SlideShare uma empresa Scribd logo
WADSWORTH, Barry J. Inteligência e afetividade da criança na teoria de
Piaget. São Paulo: Pioneira, 1992. Pp. 15-38.
1- O que é um esquema¿
Segundo Piaget, o esquema é um dos conceitos cognitivos básicos necessários para
entender o processo de organização e adaptação intelectual, entender como o
desenvolvimento cognitivo ocorre. Inicialmente, Piaget entende a mente como dotada
de estruturas do mesmo modo que o corpo, Esquemas dessa forma, seriam estruturas
mentais ou cognitivas pelas quais os indivíduos se adaptam e se organizam no meio,
os esquemas se adaptam e se modificam com o desenvolvimento mental. Essas
estruturas intelectuais, os esquemas, organizam eventos como eles são percebidos
pelos organismos, classificando-os em grupos, de acordo com características comuns.
Diferente das estruturas do corpo, Esquemas não são objetos reais, são processos
dentro do sistema nervoso, são inferidos e chamados de constructos hipotéticos, o que
significa que este, é um conceito não diretamente observável. Os esquemas mudam
continuamente e podem se tornar mais refinados, de esquemas sensório-motores na
infância se desenvolvem e se transformam nos esquemas adultos. Ainda para
conceituar e explicar o que são os esquemas para Piaget, o autor ainda faz uma
analogia a um arquivo, e suas fichas, essas fichas seriam neste caso os esquemas, que
são usados para processar e identificar a entrada de estímulos, a criança com poucos
esquemas ao nascer, se desenvolve e seus esquemas tornam-se mais generalizados,
mais adultos e diferenciados.
No momento do nascimento, os esquemas das crianças são de natureza reflexa,
inferidos nas atividades reflexas motoras, logo após o nascimento os bebês aprendem a
diferenciar, e à medida que a criança se desenvolve, os esquemas tornam-se mais
diferenciados, mais números e menos sensórios, um adulto tem um vasto arranjo de
esquemas, o que lhe permite um grande número de diferenciações.
2- Conceitue os processos responsáveis pelo desenvolvimento cognitivo de
assimilação e acomodação¿
Levando em conta que, os esquemas são estruturas que se transformam, crescem e se
desenvolvem, o autor informa que os processos responsáveis por essas mudanças são
o da assimilação e o acomodação.
O primeiro, o da assimilação, é conceituado como o processo cognitivo pelo qual uma
pessoa integra um novo dado perceptual, motor ou conceitual nos esquemas já
existentes. Ao ter contato com o novo, a criança tenta adaptar esses eventos ou
estímulos nos esquemas que ela já possui naquele momento, dessa forma, ao assimilar,
a criança classifica novos eventos em esquemas já existentes.
A assimilação não resulta na mudança dos esquemas, afeta sim, o crescimento deles,
dessa forma alterando quantitativamente o desenvolvimento desses esquemas,
ampliando-o.
Além disso, os esquemas também se transformam, resultado dos processos de
acomodação. Segundo Piaget, quando diante de novos estímulos, a criança tenta
assimila-los, o que nem sempre é possível, pois, às vezes, pode não haver estrutura
cognitiva com um esquema no qual ele se encaixe. Desta forma, as soluções são: a
criação de um novo esquema onde possa encaixar esse estímulo, ou a modificação de
um esquema prévio. Essas duas formas se configuram no processo de acomodação,
que é, portanto, a criação de novos esquemas ou a modificação dos velhos, o que
resulta em uma mudança na estrutura cognitiva ou no seu desenvolvimento. Apos a
acomodação, a criança pode tentar assimilar o estímulo novamente, uma vez
assimilado tem-se o produto final. É importante ressaltar que, esses processos se dão a
partir de experiências repetidas, e não se desenvolvendo de maneira particular.
Dessa forma, são os processos de assimilação e acomodação, que transformam os
esquemas dos bebês, em esquemas mais sofisticados como os dos adultos. Durante a
assimilação, os estímulos têm que se ajustar à estrutura cognitiva da pessoa, já na
acomodação, o esquema é mudado para acomodar os novos estímulos, antes
impossíveis de assimilar, a acomodação é responsável pelo desenvolvimento,
enquanto a assimilação, pelo crescimento da estrutura cognitiva.
3- O que são conhecimentos físicos, lógico-matemático e social¿
Para Piaget, o conhecimento é uma construção resultante das ações da criança, ações
físicas ou mentais sobre objetos que, provocam desequilíbrio, resultando na
assimilação e acomodação dessas ações, e assim, construindo este conhecimento.
Piaget ainda acrescenta que, existem três tipos de conhecimento, os quais necessitam
de ações da criança, já que para ele para ocorrer o desenvolvimento cognitivo é
necessário que a criança atue no meio ambiente. São estes: o físico, o lógico-
matemático e o social.
O primeiro é aquele referente às propriedades físicas dos objetos e eventos, como: o
tamanho, a forma, o peso, entre outras. Uma criança, segundo Piaget, adquire
