SlideShare uma empresa Scribd logo
FECHAMENTOS E DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS.




  1. Cálculo do Imposto de Renda sobre o lucro do exercício social.

     Apurados os RESULTADOS e FECHADO O EXERCÍCIO SOCIAL, obtemos o
     chamado RESULTADO ANTES DO IR.

     Cabe, pois, efetuar a provisão para os pagamentos dos impostos, normalmente do
     Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o resultado obtido pela empresa,
     após o encerramento do exercício social.

     As alíquotas do IR variam conforme o tipo de empresa e a forma de apuração do
     lucro (se Real ou Presumido).

     Vamos admitir, a título de exemplo, uma alíquota do IR de 15% sobre o lucro do
     período.

     Supondo um lucro real de R$ 25.000,00, teremos de provisionar 8%, a título de IR,
     isto é, R$ 3.600,00.

     Admitindo uma alíquota da Contribuição Social de 8%, deveremos provisionar,
     para o posterior pagamento desse tributo, normalmente no primeiro mês do
     exercício social subsequente, R$ 1.920,00.

     Os lançamentos seriam feitos, como segue:

     Débito: Despesas de Impostos – IR
     Crédito: Provisão para Imposto de Renda a Pagar.

     E, no caso, da Contribuição Social:

     Débito: Despesas de Impostos – CS
     Crédito: Provisão para Contribuição Social a Pagar.

     Efetuados os lançamentos, apuramos o RESULTADO APÓS O IMPOSTO DE
     RENDA (e a CONTRIBUIÇÃO SOCIAL).

     Essas duas contas de Provisão serão, então, liquidadas, por ocasião do efetivo
     pagamento dos tributos, a saber:


Fechamentos e demonstrativos contábeis                        29/10/2007 Página
1
Débito: Provisão para Imposto de Renda a Pagar
     Crédito: Caixa (ou Banco).

     E, para o caso da Contribuição Social:

     Débito: Provisão para Contribuição Social a Pagar
     Crédito: Caixa (ou Banco).


  2. Distribuição dos resultados do período.

       O resultado final do exercício social, após o provisionamento para os
       pagamentos dos impostos, será retido na empresa ou distribuido, para:

       Funcionários = conforme a legislação, acordo com os Sindicados e a política
       social da empresa.

       Diretores e Administradores = conforme a política de incentivo a essas
       categorias.

       Credores e sócios = de acordo com os estatutos e acordos entre os quotistas das
       empresas.

       Muitas vezes, essa distribuição obedece também a preceitos e limites legais, como
       é o caso, dos pagamentos mínimos de dividendos aos acionistas de empresas SAs,
       que possuem ações no mercado e negociadas na Bolsa de Valores.


     3. Retenção de lucros após o encerramento do exercício social.

       Muitas vezes a empresa efetua significativas retenções de lucros, sem os
       distribuir.

       A intenção, neste caso, é assegurar a integridade do seu Patrimônio.

       Existem dois tipos fundamentais de reservas:

       •   As legais = estabelecidas por Lei, o que é muito comum nos casos de
           empresas SAs.
       •   Outras = definidas pela própria política e estratégia da empresa, visando
           atender a situações de emergência/contingência ou para permitir a execução de
           planos de investimentos e crescimentos de negócios.


Fechamentos e demonstrativos contábeis                         29/10/2007 Página
2
Um típico lançamento, neste caso, seria:

       Débito: Lucros do Exercício.
       Crédito: Reservas para Contingências.


  4. Remuneração dos sócios e acionistas.

     Pode ser total ou parcial, conforme os estatutos e práticas da empresa.

  5. Aspectos estático e dinâmico das Demonstrações Financeiras
     .
     A análise estática procura refletir a situação da empresa num determinado
     momento, sem a preocupação com passado e futuro.

     Um instrumento para essa análise é o Balanço Patrimonial.

     Por outro lado, pelo aspecto dinâmico, há a preocupação em se conhecer/analisar a
     evolução e o rítmo dos negócios da empresa, comparando-se os resultados do
     exercício atual com os de exercícios anteriores e analisando as perspectivas de
     evolução futura.


  6. Verificação da situação econômica e financeira da empresa.

     Um típica análise pode ser a verificação do montante dos recursos aplicados no
     Ativo que pertencem aos sócios. Temos, aqui, um caso de análise econômica, sob o
     aspecto estático.

