Módulo 4 – Cultura do Mosteiro
Arte Românica - Características
Carlos Jorge Canto Vieira
Arte Românica
• Planta
– Transepto
• é a nave transversal
Arte Românica
• Planta
– Cruzeiro
• cruzamento da nave central e o transepto.
• Rematado por uma cúpula
Arte Românica
• Planta
– Nave central
• Pode terminar na ábside, (semicircular na cabeceira)
• Podem existir capelas semic...
Arte Românica
• Planta
– Absidíolos ou capelas radiantes
Arte Românica
• Planta
– Ábside
Arte Românica
• Planta
– Deambulatório:
• Prolongamento das naves laterais sobre a nave central por
detrás da capela-mor.
Arte Românica
• Planta
– Nartex
• zona de entrada de um templo
Arte Românica
• Sistemas de cobertura e suporte
– Totalmente abobadadas.
• Nave principal -> abóbadas de berço, resultante...
Arte Românica
• Sistemas de cobertura e suporte
– O tramo
• é definido transversalmente por dois arcos torais;
• longitudi...
Arte Românica
Arte Românica
• Alçado interno da nave principal
Arcada
Tribuna
Trifório
Clerestório
Arte Românica
• Alçado interno da nave
principal
– Arcada principal
• Divide a nave central das
laterais e que é formada
u...
Arte Românica
• Alçado interno da nave principal
– Tribuna
• espécie de galeria
semiabobadada;
• aberta para a nave centra...
Arte Românica
• Alçado interno da nave principal
– Trifório
• conjunto de dois, três ou mais
arcos por tramo
• substitui p...
Arte Românica
• Alçado interno da nave
principal
• Clerestório,
– zona de iluminação
imediatamente abaixo dos
arcos formei...
Arte Românica
• Iluminação
– Paredes são compactas e com poucas
aberturas.
– Devido ao equilíbrio de forças necessário à
s...
Arte Românica
• Iluminação
– A torre lanterna possui,
também, uma série de
aberturas que difundem a
luz para a nave princi...
Arte Românica
• Iluminação
– Fachada
• janelões na arquitectura francesa
e normanda;
• rosácea nas igrejas italianas.
Arte Românica
• Configuração e decoração no exterior
– combinação de volumes
• circulares dados pela cabeceira;
• rectangu...
Arte Românica
• Fachada
– o corpo central de forma rectangular terminado em
triângulo, correspondente ao telhado de duas á...
Arte Românica
SAN MARTÍN FROMISTA
(PALENCIA)
Arte Românica
CATEDRAL DE DURHAM,
Inglaterra
Arte Românica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cultura do Mosteiro - Arte Românica

3.224 visualizações

Publicada em

Cultura do Mosteiro - Arte Românica

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura do Mosteiro - Arte Românica

  1. 1. Módulo 4 – Cultura do Mosteiro Arte Românica - Características Carlos Jorge Canto Vieira
  2. 2. Arte Românica • Planta – Transepto • é a nave transversal
  3. 3. Arte Românica • Planta – Cruzeiro • cruzamento da nave central e o transepto. • Rematado por uma cúpula
  4. 4. Arte Românica • Planta – Nave central • Pode terminar na ábside, (semicircular na cabeceira) • Podem existir capelas semicirculares (absidíolos)
  5. 5. Arte Românica • Planta – Absidíolos ou capelas radiantes
  6. 6. Arte Românica • Planta – Ábside
  7. 7. Arte Românica • Planta – Deambulatório: • Prolongamento das naves laterais sobre a nave central por detrás da capela-mor.
  8. 8. Arte Românica • Planta – Nartex • zona de entrada de um templo
  9. 9. Arte Românica • Sistemas de cobertura e suporte – Totalmente abobadadas. • Nave principal -> abóbadas de berço, resultantes da sucessão de arcos de volta inteira; • Naves laterais, mais baixas, utilizavam-se abóbadas de aresta; • Nas catedrais sob a influência oriental as abóbadas foram, por vezes, substituídas por sucessões de cúpulas. (área quadrada) Contraforte
  10. 10. Arte Românica • Sistemas de cobertura e suporte – O tramo • é definido transversalmente por dois arcos torais; • longitudinalmente, por dois arcos formeiros que separam a nave principal das laterais • por arcos cruzeiros que formam as arestas ou nervuras da abóbada. Arco Formeiro Arco Toral Arco Cruzeiro
  11. 11. Arte Românica
  12. 12. Arte Românica • Alçado interno da nave principal Arcada Tribuna Trifório Clerestório
  13. 13. Arte Românica • Alçado interno da nave principal – Arcada principal • Divide a nave central das laterais e que é formada usualmente por pilares ou colunas;
  14. 14. Arte Românica • Alçado interno da nave principal – Tribuna • espécie de galeria semiabobadada; • aberta para a nave central que serve para fazer a descarga das forças para a parede exterior. • destinava-se às mulheres que iam sozinhas à igreja
  15. 15. Arte Românica • Alçado interno da nave principal – Trifório • conjunto de dois, três ou mais arcos por tramo • substitui por vezes, a tribuna e interliga o pequeno corredor situado acima da nave lateral à nave principal. • Na inexistência de corredor, o trifório não passa de uma arcada cega, apenas com valor decorativo;
  16. 16. Arte Românica • Alçado interno da nave principal • Clerestório, – zona de iluminação imediatamente abaixo dos arcos formeiros da abóbada principal; – constituído por janelas ou frestas; – na maior parte dos casos era o único elemento de iluminação da nave principal
  17. 17. Arte Românica • Iluminação – Paredes são compactas e com poucas aberturas. – Devido ao equilíbrio de forças necessário à sustentação das abóbadas, – Sistema de iluminação • Clerestório, • Outras janelas e frestas, estreitas e chanfradas, pelas quais se obtém uma luz rasante e difusa, propícia à concentração e elevação espiritual, tão próprias do misticismo piedoso da época.
  18. 18. Arte Românica • Iluminação – A torre lanterna possui, também, uma série de aberturas que difundem a luz para a nave principal, a partir do cruzamento com o transepto.
  19. 19. Arte Românica • Iluminação – Fachada • janelões na arquitectura francesa e normanda; • rosácea nas igrejas italianas.
  20. 20. Arte Românica • Configuração e decoração no exterior – combinação de volumes • circulares dados pela cabeceira; • rectangulares do corpo da igreja e do transepto; • poliédricos e piramidais dados pelas torres sineiras e lanterna. – O efeito geral é de grande solidez, reforçado e robustecido pelos contrafortes salientes e chanfrados que intensificam a implantação do edifício no terreno
  21. 21. Arte Românica • Fachada – o corpo central de forma rectangular terminado em triângulo, correspondente ao telhado de duas águas; – elementos de iluminação e de decoração, como rosáceas, janelões, contrafortes, arcadas cegas ou abertas e portais; – dois corpos laterais, unidos ao central, que podem ser mais baixos e inclinados, correspondentes às naves laterais, ou mais elevados quando correspondem a duas torres sineiras; – Estas também possuem aberturas cegas com função decorativa e outras para iluminação.
  22. 22. Arte Românica SAN MARTÍN FROMISTA (PALENCIA)
  23. 23. Arte Românica CATEDRAL DE DURHAM, Inglaterra
  24. 24. Arte Românica

×