SlideShare uma empresa Scribd logo
Aula 04 Ciências Políticas
Docente: Mariana Queiroz
13 de Março de 2015
 CIÊNCIA POLÍTICA de PAULO
BONAVIDES.
 10ª edição (revista, atualizada) 9ª
tiragem
Regime Político?
 É o nome que se dá ao conjunto de
instituições políticas por meio das quais
um estado se organiza de maneira a
exercer o seu poder sobre a sociedade.
 Cabe notar que esta definição é válida
mesmo que o governo seja considerado
ilegítimo.
 Objetivo regular a disputa pelo poder
político e o seu respectivo exercício, e o
relacionamento entre aqueles que detêm o
poder político (autoridade) e os demais
membros da sociedade (administrados).
 Regimes políticos antigos
 Absolutismo
 Caciquismo
 Czarismo
 Ditadura
 Regimes políticos contemporâneos
 Democracia
 Autoritarismo
 Totalitarismo
O regime político adotado por um
Estado não deve ser confundido
com...
 Forma de Estado (Estado unitário ou
federal) ou
 Sistema de governo (presidencialismo ou
parlamentarismo, dentre outros).
Diferentes
regimes políticos
Democracia
 É um regime político em que todos os cidadãos
elegíveis participam igualmente, (diretamente ou
através de representantes eleitos):
 Na proposta, no desenvolvimento e na criação de
leis,
 Exercendo o poder da governação através do
sufrágio universal.
 Ela abrange as condições sociais, econômicas e
culturais que permitem o exercício livre e igual da
liberdade política.
Não existe consenso sobre a forma
correta de definir a democracia, mas
...
 IGUALDADE,
 LIBERDADE E
 ESTADO DE DIREITO
As bases da democracia grega: a
isonomia, a isotimia e a isagoria
ISONOMIA
igualdade
de todos
perante a
lei,
ISOTIMIA
o livre
acesso
ao
exercício
das
funções
públicas
ISAGORIA
direito de
palavra.
A liberdade e sua observância a base sobre a qual repousava
toda a sociedade política.
Minorias
Maioria absoluta
e sua tirania
Liberdade de
expressão e de
imprensa
Contrato social
e coletivismo
Democracia
 A democracia tem tomado diferentes formas de
governo, tanto na teoria quanto na prática.
Algumas variedades de democracia proporcionam
uma melhor representação e maior liberdade para
seus cidadãos do que outras.
 No entanto, se qualquer democracia não está
estruturada de forma a proibir o governo de excluir
as pessoas do processo legislativo, ou qualquer
agência do governo de alterar a separação de
poderes em seu próprio favor, em seguida, um
ramo do sistema político pode acumular muito
poder e destruir o ambiente democrático.
A Grécia foi o berço da democracia direta,
mormente Atenas, onde o povo, reunido
no Ágora, para o exercício direto e
imediato do poder político, transformava a
praça pública “no grande recinto da
nação”.
Democracia direta
 A democracia direta tornou-se cada vez
mais difícil, e necessariamente se aproxima
mais da democracia representativa, quando
o número de cidadãos cresce.
A democracia indireta (representativa)
e a impossibilidade do retorno à
democracia direta
 O Estado moderno já não é o Estado-cidade de
outros tempos, mas o Estado-nação, de larga
base territorial.
 O homem não é mais inteiramente político como
na antiga Grécia.
 Deixando de ser “sujeito” ou “pessoa”, para
anular-se por inteiro como “objeto”.
Evidentemente, só há
pois uma saída possível,
solução única para o
poder consentido, dentro
no Estado moderno: um
governo democrático de
bases representativas.
Os traços característicos da
democracia indireta
 O sufrágio universal, com pluralidade de
candidatos e partidos;
 A observância constitucional do princípio da
distinção de poderes, com separação nítida no
regime presidencial e aproximação ou
colaboração mais estreita no regime parlamentar;
 A igualdade de todos perante a lei;
 A manifesta adesão ao princípio da fraternidade
social;
 A representação como base das instituições
políticas;
 A limitação de prerrogativas dos governantes;
 O estado de direito, com a prática e proteção das
liberdades públicas por parte do estado e da
ordem jurídica, abrangendo todas as
manifestações de pensamento livre: liberdade de
opinião,
 De reunião,
 De associação e de fé religiosa;
 A temporariedade dos mandatos eletivos e,
 Por fim, a existência plenamente garantida das
minorias políticas, com direitos e possibilidades de
representação, bem como das minorias nacionais,
onde estas porventura existirem.
A democracia semidireta
 Trata-se de modalidade em que se
alteram as formas clássicas da
democracia representativa para
aproximá-la cada vez mais da
democracia direta.
Aquilo que os
representantes querem vem
a ser legitimamente aquilo
que o povo haveria de
querer, se pudesse
governar pessoalmente,
materialmente, com as
próprias mãos?
 A democracia semidireta no século
XX. Apogeu e declínio de seus
institutos (p. 165)
 A democracia e os partidos políticos:
a realidade contemporânea do
Estado partidário (p. 166)
Exercício de Fixação
 Disserte sobre a conjuntura atual do
Brasil em relação aos partidos políticos
e a democracia.
 Entrega dia 13-03-2015 hoje.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Democracia, cidadania e direitos humanos
Democracia, cidadania e direitos humanos Democracia, cidadania e direitos humanos
Democracia, cidadania e direitos humanos
Beatriz Dantas
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
Portal do Vestibulando
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Política e poder
Política e poderPolítica e poder
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Juliana Corvino de Araújo
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
Alison Nunes
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
Alison Nunes
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
Marcela Marangon Ribeiro
 
