SlideShare uma empresa Scribd logo
Programa de Pós-Graduação em Psicopedagogia “ Lato Sensu” Módulo: Fundamentos da Psicopedagogia Professora: Gláucia Corrêa Peres [email_address] Goiânia - 2009
“ Todo pensamento,todo comportamento humano,remete-nos à sua estruturação inconsciente, como produção inteligente e, simultaneamente, como produção simbólica” (Sara Paín, 1990)
“  A Psicopedagogia é uma (nova) área de atuação profissional que tem, ou melhor, que busca uma identidade e que requer uma formação de nível interdisciplinar” (Lino de Macedo, 1992)
Psicopedagogia “ Área que estuda e lida com o processo de aprendizagem e suas dificuldades e que, numa ação profissional, deve englobar vários campos do conhecimento, integrando-os e sistematizando-os” ( Scoz, 1992)
Posiciona-se para o compreender os processos do desenvolvimento e das aprendizagens humanas, recorrendo a várias áreas e estratégias pedagógicas.
O Psicopedagogo É um pesquisador permanente, um sujeito que, a cada movimento, ação e conduta enquanto profissional, busca alternativas para os dilemas, tensões,limites que lhe surgem, vislumbrando sempre novas possibilidades.
INTERESSE DA PSICOPEDAGOGIA Compreender como ocorre os processos de aprendizagem e entender as possíveis dificuldades situadas neste movimento. Para tal, faz uso da integração e síntese de vários campos do conhecimento,tais como a Psicologia, a Psicanálise, a Filosofia, a Sociologia, a Pedagogia, a Neurologia, a Neuropedagogia, entre outros.
Todas as nossas ações e produções, por serem humanas, estão sempre em processo de permanente abertura, colocadas num prisma próprio para novas interpretações e busca de significados e sentidos, situadas num movimento incessante de  desconstrução e de re-construção.
RESGATE HISTÓRICO O Movimento da prática Psicopedagógica no Brasil sofreu grande influência das idéias desenvolvidas na Argentina; O corpo teórico que constitui a fundamentação da psicopedagogia no Brasil é formado por grandes nomes argentinos: Sara Paín,Jorge Visca, Alícia Fernandez e outros; A Psicopedagogia nasceu na Europa,no século XIX;
RESGATE HISTÓRICO A prática psicopedagógica desenvolveu-se na França que, influenciou a prática Argentina, que por sua vez, influenciou a prática Brasileira; George Mauco foi o fundador do primeiro centro médico-psicopedagógico na França; Primeiras articulações entre a medicina, a psicologia, psicanálise e pedagogia para a solução dos problemas de comportamento e de aprendizagem.
RESGATE HISTÓRICO O termo Psicopedagogia curativa foi adotado por Janine Mery para caracterizar a ação terapêutica dos aspectos Pedagógicos e Psicológicos no tratamento de crianças com fracasso escolar; O séc. XIX marcou o interesse de vários estudiosos em compreender e atender os portadores de deficiências sensoriais, debilidade mental e outros problemas relacionados à aprendizagem. Os pioneiros no tratamento das dificuldades de aprendizagem.
RESGATE HISTÓRICO Itard: estudos do retardo mental; Pestalozzi:Métodos do estudo das percepções; Pereire: Educação dos sentidos, Seguin: Fundou na França a primeira escola de reedução – Método Fisiológico da Educação; Em 1898 Claparède – professor e Francois Neville –neurologista, introduziu nas escolas públicas francesas as “classes especiais” – Educação de crianças com retardo mental. 1904 a 1908 iniciam-se as primeiras consultas médico-pedagógica para o encaminhamento às classes especiais.
Maria Montessori-  psiquiatra italiana criou um método de aprendizagem específico para crianças retardadas.Método sensorial, hoje amplamente utilizado para alfabetização de todas as crianças. Decroly - criou os centros de interesses para estimular as situações de aprendizagem na criança com problemas mentais. Em 1946 foram fundados os primeiros  Centros Psicopedagógicos,  por Boutonier e Mauco na França.
TRÊS CONOTAÇÕES Prática clínica : consultório individual-grupal –familiar,em instituições educativas e sanitárias; Construção teórica:  permeada pela prática de forma que, a partir desta, a teoria psicopedagógica possa ser tecida; Tratamento psicopedagógico – didático : se constitui num espaço para a construção do olhar e da escuta clínica – a análise do próprio aprender –que configuram a atitude psicopedagógica.
