SlideShare uma empresa Scribd logo
Módulo 4 – Cultura do Mosteiro
Arte Carolíngia
Carlos Jorge Canto Vieira
Império Carolíngio
751 - Pepino, o Breve derrota os ultimos membros da dinastia
Merovíngia
754 - O Papa Estevão III ordena Pepino como Rei dos Francos na
Abadia de S. Denis, em França
768 - Após a morte de Pepino, o breve, o seu reino é divido
pelos seus filhos Carlomano e Carlos
771 - Carlomano morre; Carlos (768-814) passa a ser o único
herdeiro
Império Carolíngio
800 - Carlos Magno é
coroado Imperador pelo
Papa Leão III em Roma . É
considerado o herdeiro do
Império Romano.
Império Carolíngio
- Unificação dos
territórios da França,
Alemanha ocidental e da
Itália
- capital em Aachen (Aix-
la-Chapelle)
Império Carolíngio
Renascimento Carolíngio
Unificação da liturgia e do sistema monetário;
 Reforma Educativa
 Revitalização do monaquismo beneditino;
 nomeação de familiares e amigos para posições-chave no
mundo eclesiástico;
 Formalização do sistema feudal
Império Carolíngio
 Pioneiro nas campanhas militares contra pagão Langobardos,
Saxões e Avares; lutou contra os mouros (Espanha), com o conde
de Roland da Bretanha (A Canção de Roland);
 RENOVATIO ROMANI IMPERII - inscrição no seu selo;
 Grande interesse na arte romana.
Império Carolíngio
ESCULTURA
8Prof. Carlos Vieira
Arte Carolíngia
Estátua Equestre de Carlos
Magno, Paris, Museu do
Louvre, séc. IX
Estátua Equestre de Marco Aurélio,
161-180
• Bronze;
• 23 cm de altura;
• Grandes dimensões do cavaleiro em
relação ao cavalo;
• Está coroado com a coroa Imperial, e
na sua mão esquerda segura um globo,
que representa o seu domínio sobre o
mundo.
Arte Carolíngia
ARQUITECTURA
11Prof. Carlos Vieira
• Características I
– Inspirada na tradição romana e nas influências bizantinas,
a arte carolíngia foi humana, realista, figurativa e
monumental;
– As construções possuíam exteriores maciços, pesados e
severos e interiores ricamente decorados com pinturas
murais, mosaicos e baixos-relevos.
– Algumas igrejas apresentavam uma construção acoplada
que abria em tribuna para o interior (local onde o imperador
assistia aos ofícios) e, exteriormente, funcionava como um
pórtico, ladeado por duas torres.
Arte Carolíngia
• Características II
– A Capela de Aachen seguiu o modelo simplificado da igreja
bizantina de São Vital em Ravena;
– O Portão do Mosteiro de Lorsch imita o esquema dos
portões das cidades romanas.
– O plano para o mosteiro de St. Gall foi projectado utilizando
um módulo simples;
Arte Carolíngia
• Capela de Aix-la-Chapelle
• Odo de Metz,
• Semelhante à estrutura de
Ravena, mas mais simples;
Arte Carolíngia
Arte Carolíngia
Arte Carolíngia
• Reutilização de materiais de
monumentos de Roma e de
Ravena com autorização do
Papa;
• O núcleo da capela consiste
num elemento elevado, de dois
andares, de planta octogonal
rematado por uma cúpula;
Arte Carolíngia
• A formar e suportar a estrutura
do octógono estão oito grandes
pilares gémeos (adjacentes)
interligados por arcos de volta-
perfeita.
• O piso superior apresenta, entre
cada pilar, uma divisão feita por
duas colunas mais finas separadas
em dois níveis diferentes de altura
pela aplicação de uma banda
horizontal de mármore com três
arcos.
• O piso superior abre-se para o
octógono e possui, entre cada pilar,
vedações em bronze.
Arte Carolíngia
• Segundo piso da capela, orientado visualmente para o
centro aberto do octógono tem-se acesso através das
escadas existentes nas duas torres do deambulatório.
• Área do soberano, encontra-se o trono de Carlos Magno.
• Trono simples (talvez pouco digno de um Imperador).
• Estrutura composta por peças de mármore reutilizadas.
• Acesso feito por 6 degraus.
Arte Carolíngia
• Construído como uma
estrutura livre no átrio da igreja
monástica.
• Difícil datação pois é único.
• Semelhante aos arcos de
triunfo romanos
• Utilização de do esquema de
opus reticulatum)
•Planta do Mosteiro de St. Gall,
Suiça
•Início do Séc IX (814)
•Convento Beneditino
ILUMINURA
30Prof. Carlos Vieira
Livro de Kells,
Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
Prisão de Cristo Virgem e o Menino
Arte Carolíngia
Evangelistas Mateus
Arte Carolíngia
Livro de Kells,
Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
Evangelistas Marcos
Arte Carolíngia
Livro de Kells,
Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
Evangelistas Lucas
Livro de Kells,
Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
Arte Carolíngia
Evangelistas Lucas
Livro de Kells,
Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
Arte Carolíngia
Arte Carolíngia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
Carla Freitas
 
