SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
ÓPTICA DA VISÃO
Professor Marco Antonio – junho 2014
Vamos analisar a formação de imagens no globo ocular e os defeitos
mais comuns, bem como sua correção. Para tanto, dispensaremos
a descrição anatômica do olho humano e passaremos a utilizar uma
representação esquemática simplificada, o olho reduzido,
conforme a ilustração abaixo.
* http://educar.sc.usp.br/youcan — Curiosidades sobre os órgãos
dos sentidos.
Elementos
Ao analisar as partes constantes do esquema anterior, podemos
discorrer sobre os seguintes elementos:
 Íris - anel colorido de forma circular, que se comporta como o
diafragma das câmaras fotográficas. Na sua parte central existe um
orifício de diâmetro variável, conhecido como pupila, que tem a
função de regular a quantidade de luz que penetra nos olhos.
 Cristalino - é uma lente convergente de material flexível, do
tipo biconvexa. De um objeto real esta lente deve dar uma imagem
real invertida e menor sobre a retina. A imagem assim formada e
transportada pelo nervo óptico ao cérebro, que a desinverte
permitindo uma visão normal. O cristalino ainda pode assumir
diferentes formas em função da distância do objeto ao olho.
 Músculos ciliares - são responsáveis pela mudança de forma
do cristalino, comprimindo-o conveniente, de maneira a alterar a sua
distância focal e acomodar a imagem sobre a retina.
O trabalho realizado pelos músculos ciliares, fazendo variar a
distância focal do cristalino, é chamado acomodação visual.
 Retina - é a parte sensível à luz, onde deve se formar a
imagem para ser nítida. A distância da retina ao cristalino é da ordem
de 1,5 cm. Composta por células nervosas, chamadas bastonetes
(visão em preto e branco) e cones (visão a cores), a retina possui
uma área mais sensível à luz sob condições normais. Esta área
consiste de uma depressão de aparência amarelada, na parte
posterior do olho no eixo do cristalino, e é denominada fóvea.
Ponto próximo e ponto remoto
A menor distância do globo ocular segundo a qual uma pessoa, de
visão normal,pode ver nitidamente a imagemde umobjeto qualquer,
denomina-se ponto próximo (PP). Neste caso, os músculos ciliares
estão realizando um esforço máximo de acomodação. Logo, o ponto
próximo corresponde à distância mínima de visão distinta, à qual se
atribui um valor médio convencional de 25 cm.
O ponto mais afastado do olho humano, correspondente a uma
imagem nítida formada sem esforço de acomodação visual,
denomina-se ponto remoto (PR).Essa é a distância máxima de visão
distinta que, teoricamente, permite a urna pessoa de visão normal
enxergar objetos no infinito, como as estrelas, por exemplo.
Miopia
A miopia é a incapacidade de ver nitidamente objetos afastados,
provocada por um alongamento do globo ocular.
Em virtude disso, a imagem se forma antes da retina, o ponto
remoto passa a situar-se numa distância finita, e o ponto próximo
fica mais perto que o convencional.
A correção pode ser feita com o uso de lentes divergentes,
conforme o esquema a seguir:
Do objeto impróprio (no infinito), a lente corretiva conjuga uma
imagem no ponto remoto do olho míope. A imagem aí formada
funciona como objeto Dara o olho, dando uma imagem final nítida
sobre a retina. Assim, a distância focal da lente que corrige a miopia
é dada por:
ÓPTICA DA VISÃO
Professor Marco Antonio – junho 2014
Hipermetropia
Trata-se de um caso oposto ao da miopia, consistindo de um
encurtamento do globo ocular. A retina, portanto, fica aproximada do
cristalino mais que o normal. Consequentemente, a imagem é
enviada para trás dela. Percebe-se que, no olho hipermetrope, o
ponto próximo sofre um afastamento.
A correção pode ser feita com lentes convergentes, de maneira
