SlideShare uma empresa Scribd logo
Consulta de enfermagem a
criança sadia:
Puericultura
Prof. Esp. Viviane Carvalho
Objetivos
 Conceituar puericultura
 Descrever as ações do enfermeiro na consulta
 Enumerar o roteiro da consulta
 Calcular e avaliar Ganho ponderal
 Avaliar crescimento
O que é puericultura ?
Conceito
 Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o
acompanhamento do crescimento e
desenvolvimento da criança desde o período da
gestação a puberdade.
Objetivos da puericultura
Vigiar o crescimento físico e o
desenvolvimento neuropsicomotor
Promover a educação alimentar e a
vigilância nutricional
Ampliar cobertura vacinal
Objetivos da puericultura
Promover a segurança e prevenção de
acidentes
Estimular a promoção da saúde e
prevenção de doenças
Promover a higiene física e ambiental da
criança
O enfermeiro...
 Profissional habilitado para realizar consultas de
enfermagem regulamentada pela Lei nº 7.498/86
do Exercício da Enfermagem.
Calendário de consultas
 O Ministério da Saúde recomenda sete consultas de
rotina no primeiro ano de vida e duas no segundo
ano; a partir do 2º ano de vida, consultas anuais.
1 semana
1º mês
2º mês
4º mês
6º mês
9º mês
12º mês
18º mês
24º mês
Roteiro de consulta de
puericultura
1) Motivo da consulta
2) Queixas
3) Imunizações
4) Alimentação
5) Eliminações
6) Crescimento e desenvolvimento
7) Avaliação do ambiente
8) Exame físico
9) Diagnósticos de enfermagem
1)Motivo da consulta
Primeira consulta:
Ingresso no programa
Bem detalhada
Preenchimento histórico
1)Motivo da consulta
Consultas subsequentes
 Rotina: mensal
 Reavaliação: 15 dias
(problemas na alimentação, problemas
dermatológicos, baixo ganho ponderal).
2) Queixas
 Avaliar os diagnósticos de enfermagem da
consulta anterior: observar a evolução do
quadro;
 Pesquisar queixas atuais;
 Direcionar as perguntas de acordo com a
queixa.
Vamos pensar....
 Ex: genitora queixa-se que a criança está
com tosse e febre.....
Que perguntas a mais você faria esta mãe?
3)Imunização
De acordo com a idade;
Avaliar data;
Orientar/relembrar a data da
vacinação
CALENDÁRIO NACIONAL DE VACINAÇÃO
IDADE BCG HEPATITE B PENTA VIP/VOP PNEUMOCÓCICA ROTAVÍRUS MENINGO C HEPATITE A TRIPLICE VIRAL
TETRA
VIRAL
AO NASCER DOSE DOSE AO
ÚNICA NASCER
2 MESES 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE
(COM VIP)
3 MESES 1º DOSE
4 MESES 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE
(COM VIP)
5 MESES 2º DOSE
6 MESES 3º DOSE 3º DOSE
(COM VIP)
12 MESES REFORÇO REFORÇO 1º DOSE
15 MESES 1º REFORÇO REFORÇO UMA DOSE 1º DOSE
(COM DTP) (COM VOP)
4 ANOS 2º REFORÇO REFORÇO
(COM DTP) (COM VOP)
9 ANOS HPV DUAS DOSES (MENINAS)
4) Alimentação
Fazer investigação alimentar desde a hora que
acordou até a hora que dormiu.
Exemplo de investigação de cardápio
alimentar ( Crianças
 Ao acordar : ( 8h) - Leite materno
 Lanche: (10h) - fruta (maçã)
 Almoço:( 12h)- arroz, feijão, macarrão, carne, legumes,
folhosos verdes. Suco após 30minutos.
 Lanche(15h): vitamina banana
 Janta : inhame, carne.
 Ao dormir: Seio materno
Água nos intervalos das refeições
5) Eliminações
 Frequência e característica das evacuações;
 Coloração da urina e característica do jato
urinário.
Vamos pensar....
 Genitora refere que xixi está escuro e as
fezes amolecidas
Que perguntas a mais você faria esta mãe?
6)Avaliação crescimento
Avaliação das curvas de crescimento:
 Peso x Idade;
 Estatura x Idade;
 PC x Idade;
 IMC
Avaliação GP(Ganho Ponderal)
GANHO PONDERAL
Idade em meses Gramas/ dia
0 -3 m 25 a 30g/d
3 -6m 15 a 25g/d
6 –9 m 10 a 15g/d
9 -12m 10g/d
12 -24m 08g/d
Vamos exercitar...
Hoje dia 16/03/17 uma criança de 1 ano veio para
consulta de rotina. A consulta anterior foi dia
14/02/17
Peso da consulta anterior: 12.600kg
Peso da consulta atual: 13.500Kg
Qual o ganho ponderal dessa criança ?
Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior
número de dias