Cultura do Mosteiro - Arte Otoniana
Cultura do Mosteiro - Arte OtonianaCultura do Mosteiro - Arte Otoniana
Cultura do Mosteiro - Arte Otoniana
Carlos Vieira
 
Pintura romanica
Pintura romanicaPintura romanica
Pintura romanica
jojotyu
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura Gótica
Carla Freitas
 
Arquitetura romana ii
Arquitetura romana iiArquitetura romana ii
Arquitetura romana ii
Ana Barreiros
 
Módulo 1 arquitetura grega regular
Módulo 1   arquitetura grega regularMódulo 1   arquitetura grega regular
Módulo 1 arquitetura grega regular
Carla Freitas
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
Ana Barreiros
 
Cultura do Senado - Arquitectura romana
Cultura do Senado - Arquitectura romanaCultura do Senado - Arquitectura romana
Cultura do Senado - Arquitectura romana
Carlos Vieira
 
A escultura gótica
A escultura góticaA escultura gótica
A escultura gótica
Ana Barreiros
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Andrea Dressler
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
Vítor Santos
 
Pintura romana
Pintura romanaPintura romana
Pintura romana
Ana Barreiros
 
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantinaCultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
Carlos Vieira
 
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românicaMódulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Carla Freitas
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Alessandro Deretti
 
02 arquitetura gótica
02 arquitetura gótica02 arquitetura gótica
02 arquitetura gótica
Vítor Santos
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
Carla Freitas
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
Ana Barreiros
 
Módulo 3 a arte românica
Módulo 3   a arte românicaMódulo 3   a arte românica
Módulo 3 a arte românica
cattonia
 
Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura
Cultura do mosteiro_3_escultura_pinturaCultura do mosteiro_3_escultura_pintura
Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura
Vítor Santos
 

Mais procurados (20)

Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
 
Cultura do Mosteiro - Arte Otoniana
Cultura do Mosteiro - Arte OtonianaCultura do Mosteiro - Arte Otoniana
Cultura do Mosteiro - Arte Otoniana
 
Pintura romanica
Pintura romanicaPintura romanica
Pintura romanica
 
Módulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura GóticaMódulo 4 - Escultura Gótica
Módulo 4 - Escultura Gótica
 
Arquitetura romana ii
Arquitetura romana iiArquitetura romana ii
Arquitetura romana ii
 
Módulo 1 arquitetura grega regular
Módulo 1   arquitetura grega regularMódulo 1   arquitetura grega regular
Módulo 1 arquitetura grega regular
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
 
Cultura do Senado - Arquitectura romana
Cultura do Senado - Arquitectura romanaCultura do Senado - Arquitectura romana
Cultura do Senado - Arquitectura romana
 
A escultura gótica
A escultura góticaA escultura gótica
A escultura gótica
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
Pintura romana
Pintura romanaPintura romana
Pintura romana
 
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantinaCultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
Cultura do Mosteiro - Arte paleocristã e bizantina
 
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românicaMódulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
02 arquitetura gótica
02 arquitetura gótica02 arquitetura gótica
02 arquitetura gótica
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
 
Módulo 3 a arte românica
Módulo 3   a arte românicaMódulo 3   a arte românica
Módulo 3 a arte românica
 
Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura
Cultura do mosteiro_3_escultura_pinturaCultura do mosteiro_3_escultura_pintura
Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura
 