Democracia no Brasil
Democracia no BrasilDemocracia no Brasil
Democracia no Brasil
Duda Gonçalves
 
Democracia 2 ano
Democracia 2 anoDemocracia 2 ano
Democracia 2 ano
Over Lane
 
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSINTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
Isabela Espíndola
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
Rodrigo Baglini
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
Paula Raphaela
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
Paulo Alexandre
 
Cidadania no brasil
Cidadania no brasilCidadania no brasil
Cidadania no brasil
Isabela Espíndola
 
Aristóteles
AristótelesAristóteles
Aristóteles
DeaaSouza
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
Marcos Alencar
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
Over Lane
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
edna2
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
Ana Márcia
 

Mais procurados (20)

Democracia, cidadania e direitos humanos
Democracia, cidadania e direitos humanos Democracia, cidadania e direitos humanos
Democracia, cidadania e direitos humanos
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
Política e poder
Política e poderPolítica e poder
Política e poder
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
 
Democracia no Brasil
Democracia no BrasilDemocracia no Brasil
Democracia no Brasil
 
Democracia 2 ano
Democracia 2 anoDemocracia 2 ano
Democracia 2 ano
 
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOSINTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
INTRODUÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Cidadania no brasil
Cidadania no brasilCidadania no brasil
Cidadania no brasil
 
Aristóteles
AristótelesAristóteles
Aristóteles
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
 

Destaque

Democracia.
Democracia.Democracia.
Democracia.
guest1ce0422
 
A Democracia
A DemocraciaA Democracia
A Democracia
Phyllipa
 
A democracia no brasil
A democracia no brasilA democracia no brasil
A democracia no brasil
Jéssica Domaszak
 
Democracia
Democracia Democracia
Democracia
Maria Gomes
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
Victor Gonçalves
 
A democracia no Brasil - The Democracy in Brazil
A democracia no Brasil  -  The Democracy in BrazilA democracia no Brasil  -  The Democracy in Brazil
A democracia no Brasil - The Democracy in Brazil
Lídia Pavan
 
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democraciaArea integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Carlos Henrique Tavares
 
Democracia & cidadania
Democracia & cidadaniaDemocracia & cidadania
Democracia & cidadania
Alberto Rocha
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
Alberto Correira
 
Ai- A construção da democracia
Ai- A construção da democraciaAi- A construção da democracia
Ai- A construção da democracia
11CPTS
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
Maria Gomes
 
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no BrasilSociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
Miro Santos
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
Fatima Freitas
 