Resolução da questão 1
GP= Peso atual- Peso anterior = 13.000-12.600 = 900 = 30g/dia
número de dias 33 30
 Ganho ponderal acima do esperado para idade.
Obs: Contar a partir de 15/02 até dia 16/03 = 30 dias
Vamos exercitar...
Hoje dia 16/09/17 uma criança de 2 meses veio para
consulta de reavaliação pois estava com problemas
na pele. A consulta anterior foi dia
01/09/17
Peso da consulta anterior:3.700g
Peso da consulta atual: 4.000g
Qual o ganho ponderal dessa criança ?
Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior
número de dias

Resolução da questão 2
GP= Peso atual- Peso anterior = 4.000- 3.700= 300 = 20g/dia
número de dias 15 15
 Ganho ponderal abaixo do esperado para idade
 Obs: Contar a partir de 01/09 até dia 16/09 = 15 dias
6)Avaliação desenvolvimento
Avaliação dos marcos do desenvolvimento:
 Presente;
 Ausente;
 Não verificado.
IMC(Índice de Massa Corporal)
Peso(KG)Altura (cm)
IMC= Peso ÷ (altura)2
7)Avaliação do ambiente
 Avaliar higiene ambiental;
 Avaliar higiene das roupas;
 Avaliar risco de acidentes domésticos – guardar
materiais, utilização de andador, posição de dormir,
local de dormir, orientações durante o banho.
8)Exame físico
Seguir o roteiro
 Sentido Céfalo-Caudal;
 Contar Frequência Respiratória e Cardíaca com
criança no colo da mãe;
8)Exame físico
 Medidas antropométricas – por último.
9) Diagnósticos de
enfermagem
 Titulo do Diagnóstico;
 Fator Relacionado;
 Característica Definidora;
 Meta;
 Intervenções.
Exemplo de Diagnóstico
Meta: a criança deverá manter crescimento e desenvolvimento
adequados nas próximas consultas.
Intervenções:
 Elogiar a genitora/pais;
 Reforçar escolha dos alimentos;
 Reforçar estimulação oportuna.
 Orientar sobre prevenção de acidentes;
 Parabenizar pelo cartão vacinal atualizado.
Crescimento e Desenvolvimento adequados evidenciado
por curvas ascendentes e marcos do desenvolvimento
compatíveis com a idade.
Principais diagnósticos de
enfermagem na Puericultura
 Amamentação eficaz/ineficaz
 Crescimento adequado/inadequado
 Risco de morte súbita infantil
 Desenvolvimento infantil adequado/inadequado
 Comportamento alimentar infantil adequado/inadequado
 Risco para Infecção
 Mucosa oral prejudicada
 Padrão de eliminação intestinal aumentado/diminuído
 Integridade da pele comprometida
 Padrão de higiene comprometido
Referências Bibliográficas
 LANUZZE. G.A.S. et al. Enfermagem em pediatria. Ed. Medbook,
2010
 BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da criança: crescimento e
desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos
de Atenção Básica, n. 33)
 CAMPOSR.M.C. et al. Consulta de enfermagem em puericultura:
a vivência do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família. Rev.
esc. enferm. USP vol.45 no.3 São Paulo June 2011
 GAUTERIO DP; Irala DA; Cezar-Vaz M R. Puericultura em
Enfermagem: perfil e principais problemas encontrados em
crianças menores de um ano. Rev. bras.
enferm. vol.65 no.3 Brasília May/June 2012
Consulta de enfermagem na puericultura

