SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMACFACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS – FCSACURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO “LATO SENSU” ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICASCOMPETÊNCIA E APRENDIZAGEM EM ORGANIZAÇÕES E EDUCAÇÃO CORPORATIVAProfºMsDawison Calheiros
PARA REFLEXÃO
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMO processo de aprendizagem pode ser definido de forma sintética como o modo como os seres adquirem novos conhecimentos, desenvolvem competências e mudam o comportamento. Contudo, a complexidade desse processo dificilmente pode ser explicada apenas através de recortes do todo. Por outro lado, qualquer definição está, invariavelmente, impregnada de pressupostos político-ideológicos, relacionados com a visão de homem, sociedade e saber.
APRENDIZAGEM - HISTÓRICOA aprendizagem vem sendo estudada e sistematizada desde os povos da antiguidade oriental. Já no Egito, na China e na Índia a finalidade era transmitir as tradições e os costumes. Já na antiguidade clássica, na Grécia e em Roma, a aprendizagem passou a seguir duas linhas opostas, porém complementares: A pedagogia da personalidade visava à formação individual.
 A pedagogia humanista desenvolvia os indivíduos numa linha onde o Sistema de ensino/sistema educacional era representativo da realidade social e dava ênfase à aprendizagem universal.APRENDIZAGEM - HISTÓRICOIdade MédiaDurante a Idade Média, a aprendizagem e consequentemente o ensino (aqui ambos seguem o mesmo rumo) passaram a ser determinados pela religião e seus dogmas. Por exemplo, uma criança aprendia a não ser canhota, ou sinistra, embora neurologicamente o fosse.
APRENDIZAGEM - HISTÓRICOSéculo XVII ao início do Século XXMuitos acreditavam que a aprendizagem estava intimamente ligada somente ao condicionamento. Um exemplo de experiência sobre o condicionamento foi realizada pelo fisiólogo russo, Ivan Pavlov, que condicionou cães para salivarem ao som de campainhas.
APRENDIZAGEM - HISTÓRICOA partir de 1930Guthrieacreditava que as respostas, ao invés das percepções ou os estados mentais, poderiam formar os componentes da aprendizagem.Hullafirmava que a força do hábito, além dos estímulos originados pelas recompensas, constituía um dos principais aspectos da aprendizagem, a qual se dava num processo gradual.Tolmanseguia a linha de raciocínio de que o princípio objetivo visado pelo sujeito era a base comportamental para a aprendizagem. Percebendo o ser humano na sociedade em que esta inserido, se faz necessário uma maior observação de seu estado emocional.
APRENDIZAGEM - DEFINIÇÕESÉum processo integrado que provoca uma transformação qualitativa na estrutura mental daquele que aprende. Essa transformação se dá através da alteração de conduta de um indivíduo, seja por Condicionamento operante, experiência ou ambos, de uma forma razoavelmente permanente. As informações podem ser absorvidas através de técnicas de ensino ou até pela simples aquisição de hábitos.
APRENDIZAGEM - DEFINIÇÕESÉ uma mudança relativamente durável do comportamento, de uma forma mais ou menos sistemática, ou não, adquirida pela experiência, pela observação e pela prática motivada.O ser humano nasce potencialmente inclinado a aprender, necessitando de estímulos externos e internos (motivação, necessidade) para o aprendizado. Há aprendizados que podem ser considerados natos, como o ato de aprender a falar, a andar.
APRENDIZAGEM - VYGOTSKY"o homem é como um sujeito sócio-histórico". Para Vygotsky, as estruturas mentais são importantes, mas estas devem interagir socialmente a fim do ser humano adquirir uma estrutura mental superior que resulta na inteligência. E quanto mais prolongada a INTERAÇÃO SOCIAL, mais inteligente o ser humano.
APRENDIZAGEM - PIAGETPara Piaget, há duas formas de aprendizagem. A primeira, mais ampla, equivale ao próprio desenvolvimento da inteligência. Este desenvolvimento é um processo espontâneo e contínuo que inclui maturação, experiência, transmissão social e desenvolvimento do equilíbrio. A segunda forma de aprendizagem é limitada à aquisição de novas respostas a situações específicas ou à aquisição de novas estruturas para algumas operações mentais específicas.
APRENDIZAGEM - BEHAVIORISTANa concepção behavioristao processo de aprendizagem se dá pelo condicionamento, baseado na relação estímulo-resposta
MEMÓRIA  E  APRENDIZAGEM
MEMÓRIA E APRENDIZAGEM COGNITIVA. . . Afeta os estágios de exposição, atenção e compreensãoCognição é o ato ou processo de conhecer, que envolve atenção, percepção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem. A palavra cognição tem origem nos escritos de Platão e Aristóteles.A psicologia cognitiva estuda os processos de aprendizagem e de aquisição de conhecimento. Atualmente é um ramo da psicologia dividido em inúmeras linhas de diferentes pesquisas e algumas vezes discordantes entre si.
MODELO DE MEMÓRIA ARMAZENAMENTO MÚLTIPLOTrês tipos diferentes de armazenagem de memória: Memória SensorialMemória TemporáriaMemória Permanente
A MEMÓRIA SENSORIAL ocorre no estágio de pré-atenção onde um estímulo é brevemente analisado para se determinar se ele receberá um processamento extra.
A MEMÓRIA TEMPORÁRIA é onde a informação é armazenada temporariamente enquanto as pessoas estão processando-a de forma ativa. É como a memória RAM no computador.
A MEMÓRIA PERMANENTE é ligada a memória temporária através de processos de codificação e recuperação. É como a unidade de disco no computador.
A memória trabalha como processadores paralelos.MEMÓRIA SENSORIAL. . .. . . Consiste da explosão de células nervosas, de curta duração, geralmente menos que um segundo.
MEMÓRIA TEMPORÁRIA. . .. . . É o local onde a informação é temporariamente armazenada enquanto é processada. Também é chamada de memória de trabalho.Rehearsal é a repetição silenciosa da informação a fim de codifica-la na memória permanente.Se a informação na memória temporária não for  repetida, ela se perde em 30 segundos.
MEMÓRIA PERMANENTE. . . tem essencialmente capacidade ilimitada para armazenar informações permanentemente.A informação armazenada é semântica ou visual. A memória semântica trata da codificação e armazenagem de palavras e significados. A visual trata da armazenagem de imagens.A memória permanente é essencialmente permanente.
OS  3 CÉREBROS
ESTILOS  DE  APRENDIZAGEM MEMÓRIA VISUAL
ESTILOS  DE  APRENDIZAGEM MEMÓRIA AUDITIVA
ESTILOS  DE  APRENDIZAGEM LEITURA / ESCRITA
ESTILOS  DE  APRENDIZAGEM APRENDIZAGEM ATIVA (FAZER)
APRENDIZAGEM  COLABORATIVA
APRENDIZAGEM  COOPERATIVA
APRENDIZAGEM  VIRTUAL
APRENDIZAGEMXCONHECIMENTO
APRENDIZAGEM  SOCIAL
APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALO conceito de aprendizagem organizacional pode ser entendido como “um processo de apropriação de novos conhecimentos nos níveis individual, grupal e organizacional, envolvendo todas as formas de aprendizagem – formais e informais
Aulas da pós   políticas públicas completo
APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALA aprendizagem organizacional passa também  pelos aspectos individual e social, porque todo processo de aprendizagem e criação de novo conhecimento começa no nível psicológico individual, pela tensão e o conflito que ocorrem no comportamento de interação entre o indivíduo e o ambiente, envolvendo experienciar-refletir-pensar-e-agir e gerando uma permanente revisão de conceitos e modificação dos modelos mentais para reestruturar suas atividades de acordo com as expectativas então compreendidas
APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALexperienciar-refletir-pensar-e-agir
ORGANIZAÇÕES QUE PRODUZEM CONHECIMENTO ...
O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...MULTIDIMENSIONALApropria um leque de campos referenciais teóricos heterogêneos, como psicologia, sociologia, antropologia, cultura, metodologia, e gestão.
O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...INDIVIDUAL & SOCIALTodo processo de aprendizagem e criação de novo conhecimento começa no nível psicológico individual, pela tensão e o conflito que ocorrem no comportamento de interação entre o indivíduo e o ambiente
O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...INTERPRETATIVO & COMPREENSIVOAs organizações enfrentam condições de incerteza, ambientes dinâmicos, e precisam ser capazes de mudar a si próprias, e assim, como um sistema interpretativo, as organizações aprendem e gerenciam suas experiências, quando as pessoas cooperam para atingir objetivos comuns, e aprendem ao obter feedback do ambiente e antecipar mudanças, ou seja, ao se adaptarem num ajuste mútuo contínuo e enfrentarem a mudança num contexto organizacional novo.
