SlideShare uma empresa Scribd logo
Objetivos de Desempenho


    Universidade Federal da Paraíba
    Campus I – Centro de Tecnologia
    Curso de Graduação em Engenharia de Produção
    Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto
1 Introdução
 No mercado em que uma empresa atua, ela
  tem uma imagem perante o público




 Parte dessa imagem advém dos seus produtos
1 Introdução
 Entretanto, o desempenho dos produtos em
  tal contexto não é oriundo apenas dos projetos
 Mas de como ocorre a produção
1 Introdução
 Assim sendo, algumas vantagens de mercado
  podem ser obtidas a partir das operações
 Isso é obtido a partir dos chamados objetivos
  de desempenho
                               Qualidade

                               Rapidez

                               Confiabilidade

                               Flexibilidade

                               Custos
2 Objetivos de Desempenho
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Significa fazer certo as coisas, porém tais
                 coisas variam de acordo com a operação:
Rapidez           Atender aos padrões de normas

Confiabilidade    Atingir especificações de projeto

                  Assegurar que a prestação do serviço seja
Flexibilidade
                 de acordo com a expectativa do cliente

Custos            Limpeza, higiene, atendimento cortez...
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Em alguns casos é a parte mais visível de
                 uma operação
Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Em alguns casos é a parte mais visível de
                 uma operação
Rapidez           Diferença entre produto entregue e
                 produto esperado significa má qualidade
Confiabilidade
                  Boa qualidade induz o consumidor a
Flexibilidade    voltar a consumir

                  Má qualidade o induz a não voltar e
Custos           alardear os problemas da organização
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO


Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO

                  Torna igualmente mais fácil a vida dos
Rapidez          clientes internos

Confiabilidade    Pode ser tão importante quando agradar
                 aos clientes externos
Flexibilidade
                  Para esses clientes a qualidade tem
                 outros parâmetros (posto de trabalho,
Custos           conteúdo da tarefa...)
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO

                  Reduz os custos
Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos           Menor número de erros, refugos,
                 retrabalho, desperdício...
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO

                  Aumenta a confiabilidade
Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos           Cuidar dos problemas tiram distrai as
                 pessoas, cresce a probabilidade de erros
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        ASSIM, HÁ DOIS ASPECTOS IMPORTANTES


Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        ASSIM, HÁ DOIS ASPECTOS IMPORTANTES

                  Externo – satisfação dos clientes
Rapidez
                  Interno – estabilidade e eficiência
Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Manufatura

                  Bens produzidos conforme as
Rapidez          especificações de projeto do produto

Confiabilidade    Tais especificações devem ser corretas
                 na visão do cliente (requisitos)
Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Serviços

                  Aspectos relacionados com a
Rapidez          experiência vivenciada pelo cliente

Confiabilidade    Instalações físicas (limpeza,
                 organização, iluminação, harmonia...)
Flexibilidade
                  Atendimento (procedimento do
                 serviço bem definido, erros, cortesia...)
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Suprimento

                  Mesmos aspectos dos serviços
Rapidez
                  Produtos em boas condições
Confiabilidade   (violação, validade)

                  Organização da loja seguindo uma
Flexibilidade
                 coerência lógica

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Transporte

                  Horários e outras informações sobre
Rapidez          as rotas são rigorosamente seguidos

Confiabilidade    Limpeza, temperatura e ruídos
                 adequados no meio de transporte
Flexibilidade
                  Cortesia, presteza, forma de condução
                 do meio de transporte
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  Produtos de origem animal ou vegetal
Rapidez          em boas condições (pragas e doenças)

Confiabilidade    Baixo risco de contaminação com
                 defensivos agrícolas
Flexibilidade
                  Tempo entre coleta/abate e consumo
                 (manter propriedades do produto)
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Animal – ser a espécie correta, no
Rapidez          momento correto (ciclo de reprodução)

Confiabilidade    Mineral - pureza ou concentração do
                 material extraído
Flexibilidade
                  Vegetal - ser a espécie correta, no
                 momento correto (dinâmica de
Custos           clareiras)
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Identificação correta das fontes –
Rapidez          evitar retrabalhos ou extração incorreta

Confiabilidade    Exploração não sustentável reduzirá a
                 qualidade no médio e longo prazos
Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Tempo que o consumidor precisa
                 esperar para receber o bem ou serviço
Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Tempo que o consumidor precisa
                 esperar para receber o bem ou serviço
Rapidez           Quanto mais rápido o produto chega
                 ao consumidor, maior a probabilidade
Confiabilidade   de compra

