Cultura do mosteiro_1_alunos

5.984 visualizações

Publicada em

Cultura do Mosteiro

Publicada em: Educação
1 comentário
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.984
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
997
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura do mosteiro_1_alunos

  1. 1. A cultura do Mosteiro http://divulgacaohistoria.wordpress.com/ HCA - Curso Profissional de Turismo 1
  2. 2. A Annonciation de Angelin Preljocaj (1995) Parte 1 Parte 2 HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 2
  3. 3. Os espaços do cristianismo Da reorganização cristã da Europa ao crescimento e afirmação urbanas (séculos IX-XII) (O tempo e o local) HCA - Curso Profissional de Turismo 3
  4. 4. Fim do Império Romano (476). Invasões bárbaras. HCA - Curso Profissional de Turismo 4
  5. 5. Europa no século VI d.c. HCA - Curso Profissional de Turismo 5
  6. 6. Idade Média é o fruto da queda do Império Romano (Ocidente); Nasce da fusão do mundo romano e do mundo bárbarogermânico; Idade Média: período da História entre o século V e XV; Subdivide-se em Alta Idade Média (V-IX) e Baixa Idade Média (XXV). HCA - Curso Profissional de Turismo 6
  7. 7. Principais alterações: Desorganização e enfraquecimento da economia mercantil (comércio), quase desapareceu a moeda; Declínio e redução dos centros urbanos; Desorganização da administração pública; Regressão demográfica. HCA - Curso Profissional de Turismo 7
  8. 8. Cidade medieval HCA - Curso Profissional de Turismo 8
  9. 9. Séculos VII, VIII, IX e X Novas invasões: Muçulmanas (VII); Normandas (IX); Magiares (húngaros) (IX). HCA - Curso Profissional de Turismo 9
  10. 10. Consequências: Ruralização da vida económica e cultural e autossuficiência; Subsistência difícil; Instabilidade e insegurança. HCA - Curso Profissional de Turismo 10
  11. 11. Séculos X-XI, surge o feudalismo. Sociedade fortemente hierarquizada e trinitária: clero (rezar); cavaleiros, nobres (combater); povo (Trabalhar). Desenvolve-se a dependência de homem para homem, baseada na posse da terra. HCA - Curso Profissional de Turismo 11
  12. 12. Esquema de um senhorio rural HCA - Curso Profissional de Turismo 12
  13. 13. Esquema da sociedade medieval HCA - Curso Profissional de Turismo 13
  14. 14. Neste mundo feudal, violento, arcaico e rural o Cristianismo foi o elemento aglutinador A religião cristã, tinha-se tornado no século IV (381), na religião única e oficial do Império Romano HCA - Curso Profissional de Turismo 14
  15. 15. Os bispos durante a Alta Idade Média, converteram os bárbaros e foram praticamente as únicas autoridades presentes junto ao povo . A Igreja ainda exerceu um importante papel civilizacional (técnicas agrícolas, desenvolvimento das artes e letras) O mosteiro foi um centro religioso, mas também económico, cultural, social e até político. HCA - Curso Profissional de Turismo 15
  16. 16. Toda a cultura medieval teve um carácter religioso e doutrinal A Igreja criou o conceito de Cristandade* (comunidade de povos e nações que criaram entre si vínculos religiosos, políticos, culturais e sociais opondo-se aos infiéis) *Termo utilizado pela 1ª vez pelo papa João VIII (finais do IX) HCA - Curso Profissional de Turismo 16
  17. 17. Ano Mil Conjunto de circunstâncias favoráveis que permitem a inversão lenta do quadro depressivo; Fim das invasões; Abrandamento das guerras privadas (feudais); instituição da Paz e Tréguas de Deus (Igreja). HCA - Curso Profissional de Turismo 17
