SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso: Ensino à Distância em Finanças             Professor: Antônio Salvador Morante
Aula: 09                                          E-mail: morante@novosolhos.com.br
Assunto: Alavancagem Financeira e Ponto de
Equilíbrio

Alavancagem Financeira, segundo Gitman, é “definida como a capacidade da empresa em
usar encargos financeiros fixos para maximizar os efeitos de variações no lucro antes dos
juros e imposto de renda sobre o lucro por ação”.

Segundo outros autores, em resumo e interpretando-os, a alavancagem financeira acontece,
positiva, quando os capitais de terceiros de longo prazo produzem efeitos positivos sobre o
patrimônio líquido.

Dessa forma, podemos concluir que só é vantajoso para uma empresa, os capitais de
terceiros de longo prazo, quando o retorno sobre o ativo for superior ao retorno sobre o
patrimônio líquido.

De nada adiantaria a uma empresa captar recursos a longo prazo, se estes fizessem com que
o retorno sobre o patrimônio líquido recuasse em sua posição anterior à da captação.
Alavancagem financeira é isso. É a “alavanca” que esta captação produz ou não no retorno
aos acionistas.

O resultado da alavancagem financeira pode ser melhor interpretado pela fórmula, e seu
coeficiente ao qual denominamos de grau:

                     GAF =          RsPL           (Retorno sobre Patrimônio Líquido
                                    RsA            (Retorno sobre o Ativo)

Se o GAF for igual a 1,0   = a alavancagem financeira será considerada nula
Se o GAF for maior que 1,0 = a alavancagem financeira será considerada favorável
Se o GAF for menor que 1,0 = a alavancagem financeira será considerada desfavorável

Tomando-se por exemplo, uma indústria com os seguintes dados:
                                               Em 2000                  Em 2001
                   Ativo                       43.070                   64.550
                   P.Líquido                   13.551                   27.443
                   Exig.L.Prazo                13.519                   17.404
                   Lucro Líquido                2.519                    4.842




                                  www.novosolhos.com.br
GAF em 2000

                      RsPL          =        2.519         =    18,58%
                                            13.551

                      RsA           =        2.519         =     5,84%
                                            43.070

                      GAF           =       RsPL           =    18,58%        =   3,18
                                            RsA                  5,84%


                                            GAF EM 2001

                      RsPL          =        4.842         =    17,64%
                                            27.443

                      RsA           =        4.842         =     7,50%
                                            64.550

                      GAF           =       RsPL           =    17,64%        =     2,35
                                            RsA                  7,50%

A conclusão extraída é a de que, em 2000 o grau de alavancagem embora positivo, tinha
um resultado de 3,18. No ano de 2001 a empresa fez crescer seu ativo incorporando mais
recursos, e o grau de alavancagem embora positivo diminuiu para 2,35.

Os resultados de 3,18 e 2,35 têm o seguinte significado:

              a) em 2000 – a alavancagem financeira é favorável em 218%, ou seja, os
                 capitais de terceiros contribuem para gerar um retorno adicional de 218%
                 sobre o patrimônio líquido
              b) em 2001 – a alavancagem financeira é favorável em 135%, ou seja, os
                 capitais de terceiros contribuem para gerar um retorno adicional de 135%
                 sobre o patrimônio líquido

O estudo da alavancagem tem mostrado, pelos diversos autores, diversas fórmulas dando-
nos uma série de interpretações até diferentes entre si.
Uma delas, que nos pareceu também interessante conclui pela seguinte fórmula:




                                  www.novosolhos.com.br
GAF =         Variação % do Lucro Líquido
                            Variação % do Lajir

Utilizando-se do exemplo da mesma indústria, precisamos expor os dados da demonstração
de resultado nos anos de 2000 e 2001, com as adaptações que se fazem necessárias:

                     INFORMAÇÕES                         2001           2000
                     Receita Líquida de Vendas           91.211         71.270
                     Custo das Vendas                    39.779         30.812
                     Lucro Bruto                         51.432         40.458
                     Despesas Operacionais               43.540         31.422
                     LAJIR                                7.892          9.036
                     Despesas Financeiras                 1.354          6.019
                     Lucro Antes do IR                    6.538          3.017
                     Imposto de Renda                     1.696            498
                     Lucro Líquido                        4.842          2.519

Assim, em 2001, teríamos a seguinte interpretação do grau de alavancagem financeira por
esta fórmula:

              GAF =         Variação % do LL =           192% =         2,20
                            Variação % do Lajir           87%

A diferença, nesta maneira diferente de abordar a alavancagem financeira, foi bastante
pequena, de 2,35 para 2,20.