     Quando são analisados os aspetos relacionados com as operações sociais e os
     reinvestimentos dos resultados, esgtaremos diante de uma enfoque econômico, sob
     o aspecto dinâmico.

     Por outro lado, quando são estudadas as condições de solvência e a capacidade de
     pagamento dos compromissos pela empresa, estamos tratando de uma análise
     financeira.


  7. Objetivos dos levantamentos das Demonstrações Contábeis.

     Sob a ótica dos administradores e empresários = constatar o acerto (ou não)
     passado da gestão econômico-financeira da empresa.


Fechamentos e demonstrativos contábeis                        29/10/2007 Página
3
Do ponto de vista dos investidores.
     Conhecer o retorno (lucratividade) do investimento realizado na empresa e a
     segurança dessa aplicação.
     Com relação aos credores.

     Conferir a garantia dos capitais emprestados e o retorno de seus valores dentro dos
     prazos estabelecidos/acordados.

  8. Confiabilidade dos dados e resultados da empresa.

     No caso das grandes empresas, essa garantia deve ser proporcionada pos auditores
     externos e independentes.

     As pequenas são fiscalizadas por auditores internos e até diretamente pelos sócios e
     proprietários.

  9. A importância do Balanço Patrimonial.

     O Balanço Patrimonial constitui um retrato da situaçao patrimonial da empresa, ao
     demonstrar, de maneira agrupada, os saldos das contas patrimoniais ( e não de
     receitas e despesas, que foram encerradas antes do seu levantamento).




Fechamentos e demonstrativos contábeis                         29/10/2007 Página
4
Fechamentos e demonstrativos contábeis   29/10/2007 Página
5
10. Importância do Balanço Patrimonial.

     Se deve à visão por ele fornecidadas APLICAÇÕES DE RECURSOS feitas pela
     empresa (Ativos) e quantos desses recursos são devidos a terceiros (Passivo).

     Mostra, então, o nível de endividamento, a liquidez da empresa, a proporção do
     capital próprio (Patrimônio Líquido) e outras análises.

     A visão de dois balanços de períodos consecutivos mostra facilmente a
     movimentação ocorrida no período e como a estrutura patrimonial e financeira se
     alterou, no período.

     É peça fundamental para a revisão e análise dos negócios.

     Alguns tipos jurídicos de sociedade tem o Balanço padronizado de acordo com
     normas especiais e entre eles desacam-se as companhias seguradoras e as
     instituições financeiras.




Fechamentos e demonstrativos contábeis                       29/10/2007 Página
6
11. Agrupamentos das contas do ATIVO.

     Circulante (cuja realização está prevista para ocorrer no exercício social seguinte)

     Realizável a Longo Prazo (em que a realização está prevista para ocorrer após o
     exercício social seguinte)

     Permanente, subdividido em:
                  Investimentos.
                  Imobilizado.
                  Diferido.

     (esses agrupamentos são apresentados em ordem de liquidez)

  12. Agrupamentos das contas do PASSIVO.

     Circulante (em que obrigações vencerão no exercício social seguinte).

     Exigível a Longo Prazo (quando os compromissos serão devidos após o exercício
     social seguinte)

     Resultados de Exercícios Futuros.

     Patrimônio Líquido, subdividido em:
                  Capital Social.
                  Reservas.
                  Lucros ou Prejuízos acumulados.

     (esses agrupamentos são demonstrados em ordem de exigibilidade)


  13. Demonstração do Resultado do Exercício.

     Apresenta, exclusivamente, dados relativos à performance da empresa no período
     (isto é, no exercício social) , pois apresenta os saldos acumulados das contas de
     receitas e despesas, isto é, as contas de resultados.




