SlideShare uma empresa Scribd logo
Geografia . Aula 02 O mundo do trabalho
Quais são as perspectivas para se conseguir um bom
trabalho ?
Como se encontra o mundo do trabalho?
A evolução humana se confunde com a evolução tecnológica... O homem busca a
perfeição através de sua obra e seu trabalho...
O mundo do trabalho e seu caminhar pelo tempo...
A Primeira Revolução Industrial aconteceu entre
1760 e 1850 e teve como protagonista a Inglaterra, que
se abastecia do algodão produzido nas áreas coloniais.
As mudanças no cenário produtivo
Com a introdução do vapor usado como fonte de energia
nas máquinas e locomotivas, o país deu início à
automação da produção de tecidos e de outros produtos,
antes feitos à mão, e agilizou o sistema de transportes
de pessoas e de mercadorias com a introdução das
linhas férreas.
A Segunda Revolução Industrial ocorreu
a partir de 1850 e gerou mudanças no
processo de industrialização que se
estenderam até o início da Primeira Guerra
Mundial.
Com o emprego da eletricidade, a
produção em série nas linhas de
montagem proposta por Henry Ford
(conhecida como "fordismo") e o método
de administração científica baseada no
conhecimento de Frederick Taylor
("taylorismo"), a produção industrial ganha
um novo ritmo.
Um dos protagonistas da Segunda
Revolução Industrial foram os EUA que, às
vésperas da Primeira Guerra, tinham uma
grande participação no PIB mundial.
A Segunda Revolulção Industrial
A Terceira Revolução
Recentemente, na década de
1990, alguns autores afirmaram
que estávamos vivendo uma
Terceira Revolução Industrial,
impulsionada, do ponto de vista
tecnológico, pelo surgimento de
novas Tecnologias de
Informação (TIs), pelo advento
da eletrônica em substituição à
eletro-mecânica no setor
industrial, e pelo avanço da
biotecnologia.
A Terceira Revolução
O advento das tecnologias da informação(TIs) e o aumento da importância
do complexo eletrônico no processo industrial ,causaram uma mudança nos
postos de trabalho, marcada pela redução do número de trabalhadores com
atividades operacionais e pelo surgimento de vagas voltadas para os
profissionais responsáveis pelo gerenciamento e pela coordenação da
produção.
Mudanças nos postos de trabalho
"Há uma necessidade de maior qualificação para ocupar
os postos de trabalho que lidam com as tecnologias de
informação. O trabalho intelectual passou a ter uma
importância maior nesse setor específico“.
Após a formatura...
Onde trabalhar?
Como está o mercado de trabalho?
O que é mercado de trabalho?
Mercado de trabalho é a relação entre a oferta de
trabalho e a procura de trabalhadores e o conjunto
de pessoas e/ou empresas que, em época e lugar
determinados, provocam o surgimento e as
condições dessa relação.
O mercado de trabalho
Dentre as várias facetas do mercado de trabalho não podemos deixar de falar do
capitalismo, que é o atual sistema que rege a vida moderna, sendo caracterizado
por introduzir uma sociedade de consumo na qual quase todas as relações
humanas são reguladas por suas imposições.
Este sistema, que sobrevive
com uma taxa de desemprego
de aproximadamente 8%, não
dá trégua, sendo inexorável
quanto às suas práticas.
Capitalismo... Desemprego...
O que é desemprego?
Desemprego é a medida da parcela da força de trabalho disponível que se
encontra sem emprego.
Esse fenômeno social é observado principalmente em países subdesenvolvidos,
cujas economias não conseguem suprir o crescimento populacional.
Os tipos de
desemprego
são:
Estrutural
Tecnológico
Desemprego... mal do século?
Desemprego estrutural:
Típico dos países pobres, ligado às características específicas de sua economia.
Esse tipo de desemprego é explicado pelo excesso de mão-de-obra empregada
na agricultura e atividades correlatas e pela insuficiência dos equipamentos de
base que levariam à criação cumulativa de determinados empregos.
Desemprego tecnológico:
É comum em países desenvolvidos e resulta da substituição do homem pela
máquina. É representado pela maior procura de técnicos e especialistas e pela
queda, em maior proporção, da procura dos trabalhos tidos como braçais.
Desemprego conjuntural:
Pode ser também chamado de desemprego cíclico, sendo característico da
depressão. Pode ser observado quando os bancos retraem os créditos e, como
conseqüência, os investimentos, gerando queda no poder de compra dos
assalariados, provocando assim a elevação de preços.
Os vários tipos de desemprego...
Desemprego friccional:
É motivado pela mudança de emprego ou atividade dos trabalhadores, sendo o
tipo de desemprego de menor significação econômica.
Desemprego temporário:
É a forma de subemprego
comum nas regiões
agrícolas, motivado pelo
caráter sazonal do trabalho,
ou nas cidades, devido à
passagem das datas
importantes, como natal,