Destaque

Cultura do Mosteiro - Arte românica europa
Cultura do Mosteiro - Arte românica europaCultura do Mosteiro - Arte românica europa
Cultura do Mosteiro - Arte românica europa
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Românico Portugal
Cultura do Mosteiro - Românico PortugalCultura do Mosteiro - Românico Portugal
Cultura do Mosteiro - Românico Portugal
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Escultura Românica
Cultura do Mosteiro - Escultura RomânicaCultura do Mosteiro - Escultura Românica
Cultura do Mosteiro - Escultura Românica
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Arte Românica
Cultura do Mosteiro - Arte RomânicaCultura do Mosteiro - Arte Românica
Cultura do Mosteiro - Arte Românica
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de RatesCultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
Cultura do Mosteiro - Santiago de CompostelaCultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
Cultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Cluny
Cultura do Mosteiro - ClunyCultura do Mosteiro - Cluny
Cultura do Mosteiro - Cluny
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
Cultura do Mosteiro - Alta idade média PortugalCultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
Cultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de ToulouseCultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
Carlos Vieira
 
Cultura do Mosteiro - Arte islâmica
Cultura do Mosteiro - Arte islâmicaCultura do Mosteiro - Arte islâmica
Cultura do Mosteiro - Arte islâmica
Carlos Vieira
 

Destaque (10)

Cultura do Mosteiro - Arte românica europa
Cultura do Mosteiro - Arte românica europaCultura do Mosteiro - Arte românica europa
Cultura do Mosteiro - Arte românica europa
 
Cultura do Mosteiro - Românico Portugal
Cultura do Mosteiro - Românico PortugalCultura do Mosteiro - Românico Portugal
Cultura do Mosteiro - Românico Portugal
 
Cultura do Mosteiro - Escultura Românica
Cultura do Mosteiro - Escultura RomânicaCultura do Mosteiro - Escultura Românica
Cultura do Mosteiro - Escultura Românica
 
Cultura do Mosteiro - Arte Românica
Cultura do Mosteiro - Arte RomânicaCultura do Mosteiro - Arte Românica
Cultura do Mosteiro - Arte Românica
 
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de RatesCultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
Cultura do Mosteiro - S. Pedro de Rates
 
Cultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
Cultura do Mosteiro - Santiago de CompostelaCultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
Cultura do Mosteiro - Santiago de Compostela
 
Cultura do Mosteiro - Cluny
Cultura do Mosteiro - ClunyCultura do Mosteiro - Cluny
Cultura do Mosteiro - Cluny
 
Cultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
Cultura do Mosteiro - Alta idade média PortugalCultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
Cultura do Mosteiro - Alta idade média Portugal
 
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de ToulouseCultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
Cultura do Mosteiro - St. Sernin de Toulouse
 
Cultura do Mosteiro - Arte islâmica
Cultura do Mosteiro - Arte islâmicaCultura do Mosteiro - Arte islâmica
Cultura do Mosteiro - Arte islâmica
 

Semelhante a Cultura do Mosteiro - Arte carolíngia

Arte romanica
Arte romanicaArte romanica
Arte romanica
10B
 
Arte românica
Arte românica Arte românica
Arte românica
10B
 
2.da era cristã ao período bizantino
2.da era cristã ao período bizantino2.da era cristã ao período bizantino
2.da era cristã ao período bizantino
Ana Barreiros
 
Aula 04 arquitetura românica parte 1
Aula 04 arquitetura românica parte 1Aula 04 arquitetura românica parte 1
Aula 04 arquitetura românica parte 1
Lila Donato
 
7o. ano- - Arte Românica
7o. ano-  - Arte Românica7o. ano-  - Arte Românica
7o. ano- - Arte Românica
ArtesElisa
 
A arte românica (1)
A arte românica (1)A arte românica (1)
A arte românica (1)
giordanireis
 
Módulo 4 . A arte sob o signo de Alá
Módulo 4 . A arte sob o signo de AláMódulo 4 . A arte sob o signo de Alá
Módulo 4 . A arte sob o signo de Alá
Carla Freitas
 
Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
Eduardo Sousa
 
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Artur Filipe dos Santos
 
Roteiro visita2
Roteiro visita2Roteiro visita2
Roteiro visita2
correia1234
 
palácio de mafra e palácio de versalhes
palácio de mafra e palácio de versalhespalácio de mafra e palácio de versalhes
palácio de mafra e palácio de versalhes
Lorredana Pereira
 
Arte Romanica
Arte RomanicaArte Romanica
Arte Romanica
torga
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
Angela Santos
 