Flexibilidade     Enriquece a oferta

                  Quem nunca foi embora de um posto
Custos           de gasolina, banco ou lanchonete?
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Manufatura

                  Tempo entre a realização de um
Rapidez          pedido e a entrega do produto

Confiabilidade    A estratégia de produção interfere
                 sobremaneira na velocidade (MTS,
Flexibilidade    MTO, ATO, ETO)


Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Serviços

                  Envolve técnicas especiais para
Rapidez          gerenciamento de filas

Confiabilidade    Priorizar alguns clientes

                  Automação (check-in on line, caixas
Flexibilidade
                 automáticos...)

Custos            Iniciar o serviço ainda na fila
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Suprimento

                  Agilidade de chegar na loja, estaciona,
Rapidez          selecionar os produtos e pagar

Confiabilidade    Pode incluir até os deslocamentos casa –
                 loja – casa (localização da organização)
Flexibilidade
                  Significa disponibilidade de bens
                 (procurar um produto em diversos lojas
Custos           pode ser muito, muito lento)
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Transporte

                  Menor tempo para transportar de A
Rapidez          para B

Confiabilidade    Inclui estudo antecipado ou em tempo
                 real das rotas (distâncias e trânsito)
Flexibilidade

Custos            A                                B
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  No plantio e na colheita pode
Rapidez          significar uso de automação

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  Durante o crescimento significa
Rapidez          adubação, podas, controle pragas

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  Deve haver cuidados com acelerações
Rapidez          do processo (hormônios ou pesticidas)

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Animal – consumo devem ser
Rapidez          próximos (mercado de peixes, e.g)

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Animal – consumo devem ser
Rapidez          próximos (mercado de peixes, e.g)

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Mineral – papel da automação
Rapidez          (transporte) e de grandes máquinas

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Vegetal – melhorias das técnicas e
Rapidez          ferramentas (seringal, babaçu)

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        RAPIDEZ NA OPERAÇÃO INTERNA

                  Reduz o estoque
Rapidez

Confiabilidade
                             A                      B
Flexibilidade

Custos
                 Espera do lote      Espera do processo
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        RAPIDEZ NA OPERAÇÃO INTERNA

                  Reduz o risco
Rapidez
                 Quanto mais rápido o lead-time menor a
Confiabilidade   distância temporal entre a produção e a
                 previsão da demanda
Flexibilidade
                 Previsões para um período de tempo
                 mais próximo tendem a ser mais precisas
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Fazer as coisas em tempo para os
                 consumidores receberem os produtos
Rapidez           A empresa cumpre o prometido em
                 termos de qualidade e velocidade?
Confiabilidade
                  Critério que só pode ser avaliado
Flexibilidade    depois do produto ter sido entregue
                 (em alguns casos, anos depois)
Custos            Pode ser tornar o principal critério (“o
                 barato pode sair caro”)
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Manufatura

                  Os produtos são exatamente como
Rapidez          prometido

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Serviços

                  Datas agendadas não são remarcadas,
Rapidez          prazos são cumpridos com rigor

Confiabilidade
                      Podemos estar
                     remarcando sua
Flexibilidade          consulta para
                        semana que
                           vem?
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Suprimento

                  Possui horários de atendimento bem
Rapidez          definidos

Confiabilidade    Não deixa faltar itens que tivesse feito
                 os consumidores acreditarem que eles
Flexibilidade    teriam na loja


Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Transporte

                  Manter-se fiel aos horários
Rapidez          programados

Confiabilidade    Garantir assentos para todos os
                 passageiros
Flexibilidade
                  Divulgar com antecedência quaisquer
                 mudanças de horários
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  Garantir a colheita da safra ou abates
Rapidez          no período acordado com os clientes

Confiabilidade    É garantido por técnicas de manejo
                 adequadas e monitoramento
Flexibilidade
                  Previsão e antecipação aos riscos
                 climáticos (chuvas, secas...)
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Entregar no prazo o que foi pedido em
Rapidez          concentração e pureza corretas

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Significa ser capaz de mudar a operação
                 de alguma dessas formas:
Rapidez          Flexibilidade de produto ou serviços