  18. 18. Clima de maior paz e segurança Desenvolvimento das técnicas e utensílios agrícolas Aumento da produção e da produtividade agrícolas Reativação do comércio; Crescimento demográfico; Desenvolvimento das cidades: mercados, feiras. Surgem as Universidades HCA - Curso Profissional de Turismo 18
  19. 19. Consequências: as cidades crescem e prosperam Cidade de Tournai HCA - Curso Profissional de Turismo 19
  20. 20. Reanimação da vida urbana: Século XII as cidades (burgos) são o símbolo do renascimento medieval Feiras e mercados Universidades Surgem as peregrinações (Terra Santa e Santiago de Compostela) Cruzadas (reconquista da Terra Santa) HCA - Curso Profissional de Turismo 20
  21. 21. Neste ambiente de renovação cultural e económica surge o primeiro movimento artístico da Idade Média, o Românico HCA - Curso Profissional de Turismo 21
  22. 22. Durante a Alta Idade Média (V a IX) a igreja foi um importante foco civilizacional; As igrejas e, sobretudo, os mosteiros eram os guardiães da cultura; A cultura medieval tem um profundo carácter religioso; A Igreja manda construir igrejas, incentiva peregrinações (Terra Santa e Santiago de Compostela; organiza as cruzadas HCA - Curso Profissional de Turismo 22
  23. 23. O fervor religioso desta época levou à expansão de um movimento religioso, O monaquismo. Monaquismo: movimento que levou muitos cristãos a abandonarem a vida laica e dedicarem-se à oração e ao serviço de Deus. Formaram congregações (ordens religiosas) que viviam segundo uma regra. Estes mosteiros localizavam-se, na sua maior parte, fora das cidades. HCA - Curso Profissional de Turismo 23
  24. 24. Mapa dos mosteiros da Ordem de Cister HCA - Curso Profissional de Turismo 24
  25. 25. O mosteiro: uma vida própria com domínio do tempo e do espaço (o local) Abadia Cisterciense de Fontefroide, 1097 HCA - Curso Profissional de Turismo 25
  26. 26. O monaquismo nasceu no século IV no Oriente (Egipto, Síria e Ásia Menor) É o desejo de evasão do mundo profano (fuga mundi), entrega mais direta a Deus, através da meditação e da contemplação (ascetismo). HCA - Curso Profissional de Turismo 26
  27. 27. Nos mosteiros viviam os monges; Obedecem a uma regra: Cister, Cluny, Beneditinos, etc. Existem ordens militares, monges cavaleiros, as mais importantes são os Templários e os Hospitalários. S. Bento de Núrsia escreveu em 529, os regulamentos (regra) para os monges (Beneditinos). Esta regra serviu de modelo para muitas outras que surgiram, e durante a Idade Média cobriram a Europa de mosteiros. HCA - Curso Profissional de Turismo 27
  28. 28. Mosteiros da Ordem de Cluny HCA - Curso Profissional de Turismo 28
  29. 29. Mosteiro era “uma escola ao serviço do Senhor”; Abade era o pai e mestre dos irmãos (monges); Princípios básicos: obediência, silêncio e humildade; A regra definia os cargos e as tarefas de cada um dentro da comunidade; HCA - Curso Profissional de Turismo 29
  30. 30. A regra determinava as obrigações dos monges: Ofício divino (culto religioso) Outros trabalhos: nas oficinas, nos campos, no scriptorum HCA - Curso Profissional de Turismo 30/117
  31. 31. Os mosteiros localizavam-se (quase todos) em lugares isolados (fuga mundi; Eram mundos autónomos e autossuficientes, fechados ao exterior; O acesso a estranhos ao mosteiro era reservado e regulamentado; HCA - Curso Profissional de Turismo 31
  32. 32. O mosteiro era formado por um conjunto de construções necessárias à oração e à vida comunitária: Igreja, sacristia, scriptorum, dormitórios, biblioteca, sala capitular (sala de leitura), oficinas, refeitório, etc.; Distribuíam-se em torno de um espaço quadrangular aberto, rodeado por um corredor colunado – claustro. HCA - Curso Profissional de Turismo 32