PSICOPEDAGOGIA O  termo  Psicopedagogia  distingue-se em três conotações: a-Como uma prática; b-Um campo de investigação do ato de aprender e; c-como um saber científico A  psicopedagogia  não é sinônimo de psicologia Escolar. É uma área mais recente, resultante da articulação de conhecimentos dessa e de outras disciplinas, apontando com novos caminhos para a solução de problemas antigos.
ETIOLOGIA ESPAÇO EPISTEMOLÓGICO ABORDAGEM  INTERVENTIVA/CURATIVA CLÍNICA ABORDAGEM PREVENTIVA INSTITUCIONAL
PSICOPEDAGOGO CLÍNICO Reelabora o processo de aprendizagem Propicia a construção do saber Devolve ao sujeito o prazer de aprender Pp –testemunha- “insigth” Resgate da autonomia Cardápio individual- flexível Há folga para trabalhar o desejo Espaço para rastrear a meta Objetivo – dirigido para a história do sujeito – rede situações familiares Uso da metodologia clínica Está dirigida à história do sujeito porque a demanda é a cura.
PSICOPEDAGOGO INSTITUCIONAL Administra ansiedades Cria clima harmonioso nos grupos de trabalho Colabora com a construção do conhecimento Identifica obstáculos no processo de aprendizagem e desenvolvimento Implanta recursos preventivos,conscientizando os conflitos de fragmentação do conteúdo e da não formação de grupos Se dirige ao aluno como aprendente e ao professor como ensinante Clareia papéis e tarefas no grupo
Uso da metodologia fenomenológica: observa-descreve-interpreta Sintoma conflito: -desencontros e perda do aluno Apropriar-se do conhecimento – escola Possibilita elaboração do conhecimento de si mesmo e do outro em clima de  autonomia  (capacidade para tomar iniciativa e obter progressiva independência) e  cooperação  (capacidade de de adotar estratégias de interação eficazes e solidárias com parcerias em seu ambiente).
“ O objeto da psicopedagogia não é então, no meu ponto de vista, o conteúdo ensinado ou o conteúdo apreendido ou não-aprendido. São os posicionamento ensinantes e aprendentes, e a intersecção problemática (nunca harmônica) mas necessária, entre o conhecer e o saber.”   (Fernàndez, 2001, p.55)
APRENDIZAGE M inteligência desejo corpo
A APENDIZAGEM Visca APRENDIZAGE M ESCOLA DA PSICOLOGIA SOCIAL ESCOLA DA PSICOLOGIA GENÉTICA ESCOLA PSICANALÍTICA
Aprendizagem é  o resultado de  uma construção(princípio  construtivista)  dada em virtude de  uma interação( princípio interacionista) que coloco em jogo a pessoa total (princípio estruturalista). (Visca, 1987) POSTULADOS: Esquema evolutivo - 4 grandes níveis: Protoaprendizagem,  Dêutero-aprendizagem,  Aprendizagem assistemática, Aprendizagem sistemática
2.  Se dá em função de aspectos energéticos e estruturais e pela tematização dos esquemas de ação. 3. O processo geral e as aprendizagens particulares respondem a princípios estruturais, construtivistas e interacionistas
PROTOAPENDIZAGEM Proto-aprendizagem - ( primeiro nível de aprendizagem) importante para o posterior desenvolvimento,  o aprendiz configura uma pré-condição para o nível seguinte.  Este nível de aprendizagem é construído em virtude da interação entre a organização biológica do bebê e a mãe ou quem cumpre este papel, vale dizer, o agente maternante Passa para o próximo nível quando termina a conduta puramente motriz e começa a função simbólica ou semiótica, caracterizada pela capacidade de representação de objetos e eventos.
DÊUTERO-APRENDIZAGEM Caracterizado pela interação e trocas de experiências alcançadas no nível da protoaprendizagem e o meio familiar  Inicia-se no momento em começa a função simbólica caracterizada pelas cinco condutas descritas por Piaget: imitação diferida, jogo simbólico, desenho, imagem mental e linguagem falada  Vai até o momento que a criança começa a sofrer as influências da comunidade, quando estabelece um conceito de mundo.
APRENDIZAGEM ASSISTEMÁTICA É caracterizado pelas interações que o aprendiz alcançou na deuteroaprendizagem e a comunidade restrita a que está inserido, Os contatos que mantém com a comunidade que lhe propiciam uma aprendizagem a partir da experiência vivida neste meio,
