV                        R$ 10.000
Passivo

           Ativo                    Passivo
Disponível                 Exigíveis
Bancos             500.000 Fornecedores          100.000
Realizável                 Patrimônio Líquido
Recebíveis         15.000 Capital                500.000
Estoques           90.000 Lucros                   5.000


TOTAL              605.000 TOTAL                 605.000
Casos Especiais
Casos Especiais

 Provisões – são fatos contábeis que representam
  receitas que ocorrem antes das respectivas entradas ou
  despesas que ocorrem antes das respectivas saídas de
  caixa.

 Apropriações - são fatos contábeis em que o dinheiro
  entra ou sai do Disponível antes da contabilização da
  respectiva receita ou da despesa.

 As Contas Redutoras – são contas que, apesar de
  credoras, são classificadas no Ativo.
As Provisões


   A Provisão de 13° Salário

   A Provisão de Férias

   Juros sobre Aplicações Financeiras

   Juros sobre Operações Financeiras


                                         Retorna
Provisão de 13º Salário



1 – Pela provisão do salário a pagar
       D – Despesa de Mão de Obra (DRE)
       C – Salários e Encargos (Exigível de C.P.)
                                                    R$ 1.200
2 – Pela provisão do 13º salário
       D – Despesa de Mão de Obra (DRE)
       C – Salários e Encargos (Exigível de C.P.)
                                                    R$   100
                                                               Retorna
Juros Provisionados



  15/12/00
  Aplicação       R$ 100.000

  31/12/00
  Encerramento    R$ 102.000

  15/01/01
  Resgate         R$ 104.000
Juros Provisionados



1 – Pela aplicação financeira
       D – Aplicações Financeiras (Ativo Disponível)
       C – Caixa e Bancos (Ativo Disponível)
                                                 R$ 100.000
2 – Pela provisão dos juros no encerramento do exercício
       D – Aplicações Financeiras (Ativo Disponível)
       C – Receitas Financeiras (DRE)
                                                  R$ 2.000
                                                           Retorna
As Apropriações



  Depreciações

  Amortizações

  Despesas e Receitas Antecipadas


                                     Retorna
Depreciação


   Veículos                    5 anos
   Computadores                5 anos
   Máquinas e Equipamentos    10 anos
   Móveis e Utensílios        10 anos
   Prédios e Construções      25 anos
   Terrenos              (não deprecia)
1 - Pela compra do veículo
       D – Imobilizado (Ativo Imobilizado)
       C – Fornecedores (Passivo Exigível)   R$ 12.000


Mensalmente, a depreciação será contabilizada da seguinte
forma:


2 - Pela depreciação mensal
       D – Despesa de Depreciação (DRE)
       C – Depreciação (Ativo Imobilizado)   R$   200
                                                         Retorna
Pela reforma do escritório
       D – Benfeitorias em Bens de Terceiros (Ativo Imobilizado)
       C – Fornecedores (Passivo Exigível)
                                                  R$ 12.000
Mensalmente, a amortização será contabilizada da seguinte forma:


Pela amortização mensal
       D – Despesa de Amortização (DRE)
       C – Amortização (Ativo Permanente Imobilizado)
                                                  R$    500
                                                                   Retorna
Despesas Antecipadas



1 – Pela contratação do seguro
       D – Despesas Antecipadas (Ativo Realizável)
       C – Caixa e Bancos (Ativo Disponível)
                                                R$ 12.000
2 – Pela apropriação mensal
       D – Despesas com Seguros (DRE)
       C – Despesas Antecipadas (Ativo Realizável)
                                                R$ 1.000
                                                            Retorna
As Contas Redutoras



   A Depreciação

   A Amortização

   Duplicatas Descontadas
Ativo                         Passivo
Ativo Circulante 480.000   Exigível C.P.    270.000
Disponível        10.000   Salários               5.000
Recebíveis       300.000   Impostos              5.000
Dupl. Desc.     (70.000)   Fornecedores         160.000
Estoques        240.000    Empréstimos          100.000
Permanente      450.000
Imobilizado     450.000    Pat. Líquido         660.000
Depreciação     (50.000)   Capital              560.000
Benfeitorias      60.000   Lucros Acc.          100.000
Amortização     (10.000)
TOTAL           930.000    TOTAL            930.000
Questão
  de
Revisão
No dia 15 de dezembro, a empresa XYZ fez um
empréstimo bancário cujo prazo era de 90 dias. O
contrato previa que tanto os juros quanto o principal
seriam integralmente pagos no final do contrato.
No dia 31 de dezembro do mesmo ano a empresa, ao
fechar o seu balanço, fez um lançamento de R$1.000,00
relativos à despesa com juros proporcionais ao prazo
decorrido da data da assinatura do contrato até a data
de encerramento do exercício.
Você classificaria este lançamento como uma provisão ou
como uma apropriação? Justifique sua resposta.
Princípios
Fundamentais
Postulados da Contabilidade




 Postulado da Entidade – para efeito
  contábil, os sócios não se confundem com a
  empresa;
 Postulado da Continuidade – a empresa é
  um organismo vivo que irá operar
  indefinidamente, até que surjam fortes
  evidencias em contrário.
Os Princípios Contábeis

 Custo como base de valor – o custo de aquisição de
  um ativo, expresso em termos monetários, é a base de
  valor para a contabilidade;
 Denominador comum monetário – os demonstrativos
  contábeis serão expressos em moeda nacional;
 Realização da receita – a receita é considerada
  realizada quando o direito é adquirido, independente
  de seu recebimento;
 Princípio do confronto das receitas com as despesas –
  toda despesa diretamente identificável com uma
  receita deverá ser contabilizada no mesmo período em
  que esta for reconhecida, independente de seu
  pagamento.
As Convenções Contábeis

 Objetividade - os lançamentos contábeis deverão
  ser suportados: (1) por documentos hábeis ou (2)
  corroborados por pessoas qualificadas;
 Materialidade - quanto mais relevante for uma
  informação, mais bem embasada deverá ser;
 Conservadorismo - entre dois critérios de avaliação
  igualmente válidos, deverá prevalecer o de menor
  valor para o ativo e o de maior valor para o passivo;
 Consistência - os critérios utilizados pela contabilidade
  devem permitir a comparação dos demonstrativos em
  dois momentos quaisquer do tempo.
Relatórios
Notas Explicativas