O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...AUTOALIMENTATIVOGeram feedback para um próximo ciclo de aprendizagem
Aulas da pós   políticas públicas completo
AS ORGANIZAÇÕES...
AS ORGANIZAÇÕES...
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como máquinas: desenvolvimento da organização burocrática; máquinas feitas de partes que se interligam, cada uma desempenhando um papel claramente definido no funcionamento do todo
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como organismos: compreender e administrar as "necessidades" organizacionais e as relações com o ambiente, diferentes tipos de organizações como pertencendo a diferentes espécies.
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como cérebros: importância do processamento de informações, aprendizagem e inteligência; cérebro como um computador, cérebro como um holograma.
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como culturas: realidades socialmente construídas sustentadas por um conjunto de idéias, valores, normas, rituais e crenças.
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como sistemas políticos: sistemas de governo baseados em vários princípios políticos que legitimam diferentes tipos de regras assim como os fatores específicos que delineiam a política da vida organizacional
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como prisões psíquicas: as pessoas caem nas armadilhas dos seus próprios pensamentos, idéias e crenças ou preocupações que se originam na dimensão inconsciente da mente
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como fluxo e transformação: compreensão da lógica de mudança que dá forma à vida social (sistemas autoprodutores, causalidade mútua, lógica dialética)
AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como instrumentos de dominação: aspectos potencialmente exploradores das organizações; sua essência repousa sobre um processo de dominação em que certas pessoas impõem seus desejos sobre as outras
CULTURA ORGANIZACIONAL
CULTURA ORGANIZACIONALÉ o modelo dos pressupostos básicos que um dado grupo inventou, descobriu ou desenvolveu no processo de aprendizagem, para lidar com os problemas de adaptação externa e integração interna . Uma vez que estes pressupostos tenham funcionado bem o suficiente para serem considerados válidos, são ensinados como a maneira certa de se perceber , pensar, e sentir em relação aqueles problemas" ( Scheinapud Freitas, 1991).
CULTURA ORGANIZACIONALAo se pesquisar sobre Cultura organizacional, considera-se que a mesma contém três níveis fundamentais e de profundidade crescente, nos quais ela se manifesta em um grupo ou organização (SCHEIN, 1985, apud FLEURY, 1989, p.20):1-  ARTIFICIALIDADES OBSERVÁVEIS;2-  VALORES;3- CONCEPÇÕES BÁSICAS.                      
ARTIFICIALIDADES OBSERVÁVEIS
VALORES
CONCEPÇÕES BÁSICAS
Sete (7) características básicas, as quais mostram a essência da cultura de uma organização, como sendo:1-  inovação e assunção de riscos - o grau em que os funcionários sãoestimulados a serem inovadores .
2-  atenção aos detalhes - o grau em que se espera que os funcionáriosdemonstrem precisão, análise e atenção aos detalhes.ONDE FICA OPRESUNTO ?
3-  orientação para resultados - o grau em que os dirigentes focam os resultados mais que as técnicas e processos para o alcance deles.
4-  orientação para as pessoas - o grau em que as decisões dos dirigentes levam o feito dos resultados sobre as pessoas dentro da organização.
5-   orientação para equipe - o grau em que as atividades de trabalho são organizadas mais em termos de equipes do que indivíduos.
6-   agressividade - o grau em que as pessoas são competitivas e agressivas, em vez de dóceis e acomodadas.
7-  estabilidade - o grau em que as atividades de organizacionais enfatizam a manutenção do status quoem contraste ao crescimento.Statuquo (da expressão in statuquoreserant ante bellum) é uma expressão latina que designa o estado atual das coisas, seja em que momento for.Emprega-se esta expressão, geralmente, para definir o estado de coisas ou situações. Na generalidade das vezes em que é utilizada, a expressão aparece como "manter o statuquo", "defender o statuquo" ou, ao contrário, "mudar o statuquo".
AS INTELIGÊNCIASGardner identifica sete tipos de inteligência:Lingüística: A palavra é o fundamental. Quem tem esse tipo de perfil tem talento com as linguagens escrita e falada, seja para compreender ou para se expressar. Próprio de redatores, professores e conferencistas.
AS INTELIGÊNCIASLógico-matemática: Talento para o raciocínio, a investigação, caracterizado pela facilidade em lidar com números. Pode ajudar tanto a advogados quanto a contadores.
AS INTELIGÊNCIASVisual-espacial: Coisa de quem sabe lidar com a imagem seja para decodificá-la rapidamente, seja para conseguir visualizá-la mesmo que não esteja impressa.
AS INTELIGÊNCIASMusical: Tem facilidade para identificar sons. Pode ser um talento musical. Ou um engenheiro de som. É como se a pessoa enxergasse através dos sons.
HERMETO
AS INTELIGÊNCIASCorpóreo-cinestésica: O corpo é a ferramenta, o instrumento, ou seja, o contato físico é básico. O que vale para atores, atletas e para mecânicos, que usam a habilidade para fazer consertos.
CIRQUE DU SOLEIL
AS INTELIGÊNCIASInterpessoal: É bom em se relacionar com as pessoas: conhece bem o outro e sabe como tirar de cada um o que precisa. Característica de líderes, gestores, relações públicas.
AS INTELIGÊNCIASInterpessoal: É bom em se relacionar com as pessoas: conhece bem o outro e sabe como tirar de cada um o que precisa. Característica de líderes, gestores, relações públicas.
AS INTELIGÊNCIASIntrapessoal: É o tipo de pessoa que se conhece muito bem (seus limites e possibilidades), tendo capacidade de automotivação. Reservada, ela também é considerada um bom ouvinte (próprio de psicólogos, gurus e filósofos).
AS FLUÊNCIASGardner avalia, cada um de nós nasça com certas influências mais aguçadas que outras. Papert faz referência à aquisição por crianças das “fluências” tecnológicas e de aprendizagem. A fluência tem conotação de uso livre e natural de uma capacidade adquirida, advoga PapertCada escrivaninha na escola era equipada com um pote de tinta. A fluência na caligrafia era uma capacidade básica. Hoje, contudo, tem pouco valor em um currículo submetido para se candidatar a um emprego.Sem dúvida há muitas fluências, algumas mais importantes que outras, dependendo do tipo de vida que queremos e do ambiente que vivemos.
AS FLUÊNCIASMazzone (2007) identifica onze fluências que julga de vital importância para sobreviver e prosperar no atual ambiente do capitalismo acelerado.
APRENDIZAGEM
COMUNICAÇÃO
TECNOLÓGICA
SÓCIOCULTURAL
MANUTENÇÃO ORGANIZACIONAL
PARTICIPATIVA - COLABORATIVA
FISCAL - EMPRESARIAL
INOVACIONAL
EM VISÃO (AMPLA)
INTROSPECÇÃO
ÉTICA
EDUCAÇÃO CORPORATIVA“Uma organização de ensino estabelecida e dirigida por uma organização que atua como um guarda-chuva estratégico para desenvolver e educar funcionários, clientes, fornecedores e comunidade, a fim de cumprir as estratégias empresariais da organização.” Jeanne Meister (1999)
Universidade CorporativaPlanejamento e desenvolvimento de cada indivíduo
Jamais cair na limitação do paternalismo unilateral
Desenvolver a capacitação empreendedora em seus clientes
Logística do ensino a distância, propiciado pelo avanço da telemática
Conteúdo de homogeneização de conhecimento e inteligência
Deve ser um campo aberto a todos os “satélites de negócios” das empresasMandamentos de OuroPersonalizaçãoMútuo comprometimentoResponsabilidadesocialTecnologiaHomogeneizaçãoPluralismo
Universidade CorporativaUma universidade Corporativa é um centro de resultados
Controle sobre os principais indicadores de resultado da organização
Criar a rede interna de conhecimento com ênfase na comunicação permanente das best practices
Investimentos físicos deverão ser criteriosamente analisados em consonância com o porte da empresa e suas necessidades específicas
Para atingir a excelência, uma UC jamais poderá se restringir ao modelo “sala de aula-aluno-professor”Mandamentos de OuroUnidade de NegócioMensuração de ResultadosCompartilhamentoConsciência de ResultadosHeteredoxia
EDUCAÇÃO CORPORATIVA NO BRASILMITO OU REALIDADE ?
QUESTÕES MAIS FREQUËNTES UNIVERSIDADE CORPORATIVA x EDUCAÇÃO CORPORATIVA
 UNIVERSIDADE CORPORATIVA x TRADICIONAL
 UNIVERSIDADE CORPORATIVA x UNIVERSIDADE VIRTUAL
 MODISMO x NECESSIDADEEMPRESASPRIVADASEDUCAÇÃO CORPORATIVA NO BRASILESTADO DA ARTEMonografiasDissertações  TesesPesquisasMBAMestradoCursos AbertosEMPRESASPÚBLICASACADEMIAProf. Marisa Eboli  - FEA/USP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
zearalenona
 
