SlideShare uma empresa Scribd logo
Gestão Integrada
CUSTOS
Prof. Fabio Gallo Garcia
EAESP
FGV
CONTABILIDADE
DE CUSTOS
Evolução
Revolução Industrial => Só Contabilidade
Fin.
Preparada para Cias Comerciais
CMV = Ei + C - Ef
Funções Relevantes
Auxílio ao Controle
Tomadas de Decisões
Terminologia Contábil
 Gasto
Sacrifício Financeiro para obtenção de
um Produto ou Serviço.
Representado por Entrega ou Promessa
de Entrega de Ativos ($)
Não estão inclusos o Custo de
Oportunidade ou Juros s/ Capital Próprio
Gasto implica em Desembolso
Terminologia Contábil
 Investimento
Gasto Ativado em Função de sua Vida Útil ou
Benefícios Futuros
Diversas Naturezas e Períodos de Ativação
 Custo
Gasto Relativo a Bem ou Serviço utilizado na
Produção de outros Bens ou Sv
Ex: M.P. = 1º Investimento 2º Custo
Terminologia Contábil
 Despesa
Bem ou Sv Consumido direta ou
indiretamente para Obtenção de Receitas
Reduz o PL e que tem essa Características
de Representar Sacrifícios no Processo de
Obtenção de Receitas
CPV ou CMV => Tecnicamente, Não é
Correto
Terminologia Contábil
 Desembolso
Pagamento resultante da Aquisição do Bem
ou Serviço
 Perda
Bem ou Sv. Consumido de forma Anormal
ou Involuntária
Ex.: Greve = Mão de Obra
Sistemas de Custos
Resultados Imediatos
Solução p/ Todos os Males
Não é
Verdade
1º) Nenhum Sistema é Capaz de
Resolver todos os Problemas
2º) Precisa Desenvolver-se e
Aprimorar-se
Sistemas de Custos
Sistemas => Não só Papéis / Fluxos
=> mas um Conj. de Homens
Treinamento
Não Dá para Importar
Quantificações Físicas => necessárias
Avaliar Relação Custo X Benefício
Princípios Contábeis
 Realização
Reconhecimento Contábil do Resultado
apenas quando da Realização da Receita.
Definido momento de Reconhecimento da
Receita.
Lucro Contábil x Lucro Econômico
 Competência ou Confrontação
Reconhecimento da Despesa.
Dedução da Receita Reconhecida.
Princípios Contábeis
 Custo Histórico como Base de Valor
Ativos Registrados pelo Valor de Entrada,
Histórico.
 Consistência ou Uniformidade
Adotar uma Alternativa para o Registro e não
mudar o Critério a cada exercício.
• Ex: Custos de Manutenção = distribuir
H. Máquina / Valor do Eqp / Média
Princípios Contábeis
 Conservadorismo ou Prudência
Espírito de Precaução por parte do Contador.
 Materialidade ou Relevância
Observação do Valor
Custeio por Absorção
Custeio = > Método de Apropriação de
Custos
Apropriação de Todos os Custos de Produção
aos Bens Elaborados e Só os de Produção
Pode falhar como Instrumento Gerencial
É o admitido pelo Imposto de Renda
Básico para Auditoria Externa
CONTABILIDADE
DE CUSTOS
Encargos Financeiros
“Juros do Capital Próprio” ou “ Custo de
Oportunidade”
Tratado como Despesa
Custos e Despesas = Difícil Separação
Valores Irrelevantes
Valores Relevantes
Valores cujo Rateio é Arbitrário
Classificações e Nomenclaturas
 Custo de Produção do Período
Soma dos Custos Incorridos no Período Dentro
da Fábrica
 Custo da Produção Acabada
Soma dos Custos Contidos na Produção
Acabada - Período Atual e Anteriores
 Custo da Produtos Vendidos
Custos Incorridos na Produção de Bens que
somente agora estão sendo Vendidos -
Diversos Períodos
Indústria
5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22
5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
1 2 3 4 19 20 21
Custo de Produção no Período
Custo de Produção Acabada no Período
Vendidos no Mês
Acabados no Mês
Estoque
Anterior
Estoque
Final
Custos na Indústria
1º 2º 3º
Custo de Serviços Prestados
(+) Consumo de Materiais
Est. Inicial (+) Compras (-) Est. Final
(+) Custo de Pessoal
(+) Custos Gerais
= Total dos Custos Adicionados
(+) Atendimentos em Andamento - Inicial
( - ) Atendimentos em Andamento - Final
(=) Custo de Serviços Prestados
5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22
5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21
Custo de Atendimento no Período
Custo de Atendimento Terminado
Serviços Prestados no Mês
Custos em Hospitais
1º 2º 3º
Classificação
Custos Diretos
Apropriação Diretamente ao Produto, bastando
haver uma Medida de Consumo
(Matéria-Prima / MOD)
Custos Indiretos
Não Oferecem condições de Medida Objetiva -
Alocação de Maneira Estimada e Arbitrária
(Aluguel / Supervisão)
Classificação
Custos Diretos ou Indiretos
É com Relação ao Produto e Não a Produção no
sentido Geral ou aos Departamentos
Materiais de Consumo => Materialidade
Depreciação => Apropriação direta não é útil
Valor Estimado e Arbitrário
Necessário => Fator de Rateio ou Estimativa
==>> Classificação como INDIRETO
Classificação
Custo Fixo
