SlideShare uma empresa Scribd logo
No primeiro período, «último outono» (l.
1) significa
a) ‘presente outono’.
b) ‘outono recém-passado’.
c) ‘outono final’.
d) ‘outono chegado no final do pelotão’.
No segundo período do primeiro
parágrafo, «soprei» (3), «esvoaçava» (4),
«desafiando» (5) têm valor aspetual,
respetivamente,
a) imperfetivo, pontual, imperfetivo.
b) perfetivo, imperfetivo, iterativo.
c) imperfetivo, perfetivo, perfetivo.
d) pontual, imperfetivo, imperfetivo.
• Aspeto perfetivo (apresenta processo já
terminado):
«Tirei o curso em Londres»;
• Aspeto imperfetivo (refere um processo
em realização):
«Estudo em Londres»;
• Aspeto genérico (expressa situações de
conteúdo intemporal):
«A poluição é um mal para a humanidade»;
• Aspeto habitual (exprime uma
repetição de situações num tempo
ilimitado):
«Costumamos organizar jantares com amigos»;
• Aspeto iterativo (identifica uma ação
que se repete):
«Eles têm ido à praia todos os dias»;
«Ela mordiscava os lábios»;
• Aspecto pontual* (indica um processo
que apenas dura um instante):
«O cliente levantou-se rapidamente»;
• Aspeto durativo* (exprime ação que
perdura no tempo):
«Ele tem estudado muito para este exame»;
«A mãe esperava ansiosamente notícias do filho».
Recentemente (v. por exemplo as gramáticas no
slide a seguir), estes termos são já relativamente
evitados (remetidos para «aspeto lexical»)
«os grandes protagonistas fazem as
grandes histórias» (8) pretende assinalar
que
a) os grandes autores são quem escreve
as grandes histórias.
b) o que é mais relevante numa narrativa
são as personagens.
c) as histórias é que fazem que os heróis
perdurem na memória de todos.
d) uma grande narrativa exige heróis
marcantes.
Na reprodução no manual, suprimiu-se o final do
segundo parágrafo, o que fica marcado com «[...]»
(10). Na parte omitida estaria, provavelmente,
a) alusão a Miguel Cervantes, autor de Dom
Quixote de La Mancha.
b) exemplo da prevalência de peripécias da
novela relativamente às características de Dom
Quixote.
c) demonstração da importância do perfil das
personagens Quixote e Sancho.
d) menção de outros livros cujo enredo se tornou
mais inesquecível do que o protagonista.
No terceiro parágrafo (11-20), defende-se
que os super-heróis
a) podem ser exatamente como todas as
pessoas são.
b) se distinguirão por qualidades raras
nos homens normais, não deixando de ter
algumas fraquezas comuns.
c) deverão possuir apenas virtudes
(coragem, anti-benfiquismo, lhaneza).
d) procurarão sempre ter os «collants»
impecáveis.
A vírgula após «medos» (17) é
a) um erro, porque se segue uma oração
subordinada adjetiva relativa explicativa.
b) aceitável, porque a oração relativa que
se lhe segue pode ser restritiva ou
explicativa.
c) aceitável, porque a oração
subordinada que se segue é explicativa.
d) um erro, porque se segue uma oração
subordinada adjetiva relativa restritiva.
É sensato atribuir-lhe defeitos e medos
que o aproximem da condição humana do
leitor. conjuntivo
oração subordinada adjetiva relativa restritiva
«aproximem» = presente do conjuntivo,
que só se justifica se a oração for
restritiva. Sendo a oração restritiva, não
pode haver vírgula entre «medos» e
«que».
É sensato atribuir-lhe defeitos e medos,
que o aproximam da condição humana do
leitor. presente do indicativo
oração subordinada adjetiva relativa explicativa
O referente do pronome anafórico «o» (l.
17) é
a) «o Super-Homem» (18). seria sucedente
b) «um herói» (14).
c) «leitor» (18). seria sucedente (e não faz sentido)
d) «o carisma» (13). não faz sentido
referente (antecedente)
No entanto, se um herói fosse imortal, a
vitória contra a força das trevas seria
previsível e as aventuras não gerariam
suspense. É sensato atribuir-lhe defeitos
e medos, que o aproximem da condição
humana. anáfora
Relativamente a «Clark Kent» (22), as
palavras «óculos» (25) e «collants» (19)
podem considerar-se
a) holónimos. «óculos» é holónimo de «haste», «lente», etc.
b) hiperónimos. «óculos» poderia ser hiperónimo de «óculos
de sol», «óculos bi-focais», «monóculo», «pala», …
c) hipónimos. «collants» é hipónimo de «peças de roupa»;
«óculos» talvez possa ser hipónimo de «intrumentos óticos»
d) merónimos.
No penúltimo período do quarto
parágrafo, «desenfastia da ação» (27-28)
é substituível por
a) «impede o fastio que seria pisarmos
cocós de cão pastosos».
b) «altera o curso da narrativa».
c) «reforça os momentos nucleares da
intriga».
d) «evita o cansaço de um enredo
uniforme».
 