páscoa, férias...
Os vários tipos de
desemprego...
Além do desemprego, é
comum hoje a existência dos
chamados subempregos, em
que o trabalhador, além de
exercer suas funções na
maioria das vezes em
condições precárias, ganha
baixíssimos salários e não
tem nenhuma garantia legal.
Esse tipo de atividade é muito
comum em países em
desenvolvimento como o
Brasil, onde o número de
subempregados é enorme, e
grande parte da população
depende do trabalho dessas
pessoas.
Subempregos ... condições precárias
Cerca de 180 milhões de pessoas no mundo estão numa situação de
desemprego "aberto" (procurando mas não achando), das quais bem mais
de um terço são jovens de 15 a 24 anos. Cerca de um terço da mão-de-obra
no mundo está desempregada e subempregada ("desocupada" e
"subocupada" na terminologia mais comum do IBGE).
O que é economia informal ?
A economia informal envolve as atividades que estão à
margem da formalidade, sem firma registrada, sem
emitir notas fiscais, sem empregados registrados, sem
contribuir com impostos ao governo.
Economia informal
O aumento da
economia informal
traduz-se no
aumento do
subemprego e, em
geral, na queda de
produtividade e de
remuneração que,
por sua vez, geram
um aumento de
trabalhadores
pobres.
Economia informal
A participação da mulher na economia informal tem aumentado...
A mulher e o trabalho
... e junto com ela, segundo as últimas pesquisas do IBGE, a discriminação contra as
mulheres aumenta, se levarmos em conta a cor das pessoas. Dentre todas as mulheres, 44%
se consideram negras. Desse contingente, as que são chefes de família estão entre as mais
pobres (muitas, inclusive, abaixo da linha da pobreza). A renda dessas famílias chefiadas por
mulheres negras chega a ser 74% inferior à renda dos domicílios chefiados por homens
brancos. Ou seja, enquanto a família do homem branco ganha 300 reais por mês, a família
da mulher negra recebe somente 78 reais.
A mulher e a PEA
PEA é a População Economicamente Ativa.
Apesar da discriminação, a mulher participa cada vez mais da força de trabalho do Brasil,
principalmente nas regiões mais desenvolvidas.
No Brasil, há variadas formas e práticas de trabalho escravo. O conceito de trabalho
escravo utilizado pela OIT é o seguinte : toda a forma de trabalho escravo é trabalho
degradante, mas o recíproco nem sempre é verdadeiro. O que diferencia um
conceito do outro é a liberdade. Quando falamos de trabalho escravo, falamos de um
crime que cerceia a liberdade dos trabalhadores. Essa falta de liberdade se dá por
meio de quatro fatores: apreensão de documentos, presença de guardas armados e
“gatos” de comportamento ameaçador, por dívidas ilegalmente impostas ou pelas
características geográficas do local, que impedem a fuga.
Trabalho escravo... Até quando?
Trabalho em carvoarias
Mais de 5 milhões de jovens entre 5 e 17 anos de idade trabalham no Brasil,
segundo pesquisa recente do IBGE, apesar de a lei estabelecer 16 anos como a
idade mínima para o ingresso no mercado de trabalho.
O trabalho infantil vergonha nacional
Até quando?...
Na última década, o governo
brasileiro ratificou convenções
internacionais sobre o assunto e
o combate ao trabalho infantil se
tornou prioridade na agenda
nacional.
Foram criados orgãos, alteradas
leis e implantados programas de
geração de renda para as
famílias, jornada escolar
ampliada e bolsas para
estudantes, numa tentativa de
dar melhores condições para que
essas crianças não tivessem que
sair de casa tão cedo para ajudar
no sustento da família.
Você pode fazer a denúncia ao
Conselho Tutelar de sua cidade, à
Delegacia Regional do Trabalho mais
perto de sua casa, às secretarias de
Assistência Social ou diretamente ao
Ministério Público do Trabalho .
Apesar de tantas dificuldades em relação ao trabalho no Brasil e no mundo, há
muitas perspectivas que dependem exclusivamente de cada um, como ser
humano ou profissional. Apesar da máquina produtiva exigir cada vez mais
eficiência no trabalho, ela exige também características pessoais que nos diferem
um dos outros...
Talvez o "segredo" seja buscar a satisfação pessoal, ao invés do "sucesso
profissional". Um apaixonado sente um prazer muito maior em se dedicar ao que
gosta do que um simples profissional pode ter a cada "missão cumprida". Ele
quer conhecer tudo sobre o assunto, quer oferecer soluções inovadoras, quer
fazer a diferença, evoluir cada vez mais, abrir novos horizontes, reinventar
ferramentas, vai sentir prazer e necessidade de dominar as que já existem. O
sucesso de uma pessoa em qualquer área,é proporcional à motivação que ela
tem...E existe maior motivação para um ser humano do que a paixão?
As características de cada um...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho
Jeane Santos
 