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
                  Habilidade da operação introduzir
                 novos produtos e serviços
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Significa ser capaz de mudar a operação
                 de alguma dessas formas:
Rapidez          Flexibilidade de composto ou mix

Confiabilidade

                 
Flexibilidade

Custos
                  Habilidade de fornecer ampla gama de
                 produtos e serviços
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Significa ser capaz de mudar a operação
                 de alguma dessas formas:
Rapidez          Flexibilidade de volume

Confiabilidade    Habilidade da operação em alterar o
                 nível de saídas (quantidade)
Flexibilidade
                  Fornecer um nível adequado de serviço,
                 já que a demanda varia no tempo
Custos
                  Ociosidade vs. Filas
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Significa ser capaz de mudar a operação
                 de alguma dessas formas:
Rapidez          Flexibilidade da entrega

Confiabilidade    Habilidade de mudar a programação
                 da entrega do bem ou serviço
Flexibilidade
                  Antecipações ou postergações

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Manufatura

                  Introduzir novos modelos
Rapidez
                  Ter um bom mix de produtos
Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Serviços

                  Introduzir novos tratamentos – hospital
Rapidez
                  Introduzir novos lanches
Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Suprimento

                  Amplo sortimento de bens estocados
Rapidez
                  Abrir ou fechar caixas de acordo com a
Confiabilidade   demanda

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Transporte

                  Introdução de novas rotas
Rapidez
                  Grande número de locais servidos
Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Transporte

                  Introdução de novas rotas
Rapidez
                  Grande número de locais servidos
Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Cultivo

                  Produzir uma ampla quantidade de
Rapidez          produtos, a exemplo do projeto mandala

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Extração

                  Uma área de extração pode ser rica em
Rapidez          um mineral, sendo o foco do sistema

Confiabilidade    Porém, outros minérios podem estar
                 presentes e serem igualmente explorados
Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA

                  Agiliza a resposta
Rapidez
                 Por vezes, ter um serviço rápido depende a
Confiabilidade   flexibilidade a operação

                 Demandas diferentes exigem agilidade do
Flexibilidade
                 sistema em mudar. Isso quer dizer
                 flexibilidade
Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA

                  Maximiza o tempo
Rapidez
                 Equipamentos flexíveis no sistema levam a
Confiabilidade   uma maior utilização, uma menor ociosidade

                 Deve-se ter habilidade para fazer os setups
Flexibilidade
                 igualmente

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA

                  Mantém a confiabilidade
Rapidez
                 Uma demanda repentina pode ser atendida
Confiabilidade   rapidamente com uma pequena variação no
                 sistema
Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade

Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Menores o custo de produzir ou prestar
                 um serviço:
Rapidez           Possibilita adoção de preços mais
                 baixos
Confiabilidade
                  Possibilita a obtenção de maiores
Flexibilidade    lucros

                 O custo é afetado pelos outros objetivos
Custos           de desempenho
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        QUALIDADE E CUSTOS

                  Menores desperdícios, retrabalhos...
Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        RAPIDEZ E CUSTOS

                  Reduz o nível de estoques e reduz os
Rapidez          custos indiretos (economias de escala)

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        CONFIABILIDADE E CUSTOS

                  Elimina o prejuízo da interrupção,
Rapidez          permitindo maior eficiência

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        FLEXIBILIDADE E CUSTOS

                  Trocam rapidamente a tarefa sem
Rapidez          perder muito tempo

Confiabilidade    Adaptam-se rapidamente às
                 circunstâncias
Flexibilidade
                  Não interrompem o sistema

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        FLEXIBILIDADE E CUSTOS


Rapidez

Confiabilidade

Flexibilidade

Custos
2 Objetivos de Desempenho
 Segundo Slack et al. (1996), os fatores de
  performance buscados nos processos são

Qualidade        Os custos podem ser divididos em:

                  Custo de funcionários – dinheiro gasto
Rapidez          com o pessoal direto e indireto

Confiabilidade    Custo de instalações, tecnologia e
                 equipamento – dinheiro gasto com
Flexibilidade    compra, utilização, manutenção e troca

                  Custo de materiais – dinheiro gasto
Custos           materiais consumidos e os transformados
Objetivos de Desempenho


    Universidade Federal da Paraíba
    Campus I – Centro de Tecnologia
    Curso de Graduação em Engenharia de Produção
    Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Previsão da Demanda I
Previsão da Demanda IPrevisão da Demanda I
Previsão da Demanda I
Mauro Enrique
 
