Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura

2.224 visualizações

Publicada em

escultura e pintura românico

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
836
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura do mosteiro_3_escultura_pintura

  1. 1. Escultura e pintura românica http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
  2. 2. Escultura Românica: os poderes da imagem Com a queda do Império Romano a estatuária perdeu importância, só recuperada a partir do século XI HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 2
  3. 3. Relevo Relevo foi muito usado, tal como a pintura, sempre ligado à arquitetura HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 3
  4. 4. “As obras de arte têm pleno direito de existir, pois o seu fim não era ser adoradas pelos fiéis, mas ensinar os ignorantes. O que os doutores podem ler com a sua inteligência nos livros, o veem os ignorantes com os seus olhos nos quadros e relevos” Papa Gregório Magno (540-604) HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 4
  5. 5. O valor narrativo-pedagógico é mais importante que a perícia técnica. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 5
  6. 6. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 6
  7. 7. Características do relevo românico: Composição seguia as regras da decoração geométrica, personagens alinhadas; Cenas com poucos planos e sem perspetiva; Repetição, estilização e simbolismo HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 7
  8. 8. Incorreções anatómicas: figura mais importante é maior; Figura humana sempre de frente, Pouco realismo anatómico; Temas religiosos – Evangelhos de pedra. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 8
  9. 9. Relevo encontra-se nas colunas, frisos, cachorrada, frontais de altar, arcadas e sobretudo nos capitéis e nos portais HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 9
  10. 10. O Capitel tem uma forma troncocónica: Pode ser decorado relevos vegetalistas, geométricos ou animalistas ou Capitel historiado – relatando uma história sequencial em cada uma das faces HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 10
  11. 11. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 11
  12. 12. Portal: simbolicamente a entrada na Casa de Deus – o relevo preenche todo o espaço HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 12
  13. 13. Tímpano é o elemento mais importante: Cristo envolto pela mandorla - rodeado por outras personagens da Igreja No lintel surgem outras personagens Nas arquivoltas aparecem motivos vegetalistas HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 13
  14. 14. Utilizava-se a técnica do desbaste; Os relevos eram coloridos: azuis (Paraíso); vermelho (Inferno), etc.; A policromia intensa fazia parte do interior das igrejas – hoje desaparecida. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 14
  15. 15. Itália: As portadas eram decoradas com relevos historiados em bronze. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 15
  16. 16. Estatuária: características semelhantes ao relevo; Materiais: madeira, metais preciosos, pedra, etc.; Policromadas. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 16
  17. 17. As artes da cor: pintura, mosaico, iluminura As igrejas estavam revestidas de cor, exceto as da Ordem de Cister Ambiente de surpresa e encantamento HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 17
  18. 18. Influências: Pintura mural paleocristã (fresco); Pintura de livros sagrados; Mosaico romano; Arte oriental – mosaico bizantino e pintura de ícones HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 18
  19. 19. Pintura Paleocristã iniciou-se nas catacumbas – composições simples, esquematizadas, planas, lineares – temática religiosa HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 19
  20. 20. Mosaico bizantino: recobre as paredes das igrejas – representação esquemática e decorativa, sem volume ou profundidade – muito utilizado em Itália HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 20
  21. 21. Pintura mural românica: Os artesãos eram responsáveis pela execução material da obra, a conceção (isto é, a escolha do tema) é da responsabilidade do encomendador. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 21
  22. 22. A obra era coletiva – havia especializações: pintar o rosto, as mãos, etc.; A temática é religiosa. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 22
  23. 23. Características da pintura mural: Técnica do fresco; Prevalência do desenho; Falta rigor anatómico – realce dos traços mais expressivos (mãos e rosto desproporcionais – maiores); Estilização e esquematização. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 23
  24. 24. Adaptam-se aos elementos arquitetónicos; Cor a cheio – acentua o carácter bidimensional da pintura; Cenas enquadradas por cenários esquemáticos os simbólicos; Histórias contadas em bandas. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 24
  25. 25. Pintura sobre madeira: os retábulos Pintura sobre madeira: os retábulos (frontais dos altares) – características iguais HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 25
  26. 26. Pintura sobre os livros sagrados – códices – desenvolve-se ligada à tradição monástica Destinava-se a uma clientela erudita (ao contrário da escultura e pintura) Muitos monges especializaram-se nas iluminuras HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 26
  27. 27. As pinturas ou ocupavam a página inteira ou se reduziam à decoração das letras iniciais do capítulo – iniciais ornadas ou capitulares HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 27
  28. 28. A arte das iluminuras foi mais diversificada e original – produzida por monges cultos e não por artesãos Surgem várias escolas: alemã, inglesa, italiana, espanhola HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 28
  29. 29. Na Irlanda, neste tempo de invasões, guerras e pestes, os monges produziram, nos scriptoria manuscritos escritos em pergaminho, decorados com miniaturas; Um dos mais célebres é o Livro de Kells, escrito entre os séculos VIII e IX, provavelmente em Iona (Ilhas Hébridas) e depois levado para a Igreja de São Columbano (Kells, Irlanda) HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 29
  30. 30. É um pergaminho, com 340 folhas, e contém os Quatro Evangelhos; Algumas letras maiúsculas ocupam uma página inteira; HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 30
  31. 31. As suas páginas estão repletas de iluminuras com cores brilhantes; Foi um modelo para os livros escritos posteriormente. HCA - Curso Profissional de Turismo, Módulo 3 31

×