O primeiro período do último parágrafo
(31-32) permite depreender que o
narrador teria cerca de
a) vinte anos.
b) trinta anos.
c) quarenta e dois anos. (12 + 30 = 42)
d) cinquenta e cinco anos.
O advérbio «outrora» (32) refere o tempo
a) em que o narrador era adolescente.
b) da antiguidade clássica.
c) de hoje, em que permanece a
admiração pelos super-heróis.
d) correspondente ao último outono.
Diana (34) é
a) a princesa Diana, tragicamente morta.
b) Diana Chaves.
c) a deusa da caca.
d) a deusa da caça.
Em «amar os protagonistas dos livros é um
direito do leitor» (35-36) a função sintática
de sujeito é desempenhada por
a) «amar os protagonistas dos livros».
b) «leitor». [faz parte do predicativo do sujeito]
c) «os protagonistas dos livros».
d) «direito do leitor». [faz parte do predicativo do sujeito]
Na metáfora «passaporte para o sonho»
(36), «passaporte» corresponde à
expressão, mais denotativa,
a) ‘password’.
b) ‘forma de aceder a’.
c) ‘cartão do cidadão’.
d) ‘modo de identificar’.
Em «neste mundo demasiado real» (36-
37), «real»
a) tem conotação meliorativa. (elogiosa)
b) tem conotação pejorativa. (depreciativa)
c) é denotativo. (direto, não figurado, objetivo)
d) é hiperbólico. (de exagero)
O texto que leste é
a) uma pequena memória, inscrevendo-se no
modo lírico e recorrendo sobretudo ao tipo
textual instrucional.
b) uma crónica, recorrendo a tipos textuais
narrativo, expositivo e argumentativo.
c) um artigo de crítica literária, inscrevendo-se
no modo épico e no tipo preditivo expositivo.
d) um texto jornalístico, inscrevendo-se no modo
narrativo e no tipo textual conversacional.
a. Segundo Vítor Corujo, os heróis são
pessoas que colocam os seus princípios
e valores ao serviço da procura do bem.
b. Margarida Cordo diz que «há heróis
sempre que um homem quiser» e que tal
depende da afirmação da coerência
individual.
c. A psicóloga defende igualmente que
cada um de nós deve procurar ser herói
dentro da adversidade, para além da
realidade.
Cada um de nós deve procurar ser herói
dentro da realidade, para além da adversidade.
d. Os heróis eram considerados seres de
origem híbrida pela mitologia clássica.
e. A época atual propicia a revitalização
das capacidades e competências
humanas dos heróis, afirma Vítor
Cotovio.
A época atual propicia a revitalização das
capacidades e competências transcendentes
dos heróis.
f. De acordo com o psiquiatra, «cada um
de nós pode ser herói», se vulgarizar e
relativizar tudo e não se questionar sobre
a sua forma de estar na vida, com os
outros.
«cada um pode ser herói», se deixar de
vulgarizar e relativizar tudo e se questionar
sobre a sua forma de estar na vida, com os
outros.
g. O médico salienta ainda que os heróis
devem funcionar como impulsionadores
de princípios e valores.
h. No início da sua resposta à questão
«Qual é o seu herói?», Margarida Cordo
declara que gosta de pessoas que, com
o seu pensamento filosófico, promovem
a reflexão e enriquecem o nosso
quotidiano.
i. Ao retomar a palavra, Vítor Cotovio
ressalta a importância dos super-heróis,
necessários para ativar os superpoderes
de cada um de nós.
Vítor Corujo ressalta a insignificância dos
super-heróis, necessários apenas para
reativar a indústria dos «collants».
i. Ao retomar a palavra, Vítor Cotovio
ressalta a importância dos super-heróis,
necessários para ativar os superpoderes
de cada um de nós.
Vítor Corujo ressalta a insignificância dos
super-heróis, desnecessários para ativar os
superpoderes de cada um de nós.
Valores temporais
Valores aspetuais
Valores modais
Valor modal (ou modalidade)
(atitude do locutor relativamente ao que diz e
ao destinatário)
pode ser expresso por:
• entoação
• modos verbais
• verbos principais
• verbos auxiliares
• adjetivos
• advérbios
modalidade apreciativa
modalidade deôntica
modalidade epistémica
modalidade apreciativa
(locutor exprime opinião, apreciação sobre o
conteúdo de um enunciado)
• É pena não teres entregado o tepecê.
• Lamento que tenhas morrido.
• Agrada-me que tenhas tido má nota.
• É desagradável ter perdido a mala.
• Felizmente, há sempre objetos inúteis
disponíveis.
• Boa!
modalidade deôntica
(o locutor pretende agir sobre interlocutor para
exprimir imposição ou permissão)
Obrigação
• Tens de ser rápido a fazer as tarefas.
• Devem arranjar o livro.
• É necessário que tragam folhas.
Permissão
• Podes escrever a lápis.
modalidade epistémica
(o locutor pretende expressar um valor de
certeza ou probabilidade/possibilidade em
relação ao conteúdo do enunciado que diz)
Certeza
• As escolas juntaram-se no
Agrupamento de escolas de Benfica.
Probabilidade
• O jogo deve ter sido difícil.
Possibilidade
• O museu pode ter ruído.
• Deves fazer os tepecês.
deôntico
epistémico
• Ele não deve ter feito a porcaria do
tepecê.
deôntico epistémico
•Posso viver sem o telemóvel, mas poderá
não ser a mesma coisa.
• José Sócrates deve ir a julgamento.