APRENDIZAGEM SISTEMÁTICA caracterizado pela capacidade em estabelecer trocas com as instituições educativas desde o 1º grau até o pós-doutorado, englobando as aprendizagens instrumentais, de conhecimentos fundamentais, de aquisições transculturais, de formação técnica e de aperfeiçoamento profissional, cada vez mais necessário nos dias atuais.
A partir do conhecimento do processo de aquisição da aprendizagem, o especialista em psicopedagogia consegue detectar que situações podem estar influenciando negativamente este processo, ou  que mecanismos o aprendiz  está utilizando que podem estar dificultando  sua aprendizagem. É importante observamos e analisarmos o sistema familiar, escolar e social em que está inserida, além do seu próprio processo de aprendizagem, para podermos detectar  o  que pode estar obstaculizando esta aquisição .
Uma dificuldade de aprendizagem não é vista como patogenia e sim como um obstáculo que pode estar dificultando este processo  Estes obstáculos são classificados como epistêmico, epistemofílico, epistemológico e funcional.
Obstáculo Epistêmico  -  refere-se a estrutura  cognitiva  do aprendiz, que deriva do nível de operatividade da estrutura cognitiva alcançada, ou seja ninguém pode aprender além do que sua estrutura cognitiva permite. Obstáculo Epistemofílico  -  é utilizado para designar o  vínculo afetivo  que o aprendiz estabelece com os objetos e situações de aprendizagem.
Obstáculo Epistemológico  - está relacionado ao meio cultural em que o aprendiz está inserido. Quando uma criança de um meio cultural desfavorecido é inserida em outro com melhores condições, poderá apresentar o que denominamos de obstáculo epistemológico.  Crianças que acompanham os pais em países diferentes do seu de origem, poderão demonstrar uma dificuldade inicial de adaptação ao idioma e costumes
Obstáculo Funcional Corresponde às diferenças de funcionalidade da estrutura do pensamento, como as desigualdades entre os aspectos figurativos e operativos, as formas de oscilações deste pensamento, a impossibilidade de usar certas justificativas, ... enfim, de que maneira o pensamento do aprendiz acontece.
PSICOPEDAGOGIA Identificados os aspectos que poderão estar obstaculizando a aprendizagem, inicia-se o processo de modificação destes obstáculos, através da atuação do psicopedagogo.
Atividade avaliativa I (poderá ser realizada em grupos de até quatro alunos) 1- Em sua opinião, o olhar psicopedagógico traz avanços para a atuação de educadores? Por quê? 2- Durante muito tempo adotamos uma postura medicalizante do fracasso escolar quando, na verdade, a aprendizagem não se processa somente no plano biológico, nem se resolve plenamente pela ajuda de profissionais vinculados à área da saúde.Quais são os outros aspectos e como eles interferem no ato de aprender? 3- Quais são as áreas de atuação da Psicopedagogia no Brasil? Quais as características de cada uma delas? 4- Na sua opinião,de que maneira as práticas pedagógicas podem interferir na aprendizagem dos alunos?
Atividade avaliativa II   (poderá ser realizada em grupos de até quatro alunos) Você está vendo neste módulo vários aspectos acerca da abrangência da Psicopedagogia e sobre o seu objeto de estudo. A Psicopedagogia em sua construção histórica,recebeu influências de muitas áreas, porém tem a nomenclatura fazendo referência à Psicologia e Pedagogia.Portanto reflita e comente sobre a seguinte afirmativa:  “ A Psicopedagogia utiliza-se de diversas lentes para compreender o processo de aprender do ser humano.” De que forma a visão da Epistemologia Convergente sobre o processo de aprendizagem auxilia o psicopedagogo a ressignificar sua  concepção sobre a aprendizagem?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Diagnostico psicopedagogico
Diagnostico psicopedagogicoDiagnostico psicopedagogico
Diagnostico psicopedagogico
Sinara Duarte
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
Thiago de Almeida
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Mariana Willendorff Oliveira
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Débora Silveira
 