Independe do Volume Produzido no
Período
Repetitivos ou Não Repetitivos
Custo Variável
Depende Diretamente da Produção
Classificação Aplicada tb as Despesas
MATERIAIS DIRETOS
Componentes adquiridos prontos, as embalagens
e outros insumos utilizados no Atendimento
Problemas
Avaliação => Preços Diferentes, Dep. Compras,
ICMS, Sucatas etc...
Controle => Funções de Compras, Pedido,
Requisições, Inventário etc...
Programação => Quanto, Quando, LEC, Estoques
Mínimos etc...
VALOR DOS MATERIAIS DIRETOS
 Todos os Gastos Incorridos para a Colocação do Ativo em
Condições de Uso ou em Condições de Venda =>
Incorporam o Valor do Ativo
Armazenagem => Indústria= Custo Comércio /
Serviços = Despesa
Compras, Recepção, Manuseios => CIF à Ratear
Fretes, Seguros etc... => Rateio
Perdas Normais => Custo do Produto
Perdas Anormais =>Perdas do Período= Resultado
Desconto Financeiro => Receita Financeira / Valor do
material = Valor Bruto
Mão-de-Obra Direta
Pessoal que Trabalha Diretamente com o
Produto
Verifica-se o Tempo de Dispêndio de Quem Executa
=> Sem necessidade de Rateio
Mão-de-Obra Direta - Custo Fixo ou Variável ?
Transporte, Alimentação => CIF
Encargos Sociais => Contribuições, Férias, DSR,
13º ...
Mão-de-Obra Direta
Horas Extras / Adicionais Noturnos /
Bonificações
Debitar Produto x Custos Indiretos (Rateio)
Outros Gastos
Vestuário, Alimentação, Transporte, Assistência
Médica etc...
==>> CIF
Esquema Básico de Custos
 1º Passo:
Separação entre Custos e Despesas
 2º Passo:
Apropriação dos Custos Diretos
 3º Passo:
Apropriação dos Custos Indiretos
CUSTOS
DESPESAS
INDIRETOS DIRETOS
RATEIO
A
B
C VENDAS
ESTOQUE
CMV
RESULTADO
Despesas Custos
Comissões de vendedores 80.000
R$
Salários de fábrica 120.000
R$
Matéria-prima consumida 350.000
R$
Salários da administração 90.000
R$
Depreciação na fábrica 60.000
R$
Seguros da fábrica 10.000
R$
Despesas financeiras 50.000
R$
Honorários da diretoria 40.000
R$
Materiais diversos - fábrica 15.000
R$
Energia elétrica - fábrica 85.000
R$
Manutenção - fábrica 70.000
R$
Despesas de entrega 45.000
R$
Correios, telefone e fax 5.000
R$
Material de consumo - escritório 5.000
R$
Total 1.025.000
R$ -
R$ -
R$
Exercício
Despesas Custos
Comissões de vendedores 80.000
R$ 80.000
R$
Salários de fábrica 120.000
R$ 120.000
R$
Matéria-prima consumida 350.000
R$ 350.000
R$
Salários da administração 90.000
R$ 90.000
R$
Depreciação na fábrica 60.000
R$ 60.000
R$
Seguros da fábrica 10.000
R$ 10.000
R$
Despesas financeiras 50.000
R$ 50.000
R$
Honorários da diretoria 40.000
R$ 40.000
R$
Materiais diversos - fábrica 15.000
R$ 15.000
R$
Energia elétrica - fábrica 85.000
R$ 85.000
R$
Manutenção - fábrica 70.000
R$ 70.000
R$
Despesas de entrega 45.000
R$ 45.000
R$
Correios, telefone e fax 5.000
R$ 5.000
R$
Material de consumo - escritório 5.000
R$ 5.000
R$
Total 1.025.000
R$ 315.000
R$ 710.000
R$
Produtos Custos Diretos
Produto A 500
Produto B 300
Produto C 450
Total 1.250
Custos Indiretos
Depreciação Equipamentos 200
Manutenção Equipamentos 350
Energia Elétrica 300
Supervisão de Fábrica 100
Outros Custos Indiretos 200
Total 1.150
Hs/Máq.
40%
20%
20%
100%
Desenvolv. Programação Processam. Total hs/M.
100 50 250 400
200 200
250 150 400
100 300 600 1.000
Produtos Custos Indiretos Diferença
Sem Dep. Com Dep. $ %
Produto A
Produto B
Produto C
Total
Exercício sobre Departamentalização
Produtos Custos Diretos
Produto A 500
Produto B 300
Produto C 450
Total 1.250
Custos Indiretos
Depreciação Equipamentos 200
Manutenção Equipamentos 350
Energia Elétrica 300
Supervisão de Fábrica 100
Outros Custos Indiretos 200
Total 1.150
Hs/Máq.
40%
20%
20%
100%
Desenvolv. Programação Processam. Total hs/M.
100 50 250 400
200 200
250 150 400
100 300 600 1.000
Produtos Custos Indiretos Diferença
Sem Dep. Com Dep. $ %
Produto A 460 519 59 13%
Produto B 230 300 70 30%
Produto C 460 331 -129 -28%
Total 1.150 1.150
Exercício sobre Departamentalização
Departamentalização
 Por que ?
Cometer menos Injustiças e Diminuir Erros
O que é Departamento ?
Unidade mínima Administrativa
Homens e Máquinas => Atividades Homogêneas
Centro de Custos ?
Unidade mínima de Acumulação de Custso Indiretos
Rateio de Custos dos Departamentos
Produto A B Total
Matéria-Prima 5.000 7.000 12.000
Mão-de-Obra Direta 1.000 1.000 2.000
Custos Diretos Totais 6.000 8.000 14.000
Custos Indiretos ? ? 5.400
Total ? ? 19.400
Horas-Máquinas 1.400 1.000 2.400
Rateio com Base:
Horas-Máquina
Mão-de-Obra Direta
Matéria-Prima
Custos Diretos Totais
Custos Primários
Total
Rateio de Custos dos Departamentos
Produto A B Total