Ó Joaquim Barbosa, você vai ter de
moderar este debate com mais isenção.
vai ter de... (IR + INF [«futuro próximo»])
posterioridade
ter de moderar (TER DE + INF)
deôntica (obrigação)
Quem nos está a ouvir em casa deve
estar com a ideia de que o meu
adversário é o Super-Homem.
Está a ouvir (PRESENTE e ESTAR A +
INF)
simultaneidade
está a ouvir (ESTAR A + INF)
imperfetivo
deve estar
epistémica (probabilidade)
Se não queres ter cáries, não deves
comer açúcar à colher. deôntico
Com essas cáries todas, deves ficar sem
dentes ainda jovem. epistémico
Mas, repare, o seu adversário é o
Super-Homem.
é
genérico
repare (IMPERATIVO)
*deôntica (obrigação)
Proponho-me criar, durante esta
legislatura, 150.000 postos de trabalho.
proponho-me criar (LEX.)
posterioridade
durante esta legislatura
imperfetivo
Não me interrompa, por favor!
não me interrompa (IMPERATIVO)
*deôntica (obrigação)
Vou também criar estágios para
licenciados. | Vou também limpar o rio
Alviela. | Vou fazer aquilo de que a nossa
economia precisa. | Vai usar que super-
poder? | Vou telefonar ao governador do
Banco de Portugal.
Vou criar/limpar/...
IR + INF («futuro próximo»)
posterioridade
Temos que apostar no turismo.
temos de apostar (TER DE + INF)
deôntica (obrigação)
Vou pegar no planeta Terra e girá-lo para
que o Sol possa incidir sobre o nosso
país oito meses por ano.
Vou pegar / vou girá-lo (IR + INF)
posterioridade
oito meses por ano
durativo
possa incidir
deôntica (permissão)
Como te portaste bem, podes ir à ópera.
deôntico
Amanhã pode ser que chova.
epistémico
Isso é lamentável!
SER
genérico
ADJETIVO, ENTOAÇÃO
apreciativa
Eu salvo o planeta entre duas três vezes
por semana.
salvo [...] duas a três vezes por semana
iterativo / habitual
Eu salvei o planeta uma vez.
salvei (PRETÉRITO)
anterioridade
salvei uma vez (PRET. PERFEITO)
perfetivo/pontual
Você fartou-se de me interromper.
fartou-se (PRETÉRITO)
anterioridade
fartou-se (LEX)
durativo/habitual
interromper (LEX)
iterativo
Escreve uma resposta ao ponto 1./1.1.
da p. 16 («Pós-leitura»).
Pretendo que, escolhida a estrofe do
soneto, sejas bastante miúdo na
explicação dos poucos versos em causa.
Não deixes de incluir algumas citações do
próprio texto.
• Não esquecer margem inicial ou de
outros parágrafos.
• Ter cuidado na «entrada» do que se
transcreva.
TPC — Em folha solta, a caneta,
escreve o texto pedido no item 3./3.1 da p.
16. Recopio-o, para o caso de ainda não
teres acesso ao livro. No final do teu texto,
indica o número de palavras.
Relê as frases finais da crónica de João de
Mancelos:
Daniel Pennac afirmou que amar os
protagonistas dos livros é um direito do leitor.
E constitui, acrescento, o nosso passaporte
para o sonho neste mundo demasiado real. (ll.
36-38)
Redige um texto, devidamente
estruturado, com um mínimo de duzentas e um
máximo de trezentas palavras, em que
apresentes uma reflexão sobre a perspetiva
apresentada na citação.
Fundamenta o teu ponto de vista,
recorrendo, no mínimo, a dois argumentos, e
ilustra cada um deles com, pelo menos, um
exemplo significativo.
GRUPO III
[O grupo III pretende avaliar a capacidade
de escrita.
Recorda as fases que deve seguir a
elaboração de um texto — planificação,
textualização e revisão — e respeita-as,
aplicando-te na redação também ao nível da
correção linguística.
Utiliza uma caligrafia legível e não te
esqueças de estruturar devidamente a tua
composição, marcando com parágrafos as
mudanças de assunto e utilizando conectores
adequados nas ligações frásicas e interfrásicas.
Como o tema do texto que deves
produzir pode partir de uma citação, deves
remeter para os elementos nela presentes
que suscitam a tua reflexão ou comprovam
as tuas afirmações.
É igualmente muito importante
recorrer ao número de argumentos e de
exemplos solicitados no enunciado da
pergunta e res-peitar os limites de
extensão indicados.]
Neste grupo deves redigir um texto
expositivo-argumentativo, focando, por
norma, um tema atual, respeitando todas as
instruções fornecidas:
A. que tenha entre duzentas e trezentas
palavras.
Atenção aos desvios: escrever mais de trezentas
palavras ou menos de duzentas implica uma
desvalorização que pode ir até aos cinco pontos. Se
não escreveres pelo menos oitenta palavras a tua
resposta é classificada de imediato com zero pontos,
independentemente do conteúdo do texto que tenhas
escrito.
B. que respeite o tema da citação
apresentada (mesmo que não tenhas
percebido bem a citação, normalmente o
respetivo tema é destacado no enunciado da
pergunta — «apresente uma reflexão sobre a
importância da literatura para o ser
humano»).
C. que apresente, no mínimo, dois
argumentos e que cada um deles seja
ilustrado com, pelo menos, um exemplo
significativo.
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
luisprista
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Lenielcio Andrade
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
luisprista
 