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional  slides 04-para o blogPsicopedagogia institucional  slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
estudosacademicospedag
 
Psicopedagogia
PsicopedagogiaPsicopedagogia
Psicopedagogia
Ericka Vanessa Andrade
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
Glaucia Correa Peres
 
A epistemologia convergente segundo jorge visca
A epistemologia convergente segundo jorge viscaA epistemologia convergente segundo jorge visca
A epistemologia convergente segundo jorge visca
Luciano Orosco
 
Psicopedagogia clinica pratica especifica
Psicopedagogia clinica  pratica especificaPsicopedagogia clinica  pratica especifica
Psicopedagogia clinica pratica especifica
Mariana Willendorff Oliveira
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogia
Rochelle Arruda
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
Luciene Oliveira
 
Traços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da PsicopedagogiaTraços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da Psicopedagogia
Instituto Consciência GO
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Marcela Montalvão Teti
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De Aprendizagem
Maristela Couto
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLAR
Cassia Dias
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Sergio Luis dos Santos Lima
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
Claudinéia da Silva de Oliveira
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Antonio Franklin Ritton
 
Teorias e praticas da psicopedagogia
Teorias e praticas da psicopedagogiaTeorias e praticas da psicopedagogia
Teorias e praticas da psicopedagogia
Diego Rodrigues
 
Diagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico PsicopedagógicoDiagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico Psicopedagógico
Rochelle Arruda
 

Mais procurados (20)

Diagnostico psicopedagogico
Diagnostico psicopedagogicoDiagnostico psicopedagogico
Diagnostico psicopedagogico
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
 
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional  slides 04-para o blogPsicopedagogia institucional  slides 04-para o blog
Psicopedagogia institucional slides 04-para o blog
 
Psicopedagogia
PsicopedagogiaPsicopedagogia
Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
A epistemologia convergente segundo jorge visca
A epistemologia convergente segundo jorge viscaA epistemologia convergente segundo jorge visca
A epistemologia convergente segundo jorge visca
 
Psicopedagogia clinica pratica especifica
Psicopedagogia clinica  pratica especificaPsicopedagogia clinica  pratica especifica
Psicopedagogia clinica pratica especifica
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogia
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
 
Traços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da PsicopedagogiaTraços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da Psicopedagogia
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De Aprendizagem
 
PSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLARPSICOLOGIA ESCOLAR
PSICOLOGIA ESCOLAR
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
 
Teorias e praticas da psicopedagogia
Teorias e praticas da psicopedagogiaTeorias e praticas da psicopedagogia
Teorias e praticas da psicopedagogia
 
Diagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico PsicopedagógicoDiagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico Psicopedagógico
 

Destaque

Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Clínica
Psicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia ClínicaPsicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia Clínica
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Clínica
PsicopedagogaRJ
 
Guia de trabajo: psicopedagogia
Guia de trabajo: psicopedagogiaGuia de trabajo: psicopedagogia
Guia de trabajo: psicopedagogia
Cristina E'Carreño
 
Perfil del psicopedagogo(a)
Perfil del psicopedagogo(a)Perfil del psicopedagogo(a)
Perfil del psicopedagogo(a)
Victor II
 
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVMMapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
Instituto A Vez do Mestre
 
Dificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de AprendizagemDificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de Aprendizagem
daniferrao2010
 
Rol del psicopedagogo
Rol del psicopedagogo   Rol del psicopedagogo
Rol del psicopedagogo
gise ila
 