conhecimento físico manipulando os objetos, e descobrindo e construindo o
conhecimento sobre ele. Um perfeito conhecimento dos objetos, só pode ocorrer
através de ações sobre eles, então, atuando sobre eles, podemos construir suas
propriedades, o conhecimento desta forma, está inerente ao objeto.
No caso, do conhecimento lógico-matemático, a grande diferença, é que neste, a
criança inventa o conhecimento, constrói através das suas ações sobre ele. Desta
forma, o objeto serve apenas como um meio para permitir que a construção ocorra, e a
construção do conhecimento lógico-matemático, se da a partir do pensar sobre as
experiências com objetos e com os eventos.
Por último, o conhecimento social, é aquele sobre o qual os grupos sociais ou culturais
chegam a um acordo por convenção, são as: regras, leis, moral, valores, sistema de
linguagem, entre outros. O conhecimento social é construído pela criança não a partir
de ações sobre objetos, mas sim, das suas interações com outras pessoas, entre
crianças, bem como com adultos, dando assim oportunidade para construção deste
conhecimento.
Enfim, as ações da criança sobre os objetos e as interações com outras pessoas, são
fundamentais na construção do conhecimento desses sujeitos. O conhecimento exato
só pode ser construído a partir da experiência, e não a partir de representações.
4- Quais são os fatores segundo Piaget responsáveis pelo desenvolvimento
cognitivo¿
O desenvolvimento cognitivo, segundo Piaget tem como quatro fatores principais, a
maturação, a experiência ativa, a interação social e um progresso geral do equilíbrio, e
apenas os quatro juntos podem assegurar esse desenvolvimento.
Primeiramente, a maturação e a hereditariedade, desempenham um papel fundamental
no desenvolvimento cognitivo, já que, impões limites para o desenvolvimento, em
qualquer momento. Ela então determina, se a construção de estruturas especificas, é ou
não possível naquele estágio específico.
Quanto a experiência ativa, esta presente nos tipos de conhecimento construídos pela
criança, que requer a sua interação com os objetos ou com as pessoas. Essas ações
podem ser manipulações físicas ou mentais, sobre objetos ou eventos. Daí, as
experiências ativas são aquelas que provocam assimilação e acomodação, o que
resulta em mudança nos esquemas.
Quando coloca a interação social como um dos fatores para o desenvolvimento
cognitivo, Piaget a interpreta como a troca de ideias entre pessoas, o que é
imprescindível para o desenvolvimento do conhecimento social. As iterações sociais
podem ser várias, entre os colegas, pais, outros adultos, todas importantes para o
desenvolvimento intelectual. Ela vai servir também, para provocar desequilíbração
relativa ao conhecimento físico e ao conhecimento lógico-matemático, bem como,
ajuda a criança na validação e construção de conceitos, na medida em que os conceitos
são socialmente definidos.
Para finalizar, o último fator que possibilita o desenvolvimento cognitivo é a
equilibração, uma espécie de coordenação entre os outros três fatores. Além disso, no
processo de construção, o sujeito muitas regulações, consideradas por Piaget como
auto-regulações. Ainda segundo ele, a natureza da equilibração são as auto-regulações.
A equilibração é o regulador que permite que novas experiências sejam incorporadas,
aos esquemas, com sucesso e de maneira equilibrada, já que, na construção do
conhecimento a medida que as crianças tem experiências, é necessária uma
coordenação do conhecimento prévio com o novo conhecimento, bem como, um
controle interno e uma regulação desse sistema.
5- Como o desenvolvimento afetivo interfere no desenvolvimento cognitivo¿
Na teoria de Piaget, o desenvolvimento intelectual é composto por dois componentes:
um cognitivo e um afetivo. Afeto tido como emoções em geral, sentimentos,
interesses, desejos, etc., que ainda segundo Piaget, se desenvolvem. Dois aspectos do
afeto interessam no que se refere ao desenvolvimento intelectual, a motivação da
atividade intelectual, e a seleção, já que esta é sempre dirigida para um objeto ou
evento particular.
O autor cita o exemplo de como interesse, associado ao “gostar” ou “não gostar”,
afeita a seleção de atividades intelectuais, e está relacionado à nossa afetividade no
trabalho. Muitas vezes, assimilamos determinado conteúdo de um livro, por exemplo,
selecionando-o segundo nossa afetividade, nosso interesse e não pelas atividades
cognitivas. Para Piaget, afeto e cognição, no funcionamento intelectual formam uma
unidade, sendo assim, todos os comportamentos apresentam ambos os elementos.
O aspecto afetivo pode acelerar ou diminuir o ritmo do desenvolvimento, seleciona
conteúdos e em quais atividades o nosso intelectual vai se concentrar. Ainda que não
possa modificar as estruturas cognitivas, o aspecto afetivo pode influenciar em quais
estruturas modificar.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O que é um esquema.docx