Paradigma Educacional Emergente
Paradigma Educacional EmergenteParadigma Educacional Emergente
Paradigma Educacional Emergente
Norma Almeida
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
martamariaresende
 
Psicologia da Educação
Psicologia da Educação Psicologia da Educação
Psicologia da Educação
Carlos Caldas
 
Abordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na EducaçãoAbordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na Educação
Carol Messias
 
Contribuição da psicanálise para a educação cópia
Contribuição da psicanálise para a educação   cópiaContribuição da psicanálise para a educação   cópia
Contribuição da psicanálise para a educação cópia
amajordao
 
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Maria de los Dolores J Peña
 
Un irev neves_e_damiani
Un irev neves_e_damianiUn irev neves_e_damiani
Un irev neves_e_damiani
ADRIANA BECKER
 
Abordagem Humanista
Abordagem HumanistaAbordagem Humanista
Abordagem Humanista
Ines Santos
 
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
Lia Muschellack
 
Piaget e Interacionismo
Piaget e InteracionismoPiaget e Interacionismo
Piaget e Interacionismo
Jorge Barbosa
 
40.resumo para concurso professor henri wallon.docx
40.resumo para concurso professor   henri wallon.docx40.resumo para concurso professor   henri wallon.docx
40.resumo para concurso professor henri wallon.docx
AlineMelo123
 
Emoção e ternura a arte de ensinar
Emoção e ternura   a arte de ensinarEmoção e ternura   a arte de ensinar
Emoção e ternura a arte de ensinar
fatimalaranjeira
 
20.simulado henry wallon (1)
20.simulado henry wallon (1)20.simulado henry wallon (1)
20.simulado henry wallon (1)
AlineMelo123
 
Jean piaget os procedimentos da educação moral
Jean piaget   os procedimentos da educação moralJean piaget   os procedimentos da educação moral
Jean piaget os procedimentos da educação moral
Veronica Mesquita
 
Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado
Oldair Ammom
 
Rev03 04
Rev03 04Rev03 04
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
Anderson Cássio Oliveira
 
38.resumo para concurso professor vigotsky.docx
38.resumo para concurso professor   vigotsky.docx38.resumo para concurso professor   vigotsky.docx
38.resumo para concurso professor vigotsky.docx
AlineMelo123
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
na educação
 

Mais procurados (20)

Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Paradigma Educacional Emergente
Paradigma Educacional EmergenteParadigma Educacional Emergente
Paradigma Educacional Emergente
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
 
Psicologia da Educação
Psicologia da Educação Psicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Abordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na EducaçãoAbordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na Educação
 
Contribuição da psicanálise para a educação cópia
Contribuição da psicanálise para a educação   cópiaContribuição da psicanálise para a educação   cópia
Contribuição da psicanálise para a educação cópia
 
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem
 
Un irev neves_e_damiani
Un irev neves_e_damianiUn irev neves_e_damiani
Un irev neves_e_damiani
 
Abordagem Humanista
Abordagem HumanistaAbordagem Humanista
Abordagem Humanista
 
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
Monografia PUC: Em busca do prazer de pesquisar - Reflexões psicopedagógicas ...
 
Piaget e Interacionismo
Piaget e InteracionismoPiaget e Interacionismo
Piaget e Interacionismo
 
40.resumo para concurso professor henri wallon.docx
40.resumo para concurso professor   henri wallon.docx40.resumo para concurso professor   henri wallon.docx
40.resumo para concurso professor henri wallon.docx
 
Emoção e ternura a arte de ensinar
Emoção e ternura   a arte de ensinarEmoção e ternura   a arte de ensinar
Emoção e ternura a arte de ensinar
 
20.simulado henry wallon (1)
20.simulado henry wallon (1)20.simulado henry wallon (1)
20.simulado henry wallon (1)
 
Jean piaget os procedimentos da educação moral
Jean piaget   os procedimentos da educação moralJean piaget   os procedimentos da educação moral
Jean piaget os procedimentos da educação moral
 
Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado
 
Rev03 04
Rev03 04Rev03 04
Rev03 04
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
 
38.resumo para concurso professor vigotsky.docx
38.resumo para concurso professor   vigotsky.docx38.resumo para concurso professor   vigotsky.docx
38.resumo para concurso professor vigotsky.docx
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
 

