SlideShare uma empresa Scribd logo
ENZIMAS
          Rinaldo Ferreira
              Bioquímica
                 UNIVALI
CLASSIFICAÇÃO

1. Oxido-redutases (reações de oxidação-redução
ou transferência de elétrons –
Desidrogenases e Oxidases)
       1.1.atuando em CH-OH
1.2.atuando em C=O
1.3.atuando em C=O-
1.4.atuando em CH-NH2
1.5.atuando em CH-NH-
1.6.atuando em NADH, NADPH
2.Transferases (transferem grupos funcionais
como amina, fosfato, acil, carboxil – Quinases e
Transaminases)
 2.1.grupos com um carbono
 2.2.grupos aldeído ou cetona
 2.3.grupos acil
 2.4.grupos glicosil
 2.7.grupos fosfatos
 2.8.grupos contendo enxôfre
CLASSIFICAÇÃO
3.Hidrolases (reações de hidrólise de ligação covalente - Peptidases)
3.1.ésteres
3.2.ligações glicosídicas
3.4.ligações peptídicas
3.5.outras ligações C-N
3.6.anidridos ácidos
4.Liases   (catalisam a quebra de ligações covalentes e a remoção de moléculas de água,
amônia e gás carbônico – Dehidratases e Descarboxilases)
4.1. =C=C=
4.2. =C=O
4.3. =C=N-
5.Isomerases (reações de interconversão entre isômeros óticos ou
geométricos - Epimerases)
5.1.racemases
6.Ligases (catalisam reações de formação de novas moléculas a partir da
ligação entre duas pré-existentes, sempre às custas de energia - Sintetases)
 6.1. C-O
 6.2. C-S
 6.3. C-N
 6.4. C-C
COFATORES
               SUBSTRATO
COFATOR                    COFATOR        PRODUTO




      ENZIMA                         ENZIMA
COFATORES

ORGÂNICOS = COENZIMAS




    INORGÂNICOS
Energia de ativação
Energia


                                   Energia de
                                    Ativação

          A+B


           ΔH                C+D



                       Caminho da reação
Energia de ativação
Energia


                                 Energia de
                                  Ativação

          A+B


           ΔH              C+D


                           Caminho da reação
CINÉTICA QUÍMICA      1 MINUTO


ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO
CINÉTICA QUÍMICA      1 MINUTO


ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO




ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO
CINÉTICA QUÍMICA      1 MINUTO


ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO




ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO
CINÉTICA QUÍMICA      1 MINUTO


ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO




ENZIMA SUBSTRATO          PRODUTO
MICHAELIS-MENTEN




        Vmax . [S]
        ___________
    V =
          Km + [S]
Substrato 1

              Substrato 2




 Km
GLICOSILTRANSFERASE




A dextrana é produzida pela enzima dextranassacarase, uma glicosiltransferase
extracelular que catalisa a clivagem da sacarose, a transferência de resíduos glicosil a
partir dessa clivagem para a cadeia de crescimento da dextrana, a formação de
ligações glicosídicas usando um açúcar difosfo nucleotídeo como o açúcar doador e a
liberação de frutose
GLICOSILTRANSFERASE


Produzir polissacarídeos extracelulares do tipo
glicana (dextrana e mutana) a partir da sacarose, o que
favorece a formação de biofilme espesso. (SHKLAIR et
al., 1979)
GLICOSILTRANSFERASE
Os PEC formados na parede celular da bactéria, além de
serem importantes na adesão bacteriana também
contribuem para as propriedades de difusão da matriz da
placa, aumentando a concentração de ácido na interface
dente-biofilme.
GLICOSILTRANSFERASE
Diversas espécies bacterianas do biofilme dental, quando em
contato com a sacarose, podem sintetizar vários tipos de
polissacarídeos ou convertê-la em ácido. Os polissacarídeos
formados podem ser: polímeros de glicose (Glicanos),
formados pela enzima glicosiltransferase a partir da
sacarose.
Também podem ser formados os polímeros de frutose
(Frutanos),
formados pela enzima frutosiltransferase a partir da
sacarose.
GLICOSILTRANSFERASE




ncl.ac.uk
REFERÊNCIAS
•   http://www.ciagri.usp.br
•   http://www.sbbq.org.br/revista
•   www.med4you.at/.../ enzyme
•   ns.rc.unesp.br/ib/ bioquimica
•   MOREIRA, Ângela Nunes, DEL PINO, Francisco A. B. and VENDRUSCOLO, Claire Tondo.
    Study on the biopolymer production by enzymatic pathway through cellular inactivation
    and lyse and with viable cells by Beijerinckia sp. 7070. Ciênc. Tecnol. Aliment., May/Aug.
    2003, vol.23, no.2, p.300-305. ISSN 0101-2061.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula2 glicolise 2014
Aula2 glicolise 2014Aula2 glicolise 2014
Aula2 glicolise 2014
Marilvia de Alencar
 