Piaget completo
Piaget completoPiaget completo
Piaget completo
Camila Munari
 
Construtivismo na educação
Construtivismo na educaçãoConstrutivismo na educação
Construtivismo na educação
Julie Christie Do Brasil
 
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdfAD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
ilcilaine Sobrenome
 
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptxAULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
HeltonJaime1
 
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagemAula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
WillianOliveira744573
 
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo piaget
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo   piagetA abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo   piaget
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo piaget
GLEYDSON ROCHA
 
Apostila EaD.doc
Apostila EaD.docApostila EaD.doc
Apostila EaD.doc
Edson Alves Torres
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
Claudinéia da Silva de Oliveira
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
Roseli2012
 
Piaget,vygotsky e wallon
Piaget,vygotsky e wallonPiaget,vygotsky e wallon
Piaget,vygotsky e wallon
Luciana Almeida
 
Jean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptxJean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptx
TatyaneViana1
 
Psicologia da edc.
Psicologia da edc.Psicologia da edc.
Psicologia da edc.
Regina Oliveira
 
Psicomotricidade na Educação Infantil
Psicomotricidade na Educação InfantilPsicomotricidade na Educação Infantil
Psicomotricidade na Educação Infantil
GELCINEIA POLIZELLO
 
Piaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
Piaget Escola Construtivista X Escola TradicionalPiaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
Piaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
mariosouzza
 
Jean Piaget
Jean PiagetJean Piaget
Jean Piaget
Ana Rita Rochynski
 
Sensorio motor fases
Sensorio motor fasesSensorio motor fases
Sensorio motor fases
Monica Schulze - Fonoaudióloga
 
Referencial -teorico_-_piaget
Referencial  -teorico_-_piagetReferencial  -teorico_-_piaget
Referencial -teorico_-_piaget
angelafreire
 
Referencial -teorico_-_piaget
Referencial  -teorico_-_piagetReferencial  -teorico_-_piaget
Referencial -teorico_-_piaget
angelafreire
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Jorge Barbosa
 