Cultura mosteiro. arquitetura
Cultura mosteiro. arquiteturaCultura mosteiro. arquitetura
Cultura mosteiro. arquitetura
sabelourenco
 
Sé Velha Telmo Novo
Sé Velha Telmo NovoSé Velha Telmo Novo
Sé Velha Telmo Novo
multicearte
 
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdfA-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
ssuser3b314d
 
Arte Religiosa em Silves
Arte Religiosa em SilvesArte Religiosa em Silves
Arte Religiosa em Silves
Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
MariaOliveira551
 

Semelhante a Cultura do Mosteiro - Arte carolíngia (20)

Arte romanica
Arte romanicaArte romanica
Arte romanica
 
Arte românica
Arte românica Arte românica
Arte românica
 
2.da era cristã ao período bizantino
2.da era cristã ao período bizantino2.da era cristã ao período bizantino
2.da era cristã ao período bizantino
 
Aula 04 arquitetura românica parte 1
Aula 04 arquitetura românica parte 1Aula 04 arquitetura românica parte 1
Aula 04 arquitetura românica parte 1
 
7o. ano- - Arte Românica
7o. ano-  - Arte Românica7o. ano-  - Arte Românica
7o. ano- - Arte Românica
 
A arte românica (1)
A arte românica (1)A arte românica (1)
A arte românica (1)
 
Módulo 4 . A arte sob o signo de Alá
Módulo 4 . A arte sob o signo de AláMódulo 4 . A arte sob o signo de Alá
Módulo 4 . A arte sob o signo de Alá
 
Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
 
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - sé de vila real e tor...
 
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...Património cultural   aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
Património cultural aula 39 - igreja de S. Domingos - Sé de Vila Real e Tor...
 
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
 
Roteiro visita2
Roteiro visita2Roteiro visita2
Roteiro visita2
 
palácio de mafra e palácio de versalhes
palácio de mafra e palácio de versalhespalácio de mafra e palácio de versalhes
palácio de mafra e palácio de versalhes
 
Arte Romanica
Arte RomanicaArte Romanica
Arte Romanica
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
Cultura mosteiro. arquitetura
Cultura mosteiro. arquiteturaCultura mosteiro. arquitetura
Cultura mosteiro. arquitetura
 
Sé Velha Telmo Novo
Sé Velha Telmo NovoSé Velha Telmo Novo
Sé Velha Telmo Novo
 
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdfA-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
A-Cultura-Do-Palco-Modulo-6.pdf
 
Arte Religiosa em Silves
Arte Religiosa em SilvesArte Religiosa em Silves
Arte Religiosa em Silves
 
Convento de Mafra
Convento de MafraConvento de Mafra
Convento de Mafra
 

Mais de Carlos Vieira

Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
Carlos Vieira
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Carlos Vieira
 
O Patriota
O PatriotaO Patriota
O Patriota
Carlos Vieira
 
As sufragistas
As sufragistasAs sufragistas
As sufragistas
Carlos Vieira
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
Carlos Vieira
 
Cavalo de guerra
Cavalo de guerraCavalo de guerra
Cavalo de guerra
Carlos Vieira
 
Danton
DantonDanton
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococóCultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Carlos Vieira
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococo
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Carlos Vieira
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Carlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Carlos Vieira
 

Mais de Carlos Vieira (20)

Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
O Patriota
O PatriotaO Patriota
O Patriota
 
As sufragistas
As sufragistasAs sufragistas
As sufragistas
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
 
Cavalo de guerra
Cavalo de guerraCavalo de guerra
Cavalo de guerra
 
Danton
DantonDanton
Danton
 
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
 
Cultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococóCultura do Salão – Pintura do rococó
Cultura do Salão – Pintura do rococó
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococo
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
 
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
 

Último

Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 

Último (20)

Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 

Cultura do Mosteiro - Arte carolíngia

  • 1. Módulo 4 – Cultura do Mosteiro Arte Carolíngia Carlos Jorge Canto Vieira
  • 2. Império Carolíngio 751 - Pepino, o Breve derrota os ultimos membros da dinastia Merovíngia 754 - O Papa Estevão III ordena Pepino como Rei dos Francos na Abadia de S. Denis, em França 768 - Após a morte de Pepino, o breve, o seu reino é divido pelos seus filhos Carlomano e Carlos 771 - Carlomano morre; Carlos (768-814) passa a ser o único herdeiro
  • 3. Império Carolíngio 800 - Carlos Magno é coroado Imperador pelo Papa Leão III em Roma . É considerado o herdeiro do Império Romano.
  • 5. - Unificação dos territórios da França, Alemanha ocidental e da Itália - capital em Aachen (Aix- la-Chapelle) Império Carolíngio
  • 6. Renascimento Carolíngio Unificação da liturgia e do sistema monetário;  Reforma Educativa  Revitalização do monaquismo beneditino;  nomeação de familiares e amigos para posições-chave no mundo eclesiástico;  Formalização do sistema feudal Império Carolíngio
  • 7.  Pioneiro nas campanhas militares contra pagão Langobardos, Saxões e Avares; lutou contra os mouros (Espanha), com o conde de Roland da Bretanha (A Canção de Roland);  RENOVATIO ROMANI IMPERII - inscrição no seu selo;  Grande interesse na arte romana. Império Carolíngio
  • 9. Arte Carolíngia Estátua Equestre de Carlos Magno, Paris, Museu do Louvre, séc. IX Estátua Equestre de Marco Aurélio, 161-180
  • 10. • Bronze; • 23 cm de altura; • Grandes dimensões do cavaleiro em relação ao cavalo; • Está coroado com a coroa Imperial, e na sua mão esquerda segura um globo, que representa o seu domínio sobre o mundo. Arte Carolíngia
  • 12. • Características I – Inspirada na tradição romana e nas influências bizantinas, a arte carolíngia foi humana, realista, figurativa e monumental; – As construções possuíam exteriores maciços, pesados e severos e interiores ricamente decorados com pinturas murais, mosaicos e baixos-relevos. – Algumas igrejas apresentavam uma construção acoplada que abria em tribuna para o interior (local onde o imperador assistia aos ofícios) e, exteriormente, funcionava como um pórtico, ladeado por duas torres. Arte Carolíngia
  • 13. • Características II – A Capela de Aachen seguiu o modelo simplificado da igreja bizantina de São Vital em Ravena; – O Portão do Mosteiro de Lorsch imita o esquema dos portões das cidades romanas. – O plano para o mosteiro de St. Gall foi projectado utilizando um módulo simples; Arte Carolíngia
  • 14. • Capela de Aix-la-Chapelle • Odo de Metz, • Semelhante à estrutura de Ravena, mas mais simples; Arte Carolíngia
  • 15.
  • 17. Arte Carolíngia • Reutilização de materiais de monumentos de Roma e de Ravena com autorização do Papa; • O núcleo da capela consiste num elemento elevado, de dois andares, de planta octogonal rematado por uma cúpula;
  • 19. • A formar e suportar a estrutura do octógono estão oito grandes pilares gémeos (adjacentes) interligados por arcos de volta- perfeita. • O piso superior apresenta, entre cada pilar, uma divisão feita por duas colunas mais finas separadas em dois níveis diferentes de altura pela aplicação de uma banda horizontal de mármore com três arcos. • O piso superior abre-se para o octógono e possui, entre cada pilar, vedações em bronze.
  • 20.
  • 22.
  • 23. • Segundo piso da capela, orientado visualmente para o centro aberto do octógono tem-se acesso através das escadas existentes nas duas torres do deambulatório. • Área do soberano, encontra-se o trono de Carlos Magno. • Trono simples (talvez pouco digno de um Imperador). • Estrutura composta por peças de mármore reutilizadas. • Acesso feito por 6 degraus. Arte Carolíngia
  • 24.
  • 25.
  • 26. • Construído como uma estrutura livre no átrio da igreja monástica. • Difícil datação pois é único. • Semelhante aos arcos de triunfo romanos • Utilização de do esquema de opus reticulatum)
  • 27. •Planta do Mosteiro de St. Gall, Suiça •Início do Séc IX (814) •Convento Beneditino
  • 28.
  • 29.
  • 31. Livro de Kells, Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX Prisão de Cristo Virgem e o Menino Arte Carolíngia
  • 32. Evangelistas Mateus Arte Carolíngia Livro de Kells, Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
  • 33. Evangelistas Marcos Arte Carolíngia Livro de Kells, Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX
  • 34. Evangelistas Lucas Livro de Kells, Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX Arte Carolíngia
  • 35. Evangelistas Lucas Livro de Kells, Biblioteca do Trinity College em Bublin, ms. 58, séc. VIII/IX Arte Carolíngia