  33. 33. S. Bento pensou a própria arquitetura do mosteiro, Abadia de Saint-Gall, na Suíça. Este modelo será reproduzido em centenas de mosteiros. HCA - Curso Profissional de Turismo 33
  34. 34. igreja Escola, escritório, biblioteca, celas claustro este átrio sul norte Hospital, dormitório visitantes oeste Cozinha, dispensa, adegas, oficinas, estábulos HCA - Curso Profissional de Turismo 34
  35. 35. O claustro era um espaço importante do mosteiro – passeios, rezas, etc. HCA - Curso Profissional de Turismo 35
  36. 36. Pretendia ser a materialização do Paraíso na Terra. Foram mais do que centros religiosos Canalizaram riquezas: dízimos, doações, rendas fundiárias, corveias* *Corveias – dias de trabalho (3/4 por semana) prestado pelos servos e camponeses HCA - Curso Profissional de Turismo 36
  37. 37. Centros dinamizadores da economia e de difusão de técnicas e instrumentos agrícolas; Centros de produção cultural: escolas, letras, teologia, ciências; Exerceram um importante papel civilizacional. HCA - Curso Profissional de Turismo 37
  38. 38. O poder da escrita HCA - Curso Profissional de Turismo 38
  39. 39. O Mundo Clássico (Grécia, Roma) tinha sido um mundo alfabetizado. Existiam escolas e bibliotecas pública nas cidades mais importantes; Os saberes e as ideias circulavam facilmente. Biblioteca romana HCA - Curso Profissional de Turismo 39
  40. 40. As invasões bárbaras alteraram este cenário, no século V d.c., iniciou-se uma rápida decadência cultural Cidades foram devastadas  Escolas e Bibliotecas destruídas; Desaparecimento do poder central  encerramento de muitos organismos públicos. HCA - Curso Profissional de Turismo 40
  41. 41. Fuga para o campo  ruralizou a vida Crianças deixam de frequentar a escola. Perdem-se hábitos de leitura e estudo Depressão cultural geral (analfabetismo), atinge as classes dominantes (guerreiros) Desenvolve-se uma cultura popular, não escolarizada e não escrita de tradição oral HCA - Curso Profissional de Turismo 41
  42. 42. Sobrevivem poucos focos culturais; Regiões mediterrânicas (Itália, Península Ibérica), sobretudo onde a romanização tinha sido mais forte; A partir do século VI, nas Ilhas britânicas (Grã-Bretanha e Irlanda),misturaram-se as tradições clássicas com as céltica e saxónica. HCA - Curso Profissional de Turismo 42
  43. 43. Estes centros culturais são constituídos por uma ínfima minoria da população; Os letrados pertencem (quase todos) à classe eclesiástica; Igreja mantém o latim como língua oficial; Disparidade cultural; Letrados (cultura latina); Cultura de massas (medíocre, bárbara, oral). HCA - Curso Profissional de Turismo 43
  44. 44. • As heranças greco-latinas e muçulmanas; cristianizar as heranças Europa no século IX HCA - Curso Profissional de Turismo 44
  45. 45. No século IX surge o Renascimento Carolíngio; Necessidade de governar um império, levou Carlos Magno a fomentar as artes e letras; Criou uma biblioteca e escola (Aula Palatina) na corte; Fomentou o interesse pelos clássicos (gregos e romanos); Atraiu sábios e intelectuais – Alcuíno (c. 730-804). HCA - Curso Profissional de Turismo 45
  46. 46. A partir deste núcleo inicial, criou-se uma rede de centros culturais (mosteiros); Alguns eclesiásticos dão importância à preparação intelectual dos monges; Bento de Aniana impôs a existência de escolas e scriptoria (escritórios) nos mosteiros. HCA - Curso Profissional de Turismo 46
  47. 47. • Escolas monásticas ensinavam o Trivium* e o Quadrivium** • *Trivium – Gramática, Retórica, Dialectica • **Quadrivium – Aritmética, Geometria, Música, Astronomia • Analisavam as obras dos clássicos à luz da interpretação cristã, como Santo Agostinho HCA - Curso Profissional de Turismo 47