Matéria-Prima 5.000 7.000 12.000
Mão-de-Obra Direta 1.000 1.000 2.000
Custos Diretos Totais 6.000 8.000 14.000
Custos Indiretos ? ? 5.400
Total ? ? 19.400
Horas-Máquinas 1.400 1.000 2.400
Rateio com Base:
Horas-Máquina 3.150 2.250 5.400
Mão-de-Obra Direta 2.700 2.700 5.400
Matéria-Prima 2.250 3.150 5.400
Custos Diretos Totais 2.314 3.086 5.400
Custos Primários 6.000 8.000 14.000
Total 19.400
CUSTOS DE PRODUÇÃO
INDIRETOS DIRETOS
DESPESAS DE ADM
VENDAS E FINANCEIRAS
COMUNS ALOCÁVEIS
DEPTO A
DEPTO B
DEPTO C X
VENDAS
DEPTO D
Y
ESTOQUE
CMV
RESUTADO
RATEIO
RATEIO
RATEIO
RATEIO
RATEIO
Custos Indiretos Usinagem Cromeação Fundição CQ Almox. Manut. Adm. Geral Total
Aluguel 150 150
Energia 30 10 10 0 40 90
Materiais Indiretos 6 4 8 5 10 9 18 60
Mão-de-Obra Indireta 40 30 50 30 60 60 80 350
Depreciação 21 13 2 10 16 8 70
Soma 97 57 70 45 70 85 296 720
30 20 40 15 20 25 -150
4 2 7 8 6 13 -40
19 16 21 19 9 22 -106
Soma 150 95 138 87 105 145 0 720
50 40
40 40 40
68 44 15
CIF 308 219 193 720
Produto F 132 87,6 80
Produto G 105,6 87,6 70
Produto I 70,4 43,8 43
Total 308 219 193 720
RATEIO DOS CUSTOS INDIRETOS
Análise dos Critérios de Rateio
Custos Indiretos por Definição => Apropriados de
Forma Indireta = Estimativas, Critérios, Previsão
de Comportamento de Custos etc...
Custo dos Departamentos
Para optar-se pela melhor maneira de Rateio =>
Devemos Analisar a Composição do CIF
 Quem Decide => Conhecer Detalhadamente
o Sistema de Produção
Custos Indiretos
A Influência dos Custos Fixos e Variáveis
Departamentos com grande participação de
Custos Fixos => Rateio com Base no
Potencial de Uso
Custos Variáveis => Rateio com Base no
Serviços Prestados
Conciliação entre Custos x Contabilidade
Financeira
Custos
=> Base de Tomada de Decisão
Resultado => Decisão
Podem ser Alterados dependendo da
Metodologia para Rateio dos CIF
Porque ficar Imputando p/ cada unidade
uma Parcela de Custo Fixo?
Parcela depende da Quantidade e da
Forma de Rateio.
Margem de Contribuição
Diferença entre a RECEITA e o CUSTO
VARIÁVEL cada Produto
É o valor que cada unidade traz a Empresa
de Sobra entre a Receita e o Custo que de
fato provocou
MC u = PV - ( C. Direto Var. + C. Indireto Var. )
O Produto com Maior Margem de Contribuição Unitária
=> Vendas Incentivadas
Margem de Contribuição
Os Custos Fixos Indiretos Precisam ser
Devidamente Analisados
Taxa de Retorno
Lucro antes do I. R. e Desp. Financeiras
Ativo Total
Tx Ret. =
Custeio por Absorção
 Apropriar todos os Custos de Produção
Fixos / Variáveis
Diretos / Indiretos
Sem utilidade p/ Fins Gerenciais
Problemas dessa Apropriação:
A) CF existe indep. da Fabricação => Encargos p/ dar condições de
Produção
B) Base => Rateio
C) Custo Fixo Unitário é Variável => Depende da Produção Global
CUSTEIO VARIÁVEL
(Custeio Direto)
Forma de Apropriação de Custos onde são
Considerados Todos os Custos Variáveis
Diretos e Indiretos
Não é Aceito por Contadores / Auditores / Fisco
Fere os Princípio Contábil da Competência ou
da Confrontação
Comparação Absorção x Variável
Absorção Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Total
Vendas 3.000 4.500 3.750 5.250 16.500
(-) CMV 2.600 4.180 3.120 5.100 15.000
Lucro 400 320 630 150 1.500
Estoque 1.300 720 1.800
Variável
Vendas 3.000 4.500 3.750 5.250 16.500
(-) Variáveis 1.200 1.800 1.500 2.100 6.600
(=) M C 1.800 2.700 2.250 3.150 9.900
(-) Fixos 2.100 2.100 2.100 2.100 8.400
Lucro (300) 600 150 1.050 1.500
Estoques 600 300 900
Comparação Absorção x Variável
-1000
0
1000
2000
3000
4000
5000
6000
Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
Vendas
Absorção
Variável
Custo Fixo
Margem de Contribuição
Retorno sobre o Investimento
Taxa de Retorno
Lucro Operacional
Ativo Total
ROI =
RELAÇÃO
Lucro / Retorno sobre Investimento
Loja 1 Loja 2 Loja 3 Total
Vendas 880 780 1.030 2.690
(-) Custos 525 445 580 1.550
1a MC 355 335 450 1.140
(-) Despesas 160 150 140 450
MC Loja 195 185 310 690
(-) Desp. Mtz 500
Lucro 190
Investimento 243 256 394 893
MTZ 307
Total 1.200
Retorno
MC / Invest. 80,2% 72,3% 78,7% 77,3%
Lucro / Inv.. 15,8%
A B C D E
(1.050 U) (1.400 U) (980 U) (1.173 U) (1.320 U) Total
Vendas 903 1.302 794 1.137 1.307 5.443
(-) CPV 924 1.246 559 891 1.122 4.741
Lucro (21) 56 235 247 185 702
A B C D E
(1.050 U) (1.400 U) (980 U) (1.173 U) (1.320 U) Total
Vendas 903 1.302 794 1.137 1.307 5.443
(-) CPV 504 770 343 561,7 792 2.971
1ª MC 399 532 451 575 515 2.472
Soma 931 1.541 2.472
(-) CF Ident. 540 430 970
2ª MC 391 1.111 1.502
(-) CF Não Ident. 800,4
Lucro 702
Margem de Contribuição x Custos Fixos