Destaque

2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
whisky CHANG
 
Jonathas costa
Jonathas costaJonathas costa
Jonathas costa
carolineborba
 
Aline2611
Aline2611Aline2611
Aline2611
carolineborba
 
Andrei
AndreiAndrei
Mruadilton
MruadiltonMruadilton
Mruadilton
carolineborba
 
Realismorobert
RealismorobertRealismorobert
Realismorobert
carolineborba
 
Mrufinalg3
Mrufinalg3Mrufinalg3
Mrufinalg3
carolineborba
 
NotificaçãO Contra Milton Bivar
NotificaçãO Contra Milton BivarNotificaçãO Contra Milton Bivar
NotificaçãO Contra Milton Bivar
marcelocavalcante
 
Danielepedrofinal
DanielepedrofinalDanielepedrofinal
Danielepedrofinal
carolineborba
 
Realismofranciscog1
Realismofranciscog1Realismofranciscog1
Realismofranciscog1
carolineborba
 
Pedagogia X EAD
Pedagogia X EADPedagogia X EAD
Pedagogia X EAD
Tiago Braga
 
Calypso 3jours
Calypso 3joursCalypso 3jours
Calypso 3jours
HalongLuxury Junk
 
Esports
EsportsEsports
Esports
joangalindo
 
Mrumariana
MrumarianaMrumariana
Mrumariana
carolineborba
 
Taller
TallerTaller
Relojeria
RelojeriaRelojeria
Relojeria
Franco Snipes
 
Presentación comes medio ambiente - 2015
Presentación comes medio ambiente  - 2015Presentación comes medio ambiente  - 2015
Presentación comes medio ambiente - 2015
Pymeralia
 

Destaque (20)

Les tablets
Les tabletsLes tablets
Les tablets
 
2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
2012.11.08.Simply 「開放資料」 - 青平台
 
Jonathas costa
Jonathas costaJonathas costa
Jonathas costa
 
Aline2611
Aline2611Aline2611
Aline2611
 
Andrei
AndreiAndrei
Andrei
 
Mruadilton
MruadiltonMruadilton
Mruadilton
 
Realismorobert
RealismorobertRealismorobert
Realismorobert
 
Mrufinalg3
Mrufinalg3Mrufinalg3
Mrufinalg3
 
NotificaçãO Contra Milton Bivar
NotificaçãO Contra Milton BivarNotificaçãO Contra Milton Bivar
NotificaçãO Contra Milton Bivar
 
Tailanefinal
TailanefinalTailanefinal
Tailanefinal
 
Danielepedrofinal
DanielepedrofinalDanielepedrofinal
Danielepedrofinal
 
Realismofranciscog1
Realismofranciscog1Realismofranciscog1
Realismofranciscog1
 
Pedagogia X EAD
Pedagogia X EADPedagogia X EAD
Pedagogia X EAD
 
Calypso 3jours
Calypso 3joursCalypso 3jours
Calypso 3jours
 
Esports
EsportsEsports
Esports
 
Mrumariana
MrumarianaMrumariana
Mrumariana
 
Taller
TallerTaller
Taller
 
Relojeria
RelojeriaRelojeria
Relojeria
 
Presentación comes medio ambiente - 2015
Presentación comes medio ambiente  - 2015Presentación comes medio ambiente  - 2015
Presentación comes medio ambiente - 2015
 
Who life skill
Who life skillWho life skill
Who life skill
 

Semelhante a Aulas da pós políticas públicas completo

Terezinha Lindino
Terezinha LindinoTerezinha Lindino
Terezinha Lindino
Agência Estado
 
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEMBASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
Ana Paula Ribeiro da Fonseca Lopes
 
Aula 4 APRENDER 2019 T1.ppt
Aula 4  APRENDER  2019 T1.pptAula 4  APRENDER  2019 T1.ppt
Aula 4 APRENDER 2019 T1.ppt
tamyris24
 
Redescoberta da mente
Redescoberta da menteRedescoberta da mente
Redescoberta da mente
SUPORTE EDUCACIONAL
 
Redescoberta da mente
Redescoberta da menteRedescoberta da mente
Redescoberta da mente
SUPORTE EDUCACIONAL
 
Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]
SUPORTE EDUCACIONAL
 
FPIF - Aprendizagem
FPIF - AprendizagemFPIF - Aprendizagem
FPIF - Aprendizagem
APMTorres
 
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
Patricia Mendes
 
Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]
SUPORTE EDUCACIONAL
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
Glaucia Correa Peres
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
psicologiainside
 
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.pptCONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
WilsonGomes53
 
O que é um esquema.docx
O que é um esquema.docxO que é um esquema.docx
O que é um esquema.docx
Diego Lino
 
Caso 1 - Aprendizagem
Caso 1 - AprendizagemCaso 1 - Aprendizagem
Caso 1 - Aprendizagem
Julio Mendes
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Marcelo Assis
 
16_memoria_e_educacao.pdf
16_memoria_e_educacao.pdf16_memoria_e_educacao.pdf
16_memoria_e_educacao.pdf
AndreRodrigues716594
 
APRENDIZADO
APRENDIZADOAPRENDIZADO
Trabalho prático pe
Trabalho prático peTrabalho prático pe
Trabalho prático pe
Glória Pimenta
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
Maria Flores
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
Márcio Martins
 

Semelhante a Aulas da pós políticas públicas completo (20)

Terezinha Lindino
Terezinha LindinoTerezinha Lindino
Terezinha Lindino
 
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEMBASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
BASES BIOLÓGICAS DO COMPORTAMENTO: APRENDIZAGEM
 
Aula 4 APRENDER 2019 T1.ppt
Aula 4  APRENDER  2019 T1.pptAula 4  APRENDER  2019 T1.ppt
Aula 4 APRENDER 2019 T1.ppt
 
Redescoberta da mente
Redescoberta da menteRedescoberta da mente
Redescoberta da mente
 
Redescoberta da mente
Redescoberta da menteRedescoberta da mente
Redescoberta da mente
 
Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]
 
FPIF - Aprendizagem
FPIF - AprendizagemFPIF - Aprendizagem
FPIF - Aprendizagem
 
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
55586200 teorias-da-aprendizagem-aula
 
Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]Texto metacognição[1]
Texto metacognição[1]
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.pptCONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
CONCEITO E APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO HUMANO.ppt
 
O que é um esquema.docx
O que é um esquema.docxO que é um esquema.docx
O que é um esquema.docx
 
Caso 1 - Aprendizagem
Caso 1 - AprendizagemCaso 1 - Aprendizagem
Caso 1 - Aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
16_memoria_e_educacao.pdf
16_memoria_e_educacao.pdf16_memoria_e_educacao.pdf
16_memoria_e_educacao.pdf
 
APRENDIZADO
APRENDIZADOAPRENDIZADO
APRENDIZADO
 
Trabalho prático pe
Trabalho prático peTrabalho prático pe
Trabalho prático pe
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
 
Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]Conectivismo[siemens]
Conectivismo[siemens]
 

Mais de Dawison Calheiros

LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIALICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
Dawison Calheiros
 
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
Dawison Calheiros
 
Palestra Marketing e Sustentabilidade - Prof dawison calheiros - 2015
Palestra Marketing e Sustentabilidade -  Prof dawison calheiros - 2015Palestra Marketing e Sustentabilidade -  Prof dawison calheiros - 2015
Palestra Marketing e Sustentabilidade - Prof dawison calheiros - 2015
Dawison Calheiros
 