Metabolismo de Carboidratos
Metabolismo de CarboidratosMetabolismo de Carboidratos
Metabolismo de Carboidratos
Adriana Quevedo
 
gliconeogenese
gliconeogenesegliconeogenese
gliconeogenese
Daniele Rodrigues
 
Acido latico
Acido laticoAcido latico
Acido latico
Gustavo Lex
 
Aula 2 glicolise 2014b
Aula 2 glicolise 2014bAula 2 glicolise 2014b
Aula 2 glicolise 2014b
Marilvia de Alencar
 
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
Adriana Quevedo
 
Resumo bioquimica1
Resumo bioquimica1Resumo bioquimica1
Resumo bioquimica1
Tamara Garcia
 
Aual tématica petróleo
Aual tématica petróleoAual tématica petróleo
Aual tématica petróleo
PriscilaUFGD
 
Aula 4 ciclo de krebs
Aula 4   ciclo de krebsAula 4   ciclo de krebs
Aula 4 ciclo de krebs
Inara Rocha
 
Resp celul glicolise
Resp celul glicoliseResp celul glicolise
Resp celul glicolise
profmarciofraiberg
 
7 LipíDios E Membranas BiolóGicas
7  LipíDios E Membranas BiolóGicas7  LipíDios E Membranas BiolóGicas
7 LipíDios E Membranas BiolóGicas
fernando
 
Bioquímica ii 02 glicólise e gliconeogênese
Bioquímica ii 02   glicólise e gliconeogêneseBioquímica ii 02   glicólise e gliconeogênese
Bioquímica ii 02 glicólise e gliconeogênese
Jucie Vasconcelos
 
Ciclo de krebs
Ciclo de krebsCiclo de krebs
Ciclo de krebs
Felipe Cavalcante
 
38 013723 metabolismode_carboidratos
38 013723 metabolismode_carboidratos38 013723 metabolismode_carboidratos
38 013723 metabolismode_carboidratos
okamoto_adilson
 
Bioquímica ii 03 via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
Bioquímica ii 03   via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)Bioquímica ii 03   via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
Bioquímica ii 03 via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
Jucie Vasconcelos
 
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fspFermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
Messias Miranda
 
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítricoCiclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
Beatriz Souza Lima
 
Metabolismo dos carboidratos
Metabolismo dos carboidratosMetabolismo dos carboidratos
Metabolismo dos carboidratos
Ramon Bispo
 
Metabolismo de carboidratos
Metabolismo de carboidratosMetabolismo de carboidratos
Metabolismo de carboidratos
Rodrigo Tinoco
 

Mais procurados (19)

Aula2 glicolise 2014
Aula2 glicolise 2014Aula2 glicolise 2014
Aula2 glicolise 2014
 
Metabolismo de Carboidratos
Metabolismo de CarboidratosMetabolismo de Carboidratos
Metabolismo de Carboidratos
 
gliconeogenese
gliconeogenesegliconeogenese
gliconeogenese
 
Acido latico
Acido laticoAcido latico
Acido latico
 
Aula 2 glicolise 2014b
Aula 2 glicolise 2014bAula 2 glicolise 2014b
Aula 2 glicolise 2014b
 
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
2ª e 3ª etapas da Respiração Celular
 
Resumo bioquimica1
Resumo bioquimica1Resumo bioquimica1
Resumo bioquimica1
 
Aual tématica petróleo
Aual tématica petróleoAual tématica petróleo
Aual tématica petróleo
 
Aula 4 ciclo de krebs
Aula 4   ciclo de krebsAula 4   ciclo de krebs
Aula 4 ciclo de krebs
 
Resp celul glicolise
Resp celul glicoliseResp celul glicolise
Resp celul glicolise
 
7 LipíDios E Membranas BiolóGicas
7  LipíDios E Membranas BiolóGicas7  LipíDios E Membranas BiolóGicas
7 LipíDios E Membranas BiolóGicas
 
Bioquímica ii 02 glicólise e gliconeogênese
Bioquímica ii 02   glicólise e gliconeogêneseBioquímica ii 02   glicólise e gliconeogênese
Bioquímica ii 02 glicólise e gliconeogênese
 
Ciclo de krebs
Ciclo de krebsCiclo de krebs
Ciclo de krebs
 
38 013723 metabolismode_carboidratos
38 013723 metabolismode_carboidratos38 013723 metabolismode_carboidratos
38 013723 metabolismode_carboidratos
 
Bioquímica ii 03 via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
Bioquímica ii 03   via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)Bioquímica ii 03   via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
Bioquímica ii 03 via das pentose fosfato - med resumos (arlindo netto)
 