  48. 48. A produção escrita só existe (quase) nos mosteiros; Scriptoria – monges especializados (escribas e copistas); copiavam à mão os livros religiosos e os grandes clássicos Estes livros (manuscritos) eram muitas vezes ilustrados com iluminuras e miniaturas. HCA - Curso Profissional de Turismo 48
  49. 49. Dificuldades de comunicação desenvolveram caligrafias e alfabetos diferentes; A arte de escrever estava restrita a uma minoria. Dominam o saber. HCA - Curso Profissional de Turismo 49
  50. 50. Até ao advento da burguesia (séc. XII-XIII) detém o monopólio dos cargos públicos e das chancelarias régias* Chancelarias régias* - secretaria onde eram elaborados, autenticados e expedidos os diplomas régios HCA - Curso Profissional de Turismo 50
  51. 51. O Canto Gregoriano HCA - Curso Profissional de Turismo 51
  52. 52. Canto Gregoriano é um tipo de canto litúrgico, surgiu por volta do século IV; O nome surgiu no século VI; Devido à reforma do Papa Gregório Magno que unificou os vários cantos que acompanhavam os rituais; Eram chamados “cantos romanos” ou “romana cantilena”. HCA - Curso Profissional de Turismo 52
  53. 53. Exprimia a oração de forma suave; Favorecia o carácter comunitário; Conferia solenidade ao ritual da missa; É uma musica monódica (uma só melodia); Destinava-se a acompanhar textos, em latim, da Bíblia, os Salmos. No século XV, com o advento da polifonia, o canto gregoriano começou a desaparecer; Do Canto Gregoriano derivou toda a música erudita cristã; Foi a base da tradição musical até ao Barroco. HCA - Curso Profissional de Turismo 53
  54. 54. Missa: Primeira peça é uma Antífona a que se segue o Gradual O Kyrie é um canto coletivo HCA - Curso Profissional de Turismo 54
  55. 55. São Bernardo de Claraval (c. 1090-1135) Biografia Abade de Claraval; Figura que marcou a história religiosa, cultural e artística da Idade Média; Defendia o voto de pobreza e uma vida de penitências e sacrifícios para alcançar Deus; Foi essencialmente um místico e não um pensador apesar de ter publicado inúmeras obras escritas. HCA - Curso Profissional de Turismo 55
  56. 56. Temas das suas obras: O itinerário que todo o crente deve ter em direção a Deus Define-o como o caminho da humildade ao êxtase, que passa por várias fases: 1º - Encontro com Deus; 2º - Conversão para Deus; 3º - Restauração da ordem e da caridade Para percorrer estas etapas devia-se meditar, contemplar (Cristo) e desprender-se de si mesmo HCA - Curso Profissional de Turismo 56
  57. 57. São Bernardo de Claraval foi um pensador místico que marcou o pensamento cristão medieval; Lutou pelo regresso à pobreza e humildade da Igreja; . HCA - Curso Profissional de Turismo 57
  58. 58. Coroação de Carlos Magno 25 de Dezembro de 800 (Acontecimento) O Império Carolíngio HCA - Curso Profissional de Turismo 58
  59. 59. Subiu ao trono em 768 do reino Franco, grande conquistador; Com Carlos Magno, no século VIII, a Europa vai conhecer uma época de estabilidade e ordem; Vai surgir um curto renascimento cultural que se designou de Renascimento Carolíngio. Dividiu o território em condados, governados pelos condes, vigiados pelos missi dominici (fiscais do rei; Aliança com a Igreja, converteu e batizou os povos conquistados. HCA - Curso Profissional de Turismo 59
  60. 60. Papa (Leão III) concedeu-lhe a coroa de Imperador do Ocidente, herdeiro dos imperadores romanos , Imperador de todo o mundo cristão; Unificou o Ocidente: Sob o mesmo poder político (do imperador); Sob o mesmo poder espiritual – Cristianismo – Papas (Roma). HCA - Curso Profissional de Turismo 60

×