Piaget Interaccionismo
Piaget InteraccionismoPiaget Interaccionismo
Piaget Interaccionismo
Jorge Barbosa
 

Semelhante a O que é um esquema.docx (20)

Piaget completo
Piaget completoPiaget completo
Piaget completo
 
Construtivismo na educação
Construtivismo na educaçãoConstrutivismo na educação
Construtivismo na educação
 
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdfAD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
AD1 2023.02 DIDÁTICA.pdf
 
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptxAULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
AULA-psicologia-do-desenv-e-aprendizagem.pptx
 
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagemAula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
Aula psicologia-do-desenv-e-aprendizagem
 
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo piaget
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo   piagetA abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo   piaget
A abordagem cognitivista e o enfoque do construtivismo piaget
 
Apostila EaD.doc
Apostila EaD.docApostila EaD.doc
Apostila EaD.doc
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
 
Piaget,vygotsky e wallon
Piaget,vygotsky e wallonPiaget,vygotsky e wallon
Piaget,vygotsky e wallon
 
Jean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptxJean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptx
 
Psicologia da edc.
Psicologia da edc.Psicologia da edc.
Psicologia da edc.
 
Psicomotricidade na Educação Infantil
Psicomotricidade na Educação InfantilPsicomotricidade na Educação Infantil
Psicomotricidade na Educação Infantil
 
Piaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
Piaget Escola Construtivista X Escola TradicionalPiaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
Piaget Escola Construtivista X Escola Tradicional
 
Jean Piaget
Jean PiagetJean Piaget
Jean Piaget
 
Sensorio motor fases
Sensorio motor fasesSensorio motor fases
Sensorio motor fases
 
Referencial -teorico_-_piaget
Referencial  -teorico_-_piagetReferencial  -teorico_-_piaget
Referencial -teorico_-_piaget
 
Referencial -teorico_-_piaget
Referencial  -teorico_-_piagetReferencial  -teorico_-_piaget
Referencial -teorico_-_piaget
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
 
Piaget Interaccionismo
Piaget InteraccionismoPiaget Interaccionismo
Piaget Interaccionismo
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 

Último (20)