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia

Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
MestredaContabilidade
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livre
Haralan Mucelini
 
Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
Leonardo Poth
 
Unidade 1 custo
Unidade 1 custoUnidade 1 custo
Unidade 1 custo
custos contabil
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Wandick Rocha de Aquino
 
Conceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custosConceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custos
Universidade Pedagogica
 
Apostila custos industriais a
Apostila custos industriais aApostila custos industriais a
Apostila custos industriais a
custos contabil
 
gerenciamnto de custos
gerenciamnto de custosgerenciamnto de custos
gerenciamnto de custos
tania mendes
 
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptxContabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
RogerLevidosSantosRo
 
Apostila de topicos vi custos ii
Apostila de topicos vi   custos iiApostila de topicos vi   custos ii
Apostila de topicos vi custos ii
zeramento contabil
 
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão FinanceiraAula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
AlexandreCruzNicolas
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Contabilidade de custos
Marilene Benites
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
custos contabil
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
zeramento contabil
 
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdfContabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
LuizCarlosdeAndrade
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Diego Lopes
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
elliando dias
 
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptxQUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
HellitonRikson1
 
Aula 17 parte 4 bdi
Aula 17   parte 4 bdiAula 17   parte 4 bdi
Aula 17 parte 4 bdi
Felipe Petit
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1
Mayara Maciel
 

Semelhante a Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia (20)

Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livre
 
Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
 
Unidade 1 custo
Unidade 1 custoUnidade 1 custo
Unidade 1 custo
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
Conceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custosConceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custos
 
Apostila custos industriais a
Apostila custos industriais aApostila custos industriais a
Apostila custos industriais a
 
gerenciamnto de custos
gerenciamnto de custosgerenciamnto de custos
gerenciamnto de custos
 
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptxContabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
Contabilidade de custo e Industrial rev01.pptx
 
Apostila de topicos vi custos ii
Apostila de topicos vi   custos iiApostila de topicos vi   custos ii
Apostila de topicos vi custos ii
 
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão FinanceiraAula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Contabilidade de custos
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
 
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdfContabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 2
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
 
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptxQUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
QUALIPOLO PRECIFICAÇÃO.pptx
 
Aula 17 parte 4 bdi
Aula 17   parte 4 bdiAula 17   parte 4 bdi
Aula 17 parte 4 bdi
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1
 

Mais de AntonioCarlosMarques20

Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 8 Departamentalização.pptx
Aula 8 Departamentalização.pptxAula 8 Departamentalização.pptx
Aula 8 Departamentalização.pptx
AntonioCarlosMarques20
 
sistema toyota.ppt
sistema toyota.pptsistema toyota.ppt
sistema toyota.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
História do Pensamento Econômico.pptx
História do Pensamento Econômico.pptxHistória do Pensamento Econômico.pptx
História do Pensamento Econômico.pptx
AntonioCarlosMarques20
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptxGestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.pptAula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Comunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
Comunicação e Técnicas de Apresentação.pptComunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
Comunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 2 - Business Partner.pptx
Aula 2 - Business Partner.pptxAula 2 - Business Partner.pptx
Aula 2 - Business Partner.pptx
AntonioCarlosMarques20
 