Evolução Histórica do Trabalho
Evolução Histórica  do TrabalhoEvolução Histórica  do Trabalho
Evolução Histórica do Trabalho
Luisa Lamas
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Rodrigo Pavesi
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
Marcos Alencar
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
rblfilos
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
Paula Tomaz
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Juliana Corvino de Araújo
 
A diversidade cultural do Brasil
A diversidade cultural do BrasilA diversidade cultural do Brasil
A diversidade cultural do Brasil
Andreia Bastos
 
A mulher e o mercado de trabalho
A mulher e o mercado de trabalhoA mulher e o mercado de trabalho
A mulher e o mercado de trabalho
Isabel Vitória
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Trabalho e Sociedade
Trabalho e SociedadeTrabalho e Sociedade
Trabalho e Sociedade
Portal do Vestibulando
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
Over Lane
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
Marcos Azevedo
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
marleneves
 
Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho? Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho?
Leticia Santos
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Turma Olímpica
 

Mais procurados (20)

Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho
 
Evolução Histórica do Trabalho
Evolução Histórica  do TrabalhoEvolução Histórica  do Trabalho
Evolução Histórica do Trabalho
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
A diversidade cultural do Brasil
A diversidade cultural do BrasilA diversidade cultural do Brasil
A diversidade cultural do Brasil
 
A mulher e o mercado de trabalho
A mulher e o mercado de trabalhoA mulher e o mercado de trabalho
A mulher e o mercado de trabalho
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Trabalho e Sociedade
Trabalho e SociedadeTrabalho e Sociedade
Trabalho e Sociedade
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
O Racismo
O RacismoO Racismo
O Racismo
 
Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho? Sociologia - O que é trabalho?
Sociologia - O que é trabalho?
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do TrabalhoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Divisão Social do Trabalho
 

Destaque

Prós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da TecnologiaPrós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da Tecnologia
Rui P Rodrigues
 
As Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do TrabalhoAs Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do Trabalho
Daniel Rossi
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
Lucio Braga
 
Criar uma apresentação de slide
Criar uma apresentação de slideCriar uma apresentação de slide
Criar uma apresentação de slide
LIVIA L.LAGE
 
Impacto da tecnologia no mundo do trabalho
Impacto da tecnologia no mundo do trabalhoImpacto da tecnologia no mundo do trabalho
Impacto da tecnologia no mundo do trabalho
Leandra Tognin
 
Tecnologias Vantagens e Desvantagens
Tecnologias Vantagens e DesvantagensTecnologias Vantagens e Desvantagens
Tecnologias Vantagens e Desvantagens
charleyrib
 
Tecnologia
TecnologiaTecnologia
Tecnologia
Marta
 
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
NVIDIA
 

Destaque (8)

Prós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da TecnologiaPrós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da Tecnologia
 
As Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do TrabalhoAs Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do Trabalho
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
 
Criar uma apresentação de slide
Criar uma apresentação de slideCriar uma apresentação de slide
Criar uma apresentação de slide
 
Impacto da tecnologia no mundo do trabalho
Impacto da tecnologia no mundo do trabalhoImpacto da tecnologia no mundo do trabalho
Impacto da tecnologia no mundo do trabalho
 