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fspFermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
Fermentação alcoólica e lática, gliconeogênese, glicogênese e glicogenólise fsp
 
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítricoCiclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
Ciclo de krebs ou ciclo do ácido cítrico
 
Metabolismo dos carboidratos
Metabolismo dos carboidratosMetabolismo dos carboidratos
Metabolismo dos carboidratos
 
Metabolismo de carboidratos
Metabolismo de carboidratosMetabolismo de carboidratos
Metabolismo de carboidratos
 

Semelhante a Enzimas 26 09 2012

Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011
Rinaldo Ferreira
 
Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011
Rinaldo Ferreira
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
MARCIAMP
 
Bioquimica - Aula 7
Bioquimica - Aula 7Bioquimica - Aula 7
Bioquimica - Aula 7
Gabriel Fernandes
 
Acetil co a e ciclo de krebs
Acetil co a e ciclo de krebsAcetil co a e ciclo de krebs
Acetil co a e ciclo de krebs
Geraldo Cardoso
 
Ciclo de krebs iq usp
Ciclo de krebs   iq uspCiclo de krebs   iq usp
Ciclo de krebs iq usp
José Everton M Jr.
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
AlessandraRaiolDasNe
 

Semelhante a Enzimas 26 09 2012 (7)

Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011
 
Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011Enzimas 09 10 2011
Enzimas 09 10 2011
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
 
Bioquimica - Aula 7
Bioquimica - Aula 7Bioquimica - Aula 7
Bioquimica - Aula 7
 
Acetil co a e ciclo de krebs
Acetil co a e ciclo de krebsAcetil co a e ciclo de krebs
Acetil co a e ciclo de krebs
 
Ciclo de krebs iq usp
Ciclo de krebs   iq uspCiclo de krebs   iq usp
Ciclo de krebs iq usp
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
 

Mais de Rinaldo Ferreira

Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatiaServiço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Rinaldo Ferreira
 
Semiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdfSemiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdf
Rinaldo Ferreira
 
Climatização e Saúde
Climatização e SaúdeClimatização e Saúde
Climatização e Saúde
Rinaldo Ferreira
 
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
Rinaldo Ferreira
 
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços FarmacêuticosJoão Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
Rinaldo Ferreira
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Rinaldo Ferreira
 
Catabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídiosCatabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídios
Rinaldo Ferreira
 
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidosAnabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Rinaldo Ferreira
 
Anabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídiosAnabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídios
Rinaldo Ferreira
 
Inove 2012 novembro
Inove 2012 novembroInove 2012 novembro
Inove 2012 novembro
Rinaldo Ferreira
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
Rinaldo Ferreira
 
Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
Rinaldo Ferreira
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
Rinaldo Ferreira
 
Falando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farmaFalando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farma
Rinaldo Ferreira
 
Inove 2012 setembro
Inove 2012 setembroInove 2012 setembro
Inove 2012 setembro
Rinaldo Ferreira
 
Mip
MipMip
Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06
Rinaldo Ferreira
 
Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06
Rinaldo Ferreira
 
Coenzimas pdf
Coenzimas pdfCoenzimas pdf
Coenzimas pdf
Rinaldo Ferreira
 

Mais de Rinaldo Ferreira (20)

Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatiaServiço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
Serviço clínico farmacêutico aplicado à homeopatia
 
Semiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdfSemiologia rio aluno pdf
Semiologia rio aluno pdf
 
Climatização e Saúde
Climatização e SaúdeClimatização e Saúde
Climatização e Saúde
 
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
4o Encontro de Lideranças Farmacêuticas - Arnaldo Zubiolli - MIPs que Deveria...
 
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços FarmacêuticosJoão Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
João Pessoa - Excelência Farmacêutica - Serviços Farmacêuticos
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
Catabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídiosCatabolismo de lipídios
Catabolismo de lipídios
 
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidosAnabolismo e catabolismo de aminoácidos
Anabolismo e catabolismo de aminoácidos
 
Anabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídiosAnabolismo de lipídios
Anabolismo de lipídios
 
Inove 2012 novembro
Inove 2012 novembroInove 2012 novembro
Inove 2012 novembro
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
 
Prescrição Farmacêutica
Prescrição FarmacêuticaPrescrição Farmacêutica
Prescrição Farmacêutica
 
Serviço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêuticoServiço clínico farmacêutico
Serviço clínico farmacêutico
 
Falando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farmaFalando do mercado e da farma e farma
Falando do mercado e da farma e farma
 
Inove 2012 setembro
Inove 2012 setembroInove 2012 setembro
Inove 2012 setembro
 
Mip
MipMip
Mip
 
Adocantes 12 04 09
Adocantes 12 04 09Adocantes 12 04 09
Adocantes 12 04 09
 
Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06Proteínas 07 05 06
Proteínas 07 05 06
 
Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06Lipídios 12 11 06
Lipídios 12 11 06
 
Coenzimas pdf
Coenzimas pdfCoenzimas pdf
Coenzimas pdf
 

Enzimas 26 09 2012

  • 1. ENZIMAS Rinaldo Ferreira Bioquímica UNIVALI
  • 2. CLASSIFICAÇÃO 1. Oxido-redutases (reações de oxidação-redução ou transferência de elétrons – Desidrogenases e Oxidases) 1.1.atuando em CH-OH 1.2.atuando em C=O 1.3.atuando em C=O- 1.4.atuando em CH-NH2 1.5.atuando em CH-NH- 1.6.atuando em NADH, NADPH 2.Transferases (transferem grupos funcionais como amina, fosfato, acil, carboxil – Quinases e Transaminases) 2.1.grupos com um carbono 2.2.grupos aldeído ou cetona 2.3.grupos acil 2.4.grupos glicosil 2.7.grupos fosfatos 2.8.grupos contendo enxôfre
  • 3. CLASSIFICAÇÃO 3.Hidrolases (reações de hidrólise de ligação covalente - Peptidases) 3.1.ésteres 3.2.ligações glicosídicas 3.4.ligações peptídicas 3.5.outras ligações C-N 3.6.anidridos ácidos 4.Liases (catalisam a quebra de ligações covalentes e a remoção de moléculas de água, amônia e gás carbônico – Dehidratases e Descarboxilases) 4.1. =C=C= 4.2. =C=O 4.3. =C=N- 5.Isomerases (reações de interconversão entre isômeros óticos ou geométricos - Epimerases) 5.1.racemases 6.Ligases (catalisam reações de formação de novas moléculas a partir da ligação entre duas pré-existentes, sempre às custas de energia - Sintetases) 6.1. C-O 6.2. C-S 6.3. C-N 6.4. C-C
  • 4. COFATORES SUBSTRATO COFATOR COFATOR PRODUTO ENZIMA ENZIMA
  • 6. Energia de ativação Energia Energia de Ativação A+B ΔH C+D Caminho da reação
  • 7. Energia de ativação Energia Energia de Ativação A+B ΔH C+D Caminho da reação
  • 8. CINÉTICA QUÍMICA 1 MINUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO
  • 9. CINÉTICA QUÍMICA 1 MINUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO
  • 10. CINÉTICA QUÍMICA 1 MINUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO
  • 11. CINÉTICA QUÍMICA 1 MINUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO ENZIMA SUBSTRATO PRODUTO
  • 12. MICHAELIS-MENTEN Vmax . [S] ___________ V = Km + [S]
  • 13. Substrato 1 Substrato 2 Km
  • 14. GLICOSILTRANSFERASE A dextrana é produzida pela enzima dextranassacarase, uma glicosiltransferase extracelular que catalisa a clivagem da sacarose, a transferência de resíduos glicosil a partir dessa clivagem para a cadeia de crescimento da dextrana, a formação de ligações glicosídicas usando um açúcar difosfo nucleotídeo como o açúcar doador e a liberação de frutose
  • 15. GLICOSILTRANSFERASE Produzir polissacarídeos extracelulares do tipo glicana (dextrana e mutana) a partir da sacarose, o que favorece a formação de biofilme espesso. (SHKLAIR et al., 1979)
  • 16. GLICOSILTRANSFERASE Os PEC formados na parede celular da bactéria, além de serem importantes na adesão bacteriana também contribuem para as propriedades de difusão da matriz da placa, aumentando a concentração de ácido na interface dente-biofilme.
  • 17. GLICOSILTRANSFERASE Diversas espécies bacterianas do biofilme dental, quando em contato com a sacarose, podem sintetizar vários tipos de polissacarídeos ou convertê-la em ácido. Os polissacarídeos formados podem ser: polímeros de glicose (Glicanos), formados pela enzima glicosiltransferase a partir da sacarose. Também podem ser formados os polímeros de frutose (Frutanos), formados pela enzima frutosiltransferase a partir da sacarose.
  • 19. REFERÊNCIAS • http://www.ciagri.usp.br • http://www.sbbq.org.br/revista • www.med4you.at/.../ enzyme • ns.rc.unesp.br/ib/ bioquimica • MOREIRA, Ângela Nunes, DEL PINO, Francisco A. B. and VENDRUSCOLO, Claire Tondo. Study on the biopolymer production by enzymatic pathway through cellular inactivation and lyse and with viable cells by Beijerinckia sp. 7070. Ciênc. Tecnol. Aliment., May/Aug. 2003, vol.23, no.2, p.300-305. ISSN 0101-2061.