Apresentação GEIA.ppt
Apresentação GEIA.pptApresentação GEIA.ppt
Apresentação GEIA.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
gestao_conhecimento_Buckman.ppt
gestao_conhecimento_Buckman.pptgestao_conhecimento_Buckman.ppt
gestao_conhecimento_Buckman.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
A arte da guerra.ppt
A arte da guerra.pptA arte da guerra.ppt
A arte da guerra.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.pptATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Papéis dos Gerentes - Resumo.ppt
Papéis dos Gerentes - Resumo.pptPapéis dos Gerentes - Resumo.ppt
Papéis dos Gerentes - Resumo.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.pptAula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 26 - Organização.ppt
Aula 26 - Organização.pptAula 26 - Organização.ppt
Aula 26 - Organização.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Atração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdfAtração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdf
AntonioCarlosMarques20
 
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdfPlano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
AntonioCarlosMarques20
 
ESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
ESTUDO DE CASO CECRISA.pptESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
ESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.pptAula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.pptAula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
AntonioCarlosMarques20
 

Mais de AntonioCarlosMarques20 (20)

Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
Aula 7 Introdução à Gestão de Serviços (principais características)
 
Aula 8 Departamentalização.pptx
Aula 8 Departamentalização.pptxAula 8 Departamentalização.pptx
Aula 8 Departamentalização.pptx
 
sistema toyota.ppt
sistema toyota.pptsistema toyota.ppt
sistema toyota.ppt
 
História do Pensamento Econômico.pptx
História do Pensamento Econômico.pptxHistória do Pensamento Econômico.pptx
História do Pensamento Econômico.pptx
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptxGestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
Gestão da Cadeia de Suprimentos Aula 6.pptx
 
Aula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.pptAula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.ppt
 
Comunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
Comunicação e Técnicas de Apresentação.pptComunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
Comunicação e Técnicas de Apresentação.ppt
 
Aula 2 - Business Partner.pptx
Aula 2 - Business Partner.pptxAula 2 - Business Partner.pptx
Aula 2 - Business Partner.pptx
 
Apresentação GEIA.ppt
Apresentação GEIA.pptApresentação GEIA.ppt
Apresentação GEIA.ppt
 
gestao_conhecimento_Buckman.ppt
gestao_conhecimento_Buckman.pptgestao_conhecimento_Buckman.ppt
gestao_conhecimento_Buckman.ppt
 
A arte da guerra.ppt
A arte da guerra.pptA arte da guerra.ppt
A arte da guerra.ppt
 
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.pptATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
ATITUDE E MUDANÇA DE ATITUDE.ppt
 
Papéis dos Gerentes - Resumo.ppt
Papéis dos Gerentes - Resumo.pptPapéis dos Gerentes - Resumo.ppt
Papéis dos Gerentes - Resumo.ppt
 
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.pptAula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
Aula 23 - Planejamento Conceitos parte 1 e 2.ppt
 
Aula 26 - Organização.ppt
Aula 26 - Organização.pptAula 26 - Organização.ppt
Aula 26 - Organização.ppt
 
Atração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdfAtração e Retenção.pdf
Atração e Retenção.pdf
 
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdfPlano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
Plano de Negócio e o Processo Empreendedor.pdf
 
ESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
ESTUDO DE CASO CECRISA.pptESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
ESTUDO DE CASO CECRISA.ppt
 
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.pptAula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
Aula 18 - Comparativo entre as Teorias de Administração.ppt
 
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.pptAula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
Aula 13 - Papeis dos Gerentes e suas habilidades APRESENTAÇÃO.ppt
 

Último

GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
AlfeuBuriti1
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Dantas
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Renan Batista Bitcoin
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 

Último (8)

GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 

Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia

  • 1. Gestão Integrada CUSTOS Prof. Fabio Gallo Garcia EAESP FGV
  • 2. CONTABILIDADE DE CUSTOS Evolução Revolução Industrial => Só Contabilidade Fin. Preparada para Cias Comerciais CMV = Ei + C - Ef Funções Relevantes Auxílio ao Controle Tomadas de Decisões
  • 3. Terminologia Contábil  Gasto Sacrifício Financeiro para obtenção de um Produto ou Serviço. Representado por Entrega ou Promessa de Entrega de Ativos ($) Não estão inclusos o Custo de Oportunidade ou Juros s/ Capital Próprio Gasto implica em Desembolso
  • 4. Terminologia Contábil  Investimento Gasto Ativado em Função de sua Vida Útil ou Benefícios Futuros Diversas Naturezas e Períodos de Ativação  Custo Gasto Relativo a Bem ou Serviço utilizado na Produção de outros Bens ou Sv Ex: M.P. = 1º Investimento 2º Custo
  • 5. Terminologia Contábil  Despesa Bem ou Sv Consumido direta ou indiretamente para Obtenção de Receitas Reduz o PL e que tem essa Características de Representar Sacrifícios no Processo de Obtenção de Receitas CPV ou CMV => Tecnicamente, Não é Correto
  • 6. Terminologia Contábil  Desembolso Pagamento resultante da Aquisição do Bem ou Serviço  Perda Bem ou Sv. Consumido de forma Anormal ou Involuntária Ex.: Greve = Mão de Obra
  • 7. Sistemas de Custos Resultados Imediatos Solução p/ Todos os Males Não é Verdade 1º) Nenhum Sistema é Capaz de Resolver todos os Problemas 2º) Precisa Desenvolver-se e Aprimorar-se
  • 8. Sistemas de Custos Sistemas => Não só Papéis / Fluxos => mas um Conj. de Homens Treinamento Não Dá para Importar Quantificações Físicas => necessárias Avaliar Relação Custo X Benefício
  • 9. Princípios Contábeis  Realização Reconhecimento Contábil do Resultado apenas quando da Realização da Receita. Definido momento de Reconhecimento da Receita. Lucro Contábil x Lucro Econômico  Competência ou Confrontação Reconhecimento da Despesa. Dedução da Receita Reconhecida.
  • 10. Princípios Contábeis  Custo Histórico como Base de Valor Ativos Registrados pelo Valor de Entrada, Histórico.  Consistência ou Uniformidade Adotar uma Alternativa para o Registro e não mudar o Critério a cada exercício. • Ex: Custos de Manutenção = distribuir H. Máquina / Valor do Eqp / Média
  • 11. Princípios Contábeis  Conservadorismo ou Prudência Espírito de Precaução por parte do Contador.  Materialidade ou Relevância Observação do Valor
  • 12. Custeio por Absorção Custeio = > Método de Apropriação de Custos Apropriação de Todos os Custos de Produção aos Bens Elaborados e Só os de Produção Pode falhar como Instrumento Gerencial É o admitido pelo Imposto de Renda Básico para Auditoria Externa
  • 13. CONTABILIDADE DE CUSTOS Encargos Financeiros “Juros do Capital Próprio” ou “ Custo de Oportunidade” Tratado como Despesa Custos e Despesas = Difícil Separação Valores Irrelevantes Valores Relevantes Valores cujo Rateio é Arbitrário
  • 14. Classificações e Nomenclaturas  Custo de Produção do Período Soma dos Custos Incorridos no Período Dentro da Fábrica  Custo da Produção Acabada Soma dos Custos Contidos na Produção Acabada - Período Atual e Anteriores  Custo da Produtos Vendidos Custos Incorridos na Produção de Bens que somente agora estão sendo Vendidos - Diversos Períodos Indústria
  • 15. 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 1 2 3 4 19 20 21 Custo de Produção no Período Custo de Produção Acabada no Período Vendidos no Mês Acabados no Mês Estoque Anterior Estoque Final Custos na Indústria 1º 2º 3º
  • 16. Custo de Serviços Prestados (+) Consumo de Materiais Est. Inicial (+) Compras (-) Est. Final (+) Custo de Pessoal (+) Custos Gerais = Total dos Custos Adicionados (+) Atendimentos em Andamento - Inicial ( - ) Atendimentos em Andamento - Final (=) Custo de Serviços Prestados
  • 17. 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Custo de Atendimento no Período Custo de Atendimento Terminado Serviços Prestados no Mês Custos em Hospitais 1º 2º 3º
  • 18. Classificação Custos Diretos Apropriação Diretamente ao Produto, bastando haver uma Medida de Consumo (Matéria-Prima / MOD) Custos Indiretos Não Oferecem condições de Medida Objetiva - Alocação de Maneira Estimada e Arbitrária (Aluguel / Supervisão)
  • 19. Classificação Custos Diretos ou Indiretos É com Relação ao Produto e Não a Produção no sentido Geral ou aos Departamentos Materiais de Consumo => Materialidade Depreciação => Apropriação direta não é útil Valor Estimado e Arbitrário Necessário => Fator de Rateio ou Estimativa ==>> Classificação como INDIRETO