Figuras de linguagem exercícios
Figuras de linguagem   exercíciosFiguras de linguagem   exercícios
Figuras de linguagem exercícios
NAPNE
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
luisprista
 

Mais procurados (20)

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 49-50
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 51-52
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 57
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 15
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 62-63
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 100-101
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 104-105
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 43-44
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 35-36
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
 
Figuras de linguagem exercícios
Figuras de linguagem   exercíciosFiguras de linguagem   exercícios
Figuras de linguagem exercícios
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 63-64
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 8-9
 

Destaque

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
luisprista
 

Destaque (20)

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 5
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 13-14
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 18-19
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 11-12
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 26-27
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 25
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 21-22
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 23-24
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 30
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 33-34
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 31-32
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 28-29
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 46-47
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 45
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 48-49
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 41-42
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 17, aula 40
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 106-107
 

Semelhante a Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4

Lingua Portuguesa
Lingua PortuguesaLingua Portuguesa
Lingua Portuguesa
otsciepalexandrecarvalho
 
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesaBanco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
otsciepalexandrecarvalho
 
Gabarito 1o. bim português i
Gabarito 1o. bim   português iGabarito 1o. bim   português i
Gabarito 1o. bim português i
Ligia Amaral
 
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docxAvaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
SAMARASILVANOGUEIRAP
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
luisprista
 
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinhaAtividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
sandraalvesnunes
 
Artigos
ArtigosArtigos
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
luisprista
 
Teste de sondagem bbs 2011
Teste de sondagem   bbs 2011Teste de sondagem   bbs 2011
Teste de sondagem bbs 2011
Raimundo Mizael Gonçalves da Luz
 
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
luisprista
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
Alvaro Morais
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
cepmaio
 
Adjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigoAdjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigo
Kathia Canizares
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
luisprista
 

Semelhante a Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4 (20)

Lingua Portuguesa
Lingua PortuguesaLingua Portuguesa
Lingua Portuguesa
 
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesaBanco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
 
Gabarito 1o. bim português i
Gabarito 1o. bim   português iGabarito 1o. bim   português i
Gabarito 1o. bim português i
 
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docxAvaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
 
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinhaAtividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
Atividades pc mod. iii de 1 a 4 glorinha
 
Artigos
ArtigosArtigos
Artigos
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 138-139
 
Teste de sondagem bbs 2011
Teste de sondagem   bbs 2011Teste de sondagem   bbs 2011
Teste de sondagem bbs 2011
 
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 27
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Conotação e denotação
Conotação e denotaçãoConotação e denotação
Conotação e denotação
 
Adjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigoAdjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigo
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 5
 

Mais de luisprista

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
luisprista
 

Mais de luisprista (20)