Entretanto, foi observado que os dados são coletados na demonstração do resultado do
exercício, através da segregação das despesas financeiras (ou mesmo receitas financeiras)
das despesas operacionais. Em dado momento, temos o LAJIR – cujo significado é: lucro
antes dos juros e imposto de renda.

A alavancagem financeira é demonstrada justamente pelo reflexo dos capitais de terceiros
nas vendas líquidas, em relação ao lucro líquido após a diminuição do reflexo das despesas
financeiras provocadas por estes mesmos capitais de terceiros.




                                 www.novosolhos.com.br
Ponto de Equilíbrio faz parte do estudo da relação: custo x volume x lucro, e mostra a
quantidade de produtos que deve ser produzida (e vendida) para propiciar o resultado
desejado pelos investidores.

O equilíbrio, demonstrado pela quantidade de produtos, se faz através do lucro zero, ou do
lucro desejado. Ou seja, preciso produzir 1.000 unidades de produto para pagar todos os
meus custos e despesas fixas e nada ganhar. Neste caso estamos diante do lucro zero. A
partir da 1.001ª. unidade inicia-se o processo de obtenção de resultado positivo aos
investidores. O ponto de equilíbrio se faz, então, na 1000ª. unidade.

       Para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos de passar pela Margem de
       Contribuição, que é uma medida indicativa de resultado, proveniente da seguinte
       informação:

Margem de Contribuição =            Vendas Líquidas (-) Custos e Despesas Variáveis

Observamos pela fórmula da margem de contribuição que esta preocupa-se apenas com os
gastos variáveis da empresa. Assim, é uma interpretação de resultado diferente daquelas
que observamos na demonstração do resultado, mas é uma forma importante de se
interpretar a “contribuição” de cada produto ao resultado final.

Assim, para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos de segregar todos os gastos (custos ou
despesas) em fixos e variáveis.

Vamos utilizar o mesmo exemplo de DRE de 2001 citado na alavancagem financeira, e por
hipótese distribuirmos todos os valores a dois produtos, da seguinte forma:

INFORMAÇÕES                         PRODUTO A            PRODUTO B             TOTAL

Receita Bruta de Vendas             61.475               54.516                115.991
Deduções da Receita Bruta           12.909               11.871                 24.780
Receita Líquida de Vendas           48.566               42.645                 91.211
Custo das Vendas                    19.672               20.107                 39.779
Lucro Bruto                         28.894               22.538                 51.432
Despesas Operacionais               25.332               19.562                 44.894
Lucro Antes do IR                    3.562                2.976                  6.538
Imposto de Renda                       926                  770                  1.696
Lucro Líquido                        2.636                2.206                  4.842




                                 www.novosolhos.com.br
A distribuição dos gastos (entendendo-se como tais, a soma dos custos e despesas
operacionais), em fixos e variáveis, seria a seguinte:

       PRODUTOS                     GASTOS FIXOS             GASTOS VARIÁVEIS

              A                     22.925                   22.079
              B                     14.225                   25.444


A produção estaria distribuída da seguinte forma:

              Produto A      -      1.200 unidades
              Produto B      -      1.400 unidades


Para chegar-se ao ponto de equilíbrio, necessitamos antes calcular-se a margem de
contribuição unitária:

                                             PRODUTO A                PRODUTO B

Vendas Líquidas Unitárias                    48.566 = 40,47           42.645 = 30,46
                                              1.200                    1.400

Gastos Fixos Unitários                       22.925 = 19,10           14.225 = 10,16
                                              1.200                    1.400

Gastos Variáveis Unitários                   22.079 = 18,40           25.444 = 18,17
                                              1.200                    1.400



MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO                       PRODUTO A                PRODUTO B

Vendas Líquidas (-) Gastos Variáveis         40,47 – 18,40            30,46 – 18,17

Resultado da MC unitária                         22,07                    12,29

Podemos concluir que, o produto que mais margem de contribuição traz para a empresa é o
produto A.