Livro Psicopedagogia ClíNica Marcia Siqueira De Andrade[1]
Livro Psicopedagogia ClíNica   Marcia Siqueira De Andrade[1]Livro Psicopedagogia ClíNica   Marcia Siqueira De Andrade[1]
Livro Psicopedagogia ClíNica Marcia Siqueira De Andrade[1]
SILVANA Fernandes
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
glauciacorreaperes
 
Neurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagemNeurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagem
Lidiane Araújo de Moura
 

Destaque (9)

Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Clínica
Psicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia ClínicaPsicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia Clínica
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Clínica
 
Guia de trabajo: psicopedagogia
Guia de trabajo: psicopedagogiaGuia de trabajo: psicopedagogia
Guia de trabajo: psicopedagogia
 
Perfil del psicopedagogo(a)
Perfil del psicopedagogo(a)Perfil del psicopedagogo(a)
Perfil del psicopedagogo(a)
 
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVMMapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
Mapa Mental: Psicopedagogia Institucional - IAVM
 
Dificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de AprendizagemDificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de Aprendizagem
 
Rol del psicopedagogo
Rol del psicopedagogo   Rol del psicopedagogo
Rol del psicopedagogo
 
Livro Psicopedagogia ClíNica Marcia Siqueira De Andrade[1]
Livro Psicopedagogia ClíNica   Marcia Siqueira De Andrade[1]Livro Psicopedagogia ClíNica   Marcia Siqueira De Andrade[1]
Livro Psicopedagogia ClíNica Marcia Siqueira De Andrade[1]
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
Neurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagemNeurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagem
 

Semelhante a Fundamentos da Psicopedagogia

Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
ValdianaSouza1
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
Binho36
 
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introduçãoFundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
MARACRISTINAFORTUNAD
 
Aval psicopedagogica
Aval psicopedagogicaAval psicopedagogica
Aval psicopedagogica
Wilmar Souza
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
Francisco Martins
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrn
halinedias
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Nanci Barillo
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Marcelo Assis
 
Artigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschinaArtigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschina
Ana Justino DE Faria
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacional
Ana Pereira
 
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguir
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguirPsicopedagogia, introodução, o que é como seguir
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguir
DouglasVasconcelosMa
 
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docxMemorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Rafael408221
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Quelen Fogaça
 
A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem
A intervenção  psicopedagógica como mediação da aprendizagemA intervenção  psicopedagógica como mediação da aprendizagem
A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem
clinicacapp
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Ana Medeiros
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]
Rildo45
 
01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar
Rosenira Dantas II
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Daniela Alencar
 
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rsAtividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
Márcio Emílio
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Bene1979
 

Semelhante a Fundamentos da Psicopedagogia (20)

Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
 
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introduçãoFundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
 
Aval psicopedagogica
Aval psicopedagogicaAval psicopedagogica
Aval psicopedagogica
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrn
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Artigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschinaArtigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschina
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacional
 
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguir
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguirPsicopedagogia, introodução, o que é como seguir
Psicopedagogia, introodução, o que é como seguir
 
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docxMemorial_reflexivo_de_estagio_.docx
Memorial_reflexivo_de_estagio_.docx
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem
A intervenção  psicopedagógica como mediação da aprendizagemA intervenção  psicopedagógica como mediação da aprendizagem
A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]
 
01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar
 
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínicoRelatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
Relatório do diagnóstico psicopedagógico clínico
 
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rsAtividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsxGuerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Guerra e Paz Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Fundamentos da Psicopedagogia