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
Edna Rúbia Paulino de Oliveira
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
morgausesp
 
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
Beatriz Cordeiro
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
Gilberto de Jesus
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
Alexandre Donha
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3
9999894014
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
HIAGO SANTOS
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
Viviane da Silva
 
Exame do Recém-Nascido
Exame do Recém-NascidoExame do Recém-Nascido
Exame do Recém-Nascido
Enayad
 
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericulturaAssistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
EDSON ALAN QUEIROZ
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
Ana Carolina Costa
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Karynne Alves do Nascimento
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
UEA - Universidade do Estado do Amazonas
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
jorge luiz dos santos de souza
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Vigilância em saúde
Vigilância em saúdeVigilância em saúde
Vigilância em saúde
Anderson da Silva
 
Sinais vitais
Sinais vitaisSinais vitais
Sinais vitais
Marcos Antonio
 
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Jesiele Spindler
 
Modelo de evolução técnico de enfermagem
Modelo de evolução técnico de enfermagemModelo de evolução técnico de enfermagem
Modelo de evolução técnico de enfermagem
Raíssa Soeiro
 

Mais procurados (20)

02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
 
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Exame do Recém-Nascido
Exame do Recém-NascidoExame do Recém-Nascido
Exame do Recém-Nascido
 
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericulturaAssistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
 
Vigilância em saúde
Vigilância em saúdeVigilância em saúde
Vigilância em saúde
 
Sinais vitais
Sinais vitaisSinais vitais
Sinais vitais
 
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
 
Modelo de evolução técnico de enfermagem
Modelo de evolução técnico de enfermagemModelo de evolução técnico de enfermagem
Modelo de evolução técnico de enfermagem
 

Semelhante a Consulta de enfermagem na puericultura

consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptxconsultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
pamelacastro71
 
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 AnosAlimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
V.X. Carmo
 
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptxcad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
pedrolobatus
 
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdfAula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
THAINALIMA25
 
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes - Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Caroline Reis Gonçalves
 
Boletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil femininoBoletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil feminino
Helena Spf
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
douglas870578
 
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, BrasilPráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
Biblioteca Virtual
 
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natalAula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Gustavo Henrique
 
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-20123 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
Denise Andrade
 
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletoooClase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
amaroalmeida74
 
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docxApostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
LubarraLu
 
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdfABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
vanessa270433
 
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011
Jackelyne Stefan Lanzarin
 
aula AIDP 2020.docx
aula AIDP  2020.docxaula AIDP  2020.docx
aula AIDP 2020.docx
KarenFeitosa5
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Professor Robson
 

Semelhante a Consulta de enfermagem na puericultura (20)

consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptxconsultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
consultadeenfermagemnapuericultura-181110231300.pptx
 
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 AnosAlimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
 
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptxcad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
cad-6-PPT 2 - acompanhamento do desenvolvimento.pptx
 
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdfAula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
 
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes - Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
 
Boletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil femininoBoletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil feminino
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
 
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, BrasilPráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
 
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natalAula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
 
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-20123 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
 
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletoooClase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
Clase 2 aula puericultura.pptxcompletooo
 
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
 
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docxApostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
 
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdfABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
ABORDAGEM DA CRIANÇA NA ATENÇÃO BÁSICA_2017.pdf
 
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011
 
aula AIDP 2020.docx
aula AIDP  2020.docxaula AIDP  2020.docx
aula AIDP 2020.docx
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
 