Para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos duas hipóteses: o ponto de equilíbrio contábil
que representa o lucro zero, e o ponto de equilíbrio econômico que representa o lucro
possível, o apresentado na realidade ou o desejado pelos investidores. De qualquer forma, o
ponto de equilíbrio econômico é a quantidade necessária com lucro.


                                  www.novosolhos.com.br
A fórmula para a obtenção do ponto de equilíbrio contábil é:

                     PEC =           Custos Fixos + Despesas Fixas
                                     Margem de Contribuição Unit.


PRODUTO A                    PEC     =     22.925          =   1.038 unidades
                                            22,07


PRODUTO B                    PEC     =     14.225          =   1.157 unidades
                                            12,29

A fórmula para a obtenção do ponto de equilíbrio econômico (com o lucro ocorrido na
DRE estudada) é:

                     PEE     =       Custos Fixos + Despesas Fixas + Lucro
                                       Margem de Contribuição Unitária


PRODUTO A                    PEE     =     22.925 + 3.562      =      1.200 unidades
                                              22,07


PRODUTO B                    PEE     =     14.225 + 2.976      =      1.400 unidades
                                              12,29


No caso deste exercício, observa-se que a quantidade necessária ao ponto de equilíbrio
contábil (sem lucro) é bem menor que a quantidade necessária ao ponto de equilíbrio
econômico (lucro desejado ou obtido na DRE estudada)




                                   www.novosolhos.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de custos alavancagem
Gestão de custos   alavancagemGestão de custos   alavancagem
Gestão de custos alavancagem
Kleber Mantovanelli
 
Contabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentadaContabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentada
simuladocontabil
 
Mep -resolucao_exercicios
Mep  -resolucao_exerciciosMep  -resolucao_exercicios
Mep -resolucao_exercicios
ELISABETE MENDES
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 09 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 09 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 09 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 09 cathedra
contacontabil
 
Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01
capitulocontabil
 
Politica de dividendos
Politica de dividendosPolitica de dividendos
Politica de dividendos
Milton Henrique do Couto Neto
 
Exerc pract irc 2008
Exerc pract irc 2008Exerc pract irc 2008
Exerc pract irc 2008
zeramento contabil
 
Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04
zeramento contabil
 
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeisLucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
zeramento contabil
 
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostasExercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
vanessacavalcantii
 
Contabilidade dicas concursos 00
Contabilidade dicas concursos 00Contabilidade dicas concursos 00
Contabilidade dicas concursos 00
apostilacontabil
 
Ponto dos concursos contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
Ponto dos concursos   contabilidade - 200 questoes esaf e cespePonto dos concursos   contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
Ponto dos concursos contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
zeramento contabil
 
Alavancagem
AlavancagemAlavancagem
Alavancagem
MalGomSam
 
Contabil destinacoes do lucro
Contabil destinacoes do lucroContabil destinacoes do lucro
Contabil destinacoes do lucro
apostilacontabil
 
Contas t
Contas tContas t
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_areCap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
controladoriacontab
 
Exercicios irpj.aula 04 lucro real
Exercicios irpj.aula 04 lucro realExercicios irpj.aula 04 lucro real
Exercicios irpj.aula 04 lucro real
capitulocontabil
 
Exercicios contabilidade exercicioscap 5
Exercicios contabilidade exercicioscap 5Exercicios contabilidade exercicioscap 5
Exercicios contabilidade exercicioscap 5
capitulocontabil
 
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
Thiago Chaim
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendos
Felipe Pontes
 

Mais procurados (20)

Gestão de custos alavancagem
Gestão de custos   alavancagemGestão de custos   alavancagem
Gestão de custos alavancagem
 
Contabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentadaContabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentada
 
Mep -resolucao_exercicios
Mep  -resolucao_exerciciosMep  -resolucao_exercicios
Mep -resolucao_exercicios
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 09 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 09 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 09 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 09 cathedra
 
Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01Exercicios contabilidade gabarito 01
Exercicios contabilidade gabarito 01
 
Politica de dividendos
Politica de dividendosPolitica de dividendos
Politica de dividendos
 
Exerc pract irc 2008
Exerc pract irc 2008Exerc pract irc 2008
Exerc pract irc 2008
 
Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04
 
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeisLucros ou prejuízos acumulados contabeis
Lucros ou prejuízos acumulados contabeis
 
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostasExercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
Exercicios+sobre+avaliação+de+investimentos+com+respostas
 
Contabilidade dicas concursos 00
Contabilidade dicas concursos 00Contabilidade dicas concursos 00
Contabilidade dicas concursos 00
 
Ponto dos concursos contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
Ponto dos concursos   contabilidade - 200 questoes esaf e cespePonto dos concursos   contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
Ponto dos concursos contabilidade - 200 questoes esaf e cespe
 
Alavancagem
AlavancagemAlavancagem
Alavancagem
 
Contabil destinacoes do lucro
Contabil destinacoes do lucroContabil destinacoes do lucro
Contabil destinacoes do lucro
 
Contas t
Contas tContas t
Contas t
 
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_areCap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
 
Exercicios irpj.aula 04 lucro real
Exercicios irpj.aula 04 lucro realExercicios irpj.aula 04 lucro real
Exercicios irpj.aula 04 lucro real
 
Exercicios contabilidade exercicioscap 5
Exercicios contabilidade exercicioscap 5Exercicios contabilidade exercicioscap 5
Exercicios contabilidade exercicioscap 5
 
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
Exame Suficiência CFC 2018/1 Prova Branca Questão 04
 
Política de dividendos
Política de dividendosPolítica de dividendos
Política de dividendos
 

Destaque

What the hell is a Field Trial
What the hell is a Field TrialWhat the hell is a Field Trial
What the hell is a Field Trial
Jorge T. Ferraz de Abreu
 
Resolução CONTRAN 227/07
Resolução CONTRAN 227/07Resolução CONTRAN 227/07
Resolução CONTRAN 227/07
Najan Marcelo Jorge
 
Sociologia
 Sociologia Sociologia
Cemec jornada apresentacao
Cemec   jornada  apresentacaoCemec   jornada  apresentacao
Cemec jornada apresentacao
Cultura e Mercado
 
CV
CVCV
Presentation CCR DAY 9
Presentation CCR DAY 9Presentation CCR DAY 9
Presentation CCR DAY 9
CCR Relações com Investidores
 
Company presentation
Company presentationCompany presentation
Company presentation
Arteris S.A.
 
Nossa Amazonia
Nossa AmazoniaNossa Amazonia
Nossa Amazonia
José Roberto Cordeiro
 
Biology final exam study guide
Biology final exam study guideBiology final exam study guide
Biology final exam study guide
Maria Donohue
 
Cartilha Compliance
Cartilha ComplianceCartilha Compliance
Cartilha Compliance
nova/sb Comunicação Ltda
 
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
Gladys Ferreira
 
Brand Strategyc Plan
Brand Strategyc PlanBrand Strategyc Plan
Brand Strategyc Plan
Ana Luz
 
04 o-ditongo-em-portugues2
04 o-ditongo-em-portugues204 o-ditongo-em-portugues2
04 o-ditongo-em-portugues2
ALINE NEUSCHRANK
 
Outlook.com ari.tec @hotmail
Outlook.com   ari.tec @hotmailOutlook.com   ari.tec @hotmail
Outlook.com ari.tec @hotmail
ARI FARIAS
 
Comunicações ópticas
Comunicações ópticasComunicações ópticas
Comunicações ópticas
Heitor Galvão
 
Planejamentopassoapasso
PlanejamentopassoapassoPlanejamentopassoapasso
Planejamentopassoapasso
Luiz Henrique
 