que a imagem de um objeto, colocado no ponto próximo do olho
humano normal, se forme no ponto próximo do hipermetrope. A
distância focal da lente corretiva é obtida pela relação abaixo:
Presbiopia
Esta anomalia do olho humano consiste numa diminuição da zona
de acomodação, causada pelo enrijecimento do cristalino.
Costuma manifestar-se em pessoas idosas e progredir com o
aumento da idade. A crescente dificuldade de se visualizarem
objetos próximos deve-se ao afastamento do ponto próximo do olho,
criando um problema análogo ao do hipermetrope.
Assim, a correção pode ser feita igualmente com lentes
convergentes. Caso o presbita sinta-se afetado também no seu
ponto remoto, será necessário o uso de lentes multifocais,
originadas das antigas bifocais.
Astigmatismo
Uma falta de uniformidade na curvatura da córnea e uma
consequente imperfeição na simetria do sistema óptico ocular
causam o astigmatismo. O olho passa a conjugar mais de um ponto
imagem a um único ponto objeto, provocando um “embaralhamento”
das imagens. Pode-se corrigir este defeito com o uso de lentes
cilíndricas capazes de compensar tais diferenças de curvatura.
O olho humano e a mAquina fotogrAfica
Pelo esquema a seguir, podemos traçar uma interessante analogia
entre o olho, que é uma das mais delicadas estruturas do corpo
humano, e as câmaras fotográficas.
Note a correspondência entre a lente objetiva da câmara e o
cristalino do olho; o diafragma e a pupila; o controle do diafragma e
a íris; o filme e a retina. Tanto o globo ocular quanto a máquina
fotográfica fornecem imagem real, invertida e menor que o objeto.
ExercIcios
1- As figuras a seguir representam, esquematicamente, um corte
do olho de três indivíduos, I, II e III, observando objetos com
acomodação visual normal.
Faça a associação:
A. ( ) Hipermetropia
B. ( ) Olho normal
C. ( ) Miopia
2- Uma pessoa percebe que a maior distância em que ela enxerga
nitidamente um objeto é de 40 cm.
a) Que defeito de visão essa pessoa tem?
b) Qual a vergência da lente capaz de corrigir esse problema?
3- Uma pessoa percebe que a menor distância em que ela
consegue ler um livro é de 75 cm. Considere o ponto próximo de
uma pessoa normal igual a 25 cm.
a) Que defeito de visão essa pessoa tem?
b) Qual a convergência da lente capaz corrigir esse problema?
4- A receita de um oftalmologista indica para o olho direito uma
lente de -2,5 di e para o olho esquerdo uma lente de +1,2 di.
a) Qual o defeito de visão de cada olho?
b) Qual a maior distância na qual a pessoa consegue ver
nitidamente com cada olho, sem óculos?
c) E a menor distância?
5- (Ufla-MG/PAS) O olho de uma pessoa normal é capaz de se
acomodar, variando sua distância focal, de modo a ver nitidamente
desde objetos muito afastados até aqueles situados a uma distância
mínima, aproximadamente igual a 25 cm. A variação da
convergência do cristalino, quando a pessoa observa um objeto que
se desloca entre essas duas posições, é, em dioptrias:
a)10 b) 1,5 c) 4,0
d) 3,0 e) 25
6- (Vunesp) Após examinar um paciente, um oftalmologista
receitou-lhe óculos com lentes esféricas de vergência -1,5 dioptrias.
O provável problema visual apresentado por essa pessoa e o tipo
das lentes receitadas são, respectivamente:
a) hipermetropia e lentes convergentes.
ÓPTICA DA VISÃO
Professor Marco Antonio – junho 2014
b) hipermetropia e lentes divergentes.
c) miopia e lentes convergentes.
d) miopia e lentes divergentes.
e) astigmatismo e lentes convergentes.
GABARITO
1-
A. (II)
B. (III)
C. (I)
2-
a. miopia
b. –2,5 di
3-
a. hipermetropia
b. + 2,7 di
4-
a. OD = miopia e OE = hipermetropia
b. 40 cm
c. 26 cm
5- C
6- D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALFísica: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALCarlos Arroxelas
 