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produçãoCarregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Mauro Enrique
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Alexandre Porto Araujo
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
Marcus Leal
 
Lista de exercicios kanban
Lista de exercicios kanbanLista de exercicios kanban
Lista de exercicios kanban
Cinthya Guimarães
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Benjamim Garcia Netto
 
Aula 6 curso básico cep fusco2
Aula 6 curso básico cep fusco2Aula 6 curso básico cep fusco2
Aula 6 curso básico cep fusco2
José Paulo Alves Fusco
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oesteAula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
Luiz Felipe Cherem
 
Previsao de Demanda
Previsao de DemandaPrevisao de Demanda
Previsao de Demanda
Pedro Alexandre Cabral
 
Seis sigma
Seis sigmaSeis sigma
Seis sigma
Ilania Gonçalves
 
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
Gustavo Zimmermann
 
Matriz descrição cargo
Matriz descrição cargoMatriz descrição cargo
Matriz descrição cargo
Edinhoguerra
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
Venturini Cláudio Luís
 
06 aula just in time e kanban
06 aula just in time e kanban06 aula just in time e kanban
06 aula just in time e kanban
Homero Alves de Lima
 
Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5
daniellopesfranco
 
3 tipos-de-planejamento
3 tipos-de-planejamento3 tipos-de-planejamento
3 tipos-de-planejamento
Valdivino Rocha
 
Administração de Serviços
Administração de ServiçosAdministração de Serviços
Administração de Serviços
Matheus Conci
 
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de ProjetosElaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
elonvila
 
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 

Mais procurados (20)

Previsão da Demanda I
Previsão da Demanda IPrevisão da Demanda I
Previsão da Demanda I
 
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produçãoCarregamento, Sequenciamento e Programação da produção
Carregamento, Sequenciamento e Programação da produção
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
 
Lista de exercicios kanban
Lista de exercicios kanbanLista de exercicios kanban
Lista de exercicios kanban
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Aula 6 curso básico cep fusco2
Aula 6 curso básico cep fusco2Aula 6 curso básico cep fusco2
Aula 6 curso básico cep fusco2
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
 
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oesteAula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
Aula pcp lean parte I - unoesc são miguel do oeste
 
Previsao de Demanda
Previsao de DemandaPrevisao de Demanda
Previsao de Demanda
 
Seis sigma
Seis sigmaSeis sigma
Seis sigma
 
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
Noções de Administração: Qualidade Total (aula 2)
 
Matriz descrição cargo
Matriz descrição cargoMatriz descrição cargo
Matriz descrição cargo
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
06 aula just in time e kanban
06 aula just in time e kanban06 aula just in time e kanban
06 aula just in time e kanban
 
Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5
 
3 tipos-de-planejamento
3 tipos-de-planejamento3 tipos-de-planejamento
3 tipos-de-planejamento
 
Administração de Serviços
Administração de ServiçosAdministração de Serviços
Administração de Serviços
 
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de ProjetosElaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
Elaboração e Gestão de Projetos - 1. Fundamentos de Gestão de Projetos
 
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 2 - Higiene e Segurança do Trabalho
 

Destaque

Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviçosGestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
BWS Contabilidade, Consultoria e Perícias
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Daniel Moura
 
S.Hoffman-Reed Resume
S.Hoffman-Reed ResumeS.Hoffman-Reed Resume
S.Hoffman-Reed Resume
Sunshine Hoffman-Reed
 
7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação
Philippe Elias
 
12 Classificação de Sistemas - Parte 2
12 Classificação de Sistemas - Parte 212 Classificação de Sistemas - Parte 2
12 Classificação de Sistemas - Parte 2
Philippe Elias
 
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, PernambucoAPLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
Philippe Elias
 
Politica de dividendo
Politica de dividendoPolitica de dividendo
Politica de dividendo
Universidade Pedagogica
 
Toyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda ParteToyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda Parte
Philippe Elias
 
7 Toyotismo
7 Toyotismo7 Toyotismo
7 Toyotismo
Philippe Elias
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
Philippe Elias
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Philippe Elias
 
Aula2 producao i
Aula2 producao iAula2 producao i
politicas de dividendos
politicas de dividendospoliticas de dividendos
politicas de dividendos
anamiletpr
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Philippe Elias
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Philippe Elias
 