A Cidadania
A CidadaniaA Cidadania
A Cidadania
guest5a2946
 
Slides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica BrasileiraSlides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica Brasileira
Pierre Vieira
 
#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!
aiesecgo
 
Democracia em Crise? - Nicholas Merlone
Democracia em Crise? - Nicholas MerloneDemocracia em Crise? - Nicholas Merlone
Democracia em Crise? - Nicholas Merlone
Nicholas Merlone
 
Vestibulando Digital
Vestibulando DigitalVestibulando Digital
Vestibulando Digital
GoConqr Brasil
 
Entre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditaduraEntre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditadura
felipe_paes
 
Aula 17 - Democracia e ditadura
Aula 17 - Democracia e ditaduraAula 17 - Democracia e ditadura
Aula 17 - Democracia e ditadura
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Destaque (20)

Democracia.
Democracia.Democracia.
Democracia.
 
A Democracia
A DemocraciaA Democracia
A Democracia
 
A democracia no brasil
A democracia no brasilA democracia no brasil
A democracia no brasil
 
Democracia
Democracia Democracia
Democracia
 
A construção da democracia
A construção da democraciaA construção da democracia
A construção da democracia
 
A democracia no Brasil - The Democracy in Brazil
A democracia no Brasil  -  The Democracy in BrazilA democracia no Brasil  -  The Democracy in Brazil
A democracia no Brasil - The Democracy in Brazil
 
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democraciaArea integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
Area integracao - subtema 2_3 - A construcao da democracia
 
Democracia & cidadania
Democracia & cidadaniaDemocracia & cidadania
Democracia & cidadania
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
 
Ai- A construção da democracia
Ai- A construção da democraciaAi- A construção da democracia
Ai- A construção da democracia
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no BrasilSociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
Sociologia Capítulo 13 - a democracia no Brasil
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
 
A Cidadania
A CidadaniaA Cidadania
A Cidadania
 
Slides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica BrasileiraSlides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica Brasileira
 
#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!
 
Democracia em Crise? - Nicholas Merlone
Democracia em Crise? - Nicholas MerloneDemocracia em Crise? - Nicholas Merlone
Democracia em Crise? - Nicholas Merlone
 
Vestibulando Digital
Vestibulando DigitalVestibulando Digital
Vestibulando Digital
 
Entre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditaduraEntre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditadura
 
Aula 17 - Democracia e ditadura
Aula 17 - Democracia e ditaduraAula 17 - Democracia e ditadura
Aula 17 - Democracia e ditadura
 

Semelhante a Democracia

Regimes Políticos a Democracia
Regimes Políticos a DemocraciaRegimes Políticos a Democracia
Regimes Políticos a Democracia
Nábila Quennet
 
Manipulacao da midia. marilene chaui
Manipulacao da midia. marilene chauiManipulacao da midia. marilene chaui
Manipulacao da midia. marilene chaui
Vinícius Cordeiro
 
Democracia e cidadania
Democracia e cidadaniaDemocracia e cidadania
Democracia e cidadania
Israel serique
 
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docxCOMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
YuMinHiuRe1
 
Pilulas Democraticas 18 Regras
Pilulas Democraticas 18   RegrasPilulas Democraticas 18   Regras
Pilulas Democraticas 18 Regras
augustodefranco .
 
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIAPOR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
augustodefranco .
 
Sociologia política moderna
Sociologia política modernaSociologia política moderna
Sociologia política moderna
Claudinei Leite
 
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdfSlides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
LeandroBrando21
 
Os limites da democracia
Os limites da democraciaOs limites da democracia
Os limites da democracia
Rosane Domingues
 
Aula 15 - Estado e Governo
Aula 15 - Estado e GovernoAula 15 - Estado e Governo
Aula 15 - Estado e Governo
Claudio Henrique Ramos Sales
 
3 participação social
3 participação social  3 participação social
3 participação social
elenir duarte dias
 
201601 governo legitimo ou democracia
201601 governo legitimo ou democracia201601 governo legitimo ou democracia
201601 governo legitimo ou democracia
Francisco Pinheiro
 
Pilulas democraticas 9 Maioria
Pilulas democraticas 9  MaioriaPilulas democraticas 9  Maioria
Pilulas democraticas 9 Maioria
augustodefranco .
 