Dissertação dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
Dissertação   dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...Dissertação   dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
Dissertação dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
Dawison Calheiros
 
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarialIndicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Dawison Calheiros
 
Midia externa & midia indoor modelos e tipos
Midia externa & midia indoor   modelos e tiposMidia externa & midia indoor   modelos e tipos
Midia externa & midia indoor modelos e tipos
Dawison Calheiros
 
Slaid (romanticismo) espanhol
Slaid (romanticismo) espanholSlaid (romanticismo) espanhol
Slaid (romanticismo) espanhol
Dawison Calheiros
 
Tecnologia educacional parte 1
Tecnologia educacional   parte 1Tecnologia educacional   parte 1
Tecnologia educacional parte 1
Dawison Calheiros
 
Tv led lg
Tv led lgTv led lg
Cenários futuros de uma sociedade participante
Cenários futuros de uma sociedade participanteCenários futuros de uma sociedade participante
Cenários futuros de uma sociedade participante
Dawison Calheiros
 
Direito do consumidor by flex - atualizado
Direito do consumidor   by flex - atualizadoDireito do consumidor   by flex - atualizado
Direito do consumidor by flex - atualizado
Dawison Calheiros
 
Apresentação cd blog
Apresentação cd  blogApresentação cd  blog
Apresentação cd blog
Dawison Calheiros
 
Marketing direto by flex
Marketing direto   by flexMarketing direto   by flex
Marketing direto by flex
Dawison Calheiros
 
Midia externa modelos e tipos - 2011
Midia externa   modelos e tipos - 2011Midia externa   modelos e tipos - 2011
Midia externa modelos e tipos - 2011
Dawison Calheiros
 
Fuzil imbel ia2 556 e 762mm
Fuzil imbel ia2 556 e 762mmFuzil imbel ia2 556 e 762mm
Fuzil imbel ia2 556 e 762mm
Dawison Calheiros
 
Planejamento de marketing by flex beta
Planejamento de marketing by flex   betaPlanejamento de marketing by flex   beta
Planejamento de marketing by flex beta
Dawison Calheiros
 
Desejos conteporâneos aula 1 - mercadológica 2
Desejos conteporâneos   aula 1 - mercadológica 2Desejos conteporâneos   aula 1 - mercadológica 2
Desejos conteporâneos aula 1 - mercadológica 2
Dawison Calheiros
 
Trabalho segmentação culinária oriental
Trabalho segmentação   culinária orientalTrabalho segmentação   culinária oriental
Trabalho segmentação culinária oriental
Dawison Calheiros
 
Canais de distribuição full
Canais de distribuição   fullCanais de distribuição   full
Canais de distribuição full
Dawison Calheiros
 
Comportamento do consumidor atualizado
Comportamento do consumidor   atualizadoComportamento do consumidor   atualizado
Comportamento do consumidor atualizado
Dawison Calheiros
 

Mais de Dawison Calheiros (20)

LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIALICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
LICITAÇÕES PARA EMPRESÁRIOS NA PANDEMIA
 
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
LICITAÇÕES E OS BENEFÍCIOS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI 123/06 E LC ...
 
Palestra Marketing e Sustentabilidade - Prof dawison calheiros - 2015
Palestra Marketing e Sustentabilidade -  Prof dawison calheiros - 2015Palestra Marketing e Sustentabilidade -  Prof dawison calheiros - 2015
Palestra Marketing e Sustentabilidade - Prof dawison calheiros - 2015
 
Dissertação dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
Dissertação   dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...Dissertação   dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
Dissertação dawson calheiros - utilização das tecnologias da informação e c...
 
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarialIndicadores estratégicos para a gestão empresarial
Indicadores estratégicos para a gestão empresarial
 
Midia externa & midia indoor modelos e tipos
Midia externa & midia indoor   modelos e tiposMidia externa & midia indoor   modelos e tipos
Midia externa & midia indoor modelos e tipos
 
Slaid (romanticismo) espanhol
Slaid (romanticismo) espanholSlaid (romanticismo) espanhol
Slaid (romanticismo) espanhol
 
Tecnologia educacional parte 1
Tecnologia educacional   parte 1Tecnologia educacional   parte 1
Tecnologia educacional parte 1
 
Tv led lg
Tv led lgTv led lg
Tv led lg
 
Cenários futuros de uma sociedade participante
Cenários futuros de uma sociedade participanteCenários futuros de uma sociedade participante
Cenários futuros de uma sociedade participante
 
Direito do consumidor by flex - atualizado
Direito do consumidor   by flex - atualizadoDireito do consumidor   by flex - atualizado
Direito do consumidor by flex - atualizado
 
Apresentação cd blog
Apresentação cd  blogApresentação cd  blog
Apresentação cd blog
 
Marketing direto by flex
Marketing direto   by flexMarketing direto   by flex
Marketing direto by flex
 
Midia externa modelos e tipos - 2011
Midia externa   modelos e tipos - 2011Midia externa   modelos e tipos - 2011
Midia externa modelos e tipos - 2011
 
Fuzil imbel ia2 556 e 762mm
Fuzil imbel ia2 556 e 762mmFuzil imbel ia2 556 e 762mm
Fuzil imbel ia2 556 e 762mm
 
Planejamento de marketing by flex beta
Planejamento de marketing by flex   betaPlanejamento de marketing by flex   beta
Planejamento de marketing by flex beta
 
Desejos conteporâneos aula 1 - mercadológica 2
Desejos conteporâneos   aula 1 - mercadológica 2Desejos conteporâneos   aula 1 - mercadológica 2
Desejos conteporâneos aula 1 - mercadológica 2
 
Trabalho segmentação culinária oriental
Trabalho segmentação   culinária orientalTrabalho segmentação   culinária oriental
Trabalho segmentação culinária oriental
 
Canais de distribuição full
Canais de distribuição   fullCanais de distribuição   full
Canais de distribuição full
 
Comportamento do consumidor atualizado
Comportamento do consumidor   atualizadoComportamento do consumidor   atualizado
Comportamento do consumidor atualizado
 