Tecnologias Vantagens e Desvantagens
Tecnologias Vantagens e DesvantagensTecnologias Vantagens e Desvantagens
Tecnologias Vantagens e Desvantagens
 
Tecnologia
TecnologiaTecnologia
Tecnologia
 
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
Top 5 Deep Learning and AI Stories - October 6, 2017
 

Semelhante a O mundo do trabalho

omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptxomundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
Edilene Dias
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalho  O mundo do trabalho
O mundo do trabalho
Sarah Bruck
 
Ec 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigidoEc 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigido
marinamolopes
 
O fenômeno da financeirização mundial
O fenômeno da financeirização mundialO fenômeno da financeirização mundial
O fenômeno da financeirização mundial
Julianaiurd
 
Desemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasilDesemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasil
Herlanio Lima
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJAMUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
isamaralima6
 
O desemprego
O desemprego O desemprego
O desemprego
Pedro Morais
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Prof. Noe Assunção
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
WagnerCosta_ag
 
Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano
larissazanette5
 
Globalização e internet unicastelo
Globalização e internet   unicasteloGlobalização e internet   unicastelo
Globalização e internet unicastelo
Amarildo Souza
 
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Carmem Rocha
 
Desemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_iDesemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_i
fhvreis
 
Sociedade e Economia
Sociedade e EconomiaSociedade e Economia
Sociedade e Economia
Professora Verônica Santos
 
Modelo capa 2013
Modelo capa 2013Modelo capa 2013
Modelo capa 2013
Tiago Da Silveira Silveira
 
aula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptxaula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptx
Everton Pimenta
 
Palestra: Os Aposentados do Brasil
Palestra: Os Aposentados do BrasilPalestra: Os Aposentados do Brasil
Palestra: Os Aposentados do Brasil
Roosevelt F. Abrantes
 
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Pedro Tomé
 
Populacao economia e trabalho 2022.pptx
Populacao economia e trabalho 2022.pptxPopulacao economia e trabalho 2022.pptx
Populacao economia e trabalho 2022.pptx
Rachel Facundo
 

Semelhante a O mundo do trabalho (20)

omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptxomundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalho  O mundo do trabalho
O mundo do trabalho
 
Ec 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigidoEc 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigido
 
O fenômeno da financeirização mundial
O fenômeno da financeirização mundialO fenômeno da financeirização mundial
O fenômeno da financeirização mundial
 
Desemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasilDesemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasil
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJAMUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
 
O desemprego
O desemprego O desemprego
O desemprego
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano
 
Globalização e internet unicastelo
Globalização e internet   unicasteloGlobalização e internet   unicastelo
Globalização e internet unicastelo
 
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
Sociologia do Trabalho - IFRJ - PMQ_321
 
Desemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_iDesemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_i
 
Sociedade e Economia
Sociedade e EconomiaSociedade e Economia
Sociedade e Economia
 
Modelo capa 2013
Modelo capa 2013Modelo capa 2013
Modelo capa 2013
 
aula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptxaula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptx
 
Palestra: Os Aposentados do Brasil
Palestra: Os Aposentados do BrasilPalestra: Os Aposentados do Brasil
Palestra: Os Aposentados do Brasil
 
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
 
Populacao economia e trabalho 2022.pptx
Populacao economia e trabalho 2022.pptxPopulacao economia e trabalho 2022.pptx
Populacao economia e trabalho 2022.pptx
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 