Fraternidade, instituições e democracia
Fraternidade, instituições e democraciaFraternidade, instituições e democracia
Fraternidade, instituições e democracia
Ana Luiza Santana
 
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
CelimaraTiski
 
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
CELIMARACORDACO
 
Política
PolíticaPolítica
Democracia no brasil
Democracia no brasilDemocracia no brasil
Democracia no brasil
654482
 
"Mulher negra e democracia"
"Mulher negra e democracia""Mulher negra e democracia"
"Mulher negra e democracia"
Observatório Negro
 
A democracia
A democraciaA democracia
A democracia
Raquel Silva
 

Semelhante a Democracia (20)

Regimes Políticos a Democracia
Regimes Políticos a DemocraciaRegimes Políticos a Democracia
Regimes Políticos a Democracia
 
Manipulacao da midia. marilene chaui
Manipulacao da midia. marilene chauiManipulacao da midia. marilene chaui
Manipulacao da midia. marilene chaui
 
Democracia e cidadania
Democracia e cidadaniaDemocracia e cidadania
Democracia e cidadania
 
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docxCOMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
COMO MORREM AS DEMOCRACIAS.docx
 
Pilulas Democraticas 18 Regras
Pilulas Democraticas 18   RegrasPilulas Democraticas 18   Regras
Pilulas Democraticas 18 Regras
 
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIAPOR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
POR QUE É NECESSÁRIO REINVENTAR A DEMOCRACIA
 
Sociologia política moderna
Sociologia política modernaSociologia política moderna
Sociologia política moderna
 
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdfSlides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
Slides_Estado_Democracia_Giane_2021.pdf
 
Os limites da democracia
Os limites da democraciaOs limites da democracia
Os limites da democracia
 
Aula 15 - Estado e Governo
Aula 15 - Estado e GovernoAula 15 - Estado e Governo
Aula 15 - Estado e Governo
 
3 participação social
3 participação social  3 participação social
3 participação social
 
201601 governo legitimo ou democracia
201601 governo legitimo ou democracia201601 governo legitimo ou democracia
201601 governo legitimo ou democracia
 
Pilulas democraticas 9 Maioria
Pilulas democraticas 9  MaioriaPilulas democraticas 9  Maioria
Pilulas democraticas 9 Maioria
 
Fraternidade, instituições e democracia
Fraternidade, instituições e democraciaFraternidade, instituições e democracia
Fraternidade, instituições e democracia
 
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
 
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
1ª Série_democracia contemporãnea aula 32.pptx
 
Política
PolíticaPolítica
Política
 
Democracia no brasil
Democracia no brasilDemocracia no brasil
Democracia no brasil
 
"Mulher negra e democracia"
"Mulher negra e democracia""Mulher negra e democracia"
"Mulher negra e democracia"
 
A democracia
A democraciaA democracia
A democracia
 

Mais de Killer Max

Canola, uma cultura promissora
Canola, uma cultura promissoraCanola, uma cultura promissora
Canola, uma cultura promissora
Killer Max
 
Introdução à técnicas experimentais
Introdução à técnicas experimentaisIntrodução à técnicas experimentais
Introdução à técnicas experimentais
Killer Max
 
Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinos
Killer Max
 
Vacinação aftosa e brucelose
Vacinação aftosa e bruceloseVacinação aftosa e brucelose
Vacinação aftosa e brucelose
Killer Max
 
A cultura do mamão (carica papaya L.)
A cultura do mamão (carica papaya L.)A cultura do mamão (carica papaya L.)
A cultura do mamão (carica papaya L.)
Killer Max
 
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejoIrrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
Killer Max
 
Moscas das-frutas
Moscas das-frutasMoscas das-frutas
Moscas das-frutas
Killer Max
 
Defesa de Estágio
Defesa de EstágioDefesa de Estágio
Defesa de Estágio
Killer Max
 
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da OlericulturaLéxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
Killer Max
 
Fruticultura Do Tocantins
Fruticultura Do TocantinsFruticultura Do Tocantins
Fruticultura Do Tocantins
Killer Max
 