Fechamentos e demonstrativos contábeis                          29/10/2007 Página
7

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Balanço patrimonial parte 1
Balanço patrimonial   parte 1Balanço patrimonial   parte 1
Balanço patrimonial parte 1
Marcos Teixeira
 
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativasDemonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
Concurseiro Antenado
 
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014ASlides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
Sustentare Escola de Negócios
 
Exercicio dlpa
Exercicio dlpaExercicio dlpa
Exercicio dlpa
David Stanhy
 
Balanço Patrimonial V 5
Balanço Patrimonial V 5Balanço Patrimonial V 5
Balanço Patrimonial V 5
ctccecbg
 
Apresentação instrumentos financeiros
Apresentação instrumentos financeirosApresentação instrumentos financeiros
Apresentação instrumentos financeiros
Gesiner Manhago
 
AnáLises Financeiras
AnáLises FinanceirasAnáLises Financeiras
AnáLises Financeiras
luiz miguel
 
Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01
apostilacontabil
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
Isabel Castilho
 
Dmpl e dlpa
Dmpl e dlpaDmpl e dlpa
Dmpl e dlpa
simuladocontabil
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05
contacontabil
 
Os Usuários das Demonstrações Contábeis
Os Usuários das Demonstrações ContábeisOs Usuários das Demonstrações Contábeis
Os Usuários das Demonstrações Contábeis
Wandick Rocha de Aquino
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
Felipe Leo
 
Classe 5 - Capital, reservas e resultados
Classe 5 - Capital, reservas e resultadosClasse 5 - Capital, reservas e resultados
Classe 5 - Capital, reservas e resultados
AminudineCarlosAbaca
 
Monografia análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
Monografia   análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...Monografia   análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
Monografia análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
Universidade Pedagogica
 
Indices de liquidez analise
Indices de liquidez analiseIndices de liquidez analise
Indices de liquidez analise
Gleidbraga
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
Cesar Ventura
 
Postulados, Princípios e Convenções Contábeis
Postulados, Princípios e Convenções ContábeisPostulados, Princípios e Convenções Contábeis
Postulados, Princípios e Convenções Contábeis
Wandick Rocha de Aquino
 
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
Cesar Ventura
 

Mais procurados (20)

Balanço patrimonial parte 1
Balanço patrimonial   parte 1Balanço patrimonial   parte 1
Balanço patrimonial parte 1
 
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativasDemonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
Demonstrações contábeis dlpa, dmpl, dva e notas explicativas
 
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014ASlides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
 
Exercicio dlpa
Exercicio dlpaExercicio dlpa
Exercicio dlpa
 
Balanço Patrimonial V 5
Balanço Patrimonial V 5Balanço Patrimonial V 5
Balanço Patrimonial V 5
 
Apresentação instrumentos financeiros
Apresentação instrumentos financeirosApresentação instrumentos financeiros
Apresentação instrumentos financeiros
 
AnáLises Financeiras
AnáLises FinanceirasAnáLises Financeiras
AnáLises Financeiras
 
Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 
Dmpl e dlpa
Dmpl e dlpaDmpl e dlpa
Dmpl e dlpa
 
Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05Analise demonstracoes financeira_aula05
Analise demonstracoes financeira_aula05
 
Os Usuários das Demonstrações Contábeis
Os Usuários das Demonstrações ContábeisOs Usuários das Demonstrações Contábeis
Os Usuários das Demonstrações Contábeis
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 
Classe 5 - Capital, reservas e resultados
Classe 5 - Capital, reservas e resultadosClasse 5 - Capital, reservas e resultados
Classe 5 - Capital, reservas e resultados
 
Monografia análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
Monografia   análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...Monografia   análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
Monografia análise das demonstrações financeiras como instrumento de verifi...
 
Indices de liquidez analise
Indices de liquidez analiseIndices de liquidez analise
Indices de liquidez analise
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
Apostila de Finanças Corporativas v 3.10
 
Postulados, Princípios e Convenções Contábeis
Postulados, Princípios e Convenções ContábeisPostulados, Princípios e Convenções Contábeis
Postulados, Princípios e Convenções Contábeis
 
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
Apostila de Contabilidade Gerencial v 310
 

Semelhante a D f c 0001

D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000
albumina
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
zeramento contabil
 
Aula 04 auxiliar de contabilidade
Aula 04 auxiliar de contabilidadeAula 04 auxiliar de contabilidade
Aula 04 auxiliar de contabilidade
Homero Alves de Lima
 
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptxAula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
SheilaCortes2
 
4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade
Jeferson Souza
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediária
arinemuller
 
Cap 07. balanço patrimonial
Cap 07. balanço patrimonialCap 07. balanço patrimonial
Cap 07. balanço patrimonial
capitulocontabil
 
