SlideShare uma empresa Scribd logo
EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA:
Diálogos e interfaces entre
experiências locais e a institucionalização de
uma nova modalidade de educação no Brasil
Dila Carvalho-PUC/RIO
Ilustrar o debate sobre a temática da Educação
Escolar Quilombola a partir de duas conjunturas:
 Construção da Política Nacional
As experiências de duas comunidades
quilombolas: Santa Rita do Bracuí- Angra e
Campinho da Independência-Paraty
Educação Escolar Quilombola
Abordagem do tema diversidade nas políticas educacionais
Inclusão social
Ações afirmativas
Políticas de diferença
Tentativa assimilacionista da cultura das minorias étnicas à cultura nacional e
dominante.
Como direito à diferença, a diversidade articula-se à exigência de reconhecimento na
esfera pública e política de grupos definidos como “minoritários”, “subalternos”, como
é o caso das comunidades quilombolas”.
Normativas:
a Lei Federal nº. 10639 / 2003
Convenção 169 da OIT
Plano Nacional de Desenvolvimento de Populações Tradicionais (decreto 6.040, 2007)
Resolução nº 7 de 2010 do CNE (Conselho Nacional de Educação)
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola (BRASIL, 2012)
Apresentando as comunidades pesquisadas
Santa Rita do Bracuí Campinho da Independência
Quilombo Campinho da Independência- Paraty
Localizada às margens da Rodovia Rio-Santos;
Possui aproximadamente 100 famílias, somando um total
de 295 habitantes;
Titulada no ano de 1999;
Vive do turismo de Base Comunitária. Possui um
restaurante comunitário, uma pousada, uma igreja
católica, duas igrejas evangélicas, uma casa de confecção
e vendas de artesanatos, a Sede da AMOC (Ponto de
cultura), um Posto de Saúde, uma escola municipal.
Quilombo Santa Rita do Bracuí-Angra dos Reis
Localizada às margens da Rodovia Rio-Santos;
Certificada no ano de 1999 (sem titulação);
Comunidade de resistência jongueira;
Conflitos com os “imigrantes”;
Não há um consenso sobre o número de moradores,
tampouco sobre o tamanho do território;
Há registros orais de que já passariam de um total de 380
famílias quilombolas no local;
No território da comunidade há uma escola municipal que
recebe hoje um percentual pequeno de alunos
quilombolas. Especula-se que de mil alunos, 50 sejam
quilombolas.
A escola do Bracui: do quilombo ou no
quilombo?
• A escola local não é classificada como escola quilombola;
• No âmbito escolar, ações isoladas e não terminadas;
• No âmbito da gestão SME reformulações de políticas voltadas para a
diversidade presente na escola.
• O jongo como elemento identitário na luta pela incorporação da cultura
e das lutas quilombola na escola;
• O jongo e as políticas implementadas pela SME representam uma
educação pautada na diversidade Moehlecke (2009), no sentido de
inclusão social.
• Novos atores sociais em cena- Lideranças comunitárias como
mediadores políticos.
A escola do Campinho: do quilombo ou no
quilombo?
•Trajetórias de conflitos- fundação da AMOCQ no ano de 1994;
•Ponto de cultura Manoel Martins (2005) e suas múltiplas possibilidades de
práticas educativas (Vivência de Saberes).
•Dois momentos de discussão: o oferecimento das oficinas na escola em
parceria com os professores e direção e a radicalização que resultou na
demanda por uma escola quilombola.
•Conflitos com a SME Paraty pela forma como esta concebe a escola do
Campinho (Escola Rural).
•A heterogeneidade como argumento de negação das diferenças no espaço
escolar;
•Nova tomada de decisões políticas- de um projeto político pedagógico da
escola que venha contemplar a comunidade à incorporação da escola no
projeto político pedagógico da comunidade.
•É no contexto de luta, de resistência, de militância política e social, que o
debate sobre a escola quilombola em Campinho da Independência ganha corpo
e se sustenta.
•Fórum de Populações Tradicionais
Questões para pensarmos...
• Pleito por uma educação diferenciada;
• Silenciamento das identidades;
• A heterogeneidade como argumento de negação das
diferenças no espaço escolar;
• Protagonismo político das lideranças da comunidade
(diferentes articulações- Movimentos Sociais e Universidades)
• Diferentes demandas
• Educação escolar quilombola não é homogênea
• Resistência das escolas e das SME’s dos respectivos municípios
Considerações em processo...
• A experiência das comunidades Campinho e Bracuí
não pretende oferecer uma definição do que seria a
educação escolar quilombola. Entretanto, tais
experiências apontam dilemas e opções singulares
para a reflexão acerca de como essa modalidade de
educação tem sido pensada e construída pelos
próprios quilombolas, antes mesmo da publicação dos
respectivos textos legais.
• Como as políticas educacionais específicas têm sido
pensadas e elaboradas e, em que medida, podemos
perceber diálogos, embates e/ou aproximações
destas com as experiências pontuais vivenciadas pelas
próprias comunidades quilombolas.
Contatos
Dila Carvalho
Departamento de Educação PUC-Rio
dilacarvalho@gmail.com
Tel: 21 98751-8411

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
coordenacaodiversidade
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
Natália Luz
 
Políticas Públicas da Educação
Políticas Públicas da EducaçãoPolíticas Públicas da Educação
Políticas Públicas da Educação
CÉSAR TAVARES
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
Marina da Costa Lima
 
Educação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no BrasilEducação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no Brasil
Arlindo Nascimento Rocha - "Oficina Acadêmica"
 
educação quilombola final.pptx
educação quilombola final.pptxeducação quilombola final.pptx
educação quilombola final.pptx
JlioLeal2
 
A educação no campo (2)
A educação no campo (2)A educação no campo (2)
A educação no campo (2)
Pri Pri
 
Palestra sobre diversidade e educação
Palestra sobre diversidade e educaçãoPalestra sobre diversidade e educação
Palestra sobre diversidade e educação
Junior Lima
 
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexõesEJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
profamiriamnavarro
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Renally Arruda
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
Estado do RS
 
Educação para as Relações Étnico-Raciais
Educação para as Relações Étnico-RaciaisEducação para as Relações Étnico-Raciais
Educação para as Relações Étnico-Raciais
Jeca Tatu
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Linda-maria12
 
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento pptIntrodução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Daniela Barroso
 
inclusão social
inclusão socialinclusão social
inclusão social
elisabatista7
 
Educação formal e não formal
Educação formal e não formalEducação formal e não formal
Educação formal e não formal
Ana Vilalva
 
Educação do Campo
Educação do CampoEducação do Campo
Educação do Campo
luciany-nascimento
 

Mais procurados (20)

Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Políticas Públicas da Educação
Políticas Públicas da EducaçãoPolíticas Públicas da Educação
Políticas Públicas da Educação
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
 
Educação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no BrasilEducação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no Brasil
 
educação quilombola final.pptx
educação quilombola final.pptxeducação quilombola final.pptx
educação quilombola final.pptx
 
A educação no campo (2)
A educação no campo (2)A educação no campo (2)
A educação no campo (2)
 
Palestra sobre diversidade e educação
Palestra sobre diversidade e educaçãoPalestra sobre diversidade e educação
Palestra sobre diversidade e educação
 
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexõesEJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
EJA AULA 1: Educação de Adultos: algumas reflexões
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
 
Educação para as Relações Étnico-Raciais
Educação para as Relações Étnico-RaciaisEducação para as Relações Étnico-Raciais
Educação para as Relações Étnico-Raciais
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento pptIntrodução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
Introdução ao ensino superior. estrutura e funcionamento ppt
 
inclusão social
inclusão socialinclusão social
inclusão social
 
Educação formal e não formal
Educação formal e não formalEducação formal e não formal
Educação formal e não formal
 
Educação do Campo
Educação do CampoEducação do Campo
Educação do Campo
 

Destaque

Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação InclusivaEducação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza MendonçaSobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Uncme Diversidade
Uncme   DiversidadeUncme   Diversidade
Uncme Diversidade
uncmers
 
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni LopesHistória Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos NobreEducação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia MouraApresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline VenturaEducação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Aspectos da cultura quilombola
Aspectos da cultura quilombolaAspectos da cultura quilombola
Aspectos da cultura quilombola
marajoculturarts
 
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
5.12.2013 Oficina Letramento visual: Matrizes de linguagem e seus suportes p...
5.12.2013 Oficina Letramento visual:  Matrizes de linguagem e seus suportes p...5.12.2013 Oficina Letramento visual:  Matrizes de linguagem e seus suportes p...
5.12.2013 Oficina Letramento visual: Matrizes de linguagem e seus suportes p...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por Joana Peregrino (ACERP)
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por  Joana Peregrino (ACERP)4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por  Joana Peregrino (ACERP)
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por Joana Peregrino (ACERP)
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 

Destaque (20)

Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação InclusivaEducação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
 
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza MendonçaSobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
 
Uncme Diversidade
Uncme   DiversidadeUncme   Diversidade
Uncme Diversidade
 
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
 
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
 
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni LopesHistória Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
 
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos NobreEducação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
 
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia MouraApresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
 
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
 
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
 
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline VenturaEducação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
Educação de Jovens e Adultos - Profª Dra Jaqueline Ventura
 
Aspectos da cultura quilombola
Aspectos da cultura quilombolaAspectos da cultura quilombola
Aspectos da cultura quilombola
 
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
 
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
 
5.12.2013 Oficina Letramento visual: Matrizes de linguagem e seus suportes p...
5.12.2013 Oficina Letramento visual:  Matrizes de linguagem e seus suportes p...5.12.2013 Oficina Letramento visual:  Matrizes de linguagem e seus suportes p...
5.12.2013 Oficina Letramento visual: Matrizes de linguagem e seus suportes p...
 
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
4.12.2013 Oficina Linguagem Digital: "Olhar de Surdo pela Arte, ciência e míd...
 
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
4.12.2013. Apresentação de Abertura do III Encontro de Educação Bilíngue no M...
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Práticas audiovisuais e Stop Motion" por...
 
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
4.12.2013 Oficina Literatura Surda: "Adaptações e traduções de uma cultura su...
 
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por Joana Peregrino (ACERP)
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por  Joana Peregrino (ACERP)4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por  Joana Peregrino (ACERP)
4.12.20123 Apresentação de Abertura sobre a TV INES por Joana Peregrino (ACERP)
 

Semelhante a Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho

apresentacao final workshop.ppt
apresentacao final workshop.pptapresentacao final workshop.ppt
apresentacao final workshop.ppt
jéssica souza oliveira
 
A problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
A problemática da educação quilombola e indígena na ContemporaneidadeA problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
A problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
Alunos da UNEB
 
OPGEAENE AULA 8: Gestão da educação do campo
OPGEAENE  AULA 8: Gestão da educação do campoOPGEAENE  AULA 8: Gestão da educação do campo
OPGEAENE AULA 8: Gestão da educação do campo
profamiriamnavarro
 
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
cefaidreguaianases
 
O dualismo perverso da educação pública - Libaneo
O dualismo perverso da educação pública - LibaneoO dualismo perverso da educação pública - Libaneo
O dualismo perverso da educação pública - Libaneo
cefaidreguaianases
 
Dualismo perverso - libaneo
Dualismo perverso -  libaneoDualismo perverso -  libaneo
Dualismo perverso - libaneo
Lais Marcelli Maia
 
Dualismo perverso - libaneo
Dualismo perverso -  libaneoDualismo perverso -  libaneo
Dualismo perverso - libaneo
Lais Marcelli Maia
 
PNAIC 2015 - Educação do campo
PNAIC 2015 - Educação do campoPNAIC 2015 - Educação do campo
PNAIC 2015 - Educação do campo
ElieneDias
 
Slides Encontro Sábado
Slides Encontro SábadoSlides Encontro Sábado
Slides Encontro Sábado
Nídia Sabino
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnica
Maryanne Monteiro
 
Escola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade EtnicorracialEscola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade Etnicorracial
MARCIA GOMES FREIRE
 
Apresentação diversidade 2013
Apresentação diversidade 2013Apresentação diversidade 2013
Apresentação diversidade 2013
coordenacaodiversidade
 
A educação para quilombolas
A educação para quilombolasA educação para quilombolas
A educação para quilombolas
Geraa Ufms
 
Apresentação Diversidade 2013
Apresentação Diversidade 2013Apresentação Diversidade 2013
Apresentação Diversidade 2013
coordenacaodiversidade
 
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
Valter Gomes
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
Dudu Oliveira
 
2 artigo afro-brasileira.pdf
2 artigo afro-brasileira.pdf2 artigo afro-brasileira.pdf
2 artigo afro-brasileira.pdf
Janice Ferreira Ferreira
 
Os Movimentos Sociais e a Educação no Campo
Os Movimentos Sociais e a Educação no CampoOs Movimentos Sociais e a Educação no Campo
Os Movimentos Sociais e a Educação no Campo
Jairo Bonfim
 
2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira
luciana couto
 
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocaretéLeitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Feab Campos Dos Goytacazes
 

Semelhante a Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho (20)

apresentacao final workshop.ppt
apresentacao final workshop.pptapresentacao final workshop.ppt
apresentacao final workshop.ppt
 
A problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
A problemática da educação quilombola e indígena na ContemporaneidadeA problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
A problemática da educação quilombola e indígena na Contemporaneidade
 
OPGEAENE AULA 8: Gestão da educação do campo
OPGEAENE  AULA 8: Gestão da educação do campoOPGEAENE  AULA 8: Gestão da educação do campo
OPGEAENE AULA 8: Gestão da educação do campo
 
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para...
 
O dualismo perverso da educação pública - Libaneo
O dualismo perverso da educação pública - LibaneoO dualismo perverso da educação pública - Libaneo
O dualismo perverso da educação pública - Libaneo
 
Dualismo perverso - libaneo
Dualismo perverso -  libaneoDualismo perverso -  libaneo
Dualismo perverso - libaneo
 
Dualismo perverso - libaneo
Dualismo perverso -  libaneoDualismo perverso -  libaneo
Dualismo perverso - libaneo
 
PNAIC 2015 - Educação do campo
PNAIC 2015 - Educação do campoPNAIC 2015 - Educação do campo
PNAIC 2015 - Educação do campo
 
Slides Encontro Sábado
Slides Encontro SábadoSlides Encontro Sábado
Slides Encontro Sábado
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnica
 
Escola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade EtnicorracialEscola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade Etnicorracial
 
Apresentação diversidade 2013
Apresentação diversidade 2013Apresentação diversidade 2013
Apresentação diversidade 2013
 
A educação para quilombolas
A educação para quilombolasA educação para quilombolas
A educação para quilombolas
 
Apresentação Diversidade 2013
Apresentação Diversidade 2013Apresentação Diversidade 2013
Apresentação Diversidade 2013
 
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
Folhetim do Estudante - Ano VII - Núm. 61
 
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
ESTUDO DE CASO: COLÉGIO ESTADUAL _ “TRAÇOS DA VIOLÊNCIA HOMOFÓBICA NO AMBIENT...
 
2 artigo afro-brasileira.pdf
2 artigo afro-brasileira.pdf2 artigo afro-brasileira.pdf
2 artigo afro-brasileira.pdf
 
Os Movimentos Sociais e a Educação no Campo
Os Movimentos Sociais e a Educação no CampoOs Movimentos Sociais e a Educação no Campo
Os Movimentos Sociais e a Educação no Campo
 
2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira
 
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocaretéLeitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
Leitura entre-mundos-metodologia-de-educação-ocareté
 

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda

Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surdaFrancielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em LibrasSueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Janie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestraJanie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestra
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitosPADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Aula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INESAula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INES
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeoSlides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
O professor e as tecnologias
O professor e as tecnologiasO professor e as tecnologias
O professor e as tecnologias
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Políticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologiasPolíticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologias
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Mídia-educação
Mídia-educaçãoMídia-educação
Educação aberta
Educação abertaEducação aberta
Cultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideárioCultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideário
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Futuros imaginários
Futuros imagináriosFuturos imaginários
Introdução à disciplina
Introdução à disciplinaIntrodução à disciplina
A cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leisA cibercultura e suas leis
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digitalLetramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
As tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fasesAs tecnologias e suas fases

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda (20)

Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surdaFrancielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
 
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em LibrasSueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
 
Janie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestraJanie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestra
 
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitosPADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
 
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
 
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
 
Aula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INESAula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INES
 
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
 
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeoSlides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
 
O professor e as tecnologias
O professor e as tecnologiasO professor e as tecnologias
O professor e as tecnologias
 
Políticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologiasPolíticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologias
 
Mídia-educação
Mídia-educaçãoMídia-educação
Mídia-educação
 
Educação aberta
Educação abertaEducação aberta
Educação aberta
 
Cultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideárioCultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideário
 
Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"
 
Futuros imaginários
Futuros imagináriosFuturos imaginários
Futuros imaginários
 
Introdução à disciplina
Introdução à disciplinaIntrodução à disciplina
Introdução à disciplina
 
A cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leisA cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leis
 
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digitalLetramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
 
As tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fasesAs tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fases
 

Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho

  • 1. EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA: Diálogos e interfaces entre experiências locais e a institucionalização de uma nova modalidade de educação no Brasil Dila Carvalho-PUC/RIO
  • 2. Ilustrar o debate sobre a temática da Educação Escolar Quilombola a partir de duas conjunturas:  Construção da Política Nacional As experiências de duas comunidades quilombolas: Santa Rita do Bracuí- Angra e Campinho da Independência-Paraty
  • 3. Educação Escolar Quilombola Abordagem do tema diversidade nas políticas educacionais Inclusão social Ações afirmativas Políticas de diferença Tentativa assimilacionista da cultura das minorias étnicas à cultura nacional e dominante. Como direito à diferença, a diversidade articula-se à exigência de reconhecimento na esfera pública e política de grupos definidos como “minoritários”, “subalternos”, como é o caso das comunidades quilombolas”. Normativas: a Lei Federal nº. 10639 / 2003 Convenção 169 da OIT Plano Nacional de Desenvolvimento de Populações Tradicionais (decreto 6.040, 2007) Resolução nº 7 de 2010 do CNE (Conselho Nacional de Educação) Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola (BRASIL, 2012)
  • 4. Apresentando as comunidades pesquisadas Santa Rita do Bracuí Campinho da Independência
  • 5. Quilombo Campinho da Independência- Paraty Localizada às margens da Rodovia Rio-Santos; Possui aproximadamente 100 famílias, somando um total de 295 habitantes; Titulada no ano de 1999; Vive do turismo de Base Comunitária. Possui um restaurante comunitário, uma pousada, uma igreja católica, duas igrejas evangélicas, uma casa de confecção e vendas de artesanatos, a Sede da AMOC (Ponto de cultura), um Posto de Saúde, uma escola municipal.
  • 6. Quilombo Santa Rita do Bracuí-Angra dos Reis Localizada às margens da Rodovia Rio-Santos; Certificada no ano de 1999 (sem titulação); Comunidade de resistência jongueira; Conflitos com os “imigrantes”; Não há um consenso sobre o número de moradores, tampouco sobre o tamanho do território; Há registros orais de que já passariam de um total de 380 famílias quilombolas no local; No território da comunidade há uma escola municipal que recebe hoje um percentual pequeno de alunos quilombolas. Especula-se que de mil alunos, 50 sejam quilombolas.
  • 7. A escola do Bracui: do quilombo ou no quilombo? • A escola local não é classificada como escola quilombola; • No âmbito escolar, ações isoladas e não terminadas; • No âmbito da gestão SME reformulações de políticas voltadas para a diversidade presente na escola. • O jongo como elemento identitário na luta pela incorporação da cultura e das lutas quilombola na escola; • O jongo e as políticas implementadas pela SME representam uma educação pautada na diversidade Moehlecke (2009), no sentido de inclusão social. • Novos atores sociais em cena- Lideranças comunitárias como mediadores políticos.
  • 8. A escola do Campinho: do quilombo ou no quilombo? •Trajetórias de conflitos- fundação da AMOCQ no ano de 1994; •Ponto de cultura Manoel Martins (2005) e suas múltiplas possibilidades de práticas educativas (Vivência de Saberes). •Dois momentos de discussão: o oferecimento das oficinas na escola em parceria com os professores e direção e a radicalização que resultou na demanda por uma escola quilombola. •Conflitos com a SME Paraty pela forma como esta concebe a escola do Campinho (Escola Rural). •A heterogeneidade como argumento de negação das diferenças no espaço escolar; •Nova tomada de decisões políticas- de um projeto político pedagógico da escola que venha contemplar a comunidade à incorporação da escola no projeto político pedagógico da comunidade. •É no contexto de luta, de resistência, de militância política e social, que o debate sobre a escola quilombola em Campinho da Independência ganha corpo e se sustenta. •Fórum de Populações Tradicionais
  • 9. Questões para pensarmos... • Pleito por uma educação diferenciada; • Silenciamento das identidades; • A heterogeneidade como argumento de negação das diferenças no espaço escolar; • Protagonismo político das lideranças da comunidade (diferentes articulações- Movimentos Sociais e Universidades) • Diferentes demandas • Educação escolar quilombola não é homogênea • Resistência das escolas e das SME’s dos respectivos municípios
  • 10. Considerações em processo... • A experiência das comunidades Campinho e Bracuí não pretende oferecer uma definição do que seria a educação escolar quilombola. Entretanto, tais experiências apontam dilemas e opções singulares para a reflexão acerca de como essa modalidade de educação tem sido pensada e construída pelos próprios quilombolas, antes mesmo da publicação dos respectivos textos legais. • Como as políticas educacionais específicas têm sido pensadas e elaboradas e, em que medida, podemos perceber diálogos, embates e/ou aproximações destas com as experiências pontuais vivenciadas pelas próprias comunidades quilombolas.
  • 11. Contatos Dila Carvalho Departamento de Educação PUC-Rio dilacarvalho@gmail.com Tel: 21 98751-8411