O mundo do trabalho

  • 1. Geografia . Aula 02 O mundo do trabalho Quais são as perspectivas para se conseguir um bom trabalho ? Como se encontra o mundo do trabalho?
  • 2. A evolução humana se confunde com a evolução tecnológica... O homem busca a perfeição através de sua obra e seu trabalho... O mundo do trabalho e seu caminhar pelo tempo...
  • 3. A Primeira Revolução Industrial aconteceu entre 1760 e 1850 e teve como protagonista a Inglaterra, que se abastecia do algodão produzido nas áreas coloniais. As mudanças no cenário produtivo Com a introdução do vapor usado como fonte de energia nas máquinas e locomotivas, o país deu início à automação da produção de tecidos e de outros produtos, antes feitos à mão, e agilizou o sistema de transportes de pessoas e de mercadorias com a introdução das linhas férreas.
  • 4. A Segunda Revolução Industrial ocorreu a partir de 1850 e gerou mudanças no processo de industrialização que se estenderam até o início da Primeira Guerra Mundial. Com o emprego da eletricidade, a produção em série nas linhas de montagem proposta por Henry Ford (conhecida como "fordismo") e o método de administração científica baseada no conhecimento de Frederick Taylor ("taylorismo"), a produção industrial ganha um novo ritmo. Um dos protagonistas da Segunda Revolução Industrial foram os EUA que, às vésperas da Primeira Guerra, tinham uma grande participação no PIB mundial. A Segunda Revolulção Industrial
  • 5. A Terceira Revolução Recentemente, na década de 1990, alguns autores afirmaram que estávamos vivendo uma Terceira Revolução Industrial, impulsionada, do ponto de vista tecnológico, pelo surgimento de novas Tecnologias de Informação (TIs), pelo advento da eletrônica em substituição à eletro-mecânica no setor industrial, e pelo avanço da biotecnologia. A Terceira Revolução
  • 6. O advento das tecnologias da informação(TIs) e o aumento da importância do complexo eletrônico no processo industrial ,causaram uma mudança nos postos de trabalho, marcada pela redução do número de trabalhadores com atividades operacionais e pelo surgimento de vagas voltadas para os profissionais responsáveis pelo gerenciamento e pela coordenação da produção. Mudanças nos postos de trabalho
  • 7. "Há uma necessidade de maior qualificação para ocupar os postos de trabalho que lidam com as tecnologias de informação. O trabalho intelectual passou a ter uma importância maior nesse setor específico“. Após a formatura... Onde trabalhar? Como está o mercado de trabalho? O que é mercado de trabalho? Mercado de trabalho é a relação entre a oferta de trabalho e a procura de trabalhadores e o conjunto de pessoas e/ou empresas que, em época e lugar determinados, provocam o surgimento e as condições dessa relação. O mercado de trabalho
  • 8. Dentre as várias facetas do mercado de trabalho não podemos deixar de falar do capitalismo, que é o atual sistema que rege a vida moderna, sendo caracterizado por introduzir uma sociedade de consumo na qual quase todas as relações humanas são reguladas por suas imposições. Este sistema, que sobrevive com uma taxa de desemprego de aproximadamente 8%, não dá trégua, sendo inexorável quanto às suas práticas. Capitalismo... Desemprego...
  • 9. O que é desemprego? Desemprego é a medida da parcela da força de trabalho disponível que se encontra sem emprego. Esse fenômeno social é observado principalmente em países subdesenvolvidos, cujas economias não conseguem suprir o crescimento populacional. Os tipos de desemprego são: Estrutural Tecnológico Desemprego... mal do século?
  • 10. Desemprego estrutural: Típico dos países pobres, ligado às características específicas de sua economia. Esse tipo de desemprego é explicado pelo excesso de mão-de-obra empregada na agricultura e atividades correlatas e pela insuficiência dos equipamentos de base que levariam à criação cumulativa de determinados empregos. Desemprego tecnológico: É comum em países desenvolvidos e resulta da substituição do homem pela máquina. É representado pela maior procura de técnicos e especialistas e pela queda, em maior proporção, da procura dos trabalhos tidos como braçais. Desemprego conjuntural: Pode ser também chamado de desemprego cíclico, sendo característico da depressão. Pode ser observado quando os bancos retraem os créditos e, como conseqüência, os investimentos, gerando queda no poder de compra dos assalariados, provocando assim a elevação de preços. Os vários tipos de desemprego...
  • 11. Desemprego friccional: É motivado pela mudança de emprego ou atividade dos trabalhadores, sendo o tipo de desemprego de menor significação econômica. Desemprego temporário: É a forma de subemprego comum nas regiões agrícolas, motivado pelo caráter sazonal do trabalho, ou nas cidades, devido à passagem das datas importantes, como natal, páscoa, férias... Os vários tipos de desemprego...