Consulta de enfermagem na puericultura

  • 1. Consulta de enfermagem a criança sadia: Puericultura Prof. Esp. Viviane Carvalho
  • 2. Objetivos  Conceituar puericultura  Descrever as ações do enfermeiro na consulta  Enumerar o roteiro da consulta  Calcular e avaliar Ganho ponderal  Avaliar crescimento
  • 3. O que é puericultura ?
  • 4. Conceito  Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança desde o período da gestação a puberdade.
  • 5. Objetivos da puericultura Vigiar o crescimento físico e o desenvolvimento neuropsicomotor Promover a educação alimentar e a vigilância nutricional Ampliar cobertura vacinal
  • 6. Objetivos da puericultura Promover a segurança e prevenção de acidentes Estimular a promoção da saúde e prevenção de doenças Promover a higiene física e ambiental da criança
  • 7. O enfermeiro...  Profissional habilitado para realizar consultas de enfermagem regulamentada pela Lei nº 7.498/86 do Exercício da Enfermagem.
  • 8. Calendário de consultas  O Ministério da Saúde recomenda sete consultas de rotina no primeiro ano de vida e duas no segundo ano; a partir do 2º ano de vida, consultas anuais. 1 semana 1º mês 2º mês 4º mês 6º mês 9º mês 12º mês 18º mês 24º mês
  • 9. Roteiro de consulta de puericultura 1) Motivo da consulta 2) Queixas 3) Imunizações 4) Alimentação 5) Eliminações 6) Crescimento e desenvolvimento 7) Avaliação do ambiente 8) Exame físico 9) Diagnósticos de enfermagem
  • 10. 1)Motivo da consulta Primeira consulta: Ingresso no programa Bem detalhada Preenchimento histórico
  • 11. 1)Motivo da consulta Consultas subsequentes  Rotina: mensal  Reavaliação: 15 dias (problemas na alimentação, problemas dermatológicos, baixo ganho ponderal).
  • 12. 2) Queixas  Avaliar os diagnósticos de enfermagem da consulta anterior: observar a evolução do quadro;  Pesquisar queixas atuais;  Direcionar as perguntas de acordo com a queixa.
  • 13. Vamos pensar....  Ex: genitora queixa-se que a criança está com tosse e febre..... Que perguntas a mais você faria esta mãe?
  • 14. 3)Imunização De acordo com a idade; Avaliar data; Orientar/relembrar a data da vacinação
  • 15. CALENDÁRIO NACIONAL DE VACINAÇÃO IDADE BCG HEPATITE B PENTA VIP/VOP PNEUMOCÓCICA ROTAVÍRUS MENINGO C HEPATITE A TRIPLICE VIRAL TETRA VIRAL AO NASCER DOSE DOSE AO ÚNICA NASCER 2 MESES 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE (COM VIP) 3 MESES 1º DOSE 4 MESES 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE (COM VIP) 5 MESES 2º DOSE 6 MESES 3º DOSE 3º DOSE (COM VIP) 12 MESES REFORÇO REFORÇO 1º DOSE 15 MESES 1º REFORÇO REFORÇO UMA DOSE 1º DOSE (COM DTP) (COM VOP) 4 ANOS 2º REFORÇO REFORÇO (COM DTP) (COM VOP) 9 ANOS HPV DUAS DOSES (MENINAS)
  • 16. 4) Alimentação Fazer investigação alimentar desde a hora que acordou até a hora que dormiu.
  • 17. Exemplo de investigação de cardápio alimentar ( Crianças  Ao acordar : ( 8h) - Leite materno  Lanche: (10h) - fruta (maçã)  Almoço:( 12h)- arroz, feijão, macarrão, carne, legumes, folhosos verdes. Suco após 30minutos.  Lanche(15h): vitamina banana  Janta : inhame, carne.  Ao dormir: Seio materno Água nos intervalos das refeições
  • 18. 5) Eliminações  Frequência e característica das evacuações;  Coloração da urina e característica do jato urinário.
  • 19. Vamos pensar....  Genitora refere que xixi está escuro e as fezes amolecidas Que perguntas a mais você faria esta mãe?
  • 20. 6)Avaliação crescimento Avaliação das curvas de crescimento:  Peso x Idade;  Estatura x Idade;  PC x Idade;  IMC
