SlideShare uma empresa Scribd logo
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E
       EROSÃO DENTAL




Rinaldo Ferreira
Curso de Odontologia
CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


               CÁRIE DENTAL



       Doença infecciosa,
        crônica de alta
         prevalência.
      Desmineralização do
      esmalte inicialmente
        subsuperficial.
Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL



                        SALIVA: fluxo, pH, c t, F-.
Hospedeiro              DENTE: morfologia,
                        superfície, F-.
                        HÁBITOS: alimentares,
                        higiene bucal.

     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL


                  Gráfico de la Capacidad Tampón de la Saliva
                   Estimulada y no Estimulada en 17 Adultos
                                    Jóvenes

Hospedeiro
         6,0
            5,5
            5,0
            4,5
           pH




            4,0
            3,5                   3,05                            3,16
            3,0
            2,5
                                  d   a                           d   a
                              ula         Saliva              ula
                      e   stim                        e   stim
                                                   no



     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL


                  Gráfico del pH de la Saliva Estimulada y no
                       Estimulada en 17 adultos jóvenes

          7,50
                            7,02
Hospedeiro
     7,00                                             6,84
          6,50
          6,00
     pH




          5,50
          5,00
          4,50
          4,00
                         estimulada               no estimulada
                                        saliva



     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL


                  Gráfico del Flujo de la Saliva Estimulada y
                    no Estimulada en 17 adultos jóvenes


Hospedeiro
       2,0                        1,65
       mL/min.




                 1,5
                 1,0
                                                              0,38
                 0,5
                 0,0
                                   da                          da
                                ula      Saliva             ula
                            tim                         tim
                         es                          es
                                                  no




     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL


Streptococcus: mutans,
sobrino.
Lactobacilus: acidophilus                       Microbiota

POLISSACARÍDEOS:
dextranas, frutanos.
ÁCIDOS: produzir,
suportar.
      Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

ESTREPTOCOCOS DO GRUPO MUTANS
correlação com cárie tem sido
extensivamente estudada,
esta bactéria é o principal agente
etiológico da cárie.
São cocos Gram positivos, anaeróbios
facultativos, microaerófilos,
acidogênicos e acidúricos, e capazes de
formar polissacarídeos extracelulares.

      Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL



                        FREQUÊNCIA:consumo
                        de açúcar.
                        PERMANÊNCIA: açúcar,
                        bactérias.
                        PERÍODO: meses.
  Tempo
     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL


FREQUÊNCIA: consumo
de açúcar.
CONTEÚDO: açúcar,
outros carboidratos.
PERMANÊNCIA:
pegajoso, viscoso.
                                                     Dieta
      Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL
  13,00
                                                                                                                                                                                                                                                                  12,65

  12,00
          AÇÚCAR EM REFRIGERANTES
  11,00


  10,00


   9,00
                                                                                8,00
   8,00


   7,00


   6,00


   5,00


   4,00


   3,00


   2,00


                                                                 0,21
   1,00


   0,00
               0,00
                                                                                                                                                                                                                            Dieta
          Guar aná   Pepsi Li ght   Coca Col a   Guar aná      Spr i te Di et    Li mão   Coca Col a    Guar aná     Guar aná   Spr i te    Fanta       Fr anboesa      Guar aná         Pop Col a   Pepsi      Soda       Lar anj a Max   Suki ta   Mi r i nda
          Br ahma                     l i ght    Antár ti ca                    Br ahma                Antár ti ca   Br ahma               Lar anj a   Max Wi l l i am Max Wi l l i am                       Li monada       Wi l l i am
           Li ght                                   Di et                                                                                                                                                    Antár ti ca




              Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL




                                                    Dieta
     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL
                         Cárie dental




Hospedeiro                                     Microbiota




  Tempo                                             Dieta
     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
José Eduardo de Oliveira Lima
José Eduardo de Oliveira Lima




• a cárie dentária não deve ser considerada
  uma doença, mas simplesmente uma lesão
  do esmalte de causa local, sem fatores
  etiológicos determinantes, porém provocada
  pelo desequilíbrio de fatores considerados
  fisiológicos, pertencentes à biodiversidade
  do ser humano e especificamente da
  cavidade bucal.
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL


                    EROSÃO DENTAL



Resultado físico de perda indolor, patológica,
 crônica, superficial de esmalte dental por
   ácido e/ou quelação sem envolvimento
        bacteriano (ZIPKIN & McCLURE, 1949).




      Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

 FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO
              DENTAL


                  INTRÍNSECOS:
Refluxo gastroesofageano (SCHROEDER et al., 1995)
               Bulimia (INKERI et al., 1998)
           Hérnia de hiato (Howden, 1971)
       Quimioterápicos (SCHEUTZEL, 1996)

     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO
             DENTAL
              EXTRÍNSECOS:
    pH ácido de piscinas (CENTERWALL et al., 1986)
      Indústria de bateria (COGGON et al., 1996)
Medicamentos para asma (O’SULLIVAN & CURZON, 1998)
      Ácido acetil salicílico (MATHIAS et al., 1992)
    Degustação de vinho (WIKTORSSON et al., 1997)
          Suco de limão (GRANDO et al., 1995)
         Suco de laranja (GOUVEIA et al., 2000)
         Refrigerantes (FERREIRA et al., 2000)
  Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO
             DENTAL

           ácido tartárico       ácido succínico     ácido málico         ácido láctico       ácido fumárico

  3500,0   ácido cítrico         ácido sórbico       ácido benzóico       Fosfato


  3000,0

  2500,0

  2000,0

  1500,0

  1000,0

   500,0

     0,0
           C   C   C   C     C    N   N   N      N   G   G G    G     G    L   L    L     L   F   U
           N   N   N   D     D    N   N   N      N   N   N N    D     D    N   N    N     D   N   N
           1   2   3   1     2    1   2   3      4   1   2 3    1     2    1   2    3     1   1   1


  Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO
             DENTAL
          pH de la saliva de la superfície dental después de la
                         exposición a refrescos
          ÁGUA              CD1   CN1       NN4        GN3    LD1   UN1

                 8,00



                 7,00
pH




                 6,00



                 5,00
     -5                 0          5              10         15       20
                                        minutos

     Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

       DESMINERALIZAÇÃO DENTAL


HIDROXIAPATITA                               pH < 5,5

                                               Ca++
Ca10(PO4)6(OH)2                                               H+
                                               PO4-3     H+
                                                      H+
                                               OH-      H+ +
                                                         H +
                                                   H+     H +
                                                            H +
                                                             H


   Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

        REMINERALIZAÇÃO DENTAL


HIDROXIAPATITA                                pH > 5,5

                                               Ca++
Ca10(PO4)6(OH)2                                        + H+ _ HPO4-2
                                               PO-34

                                               OH-

                                         H+

   Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

   REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-


HIDROXIAPATITA                          4,5 < pH < 5,5

                                               Ca++
Ca10(PO4)6(OH)2
                                               PO-34

                                               OH-

                                                 F-
   Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

   REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-


HIDROXIAPATITA                          4,5 < pH < 5,5

 FLUORAPATITA
                                               Ca++
Ca10(PO4)6(OH)2
                                               PO-34
 Ca10(PO4)6F2
                                               OH-

                                                 F-
   Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

   DESMINERALIZAÇÃO DENTAL com F-


HIDROXIAPATITA                          pH < 4,5

 FLUORAPATITA
                                               Ca++
Ca10(PO4)6(OH)2
                                               PO-34
 Ca10(PO4)6F2
                                               OH-

                                                 F-
   Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

               USO DO FLÚOR

               FLÚOR TÓPICO:
                  Creme dental
                     Colutório
                Gel pelo dentista
                      Selante
                    Fio dental



Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

               USO DO FLÚOR

             FLÚOR SISTÊMICO:
                         Água
                          Sal
                       Bebidas
                 Outros alimentos
                 Suplementos V.O.



Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

         TOXICIDADE DO FLÚOR

           INTOXICAÇÃO AGUDA:
                     Doses altas
         INTOXICAÇÃO CRÔNICA:
                    Doses baixas
               Fluorose esquelética
             FLUOROSE DENTAL



Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

              FLUOROSE DENTAL




patologia que acomete o
germe dentário pela presença
excessiva de fluoreto durante
a formação do dente.
  Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

            FLUOROSE DENTAL




Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

            FLUOROSE DENTAL




Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

              FLÚOR EM ÁGUA

         CONCENTRAÇÃO IDEAL:
               Maior temperatura
              Menor concentração
               FLUORETAÇÃO:
        Companhias de abastecimento
           HETERO-CONTROLE:
       Secretarias municipais de saúde

Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL

              FLÚOR EM ÁGUA




Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
André Milioli Martins
 
Microbiologia da cárie
Microbiologia da cárieMicrobiologia da cárie
Microbiologia da cárie
Oyara Mello
 
Cárie Dentária
Cárie Dentária Cárie Dentária
Cárie Dentária
Gabriella Lourenço
 
Anatomia do periodonto
Anatomia do periodontoAnatomia do periodonto
Anatomia do periodonto
andressaElopes
 
Caso Clínico odontológico
Caso Clínico odontológicoCaso Clínico odontológico
Caso Clínico odontológico
Juliana Blenda
 
Livro: Anatomia do dente
Livro: Anatomia do dente Livro: Anatomia do dente
Livro: Anatomia do dente
Flavio Salomao-Miranda
 
Escultura dental com auxílio do método geométrico
Escultura dental com auxílio do método geométricoEscultura dental com auxílio do método geométrico
Escultura dental com auxílio do método geométrico
profguilhermeterra
 
Resultados sb 2010
Resultados sb 2010Resultados sb 2010
Cirurgia Odontológica - apostila
Cirurgia Odontológica - apostilaCirurgia Odontológica - apostila
Cirurgia Odontológica - apostila
Jonathan Cardoso Gomes Rodrigues
 
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringelProteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Camilla Bringel
 
Manobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas OdontoManobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas Odonto
Mirielly Macedo
 
Periodontia
PeriodontiaPeriodontia
Periodontia
Oyara Mello
 
Controle Químico da Placa Bacteriana.ppt
Controle Químico da Placa Bacteriana.pptControle Químico da Placa Bacteriana.ppt
Controle Químico da Placa Bacteriana.ppt
GabrielLima357130
 
histologia dentina (pdf)
histologia dentina (pdf)histologia dentina (pdf)
histologia dentina (pdf)
Stefano Moreira Loriato
 
Aula desenvolvimento da oclusa opdf
Aula desenvolvimento da oclusa opdfAula desenvolvimento da oclusa opdf
Aula desenvolvimento da oclusa opdf
suzana cardoso moreira
 
Cimento de ionômero de vidro civ
Cimento de ionômero de vidro  civCimento de ionômero de vidro  civ
Cimento de ionômero de vidro civ
Dr.João Calais.:
 
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentina
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentinaCáries ativas e inativas em esmalte e dentina
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentina
André Milioli Martins
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
CÂNCER BUCAL
CÂNCER BUCALCÂNCER BUCAL
CÂNCER BUCAL
GabrielaSoares07
 
Alterações do desenvolvimento dentário
Alterações do desenvolvimento dentárioAlterações do desenvolvimento dentário
Alterações do desenvolvimento dentário
Rômulo Augusto
 

Mais procurados (20)

Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
Acometimentos Pulpares - Diferenças Entre Pulpite Aguda e Crônica - Arriba De...
 
Microbiologia da cárie
Microbiologia da cárieMicrobiologia da cárie
Microbiologia da cárie
 
Cárie Dentária
Cárie Dentária Cárie Dentária
Cárie Dentária
 
Anatomia do periodonto
Anatomia do periodontoAnatomia do periodonto
Anatomia do periodonto
 
Caso Clínico odontológico
Caso Clínico odontológicoCaso Clínico odontológico
Caso Clínico odontológico
 
Livro: Anatomia do dente
Livro: Anatomia do dente Livro: Anatomia do dente
Livro: Anatomia do dente
 
Escultura dental com auxílio do método geométrico
Escultura dental com auxílio do método geométricoEscultura dental com auxílio do método geométrico
Escultura dental com auxílio do método geométrico
 
Resultados sb 2010
Resultados sb 2010Resultados sb 2010
Resultados sb 2010
 
Cirurgia Odontológica - apostila
Cirurgia Odontológica - apostilaCirurgia Odontológica - apostila
Cirurgia Odontológica - apostila
 