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 

O que é um esquema.docx

  • 1. WADSWORTH, Barry J. Inteligência e afetividade da criança na teoria de Piaget. São Paulo: Pioneira, 1992. Pp. 15-38. 1- O que é um esquema¿ Segundo Piaget, o esquema é um dos conceitos cognitivos básicos necessários para entender o processo de organização e adaptação intelectual, entender como o desenvolvimento cognitivo ocorre. Inicialmente, Piaget entende a mente como dotada de estruturas do mesmo modo que o corpo, Esquemas dessa forma, seriam estruturas mentais ou cognitivas pelas quais os indivíduos se adaptam e se organizam no meio, os esquemas se adaptam e se modificam com o desenvolvimento mental. Essas estruturas intelectuais, os esquemas, organizam eventos como eles são percebidos pelos organismos, classificando-os em grupos, de acordo com características comuns. Diferente das estruturas do corpo, Esquemas não são objetos reais, são processos dentro do sistema nervoso, são inferidos e chamados de constructos hipotéticos, o que significa que este, é um conceito não diretamente observável. Os esquemas mudam continuamente e podem se tornar mais refinados, de esquemas sensório-motores na infância se desenvolvem e se transformam nos esquemas adultos. Ainda para conceituar e explicar o que são os esquemas para Piaget, o autor ainda faz uma analogia a um arquivo, e suas fichas, essas fichas seriam neste caso os esquemas, que são usados para processar e identificar a entrada de estímulos, a criança com poucos esquemas ao nascer, se desenvolve e seus esquemas tornam-se mais generalizados, mais adultos e diferenciados. No momento do nascimento, os esquemas das crianças são de natureza reflexa, inferidos nas atividades reflexas motoras, logo após o nascimento os bebês aprendem a diferenciar, e à medida que a criança se desenvolve, os esquemas tornam-se mais diferenciados, mais números e menos sensórios, um adulto tem um vasto arranjo de esquemas, o que lhe permite um grande número de diferenciações. 2- Conceitue os processos responsáveis pelo desenvolvimento cognitivo de assimilação e acomodação¿ Levando em conta que, os esquemas são estruturas que se transformam, crescem e se desenvolvem, o autor informa que os processos responsáveis por essas mudanças são o da assimilação e o acomodação. O primeiro, o da assimilação, é conceituado como o processo cognitivo pelo qual uma pessoa integra um novo dado perceptual, motor ou conceitual nos esquemas já existentes. Ao ter contato com o novo, a criança tenta adaptar esses eventos ou estímulos nos esquemas que ela já possui naquele momento, dessa forma, ao assimilar, a criança classifica novos eventos em esquemas já existentes. A assimilação não resulta na mudança dos esquemas, afeta sim, o crescimento deles, dessa forma alterando quantitativamente o desenvolvimento desses esquemas, ampliando-o. Além disso, os esquemas também se transformam, resultado dos processos de acomodação. Segundo Piaget, quando diante de novos estímulos, a criança tenta
  • 2. assimila-los, o que nem sempre é possível, pois, às vezes, pode não haver estrutura cognitiva com um esquema no qual ele se encaixe. Desta forma, as soluções são: a criação de um novo esquema onde possa encaixar esse estímulo, ou a modificação de um esquema prévio. Essas duas formas se configuram no processo de acomodação, que é, portanto, a criação de novos esquemas ou a modificação dos velhos, o que resulta em uma mudança na estrutura cognitiva ou no seu desenvolvimento. Apos a acomodação, a criança pode tentar assimilar o estímulo novamente, uma vez assimilado tem-se o produto final. É importante ressaltar que, esses processos se dão a partir de experiências repetidas, e não se desenvolvendo de maneira particular. Dessa forma, são os processos de assimilação e acomodação, que transformam os esquemas dos bebês, em esquemas mais sofisticados como os dos adultos. Durante a assimilação, os estímulos têm que se ajustar à estrutura cognitiva da pessoa, já na acomodação, o esquema é mudado para acomodar os novos estímulos, antes impossíveis de assimilar, a acomodação é responsável pelo desenvolvimento, enquanto a assimilação, pelo crescimento da estrutura cognitiva. 