Aula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonialAula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonial
razonetecontabil
 
Aula 1.ppt
Aula 1.pptAula 1.ppt
Aula 1.ppt
ssusercc81d3
 
Relatórios Contábeis.pptx
Relatórios Contábeis.pptxRelatórios Contábeis.pptx
Relatórios Contábeis.pptx
Pedro Luis Moraes
 
3 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_33 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_3
Ana Filipa Silva
 
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises BagagiAdministração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
Moises Bagagi
 
Demonstracoes contabeis
Demonstracoes contabeisDemonstracoes contabeis
Demonstracoes contabeis
apostilacontabil
 
Contab 8
Contab 8Contab 8
Contab 8
Carla Letícia
 
Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8
J M
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeiras
albumina
 
Contabilidade respostas 019
Contabilidade respostas 019Contabilidade respostas 019
Contabilidade respostas 019
geral contabil
 
Balanco patrimonial estrutura 02
Balanco patrimonial estrutura 02Balanco patrimonial estrutura 02
Balanco patrimonial estrutura 02
apostilacontabil
 
Encerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultadoEncerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultado
razonetecontabil
 
Finanças Em Marketing Aula 05
Finanças Em Marketing   Aula 05Finanças Em Marketing   Aula 05
Finanças Em Marketing Aula 05
Douglas Miquelof
 

Semelhante a D f c 0001 (20)

D f c 0000
D f c 0000D f c 0000
D f c 0000
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
 
Aula 04 auxiliar de contabilidade
Aula 04 auxiliar de contabilidadeAula 04 auxiliar de contabilidade
Aula 04 auxiliar de contabilidade
 
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptxAula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
Aula 1 - Contabilidade Societária II.pptx
 
4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade
 
Atps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediáriaAtps de contabilidade intermediária
Atps de contabilidade intermediária
 
Cap 07. balanço patrimonial
Cap 07. balanço patrimonialCap 07. balanço patrimonial
Cap 07. balanço patrimonial
 
Aula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonialAula 7. balanço patrimonial
Aula 7. balanço patrimonial
 
Aula 1.ppt
Aula 1.pptAula 1.ppt
Aula 1.ppt
 
Relatórios Contábeis.pptx
Relatórios Contábeis.pptxRelatórios Contábeis.pptx
Relatórios Contábeis.pptx
 
3 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_33 ua-cf caderno-apoio_3
3 ua-cf caderno-apoio_3
 
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises BagagiAdministração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
Administração Financeira e Orçamentária Alfacastelo Moises Bagagi
 
Demonstracoes contabeis
Demonstracoes contabeisDemonstracoes contabeis
Demonstracoes contabeis
 
Contab 8
Contab 8Contab 8
Contab 8
 
Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8Contabilidade geral exerc 8
Contabilidade geral exerc 8
 
Origens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeirasOrigens aplicações – demonstrações financeiras
Origens aplicações – demonstrações financeiras
 
Contabilidade respostas 019
Contabilidade respostas 019Contabilidade respostas 019
Contabilidade respostas 019
 
Balanco patrimonial estrutura 02
Balanco patrimonial estrutura 02Balanco patrimonial estrutura 02
Balanco patrimonial estrutura 02
 
Encerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultadoEncerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultado
 
Finanças Em Marketing Aula 05
Finanças Em Marketing   Aula 05Finanças Em Marketing   Aula 05
Finanças Em Marketing Aula 05
 

Mais de albumina

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeis
albumina
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeis
albumina
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeis
albumina
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
albumina
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001
albumina
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumo
albumina
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000
albumina
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursos
albumina
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000
albumina
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
albumina
 
Custos
CustosCustos
Custos
albumina
 
Doar 0000
Doar 0000Doar 0000
Doar 0000
albumina
 
Aula 001 finanças
Aula 001 finançasAula 001 finanças
Aula 001 finanças
albumina
 
Exel
ExelExel
Exel
albumina
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentos
albumina
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
albumina
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passar
albumina
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterior
albumina
 
Cco aula15 custos
Cco aula15 custosCco aula15 custos
Cco aula15 custos
albumina
 
Cco aula14 custos
Cco aula14 custosCco aula14 custos
Cco aula14 custos
albumina
 

Mais de albumina (20)