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
 

Último

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4

  • 1.
  • 2.
  • 3. No primeiro período, «último outono» (l. 1) significa a) ‘presente outono’. b) ‘outono recém-passado’. c) ‘outono final’. d) ‘outono chegado no final do pelotão’.
  • 4. No segundo período do primeiro parágrafo, «soprei» (3), «esvoaçava» (4), «desafiando» (5) têm valor aspetual, respetivamente, a) imperfetivo, pontual, imperfetivo. b) perfetivo, imperfetivo, iterativo. c) imperfetivo, perfetivo, perfetivo. d) pontual, imperfetivo, imperfetivo.
  • 5.
  • 6. • Aspeto perfetivo (apresenta processo já terminado): «Tirei o curso em Londres»; • Aspeto imperfetivo (refere um processo em realização): «Estudo em Londres»; • Aspeto genérico (expressa situações de conteúdo intemporal): «A poluição é um mal para a humanidade»;
  • 7. • Aspeto habitual (exprime uma repetição de situações num tempo ilimitado): «Costumamos organizar jantares com amigos»; • Aspeto iterativo (identifica uma ação que se repete): «Eles têm ido à praia todos os dias»; «Ela mordiscava os lábios»;
  • 8. • Aspecto pontual* (indica um processo que apenas dura um instante): «O cliente levantou-se rapidamente»; • Aspeto durativo* (exprime ação que perdura no tempo): «Ele tem estudado muito para este exame»; «A mãe esperava ansiosamente notícias do filho». Recentemente (v. por exemplo as gramáticas no slide a seguir), estes termos são já relativamente evitados (remetidos para «aspeto lexical»)
  • 9.
  • 10. «os grandes protagonistas fazem as grandes histórias» (8) pretende assinalar que a) os grandes autores são quem escreve as grandes histórias. b) o que é mais relevante numa narrativa são as personagens. c) as histórias é que fazem que os heróis perdurem na memória de todos. d) uma grande narrativa exige heróis marcantes.
  • 11. Na reprodução no manual, suprimiu-se o final do segundo parágrafo, o que fica marcado com «[...]» (10). Na parte omitida estaria, provavelmente, a) alusão a Miguel Cervantes, autor de Dom Quixote de La Mancha. b) exemplo da prevalência de peripécias da novela relativamente às características de Dom Quixote. c) demonstração da importância do perfil das personagens Quixote e Sancho. d) menção de outros livros cujo enredo se tornou mais inesquecível do que o protagonista.
  • 12. No terceiro parágrafo (11-20), defende-se que os super-heróis a) podem ser exatamente como todas as pessoas são. b) se distinguirão por qualidades raras nos homens normais, não deixando de ter algumas fraquezas comuns. c) deverão possuir apenas virtudes (coragem, anti-benfiquismo, lhaneza). d) procurarão sempre ter os «collants» impecáveis.
  • 13. A vírgula após «medos» (17) é a) um erro, porque se segue uma oração subordinada adjetiva relativa explicativa. b) aceitável, porque a oração relativa que se lhe segue pode ser restritiva ou explicativa. c) aceitável, porque a oração subordinada que se segue é explicativa. d) um erro, porque se segue uma oração subordinada adjetiva relativa restritiva.
  • 14. É sensato atribuir-lhe defeitos e medos que o aproximem da condição humana do leitor. conjuntivo oração subordinada adjetiva relativa restritiva «aproximem» = presente do conjuntivo, que só se justifica se a oração for restritiva. Sendo a oração restritiva, não pode haver vírgula entre «medos» e «que».
  • 15. É sensato atribuir-lhe defeitos e medos, que o aproximam da condição humana do leitor. presente do indicativo oração subordinada adjetiva relativa explicativa