Politica de dividendos
Politica de dividendosPolitica de dividendos
Politica de dividendos
Milton Henrique do Couto Neto
 
VT in structurally normal heart
VT in structurally normal heartVT in structurally normal heart
VT in structurally normal heart
Prithvi Puwar
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Philippe Elias
 
Política de Dividendos
Política de Dividendos Política de Dividendos
Política de Dividendos
Milton Henrique do Couto Neto
 
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
Philippe Elias
 

Destaque (20)

Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviçosGestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
 
S.Hoffman-Reed Resume
S.Hoffman-Reed ResumeS.Hoffman-Reed Resume
S.Hoffman-Reed Resume
 
7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação
 
12 Classificação de Sistemas - Parte 2
12 Classificação de Sistemas - Parte 212 Classificação de Sistemas - Parte 2
12 Classificação de Sistemas - Parte 2
 
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, PernambucoAPLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
 
Politica de dividendo
Politica de dividendoPolitica de dividendo
Politica de dividendo
 
Toyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda ParteToyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda Parte
 
7 Toyotismo
7 Toyotismo7 Toyotismo
7 Toyotismo
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Aula2 producao i
Aula2 producao iAula2 producao i
Aula2 producao i
 
politicas de dividendos
politicas de dividendospoliticas de dividendos
politicas de dividendos
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Politica de dividendos
Politica de dividendosPolitica de dividendos
Politica de dividendos
 
VT in structurally normal heart
VT in structurally normal heartVT in structurally normal heart
VT in structurally normal heart
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 2
 
Política de Dividendos
Política de Dividendos Política de Dividendos
Política de Dividendos
 
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
 

Semelhante a 15 Objetivos de Desempenho

Qualidade e processos
Qualidade e processosQualidade e processos
Qualidade e processos
Jeferson L. Feuser
 
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
Leonardo Dias Nascimento
 
Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016
José Paulo Alves Fusco
 
Adm da produção
Adm da produçãoAdm da produção
Adm da produção
Renatu Vivas
 
Apostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestreApostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestre
Samara Luna
 
Sistema de qualidade
Sistema de qualidadeSistema de qualidade
Sistema de qualidade
João Marques Mattos
 
3 da escola classica ao sistema toyota
3   da escola classica ao sistema toyota3   da escola classica ao sistema toyota
3 da escola classica ao sistema toyota
Isabella Couto Reis
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
Daniel Moura
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Whellisson Dias
 
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Joice Assis
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Edson Aguilera-Fernandes
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
Cloves da Rocha
 
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovaçãoInovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Jackson Adriano Scholze
 
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovaçãoInovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Jackson Adriano Scholze
 
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade TotalA Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
Antonio Marcos Montai Messias
 
Atps gestao da qualidade (1)
Atps gestao da qualidade (1)Atps gestao da qualidade (1)
Atps gestao da qualidade (1)
Alessandra Heiras
 
GT5 - CMMI
GT5 - CMMIGT5 - CMMI
GT5 - CMMI
Manoel Mota
 
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
Rafael Lima
 
Estudo sistema de qualidade
Estudo sistema de qualidadeEstudo sistema de qualidade
Estudo sistema de qualidade
João Marques Mattos
 
Gestao qualidade
Gestao qualidadeGestao qualidade
Gestao qualidade
Isabel Gil
 

Semelhante a 15 Objetivos de Desempenho (20)

Qualidade e processos
Qualidade e processosQualidade e processos
Qualidade e processos
 
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
Sistema de Gestão da Qualidade - ISO9001:2008
 
Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016
 
Adm da produção
Adm da produçãoAdm da produção
Adm da produção
 
Apostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestreApostila administração da produção 1º semestre
Apostila administração da produção 1º semestre
 
Sistema de qualidade
Sistema de qualidadeSistema de qualidade
Sistema de qualidade
 
3 da escola classica ao sistema toyota
3   da escola classica ao sistema toyota3   da escola classica ao sistema toyota
3 da escola classica ao sistema toyota
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
 
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)Apostila administração da produção 1º semestre (1)
Apostila administração da produção 1º semestre (1)
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovaçãoInovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovação
 
Inovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovaçãoInovação da gestão ou gestão da inovação
Inovação da gestão ou gestão da inovação
 
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade TotalA Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
A Administração da Qualidade e a filosofia da Qualidade Total
 