  • 21. Avaliação GP(Ganho Ponderal) GANHO PONDERAL Idade em meses Gramas/ dia 0 -3 m 25 a 30g/d 3 -6m 15 a 25g/d 6 –9 m 10 a 15g/d 9 -12m 10g/d 12 -24m 08g/d
  • 22. Vamos exercitar... Hoje dia 16/03/17 uma criança de 1 ano veio para consulta de rotina. A consulta anterior foi dia 14/02/17 Peso da consulta anterior: 12.600kg Peso da consulta atual: 13.500Kg Qual o ganho ponderal dessa criança ? Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior número de dias 
  • 23. Resolução da questão 1 GP= Peso atual- Peso anterior = 13.000-12.600 = 900 = 30g/dia número de dias 33 30  Ganho ponderal acima do esperado para idade. Obs: Contar a partir de 15/02 até dia 16/03 = 30 dias
  • 24. Vamos exercitar... Hoje dia 16/09/17 uma criança de 2 meses veio para consulta de reavaliação pois estava com problemas na pele. A consulta anterior foi dia 01/09/17 Peso da consulta anterior:3.700g Peso da consulta atual: 4.000g Qual o ganho ponderal dessa criança ? Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior número de dias 
  • 25. Resolução da questão 2 GP= Peso atual- Peso anterior = 4.000- 3.700= 300 = 20g/dia número de dias 15 15  Ganho ponderal abaixo do esperado para idade  Obs: Contar a partir de 01/09 até dia 16/09 = 15 dias
  • 26. 6)Avaliação desenvolvimento Avaliação dos marcos do desenvolvimento:  Presente;  Ausente;  Não verificado.
  • 27. IMC(Índice de Massa Corporal) Peso(KG)Altura (cm) IMC= Peso ÷ (altura)2
  • 28.
  • 29. 7)Avaliação do ambiente  Avaliar higiene ambiental;  Avaliar higiene das roupas;  Avaliar risco de acidentes domésticos – guardar materiais, utilização de andador, posição de dormir, local de dormir, orientações durante o banho.
  • 30. 8)Exame físico Seguir o roteiro  Sentido Céfalo-Caudal;  Contar Frequência Respiratória e Cardíaca com criança no colo da mãe;
  • 31. 8)Exame físico  Medidas antropométricas – por último.
  • 32. 9) Diagnósticos de enfermagem  Titulo do Diagnóstico;  Fator Relacionado;  Característica Definidora;  Meta;  Intervenções.
  • 33. Exemplo de Diagnóstico Meta: a criança deverá manter crescimento e desenvolvimento adequados nas próximas consultas. Intervenções:  Elogiar a genitora/pais;  Reforçar escolha dos alimentos;  Reforçar estimulação oportuna.  Orientar sobre prevenção de acidentes;  Parabenizar pelo cartão vacinal atualizado. Crescimento e Desenvolvimento adequados evidenciado por curvas ascendentes e marcos do desenvolvimento compatíveis com a idade.
  • 34. Principais diagnósticos de enfermagem na Puericultura  Amamentação eficaz/ineficaz  Crescimento adequado/inadequado  Risco de morte súbita infantil  Desenvolvimento infantil adequado/inadequado  Comportamento alimentar infantil adequado/inadequado  Risco para Infecção  Mucosa oral prejudicada  Padrão de eliminação intestinal aumentado/diminuído  Integridade da pele comprometida  Padrão de higiene comprometido
  • 35. Referências Bibliográficas  LANUZZE. G.A.S. et al. Enfermagem em pediatria. Ed. Medbook, 2010  BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos de Atenção Básica, n. 33)  CAMPOSR.M.C. et al. Consulta de enfermagem em puericultura: a vivência do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família. Rev. esc. enferm. USP vol.45 no.3 São Paulo June 2011  GAUTERIO DP; Irala DA; Cezar-Vaz M R. Puericultura em Enfermagem: perfil e principais problemas encontrados em crianças menores de um ano. Rev. bras. enferm. vol.65 no.3 Brasília May/June 2012