  • 16. O referente do pronome anafórico «o» (l. 17) é a) «o Super-Homem» (18). seria sucedente b) «um herói» (14). c) «leitor» (18). seria sucedente (e não faz sentido) d) «o carisma» (13). não faz sentido
  • 17. referente (antecedente) No entanto, se um herói fosse imortal, a vitória contra a força das trevas seria previsível e as aventuras não gerariam suspense. É sensato atribuir-lhe defeitos e medos, que o aproximem da condição humana. anáfora
  • 18. Relativamente a «Clark Kent» (22), as palavras «óculos» (25) e «collants» (19) podem considerar-se a) holónimos. «óculos» é holónimo de «haste», «lente», etc. b) hiperónimos. «óculos» poderia ser hiperónimo de «óculos de sol», «óculos bi-focais», «monóculo», «pala», … c) hipónimos. «collants» é hipónimo de «peças de roupa»; «óculos» talvez possa ser hipónimo de «intrumentos óticos» d) merónimos.
  • 19. No penúltimo período do quarto parágrafo, «desenfastia da ação» (27-28) é substituível por a) «impede o fastio que seria pisarmos cocós de cão pastosos». b) «altera o curso da narrativa». c) «reforça os momentos nucleares da intriga». d) «evita o cansaço de um enredo uniforme».  
  • 20. O primeiro período do último parágrafo (31-32) permite depreender que o narrador teria cerca de a) vinte anos. b) trinta anos. c) quarenta e dois anos. (12 + 30 = 42) d) cinquenta e cinco anos.
  • 21. O advérbio «outrora» (32) refere o tempo a) em que o narrador era adolescente. b) da antiguidade clássica. c) de hoje, em que permanece a admiração pelos super-heróis. d) correspondente ao último outono.
  • 22. Diana (34) é a) a princesa Diana, tragicamente morta. b) Diana Chaves. c) a deusa da caca. d) a deusa da caça.
  • 23. Em «amar os protagonistas dos livros é um direito do leitor» (35-36) a função sintática de sujeito é desempenhada por a) «amar os protagonistas dos livros». b) «leitor». [faz parte do predicativo do sujeito] c) «os protagonistas dos livros». d) «direito do leitor». [faz parte do predicativo do sujeito]
  • 24. Na metáfora «passaporte para o sonho» (36), «passaporte» corresponde à expressão, mais denotativa, a) ‘password’. b) ‘forma de aceder a’. c) ‘cartão do cidadão’. d) ‘modo de identificar’.
  • 25. Em «neste mundo demasiado real» (36- 37), «real» a) tem conotação meliorativa. (elogiosa) b) tem conotação pejorativa. (depreciativa) c) é denotativo. (direto, não figurado, objetivo) d) é hiperbólico. (de exagero)
  • 26. O texto que leste é a) uma pequena memória, inscrevendo-se no modo lírico e recorrendo sobretudo ao tipo textual instrucional. b) uma crónica, recorrendo a tipos textuais narrativo, expositivo e argumentativo. c) um artigo de crítica literária, inscrevendo-se no modo épico e no tipo preditivo expositivo. d) um texto jornalístico, inscrevendo-se no modo narrativo e no tipo textual conversacional.
  • 27.
  • 28.
  • 29. a. Segundo Vítor Corujo, os heróis são pessoas que colocam os seus princípios e valores ao serviço da procura do bem.
  • 30. b. Margarida Cordo diz que «há heróis sempre que um homem quiser» e que tal depende da afirmação da coerência individual.
  • 31. c. A psicóloga defende igualmente que cada um de nós deve procurar ser herói dentro da adversidade, para além da realidade. Cada um de nós deve procurar ser herói dentro da realidade, para além da adversidade.
  • 32. d. Os heróis eram considerados seres de origem híbrida pela mitologia clássica.
  • 33. e. A época atual propicia a revitalização das capacidades e competências humanas dos heróis, afirma Vítor Cotovio. A época atual propicia a revitalização das capacidades e competências transcendentes dos heróis.