3- O que são conhecimentos físicos, lógico-matemático e social¿ Para Piaget, o conhecimento é uma construção resultante das ações da criança, ações físicas ou mentais sobre objetos que, provocam desequilíbrio, resultando na assimilação e acomodação dessas ações, e assim, construindo este conhecimento. Piaget ainda acrescenta que, existem três tipos de conhecimento, os quais necessitam de ações da criança, já que para ele para ocorrer o desenvolvimento cognitivo é necessário que a criança atue no meio ambiente. São estes: o físico, o lógico- matemático e o social. O primeiro é aquele referente às propriedades físicas dos objetos e eventos, como: o tamanho, a forma, o peso, entre outras. Uma criança, segundo Piaget, adquire conhecimento físico manipulando os objetos, e descobrindo e construindo o conhecimento sobre ele. Um perfeito conhecimento dos objetos, só pode ocorrer através de ações sobre eles, então, atuando sobre eles, podemos construir suas propriedades, o conhecimento desta forma, está inerente ao objeto. No caso, do conhecimento lógico-matemático, a grande diferença, é que neste, a criança inventa o conhecimento, constrói através das suas ações sobre ele. Desta forma, o objeto serve apenas como um meio para permitir que a construção ocorra, e a construção do conhecimento lógico-matemático, se da a partir do pensar sobre as experiências com objetos e com os eventos. Por último, o conhecimento social, é aquele sobre o qual os grupos sociais ou culturais chegam a um acordo por convenção, são as: regras, leis, moral, valores, sistema de linguagem, entre outros. O conhecimento social é construído pela criança não a partir de ações sobre objetos, mas sim, das suas interações com outras pessoas, entre crianças, bem como com adultos, dando assim oportunidade para construção deste conhecimento. Enfim, as ações da criança sobre os objetos e as interações com outras pessoas, são fundamentais na construção do conhecimento desses sujeitos. O conhecimento exato só pode ser construído a partir da experiência, e não a partir de representações.
  • 3. 4- Quais são os fatores segundo Piaget responsáveis pelo desenvolvimento cognitivo¿ O desenvolvimento cognitivo, segundo Piaget tem como quatro fatores principais, a maturação, a experiência ativa, a interação social e um progresso geral do equilíbrio, e apenas os quatro juntos podem assegurar esse desenvolvimento. Primeiramente, a maturação e a hereditariedade, desempenham um papel fundamental no desenvolvimento cognitivo, já que, impões limites para o desenvolvimento, em qualquer momento. Ela então determina, se a construção de estruturas especificas, é ou não possível naquele estágio específico. Quanto a experiência ativa, esta presente nos tipos de conhecimento construídos pela criança, que requer a sua interação com os objetos ou com as pessoas. Essas ações podem ser manipulações físicas ou mentais, sobre objetos ou eventos. Daí, as experiências ativas são aquelas que provocam assimilação e acomodação, o que resulta em mudança nos esquemas. Quando coloca a interação social como um dos fatores para o desenvolvimento cognitivo, Piaget a interpreta como a troca de ideias entre pessoas, o que é imprescindível para o desenvolvimento do conhecimento social. As iterações sociais podem ser várias, entre os colegas, pais, outros adultos, todas importantes para o desenvolvimento intelectual. Ela vai servir também, para provocar desequilíbração relativa ao conhecimento físico e ao conhecimento lógico-matemático, bem como, ajuda a criança na validação e construção de conceitos, na medida em que os conceitos são socialmente definidos. Para finalizar, o último fator que possibilita o desenvolvimento cognitivo é a equilibração, uma espécie de coordenação entre os outros três fatores. Além disso, no processo de construção, o sujeito muitas regulações, consideradas por Piaget como auto-regulações. Ainda segundo ele, a natureza da equilibração são as auto-regulações. A equilibração é o regulador que permite que novas experiências sejam incorporadas, aos esquemas, com sucesso e de maneira equilibrada, já que, na construção do conhecimento a medida que as crianças tem experiências, é necessária uma coordenação do conhecimento prévio com o novo conhecimento, bem como, um controle interno e uma regulação desse sistema. 5- Como o desenvolvimento afetivo interfere no desenvolvimento cognitivo¿ Na teoria de Piaget, o desenvolvimento intelectual é composto por dois componentes: um cognitivo e um afetivo. Afeto tido como emoções em geral, sentimentos, interesses, desejos, etc., que ainda segundo Piaget, se desenvolvem. Dois aspectos do afeto interessam no que se refere ao desenvolvimento intelectual, a motivação da atividade intelectual, e a seleção, já que esta é sempre dirigida para um objeto ou evento particular. O autor cita o exemplo de como interesse, associado ao “gostar” ou “não gostar”, afeita a seleção de atividades intelectuais, e está relacionado à nossa afetividade no trabalho. Muitas vezes, assimilamos determinado conteúdo de um livro, por exemplo, selecionando-o segundo nossa afetividade, nosso interesse e não pelas atividades
  • 4. cognitivas. Para Piaget, afeto e cognição, no funcionamento intelectual formam uma unidade, sendo assim, todos os comportamentos apresentam ambos os elementos. O aspecto afetivo pode acelerar ou diminuir o ritmo do desenvolvimento, seleciona conteúdos e em quais atividades o nosso intelectual vai se concentrar. Ainda que não possa modificar as estruturas cognitivas, o aspecto afetivo pode influenciar em quais estruturas modificar.