  • 20. Classificação Custo Fixo Independe do Volume Produzido no Período Repetitivos ou Não Repetitivos Custo Variável Depende Diretamente da Produção Classificação Aplicada tb as Despesas
  • 21. MATERIAIS DIRETOS Componentes adquiridos prontos, as embalagens e outros insumos utilizados no Atendimento Problemas Avaliação => Preços Diferentes, Dep. Compras, ICMS, Sucatas etc... Controle => Funções de Compras, Pedido, Requisições, Inventário etc... Programação => Quanto, Quando, LEC, Estoques Mínimos etc...
  • 22. VALOR DOS MATERIAIS DIRETOS  Todos os Gastos Incorridos para a Colocação do Ativo em Condições de Uso ou em Condições de Venda => Incorporam o Valor do Ativo Armazenagem => Indústria= Custo Comércio / Serviços = Despesa Compras, Recepção, Manuseios => CIF à Ratear Fretes, Seguros etc... => Rateio Perdas Normais => Custo do Produto Perdas Anormais =>Perdas do Período= Resultado Desconto Financeiro => Receita Financeira / Valor do material = Valor Bruto
  • 23. Mão-de-Obra Direta Pessoal que Trabalha Diretamente com o Produto Verifica-se o Tempo de Dispêndio de Quem Executa => Sem necessidade de Rateio Mão-de-Obra Direta - Custo Fixo ou Variável ? Transporte, Alimentação => CIF Encargos Sociais => Contribuições, Férias, DSR, 13º ...
  • 24. Mão-de-Obra Direta Horas Extras / Adicionais Noturnos / Bonificações Debitar Produto x Custos Indiretos (Rateio) Outros Gastos Vestuário, Alimentação, Transporte, Assistência Médica etc... ==>> CIF
  • 25. Esquema Básico de Custos  1º Passo: Separação entre Custos e Despesas  2º Passo: Apropriação dos Custos Diretos  3º Passo: Apropriação dos Custos Indiretos
  • 27. Despesas Custos Comissões de vendedores 80.000 R$ Salários de fábrica 120.000 R$ Matéria-prima consumida 350.000 R$ Salários da administração 90.000 R$ Depreciação na fábrica 60.000 R$ Seguros da fábrica 10.000 R$ Despesas financeiras 50.000 R$ Honorários da diretoria 40.000 R$ Materiais diversos - fábrica 15.000 R$ Energia elétrica - fábrica 85.000 R$ Manutenção - fábrica 70.000 R$ Despesas de entrega 45.000 R$ Correios, telefone e fax 5.000 R$ Material de consumo - escritório 5.000 R$ Total 1.025.000 R$ - R$ - R$ Exercício
  • 28. Despesas Custos Comissões de vendedores 80.000 R$ 80.000 R$ Salários de fábrica 120.000 R$ 120.000 R$ Matéria-prima consumida 350.000 R$ 350.000 R$ Salários da administração 90.000 R$ 90.000 R$ Depreciação na fábrica 60.000 R$ 60.000 R$ Seguros da fábrica 10.000 R$ 10.000 R$ Despesas financeiras 50.000 R$ 50.000 R$ Honorários da diretoria 40.000 R$ 40.000 R$ Materiais diversos - fábrica 15.000 R$ 15.000 R$ Energia elétrica - fábrica 85.000 R$ 85.000 R$ Manutenção - fábrica 70.000 R$ 70.000 R$ Despesas de entrega 45.000 R$ 45.000 R$ Correios, telefone e fax 5.000 R$ 5.000 R$ Material de consumo - escritório 5.000 R$ 5.000 R$ Total 1.025.000 R$ 315.000 R$ 710.000 R$
  • 29. Produtos Custos Diretos Produto A 500 Produto B 300 Produto C 450 Total 1.250 Custos Indiretos Depreciação Equipamentos 200 Manutenção Equipamentos 350 Energia Elétrica 300 Supervisão de Fábrica 100 Outros Custos Indiretos 200 Total 1.150 Hs/Máq. 40% 20% 20% 100% Desenvolv. Programação Processam. Total hs/M. 100 50 250 400 200 200 250 150 400 100 300 600 1.000 Produtos Custos Indiretos Diferença Sem Dep. Com Dep. $ % Produto A Produto B Produto C Total Exercício sobre Departamentalização
  • 30. Produtos Custos Diretos Produto A 500 Produto B 300 Produto C 450 Total 1.250 Custos Indiretos Depreciação Equipamentos 200 Manutenção Equipamentos 350 Energia Elétrica 300 Supervisão de Fábrica 100 Outros Custos Indiretos 200 Total 1.150 Hs/Máq. 40% 20% 20% 100% Desenvolv. Programação Processam. Total hs/M. 100 50 250 400 200 200 250 150 400 100 300 600 1.000 Produtos Custos Indiretos Diferença Sem Dep. Com Dep. $ % Produto A 460 519 59 13% Produto B 230 300 70 30% Produto C 460 331 -129 -28% Total 1.150 1.150 Exercício sobre Departamentalização
  • 31. Departamentalização  Por que ? Cometer menos Injustiças e Diminuir Erros O que é Departamento ? Unidade mínima Administrativa Homens e Máquinas => Atividades Homogêneas Centro de Custos ? Unidade mínima de Acumulação de Custso Indiretos
  • 32. Rateio de Custos dos Departamentos Produto A B Total Matéria-Prima 5.000 7.000 12.000 Mão-de-Obra Direta 1.000 1.000 2.000 Custos Diretos Totais 6.000 8.000 14.000 Custos Indiretos ? ? 5.400 Total ? ? 19.400 Horas-Máquinas 1.400 1.000 2.400 Rateio com Base: Horas-Máquina Mão-de-Obra Direta Matéria-Prima Custos Diretos Totais Custos Primários Total