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringelProteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
Proteção complexo dentino pulpar- camilla bringel
 
Manobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas OdontoManobras Cirurgicas Odonto
Manobras Cirurgicas Odonto
 
Periodontia
PeriodontiaPeriodontia
Periodontia
 
Controle Químico da Placa Bacteriana.ppt
Controle Químico da Placa Bacteriana.pptControle Químico da Placa Bacteriana.ppt
Controle Químico da Placa Bacteriana.ppt
 
histologia dentina (pdf)
histologia dentina (pdf)histologia dentina (pdf)
histologia dentina (pdf)
 
Aula desenvolvimento da oclusa opdf
Aula desenvolvimento da oclusa opdfAula desenvolvimento da oclusa opdf
Aula desenvolvimento da oclusa opdf
 
Cimento de ionômero de vidro civ
Cimento de ionômero de vidro  civCimento de ionômero de vidro  civ
Cimento de ionômero de vidro civ
 
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentina
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentinaCáries ativas e inativas em esmalte e dentina
Cáries ativas e inativas em esmalte e dentina
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
CÂNCER BUCAL
CÂNCER BUCALCÂNCER BUCAL
CÂNCER BUCAL
 
Alterações do desenvolvimento dentário
Alterações do desenvolvimento dentárioAlterações do desenvolvimento dentário
Alterações do desenvolvimento dentário
 

Destaque

Odontologia cariologia
Odontologia   cariologiaOdontologia   cariologia
Odontologia cariologia
Carol Sampaio
 
Patogênese da Cárie
Patogênese da CáriePatogênese da Cárie
Patogênese da Cárie
Raphael Machado
 
Cariologia
CariologiaCariologia
Bioquímica da cárie dental
Bioquímica da cárie dentalBioquímica da cárie dental
Bioquímica da cárie dental
Suély Karine Lima
 
4 cárie e doenças da polpa-analise
4 cárie e doenças da polpa-analise4 cárie e doenças da polpa-analise
4 cárie e doenças da polpa-analise
Cristiane Santos
 
Cárie
CárieCárie
Cárie
Lia Lia
 
Slides higiene bucal
Slides higiene bucalSlides higiene bucal
Slides higiene bucal
Maria Luiza Teixeira
 
Contagem de Lactobacillus na saliva
Contagem de Lactobacillus na salivaContagem de Lactobacillus na saliva
Contagem de Lactobacillus na saliva
Daiane Elem
 
Palestra Higiene Oral
Palestra Higiene Oral Palestra Higiene Oral
Palestra Higiene Oral
CLÍNICA ORALMED
 
Prevenção de doenças periodontais
Prevenção de doenças periodontaisPrevenção de doenças periodontais
Prevenção de doenças periodontais
Cms Nunes
 
Proteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontalProteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontal
Priscila Freitas
 
Saúde Bucal para crianças
Saúde Bucal para criançasSaúde Bucal para crianças
Saúde Bucal para crianças
Mayara Fontinele
 
Palestra de saúde e higiene bucal
Palestra de saúde e higiene bucal Palestra de saúde e higiene bucal
Palestra de saúde e higiene bucal
horadeviver
 
TUTORIAL: Salvando slides no slide share
TUTORIAL: Salvando slides no slide shareTUTORIAL: Salvando slides no slide share
TUTORIAL: Salvando slides no slide share
Kenia Cardoso
 
Odontologia -cariologia
Odontologia  -cariologiaOdontologia  -cariologia
Odontologia -cariologia
Bruna Colen
 
A Saliva Cariologia
A Saliva CariologiaA Saliva Cariologia
A Saliva Cariologia
Beleza Moda
 
Aula saliva 2012
Aula saliva 2012Aula saliva 2012
Aula saliva 2012
Mirian Guidi
 
Cárie dentária em escolares
Cárie dentária em escolaresCárie dentária em escolares
Cárie dentária em escolares
Filipe Rhuan
 
Carie e-osteoporose 2
Carie e-osteoporose 2Carie e-osteoporose 2
Carie e-osteoporose 2
Rosano Azambuja
 
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
kizy_oliver
 

Destaque (20)