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasÓptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasMarco Antonio Sanches
 
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e B
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e BProva de Recuperação de Física - 1º ano A e B
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e BJamilly Andrade
 
Reflexao da luz
Reflexao da luzReflexao da luz
Reflexao da luzLucas pk'
 
Espelhos esféricos - Exercícios de revisão
Espelhos esféricos   - Exercícios de revisãoEspelhos esféricos   - Exercícios de revisão
Espelhos esféricos - Exercícios de revisãoMarco Antonio Sanches
 
atividade maquina simples para hoje 2.pdf
atividade maquina simples para hoje  2.pdfatividade maquina simples para hoje  2.pdf
atividade maquina simples para hoje 2.pdfFernandaCruzDeAraujo
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasURCA
 
Processos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorProcessos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorO mundo da FÍSICA
 
Lista de exercícios de revisão energia e máquinas simples 9° ano dudunegão
Lista de exercícios de revisão   energia e máquinas simples 9° ano  dudunegãoLista de exercícios de revisão   energia e máquinas simples 9° ano  dudunegão
Lista de exercícios de revisão energia e máquinas simples 9° ano dudunegãoEduardo Oliveira
 
Exercícios extras_Termometria
Exercícios extras_TermometriaExercícios extras_Termometria
Exercícios extras_TermometriaO mundo da FÍSICA
 
Questões média mediana e moda
Questões média mediana e modaQuestões média mediana e moda
Questões média mediana e modaKeyla Christianne
 
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaCiências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaRonaldo Santana
 

Mais procurados (20)

3º ano sistema circulatorio
3º ano sistema circulatorio3º ano sistema circulatorio
3º ano sistema circulatorio
 
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFALFísica: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
Física: Refração da Luz e Lentes Esféricas - IFAL
 
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricasÓptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
Óptica Geométrica - Estudo das lentes esféricas
 
Gabarito física
Gabarito físicaGabarito física
Gabarito física
 
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e B
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e BProva de Recuperação de Física - 1º ano A e B
Prova de Recuperação de Física - 1º ano A e B
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 
Reflexao da luz
Reflexao da luzReflexao da luz
Reflexao da luz
 
Espelhos esféricos - Exercícios de revisão
Espelhos esféricos   - Exercícios de revisãoEspelhos esféricos   - Exercícios de revisão
Espelhos esféricos - Exercícios de revisão
 
atividade maquina simples para hoje 2.pdf
atividade maquina simples para hoje  2.pdfatividade maquina simples para hoje  2.pdf
atividade maquina simples para hoje 2.pdf
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Processos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calorProcessos de transmissão de calor
Processos de transmissão de calor
 
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem aryPlano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
 
Lista de exercícios de revisão energia e máquinas simples 9° ano dudunegão
Lista de exercícios de revisão   energia e máquinas simples 9° ano  dudunegãoLista de exercícios de revisão   energia e máquinas simples 9° ano  dudunegão
Lista de exercícios de revisão energia e máquinas simples 9° ano dudunegão
 
Ótica da visão e lentes
Ótica da visão e lentesÓtica da visão e lentes
Ótica da visão e lentes
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Exercícios extras_Termometria
Exercícios extras_TermometriaExercícios extras_Termometria
Exercícios extras_Termometria
 
Questões média mediana e moda
Questões média mediana e modaQuestões média mediana e moda
Questões média mediana e moda
 
Reflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planosReflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planos
 
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaCiências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
 

Semelhante a Óptica da visão - apostila

Aula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxAula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxMuriloMartins47
 
Óptica da visão professor waldir montenegro
Óptica da visão professor  waldir montenegroÓptica da visão professor  waldir montenegro
Óptica da visão professor waldir montenegroWaldir Montenegro
 
Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Marcelo Silva
 
óptica da visão
óptica da visãoóptica da visão
óptica da visãorosana_maia
 
Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Yasmin Amorim
 
olho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaoolho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaonunofq
 
Anatomia ocular.pdf
Anatomia ocular.pdfAnatomia ocular.pdf
Anatomia ocular.pdfasnsdt
 
Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Alberto Campos
 
Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.ThaisRocha05
 
Trabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaTrabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaDuarte Antunes
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoDiogo Alves
 
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...Pedro Gonçalves Parson
 
olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptolho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptAssisTeixeira2
 
Ap fisica modulo 15 exercicios
Ap fisica modulo 15 exerciciosAp fisica modulo 15 exercicios
Ap fisica modulo 15 exercicioscomentada
 
Instrumentos óticos
Instrumentos óticosInstrumentos óticos
Instrumentos óticosUERGS
 

Semelhante a Óptica da visão - apostila (20)

Aula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptxAula 6-optica-da-visao.pptx
Aula 6-optica-da-visao.pptx
 
Óptica da visão professor waldir montenegro
Óptica da visão professor  waldir montenegroÓptica da visão professor  waldir montenegro
Óptica da visão professor waldir montenegro
 
ametropias.ppt
ametropias.pptametropias.ppt
ametropias.ppt
 
Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo Biofísica da Visãƒo
Biofísica da Visãƒo
 
Biofísica da visão
Biofísica da visãoBiofísica da visão
Biofísica da visão
 
óptica da visão
óptica da visãoóptica da visão
óptica da visão
 
Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2Lentes marista parte 2
Lentes marista parte 2
 
olho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaoolho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visao
 
Anatomia ocular.pdf
Anatomia ocular.pdfAnatomia ocular.pdf
Anatomia ocular.pdf
 
Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)Trabalho de óptica (unip)
Trabalho de óptica (unip)
 
O olho humano, 9º ano
O olho humano, 9º anoO olho humano, 9º ano
O olho humano, 9º ano
 
Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.Lentes & defeitos da visão.
Lentes & defeitos da visão.
 
Trabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimicaTrabalho de fisica e quimica
Trabalho de fisica e quimica
 
Biofísica do olho humano
Biofísica do olho humanoBiofísica do olho humano
Biofísica do olho humano
 
Como funciona o olho
Como funciona o olhoComo funciona o olho
Como funciona o olho
 
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...
Trabalho de física médica que fala sobre o olho humano e a sua importância bi...
 
olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.pptolho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
olho humano, óptica da visão e defeitos.ppt
 
Ap fisica modulo 15 exercicios
Ap fisica modulo 15 exerciciosAp fisica modulo 15 exercicios
Ap fisica modulo 15 exercicios
 
Instrumentos óticos
Instrumentos óticosInstrumentos óticos
Instrumentos óticos
 
Cie51b
Cie51bCie51b
Cie51b
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 

Último

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptElifabio Sobreira Pereira
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 

Último (20)

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 

Óptica da visão - apostila

  • 1. ÓPTICA DA VISÃO Professor Marco Antonio – junho 2014 Vamos analisar a formação de imagens no globo ocular e os defeitos mais comuns, bem como sua correção. Para tanto, dispensaremos a descrição anatômica do olho humano e passaremos a utilizar uma representação esquemática simplificada, o olho reduzido, conforme a ilustração abaixo. * http://educar.sc.usp.br/youcan — Curiosidades sobre os órgãos dos sentidos. Elementos Ao analisar as partes constantes do esquema anterior, podemos discorrer sobre os seguintes elementos:  Íris - anel colorido de forma circular, que se comporta como o diafragma das câmaras fotográficas. Na sua parte central existe um orifício de diâmetro variável, conhecido como pupila, que tem a função de regular a quantidade de luz que penetra nos olhos.  Cristalino - é uma lente convergente de material flexível, do tipo biconvexa. De um objeto real esta lente deve dar uma imagem real invertida e menor sobre a retina. A imagem assim formada e transportada pelo nervo óptico ao cérebro, que a desinverte permitindo uma visão normal. O cristalino ainda pode assumir diferentes formas em função da distância do objeto ao olho.  Músculos ciliares - são responsáveis pela mudança de forma do cristalino, comprimindo-o conveniente, de maneira a alterar a sua distância focal e acomodar a imagem sobre a retina. O trabalho realizado pelos músculos ciliares, fazendo variar a distância focal do cristalino, é chamado acomodação visual.  Retina - é a parte sensível à luz, onde deve se formar a imagem para ser nítida. A distância da retina ao cristalino é da ordem de 1,5 cm. Composta por células nervosas, chamadas bastonetes (visão em preto e branco) e cones (visão a cores), a retina possui uma área mais sensível à luz sob condições normais. Esta área consiste de uma depressão de aparência amarelada, na parte posterior do olho no eixo do cristalino, e é denominada fóvea. Ponto próximo e ponto remoto A menor distância do globo ocular segundo a qual uma pessoa, de visão normal,pode ver nitidamente a imagemde umobjeto qualquer, denomina-se ponto próximo (PP). Neste caso, os músculos ciliares estão realizando um esforço máximo de acomodação. Logo, o ponto próximo corresponde à distância mínima de visão distinta, à qual se atribui um valor médio convencional de 25 cm. O ponto mais afastado do olho humano, correspondente a uma imagem nítida formada sem esforço de acomodação visual, denomina-se ponto remoto (PR).Essa é a distância máxima de visão distinta que, teoricamente, permite a urna pessoa de visão normal enxergar objetos no infinito, como as estrelas, por exemplo. Miopia A miopia é a incapacidade de ver nitidamente objetos afastados, provocada por um alongamento do globo ocular. Em virtude disso, a imagem se forma antes da retina, o ponto remoto passa a situar-se numa distância finita, e o ponto próximo fica mais perto que o convencional. A correção pode ser feita com o uso de lentes divergentes, conforme o esquema a seguir: Do objeto impróprio (no infinito), a lente corretiva conjuga uma imagem no ponto remoto do olho míope. A imagem aí formada funciona como objeto Dara o olho, dando uma imagem final nítida sobre a retina. Assim, a distância focal da lente que corrige a miopia é dada por:
