O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48

285 visualizações

Publicada em

Aula 47-48

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48

  1. 1. Trabalhos de casa mais recentes Aula 23-24 — Lembro-me que… Aula 31-32 — «Definição pessoal» com certos tempos/pessoas de verbos Aula 33-34 — Flexão (completa + verbete) de verbo curioso Aula 35-36 — Cronologia/Biografia à maneira da de Fernão Lopes (ainda foi começado na aula)
  2. 2. • Resumo (≠ Síntese) • Num resumo, mantêm-se os tempos dos verbos, o sistema de enunciação (pessoa), a ordem dos segmentos, o número de parágrafos (ficam é mais pequenos); muitas palavras originais podem ser aproveitadas (embora, neste caso, se deva usar termos atuais) • Não havendo outra indicação, reduz-se para 1/3 (nos parágrafos mais pequenos, será razoável para ½)
  3. 3. brados = gritos || desvairadas = variadas cerradas = fechadas, encerradas britassem = arrombassem aleivosa = maldosa, traidora aficavam = teimavam || doestos = insultos carqueja = arbusto muito combustível minguava = faltava guisa = maneira || tolher = impedir turvação = perturbação aperfiavam = defendiam || leixai = deixai escusara = salvara, escapara ledos = alegres || mister = necessidade
  4. 4. Ouviam-se gritos variadíssimos: ora se assegurava que o Mestre estava morto, ora se sugeria que entrassem à força. Pedia-se combustível para incendiar o paço, pediam-se escadas para se poder entrar, havia grande confusão em volta. Insultava-se a rainha.
  5. 5. Do paço, muitos asseguravam que o Mestre estava vivo e o conde Andeiro morto. Mas ninguém acreditava: — Mostrai-no-lo! Então, os companheiros do Mestre pediram-lhe que se mostrasse àquelas gentes, para que não ficasse a situação fora de controlo.
  6. 6. Ouviam-se gritos variadíssimos: ora se assegurava que o Mestre estava morto, ora se sugeria que entrassem à força. Pedia-se combustível para incendiar o paço, pediam-se escadas para se poder entrar, havia grande confusão em volta. Insultava-se a rainha. Do paço, muitos asseguravam que o Mestre estava vivo e o conde Andeiro morto. Mas ninguém acreditava: — Mostrai-no-lo! Então, os companheiros do Mestre pediram- lhe que se mostrasse àquelas gentes, para que não ficasse a situação fora de controlo.
  7. 7. O Mestre apareceu à janela, mostrando-se ao povo: — Acalmai-vos, que estou vivo e são. A ansiedade era tanta, que havia quem asseverasse que o Mestre tinha sido morto, mas, ao verem-no, alegravam-se e lamentavam: — Tendo matado o conde, devia ter aproveitado para matar também a maldosa da rainha (que já nos matou o rei). Mas ela não perde pela demora!
  8. 8. — Tendo matado o conde, devia ter aproveitado para matar também a maldosa da rainha (que já nos matou o rei). Mas ela não perde pela demora! Se tivessem entrado, nem a rainha nem os do seu lado teriam escapado. Todos se dirigiam ao Mestre (à janela): — Ainda bem que escapastes desse traidor! Vinde connosco! E muitos choravam por o verem vivo.
  9. 9. Se tivessem entrado, nem a rainha nem os do seu lado teriam escapado. Todos se dirigiam ao Mestre (à janela): — Ainda bem que escapastes desse traidor! Vinde connosco! E muitos choravam por o verem vivo.
  10. 10. Se tivessem entrado, nem a rainha nem os do seu lado teriam escapado. Todos se dirigiam ao Mestre (à janela): — Ainda bem que escapastes desse traidor! Vinde connosco! E muitos choravam por o verem vivo. Percebendo não haver perigo, o Mestre reuniu-se aos que o aclamavam, que, alegres, perguntavam: — Que quereis que façamos? E, embora mal o pudessem ouvir, agra- deceu e disse que já não precisava deles.
  11. 11. Percebendo não haver perigo, o Mestre reuniu-se aos que o aclamavam, que, alegres, perguntavam: — Que quereis que façamos? E, embora mal o pudessem ouvir, agra- deceu e disse que já não precisava deles.
  12. 12. E assim encaminhou pera os paços do Almirante, onde pousava o conde D. João Afonso, irmão da rainha, com quem havia de comer. As donas da cidade, pela rua per onde ele ia, saíam todas às janelas com prazer, dizendo altas vozes: — Mantenha-vos Deus, senhor! Bento seja Deus, que vos guardou de tamanha traiçom qual vos tinham bastecida! (Ca nenhum, por es- tonce, podia outra cousa cuidar.)
  13. 13. E indo assi atá entrada do Rossio, o conde vinha com tôdolos seus e outros bons da cidade, que o aguardavam [...]. E quando viu o Mes­tre ir daquela guisa, foi­o abraçar com prazer e disse: — Mantenha­vos Deus, senhor! Sei que nos tirastes de grande cui­dado, mas vós merecíeis esta honra melhor que nós. Andai, vamos lo­go comer. E assi foram pera os paços onde pousava o conde.
  14. 14. TPC — (i) Não te esqueças de enviar a gravação (até dia 8 inclusivé — a partir daí, começo a «descontar», embora seja sempre melhor enviarem o trabalho do que não o fazerem); (ii) Vai revendo gramática que demos ao longo do período, e, especialmente, os tópicos mais recentes: verbo (flexão, algumas classificações); preposição (e contrações); adjetivo; colocação do pronome átono; processos irregulares de formação de palavras; empréstimo vs. estrangeirismo; verbete; étimo; características das cantigas de amor e das cantigas de escárnio e maldizer; refrão, estrofes; etc.;
  15. 15. (iii) Vai tendo folhas arrumadas em dossiê e consultáveis (vou pedir­te que as tragas para a última aula do período e preferia que não estivessem perdidas, desirmanadas, nem em plásticos que não permitem que as consultes verdadeiramente; (iv) Repito o tepecê da última aula: estuda os processos irregulares de formação de palavras em Gaveta de Nuvens (em ‘Processos irregulares de formação de palavras’); e, no Caderno de Atividades, podes estudar a ficha 5 (pp. 9­10; soluções nas pp. 93­94), que também copio no blogue (link no sumário­tepecê).

×