São informações complementares às demonstrações
financeiras que tanto podem ser expressas em termos
descritivos como em quadros auxiliares.
Exemplos de Notas Explicativas são:
• Critérios de avaliação dos elementos patrimoniais;
• Detalhamento de investimentos em outras sociedades;
• Reavaliação de ativos;
• Detalhamento do endividamento financeiro;
• Garantias prestadas a terceiros, etc.
Relatório da Administração

É um relatório que tem por objetivo fornecer dados e informações
adicionais que sejam úteis ao perfeito entendimento dos Demons-
trativos Contábeis e que sirvam de subsídio ao processo decisório
das partes interessadas.
Exemplos de informações que devem constar no Relatório da
Administração são:
• Qual a estratégia corporativa da empresa ou porque a estratégia
mudou;
• Eventos externos que afetaram o desempenho da empresa;
• Atividades de pesquisa e desenvolvimento em andamento;
• Planos futuros da empresa, etc.
Parecer dos Auditores


 Trata-se de um relatório preparado por auditores independentes e que
  informa se os demonstrativos contábeis apresentados foram prepa-
  rados dentro das normas e da legislação vigente. Seu objetivo é dar
  credibilidade aos demonstrativos financeiros.
 O relatório dos auditores pode ser:
 Com ressalvas;
 Sem ressalvas;
 Adverso
 Negativo
Os Custos
Quanto aos seus objetivos, os gastos podem
ser:




    Custos para efeitos contábeis

    Custos para efeitos orçamentários

     Custos para determinação do
     ..preço de venda
Gastos Fixos


 Gastos Fixo em R$




                     Volume vendido ou produzido
Gastos Fixos

Gastos Fixo em R$




                    Volume vendido ou produzido
Os gastos fixos se dividem em:




     Custos Diretos de Operação

     Custos Indiretos de Operação

     Despesas Operacionais
Gastos Variáveis




                   Volume vendido
Os gastos variáveis dividem-se em:



   Custos variáveis de produção
     Matéria prima
     Material de revenda
     Material de consumo
   Despesas variáveis de venda
     Impostos sobre vendas
     Comissões de vendas
Gasto Semi-variável




         Volume vendido
Sistemas de Custeio




   Custeio por Absorção

   Custeio “Direto”ou “Variável”
Exemplo:

Suponhamos que uma empresa industrial manufature e
comercialize um produto cujo custo de matéria prima seja R$ 10.
Suponha ainda que, nesta empresa a soma dos custos diretos e
indiretos de fabricação montem a R$ 1.000 por mês.

Usando o método do “custeio por absorção”, qual seria o custo
unitário do produto vendido em um mês em que a empresa
houvesse produzido 500 peças?
Resposta:
Se em um determinado mês a empresa produzir 500 unidades deste
produto, pelo sistema de “custeio por absorção”, seu custo unitário
será igual a R$ 12, conforme o quadro abaixo:
Custo de Matéria Prima por unidade                         R$ 10
Rateio dos custos fixos por unidade R$1.000  500 um = R$ 2
Total                                                      R$ 12
No caso do exercício anterior, qual seria o custo unitário do
produto vendido caso no mês seguinte a empresa fabricasse 600
unidades deste mesmo produto?

Resposta:

Custo de Matéria Prima por unidade             R$ 10,00

Rateio dos custos fixos    R$1.000  600 um = R$ 1,67

Total                                          R$ 11,67
Problema:

Suponhamos que uma empresa industrial manufature e
comercialize um produto cujo preço de venda seja R$ 10,00 e que
apresente a seguinte estrutura de custos variáveis:

Matéria prima e materiais secundários             R$ 5,00
ICMS                                              18%
PIS e Cofins                                       9,25%
    Comissão de vendedores                             5%

Pergunta-se:
Qual seria o custo unitário do produto vendido apurado pelo
método do custeio “direto” ou “variável”?
Resposta:

Matéria prima e materiais secundários         R$ 5,00

ICMS               18% x R$ 10,00        =    R$ 1,80

PIS e Cofins      9,25% x R$ 10,00       =    R$ 0,92

Comissão de vendedores      5% x R$ 10,00 =   R$ 0,50

Total                                         R$ 8,22
A Margem de Contribuição
   Unitária




MCU = Preço unitário de venda - Custo das vendas
A Margem de Contribuição




MC = MCU x Un
onde
MC - Margem de contribuição
MCU - Margem de contribuição unitária
Un – nº de unidades vendidas
O Ponto de Equilíbrio
O Ponto de Equilíbrio


                                           Vendas


R$
                                        Custos Totais


                  Ponto de Equilíbrio

                                        Custos Fixos




                                        Unidade
Fórmula




                            Gastos Fixos
Ponto de Equilíbrio =
                        Margem  Faturamento
Receitas
Receitas
                        menos

menos
                        Custo das Vendas
Custo das Vendas
                        igual a

igual a
                        Margem de Contribuição
Lucro Bruto             menos

menos
                        Custos Fixos de Operação
Despesas Operacionais
                        igual

Igual a
                        Lucro Bruto
Lucro Operacional       menos

                        Despesas Operacionais

                        igual

                        Lucro Operacional
Exercício
Exercício:
Qual o ponto de equilíbrio da empresa abaixo?
             Vendas                       9.738.000,00
             menos
             Custo das Vendas            (7.303.500,00)
             igual a
             Margem Bruta                 2.434.500,00
             menos
             Custo Fixo de Fabricação      (850.000,00)
             igual a
             Lucro Bruto                  1.584.500,00
             menos
             Despesas Operacionais       (1.800.000,00)
             igual a
             Lucro Operacional             (215.500,00)
O Ponto de Equilíbrio Econômico


Chamamos de Ponto de Equilíbrio Econômico ao faturamento
que conduz ao Lucro Operacional que representa a meta de
remuneração dos acionistas.
Sua equação genérica é:



                       Gasto Fixo + Lucro
             P.E.E. =
                      Margem  Faturamento
Exercício
Exercício:
Qual o Ponto de equilíbrio econômico da empresa abaixo caso a meta
de lucro dos acionistas fosse R$600.000?
                Receita Líquida             5.851.586
                menos
                C.M.V                      (2.953.070)
                igual a
                Margem de Contribuição      2.898.516
                menos
                Custos Fixos de Produção   (1.265.601)
                igual a
                Lucro Bruto                 1.632.915
                menos
                Despesas Operacionais      (1.327.611)
                igual a
                Lucro Operacional            305.304
Análise de Balanços
Os Índices