  • 33. Rateio de Custos dos Departamentos Produto A B Total Matéria-Prima 5.000 7.000 12.000 Mão-de-Obra Direta 1.000 1.000 2.000 Custos Diretos Totais 6.000 8.000 14.000 Custos Indiretos ? ? 5.400 Total ? ? 19.400 Horas-Máquinas 1.400 1.000 2.400 Rateio com Base: Horas-Máquina 3.150 2.250 5.400 Mão-de-Obra Direta 2.700 2.700 5.400 Matéria-Prima 2.250 3.150 5.400 Custos Diretos Totais 2.314 3.086 5.400 Custos Primários 6.000 8.000 14.000 Total 19.400
  • 34. CUSTOS DE PRODUÇÃO INDIRETOS DIRETOS DESPESAS DE ADM VENDAS E FINANCEIRAS COMUNS ALOCÁVEIS DEPTO A DEPTO B DEPTO C X VENDAS DEPTO D Y ESTOQUE CMV RESUTADO RATEIO RATEIO RATEIO RATEIO RATEIO
  • 35. Custos Indiretos Usinagem Cromeação Fundição CQ Almox. Manut. Adm. Geral Total Aluguel 150 150 Energia 30 10 10 0 40 90 Materiais Indiretos 6 4 8 5 10 9 18 60 Mão-de-Obra Indireta 40 30 50 30 60 60 80 350 Depreciação 21 13 2 10 16 8 70 Soma 97 57 70 45 70 85 296 720 30 20 40 15 20 25 -150 4 2 7 8 6 13 -40 19 16 21 19 9 22 -106 Soma 150 95 138 87 105 145 0 720 50 40 40 40 40 68 44 15 CIF 308 219 193 720 Produto F 132 87,6 80 Produto G 105,6 87,6 70 Produto I 70,4 43,8 43 Total 308 219 193 720
  • 36. RATEIO DOS CUSTOS INDIRETOS Análise dos Critérios de Rateio Custos Indiretos por Definição => Apropriados de Forma Indireta = Estimativas, Critérios, Previsão de Comportamento de Custos etc... Custo dos Departamentos Para optar-se pela melhor maneira de Rateio => Devemos Analisar a Composição do CIF  Quem Decide => Conhecer Detalhadamente o Sistema de Produção
  • 37. Custos Indiretos A Influência dos Custos Fixos e Variáveis Departamentos com grande participação de Custos Fixos => Rateio com Base no Potencial de Uso Custos Variáveis => Rateio com Base no Serviços Prestados Conciliação entre Custos x Contabilidade Financeira
  • 38. Custos => Base de Tomada de Decisão Resultado => Decisão Podem ser Alterados dependendo da Metodologia para Rateio dos CIF Porque ficar Imputando p/ cada unidade uma Parcela de Custo Fixo? Parcela depende da Quantidade e da Forma de Rateio.
  • 39. Margem de Contribuição Diferença entre a RECEITA e o CUSTO VARIÁVEL cada Produto É o valor que cada unidade traz a Empresa de Sobra entre a Receita e o Custo que de fato provocou MC u = PV - ( C. Direto Var. + C. Indireto Var. ) O Produto com Maior Margem de Contribuição Unitária => Vendas Incentivadas
  • 40. Margem de Contribuição Os Custos Fixos Indiretos Precisam ser Devidamente Analisados Taxa de Retorno Lucro antes do I. R. e Desp. Financeiras Ativo Total Tx Ret. =
  • 41. Custeio por Absorção  Apropriar todos os Custos de Produção Fixos / Variáveis Diretos / Indiretos Sem utilidade p/ Fins Gerenciais Problemas dessa Apropriação: A) CF existe indep. da Fabricação => Encargos p/ dar condições de Produção B) Base => Rateio C) Custo Fixo Unitário é Variável => Depende da Produção Global
  • 42. CUSTEIO VARIÁVEL (Custeio Direto) Forma de Apropriação de Custos onde são Considerados Todos os Custos Variáveis Diretos e Indiretos Não é Aceito por Contadores / Auditores / Fisco Fere os Princípio Contábil da Competência ou da Confrontação
  • 43. Comparação Absorção x Variável Absorção Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Total Vendas 3.000 4.500 3.750 5.250 16.500 (-) CMV 2.600 4.180 3.120 5.100 15.000 Lucro 400 320 630 150 1.500 Estoque 1.300 720 1.800 Variável Vendas 3.000 4.500 3.750 5.250 16.500 (-) Variáveis 1.200 1.800 1.500 2.100 6.600 (=) M C 1.800 2.700 2.250 3.150 9.900 (-) Fixos 2.100 2.100 2.100 2.100 8.400 Lucro (300) 600 150 1.050 1.500 Estoques 600 300 900
  • 44. Comparação Absorção x Variável -1000 0 1000 2000 3000 4000 5000 6000 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Vendas Absorção Variável
  • 45. Custo Fixo Margem de Contribuição Retorno sobre o Investimento Taxa de Retorno Lucro Operacional Ativo Total ROI = RELAÇÃO
  • 46. Lucro / Retorno sobre Investimento Loja 1 Loja 2 Loja 3 Total Vendas 880 780 1.030 2.690 (-) Custos 525 445 580 1.550 1a MC 355 335 450 1.140 (-) Despesas 160 150 140 450 MC Loja 195 185 310 690 (-) Desp. Mtz 500 Lucro 190 Investimento 243 256 394 893 MTZ 307 Total 1.200 Retorno MC / Invest. 80,2% 72,3% 78,7% 77,3% Lucro / Inv.. 15,8%
  • 47. A B C D E (1.050 U) (1.400 U) (980 U) (1.173 U) (1.320 U) Total Vendas 903 1.302 794 1.137 1.307 5.443 (-) CPV 924 1.246 559 891 1.122 4.741 Lucro (21) 56 235 247 185 702 A B C D E (1.050 U) (1.400 U) (980 U) (1.173 U) (1.320 U) Total Vendas 903 1.302 794 1.137 1.307 5.443 (-) CPV 504 770 343 561,7 792 2.971 1ª MC 399 532 451 575 515 2.472 Soma 931 1.541 2.472 (-) CF Ident. 540 430 970 2ª MC 391 1.111 1.502 (-) CF Não Ident. 800,4 Lucro 702 Margem de Contribuição x Custos Fixos