Odontologia cariologia
Odontologia   cariologiaOdontologia   cariologia
Odontologia cariologia
 
Patogênese da Cárie
Patogênese da CáriePatogênese da Cárie
Patogênese da Cárie
 
Cariologia
CariologiaCariologia
Cariologia
 
Bioquímica da cárie dental
Bioquímica da cárie dentalBioquímica da cárie dental
Bioquímica da cárie dental
 
4 cárie e doenças da polpa-analise
4 cárie e doenças da polpa-analise4 cárie e doenças da polpa-analise
4 cárie e doenças da polpa-analise
 
Cárie
CárieCárie
Cárie
 
Slides higiene bucal
Slides higiene bucalSlides higiene bucal
Slides higiene bucal
 
Contagem de Lactobacillus na saliva
Contagem de Lactobacillus na salivaContagem de Lactobacillus na saliva
Contagem de Lactobacillus na saliva
 
Palestra Higiene Oral
Palestra Higiene Oral Palestra Higiene Oral
Palestra Higiene Oral
 
Prevenção de doenças periodontais
Prevenção de doenças periodontaisPrevenção de doenças periodontais
Prevenção de doenças periodontais
 
Proteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontalProteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontal
 
Saúde Bucal para crianças
Saúde Bucal para criançasSaúde Bucal para crianças
Saúde Bucal para crianças
 
Palestra de saúde e higiene bucal
Palestra de saúde e higiene bucal Palestra de saúde e higiene bucal
Palestra de saúde e higiene bucal
 
TUTORIAL: Salvando slides no slide share
TUTORIAL: Salvando slides no slide shareTUTORIAL: Salvando slides no slide share
TUTORIAL: Salvando slides no slide share
 
Odontologia -cariologia
Odontologia  -cariologiaOdontologia  -cariologia
Odontologia -cariologia
 
A Saliva Cariologia
A Saliva CariologiaA Saliva Cariologia
A Saliva Cariologia
 
Aula saliva 2012
Aula saliva 2012Aula saliva 2012
Aula saliva 2012
 
Cárie dentária em escolares
Cárie dentária em escolaresCárie dentária em escolares
Cárie dentária em escolares
 
Carie e-osteoporose 2
Carie e-osteoporose 2Carie e-osteoporose 2
Carie e-osteoporose 2
 
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
EM BOCA SAUDÁVEL NÃO ENTRA CÁRIE
 

Semelhante a Cárie e erosão 09 10 2011

Cárie precoce
Cárie precoce Cárie precoce
Cárie precoce
Hiolanda
 
Marcelo tomas de_oliveira
Marcelo tomas de_oliveiraMarcelo tomas de_oliveira
Marcelo tomas de_oliveira
Allinson Henriquez Preter
 
Flúor na Odontopediatria
Flúor na OdontopediatriaFlúor na Odontopediatria
Flúor na Odontopediatria
Mariana Cademartori
 
Odontohebiatria
OdontohebiatriaOdontohebiatria
Odontohebiatria
Uninove
 
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
Crislaine Damasceno
 
Halitose.pdf
Halitose.pdfHalitose.pdf
Halitose.pdf
NUTRIOSADE1
 
A Saúde Começa Pela Boca
 A Saúde Começa Pela Boca A Saúde Começa Pela Boca
A Saúde Começa Pela Boca
Instituto Qualittas de Pós Graduação
 
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmelaJornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
Licínia Simões
 
Ciencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidaçãoCiencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidação
Mónica Cruz
 
Ciencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidaçãoCiencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidação
Mónica Cruz
 
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaroImpacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
Terc Cre
 
The Correlation Between Aerobic Mesophilic
The Correlation Between Aerobic MesophilicThe Correlation Between Aerobic Mesophilic
The Correlation Between Aerobic Mesophilic
Biblioteca Virtual
 
Cro.ppsx1
Cro.ppsx1Cro.ppsx1
CORREÇÃO TRABA ANA.docx
CORREÇÃO TRABA ANA.docxCORREÇÃO TRABA ANA.docx
CORREÇÃO TRABA ANA.docx
DENISSONLIMA1
 
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSOAUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
Anderson Almeida
 