  • 2. ÓPTICA DA VISÃO Professor Marco Antonio – junho 2014 Hipermetropia Trata-se de um caso oposto ao da miopia, consistindo de um encurtamento do globo ocular. A retina, portanto, fica aproximada do cristalino mais que o normal. Consequentemente, a imagem é enviada para trás dela. Percebe-se que, no olho hipermetrope, o ponto próximo sofre um afastamento. A correção pode ser feita com lentes convergentes, de maneira que a imagem de um objeto, colocado no ponto próximo do olho humano normal, se forme no ponto próximo do hipermetrope. A distância focal da lente corretiva é obtida pela relação abaixo: Presbiopia Esta anomalia do olho humano consiste numa diminuição da zona de acomodação, causada pelo enrijecimento do cristalino. Costuma manifestar-se em pessoas idosas e progredir com o aumento da idade. A crescente dificuldade de se visualizarem objetos próximos deve-se ao afastamento do ponto próximo do olho, criando um problema análogo ao do hipermetrope. Assim, a correção pode ser feita igualmente com lentes convergentes. Caso o presbita sinta-se afetado também no seu ponto remoto, será necessário o uso de lentes multifocais, originadas das antigas bifocais. Astigmatismo Uma falta de uniformidade na curvatura da córnea e uma consequente imperfeição na simetria do sistema óptico ocular causam o astigmatismo. O olho passa a conjugar mais de um ponto imagem a um único ponto objeto, provocando um “embaralhamento” das imagens. Pode-se corrigir este defeito com o uso de lentes cilíndricas capazes de compensar tais diferenças de curvatura. O olho humano e a mAquina fotogrAfica Pelo esquema a seguir, podemos traçar uma interessante analogia entre o olho, que é uma das mais delicadas estruturas do corpo humano, e as câmaras fotográficas. Note a correspondência entre a lente objetiva da câmara e o cristalino do olho; o diafragma e a pupila; o controle do diafragma e a íris; o filme e a retina. Tanto o globo ocular quanto a máquina fotográfica fornecem imagem real, invertida e menor que o objeto. ExercIcios 1- As figuras a seguir representam, esquematicamente, um corte do olho de três indivíduos, I, II e III, observando objetos com acomodação visual normal. Faça a associação: A. ( ) Hipermetropia B. ( ) Olho normal C. ( ) Miopia 2- Uma pessoa percebe que a maior distância em que ela enxerga nitidamente um objeto é de 40 cm. a) Que defeito de visão essa pessoa tem? b) Qual a vergência da lente capaz de corrigir esse problema? 3- Uma pessoa percebe que a menor distância em que ela consegue ler um livro é de 75 cm. Considere o ponto próximo de uma pessoa normal igual a 25 cm. a) Que defeito de visão essa pessoa tem? b) Qual a convergência da lente capaz corrigir esse problema? 4- A receita de um oftalmologista indica para o olho direito uma lente de -2,5 di e para o olho esquerdo uma lente de +1,2 di. a) Qual o defeito de visão de cada olho? b) Qual a maior distância na qual a pessoa consegue ver nitidamente com cada olho, sem óculos? c) E a menor distância? 5- (Ufla-MG/PAS) O olho de uma pessoa normal é capaz de se acomodar, variando sua distância focal, de modo a ver nitidamente desde objetos muito afastados até aqueles situados a uma distância mínima, aproximadamente igual a 25 cm. A variação da convergência do cristalino, quando a pessoa observa um objeto que se desloca entre essas duas posições, é, em dioptrias: a)10 b) 1,5 c) 4,0 d) 3,0 e) 25 6- (Vunesp) Após examinar um paciente, um oftalmologista receitou-lhe óculos com lentes esféricas de vergência -1,5 dioptrias. O provável problema visual apresentado por essa pessoa e o tipo das lentes receitadas são, respectivamente: a) hipermetropia e lentes convergentes.
  • 3. ÓPTICA DA VISÃO Professor Marco Antonio – junho 2014 b) hipermetropia e lentes divergentes. c) miopia e lentes convergentes. d) miopia e lentes divergentes. e) astigmatismo e lentes convergentes. GABARITO 1- A. (II) B. (III) C. (I) 2- a. miopia b. –2,5 di 3- a. hipermetropia b. + 2,7 di 4- a. OD = miopia e OE = hipermetropia b. 40 cm c. 26 cm 5- C 6- D