Aulas da pós políticas públicas completo

  • 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO CESMACFACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS – FCSACURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO “LATO SENSU” ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICASCOMPETÊNCIA E APRENDIZAGEM EM ORGANIZAÇÕES E EDUCAÇÃO CORPORATIVAProfºMsDawison Calheiros
  • 5. APRENDIZAGEMO processo de aprendizagem pode ser definido de forma sintética como o modo como os seres adquirem novos conhecimentos, desenvolvem competências e mudam o comportamento. Contudo, a complexidade desse processo dificilmente pode ser explicada apenas através de recortes do todo. Por outro lado, qualquer definição está, invariavelmente, impregnada de pressupostos político-ideológicos, relacionados com a visão de homem, sociedade e saber.
  • 6. APRENDIZAGEM - HISTÓRICOA aprendizagem vem sendo estudada e sistematizada desde os povos da antiguidade oriental. Já no Egito, na China e na Índia a finalidade era transmitir as tradições e os costumes. Já na antiguidade clássica, na Grécia e em Roma, a aprendizagem passou a seguir duas linhas opostas, porém complementares: A pedagogia da personalidade visava à formação individual.
  • 7. A pedagogia humanista desenvolvia os indivíduos numa linha onde o Sistema de ensino/sistema educacional era representativo da realidade social e dava ênfase à aprendizagem universal.APRENDIZAGEM - HISTÓRICOIdade MédiaDurante a Idade Média, a aprendizagem e consequentemente o ensino (aqui ambos seguem o mesmo rumo) passaram a ser determinados pela religião e seus dogmas. Por exemplo, uma criança aprendia a não ser canhota, ou sinistra, embora neurologicamente o fosse.
  • 8. APRENDIZAGEM - HISTÓRICOSéculo XVII ao início do Século XXMuitos acreditavam que a aprendizagem estava intimamente ligada somente ao condicionamento. Um exemplo de experiência sobre o condicionamento foi realizada pelo fisiólogo russo, Ivan Pavlov, que condicionou cães para salivarem ao som de campainhas.
  • 9. APRENDIZAGEM - HISTÓRICOA partir de 1930Guthrieacreditava que as respostas, ao invés das percepções ou os estados mentais, poderiam formar os componentes da aprendizagem.Hullafirmava que a força do hábito, além dos estímulos originados pelas recompensas, constituía um dos principais aspectos da aprendizagem, a qual se dava num processo gradual.Tolmanseguia a linha de raciocínio de que o princípio objetivo visado pelo sujeito era a base comportamental para a aprendizagem. Percebendo o ser humano na sociedade em que esta inserido, se faz necessário uma maior observação de seu estado emocional.
  • 10. APRENDIZAGEM - DEFINIÇÕESÉum processo integrado que provoca uma transformação qualitativa na estrutura mental daquele que aprende. Essa transformação se dá através da alteração de conduta de um indivíduo, seja por Condicionamento operante, experiência ou ambos, de uma forma razoavelmente permanente. As informações podem ser absorvidas através de técnicas de ensino ou até pela simples aquisição de hábitos.
  • 11. APRENDIZAGEM - DEFINIÇÕESÉ uma mudança relativamente durável do comportamento, de uma forma mais ou menos sistemática, ou não, adquirida pela experiência, pela observação e pela prática motivada.O ser humano nasce potencialmente inclinado a aprender, necessitando de estímulos externos e internos (motivação, necessidade) para o aprendizado. Há aprendizados que podem ser considerados natos, como o ato de aprender a falar, a andar.
  • 12. APRENDIZAGEM - VYGOTSKY"o homem é como um sujeito sócio-histórico". Para Vygotsky, as estruturas mentais são importantes, mas estas devem interagir socialmente a fim do ser humano adquirir uma estrutura mental superior que resulta na inteligência. E quanto mais prolongada a INTERAÇÃO SOCIAL, mais inteligente o ser humano.
  • 13. APRENDIZAGEM - PIAGETPara Piaget, há duas formas de aprendizagem. A primeira, mais ampla, equivale ao próprio desenvolvimento da inteligência. Este desenvolvimento é um processo espontâneo e contínuo que inclui maturação, experiência, transmissão social e desenvolvimento do equilíbrio. A segunda forma de aprendizagem é limitada à aquisição de novas respostas a situações específicas ou à aquisição de novas estruturas para algumas operações mentais específicas.
  • 14. APRENDIZAGEM - BEHAVIORISTANa concepção behavioristao processo de aprendizagem se dá pelo condicionamento, baseado na relação estímulo-resposta
  • 15. MEMÓRIA E APRENDIZAGEM
  • 16. MEMÓRIA E APRENDIZAGEM COGNITIVA. . . Afeta os estágios de exposição, atenção e compreensãoCognição é o ato ou processo de conhecer, que envolve atenção, percepção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem. A palavra cognição tem origem nos escritos de Platão e Aristóteles.A psicologia cognitiva estuda os processos de aprendizagem e de aquisição de conhecimento. Atualmente é um ramo da psicologia dividido em inúmeras linhas de diferentes pesquisas e algumas vezes discordantes entre si.
  • 17. MODELO DE MEMÓRIA ARMAZENAMENTO MÚLTIPLOTrês tipos diferentes de armazenagem de memória: Memória SensorialMemória TemporáriaMemória Permanente
  • 18. A MEMÓRIA SENSORIAL ocorre no estágio de pré-atenção onde um estímulo é brevemente analisado para se determinar se ele receberá um processamento extra.
  • 19. A MEMÓRIA TEMPORÁRIA é onde a informação é armazenada temporariamente enquanto as pessoas estão processando-a de forma ativa. É como a memória RAM no computador.
  • 20. A MEMÓRIA PERMANENTE é ligada a memória temporária através de processos de codificação e recuperação. É como a unidade de disco no computador.
  • 21. A memória trabalha como processadores paralelos.MEMÓRIA SENSORIAL. . .. . . Consiste da explosão de células nervosas, de curta duração, geralmente menos que um segundo.
  • 22. MEMÓRIA TEMPORÁRIA. . .. . . É o local onde a informação é temporariamente armazenada enquanto é processada. Também é chamada de memória de trabalho.Rehearsal é a repetição silenciosa da informação a fim de codifica-la na memória permanente.Se a informação na memória temporária não for repetida, ela se perde em 30 segundos.
  • 23. MEMÓRIA PERMANENTE. . . tem essencialmente capacidade ilimitada para armazenar informações permanentemente.A informação armazenada é semântica ou visual. A memória semântica trata da codificação e armazenagem de palavras e significados. A visual trata da armazenagem de imagens.A memória permanente é essencialmente permanente.
  • 24. OS 3 CÉREBROS
  • 25. ESTILOS DE APRENDIZAGEM MEMÓRIA VISUAL
  • 26. ESTILOS DE APRENDIZAGEM MEMÓRIA AUDITIVA
  • 27. ESTILOS DE APRENDIZAGEM LEITURA / ESCRITA
  • 28. ESTILOS DE APRENDIZAGEM APRENDIZAGEM ATIVA (FAZER)
  • 34. APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALO conceito de aprendizagem organizacional pode ser entendido como “um processo de apropriação de novos conhecimentos nos níveis individual, grupal e organizacional, envolvendo todas as formas de aprendizagem – formais e informais