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar Uma RevisãO CríTica
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar   Uma RevisãO CríTicaAleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar   Uma RevisãO CríTica
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar Uma RevisãO CríTica
Biblioteca Virtual
 
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Adeildo Caboclo
 
Manual cetesb outro
Manual cetesb outroManual cetesb outro
Manual cetesb outro
caslemos24
 
Aula1 anatomia
Aula1 anatomiaAula1 anatomia
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
João Siqueira da Mata
 

Semelhante a Cárie e erosão 09 10 2011 (20)

Cárie precoce
Cárie precoce Cárie precoce
Cárie precoce
 
Marcelo tomas de_oliveira
Marcelo tomas de_oliveiraMarcelo tomas de_oliveira
Marcelo tomas de_oliveira
 
Flúor na Odontopediatria
Flúor na OdontopediatriaFlúor na Odontopediatria
Flúor na Odontopediatria
 
Odontohebiatria
OdontohebiatriaOdontohebiatria
Odontohebiatria
 
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
Cárie precoce na infância, slide para apresentação de trabalhos acadêmicos e ...
 
Halitose.pdf
Halitose.pdfHalitose.pdf
Halitose.pdf
 
A Saúde Começa Pela Boca
 A Saúde Começa Pela Boca A Saúde Começa Pela Boca
A Saúde Começa Pela Boca
 
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmelaJornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
Jornal fada nº1 fev 2012 a ce-s set_palmela
 
Ciencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidaçãoCiencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidação
 
Ciencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidaçãoCiencias 6 consolidação
Ciencias 6 consolidação
 
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaroImpacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
Impacto ambiental seminario sae crep_professor alvaro
 
The Correlation Between Aerobic Mesophilic
The Correlation Between Aerobic MesophilicThe Correlation Between Aerobic Mesophilic
The Correlation Between Aerobic Mesophilic
 
Cro.ppsx1
Cro.ppsx1Cro.ppsx1
Cro.ppsx1
 
CORREÇÃO TRABA ANA.docx
CORREÇÃO TRABA ANA.docxCORREÇÃO TRABA ANA.docx
CORREÇÃO TRABA ANA.docx
 
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSOAUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
AUTOPERCEPÇÃO DAS CONDIÇÕES PERIODONTAIS DO PACIENTE IDOSO
 
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar Uma RevisãO CríTica
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar   Uma RevisãO CríTicaAleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar   Uma RevisãO CríTica
Aleitamento Materno E CáRie Do Lactente E Do Pré Escolar Uma RevisãO CríTica
 
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
Manual do Sistema de Gestão para Prevenção, Preparação e Resposta aos Acident...
 
Manual cetesb outro
Manual cetesb outroManual cetesb outro
Manual cetesb outro
 
Aula1 anatomia
Aula1 anatomiaAula1 anatomia
Aula1 anatomia
 
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
Avaliação das alterações hematólogicas, bioqímics e genotóxicas nos trabalhad...
 

Mais de Rinaldo Ferreira

Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatiaServiço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Rinaldo Ferreira
 
Semiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdfSemiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdf
Rinaldo Ferreira
 
Climatização e Saúde
Climatização e SaúdeClimatização e Saúde
Climatização e Saúde
Rinaldo Ferreira
 
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
Rinaldo Ferreira
 
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços FarmacêuticosJoão Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
Rinaldo Ferreira
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Rinaldo Ferreira
 
Catabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídiosCatabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídios
Rinaldo Ferreira
 
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidosAnabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Rinaldo Ferreira
 
Anabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídiosAnabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídios
Rinaldo Ferreira
 
Inove 2012 novembro
Inove 2012 novembroInove 2012 novembro
Inove 2012 novembro
Rinaldo Ferreira
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
Rinaldo Ferreira
 
Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
Rinaldo Ferreira
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
Rinaldo Ferreira
 
Enzimas 26 09 2012
Enzimas 26 09 2012Enzimas 26 09 2012
Enzimas 26 09 2012
Rinaldo Ferreira
 
Falando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farmaFalando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farma
Rinaldo Ferreira
 
Inove 2012 setembro
Inove 2012 setembroInove 2012 setembro
Inove 2012 setembro
Rinaldo Ferreira
 