Projeto de Irrigação no Tocantins
Projeto de Irrigação no TocantinsProjeto de Irrigação no Tocantins
Projeto de Irrigação no Tocantins
Killer Max
 
Força Eletromagnética
Força EletromagnéticaForça Eletromagnética
Força Eletromagnética
Killer Max
 
Cultura do arroz
Cultura do arrozCultura do arroz
Cultura do arroz
Killer Max
 
Raças de gado de leite
Raças de gado de leiteRaças de gado de leite
Raças de gado de leite
Killer Max
 
Guia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinosGuia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinos
Killer Max
 
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinosManejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
Killer Max
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinosManejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Killer Max
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
Killer Max
 
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinosSistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
Killer Max
 
Raças Equinas
Raças EquinasRaças Equinas
Raças Equinas
Killer Max
 

Mais de Killer Max (20)

Canola, uma cultura promissora
Canola, uma cultura promissoraCanola, uma cultura promissora
Canola, uma cultura promissora
 
Introdução à técnicas experimentais
Introdução à técnicas experimentaisIntrodução à técnicas experimentais
Introdução à técnicas experimentais
 
Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinos
 
Vacinação aftosa e brucelose
Vacinação aftosa e bruceloseVacinação aftosa e brucelose
Vacinação aftosa e brucelose
 
A cultura do mamão (carica papaya L.)
A cultura do mamão (carica papaya L.)A cultura do mamão (carica papaya L.)
A cultura do mamão (carica papaya L.)
 
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejoIrrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
Irrigação de pastagem: atualidade e recomendações para uso e manejo
 
Moscas das-frutas
Moscas das-frutasMoscas das-frutas
Moscas das-frutas
 
Defesa de Estágio
Defesa de EstágioDefesa de Estágio
Defesa de Estágio
 
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da OlericulturaLéxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
Léxico Comum e Léxico Específico dentro da Olericultura
 
Fruticultura Do Tocantins
Fruticultura Do TocantinsFruticultura Do Tocantins
Fruticultura Do Tocantins
 
Projeto de Irrigação no Tocantins
Projeto de Irrigação no TocantinsProjeto de Irrigação no Tocantins
Projeto de Irrigação no Tocantins
 
Força Eletromagnética
Força EletromagnéticaForça Eletromagnética
Força Eletromagnética
 
Cultura do arroz
Cultura do arrozCultura do arroz
Cultura do arroz
 
Raças de gado de leite
Raças de gado de leiteRaças de gado de leite
Raças de gado de leite
 
Guia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinosGuia de raças de bovinos
Guia de raças de bovinos
 
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinosManejo sanitário para caprinos e ovinos
Manejo sanitário para caprinos e ovinos
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinosManejo reprodutivo de caprinos e ovinos
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos
 
Diferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinosDiferenças entre ovinos e caprinos
Diferenças entre ovinos e caprinos
 
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinosSistemas de criação para ovinos e caprinos
Sistemas de criação para ovinos e caprinos
 