  • 36. APRENDIZAGEM ORGANIZACIONALA aprendizagem organizacional passa também pelos aspectos individual e social, porque todo processo de aprendizagem e criação de novo conhecimento começa no nível psicológico individual, pela tensão e o conflito que ocorrem no comportamento de interação entre o indivíduo e o ambiente, envolvendo experienciar-refletir-pensar-e-agir e gerando uma permanente revisão de conceitos e modificação dos modelos mentais para reestruturar suas atividades de acordo com as expectativas então compreendidas
  • 38. ORGANIZAÇÕES QUE PRODUZEM CONHECIMENTO ...
  • 39. O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...MULTIDIMENSIONALApropria um leque de campos referenciais teóricos heterogêneos, como psicologia, sociologia, antropologia, cultura, metodologia, e gestão.
  • 40. O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...INDIVIDUAL & SOCIALTodo processo de aprendizagem e criação de novo conhecimento começa no nível psicológico individual, pela tensão e o conflito que ocorrem no comportamento de interação entre o indivíduo e o ambiente
  • 41. O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...INTERPRETATIVO & COMPREENSIVOAs organizações enfrentam condições de incerteza, ambientes dinâmicos, e precisam ser capazes de mudar a si próprias, e assim, como um sistema interpretativo, as organizações aprendem e gerenciam suas experiências, quando as pessoas cooperam para atingir objetivos comuns, e aprendem ao obter feedback do ambiente e antecipar mudanças, ou seja, ao se adaptarem num ajuste mútuo contínuo e enfrentarem a mudança num contexto organizacional novo.
  • 42. O CONCEITO DE APRENDIZAGEM É ...AUTOALIMENTATIVOGeram feedback para um próximo ciclo de aprendizagem
  • 46. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como máquinas: desenvolvimento da organização burocrática; máquinas feitas de partes que se interligam, cada uma desempenhando um papel claramente definido no funcionamento do todo
  • 47. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como organismos: compreender e administrar as "necessidades" organizacionais e as relações com o ambiente, diferentes tipos de organizações como pertencendo a diferentes espécies.
  • 48. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como cérebros: importância do processamento de informações, aprendizagem e inteligência; cérebro como um computador, cérebro como um holograma.
  • 49. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como culturas: realidades socialmente construídas sustentadas por um conjunto de idéias, valores, normas, rituais e crenças.
  • 50. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como sistemas políticos: sistemas de governo baseados em vários princípios políticos que legitimam diferentes tipos de regras assim como os fatores específicos que delineiam a política da vida organizacional
  • 51. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como prisões psíquicas: as pessoas caem nas armadilhas dos seus próprios pensamentos, idéias e crenças ou preocupações que se originam na dimensão inconsciente da mente
  • 52. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como fluxo e transformação: compreensão da lógica de mudança que dá forma à vida social (sistemas autoprodutores, causalidade mútua, lógica dialética)
  • 53. AS ORGANIZAÇÕES...Organizações como instrumentos de dominação: aspectos potencialmente exploradores das organizações; sua essência repousa sobre um processo de dominação em que certas pessoas impõem seus desejos sobre as outras
  • 55. CULTURA ORGANIZACIONALÉ o modelo dos pressupostos básicos que um dado grupo inventou, descobriu ou desenvolveu no processo de aprendizagem, para lidar com os problemas de adaptação externa e integração interna . Uma vez que estes pressupostos tenham funcionado bem o suficiente para serem considerados válidos, são ensinados como a maneira certa de se perceber , pensar, e sentir em relação aqueles problemas" ( Scheinapud Freitas, 1991).
  • 56. CULTURA ORGANIZACIONALAo se pesquisar sobre Cultura organizacional, considera-se que a mesma contém três níveis fundamentais e de profundidade crescente, nos quais ela se manifesta em um grupo ou organização (SCHEIN, 1985, apud FLEURY, 1989, p.20):1-  ARTIFICIALIDADES OBSERVÁVEIS;2-  VALORES;3- CONCEPÇÕES BÁSICAS.                      
  • 60. Sete (7) características básicas, as quais mostram a essência da cultura de uma organização, como sendo:1-  inovação e assunção de riscos - o grau em que os funcionários sãoestimulados a serem inovadores .
  • 61. 2-  atenção aos detalhes - o grau em que se espera que os funcionáriosdemonstrem precisão, análise e atenção aos detalhes.ONDE FICA OPRESUNTO ?
  • 62. 3-  orientação para resultados - o grau em que os dirigentes focam os resultados mais que as técnicas e processos para o alcance deles.
  • 63. 4-  orientação para as pessoas - o grau em que as decisões dos dirigentes levam o feito dos resultados sobre as pessoas dentro da organização.
  • 64. 5-   orientação para equipe - o grau em que as atividades de trabalho são organizadas mais em termos de equipes do que indivíduos.
  • 65. 6-   agressividade - o grau em que as pessoas são competitivas e agressivas, em vez de dóceis e acomodadas.
  • 66. 7-  estabilidade - o grau em que as atividades de organizacionais enfatizam a manutenção do status quoem contraste ao crescimento.Statuquo (da expressão in statuquoreserant ante bellum) é uma expressão latina que designa o estado atual das coisas, seja em que momento for.Emprega-se esta expressão, geralmente, para definir o estado de coisas ou situações. Na generalidade das vezes em que é utilizada, a expressão aparece como "manter o statuquo", "defender o statuquo" ou, ao contrário, "mudar o statuquo".
  • 67. AS INTELIGÊNCIASGardner identifica sete tipos de inteligência:Lingüística: A palavra é o fundamental. Quem tem esse tipo de perfil tem talento com as linguagens escrita e falada, seja para compreender ou para se expressar. Próprio de redatores, professores e conferencistas.
  • 68. AS INTELIGÊNCIASLógico-matemática: Talento para o raciocínio, a investigação, caracterizado pela facilidade em lidar com números. Pode ajudar tanto a advogados quanto a contadores.
  • 69. AS INTELIGÊNCIASVisual-espacial: Coisa de quem sabe lidar com a imagem seja para decodificá-la rapidamente, seja para conseguir visualizá-la mesmo que não esteja impressa.
  • 70. AS INTELIGÊNCIASMusical: Tem facilidade para identificar sons. Pode ser um talento musical. Ou um engenheiro de som. É como se a pessoa enxergasse através dos sons.
  • 72. AS INTELIGÊNCIASCorpóreo-cinestésica: O corpo é a ferramenta, o instrumento, ou seja, o contato físico é básico. O que vale para atores, atletas e para mecânicos, que usam a habilidade para fazer consertos.
  • 74. AS INTELIGÊNCIASInterpessoal: É bom em se relacionar com as pessoas: conhece bem o outro e sabe como tirar de cada um o que precisa. Característica de líderes, gestores, relações públicas.
  • 75. AS INTELIGÊNCIASInterpessoal: É bom em se relacionar com as pessoas: conhece bem o outro e sabe como tirar de cada um o que precisa. Característica de líderes, gestores, relações públicas.
  • 76. AS INTELIGÊNCIASIntrapessoal: É o tipo de pessoa que se conhece muito bem (seus limites e possibilidades), tendo capacidade de automotivação. Reservada, ela também é considerada um bom ouvinte (próprio de psicólogos, gurus e filósofos).