        Índices de Liquidez

        Índices de Rentabilidade

        Índices de Estrutura
Índices de Liquidez


                 Disponível + Realizável
Liquidez Geral =
                        Exigível

                       Ativo Circulante
Liquidez.Corrente =
                      Passivo Circulante

                Ativo Circulante - Estoque
Liquidez Seca =
                    Passivo Circulante
Passivo
              Circulante     Ativo
                           Circulante
  Ativo                                   Passivo
Circulante                               Circulante




                           Imobilizado
              Patrimônio                 Patrimônio
Imobilizado    Líquido                    Líquido
O Capital Circulante Líquido




                   Passivo
                  Circulante
       Ativo
     Circulante
                               C.G. Próprio



                  Patrimônio
    Imobilizado    Líquido
O C.C.L. negativo




      Ativo
    Circulante
                   Passivo
                  Circulante

                               C.G. Próprio


    Imobilizado
                  Patrimônio
                   Líquido
Patrimônio Líquido Negativo


        Ativo
      Circulante



                     Passivo
                    Circulante
      Imobilizado
Patrimônio Líquido Negativo


        Ativo
      Circulante
                     Passivo
                    Circulante




      Imobilizado




                    Patrimônio   P.L. Negativo
                     Líquido
Índices de Estrutura




                        Ativo Permanente
Grau de Imobilização =                    x 100
                       Patrimônio Líquido

                       Ativo Permanente
Grau de Imobilização =                  x 100
                         Ativo Total
Índices de Estrutura




                Capitais de Terceiros
Endividamento =
                 Patrimônio Líquido x 100
Passivo
              Circulante     Ativo
                           Circulante
  Ativo                                   Passivo
Circulante                               Circulante




                           Imobilizado
              Patrimônio                 Patrimônio
Imobilizado    Líquido                    Líquido
Índices de Estrutura




                              Total dos Empréstimo s de Curto Prazo
Endividame nto Financeiro =                                           x100
                                          Ativo Circ ulante
Índice de Estrutura




                                 Recebíveis
 Prazo Médio dos Recebívei s =                x 360
                                  Vendas


                      Estoque de Matéria Prima
Reposição do Estoque =                         x 360
                               CMV
Índices de Rentabilidade




                   Lucro Líquido
 Margem Líquida =                 x 100
                  Vendas Líquidas


               Lucro Líquido
R.P.L. = Patrimônio Líquido Médio x 100
Exposição



 Empresa “A”       Empresa “B”


Ativo   Passivo   Ativo   Passivo


R$       US$      US$            R$
Ativo   Passivo

US$ 200   US$ 1.000
Ativo              Passivo

Disponível     200    Exigível     500
Realizável     500     Em R$       200
 Em R$         300     Em US$      300
 Em US$       200
Permanente     300    P. Líquido   500
              1.000                1.000
Passivo Exposto
     Exigível                  $ 300
     Realizável                $ 200
     Passivo Exposto           $ 100
Sensibilidade
A cada Exposto  Patrimônio Líquido =
Passivo desvalorização de 1% do Real o
Patrimônio Líquido da empresa será reduzido
                    $ 100  $ 500 = 20%
de 1% x 20% = 0,2%
Exercício
Problema:
Calcular a exposição da empresa cujos demonstrativos
financeiros estão apresentados no próximo quadro às
variações da taxa de câmbio.
2001
ATIVO
    Disponível                          615.020
          Caixa e Bancos                611.804
          Aplicações Financeiras         3.216
    Realizável                        1.675.849
          Recebíveis Nacionais          988.081
          Estoques                      626.830
          Outros                        60.938
    Permanente                          377.076
          Investimentos                 13.019
          Imobilizado                   364.057
                     Total do Ativo   2.667.945

PASSIVO
    Exigível                          1.520.469
          Fornecedores Nacionais        737.449
          Fornecedores Estrangeiros     130.138
          Folha e Encargos              16.994
          Empréstimos                   535.888
          Outros                        100.000
    Patrimônio Líquido                1.147.476
          Capital e Reservas          1.960.248
          Lucros Acumulados            (812.772)
                   Total do Passivo   2.667.945
Solução:
Passivo Exposto             R$   130.138
Patrimônio Líquido          R$ 1.147.476
Relação entre Passivo exposto e Patrimônio Líquido
R$ 130.138  R$ 1.147.476 = 0,1134 ou 11,34 %


Conclusão:
A cada variação cambial de 1%, o Patrimônio Líquido da
empresa variará 0,1134 %.
Contato


Av. Visconde de Albuquerque, 603
Madalena - Recife - PE CEP:
50610-090
Fone: (81) 3227-1699 - Fone: (81)
3226-5194

www.berconsultoria.com.br
contato@berconsultoria.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à ContabilidadeAna Paula Bevilacqua
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do ExercícioWandick Rocha de Aquino
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilJesus Bandeira
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCássio Lima
 
Exercicios contabilidade exercicioscap 3
Exercicios contabilidade exercicioscap 3Exercicios contabilidade exercicioscap 3
Exercicios contabilidade exercicioscap 3capitulocontabil
 
Exercícios sobre balanço patrimonial
Exercícios sobre balanço patrimonialExercícios sobre balanço patrimonial
Exercícios sobre balanço patrimonialcapitulocontabil
 
Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Danilo Pereira
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeisCássio Lima
 
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo PiresConceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo PiresDanilo Pires
 
Aula 1 - Definição de Contabilidade
Aula 1 - Definição de Contabilidade Aula 1 - Definição de Contabilidade
Aula 1 - Definição de Contabilidade MestredaContabilidade
 
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Wandick Rocha de Aquino
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para ConcursosMilton Henrique do Couto Neto
 

Mais procurados (20)

Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORESCONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
CONTABILIDADE PARA NÃO CONTADORES
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 
Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
 
DRE
DREDRE
DRE
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Exercicios contabilidade exercicioscap 3
Exercicios contabilidade exercicioscap 3Exercicios contabilidade exercicioscap 3
Exercicios contabilidade exercicioscap 3
 