Ebook Convite
Ebook ConviteEbook Convite
Ebook Convite
google
 
Motociclismo nº 284
Motociclismo nº 284Motociclismo nº 284
Motociclismo nº 284
hayabusabr
 
Manual do Magento Commerce
Manual do Magento CommerceManual do Magento Commerce
Manual do Magento Commerce
Andre Gugliotti
 
Design Hotel - Book
Design Hotel - BookDesign Hotel - Book
Design Hotel - Book
Construtora Calper
 

Destaque (20)

What the hell is a Field Trial
What the hell is a Field TrialWhat the hell is a Field Trial
What the hell is a Field Trial
 
Resolução CONTRAN 227/07
Resolução CONTRAN 227/07Resolução CONTRAN 227/07
Resolução CONTRAN 227/07
 
Sociologia
 Sociologia Sociologia
Sociologia
 
Cemec jornada apresentacao
Cemec   jornada  apresentacaoCemec   jornada  apresentacao
Cemec jornada apresentacao
 
CV
CVCV
CV
 
Presentation CCR DAY 9
Presentation CCR DAY 9Presentation CCR DAY 9
Presentation CCR DAY 9
 
Company presentation
Company presentationCompany presentation
Company presentation
 
Nossa Amazonia
Nossa AmazoniaNossa Amazonia
Nossa Amazonia
 
Biology final exam study guide
Biology final exam study guideBiology final exam study guide
Biology final exam study guide
 
Cartilha Compliance
Cartilha ComplianceCartilha Compliance
Cartilha Compliance
 
The look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_netThe look junho2012_ok_net
The look junho2012_ok_net
 
Brand Strategyc Plan
Brand Strategyc PlanBrand Strategyc Plan
Brand Strategyc Plan
 
04 o-ditongo-em-portugues2
04 o-ditongo-em-portugues204 o-ditongo-em-portugues2
04 o-ditongo-em-portugues2
 
Outlook.com ari.tec @hotmail
Outlook.com   ari.tec @hotmailOutlook.com   ari.tec @hotmail
Outlook.com ari.tec @hotmail
 
Comunicações ópticas
Comunicações ópticasComunicações ópticas
Comunicações ópticas
 
Planejamentopassoapasso
PlanejamentopassoapassoPlanejamentopassoapasso
Planejamentopassoapasso
 
Ebook Convite
Ebook ConviteEbook Convite
Ebook Convite
 
Motociclismo nº 284
Motociclismo nº 284Motociclismo nº 284
Motociclismo nº 284
 
Manual do Magento Commerce
Manual do Magento CommerceManual do Magento Commerce
Manual do Magento Commerce
 
Design Hotel - Book
Design Hotel - BookDesign Hotel - Book
Design Hotel - Book
 

Semelhante a Aula 001 finanças

Aula2DemonstracoesdeResultados.PDF
Aula2DemonstracoesdeResultados.PDFAula2DemonstracoesdeResultados.PDF
Aula2DemonstracoesdeResultados.PDF
JurandirSantos24
 
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Endesa Brasil
 
4T11 Resultados
4T11 Resultados4T11 Resultados
4T11 Resultados
Embraer RI
 
Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16
simuladocontabil
 
Dre
DreDre
Gestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentáriaGestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentária
Denis Carlos Sodré
 
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep
 
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep
 
Aula 03 dre
Aula 03 dreAula 03 dre
Aula 03 dre
Endryelle Santos
 
Release br 2 t12 final
Release br 2 t12 finalRelease br 2 t12 final
Release br 2 t12 final
Embraer RI
 
Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13
simuladocontabil
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Paulo Ricardo Matos
 
Exercicio análise
Exercicio análiseExercicio análise
Exercicio análise
vaniasiquei
 
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
Press Release 1 T02   Tele Celular SulPress Release 1 T02   Tele Celular Sul
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
TIM RI
 
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
Press Release 1 T02   Tele Celular SulPress Release 1 T02   Tele Celular Sul
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
TIM RI
 
Release br 3 t11 final
Release br 3 t11 finalRelease br 3 t11 final
Release br 3 t11 final
Embraer RI
 
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla EnergiaRelatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Ampla Energia S.A.
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05
contacontabil
 
Earnings jun00
Earnings jun00Earnings jun00
Earnings jun00
Embraer RI
 
Earnings jun00
Earnings jun00Earnings jun00
Earnings jun00
Embraer RI
 

Semelhante a Aula 001 finanças (20)

Aula2DemonstracoesdeResultados.PDF
Aula2DemonstracoesdeResultados.PDFAula2DemonstracoesdeResultados.PDF
Aula2DemonstracoesdeResultados.PDF
 
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
Relatorio de Sustentabilidade Ampla 2008
 
4T11 Resultados
4T11 Resultados4T11 Resultados
4T11 Resultados
 
Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16Contabilidade decifrada 16
Contabilidade decifrada 16
 
Dre
DreDre
Dre
 
Gestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentáriaGestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentária
 
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11
 
Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11Cteep apresentacao 2_t11
Cteep apresentacao 2_t11
 
Aula 03 dre
Aula 03 dreAula 03 dre
Aula 03 dre
 
Release br 2 t12 final
Release br 2 t12 finalRelease br 2 t12 final
Release br 2 t12 final
 
Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
Exercicio análise
Exercicio análiseExercicio análise
Exercicio análise
 
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
Press Release 1 T02   Tele Celular SulPress Release 1 T02   Tele Celular Sul
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
 
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
Press Release 1 T02   Tele Celular SulPress Release 1 T02   Tele Celular Sul
Press Release 1 T02 Tele Celular Sul
 
Release br 3 t11 final
Release br 3 t11 finalRelease br 3 t11 final
Release br 3 t11 final
 
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla EnergiaRelatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
Relatório Anual de Sustentabilidade 2010 - Ampla Energia
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05
 
Earnings jun00
Earnings jun00Earnings jun00
Earnings jun00
 
Earnings jun00
Earnings jun00Earnings jun00
Earnings jun00
 

Mais de albumina

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeis
albumina
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeis
albumina
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeis
albumina
 
D f c 0001
D f c 0001D f c 0001
D f c 0001
albumina
 
D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000
albumina
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeiras
albumina
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
albumina
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001
albumina
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumo
albumina
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000
albumina
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursos
albumina
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000
albumina
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
albumina
 
Custos
CustosCustos
Custos
albumina
 
Doar 0000
Doar 0000Doar 0000
Doar 0000
albumina
 
Exel
ExelExel
Exel
albumina
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentos
albumina
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
albumina
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passar
albumina
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterior
albumina
 

Mais de albumina (20)

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeis
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeis
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeis
 
D f c 0001
D f c 0001D f c 0001
D f c 0001
 
D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeiras
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumo
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursos
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Doar 0000
Doar 0000Doar 0000
Doar 0000
 
Exel
ExelExel
Exel
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentos
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passar
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterior
 