  • 1. Programa de Pós-Graduação em Psicopedagogia “ Lato Sensu” Módulo: Fundamentos da Psicopedagogia Professora: Gláucia Corrêa Peres [email_address] Goiânia - 2009
  • 2. “ Todo pensamento,todo comportamento humano,remete-nos à sua estruturação inconsciente, como produção inteligente e, simultaneamente, como produção simbólica” (Sara Paín, 1990)
  • 3. “ A Psicopedagogia é uma (nova) área de atuação profissional que tem, ou melhor, que busca uma identidade e que requer uma formação de nível interdisciplinar” (Lino de Macedo, 1992)
  • 4. Psicopedagogia “ Área que estuda e lida com o processo de aprendizagem e suas dificuldades e que, numa ação profissional, deve englobar vários campos do conhecimento, integrando-os e sistematizando-os” ( Scoz, 1992)
  • 5. Posiciona-se para o compreender os processos do desenvolvimento e das aprendizagens humanas, recorrendo a várias áreas e estratégias pedagógicas.
  • 6. O Psicopedagogo É um pesquisador permanente, um sujeito que, a cada movimento, ação e conduta enquanto profissional, busca alternativas para os dilemas, tensões,limites que lhe surgem, vislumbrando sempre novas possibilidades.
  • 7. INTERESSE DA PSICOPEDAGOGIA Compreender como ocorre os processos de aprendizagem e entender as possíveis dificuldades situadas neste movimento. Para tal, faz uso da integração e síntese de vários campos do conhecimento,tais como a Psicologia, a Psicanálise, a Filosofia, a Sociologia, a Pedagogia, a Neurologia, a Neuropedagogia, entre outros.
  • 8. Todas as nossas ações e produções, por serem humanas, estão sempre em processo de permanente abertura, colocadas num prisma próprio para novas interpretações e busca de significados e sentidos, situadas num movimento incessante de desconstrução e de re-construção.
  • 9. RESGATE HISTÓRICO O Movimento da prática Psicopedagógica no Brasil sofreu grande influência das idéias desenvolvidas na Argentina; O corpo teórico que constitui a fundamentação da psicopedagogia no Brasil é formado por grandes nomes argentinos: Sara Paín,Jorge Visca, Alícia Fernandez e outros; A Psicopedagogia nasceu na Europa,no século XIX;
  • 10. RESGATE HISTÓRICO A prática psicopedagógica desenvolveu-se na França que, influenciou a prática Argentina, que por sua vez, influenciou a prática Brasileira; George Mauco foi o fundador do primeiro centro médico-psicopedagógico na França; Primeiras articulações entre a medicina, a psicologia, psicanálise e pedagogia para a solução dos problemas de comportamento e de aprendizagem.
  • 11. RESGATE HISTÓRICO O termo Psicopedagogia curativa foi adotado por Janine Mery para caracterizar a ação terapêutica dos aspectos Pedagógicos e Psicológicos no tratamento de crianças com fracasso escolar; O séc. XIX marcou o interesse de vários estudiosos em compreender e atender os portadores de deficiências sensoriais, debilidade mental e outros problemas relacionados à aprendizagem. Os pioneiros no tratamento das dificuldades de aprendizagem.
  • 12. RESGATE HISTÓRICO Itard: estudos do retardo mental; Pestalozzi:Métodos do estudo das percepções; Pereire: Educação dos sentidos, Seguin: Fundou na França a primeira escola de reedução – Método Fisiológico da Educação; Em 1898 Claparède – professor e Francois Neville –neurologista, introduziu nas escolas públicas francesas as “classes especiais” – Educação de crianças com retardo mental. 1904 a 1908 iniciam-se as primeiras consultas médico-pedagógica para o encaminhamento às classes especiais.
  • 13. Maria Montessori- psiquiatra italiana criou um método de aprendizagem específico para crianças retardadas.Método sensorial, hoje amplamente utilizado para alfabetização de todas as crianças. Decroly - criou os centros de interesses para estimular as situações de aprendizagem na criança com problemas mentais. Em 1946 foram fundados os primeiros Centros Psicopedagógicos, por Boutonier e Mauco na França.