Princípios contábeis
Princípios contábeisPrincípios contábeis
Princípios contábeis
 
Ajustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeisAjustes demonstrações contábeis
Ajustes demonstrações contábeis
 
Conceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeisConceitos de contas contábeis
Conceitos de contas contábeis
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001Fluxo de caixa 0001
Fluxo de caixa 0001
 
Analise de balancos resumo
Analise de balancos resumoAnalise de balancos resumo
Analise de balancos resumo
 
Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000Fluxo de caixa 0000
Fluxo de caixa 0000
 
Teoria concursos
Teoria concursosTeoria concursos
Teoria concursos
 
Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000Apostila contabilidade tributaria 0000
Apostila contabilidade tributaria 0000
 
Teoria
TeoriaTeoria
Teoria
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Doar 0000
Doar 0000Doar 0000
Doar 0000
 
Aula 001 finanças
Aula 001 finançasAula 001 finanças
Aula 001 finanças
 
Exel
ExelExel
Exel
 
Contabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentosContabilidade lançamentos
Contabilidade lançamentos
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Estudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passarEstudarei contabilidade ate passar
Estudarei contabilidade ate passar
 
Comercio exterior
Comercio exteriorComercio exterior
Comercio exterior
 
Cco aula15 custos
Cco aula15 custosCco aula15 custos
Cco aula15 custos
 
Cco aula14 custos
Cco aula14 custosCco aula14 custos
Cco aula14 custos
 

Último

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 

D f c 0001

  • 1. FECHAMENTOS E DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS. 1. Cálculo do Imposto de Renda sobre o lucro do exercício social. Apurados os RESULTADOS e FECHADO O EXERCÍCIO SOCIAL, obtemos o chamado RESULTADO ANTES DO IR. Cabe, pois, efetuar a provisão para os pagamentos dos impostos, normalmente do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o resultado obtido pela empresa, após o encerramento do exercício social. As alíquotas do IR variam conforme o tipo de empresa e a forma de apuração do lucro (se Real ou Presumido). Vamos admitir, a título de exemplo, uma alíquota do IR de 15% sobre o lucro do período. Supondo um lucro real de R$ 25.000,00, teremos de provisionar 8%, a título de IR, isto é, R$ 3.600,00. Admitindo uma alíquota da Contribuição Social de 8%, deveremos provisionar, para o posterior pagamento desse tributo, normalmente no primeiro mês do exercício social subsequente, R$ 1.920,00. Os lançamentos seriam feitos, como segue: Débito: Despesas de Impostos – IR Crédito: Provisão para Imposto de Renda a Pagar. E, no caso, da Contribuição Social: Débito: Despesas de Impostos – CS Crédito: Provisão para Contribuição Social a Pagar. Efetuados os lançamentos, apuramos o RESULTADO APÓS O IMPOSTO DE RENDA (e a CONTRIBUIÇÃO SOCIAL). Essas duas contas de Provisão serão, então, liquidadas, por ocasião do efetivo pagamento dos tributos, a saber: Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 1
  • 2. Débito: Provisão para Imposto de Renda a Pagar Crédito: Caixa (ou Banco). E, para o caso da Contribuição Social: Débito: Provisão para Contribuição Social a Pagar Crédito: Caixa (ou Banco). 2. Distribuição dos resultados do período. O resultado final do exercício social, após o provisionamento para os pagamentos dos impostos, será retido na empresa ou distribuido, para: Funcionários = conforme a legislação, acordo com os Sindicados e a política social da empresa. Diretores e Administradores = conforme a política de incentivo a essas categorias. Credores e sócios = de acordo com os estatutos e acordos entre os quotistas das empresas. Muitas vezes, essa distribuição obedece também a preceitos e limites legais, como é o caso, dos pagamentos mínimos de dividendos aos acionistas de empresas SAs, que possuem ações no mercado e negociadas na Bolsa de Valores. 3. Retenção de lucros após o encerramento do exercício social. Muitas vezes a empresa efetua significativas retenções de lucros, sem os distribuir. A intenção, neste caso, é assegurar a integridade do seu Patrimônio. Existem dois tipos fundamentais de reservas: • As legais = estabelecidas por Lei, o que é muito comum nos casos de empresas SAs. • Outras = definidas pela própria política e estratégia da empresa, visando atender a situações de emergência/contingência ou para permitir a execução de planos de investimentos e crescimentos de negócios. Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 2