  • 12. Além do desemprego, é comum hoje a existência dos chamados subempregos, em que o trabalhador, além de exercer suas funções na maioria das vezes em condições precárias, ganha baixíssimos salários e não tem nenhuma garantia legal. Esse tipo de atividade é muito comum em países em desenvolvimento como o Brasil, onde o número de subempregados é enorme, e grande parte da população depende do trabalho dessas pessoas. Subempregos ... condições precárias
  • 13. Cerca de 180 milhões de pessoas no mundo estão numa situação de desemprego "aberto" (procurando mas não achando), das quais bem mais de um terço são jovens de 15 a 24 anos. Cerca de um terço da mão-de-obra no mundo está desempregada e subempregada ("desocupada" e "subocupada" na terminologia mais comum do IBGE). O que é economia informal ? A economia informal envolve as atividades que estão à margem da formalidade, sem firma registrada, sem emitir notas fiscais, sem empregados registrados, sem contribuir com impostos ao governo. Economia informal
  • 14. O aumento da economia informal traduz-se no aumento do subemprego e, em geral, na queda de produtividade e de remuneração que, por sua vez, geram um aumento de trabalhadores pobres. Economia informal
  • 15. A participação da mulher na economia informal tem aumentado... A mulher e o trabalho ... e junto com ela, segundo as últimas pesquisas do IBGE, a discriminação contra as mulheres aumenta, se levarmos em conta a cor das pessoas. Dentre todas as mulheres, 44% se consideram negras. Desse contingente, as que são chefes de família estão entre as mais pobres (muitas, inclusive, abaixo da linha da pobreza). A renda dessas famílias chefiadas por mulheres negras chega a ser 74% inferior à renda dos domicílios chefiados por homens brancos. Ou seja, enquanto a família do homem branco ganha 300 reais por mês, a família da mulher negra recebe somente 78 reais.
  • 16. A mulher e a PEA PEA é a População Economicamente Ativa. Apesar da discriminação, a mulher participa cada vez mais da força de trabalho do Brasil, principalmente nas regiões mais desenvolvidas.
  • 17. No Brasil, há variadas formas e práticas de trabalho escravo. O conceito de trabalho escravo utilizado pela OIT é o seguinte : toda a forma de trabalho escravo é trabalho degradante, mas o recíproco nem sempre é verdadeiro. O que diferencia um conceito do outro é a liberdade. Quando falamos de trabalho escravo, falamos de um crime que cerceia a liberdade dos trabalhadores. Essa falta de liberdade se dá por meio de quatro fatores: apreensão de documentos, presença de guardas armados e “gatos” de comportamento ameaçador, por dívidas ilegalmente impostas ou pelas características geográficas do local, que impedem a fuga. Trabalho escravo... Até quando? Trabalho em carvoarias
  • 18. Mais de 5 milhões de jovens entre 5 e 17 anos de idade trabalham no Brasil, segundo pesquisa recente do IBGE, apesar de a lei estabelecer 16 anos como a idade mínima para o ingresso no mercado de trabalho. O trabalho infantil vergonha nacional
  • 19. Até quando?... Na última década, o governo brasileiro ratificou convenções internacionais sobre o assunto e o combate ao trabalho infantil se tornou prioridade na agenda nacional. Foram criados orgãos, alteradas leis e implantados programas de geração de renda para as famílias, jornada escolar ampliada e bolsas para estudantes, numa tentativa de dar melhores condições para que essas crianças não tivessem que sair de casa tão cedo para ajudar no sustento da família. Você pode fazer a denúncia ao Conselho Tutelar de sua cidade, à Delegacia Regional do Trabalho mais perto de sua casa, às secretarias de Assistência Social ou diretamente ao Ministério Público do Trabalho .
  • 20. Apesar de tantas dificuldades em relação ao trabalho no Brasil e no mundo, há muitas perspectivas que dependem exclusivamente de cada um, como ser humano ou profissional. Apesar da máquina produtiva exigir cada vez mais eficiência no trabalho, ela exige também características pessoais que nos diferem um dos outros... Talvez o "segredo" seja buscar a satisfação pessoal, ao invés do "sucesso profissional". Um apaixonado sente um prazer muito maior em se dedicar ao que gosta do que um simples profissional pode ter a cada "missão cumprida". Ele quer conhecer tudo sobre o assunto, quer oferecer soluções inovadoras, quer fazer a diferença, evoluir cada vez mais, abrir novos horizontes, reinventar ferramentas, vai sentir prazer e necessidade de dominar as que já existem. O sucesso de uma pessoa em qualquer área,é proporcional à motivação que ela tem...E existe maior motivação para um ser humano do que a paixão? As características de cada um...