Atps gestao da qualidade (1)
Atps gestao da qualidade (1)Atps gestao da qualidade (1)
Atps gestao da qualidade (1)
 
GT5 - CMMI
GT5 - CMMIGT5 - CMMI
GT5 - CMMI
 
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
Dsn05 s1 valcimarcosta_rafaellima_orleanribeiro_tpo2
 
Estudo sistema de qualidade
Estudo sistema de qualidadeEstudo sistema de qualidade
Estudo sistema de qualidade
 
Gestao qualidade
Gestao qualidadeGestao qualidade
Gestao qualidade
 

Último

Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
Jonathas Muniz
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 

Último (7)

Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
Guardioes Digitais em ação: Como criar senhas seguras!
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 

15 Objetivos de Desempenho

  • 1. Objetivos de Desempenho Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto
  • 2. 1 Introdução  No mercado em que uma empresa atua, ela tem uma imagem perante o público  Parte dessa imagem advém dos seus produtos
  • 3. 1 Introdução  Entretanto, o desempenho dos produtos em tal contexto não é oriundo apenas dos projetos  Mas de como ocorre a produção
  • 4. 1 Introdução  Assim sendo, algumas vantagens de mercado podem ser obtidas a partir das operações  Isso é obtido a partir dos chamados objetivos de desempenho Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 5. 2 Objetivos de Desempenho
  • 6. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são
  • 7. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 8. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 9. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Significa fazer certo as coisas, porém tais coisas variam de acordo com a operação: Rapidez  Atender aos padrões de normas Confiabilidade  Atingir especificações de projeto  Assegurar que a prestação do serviço seja Flexibilidade de acordo com a expectativa do cliente Custos  Limpeza, higiene, atendimento cortez...
  • 10. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Em alguns casos é a parte mais visível de uma operação Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 11. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Em alguns casos é a parte mais visível de uma operação Rapidez  Diferença entre produto entregue e produto esperado significa má qualidade Confiabilidade  Boa qualidade induz o consumidor a Flexibilidade voltar a consumir  Má qualidade o induz a não voltar e Custos alardear os problemas da organização
  • 12. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 13. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO  Torna igualmente mais fácil a vida dos Rapidez clientes internos Confiabilidade  Pode ser tão importante quando agradar aos clientes externos Flexibilidade  Para esses clientes a qualidade tem outros parâmetros (posto de trabalho, Custos conteúdo da tarefa...)
  • 14. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO  Reduz os custos Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos Menor número de erros, refugos, retrabalho, desperdício...
  • 15. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade QUALIDADE DENTRO DA OPERAÇÃO  Aumenta a confiabilidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos Cuidar dos problemas tiram distrai as pessoas, cresce a probabilidade de erros
  • 16. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade ASSIM, HÁ DOIS ASPECTOS IMPORTANTES Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 17. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade ASSIM, HÁ DOIS ASPECTOS IMPORTANTES  Externo – satisfação dos clientes Rapidez  Interno – estabilidade e eficiência Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 18. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Manufatura  Bens produzidos conforme as Rapidez especificações de projeto do produto Confiabilidade  Tais especificações devem ser corretas na visão do cliente (requisitos) Flexibilidade Custos
  • 19. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Serviços  Aspectos relacionados com a Rapidez experiência vivenciada pelo cliente Confiabilidade  Instalações físicas (limpeza, organização, iluminação, harmonia...) Flexibilidade  Atendimento (procedimento do serviço bem definido, erros, cortesia...) Custos
  • 20. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Suprimento  Mesmos aspectos dos serviços Rapidez  Produtos em boas condições Confiabilidade (violação, validade)  Organização da loja seguindo uma Flexibilidade coerência lógica Custos
  • 21. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Transporte  Horários e outras informações sobre Rapidez as rotas são rigorosamente seguidos Confiabilidade  Limpeza, temperatura e ruídos adequados no meio de transporte Flexibilidade  Cortesia, presteza, forma de condução do meio de transporte Custos
  • 22. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  Produtos de origem animal ou vegetal Rapidez em boas condições (pragas e doenças) Confiabilidade  Baixo risco de contaminação com defensivos agrícolas Flexibilidade  Tempo entre coleta/abate e consumo (manter propriedades do produto) Custos
  • 23. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Animal – ser a espécie correta, no Rapidez momento correto (ciclo de reprodução) Confiabilidade  Mineral - pureza ou concentração do material extraído Flexibilidade  Vegetal - ser a espécie correta, no momento correto (dinâmica de Custos clareiras)