Exercícios sobre balanço patrimonial
Exercícios sobre balanço patrimonialExercícios sobre balanço patrimonial
Exercícios sobre balanço patrimonial
 
Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)Razonete e Balancete (modo simplificado)
Razonete e Balancete (modo simplificado)
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo PiresConceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
 
Aula 1 - Definição de Contabilidade
Aula 1 - Definição de Contabilidade Aula 1 - Definição de Contabilidade
Aula 1 - Definição de Contabilidade
 
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
Práticas Financeiras e Contábeis - :Aulas 9 e 10
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
Balanço Patrimonial
Balanço PatrimonialBalanço Patrimonial
Balanço Patrimonial
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 

Destaque

Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresMAILSON2010
 
Contabilidade básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro
Contabilidade   básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro Contabilidade   básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro
Contabilidade básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro Adriana Contabilidade Etec
 
7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidadeJeferson Souza
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresLuís Papa
 
Contabilidade para não Contadores - Agro Florestal
Contabilidade para não Contadores - Agro FlorestalContabilidade para não Contadores - Agro Florestal
Contabilidade para não Contadores - Agro FlorestalLauro Jorge Prado
 
Curso moto senai
Curso moto senaiCurso moto senai
Curso moto senailaviruol
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresJazon Pereira
 
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibus
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibusCapítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibus
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibusWilliam Ribeiro
 
Fundamentos de contabilidade de custos 01
Fundamentos de contabilidade de custos 01Fundamentos de contabilidade de custos 01
Fundamentos de contabilidade de custos 01razonetecontabil
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresresagi
 
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase Estratégica
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase EstratégicaMBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase Estratégica
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase EstratégicaFábio Dal Poz
 
Supply-Chain Council and SCOR - brief intro
Supply-Chain Council and SCOR - brief introSupply-Chain Council and SCOR - brief intro
Supply-Chain Council and SCOR - brief introElcio D'Affre Grassia
 

Destaque (20)

Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
Curso de contabilidade cap. 1
Curso de contabilidade   cap. 1Curso de contabilidade   cap. 1
Curso de contabilidade cap. 1
 
Contabilidade básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro
Contabilidade   básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro Contabilidade   básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro
Contabilidade básica fácil - 001 a 302 - osni moura ribeiro
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade7° modulo de contabilidade
7° modulo de contabilidade
 
ProvisãO Para Ferias
ProvisãO Para FeriasProvisãO Para Ferias
ProvisãO Para Ferias
 
Constituição da provisao
Constituição da provisaoConstituição da provisao
Constituição da provisao
 
Vector Contadores
Vector ContadoresVector Contadores
Vector Contadores
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
Contabilidade para não Contadores - Agro Florestal
Contabilidade para não Contadores - Agro FlorestalContabilidade para não Contadores - Agro Florestal
Contabilidade para não Contadores - Agro Florestal
 
Curso moto senai
Curso moto senaiCurso moto senai
Curso moto senai
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibus
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibusCapítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibus
Capítulo 7 - Operações com mercadorias - marion e iudícibus
 
Fundamentos de contabilidade de custos 01
Fundamentos de contabilidade de custos 01Fundamentos de contabilidade de custos 01
Fundamentos de contabilidade de custos 01
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase Estratégica
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase EstratégicaMBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase Estratégica
MBA FGV - Apresentação International Business Plan - Fase Estratégica
 
Informação contábil
Informação contábilInformação contábil
Informação contábil
 
Supply-Chain Council and SCOR - brief intro
Supply-Chain Council and SCOR - brief introSupply-Chain Council and SCOR - brief intro
Supply-Chain Council and SCOR - brief intro
 
Guia de custos basicos
Guia de custos basicosGuia de custos basicos
Guia de custos basicos
 

Semelhante a Contabilidade para não contadores

Extinção de sociedade balanço de liquidação
Extinção de sociedade   balanço de liquidaçãoExtinção de sociedade   balanço de liquidação
Extinção de sociedade balanço de liquidaçãoAlexandra Morales
 
Aula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidadeAula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidadecontacontabil
 
Contabilidade decifrada 01
Contabilidade decifrada 01Contabilidade decifrada 01
Contabilidade decifrada 01simuladocontabil
 
Questionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosQuestionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosrazonetecontabil
 
Aula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.pptAula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.pptPedro Luis Moraes
 
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesasContabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesascapitulocontabil
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasLeandro Trelesse Vieira
 
Análise econômico financeira de uma organização
Análise econômico financeira de uma organizaçãoAnálise econômico financeira de uma organização
Análise econômico financeira de uma organizaçãoPaulo Henrique Silva
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Claudio Parra
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencialPUC Minas
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfFernandoAlves172844
 
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1Lucas Gheller
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonialcontacontabil
 
Aula 26 contabilidade
Aula 26 contabilidadeAula 26 contabilidade
Aula 26 contabilidadecontacontabil
 

Semelhante a Contabilidade para não contadores (20)

Contabilidade Para Não Contadores
Contabilidade Para Não ContadoresContabilidade Para Não Contadores
Contabilidade Para Não Contadores
 
Palestra capital de giro
Palestra capital de giroPalestra capital de giro
Palestra capital de giro
 
Extinção de sociedade balanço de liquidação
Extinção de sociedade   balanço de liquidaçãoExtinção de sociedade   balanço de liquidação
Extinção de sociedade balanço de liquidação
 
Aula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidadeAula 19 contabilidade
Aula 19 contabilidade
 
Contabilidade decifrada 01
Contabilidade decifrada 01Contabilidade decifrada 01
Contabilidade decifrada 01
 
Questionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custosQuestionario contabil administrando custos
Questionario contabil administrando custos
 
Aula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.pptAula de Contabilidade Basica.ppt
Aula de Contabilidade Basica.ppt
 
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesasContabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostas
 
Análise econômico financeira de uma organização
Análise econômico financeira de uma organizaçãoAnálise econômico financeira de uma organização
Análise econômico financeira de uma organização
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 9 .:. www.tc58n.wordpres...
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencial
 
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdfANALISE E  RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
ANALISE E RISCO DE CREDITO 2023 VA.pdf
 
Contabilidade 15
Contabilidade 15Contabilidade 15
Contabilidade 15
 
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdfAula_fluxo de caixa 3.pdf
Aula_fluxo de caixa 3.pdf
 
Contabilidade Avançada
Contabilidade AvançadaContabilidade Avançada
Contabilidade Avançada
 
Bp exercicios resolvidos
Bp exercicios resolvidosBp exercicios resolvidos
Bp exercicios resolvidos
 
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1
Rotinas Administrativas (Contabilidade) 1
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
Aula 26 contabilidade
Aula 26 contabilidadeAula 26 contabilidade
Aula 26 contabilidade
 

Mais de B&R Consultoria Empresarial

Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...
Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...
Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...B&R Consultoria Empresarial
 
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarCapital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarB&R Consultoria Empresarial
 
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarCapital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarB&R Consultoria Empresarial
 
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.B&R Consultoria Empresarial
 

Mais de B&R Consultoria Empresarial (20)

Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...
Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...
Workshop - Acreditação hospitalar para pequenas e médias unidades de saúde – ...
 
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarCapital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
 
A gastança de dinheiro público
A gastança de dinheiro públicoA gastança de dinheiro público
A gastança de dinheiro público
 
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiarCapital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
Capital intelectual o principal ativo de uma empresa familiar
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.
Gol se prepara para lançar voo para Nigéria em outubro.
 
A sustentabilidade e a geração y
A sustentabilidade e a geração yA sustentabilidade e a geração y
A sustentabilidade e a geração y
 
Shopping center
Shopping centerShopping center
Shopping center
 
Construção e incorporação
Construção e incorporaçãoConstrução e incorporação
Construção e incorporação
 
Estoquesconsiderações
EstoquesconsideraçõesEstoquesconsiderações
Estoquesconsiderações
 
Roadmapping
RoadmappingRoadmapping
Roadmapping
 
Novo modelo de aposentadoria
Novo modelo de aposentadoriaNovo modelo de aposentadoria
Novo modelo de aposentadoria
 
Ciclo de vida do produto
Ciclo de vida do produtoCiclo de vida do produto
Ciclo de vida do produto
 
O perfil do novo gestor
O perfil do novo gestorO perfil do novo gestor
O perfil do novo gestor
 
Implantação de Gestão Financeira / Clientes
Implantação de Gestão Financeira / ClientesImplantação de Gestão Financeira / Clientes
Implantação de Gestão Financeira / Clientes
 
Franchising
FranchisingFranchising
Franchising
 
Hospitalidade
HospitalidadeHospitalidade
Hospitalidade
 
Complaciance
ComplacianceComplaciance
Complaciance
 
Hospital Med 2013
Hospital Med 2013Hospital Med 2013
Hospital Med 2013
 
Análise Estratégica
Análise Estratégica Análise Estratégica
Análise Estratégica
 

Contabilidade para não contadores

  • 3. Conceitos Fundamentais  Bens  Direitos  Obrigações  Fato Contábil  Regime  Lançamento Contábil  Plano de Contas  Exercício
  • 4. Definições Bem - é tudo o que possa satisfazer a alguma necessidade da empresa, que esteja sujeito a avaliação econômica (ou seja, ao qual se possa atribuir um valor expresso em moeda) e sobre o qual a empresa possua a posse (isto é, esteja em seu poder) e o domínio (quer dizer, seja o seu dono); Direito – é um bem que não está em poder da empresa; Obrigações - são bens que não pertencem à empresa mas que estão temporariamente em seu poder; Fato contábil - é todo evento, envolvendo bens, direitos ou obrigações da empresa, que seja merecedor de registro na contabilidade;
  • 5. Definições Regime – é a regra que diz como um fato contábil deve ser registrado na contabilidade. A regra que diz que um fato contábil deve ser registrado no momento em que o dinheiro entra ou sai do caixa da empresa é chamada de “regime de caixa”. A regra que diz que um fato contábil deve ser registrado no momento em que as obrigações são assumidas ou os direitos são adquiridos é chamada de “regime de competência”. Lançamentos Contábeis – são os registros dos fatos contábeis feitos nos livros contábeis. Plano de Contas - é uma estrutura de contas e subcontas dentro da qual são feitos os relatórios contábeis; Exercício – é o período decorrido o qual a contabilidade apura os resultados da empresa. Avançar
  • 6. Regime de Caixa Regime de Competência Entradas e Saídas Direitos e Obrigações Fluxo de Caixa Relatórios Contábeis Diretoria Financeira Tesouraria Controladoria Contas a Pagar Contas a Receber Contabilidade Custos Caixa Orçamento Retornar
  • 8. Em sua opinião, para que serve a Contabilidade?
  • 10. Demonstrativos Contábeis  O Balanço Patrimonial  O Demonstrativo de Resultados  Demonstrativo de Origens e Aplicações de Recursos  Quadro de Mutação do Patrimônio Líquido
  • 11. Ativo Passivo Passivo Disponível 100.000 Exigível C.P. 260.000 Realizável C/P. 420.000 Salários 5.000 Recebíveis 230.000 Impostos 5.000 Estoques 140.000 Empréstimos 100.000 Fornecedores 150.000 Outros 50.000 Exigível L.P. 90.000 Realizável de L/P 40.000 Pat. Líquido 660.000 Permanente 450.000 Capital 560.000 Investimentos 100.000 Reservas 30.000 Imobilizado 350.000 Lucros Acc. 70.000 TOTAL 1.010.000 TOTAL 1.010.000 Retornar
  • 12. 30 dias $ 100 ($ 100) ($80) $ 96 Lucro Fluxo de Caixa Receita $96 Entrada $96 Despesa ($ 80) Saída ($ 100) Lucro $ 16 Saldo ($4)
  • 14. Por que uma empresa que não possua recursos ilimitados deve consolidar o Disponível antes do Imobilizado?
  • 15. Demonstrativo de Resultados Receita Bruta menos Dedução de Vendas igual a Receita Líquida menos Custo do Serviço Prestado igual a Lucro Bruto menos Despesas Operacionais igual a Lucro Operacional
  • 16. Demonstrativo de Resultados mais / menos Resultado não Operacional igual a Lucro antes do IR e da CCSL menos IRPJ e CSSL igual a Lucro Líquido
  • 18. Em que conta do DRE deve ser classificada a compra de um ítem de imobilizado? Ou será que que a compra de um ítem de imobilizado não transita pelo DRE? Justifique sua resposta.
  • 20. Os Lançamentos Contábeis  Débitos e Créditos  O Método das Partidas Dobradas  Os Razonetes
  • 22. Conta “A” Conta “B” Débito Crédito Débito Crédito
  • 23. Exemplo: A ABC é uma empresa comercial que apenas compra e vende mercadorias sem qualquer tipo de beneficiamento. No dia em que a ABC foi criada, seus acionistas fizeram um aporte de capital em dinheiro no valor de R$ 500.000, os quais foram depositados na conta corrente bancária da empresa. Represente nas contas em “T” os lançamentos gerados por esta operação.
  • 24. Caixa e Bancos Capital 500.000 500.000 Ativo Passivo Disponível Patrimônio Líquido Bancos 500.000 Capital 500.000
  • 25. Exemplo: Suponhamos agora que, em seu primeiro dia funcionamento, a empresa tenha comprado e recebido R$ 100.000 de material para pagar em 30 dias. Quais seriam os lançamentos contábeis e como ficaria o balanço patrimonial após estes lançamentos?
  • 26. Estoques Fornecedores 100.000 100.000 Ativo Passivo Disponível Exigível Bancos 500.000 Fornecedores 100.000 Realizável Patrimônio Líquido Estoques 100.000 Capital 500.000
  • 27. Exemplo: No mesmo dia em que comprou (e recebeu) a mercadoria, apareceu um cliente querendo comprar mercadorias da ABC. A mercadoria que o cliente queria adquirir havia custado R$ 10.000 para a ABC e foi vendida por R$ 15.000 para pagamento em 30 dias. O cliente retirou a mercadoria imediatamente. Quais os lançamentos gerados por esta transação sem levar em conta quaisquer outros fatores tais como impostos, comissões, etc?
  • 28. Recebíveis Receita 15.000 15.000 Estoque C.M.V. 100.000 10.000 10.000
  • 29. 1 – Pela venda da mercadoria D – Recebíveis (Ativo Realizável) C – Receita (DRE) R$ 15.000 2 – Pela baixa do Estoque D – C.M.V. (DRE) C – Estoque (Ativo Realizável) R$ 10.000
  • 30. Passivo Ativo Passivo Disponível Exigíveis Bancos 500.000 Fornecedores 100.000 Realizável Patrimônio Líquido Estoques 90.000 Capital 500.000 Recebíveis 15.000 ? TOTAL 605.000 TOTAL 600.000
  • 31. Receita 15.000 menos C.M.V. 10.000 igual a LAIR 5.000
  • 32. 1 – Pela transferência do resultado D – Receita C – Lucros Acumulados R$ 15.000 D – Lucros Acumulados C – CMV R$ 10.000
  • 33. Passivo Ativo Passivo Disponível Exigíveis Bancos 500.000 Fornecedores 100.000 Realizável Patrimônio Líquido Recebíveis 15.000 Capital 500.000 Estoques 90.000 Lucros 5.000 TOTAL 605.000 TOTAL 605.000
  • 35. Casos Especiais  Provisões – são fatos contábeis que representam receitas que ocorrem antes das respectivas entradas ou despesas que ocorrem antes das respectivas saídas de caixa.  Apropriações - são fatos contábeis em que o dinheiro entra ou sai do Disponível antes da contabilização da respectiva receita ou da despesa.  As Contas Redutoras – são contas que, apesar de credoras, são classificadas no Ativo.
  • 36. As Provisões  A Provisão de 13° Salário  A Provisão de Férias  Juros sobre Aplicações Financeiras  Juros sobre Operações Financeiras Retorna