Raças Equinas
Raças EquinasRaças Equinas
Raças Equinas
 

Último

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Democracia

  • 1. Aula 04 Ciências Políticas Docente: Mariana Queiroz 13 de Março de 2015
  • 2.  CIÊNCIA POLÍTICA de PAULO BONAVIDES.  10ª edição (revista, atualizada) 9ª tiragem
  • 3. Regime Político?  É o nome que se dá ao conjunto de instituições políticas por meio das quais um estado se organiza de maneira a exercer o seu poder sobre a sociedade.  Cabe notar que esta definição é válida mesmo que o governo seja considerado ilegítimo.  Objetivo regular a disputa pelo poder político e o seu respectivo exercício, e o relacionamento entre aqueles que detêm o poder político (autoridade) e os demais membros da sociedade (administrados).
  • 4.  Regimes políticos antigos  Absolutismo  Caciquismo  Czarismo  Ditadura  Regimes políticos contemporâneos  Democracia  Autoritarismo  Totalitarismo
  • 5. O regime político adotado por um Estado não deve ser confundido com...  Forma de Estado (Estado unitário ou federal) ou  Sistema de governo (presidencialismo ou parlamentarismo, dentre outros).
  • 6.
  • 8. Democracia  É um regime político em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente, (diretamente ou através de representantes eleitos):  Na proposta, no desenvolvimento e na criação de leis,  Exercendo o poder da governação através do sufrágio universal.  Ela abrange as condições sociais, econômicas e culturais que permitem o exercício livre e igual da liberdade política.
  • 9.
  • 10. Não existe consenso sobre a forma correta de definir a democracia, mas ...  IGUALDADE,  LIBERDADE E  ESTADO DE DIREITO
  • 11. As bases da democracia grega: a isonomia, a isotimia e a isagoria ISONOMIA igualdade de todos perante a lei, ISOTIMIA o livre acesso ao exercício das funções públicas ISAGORIA direito de palavra. A liberdade e sua observância a base sobre a qual repousava toda a sociedade política.
  • 12. Minorias Maioria absoluta e sua tirania Liberdade de expressão e de imprensa Contrato social e coletivismo Democracia
  • 13.  A democracia tem tomado diferentes formas de governo, tanto na teoria quanto na prática. Algumas variedades de democracia proporcionam uma melhor representação e maior liberdade para seus cidadãos do que outras.  No entanto, se qualquer democracia não está estruturada de forma a proibir o governo de excluir as pessoas do processo legislativo, ou qualquer agência do governo de alterar a separação de poderes em seu próprio favor, em seguida, um ramo do sistema político pode acumular muito poder e destruir o ambiente democrático.
  • 14. A Grécia foi o berço da democracia direta, mormente Atenas, onde o povo, reunido no Ágora, para o exercício direto e imediato do poder político, transformava a praça pública “no grande recinto da nação”. Democracia direta
  • 15.
  • 16.  A democracia direta tornou-se cada vez mais difícil, e necessariamente se aproxima mais da democracia representativa, quando o número de cidadãos cresce.
  • 17. A democracia indireta (representativa) e a impossibilidade do retorno à democracia direta  O Estado moderno já não é o Estado-cidade de outros tempos, mas o Estado-nação, de larga base territorial.  O homem não é mais inteiramente político como na antiga Grécia.  Deixando de ser “sujeito” ou “pessoa”, para anular-se por inteiro como “objeto”.
  • 18. Evidentemente, só há pois uma saída possível, solução única para o poder consentido, dentro no Estado moderno: um governo democrático de bases representativas.
  • 19. Os traços característicos da democracia indireta  O sufrágio universal, com pluralidade de candidatos e partidos;  A observância constitucional do princípio da distinção de poderes, com separação nítida no regime presidencial e aproximação ou colaboração mais estreita no regime parlamentar;  A igualdade de todos perante a lei;  A manifesta adesão ao princípio da fraternidade social;  A representação como base das instituições políticas;  A limitação de prerrogativas dos governantes;
  • 20.  O estado de direito, com a prática e proteção das liberdades públicas por parte do estado e da ordem jurídica, abrangendo todas as manifestações de pensamento livre: liberdade de opinião,  De reunião,  De associação e de fé religiosa;  A temporariedade dos mandatos eletivos e,  Por fim, a existência plenamente garantida das minorias políticas, com direitos e possibilidades de representação, bem como das minorias nacionais, onde estas porventura existirem.
  • 21. A democracia semidireta  Trata-se de modalidade em que se alteram as formas clássicas da democracia representativa para aproximá-la cada vez mais da democracia direta.
  • 22. Aquilo que os representantes querem vem a ser legitimamente aquilo que o povo haveria de querer, se pudesse governar pessoalmente, materialmente, com as próprias mãos?
  • 23.
  • 24.
  • 25.  A democracia semidireta no século XX. Apogeu e declínio de seus institutos (p. 165)  A democracia e os partidos políticos: a realidade contemporânea do Estado partidário (p. 166)
  • 26. Exercício de Fixação  Disserte sobre a conjuntura atual do Brasil em relação aos partidos políticos e a democracia.  Entrega dia 13-03-2015 hoje.