  • 34. f. De acordo com o psiquiatra, «cada um de nós pode ser herói», se vulgarizar e relativizar tudo e não se questionar sobre a sua forma de estar na vida, com os outros. «cada um pode ser herói», se deixar de vulgarizar e relativizar tudo e se questionar sobre a sua forma de estar na vida, com os outros.
  • 35. g. O médico salienta ainda que os heróis devem funcionar como impulsionadores de princípios e valores.
  • 36. h. No início da sua resposta à questão «Qual é o seu herói?», Margarida Cordo declara que gosta de pessoas que, com o seu pensamento filosófico, promovem a reflexão e enriquecem o nosso quotidiano.
  • 37. i. Ao retomar a palavra, Vítor Cotovio ressalta a importância dos super-heróis, necessários para ativar os superpoderes de cada um de nós. Vítor Corujo ressalta a insignificância dos super-heróis, necessários apenas para reativar a indústria dos «collants».
  • 38. i. Ao retomar a palavra, Vítor Cotovio ressalta a importância dos super-heróis, necessários para ativar os superpoderes de cada um de nós. Vítor Corujo ressalta a insignificância dos super-heróis, desnecessários para ativar os superpoderes de cada um de nós.
  • 39.
  • 40.
  • 42. Valor modal (ou modalidade) (atitude do locutor relativamente ao que diz e ao destinatário) pode ser expresso por: • entoação • modos verbais • verbos principais • verbos auxiliares • adjetivos • advérbios
  • 44. modalidade apreciativa (locutor exprime opinião, apreciação sobre o conteúdo de um enunciado) • É pena não teres entregado o tepecê. • Lamento que tenhas morrido. • Agrada-me que tenhas tido má nota. • É desagradável ter perdido a mala. • Felizmente, há sempre objetos inúteis disponíveis. • Boa!
  • 45. modalidade deôntica (o locutor pretende agir sobre interlocutor para exprimir imposição ou permissão) Obrigação • Tens de ser rápido a fazer as tarefas. • Devem arranjar o livro. • É necessário que tragam folhas. Permissão • Podes escrever a lápis.
  • 46. modalidade epistémica (o locutor pretende expressar um valor de certeza ou probabilidade/possibilidade em relação ao conteúdo do enunciado que diz) Certeza • As escolas juntaram-se no Agrupamento de escolas de Benfica. Probabilidade • O jogo deve ter sido difícil. Possibilidade • O museu pode ter ruído.
  • 47. • Deves fazer os tepecês. deôntico epistémico • Ele não deve ter feito a porcaria do tepecê.
  • 48. deôntico epistémico •Posso viver sem o telemóvel, mas poderá não ser a mesma coisa.
  • 49. • José Sócrates deve ir a julgamento.
  • 50.
  • 51. Ó Joaquim Barbosa, você vai ter de moderar este debate com mais isenção.
  • 52. vai ter de... (IR + INF [«futuro próximo»]) posterioridade
  • 53. ter de moderar (TER DE + INF) deôntica (obrigação)
  • 54. Quem nos está a ouvir em casa deve estar com a ideia de que o meu adversário é o Super-Homem.
  • 55. Está a ouvir (PRESENTE e ESTAR A + INF) simultaneidade
  • 56. está a ouvir (ESTAR A + INF) imperfetivo
  • 58. Se não queres ter cáries, não deves comer açúcar à colher. deôntico Com essas cáries todas, deves ficar sem dentes ainda jovem. epistémico
  • 59. Mas, repare, o seu adversário é o Super-Homem.
  • 62. Proponho-me criar, durante esta legislatura, 150.000 postos de trabalho.
  • 65. Não me interrompa, por favor!
  • 66. não me interrompa (IMPERATIVO) *deôntica (obrigação)
  • 67. Vou também criar estágios para licenciados. | Vou também limpar o rio Alviela. | Vou fazer aquilo de que a nossa economia precisa. | Vai usar que super- poder? | Vou telefonar ao governador do Banco de Portugal.