  • 37. Provisão de 13º Salário 1 – Pela provisão do salário a pagar D – Despesa de Mão de Obra (DRE) C – Salários e Encargos (Exigível de C.P.) R$ 1.200 2 – Pela provisão do 13º salário D – Despesa de Mão de Obra (DRE) C – Salários e Encargos (Exigível de C.P.) R$ 100 Retorna
  • 38. Juros Provisionados 15/12/00 Aplicação R$ 100.000 31/12/00 Encerramento R$ 102.000 15/01/01 Resgate R$ 104.000
  • 39. Juros Provisionados 1 – Pela aplicação financeira D – Aplicações Financeiras (Ativo Disponível) C – Caixa e Bancos (Ativo Disponível) R$ 100.000 2 – Pela provisão dos juros no encerramento do exercício D – Aplicações Financeiras (Ativo Disponível) C – Receitas Financeiras (DRE) R$ 2.000 Retorna
  • 40. As Apropriações  Depreciações  Amortizações  Despesas e Receitas Antecipadas Retorna
  • 41. Depreciação  Veículos 5 anos  Computadores 5 anos  Máquinas e Equipamentos 10 anos  Móveis e Utensílios 10 anos  Prédios e Construções 25 anos  Terrenos (não deprecia)
  • 42. 1 - Pela compra do veículo D – Imobilizado (Ativo Imobilizado) C – Fornecedores (Passivo Exigível) R$ 12.000 Mensalmente, a depreciação será contabilizada da seguinte forma: 2 - Pela depreciação mensal D – Despesa de Depreciação (DRE) C – Depreciação (Ativo Imobilizado) R$ 200 Retorna
  • 43. Pela reforma do escritório D – Benfeitorias em Bens de Terceiros (Ativo Imobilizado) C – Fornecedores (Passivo Exigível) R$ 12.000 Mensalmente, a amortização será contabilizada da seguinte forma: Pela amortização mensal D – Despesa de Amortização (DRE) C – Amortização (Ativo Permanente Imobilizado) R$ 500 Retorna
  • 44. Despesas Antecipadas 1 – Pela contratação do seguro D – Despesas Antecipadas (Ativo Realizável) C – Caixa e Bancos (Ativo Disponível) R$ 12.000 2 – Pela apropriação mensal D – Despesas com Seguros (DRE) C – Despesas Antecipadas (Ativo Realizável) R$ 1.000 Retorna
  • 45. As Contas Redutoras  A Depreciação  A Amortização  Duplicatas Descontadas
  • 46. Ativo Passivo Ativo Circulante 480.000 Exigível C.P. 270.000 Disponível 10.000 Salários 5.000 Recebíveis 300.000 Impostos 5.000 Dupl. Desc. (70.000) Fornecedores 160.000 Estoques 240.000 Empréstimos 100.000 Permanente 450.000 Imobilizado 450.000 Pat. Líquido 660.000 Depreciação (50.000) Capital 560.000 Benfeitorias 60.000 Lucros Acc. 100.000 Amortização (10.000) TOTAL 930.000 TOTAL 930.000
  • 48. No dia 15 de dezembro, a empresa XYZ fez um empréstimo bancário cujo prazo era de 90 dias. O contrato previa que tanto os juros quanto o principal seriam integralmente pagos no final do contrato. No dia 31 de dezembro do mesmo ano a empresa, ao fechar o seu balanço, fez um lançamento de R$1.000,00 relativos à despesa com juros proporcionais ao prazo decorrido da data da assinatura do contrato até a data de encerramento do exercício. Você classificaria este lançamento como uma provisão ou como uma apropriação? Justifique sua resposta.
  • 50. Postulados da Contabilidade  Postulado da Entidade – para efeito contábil, os sócios não se confundem com a empresa;  Postulado da Continuidade – a empresa é um organismo vivo que irá operar indefinidamente, até que surjam fortes evidencias em contrário.
  • 51. Os Princípios Contábeis  Custo como base de valor – o custo de aquisição de um ativo, expresso em termos monetários, é a base de valor para a contabilidade;  Denominador comum monetário – os demonstrativos contábeis serão expressos em moeda nacional;  Realização da receita – a receita é considerada realizada quando o direito é adquirido, independente de seu recebimento;  Princípio do confronto das receitas com as despesas – toda despesa diretamente identificável com uma receita deverá ser contabilizada no mesmo período em que esta for reconhecida, independente de seu pagamento.
  • 52. As Convenções Contábeis  Objetividade - os lançamentos contábeis deverão ser suportados: (1) por documentos hábeis ou (2) corroborados por pessoas qualificadas;  Materialidade - quanto mais relevante for uma informação, mais bem embasada deverá ser;  Conservadorismo - entre dois critérios de avaliação igualmente válidos, deverá prevalecer o de menor valor para o ativo e o de maior valor para o passivo;  Consistência - os critérios utilizados pela contabilidade devem permitir a comparação dos demonstrativos em dois momentos quaisquer do tempo.
  • 54. Notas Explicativas São informações complementares às demonstrações financeiras que tanto podem ser expressas em termos descritivos como em quadros auxiliares. Exemplos de Notas Explicativas são: • Critérios de avaliação dos elementos patrimoniais; • Detalhamento de investimentos em outras sociedades; • Reavaliação de ativos; • Detalhamento do endividamento financeiro; • Garantias prestadas a terceiros, etc.
  • 55. Relatório da Administração É um relatório que tem por objetivo fornecer dados e informações adicionais que sejam úteis ao perfeito entendimento dos Demons- trativos Contábeis e que sirvam de subsídio ao processo decisório das partes interessadas. Exemplos de informações que devem constar no Relatório da Administração são: • Qual a estratégia corporativa da empresa ou porque a estratégia mudou; • Eventos externos que afetaram o desempenho da empresa; • Atividades de pesquisa e desenvolvimento em andamento; • Planos futuros da empresa, etc.
  • 56. Parecer dos Auditores Trata-se de um relatório preparado por auditores independentes e que informa se os demonstrativos contábeis apresentados foram prepa- rados dentro das normas e da legislação vigente. Seu objetivo é dar credibilidade aos demonstrativos financeiros. O relatório dos auditores pode ser:  Com ressalvas;  Sem ressalvas;  Adverso  Negativo
  • 58. Quanto aos seus objetivos, os gastos podem ser:  Custos para efeitos contábeis  Custos para efeitos orçamentários  Custos para determinação do ..preço de venda
  • 59. Gastos Fixos Gastos Fixo em R$ Volume vendido ou produzido
  • 60. Gastos Fixos Gastos Fixo em R$ Volume vendido ou produzido
  • 61. Os gastos fixos se dividem em:  Custos Diretos de Operação  Custos Indiretos de Operação  Despesas Operacionais
  • 62. Gastos Variáveis Volume vendido
  • 63. Os gastos variáveis dividem-se em:  Custos variáveis de produção  Matéria prima  Material de revenda  Material de consumo  Despesas variáveis de venda  Impostos sobre vendas  Comissões de vendas
  • 64. Gasto Semi-variável Volume vendido
  • 65. Sistemas de Custeio  Custeio por Absorção  Custeio “Direto”ou “Variável”