  • 24. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Identificação correta das fontes – Rapidez evitar retrabalhos ou extração incorreta Confiabilidade  Exploração não sustentável reduzirá a qualidade no médio e longo prazos Flexibilidade Custos
  • 25. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 26. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Tempo que o consumidor precisa esperar para receber o bem ou serviço Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 27. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Tempo que o consumidor precisa esperar para receber o bem ou serviço Rapidez  Quanto mais rápido o produto chega ao consumidor, maior a probabilidade Confiabilidade de compra Flexibilidade  Enriquece a oferta  Quem nunca foi embora de um posto Custos de gasolina, banco ou lanchonete?
  • 28. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Manufatura  Tempo entre a realização de um Rapidez pedido e a entrega do produto Confiabilidade  A estratégia de produção interfere sobremaneira na velocidade (MTS, Flexibilidade MTO, ATO, ETO) Custos
  • 29. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Serviços  Envolve técnicas especiais para Rapidez gerenciamento de filas Confiabilidade  Priorizar alguns clientes  Automação (check-in on line, caixas Flexibilidade automáticos...) Custos  Iniciar o serviço ainda na fila
  • 30. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Suprimento  Agilidade de chegar na loja, estaciona, Rapidez selecionar os produtos e pagar Confiabilidade  Pode incluir até os deslocamentos casa – loja – casa (localização da organização) Flexibilidade  Significa disponibilidade de bens (procurar um produto em diversos lojas Custos pode ser muito, muito lento)
  • 31. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Transporte  Menor tempo para transportar de A Rapidez para B Confiabilidade  Inclui estudo antecipado ou em tempo real das rotas (distâncias e trânsito) Flexibilidade Custos A B
  • 32. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  No plantio e na colheita pode Rapidez significar uso de automação Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 33. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  Durante o crescimento significa Rapidez adubação, podas, controle pragas Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 34. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  Deve haver cuidados com acelerações Rapidez do processo (hormônios ou pesticidas) Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 35. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Animal – consumo devem ser Rapidez próximos (mercado de peixes, e.g) Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 36. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Animal – consumo devem ser Rapidez próximos (mercado de peixes, e.g) Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 37. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Mineral – papel da automação Rapidez (transporte) e de grandes máquinas Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 38. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Vegetal – melhorias das técnicas e Rapidez ferramentas (seringal, babaçu) Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 39. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade RAPIDEZ NA OPERAÇÃO INTERNA  Reduz o estoque Rapidez Confiabilidade A B Flexibilidade Custos Espera do lote Espera do processo
  • 40. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade RAPIDEZ NA OPERAÇÃO INTERNA  Reduz o risco Rapidez Quanto mais rápido o lead-time menor a Confiabilidade distância temporal entre a produção e a previsão da demanda Flexibilidade Previsões para um período de tempo mais próximo tendem a ser mais precisas Custos
  • 41. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 42. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Fazer as coisas em tempo para os consumidores receberem os produtos Rapidez  A empresa cumpre o prometido em termos de qualidade e velocidade? Confiabilidade  Critério que só pode ser avaliado Flexibilidade depois do produto ter sido entregue (em alguns casos, anos depois) Custos  Pode ser tornar o principal critério (“o barato pode sair caro”)
  • 43. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Manufatura  Os produtos são exatamente como Rapidez prometido Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 44. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Serviços  Datas agendadas não são remarcadas, Rapidez prazos são cumpridos com rigor Confiabilidade Podemos estar remarcando sua Flexibilidade consulta para semana que vem? Custos
  • 45. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Suprimento  Possui horários de atendimento bem Rapidez definidos Confiabilidade  Não deixa faltar itens que tivesse feito os consumidores acreditarem que eles Flexibilidade teriam na loja Custos
  • 46. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Transporte  Manter-se fiel aos horários Rapidez programados Confiabilidade  Garantir assentos para todos os passageiros Flexibilidade  Divulgar com antecedência quaisquer mudanças de horários Custos
  • 47. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  Garantir a colheita da safra ou abates Rapidez no período acordado com os clientes Confiabilidade  É garantido por técnicas de manejo adequadas e monitoramento Flexibilidade  Previsão e antecipação aos riscos climáticos (chuvas, secas...) Custos