Mip
MipMip
Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06
Rinaldo Ferreira
 
Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06
Rinaldo Ferreira
 

Mais de Rinaldo Ferreira (20)

Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatiaServiço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
 
Semiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdfSemiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdf
 
Climatização e Saúde
Climatização e SaúdeClimatização e Saúde
Climatização e Saúde
 
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
 
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços FarmacêuticosJoão Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
Catabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídiosCatabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídios
 
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidosAnabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
 
Anabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídiosAnabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídios
 
Inove 2012 novembro
Inove 2012 novembroInove 2012 novembro
Inove 2012 novembro
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
 
Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
 
Enzimas 26 09 2012
Enzimas 26 09 2012Enzimas 26 09 2012
Enzimas 26 09 2012
 
Falando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farmaFalando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farma
 
Inove 2012 setembro
Inove 2012 setembroInove 2012 setembro
Inove 2012 setembro
 
Mip
MipMip
Mip
 
Adocantes 12 04 09
Adocantes 12 04 09Adocantes 12 04 09
Adocantes 12 04 09
 
Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06
 
Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06
 

Último

Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 

Último (7)

Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 

Cárie e erosão 09 10 2011

  • 1. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL Rinaldo Ferreira Curso de Odontologia CCS - UNIVALI
  • 2. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL CÁRIE DENTAL Doença infecciosa, crônica de alta prevalência. Desmineralização do esmalte inicialmente subsuperficial. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 3. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL SALIVA: fluxo, pH, c t, F-. Hospedeiro DENTE: morfologia, superfície, F-. HÁBITOS: alimentares, higiene bucal. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 4.
  • 5. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico de la Capacidad Tampón de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 Adultos Jóvenes Hospedeiro 6,0 5,5 5,0 4,5 pH 4,0 3,5 3,05 3,16 3,0 2,5 d a d a ula Saliva ula e stim e stim no Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 6. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico del pH de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 adultos jóvenes 7,50 7,02 Hospedeiro 7,00 6,84 6,50 6,00 pH 5,50 5,00 4,50 4,00 estimulada no estimulada saliva Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 7. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Gráfico del Flujo de la Saliva Estimulada y no Estimulada en 17 adultos jóvenes Hospedeiro 2,0 1,65 mL/min. 1,5 1,0 0,38 0,5 0,0 da da ula Saliva ula tim tim es es no Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 8. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Streptococcus: mutans, sobrino. Lactobacilus: acidophilus Microbiota POLISSACARÍDEOS: dextranas, frutanos. ÁCIDOS: produzir, suportar. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 9. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL ESTREPTOCOCOS DO GRUPO MUTANS correlação com cárie tem sido extensivamente estudada, esta bactéria é o principal agente etiológico da cárie. São cocos Gram positivos, anaeróbios facultativos, microaerófilos, acidogênicos e acidúricos, e capazes de formar polissacarídeos extracelulares. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 10.
  • 11. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL FREQUÊNCIA:consumo de açúcar. PERMANÊNCIA: açúcar, bactérias. PERÍODO: meses. Tempo Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 12. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL FREQUÊNCIA: consumo de açúcar. CONTEÚDO: açúcar, outros carboidratos. PERMANÊNCIA: pegajoso, viscoso. Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 13. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL 13,00 12,65 12,00 AÇÚCAR EM REFRIGERANTES 11,00 10,00 9,00 8,00 8,00 7,00 6,00 5,00 4,00 3,00 2,00 0,21 1,00 0,00 0,00 Dieta Guar aná Pepsi Li ght Coca Col a Guar aná Spr i te Di et Li mão Coca Col a Guar aná Guar aná Spr i te Fanta Fr anboesa Guar aná Pop Col a Pepsi Soda Lar anj a Max Suki ta Mi r i nda Br ahma l i ght Antár ti ca Br ahma Antár ti ca Br ahma Lar anj a Max Wi l l i am Max Wi l l i am Li monada Wi l l i am Li ght Di et Antár ti ca Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 14. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 15. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A CÁRIE DENTAL Cárie dental Hospedeiro Microbiota Tempo Dieta Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 16. José Eduardo de Oliveira Lima
  • 17. José Eduardo de Oliveira Lima • a cárie dentária não deve ser considerada uma doença, mas simplesmente uma lesão do esmalte de causa local, sem fatores etiológicos determinantes, porém provocada pelo desequilíbrio de fatores considerados fisiológicos, pertencentes à biodiversidade do ser humano e especificamente da cavidade bucal.
  • 18. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL EROSÃO DENTAL Resultado físico de perda indolor, patológica, crônica, superficial de esmalte dental por ácido e/ou quelação sem envolvimento bacteriano (ZIPKIN & McCLURE, 1949). Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 19. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL INTRÍNSECOS: Refluxo gastroesofageano (SCHROEDER et al., 1995) Bulimia (INKERI et al., 1998) Hérnia de hiato (Howden, 1971) Quimioterápicos (SCHEUTZEL, 1996) Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 20. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL EXTRÍNSECOS: pH ácido de piscinas (CENTERWALL et al., 1986) Indústria de bateria (COGGON et al., 1996) Medicamentos para asma (O’SULLIVAN & CURZON, 1998) Ácido acetil salicílico (MATHIAS et al., 1992) Degustação de vinho (WIKTORSSON et al., 1997) Suco de limão (GRANDO et al., 1995) Suco de laranja (GOUVEIA et al., 2000) Refrigerantes (FERREIRA et al., 2000) Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 21. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL ácido tartárico ácido succínico ácido málico ácido láctico ácido fumárico 3500,0 ácido cítrico ácido sórbico ácido benzóico Fosfato 3000,0 2500,0 2000,0 1500,0 1000,0 500,0 0,0 C C C C C N N N N G G G G G L L L L F U N N N D D N N N N N N N D D N N N D N N 1 2 3 1 2 1 2 3 4 1 2 3 1 2 1 2 3 1 1 1 Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 22. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FATORES RELACIONADOS COM A EROSÃO DENTAL pH de la saliva de la superfície dental después de la exposición a refrescos ÁGUA CD1 CN1 NN4 GN3 LD1 UN1 8,00 7,00 pH 6,00 5,00 -5 0 5 10 15 20 minutos Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 23. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL DESMINERALIZAÇÃO DENTAL HIDROXIAPATITA pH < 5,5 Ca++ Ca10(PO4)6(OH)2 H+ PO4-3 H+ H+ OH- H+ + H + H+ H + H + H Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 24. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTAL HIDROXIAPATITA pH > 5,5 Ca++ Ca10(PO4)6(OH)2 + H+ _ HPO4-2 PO-34 OH- H+ Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 25. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F- HIDROXIAPATITA 4,5 < pH < 5,5 Ca++ Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 26. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL REMINERALIZAÇÃO DENTAL com F- HIDROXIAPATITA 4,5 < pH < 5,5 FLUORAPATITA Ca++ Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 Ca10(PO4)6F2 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 27. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL DESMINERALIZAÇÃO DENTAL com F- HIDROXIAPATITA pH < 4,5 FLUORAPATITA Ca++ Ca10(PO4)6(OH)2 PO-34 Ca10(PO4)6F2 OH- F- Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 28. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL USO DO FLÚOR FLÚOR TÓPICO: Creme dental Colutório Gel pelo dentista Selante Fio dental Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 29. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL USO DO FLÚOR FLÚOR SISTÊMICO: Água Sal Bebidas Outros alimentos Suplementos V.O. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 30. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL TOXICIDADE DO FLÚOR INTOXICAÇÃO AGUDA: Doses altas INTOXICAÇÃO CRÔNICA: Doses baixas Fluorose esquelética FLUOROSE DENTAL Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 31. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTAL patologia que acomete o germe dentário pela presença excessiva de fluoreto durante a formação do dente. Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 32. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTAL Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 33. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLUOROSE DENTAL Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 34. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLÚOR EM ÁGUA CONCENTRAÇÃO IDEAL: Maior temperatura Menor concentração FLUORETAÇÃO: Companhias de abastecimento HETERO-CONTROLE: Secretarias municipais de saúde Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI
  • 35. BIOQUÍMICA DA CÁRIE E EROSÃO DENTAL FLÚOR EM ÁGUA Rinaldo Ferreira - curso de Odontologia - CCS - UNIVALI