  • 66. Exemplo: Suponhamos que uma empresa industrial manufature e comercialize um produto cujo custo de matéria prima seja R$ 10. Suponha ainda que, nesta empresa a soma dos custos diretos e indiretos de fabricação montem a R$ 1.000 por mês. Usando o método do “custeio por absorção”, qual seria o custo unitário do produto vendido em um mês em que a empresa houvesse produzido 500 peças?
  • 67. Resposta: Se em um determinado mês a empresa produzir 500 unidades deste produto, pelo sistema de “custeio por absorção”, seu custo unitário será igual a R$ 12, conforme o quadro abaixo: Custo de Matéria Prima por unidade R$ 10 Rateio dos custos fixos por unidade R$1.000  500 um = R$ 2 Total R$ 12
  • 68. No caso do exercício anterior, qual seria o custo unitário do produto vendido caso no mês seguinte a empresa fabricasse 600 unidades deste mesmo produto? Resposta: Custo de Matéria Prima por unidade R$ 10,00 Rateio dos custos fixos R$1.000  600 um = R$ 1,67 Total R$ 11,67
  • 69. Problema: Suponhamos que uma empresa industrial manufature e comercialize um produto cujo preço de venda seja R$ 10,00 e que apresente a seguinte estrutura de custos variáveis: Matéria prima e materiais secundários R$ 5,00 ICMS 18% PIS e Cofins 9,25% Comissão de vendedores 5% Pergunta-se: Qual seria o custo unitário do produto vendido apurado pelo método do custeio “direto” ou “variável”?
  • 70. Resposta: Matéria prima e materiais secundários R$ 5,00 ICMS 18% x R$ 10,00 = R$ 1,80 PIS e Cofins 9,25% x R$ 10,00 = R$ 0,92 Comissão de vendedores 5% x R$ 10,00 = R$ 0,50 Total R$ 8,22
  • 71. A Margem de Contribuição Unitária MCU = Preço unitário de venda - Custo das vendas
  • 72. A Margem de Contribuição MC = MCU x Un onde MC - Margem de contribuição MCU - Margem de contribuição unitária Un – nº de unidades vendidas
  • 73. O Ponto de Equilíbrio
  • 74. O Ponto de Equilíbrio Vendas R$ Custos Totais Ponto de Equilíbrio Custos Fixos Unidade
  • 75. Fórmula Gastos Fixos Ponto de Equilíbrio = Margem  Faturamento
  • 76. Receitas Receitas menos menos Custo das Vendas Custo das Vendas igual a igual a Margem de Contribuição Lucro Bruto menos menos Custos Fixos de Operação Despesas Operacionais igual Igual a Lucro Bruto Lucro Operacional menos Despesas Operacionais igual Lucro Operacional
  • 78. Exercício: Qual o ponto de equilíbrio da empresa abaixo? Vendas 9.738.000,00 menos Custo das Vendas (7.303.500,00) igual a Margem Bruta 2.434.500,00 menos Custo Fixo de Fabricação (850.000,00) igual a Lucro Bruto 1.584.500,00 menos Despesas Operacionais (1.800.000,00) igual a Lucro Operacional (215.500,00)
  • 79. O Ponto de Equilíbrio Econômico Chamamos de Ponto de Equilíbrio Econômico ao faturamento que conduz ao Lucro Operacional que representa a meta de remuneração dos acionistas. Sua equação genérica é: Gasto Fixo + Lucro P.E.E. = Margem  Faturamento
  • 81. Exercício: Qual o Ponto de equilíbrio econômico da empresa abaixo caso a meta de lucro dos acionistas fosse R$600.000? Receita Líquida 5.851.586 menos C.M.V (2.953.070) igual a Margem de Contribuição 2.898.516 menos Custos Fixos de Produção (1.265.601) igual a Lucro Bruto 1.632.915 menos Despesas Operacionais (1.327.611) igual a Lucro Operacional 305.304
  • 83. Os Índices  Índices de Liquidez  Índices de Rentabilidade  Índices de Estrutura
  • 84. Índices de Liquidez Disponível + Realizável Liquidez Geral = Exigível Ativo Circulante Liquidez.Corrente = Passivo Circulante Ativo Circulante - Estoque Liquidez Seca = Passivo Circulante
  • 85. Passivo Circulante Ativo Circulante Ativo Passivo Circulante Circulante Imobilizado Patrimônio Patrimônio Imobilizado Líquido Líquido
  • 86. O Capital Circulante Líquido Passivo Circulante Ativo Circulante C.G. Próprio Patrimônio Imobilizado Líquido
  • 87. O C.C.L. negativo Ativo Circulante Passivo Circulante C.G. Próprio Imobilizado Patrimônio Líquido
  • 88. Patrimônio Líquido Negativo Ativo Circulante Passivo Circulante Imobilizado
  • 89. Patrimônio Líquido Negativo Ativo Circulante Passivo Circulante Imobilizado Patrimônio P.L. Negativo Líquido
  • 90. Índices de Estrutura Ativo Permanente Grau de Imobilização = x 100 Patrimônio Líquido Ativo Permanente Grau de Imobilização = x 100 Ativo Total
  • 91. Índices de Estrutura Capitais de Terceiros Endividamento = Patrimônio Líquido x 100
  • 92. Passivo Circulante Ativo Circulante Ativo Passivo Circulante Circulante Imobilizado Patrimônio Patrimônio Imobilizado Líquido Líquido
  • 93. Índices de Estrutura Total dos Empréstimo s de Curto Prazo Endividame nto Financeiro = x100 Ativo Circ ulante
  • 94. Índice de Estrutura Recebíveis Prazo Médio dos Recebívei s = x 360 Vendas Estoque de Matéria Prima Reposição do Estoque = x 360 CMV
  • 95. Índices de Rentabilidade Lucro Líquido Margem Líquida = x 100 Vendas Líquidas Lucro Líquido R.P.L. = Patrimônio Líquido Médio x 100
  • 96. Exposição Empresa “A” Empresa “B” Ativo Passivo Ativo Passivo R$ US$ US$ R$
  • 97. Ativo Passivo US$ 200 US$ 1.000
  • 98. Ativo Passivo Disponível 200 Exigível 500 Realizável 500 Em R$ 200 Em R$ 300 Em US$ 300 Em US$ 200 Permanente 300 P. Líquido 500 1.000 1.000
  • 99. Passivo Exposto Exigível $ 300 Realizável $ 200 Passivo Exposto $ 100 Sensibilidade A cada Exposto  Patrimônio Líquido = Passivo desvalorização de 1% do Real o Patrimônio Líquido da empresa será reduzido $ 100  $ 500 = 20% de 1% x 20% = 0,2%
  • 101. Problema: Calcular a exposição da empresa cujos demonstrativos financeiros estão apresentados no próximo quadro às variações da taxa de câmbio.
  • 102. 2001 ATIVO Disponível 615.020 Caixa e Bancos 611.804 Aplicações Financeiras 3.216 Realizável 1.675.849 Recebíveis Nacionais 988.081 Estoques 626.830 Outros 60.938 Permanente 377.076 Investimentos 13.019 Imobilizado 364.057 Total do Ativo 2.667.945 PASSIVO Exigível 1.520.469 Fornecedores Nacionais 737.449 Fornecedores Estrangeiros 130.138 Folha e Encargos 16.994 Empréstimos 535.888 Outros 100.000 Patrimônio Líquido 1.147.476 Capital e Reservas 1.960.248 Lucros Acumulados (812.772) Total do Passivo 2.667.945
  • 103. Solução: Passivo Exposto R$ 130.138 Patrimônio Líquido R$ 1.147.476 Relação entre Passivo exposto e Patrimônio Líquido R$ 130.138  R$ 1.147.476 = 0,1134 ou 11,34 % Conclusão: A cada variação cambial de 1%, o Patrimônio Líquido da empresa variará 0,1134 %.
  • 104. Contato Av. Visconde de Albuquerque, 603 Madalena - Recife - PE CEP: 50610-090 Fone: (81) 3227-1699 - Fone: (81) 3226-5194 www.berconsultoria.com.br contato@berconsultoria.com.br