Último

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 

Aula 001 finanças

  • 1. Curso: Ensino à Distância em Finanças Professor: Antônio Salvador Morante Aula: 09 E-mail: morante@novosolhos.com.br Assunto: Alavancagem Financeira e Ponto de Equilíbrio Alavancagem Financeira, segundo Gitman, é “definida como a capacidade da empresa em usar encargos financeiros fixos para maximizar os efeitos de variações no lucro antes dos juros e imposto de renda sobre o lucro por ação”. Segundo outros autores, em resumo e interpretando-os, a alavancagem financeira acontece, positiva, quando os capitais de terceiros de longo prazo produzem efeitos positivos sobre o patrimônio líquido. Dessa forma, podemos concluir que só é vantajoso para uma empresa, os capitais de terceiros de longo prazo, quando o retorno sobre o ativo for superior ao retorno sobre o patrimônio líquido. De nada adiantaria a uma empresa captar recursos a longo prazo, se estes fizessem com que o retorno sobre o patrimônio líquido recuasse em sua posição anterior à da captação. Alavancagem financeira é isso. É a “alavanca” que esta captação produz ou não no retorno aos acionistas. O resultado da alavancagem financeira pode ser melhor interpretado pela fórmula, e seu coeficiente ao qual denominamos de grau: GAF = RsPL (Retorno sobre Patrimônio Líquido RsA (Retorno sobre o Ativo) Se o GAF for igual a 1,0 = a alavancagem financeira será considerada nula Se o GAF for maior que 1,0 = a alavancagem financeira será considerada favorável Se o GAF for menor que 1,0 = a alavancagem financeira será considerada desfavorável Tomando-se por exemplo, uma indústria com os seguintes dados: Em 2000 Em 2001 Ativo 43.070 64.550 P.Líquido 13.551 27.443 Exig.L.Prazo 13.519 17.404 Lucro Líquido 2.519 4.842 www.novosolhos.com.br
  • 2. GAF em 2000 RsPL = 2.519 = 18,58% 13.551 RsA = 2.519 = 5,84% 43.070 GAF = RsPL = 18,58% = 3,18 RsA 5,84% GAF EM 2001 RsPL = 4.842 = 17,64% 27.443 RsA = 4.842 = 7,50% 64.550 GAF = RsPL = 17,64% = 2,35 RsA 7,50% A conclusão extraída é a de que, em 2000 o grau de alavancagem embora positivo, tinha um resultado de 3,18. No ano de 2001 a empresa fez crescer seu ativo incorporando mais recursos, e o grau de alavancagem embora positivo diminuiu para 2,35. Os resultados de 3,18 e 2,35 têm o seguinte significado: a) em 2000 – a alavancagem financeira é favorável em 218%, ou seja, os capitais de terceiros contribuem para gerar um retorno adicional de 218% sobre o patrimônio líquido b) em 2001 – a alavancagem financeira é favorável em 135%, ou seja, os capitais de terceiros contribuem para gerar um retorno adicional de 135% sobre o patrimônio líquido O estudo da alavancagem tem mostrado, pelos diversos autores, diversas fórmulas dando- nos uma série de interpretações até diferentes entre si. Uma delas, que nos pareceu também interessante conclui pela seguinte fórmula: www.novosolhos.com.br
  • 3. GAF = Variação % do Lucro Líquido Variação % do Lajir Utilizando-se do exemplo da mesma indústria, precisamos expor os dados da demonstração de resultado nos anos de 2000 e 2001, com as adaptações que se fazem necessárias: INFORMAÇÕES 2001 2000 Receita Líquida de Vendas 91.211 71.270 Custo das Vendas 39.779 30.812 Lucro Bruto 51.432 40.458 Despesas Operacionais 43.540 31.422 LAJIR 7.892 9.036 Despesas Financeiras 1.354 6.019 Lucro Antes do IR 6.538 3.017 Imposto de Renda 1.696 498 Lucro Líquido 4.842 2.519 Assim, em 2001, teríamos a seguinte interpretação do grau de alavancagem financeira por esta fórmula: GAF = Variação % do LL = 192% = 2,20 Variação % do Lajir 87% A diferença, nesta maneira diferente de abordar a alavancagem financeira, foi bastante pequena, de 2,35 para 2,20. Entretanto, foi observado que os dados são coletados na demonstração do resultado do exercício, através da segregação das despesas financeiras (ou mesmo receitas financeiras) das despesas operacionais. Em dado momento, temos o LAJIR – cujo significado é: lucro antes dos juros e imposto de renda. A alavancagem financeira é demonstrada justamente pelo reflexo dos capitais de terceiros nas vendas líquidas, em relação ao lucro líquido após a diminuição do reflexo das despesas financeiras provocadas por estes mesmos capitais de terceiros. www.novosolhos.com.br