  • 77. AS FLUÊNCIASGardner avalia, cada um de nós nasça com certas influências mais aguçadas que outras. Papert faz referência à aquisição por crianças das “fluências” tecnológicas e de aprendizagem. A fluência tem conotação de uso livre e natural de uma capacidade adquirida, advoga PapertCada escrivaninha na escola era equipada com um pote de tinta. A fluência na caligrafia era uma capacidade básica. Hoje, contudo, tem pouco valor em um currículo submetido para se candidatar a um emprego.Sem dúvida há muitas fluências, algumas mais importantes que outras, dependendo do tipo de vida que queremos e do ambiente que vivemos.
  • 78. AS FLUÊNCIASMazzone (2007) identifica onze fluências que julga de vital importância para sobreviver e prosperar no atual ambiente do capitalismo acelerado.
  • 90. EDUCAÇÃO CORPORATIVA“Uma organização de ensino estabelecida e dirigida por uma organização que atua como um guarda-chuva estratégico para desenvolver e educar funcionários, clientes, fornecedores e comunidade, a fim de cumprir as estratégias empresariais da organização.” Jeanne Meister (1999)
  • 91. Universidade CorporativaPlanejamento e desenvolvimento de cada indivíduo
  • 92. Jamais cair na limitação do paternalismo unilateral
  • 93. Desenvolver a capacitação empreendedora em seus clientes
  • 94. Logística do ensino a distância, propiciado pelo avanço da telemática
  • 95. Conteúdo de homogeneização de conhecimento e inteligência
  • 96. Deve ser um campo aberto a todos os “satélites de negócios” das empresasMandamentos de OuroPersonalizaçãoMútuo comprometimentoResponsabilidadesocialTecnologiaHomogeneizaçãoPluralismo
  • 97. Universidade CorporativaUma universidade Corporativa é um centro de resultados
  • 98. Controle sobre os principais indicadores de resultado da organização
  • 99. Criar a rede interna de conhecimento com ênfase na comunicação permanente das best practices
  • 100. Investimentos físicos deverão ser criteriosamente analisados em consonância com o porte da empresa e suas necessidades específicas
  • 101. Para atingir a excelência, uma UC jamais poderá se restringir ao modelo “sala de aula-aluno-professor”Mandamentos de OuroUnidade de NegócioMensuração de ResultadosCompartilhamentoConsciência de ResultadosHeteredoxia
  • 102. EDUCAÇÃO CORPORATIVA NO BRASILMITO OU REALIDADE ?
  • 103. QUESTÕES MAIS FREQUËNTES UNIVERSIDADE CORPORATIVA x EDUCAÇÃO CORPORATIVA
  • 105. UNIVERSIDADE CORPORATIVA x UNIVERSIDADE VIRTUAL
  • 106. MODISMO x NECESSIDADEEMPRESASPRIVADASEDUCAÇÃO CORPORATIVA NO BRASILESTADO DA ARTEMonografiasDissertações TesesPesquisasMBAMestradoCursos AbertosEMPRESASPÚBLICASACADEMIAProf. Marisa Eboli - FEA/USP
  • 107. A B C DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA NO BRASILABCDEFAbramgeAbrilAccorAlcatelAlcoa AlgarAmbevAmilAssocilBanco do BrasilBankBostonBNDESCaixaCarrefour CitigroupCNI-IELCoca-ColaCorreiosDatasul Elektro EletronorteElma ChipsEmbraer EmbratelIMNOPGIlly CaféItaúMartinsMcDonald’sMetrô – SPMicrosigaMotorolaNaturaNestlé NovartisOracleOrbitallOriginGloboGMRSTUVXTamTelemar Tigre UnimedUnisysReal-ABN RedebahiaRennerValléVisaVolkswagenXeroxFiatFordPetrobrásPrevidência SabespSebrae-RSSecoviSenac-SPSesiSiemens Souza Cruz
  • 108. EDUCAÇÃO CORPORATIVA O CONTEXTO DE SURGIMENTO ORGANIZAÇÕES FLEXÍVEIS
  • 109. ECONOMIA DO CONHECIMENTO
  • 110. RÁPIDA OBSOLESCÊNCIA DO CONHECIMENTO
  • 112. EDUCAÇÃO PARA ESTRATÉGIA GLOBALCORPORATE UNIVERSITY REVIEW QUESTÕES SIM1. A Universidade Corporativa está diretamente relacionada aos objetivos empresariais? 95%2. A Universidade Corporativa é responsável por incorporar a cultura organizacional nas pessoas? 82%3. Existe um currículo sistemático? 77%4. O propósito de uma Universidade Corporativa é distinto de outras unidades de treinamento e educação na empresa? 34%5. A Universidade Corporativa é também uma unidade empresarial? 32%Fonte: Prof. Marisa Eboli - FEA/USP
  • 113. UNIVERSIDADE CORPORATIVA:CONSTRUINDO A PONTE ENTRE DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS E AS ESTRATÉGIAS DE NEGÓCIO DA EMPRESA
  • 114. UNIVERSIDADE CORPORATIVAMISSÃOFormar e desenvolver os talentos humanos na Gestão dos Negócios, promovendo a geração, assimilação, difusão e aplicação do conhecimento organizacional, através de um processo de aprendizagem ativa e contínua, e gerando resultados.
  • 115. UNIVERSIDADE CORPORATIVAOBJETIVOS Desenvolver as competências críticas - empresariais e humanas
  • 116. Aumentar competitividadeUNIVERSIDADE CORPORATIVAOBJETIVOS GLOBAIS Difundir a idéia de que Capital Intelectual será o fator de diferenciação das empresas
  • 117. Despertar nos talentos individuais a vocação para o aprendizado
  • 118. Incentivar e estruturar atividades de autodesenvolvimento para que as pessoas se responsabilizem por este processo
  • 119. Motivar e reter os melhores talentos contribuindo para o aumento da realização pessoal, dentro de um clima organizacional competitivo porém saudávelSISTEMA INTEGRADO DE   EDUCAÇÃO CORPORATIVA EDUCAÇÃO CORPORATIVAPOR QUE FAZER ?COMPETITIVIDADE INSTALAR, DESENVOLVER E CONSOLIDAR ASCOMPETÊNCIAS CRÍTICASCOMO FAZER ?ATRAVÉS DAS PESSOASESTIMULAR APRENDIZAGEM QUE FAVOREÇA:DISSEMINAÇÃO DA CULTURA
  • 120. FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS
  • 121. AUTODESENVOLVIMENTOO QUE FAZER ? DESENVOLVER INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL IMPLEMENTAR MODELO DE: GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DE PESSOAS POR COMPETÊNCIAS
  • 122. MUDANÇA DE PARADIGMAUNIVERSIDADE CORPORATIVACENTRO DE TREINAMENTOTRADICIONAL Desenvolver as competências críticas Desenvolver habilidadesOBJETIVO Aprendizado Individual FOCO Aprendizado Organizacional
  • 124. Tático ESCOPO Estratégias de Negócios ÊNFASE Necessidades IndividuaisPÚBLICO Interno e Externo
  • 125. Interno LOCAL Espaço Real e Virtual
  • 126. Espaço RealRESULTADOAumento da competitividade
  • 127. Aumento das habilidadesEDUCAÇÃO CORPORATIVA12 PRINCÍPIOS E PRÁTICAS DE SUCESSOComprometimento da alta cúpula com a Educação CorporativaIdentificação das competências críticas: empresariais e humanasAções e programas educacionais concebidos a partir da identificação das competências críticas (empresariais e humanas)Sistema de gestão do conhecimento estimula o compartilhamento de conhecimentos e troca de experiências Intensiva utilização da tecnologia aplicada à educação: “Aprendizagem a qualquer hora e em qualquer lugar” Adoção da educação “inclusiva” - público interno e externoForte compromisso da empresa com a cidadania empresarialVeículo de fortalecimento e disseminação da culturaLíderes e gestores se responsabilizam pelo processo de aprendizagemNa avaliação dos resultados dos investimentos em educação são considerados os objetivos do negócioFormação de parcerias com instituições de ensino superiorVenda de serviços, tornando-se um centro de resultados
  • 128. Educação CorporativaVisão, missão, estratégias CompetênciasempresariaisResultadosdo negócioDirecionamentoMétricaAtuaçãoCULTURARESULTADOCOMPETÊNCIAObjetivos e sonhosindividuaisCompetênciashumanasPerformanceindividualCONECTIVIDADE & COMPETITIVIDADEProf. Marisa Eboli - FEA/USP