  • 68. Vou criar/limpar/... IR + INF («futuro próximo») posterioridade
  • 69. Temos que apostar no turismo.
  • 70. temos de apostar (TER DE + INF) deôntica (obrigação)
  • 71. Vou pegar no planeta Terra e girá-lo para que o Sol possa incidir sobre o nosso país oito meses por ano.
  • 72. Vou pegar / vou girá-lo (IR + INF) posterioridade
  • 73. oito meses por ano durativo
  • 75. Como te portaste bem, podes ir à ópera. deôntico Amanhã pode ser que chova. epistémico
  • 79. Eu salvo o planeta entre duas três vezes por semana.
  • 80. salvo [...] duas a três vezes por semana iterativo / habitual
  • 81. Eu salvei o planeta uma vez.
  • 83. salvei uma vez (PRET. PERFEITO) perfetivo/pontual
  • 84. Você fartou-se de me interromper.
  • 87.
  • 88.
  • 89. Escreve uma resposta ao ponto 1./1.1. da p. 16 («Pós-leitura»). Pretendo que, escolhida a estrofe do soneto, sejas bastante miúdo na explicação dos poucos versos em causa. Não deixes de incluir algumas citações do próprio texto.
  • 90. • Não esquecer margem inicial ou de outros parágrafos. • Ter cuidado na «entrada» do que se transcreva.
  • 91.
  • 92.
  • 93. TPC — Em folha solta, a caneta, escreve o texto pedido no item 3./3.1 da p. 16. Recopio-o, para o caso de ainda não teres acesso ao livro. No final do teu texto, indica o número de palavras. Relê as frases finais da crónica de João de Mancelos: Daniel Pennac afirmou que amar os protagonistas dos livros é um direito do leitor. E constitui, acrescento, o nosso passaporte para o sonho neste mundo demasiado real. (ll. 36-38)
  • 94. Redige um texto, devidamente estruturado, com um mínimo de duzentas e um máximo de trezentas palavras, em que apresentes uma reflexão sobre a perspetiva apresentada na citação. Fundamenta o teu ponto de vista, recorrendo, no mínimo, a dois argumentos, e ilustra cada um deles com, pelo menos, um exemplo significativo.
  • 95. GRUPO III [O grupo III pretende avaliar a capacidade de escrita. Recorda as fases que deve seguir a elaboração de um texto — planificação, textualização e revisão — e respeita-as, aplicando-te na redação também ao nível da correção linguística. Utiliza uma caligrafia legível e não te esqueças de estruturar devidamente a tua composição, marcando com parágrafos as mudanças de assunto e utilizando conectores adequados nas ligações frásicas e interfrásicas.
  • 96. Como o tema do texto que deves produzir pode partir de uma citação, deves remeter para os elementos nela presentes que suscitam a tua reflexão ou comprovam as tuas afirmações. É igualmente muito importante recorrer ao número de argumentos e de exemplos solicitados no enunciado da pergunta e res-peitar os limites de extensão indicados.]
  • 97.
  • 98.
  • 99. Neste grupo deves redigir um texto expositivo-argumentativo, focando, por norma, um tema atual, respeitando todas as instruções fornecidas: A. que tenha entre duzentas e trezentas palavras. Atenção aos desvios: escrever mais de trezentas palavras ou menos de duzentas implica uma desvalorização que pode ir até aos cinco pontos. Se não escreveres pelo menos oitenta palavras a tua resposta é classificada de imediato com zero pontos, independentemente do conteúdo do texto que tenhas escrito.
  • 100. B. que respeite o tema da citação apresentada (mesmo que não tenhas percebido bem a citação, normalmente o respetivo tema é destacado no enunciado da pergunta — «apresente uma reflexão sobre a importância da literatura para o ser humano»). C. que apresente, no mínimo, dois argumentos e que cada um deles seja ilustrado com, pelo menos, um exemplo significativo.