  • 3. Um típico lançamento, neste caso, seria: Débito: Lucros do Exercício. Crédito: Reservas para Contingências. 4. Remuneração dos sócios e acionistas. Pode ser total ou parcial, conforme os estatutos e práticas da empresa. 5. Aspectos estático e dinâmico das Demonstrações Financeiras . A análise estática procura refletir a situação da empresa num determinado momento, sem a preocupação com passado e futuro. Um instrumento para essa análise é o Balanço Patrimonial. Por outro lado, pelo aspecto dinâmico, há a preocupação em se conhecer/analisar a evolução e o rítmo dos negócios da empresa, comparando-se os resultados do exercício atual com os de exercícios anteriores e analisando as perspectivas de evolução futura. 6. Verificação da situação econômica e financeira da empresa. Um típica análise pode ser a verificação do montante dos recursos aplicados no Ativo que pertencem aos sócios. Temos, aqui, um caso de análise econômica, sob o aspecto estático. Quando são analisados os aspetos relacionados com as operações sociais e os reinvestimentos dos resultados, esgtaremos diante de uma enfoque econômico, sob o aspecto dinâmico. Por outro lado, quando são estudadas as condições de solvência e a capacidade de pagamento dos compromissos pela empresa, estamos tratando de uma análise financeira. 7. Objetivos dos levantamentos das Demonstrações Contábeis. Sob a ótica dos administradores e empresários = constatar o acerto (ou não) passado da gestão econômico-financeira da empresa. Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 3
  • 4. Do ponto de vista dos investidores. Conhecer o retorno (lucratividade) do investimento realizado na empresa e a segurança dessa aplicação. Com relação aos credores. Conferir a garantia dos capitais emprestados e o retorno de seus valores dentro dos prazos estabelecidos/acordados. 8. Confiabilidade dos dados e resultados da empresa. No caso das grandes empresas, essa garantia deve ser proporcionada pos auditores externos e independentes. As pequenas são fiscalizadas por auditores internos e até diretamente pelos sócios e proprietários. 9. A importância do Balanço Patrimonial. O Balanço Patrimonial constitui um retrato da situaçao patrimonial da empresa, ao demonstrar, de maneira agrupada, os saldos das contas patrimoniais ( e não de receitas e despesas, que foram encerradas antes do seu levantamento). Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 4
  • 5. Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 5
  • 6. 10. Importância do Balanço Patrimonial. Se deve à visão por ele fornecidadas APLICAÇÕES DE RECURSOS feitas pela empresa (Ativos) e quantos desses recursos são devidos a terceiros (Passivo). Mostra, então, o nível de endividamento, a liquidez da empresa, a proporção do capital próprio (Patrimônio Líquido) e outras análises. A visão de dois balanços de períodos consecutivos mostra facilmente a movimentação ocorrida no período e como a estrutura patrimonial e financeira se alterou, no período. É peça fundamental para a revisão e análise dos negócios. Alguns tipos jurídicos de sociedade tem o Balanço padronizado de acordo com normas especiais e entre eles desacam-se as companhias seguradoras e as instituições financeiras. Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 6
  • 7. 11. Agrupamentos das contas do ATIVO. Circulante (cuja realização está prevista para ocorrer no exercício social seguinte) Realizável a Longo Prazo (em que a realização está prevista para ocorrer após o exercício social seguinte) Permanente, subdividido em: Investimentos. Imobilizado. Diferido. (esses agrupamentos são apresentados em ordem de liquidez) 12. Agrupamentos das contas do PASSIVO. Circulante (em que obrigações vencerão no exercício social seguinte). Exigível a Longo Prazo (quando os compromissos serão devidos após o exercício social seguinte) Resultados de Exercícios Futuros. Patrimônio Líquido, subdividido em: Capital Social. Reservas. Lucros ou Prejuízos acumulados. (esses agrupamentos são demonstrados em ordem de exigibilidade) 13. Demonstração do Resultado do Exercício. Apresenta, exclusivamente, dados relativos à performance da empresa no período (isto é, no exercício social) , pois apresenta os saldos acumulados das contas de receitas e despesas, isto é, as contas de resultados. Fechamentos e demonstrativos contábeis 29/10/2007 Página 7