SlideShare uma empresa Scribd logo
E.E.PROFESSOR
S.LINS
ARTE
Prof.ª: LUCILENE
pop art.pptx
POP ART
• Forma de arte que criticava o
consumismo e o materialismo da
década de 50.
• O Pop Art foi um movimento artístico
que teve início nos anos 50,
inicialmente na Inglaterra e Estados
Unidos, como uma forma de reação
ao expressionismo abstrato.
O termo é uma abreviatura de Popular Art,
dada pelo crítico inglês Lawrence Alloway, ao
caracterizar aquela arte que se iniciava com
destaque, principalmente na publicidade,
anúncios e revistas.
???
• Ao contrário do que muitos pensam, o pop art não significava manifestações
artísticas realizadas pelas classes mais populares da sociedade, e sim uma
interpretação por parte dos artistas sobre a cultura popular. Para isso, eles
utilizavam elementos da cultura de massa para criticar a sociedade
consumista que começava a crescer naquele período.
•
• O pop art deixou um importante legado até os dias atuais e pode ser visto,
por exemplo, no grafismo, design, quadrinhos e também na moda. Já foi,
inclusive, inspiração para grandes grifes como Tom Ford, Prada, Valentino,
Kenzo, entre outras.
Características
• Mistura de pintura e objetos reais
na composição da obra;
• - Uso da técnica silk-screen ou
serigrafia, que consiste na
impressão de texto ou figura em
uma superfície com tinta vazada;
• - Obras com temas como
sociedade de consumo, fama,
sexualidade e industrialização;
• - Imagens de personalidades e
pessoas de destaque nas obras.
Pop Art na Inglaterra e Estados Unidos
• O precursor do pop art foi o grupo de artistas ingleses denominado Independent
Group (IG). Fundado em 1952, no Instituto de Arte Contemporânea de Londres,
esse grupo era formado pelos artistas Eduardo Paolozzi, Laurence Alloway,
Reyner Banham, Smithson e Richard Hamilton. Eles inovaram ao utilizar em suas
obras novos meios de produção gráfica como uma forma de levar a arte para
todas as camadas da sociedade.
•
• O grupo se desfez em 1956, após a exibição da mostra “This is Tomorrow”, em
Londres. Na ocasião, Richard Hamilton apresentou a colagem “O que exatamente
torna os lares de hoje tão diferentes, tão atraentes”, considerada uma das
primeiras obras do pop art.
• Somente em 1963 aconteceram as primeiras exposições com
obras de arte que possuíam características desse movimento, a
partir de material publicitário. Foram elas: “Arte 1963: novo
vocabulário” e “Os novos realistas”.
• Os artistas americanos que se destacaram no pop art foram:
Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Claes Oldenburg, Tom
Wesselmann, além de Robert Rauschenberg, Jasper Johns,
entre outros
Pop Art no Brasil
• O pop art chegou ao território brasileiro durante a Ditadura Militar no Brasil, nos anos
60, sendo muito utilizado como um instrumento crítico ao regime de opressão e
insatisfação à censura. Os artistas usavam materiais reutilizados em suas obras de arte
para retratar a violência e os problemas sociais enfrentados pela população.
• Esse período foi marcado pela exposição “Opinião 65”, realizada no Museu de Arte
Moderna do Rio de Janeiro, que contou com a participação de 17 artistas brasileiros e
13 de outros países. Essa mostra foi composta por obras que apresentavam
características do pop art, além de um caráter pluralista que buscava dar voz à
juventude que assumia um papel importante na resistência e oposição ao regime militar.
Os principais nomes do pop art no Brasil e no mundo
foram os seguintes:
• Andy Warhol (1927-1987)
Pintor e cineasta norte-americano, é um dos mais conhecidos no pop
art. Ele utilizava retratos de ídolos da música e do cinema popular, a
exemplo de Marilyn Monroe e Elvis Presley em suas obras por
considerar essas pessoas vazias e impessoais, ainda que estivessem
em ascensão social. Criticava o consumo em massa com imagens de
garrafas de Coca-Cola, automóveis, latas de sopa Campbell, entre
outros.
As telas de Andy Warhol de Marilyn Monroe no Museu de Arte Moderna de
Nova York. (Foto: Flickr)
• Robert Rauschenberg (1925-2008): depois de fazer parte do movimento
expressionista, esse pintor norte-americano adotou as características do pop art em
suas obras, combinando pinturas com embalagens de produtos industrializados.
Adotou a técnica da serigrafia em 1962 com aplicação de imagens a telas grandes e
pinceladas de tinta.
•
• Tom Wesselmann (1931-2004): seu interesse pelo desenho começou durante o
serviço militar, primeiro com criação de caricaturas que representavam sátiras da
rotina militar. Passou a utilizar outros temas enquanto estudava interpretação de
fotografia aérea e após cumprir o tempo no exército americano, ingressou no curso de
artes e passou a criar tiras em quadrinhos para os jornais da época.
???
• Roy Lichtenstein (1923-1997): as histórias em quadrinho eram o tema principal de suas
obras desse pintor americano, pintadas em óleo e tinta acrílica com o intuito de reproduzir
os procedimentos gráficos. Utilizou também a técnica pontilista, além de adotar cores
brilhantes e planas.
•
• Jasper Johns (1930): pintor americano, focava em temas como letras, números, bandeiras
e mapas por meio de uma técnica chamada encaustica, que é a diluição de tinta em cera
quente. A partir de 1958, passa a colocar objetos reais, como latas e escovas, em suas
obras.
•
• Romero Brito (1963): reconhecido internacionalmente, esse brasileiro possui obras em
muitas galerias do Brasil e do mundo. Suas pinturas apresentam características como
Obras de Romero Brito são mundialmente conhecidas. (Wikipedia)
??
• Antonio Dias (1944): um dos participantes da exposição “Opinião 65”,
marco importante do pop art no Brasil, adotou muitas características do
movimento nos Estados Unidos e recebeu muitos prêmios. Foi também
diretor do Instituto de Belas Artes, no Rio de Janeiro.
•
• Claudio Tozzi (1944): se destacou no movimento pop art brasileiro por
reinventar técnicas de reprodução fotográfica. Uma de suas obras de
destaque “Guevara vivo ou morto” ficou exposta em Brasília em 1968 e
quase foi destruída em um atentado realizado por um grupo de extrema
direita.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a pop art.pptx

Pop arte
Pop artePop arte
Pop arte
Bruno Toneto
 
Pop art
Pop artPop art
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Roy Lichtenstein
Roy LichtensteinRoy Lichtenstein
Roy Lichtenstein
complementoindirecto
 
Roy Lichtenstein
Roy LichtensteinRoy Lichtenstein
Roy Lichtenstein
complementoindirecto
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
chibipt
 
poparte.pdf
poparte.pdfpoparte.pdf
poparte.pdf
LucimeireMello
 
Art Pop
Art PopArt Pop
Pop Art - Trabalho
Pop Art - TrabalhoPop Art - Trabalho
Pop Art - Trabalho
Rui Rocha
 
Pop art 2017
Pop art 2017Pop art 2017
Pop art 2017
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Apresentação trabalho estética
Apresentação   trabalho estéticaApresentação   trabalho estética
Apresentação trabalho estética
Matheus Filipe Alves Machado
 
Pop Art - Seminário
Pop Art - SeminárioPop Art - Seminário
Pop Art - Seminário
Bianca Gurgel
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
ArtesElisa
 
Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art
Everton Rodrigues
 
Pop art
Pop artPop art
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua eTendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Ed de Souza
 
Pop art
Pop artPop art
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdfpopart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
MillenaCouzi
 

Semelhante a pop art.pptx (20)

Pop arte
Pop artePop arte
Pop arte
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
Roy Lichtenstein
Roy LichtensteinRoy Lichtenstein
Roy Lichtenstein
 
Roy Lichtenstein
Roy LichtensteinRoy Lichtenstein
Roy Lichtenstein
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
poparte.pdf
poparte.pdfpoparte.pdf
poparte.pdf
 
Art Pop
Art PopArt Pop
Art Pop
 
Pop Art - Trabalho
Pop Art - TrabalhoPop Art - Trabalho
Pop Art - Trabalho
 
Pop art 2017
Pop art 2017Pop art 2017
Pop art 2017
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Apresentação trabalho estética
Apresentação   trabalho estéticaApresentação   trabalho estética
Apresentação trabalho estética
 
Pop Art - Seminário
Pop Art - SeminárioPop Art - Seminário
Pop Art - Seminário
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
 
Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua eTendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
Tendências artísticas do pós segunda guerra nos eua e
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdfpopart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
 

Mais de Lú Feitosa

IMPERATIVO.pptx
IMPERATIVO.pptxIMPERATIVO.pptx
IMPERATIVO.pptx
Lú Feitosa
 
Vanguardas Europeias.pptx
Vanguardas Europeias.pptxVanguardas Europeias.pptx
Vanguardas Europeias.pptx
Lú Feitosa
 
Renascimento 2ºs anos
Renascimento 2ºs anosRenascimento 2ºs anos
Renascimento 2ºs anos
Lú Feitosa
 
Música no séc xx 3º ano
Música no séc xx 3º anoMúsica no séc xx 3º ano
Música no séc xx 3º ano
Lú Feitosa
 
Arte expressionista
Arte expressionistaArte expressionista
Arte expressionista
Lú Feitosa
 
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.lArte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
Lú Feitosa
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Lú Feitosa
 
Artes visuais
Artes visuaisArtes visuais
Artes visuais
Lú Feitosa
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
Lú Feitosa
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
Lú Feitosa
 
Gêneros textuais e livro didático da teoria à prática barros _ linguagem e...
Gêneros textuais e livro didático  da teoria à prática   barros _ linguagem e...Gêneros textuais e livro didático  da teoria à prática   barros _ linguagem e...
Gêneros textuais e livro didático da teoria à prática barros _ linguagem e...
Lú Feitosa
 
Verb there to be (simple past)
Verb there to be (simple past)Verb there to be (simple past)
Verb there to be (simple past)
Lú Feitosa
 

Mais de Lú Feitosa (12)

IMPERATIVO.pptx
IMPERATIVO.pptxIMPERATIVO.pptx
IMPERATIVO.pptx
 
Vanguardas Europeias.pptx
Vanguardas Europeias.pptxVanguardas Europeias.pptx
Vanguardas Europeias.pptx
 
Renascimento 2ºs anos
Renascimento 2ºs anosRenascimento 2ºs anos
Renascimento 2ºs anos
 
Música no séc xx 3º ano
Música no séc xx 3º anoMúsica no séc xx 3º ano
Música no séc xx 3º ano
 
Arte expressionista
Arte expressionistaArte expressionista
Arte expressionista
 
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.lArte na antiguidade 1ºs anos s.l
Arte na antiguidade 1ºs anos s.l
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Artes visuais
Artes visuaisArtes visuais
Artes visuais
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
 
Gêneros textuais e livro didático da teoria à prática barros _ linguagem e...
Gêneros textuais e livro didático  da teoria à prática   barros _ linguagem e...Gêneros textuais e livro didático  da teoria à prática   barros _ linguagem e...
Gêneros textuais e livro didático da teoria à prática barros _ linguagem e...
 
Verb there to be (simple past)
Verb there to be (simple past)Verb there to be (simple past)
Verb there to be (simple past)
 

Último

Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 

Último (20)

TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 

pop art.pptx

  • 3. POP ART • Forma de arte que criticava o consumismo e o materialismo da década de 50. • O Pop Art foi um movimento artístico que teve início nos anos 50, inicialmente na Inglaterra e Estados Unidos, como uma forma de reação ao expressionismo abstrato. O termo é uma abreviatura de Popular Art, dada pelo crítico inglês Lawrence Alloway, ao caracterizar aquela arte que se iniciava com destaque, principalmente na publicidade, anúncios e revistas.
  • 4. ??? • Ao contrário do que muitos pensam, o pop art não significava manifestações artísticas realizadas pelas classes mais populares da sociedade, e sim uma interpretação por parte dos artistas sobre a cultura popular. Para isso, eles utilizavam elementos da cultura de massa para criticar a sociedade consumista que começava a crescer naquele período. • • O pop art deixou um importante legado até os dias atuais e pode ser visto, por exemplo, no grafismo, design, quadrinhos e também na moda. Já foi, inclusive, inspiração para grandes grifes como Tom Ford, Prada, Valentino, Kenzo, entre outras.
  • 5. Características • Mistura de pintura e objetos reais na composição da obra; • - Uso da técnica silk-screen ou serigrafia, que consiste na impressão de texto ou figura em uma superfície com tinta vazada; • - Obras com temas como sociedade de consumo, fama, sexualidade e industrialização; • - Imagens de personalidades e pessoas de destaque nas obras.
  • 6. Pop Art na Inglaterra e Estados Unidos • O precursor do pop art foi o grupo de artistas ingleses denominado Independent Group (IG). Fundado em 1952, no Instituto de Arte Contemporânea de Londres, esse grupo era formado pelos artistas Eduardo Paolozzi, Laurence Alloway, Reyner Banham, Smithson e Richard Hamilton. Eles inovaram ao utilizar em suas obras novos meios de produção gráfica como uma forma de levar a arte para todas as camadas da sociedade. • • O grupo se desfez em 1956, após a exibição da mostra “This is Tomorrow”, em Londres. Na ocasião, Richard Hamilton apresentou a colagem “O que exatamente torna os lares de hoje tão diferentes, tão atraentes”, considerada uma das primeiras obras do pop art.
  • 7. • Somente em 1963 aconteceram as primeiras exposições com obras de arte que possuíam características desse movimento, a partir de material publicitário. Foram elas: “Arte 1963: novo vocabulário” e “Os novos realistas”. • Os artistas americanos que se destacaram no pop art foram: Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Claes Oldenburg, Tom Wesselmann, além de Robert Rauschenberg, Jasper Johns, entre outros
  • 8. Pop Art no Brasil • O pop art chegou ao território brasileiro durante a Ditadura Militar no Brasil, nos anos 60, sendo muito utilizado como um instrumento crítico ao regime de opressão e insatisfação à censura. Os artistas usavam materiais reutilizados em suas obras de arte para retratar a violência e os problemas sociais enfrentados pela população. • Esse período foi marcado pela exposição “Opinião 65”, realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, que contou com a participação de 17 artistas brasileiros e 13 de outros países. Essa mostra foi composta por obras que apresentavam características do pop art, além de um caráter pluralista que buscava dar voz à juventude que assumia um papel importante na resistência e oposição ao regime militar.
  • 9. Os principais nomes do pop art no Brasil e no mundo foram os seguintes: • Andy Warhol (1927-1987) Pintor e cineasta norte-americano, é um dos mais conhecidos no pop art. Ele utilizava retratos de ídolos da música e do cinema popular, a exemplo de Marilyn Monroe e Elvis Presley em suas obras por considerar essas pessoas vazias e impessoais, ainda que estivessem em ascensão social. Criticava o consumo em massa com imagens de garrafas de Coca-Cola, automóveis, latas de sopa Campbell, entre outros.
  • 10. As telas de Andy Warhol de Marilyn Monroe no Museu de Arte Moderna de Nova York. (Foto: Flickr)
  • 11. • Robert Rauschenberg (1925-2008): depois de fazer parte do movimento expressionista, esse pintor norte-americano adotou as características do pop art em suas obras, combinando pinturas com embalagens de produtos industrializados. Adotou a técnica da serigrafia em 1962 com aplicação de imagens a telas grandes e pinceladas de tinta. • • Tom Wesselmann (1931-2004): seu interesse pelo desenho começou durante o serviço militar, primeiro com criação de caricaturas que representavam sátiras da rotina militar. Passou a utilizar outros temas enquanto estudava interpretação de fotografia aérea e após cumprir o tempo no exército americano, ingressou no curso de artes e passou a criar tiras em quadrinhos para os jornais da época.
  • 12. ??? • Roy Lichtenstein (1923-1997): as histórias em quadrinho eram o tema principal de suas obras desse pintor americano, pintadas em óleo e tinta acrílica com o intuito de reproduzir os procedimentos gráficos. Utilizou também a técnica pontilista, além de adotar cores brilhantes e planas. • • Jasper Johns (1930): pintor americano, focava em temas como letras, números, bandeiras e mapas por meio de uma técnica chamada encaustica, que é a diluição de tinta em cera quente. A partir de 1958, passa a colocar objetos reais, como latas e escovas, em suas obras. • • Romero Brito (1963): reconhecido internacionalmente, esse brasileiro possui obras em muitas galerias do Brasil e do mundo. Suas pinturas apresentam características como
  • 13. Obras de Romero Brito são mundialmente conhecidas. (Wikipedia)
  • 14. ?? • Antonio Dias (1944): um dos participantes da exposição “Opinião 65”, marco importante do pop art no Brasil, adotou muitas características do movimento nos Estados Unidos e recebeu muitos prêmios. Foi também diretor do Instituto de Belas Artes, no Rio de Janeiro. • • Claudio Tozzi (1944): se destacou no movimento pop art brasileiro por reinventar técnicas de reprodução fotográfica. Uma de suas obras de destaque “Guevara vivo ou morto” ficou exposta em Brasília em 1968 e quase foi destruída em um atentado realizado por um grupo de extrema direita.