  • 48. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Entregar no prazo o que foi pedido em Rapidez concentração e pureza corretas Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 49. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 50. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Significa ser capaz de mudar a operação de alguma dessas formas: Rapidez Flexibilidade de produto ou serviços Confiabilidade Flexibilidade Custos  Habilidade da operação introduzir novos produtos e serviços
  • 51. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Significa ser capaz de mudar a operação de alguma dessas formas: Rapidez Flexibilidade de composto ou mix Confiabilidade  Flexibilidade Custos  Habilidade de fornecer ampla gama de produtos e serviços
  • 52. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Significa ser capaz de mudar a operação de alguma dessas formas: Rapidez Flexibilidade de volume Confiabilidade  Habilidade da operação em alterar o nível de saídas (quantidade) Flexibilidade  Fornecer um nível adequado de serviço, já que a demanda varia no tempo Custos  Ociosidade vs. Filas
  • 53. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Significa ser capaz de mudar a operação de alguma dessas formas: Rapidez Flexibilidade da entrega Confiabilidade  Habilidade de mudar a programação da entrega do bem ou serviço Flexibilidade  Antecipações ou postergações Custos
  • 54. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Manufatura  Introduzir novos modelos Rapidez  Ter um bom mix de produtos Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 55. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Serviços  Introduzir novos tratamentos – hospital Rapidez  Introduzir novos lanches Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 56. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Suprimento  Amplo sortimento de bens estocados Rapidez  Abrir ou fechar caixas de acordo com a Confiabilidade demanda Flexibilidade Custos
  • 57. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Transporte  Introdução de novas rotas Rapidez  Grande número de locais servidos Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 58. 2 Objetivos de Desempenho
  • 59. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Transporte  Introdução de novas rotas Rapidez  Grande número de locais servidos Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 60. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Cultivo  Produzir uma ampla quantidade de Rapidez produtos, a exemplo do projeto mandala Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 61. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Extração  Uma área de extração pode ser rica em Rapidez um mineral, sendo o foco do sistema Confiabilidade  Porém, outros minérios podem estar presentes e serem igualmente explorados Flexibilidade Custos
  • 62. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA  Agiliza a resposta Rapidez Por vezes, ter um serviço rápido depende a Confiabilidade flexibilidade a operação Demandas diferentes exigem agilidade do Flexibilidade sistema em mudar. Isso quer dizer flexibilidade Custos
  • 63. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA  Maximiza o tempo Rapidez Equipamentos flexíveis no sistema levam a Confiabilidade uma maior utilização, uma menor ociosidade Deve-se ter habilidade para fazer os setups Flexibilidade igualmente Custos
  • 64. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade FLEXIBILIDADE NA OPERAÇÃO INTERNA  Mantém a confiabilidade Rapidez Uma demanda repentina pode ser atendida Confiabilidade rapidamente com uma pequena variação no sistema Flexibilidade Custos
  • 65. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 66. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Menores o custo de produzir ou prestar um serviço: Rapidez  Possibilita adoção de preços mais baixos Confiabilidade  Possibilita a obtenção de maiores Flexibilidade lucros O custo é afetado pelos outros objetivos Custos de desempenho
  • 67. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade QUALIDADE E CUSTOS  Menores desperdícios, retrabalhos... Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 68. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade RAPIDEZ E CUSTOS  Reduz o nível de estoques e reduz os Rapidez custos indiretos (economias de escala) Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 69. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade CONFIABILIDADE E CUSTOS  Elimina o prejuízo da interrupção, Rapidez permitindo maior eficiência Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 70. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade FLEXIBILIDADE E CUSTOS  Trocam rapidamente a tarefa sem Rapidez perder muito tempo Confiabilidade  Adaptam-se rapidamente às circunstâncias Flexibilidade  Não interrompem o sistema Custos
  • 71. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade FLEXIBILIDADE E CUSTOS Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custos
  • 72. 2 Objetivos de Desempenho  Segundo Slack et al. (1996), os fatores de performance buscados nos processos são Qualidade Os custos podem ser divididos em:  Custo de funcionários – dinheiro gasto Rapidez com o pessoal direto e indireto Confiabilidade  Custo de instalações, tecnologia e equipamento – dinheiro gasto com Flexibilidade compra, utilização, manutenção e troca  Custo de materiais – dinheiro gasto Custos materiais consumidos e os transformados
  • 73. Objetivos de Desempenho Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto