SlideShare uma empresa Scribd logo
A NÚBIA
E O
REINO DE CUXE
NÚBIA, BERÇO
DA CIVILIZAÇÃO
NA ÁFRICA
Situada a nordeste
da África
Serviu nos tempos
antigos como elo
entre povos da
África Central
A HISTÓRIA
DA
NÚBIA
É
pouco conhecida,
pois os sítios
arqueológicos da
região quase não
foram escavados
Nos primeiros
tempos
de sua história, os
núbios viviam da
caça, da coleta e
da pesca.
Com o tempo, à
semelhança dos
egípcios,eles
aprenderam a
represar e distribuir
as águas do
Nilo.
O REINO
DE
CUXE
Por volta de
2000 a.C.,
comunidades núbias
das margens do
Nilo se uniram
e passaram a
obedecer a único
líder.
A história de CUXE
Está estreitamente
Ligada à do Egito
Prova da ligação
comercial
entre o Egito e CUXE
são os objetos
Egípcios
encontrados
pelos
arqueólogos em
terras núbias e objetos
Núbios encontrados em
Terras egípcias.
INVASÕES
1530 a.C.
o Egito
domina o reino
de Kush
730 a. C.
os Cuxitas
dominam o
Egito
O Egito
Foi dominado
Pelos faraós
Negros
Até 657 a.C.
A
escolha do rei
no Reino de
Kush
1º os
lideres votavam
nos candidatos que
consideravam mais
preparados para
o cargo de rei.
2º lançavam as
sementes ao chão
para perguntar
ao deus da cidade
qual dos eleitos
devia ser o
escolhido.
O desenho que
as sementes
formavam
era considerado
resposta dos
deuses.
AS PROVINCIAS
No reino de Kush,
O poder maior
Cabia ao rei
Como o território do reino era
enorme, os governadores
das províncias tinham
certa autonomia
CANDACE
As mulheres
Ocupavam posições
Importantes no
Reino de Kush
Candace era o nome
Dado a Rainha-Mãe
Várias vezes o
Poder político
Foi ocupado
Pela Rainha-mãe
ECONOMIA
Primeiro
desenvolveram
a pecuária e com
a mudança da
capital investiram
na agricultura
Os cuxitas
também
dedicaram a
mineração,
artesanato
e comércio
A SOCIEDADE CUXITA
Rei
e
Família
Nobres
Sacerdotes
Artesãos
Comerciantes
Pequenos funcionários
Agricultores
Escravos
REPÚBLICA
DO
SUDÃO
O antigo reino de
Kush corresponde
aproximadamente
ao que é hoje
o Sudão, o
maior país da
África
Assim como no
passado, as
águas do Rio
de Nilo
continuam sendo
importantes
para a população
local
A partir de 1993,
A produção de
Pretróleo e seu
Crescimento
Acelerado deram
Enorme impulso
À economia
sudanesa
Apesar da
produção
de petróleo, a
maioria da
população
sudanesa
é muito pobre
 Referência bibliográfica:
 JÚNIOR, Alfredo. Coleção História:
Sociedade & Cidadania. São Paulo.
FTD, 2009.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt

Civilização africana
Civilização africanaCivilização africana
Civilização africana
Natalia Cristina
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
PriscylaLeal1
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
MaiharaMarques1
 
6o.ano histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
6o.ano   histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 20146o.ano   histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
6o.ano histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
Celi De Fatima Lima Candido
 
História de África - parte 3
História de África - parte 3História de África - parte 3
História de África - parte 3
João Vieira Branco
 
A áfrica atlântica
A áfrica atlânticaA áfrica atlântica
A áfrica atlântica
Victor Melo
 
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
FlaviaDrielly1
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
LeandroAugusto100
 
Reino da núbia
Reino da núbiaReino da núbia
Reino da núbia
Íris Ferreira
 
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.pptcivilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
EDNEIDEMARCIASILVA
 
Civilizações da África Antiga
Civilizações da África AntigaCivilizações da África Antiga
Civilizações da África Antiga
Fábio Paiva
 
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persasCapítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Introdução um pouco de historia africana
Introdução um pouco de historia africanaIntrodução um pouco de historia africana
Introdução um pouco de historia africana
Monitoria Contabil S/C
 
Povos mesopotamico
Povos mesopotamicoPovos mesopotamico
Povos mesopotamico
victor medeiros
 
Trabalho de artes alaysse e roberto
Trabalho de artes alaysse e robertoTrabalho de artes alaysse e roberto
Trabalho de artes alaysse e roberto
nunesmaril
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
RubsMarinho
 
História da áfrica
História da áfricaHistória da áfrica
História da áfrica
Nelia Salles Nantes
 
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 

Semelhante a A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt (20)

Civilização africana
Civilização africanaCivilização africana
Civilização africana
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
6o.ano histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
6o.ano   histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 20146o.ano   histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
6o.ano histria - prof.a gislene - correo de questionrios - abr 2014
 
História de África - parte 3
História de África - parte 3História de África - parte 3
História de África - parte 3
 
A áfrica atlântica
A áfrica atlânticaA áfrica atlântica
A áfrica atlântica
 
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
3 MATERIAL_africa_na_antiguidade_egito_e_nubia.pdf
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
Reino da núbia
Reino da núbiaReino da núbia
Reino da núbia
 
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.pptcivilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
civilizaçõesdafricaantiga-140727073641-phpapp01.ppt
 
Civilizações da África Antiga
Civilizações da África AntigaCivilizações da África Antiga
Civilizações da África Antiga
 
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persasCapítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
Capítulo 5 - Hebreus, fenícios e persas
 
Introdução um pouco de historia africana
Introdução um pouco de historia africanaIntrodução um pouco de historia africana
Introdução um pouco de historia africana
 
Povos mesopotamico
Povos mesopotamicoPovos mesopotamico
Povos mesopotamico
 
Trabalho de artes alaysse e roberto
Trabalho de artes alaysse e robertoTrabalho de artes alaysse e roberto
Trabalho de artes alaysse e roberto
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
História da áfrica
História da áfricaHistória da áfrica
História da áfrica
 
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 

Mais de WilianeBarbosa2

A Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
A Crise de 1929- História Contemporânea.pptA Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
A Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
WilianeBarbosa2
 
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
WilianeBarbosa2
 
História- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
História- 7 ano. Slide sobre a AméricapptxHistória- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
História- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
WilianeBarbosa2
 
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.pptA Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
WilianeBarbosa2
 
slides do estágio- Revolução Francesa.pptx
slides do estágio- Revolução Francesa.pptxslides do estágio- Revolução Francesa.pptx
slides do estágio- Revolução Francesa.pptx
WilianeBarbosa2
 
historiografia slides- história.....pptx
historiografia slides- história.....pptxhistoriografia slides- história.....pptx
historiografia slides- história.....pptx
WilianeBarbosa2
 
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptxAULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
WilianeBarbosa2
 
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptxAULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
WilianeBarbosa2
 
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptxA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
WilianeBarbosa2
 
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptxAULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
WilianeBarbosa2
 
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
WilianeBarbosa2
 
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).pptIdade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
WilianeBarbosa2
 

Mais de WilianeBarbosa2 (12)

A Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
A Crise de 1929- História Contemporânea.pptA Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
A Crise de 1929- História Contemporânea.ppt
 
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
6º ANO- AULA DE HISTÓRIA. Um conto indiano pptx
 
História- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
História- 7 ano. Slide sobre a AméricapptxHistória- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
História- 7 ano. Slide sobre a Américapptx
 
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.pptA Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
A Sociedade e Cultura do Brasil no Século XIX.ppt
 
slides do estágio- Revolução Francesa.pptx
slides do estágio- Revolução Francesa.pptxslides do estágio- Revolução Francesa.pptx
slides do estágio- Revolução Francesa.pptx
 
historiografia slides- história.....pptx
historiografia slides- história.....pptxhistoriografia slides- história.....pptx
historiografia slides- história.....pptx
 
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptxAULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
AULA DE HISTÓRIA DO 6º ANO- Fontes históricas.pptx
 
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptxAULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
AULA PROGRAMÁTICA SOBRE O CONTO DE HISTÓRIA.pptx
 
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptxA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL.pptx
 
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptxAULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
AULA DE ARTES para o 8 ano- Folclore.pptx
 
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
 
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).pptIdade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
Idade Contemporânea - Guerra Fria (1945-1989).ppt
 

Último

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 

A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt

  • 2. NÚBIA, BERÇO DA CIVILIZAÇÃO NA ÁFRICA Situada a nordeste da África Serviu nos tempos antigos como elo entre povos da África Central
  • 3. A HISTÓRIA DA NÚBIA É pouco conhecida, pois os sítios arqueológicos da região quase não foram escavados Nos primeiros tempos de sua história, os núbios viviam da caça, da coleta e da pesca. Com o tempo, à semelhança dos egípcios,eles aprenderam a represar e distribuir as águas do Nilo.
  • 4. O REINO DE CUXE Por volta de 2000 a.C., comunidades núbias das margens do Nilo se uniram e passaram a obedecer a único líder. A história de CUXE Está estreitamente Ligada à do Egito Prova da ligação comercial entre o Egito e CUXE são os objetos Egípcios encontrados pelos arqueólogos em terras núbias e objetos Núbios encontrados em Terras egípcias.
  • 5. INVASÕES 1530 a.C. o Egito domina o reino de Kush 730 a. C. os Cuxitas dominam o Egito O Egito Foi dominado Pelos faraós Negros Até 657 a.C.
  • 6. A escolha do rei no Reino de Kush 1º os lideres votavam nos candidatos que consideravam mais preparados para o cargo de rei. 2º lançavam as sementes ao chão para perguntar ao deus da cidade qual dos eleitos devia ser o escolhido. O desenho que as sementes formavam era considerado resposta dos deuses.
  • 7. AS PROVINCIAS No reino de Kush, O poder maior Cabia ao rei Como o território do reino era enorme, os governadores das províncias tinham certa autonomia
  • 8. CANDACE As mulheres Ocupavam posições Importantes no Reino de Kush Candace era o nome Dado a Rainha-Mãe Várias vezes o Poder político Foi ocupado Pela Rainha-mãe
  • 9. ECONOMIA Primeiro desenvolveram a pecuária e com a mudança da capital investiram na agricultura Os cuxitas também dedicaram a mineração, artesanato e comércio
  • 11. REPÚBLICA DO SUDÃO O antigo reino de Kush corresponde aproximadamente ao que é hoje o Sudão, o maior país da África Assim como no passado, as águas do Rio de Nilo continuam sendo importantes para a população local A partir de 1993, A produção de Pretróleo e seu Crescimento Acelerado deram Enorme impulso À economia sudanesa Apesar da produção de petróleo, a maioria da população sudanesa é muito pobre
  • 12.  Referência bibliográfica:  JÚNIOR, Alfredo. Coleção História: Sociedade & Cidadania. São Paulo. FTD, 2009.