  • 4. Ponto de Equilíbrio faz parte do estudo da relação: custo x volume x lucro, e mostra a quantidade de produtos que deve ser produzida (e vendida) para propiciar o resultado desejado pelos investidores. O equilíbrio, demonstrado pela quantidade de produtos, se faz através do lucro zero, ou do lucro desejado. Ou seja, preciso produzir 1.000 unidades de produto para pagar todos os meus custos e despesas fixas e nada ganhar. Neste caso estamos diante do lucro zero. A partir da 1.001ª. unidade inicia-se o processo de obtenção de resultado positivo aos investidores. O ponto de equilíbrio se faz, então, na 1000ª. unidade. Para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos de passar pela Margem de Contribuição, que é uma medida indicativa de resultado, proveniente da seguinte informação: Margem de Contribuição = Vendas Líquidas (-) Custos e Despesas Variáveis Observamos pela fórmula da margem de contribuição que esta preocupa-se apenas com os gastos variáveis da empresa. Assim, é uma interpretação de resultado diferente daquelas que observamos na demonstração do resultado, mas é uma forma importante de se interpretar a “contribuição” de cada produto ao resultado final. Assim, para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos de segregar todos os gastos (custos ou despesas) em fixos e variáveis. Vamos utilizar o mesmo exemplo de DRE de 2001 citado na alavancagem financeira, e por hipótese distribuirmos todos os valores a dois produtos, da seguinte forma: INFORMAÇÕES PRODUTO A PRODUTO B TOTAL Receita Bruta de Vendas 61.475 54.516 115.991 Deduções da Receita Bruta 12.909 11.871 24.780 Receita Líquida de Vendas 48.566 42.645 91.211 Custo das Vendas 19.672 20.107 39.779 Lucro Bruto 28.894 22.538 51.432 Despesas Operacionais 25.332 19.562 44.894 Lucro Antes do IR 3.562 2.976 6.538 Imposto de Renda 926 770 1.696 Lucro Líquido 2.636 2.206 4.842 www.novosolhos.com.br
  • 5. A distribuição dos gastos (entendendo-se como tais, a soma dos custos e despesas operacionais), em fixos e variáveis, seria a seguinte: PRODUTOS GASTOS FIXOS GASTOS VARIÁVEIS A 22.925 22.079 B 14.225 25.444 A produção estaria distribuída da seguinte forma: Produto A - 1.200 unidades Produto B - 1.400 unidades Para chegar-se ao ponto de equilíbrio, necessitamos antes calcular-se a margem de contribuição unitária: PRODUTO A PRODUTO B Vendas Líquidas Unitárias 48.566 = 40,47 42.645 = 30,46 1.200 1.400 Gastos Fixos Unitários 22.925 = 19,10 14.225 = 10,16 1.200 1.400 Gastos Variáveis Unitários 22.079 = 18,40 25.444 = 18,17 1.200 1.400 MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO PRODUTO A PRODUTO B Vendas Líquidas (-) Gastos Variáveis 40,47 – 18,40 30,46 – 18,17 Resultado da MC unitária 22,07 12,29 Podemos concluir que, o produto que mais margem de contribuição traz para a empresa é o produto A. Para chegarmos ao ponto de equilíbrio, temos duas hipóteses: o ponto de equilíbrio contábil que representa o lucro zero, e o ponto de equilíbrio econômico que representa o lucro possível, o apresentado na realidade ou o desejado pelos investidores. De qualquer forma, o ponto de equilíbrio econômico é a quantidade necessária com lucro. www.novosolhos.com.br
  • 6. A fórmula para a obtenção do ponto de equilíbrio contábil é: PEC = Custos Fixos + Despesas Fixas Margem de Contribuição Unit. PRODUTO A PEC = 22.925 = 1.038 unidades 22,07 PRODUTO B PEC = 14.225 = 1.157 unidades 12,29 A fórmula para a obtenção do ponto de equilíbrio econômico (com o lucro ocorrido na DRE estudada) é: PEE = Custos Fixos + Despesas Fixas + Lucro Margem de Contribuição Unitária PRODUTO A PEE = 22.925 + 3.562 = 1.200 unidades 22,07 PRODUTO B PEE = 14.225 + 2.976 = 1.400 unidades 12,29 No caso deste exercício, observa-se que a quantidade necessária ao ponto de equilíbrio contábil (sem lucro) é bem menor que a quantidade necessária ao ponto de equilíbrio econômico (lucro desejado ou obtido na DRE estudada) www.novosolhos.com.br