  • 14. TRÊS CONOTAÇÕES Prática clínica : consultório individual-grupal –familiar,em instituições educativas e sanitárias; Construção teórica: permeada pela prática de forma que, a partir desta, a teoria psicopedagógica possa ser tecida; Tratamento psicopedagógico – didático : se constitui num espaço para a construção do olhar e da escuta clínica – a análise do próprio aprender –que configuram a atitude psicopedagógica.
  • 15. PSICOPEDAGOGIA O  termo  Psicopedagogia  distingue-se em três conotações: a-Como uma prática; b-Um campo de investigação do ato de aprender e; c-como um saber científico A  psicopedagogia  não é sinônimo de psicologia Escolar. É uma área mais recente, resultante da articulação de conhecimentos dessa e de outras disciplinas, apontando com novos caminhos para a solução de problemas antigos.
  • 16. ETIOLOGIA ESPAÇO EPISTEMOLÓGICO ABORDAGEM INTERVENTIVA/CURATIVA CLÍNICA ABORDAGEM PREVENTIVA INSTITUCIONAL
  • 17. PSICOPEDAGOGO CLÍNICO Reelabora o processo de aprendizagem Propicia a construção do saber Devolve ao sujeito o prazer de aprender Pp –testemunha- “insigth” Resgate da autonomia Cardápio individual- flexível Há folga para trabalhar o desejo Espaço para rastrear a meta Objetivo – dirigido para a história do sujeito – rede situações familiares Uso da metodologia clínica Está dirigida à história do sujeito porque a demanda é a cura.
  • 18. PSICOPEDAGOGO INSTITUCIONAL Administra ansiedades Cria clima harmonioso nos grupos de trabalho Colabora com a construção do conhecimento Identifica obstáculos no processo de aprendizagem e desenvolvimento Implanta recursos preventivos,conscientizando os conflitos de fragmentação do conteúdo e da não formação de grupos Se dirige ao aluno como aprendente e ao professor como ensinante Clareia papéis e tarefas no grupo
  • 19. Uso da metodologia fenomenológica: observa-descreve-interpreta Sintoma conflito: -desencontros e perda do aluno Apropriar-se do conhecimento – escola Possibilita elaboração do conhecimento de si mesmo e do outro em clima de autonomia (capacidade para tomar iniciativa e obter progressiva independência) e cooperação (capacidade de de adotar estratégias de interação eficazes e solidárias com parcerias em seu ambiente).
  • 20. “ O objeto da psicopedagogia não é então, no meu ponto de vista, o conteúdo ensinado ou o conteúdo apreendido ou não-aprendido. São os posicionamento ensinantes e aprendentes, e a intersecção problemática (nunca harmônica) mas necessária, entre o conhecer e o saber.” (Fernàndez, 2001, p.55)
  • 22. A APENDIZAGEM Visca APRENDIZAGE M ESCOLA DA PSICOLOGIA SOCIAL ESCOLA DA PSICOLOGIA GENÉTICA ESCOLA PSICANALÍTICA
  • 23. Aprendizagem é o resultado de uma construção(princípio construtivista) dada em virtude de uma interação( princípio interacionista) que coloco em jogo a pessoa total (princípio estruturalista). (Visca, 1987) POSTULADOS: Esquema evolutivo - 4 grandes níveis: Protoaprendizagem, Dêutero-aprendizagem, Aprendizagem assistemática, Aprendizagem sistemática
  • 24. 2. Se dá em função de aspectos energéticos e estruturais e pela tematização dos esquemas de ação. 3. O processo geral e as aprendizagens particulares respondem a princípios estruturais, construtivistas e interacionistas
  • 25. PROTOAPENDIZAGEM Proto-aprendizagem - ( primeiro nível de aprendizagem) importante para o posterior desenvolvimento, o aprendiz configura uma pré-condição para o nível seguinte. Este nível de aprendizagem é construído em virtude da interação entre a organização biológica do bebê e a mãe ou quem cumpre este papel, vale dizer, o agente maternante Passa para o próximo nível quando termina a conduta puramente motriz e começa a função simbólica ou semiótica, caracterizada pela capacidade de representação de objetos e eventos.
  • 26. DÊUTERO-APRENDIZAGEM Caracterizado pela interação e trocas de experiências alcançadas no nível da protoaprendizagem e o meio familiar Inicia-se no momento em começa a função simbólica caracterizada pelas cinco condutas descritas por Piaget: imitação diferida, jogo simbólico, desenho, imagem mental e linguagem falada Vai até o momento que a criança começa a sofrer as influências da comunidade, quando estabelece um conceito de mundo.
  • 27. APRENDIZAGEM ASSISTEMÁTICA É caracterizado pelas interações que o aprendiz alcançou na deuteroaprendizagem e a comunidade restrita a que está inserido, Os contatos que mantém com a comunidade que lhe propiciam uma aprendizagem a partir da experiência vivida neste meio,
  • 28. APRENDIZAGEM SISTEMÁTICA caracterizado pela capacidade em estabelecer trocas com as instituições educativas desde o 1º grau até o pós-doutorado, englobando as aprendizagens instrumentais, de conhecimentos fundamentais, de aquisições transculturais, de formação técnica e de aperfeiçoamento profissional, cada vez mais necessário nos dias atuais.
  • 29. A partir do conhecimento do processo de aquisição da aprendizagem, o especialista em psicopedagogia consegue detectar que situações podem estar influenciando negativamente este processo, ou  que mecanismos o aprendiz  está utilizando que podem estar dificultando  sua aprendizagem. É importante observamos e analisarmos o sistema familiar, escolar e social em que está inserida, além do seu próprio processo de aprendizagem, para podermos detectar o que pode estar obstaculizando esta aquisição .
  • 30. Uma dificuldade de aprendizagem não é vista como patogenia e sim como um obstáculo que pode estar dificultando este processo Estes obstáculos são classificados como epistêmico, epistemofílico, epistemológico e funcional.
  • 31. Obstáculo Epistêmico - refere-se a estrutura cognitiva do aprendiz, que deriva do nível de operatividade da estrutura cognitiva alcançada, ou seja ninguém pode aprender além do que sua estrutura cognitiva permite. Obstáculo Epistemofílico - é utilizado para designar o vínculo afetivo que o aprendiz estabelece com os objetos e situações de aprendizagem.
  • 32. Obstáculo Epistemológico - está relacionado ao meio cultural em que o aprendiz está inserido. Quando uma criança de um meio cultural desfavorecido é inserida em outro com melhores condições, poderá apresentar o que denominamos de obstáculo epistemológico. Crianças que acompanham os pais em países diferentes do seu de origem, poderão demonstrar uma dificuldade inicial de adaptação ao idioma e costumes
  • 33. Obstáculo Funcional Corresponde às diferenças de funcionalidade da estrutura do pensamento, como as desigualdades entre os aspectos figurativos e operativos, as formas de oscilações deste pensamento, a impossibilidade de usar certas justificativas, ... enfim, de que maneira o pensamento do aprendiz acontece.
  • 34. PSICOPEDAGOGIA Identificados os aspectos que poderão estar obstaculizando a aprendizagem, inicia-se o processo de modificação destes obstáculos, através da atuação do psicopedagogo.
  • 35. Atividade avaliativa I (poderá ser realizada em grupos de até quatro alunos) 1- Em sua opinião, o olhar psicopedagógico traz avanços para a atuação de educadores? Por quê? 2- Durante muito tempo adotamos uma postura medicalizante do fracasso escolar quando, na verdade, a aprendizagem não se processa somente no plano biológico, nem se resolve plenamente pela ajuda de profissionais vinculados à área da saúde.Quais são os outros aspectos e como eles interferem no ato de aprender? 3- Quais são as áreas de atuação da Psicopedagogia no Brasil? Quais as características de cada uma delas? 4- Na sua opinião,de que maneira as práticas pedagógicas podem interferir na aprendizagem dos alunos?
  • 36. Atividade avaliativa II (poderá ser realizada em grupos de até quatro alunos) Você está vendo neste módulo vários aspectos acerca da abrangência da Psicopedagogia e sobre o seu objeto de estudo. A Psicopedagogia em sua construção histórica,recebeu influências de muitas áreas, porém tem a nomenclatura fazendo referência à Psicologia e Pedagogia.Portanto reflita e comente sobre a seguinte afirmativa: “ A Psicopedagogia utiliza-se de diversas lentes para compreender o processo de aprender do ser humano.” De que forma a visão da Epistemologia Convergente sobre o processo de aprendizagem auxilia o psicopedagogo a ressignificar sua concepção sobre a aprendizagem?