SlideShare uma empresa Scribd logo
Classificação dos Sistemas de
Produção
Continuação




       Universidade Federal da Paraíba
       Campus I – Centro de Tecnologia
       Curso de Graduação em Engenharia de Produção
       Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto
       Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega
Na aula anterior vimos...
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema

Atividade econômica

Padronização do produto

Interação c/ o cliente

Padronização do serviço
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema            Manufatura

Atividade econômica          Serviço
                             Transporte
Padronização do produto
                             Suprimento
Interação c/ o cliente
                             Extração
Padronização do serviço
                             Cultivo
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema            Setor primário

Atividade econômica          Setor secundário
                             Setor terciário
Padronização do produto

Interação c/ o cliente

Padronização do serviço
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema            Produto padronizado

Atividade econômica          Produto sob encomenda

Padronização do produto

Interação c/ o cliente

Padronização do serviço
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema            Produção para estoque (MTS
                            – Make to Stock)
Atividade econômica          Montagem sob encomenda
                            (ATO – Assembly to Order)
Padronização do produto
                             Produção sob encomenda
Interação c/ o cliente      (MTO – Make to Order)

Padronização do serviço      Projeto sob encomenda (PTO
                            – Project to Order)
Na aula anterior vimos...
 Os sistemas de produção podem ser
  classificados segundo vários aspectos

Função do sistema            Serviço em massa
                             Loja de serviço
Atividade econômica
                             Serviço profissional
Padronização do produto

Interação c/ o cliente

Padronização do serviço
1 Introdução
1 Introdução
 Os sistemas de produção também podem ser
  classificados segundo o tipo de processo
1 Introdução
 Os sistemas de produção também podem ser
  classificados segundo o tipo de processo
                                        Fronteira

     Entradas      Processo         Saídas

                Retro-alimentação




 Os processos podem ser contínuos ou
  discretos
1 Introdução
 Diferença entre contínuo e discreto
1 Introdução
 Diferença entre contínuo e discreto




Roupa tem tamanhos definidos
1 Introdução
  Escala contínua       Escala discreta




Pode assumir qualquer   Assume determinados
valor no intervalo      valores no intervalo
2 Tipologia de Processos
2 Tipologia de Processos
 A classificação dos processos em contínuo e discreto
  relaciona-se com o fluxo produtivo
2 Tipologia de Processos
 A classificação dos processos em contínuo e discreto
  relaciona-se com o fluxo produtivo

 Processo contínuo

  Fluxo contínuo
  O tempo de set up é
   pequeno em relação
   ao tempo de operação
2 Tipologia de Processos
 A classificação dos processos em contínuo e discreto
  relaciona-se com o fluxo produtivo

 Processo contínuo           Processo discreto

  Fluxo contínuo            Fluxo intermitente
  O tempo de set up é       O tempo de set up é
   pequeno em relação         grande em relação ao
   ao tempo de operação       tempo de operação
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor




 Discreto
 (Intermitente)




 Contínuo
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor



                   Sob encomenda

 Discreto
 (Intermitente)

                   Repetitivo



 Contínuo
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor


                                   Projeto
                   Sob encomenda
                                   Jobbing
 Discreto
 (Intermitente)

                   Repetitivo



 Contínuo
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor


                                   Projeto
                   Sob encomenda
                                   Jobbing
 Discreto
 (Intermitente)
                                   Batch
                   Repetitivo
                                   Massa

 Contínuo
2 Tipologia de Processos
 Varia de acordo com o autor


                                   Projeto
                   Sob encomenda
                                   Jobbing
 Discreto
 (Intermitente)
                                   Batch
                   Repetitivo
                                   Massa

 Contínuo                          Contínuo
2 Tipologia de Processos
Variedade




            Projeto
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
                                            Por processo
                                            Processos similares (ou processos com
                                            necessidades similares) são localizados
                                            juntos um do outro. Isto faz com que,
                                            quando produtos, informações ou clientes
                                            fluírem através da operação, eles
                                            percorrerão um roteiro de processo a
Variedade




            Projeto                         processo, de acordo com suas
                                            necessidades.
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
             Produtos altamente customizados
             Início e fim da produção bem definidos
             Tempo de produção relativamente longo
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
             Alta flexibilidade e certa ociosidade dos recursos
             Recursos transformadores dedicados e normalmente
              organizados de forma especial para cada produto
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
Variedade




            Projeto
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
             Produtos customizados (pode haver repetição em baixo grau)
             Recursos transformadores flexíveis e compartilhados
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
Variedade




            Projeto
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
             Produtos padronizados em batelada ou lotes repetitivos
             Ciclo de vida relativamente curto
             Quantidade limitada de um tipo de produto de cada vez
             Lote     Pequeno ≈ Jobbing
                       Grande ≈ Massa (repetitivo)
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
             Recursos transformadores relativamente flexíveis
             Compartilhamento dos recursos
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
Variedade




            Projeto
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
             Produtos padronizados
             Ciclo de vida relativamente longo (tendência de redução)
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
             Variantes do produto não afetam o processo produtivo básico
             Operações repetitivas e previsíveis
             Baixa flexibilidade dos recursos transformadores
             Favorece automatização
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
Variedade




            Projeto
                  Jobbing

                            Batch


                                    Massa

                                        Contínuo



                                            Volume
2 Tipologia de Processos
             Produtos altamente padronizados, oferecidos por longo
              período de tempo
             Às vezes os produtos são literalmente contínuos, produzidos
              em fluxo ininterrupto.
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
2 Tipologia de Processos
             Pouca ou nenhuma flexibilidade dos recursos transformadores
             Dedicação total dos recursos transformadores
             Uso intensivo de capital
             Favorece a automatização
Variedade




              Projeto
                    Jobbing

                              Batch


                                      Massa

                                          Contínuo



                                              Volume
3 Resumindo
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
tempo operação
Volume

Variedade

Grau de Padroni-
zação do produto
Ciclo de vida do
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume

Variedade

Grau de Padroni-
zação do produto
Ciclo de vida do
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade

Grau de padroni-
zação do produto
Ciclo de vida do
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade
                     Alta                                Baixa
Grau de padroni-
zação do produto
Ciclo de vida do
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade
                     Alta                                Baixa
Grau de padroni-
                    Baixo                                 Alto
zação do produto
Ciclo de vida do
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade
                     Alta                                Baixa
Grau de padroni-
                    Baixo                                 Alto
zação do produto
Ciclo de vida do
                    Curto                                Longo
produto
Flexibilidade dos
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade
                     Alta                                Baixa
Grau de padroni-
                    Baixo                                 Alto
zação do produto
Ciclo de vida do
                    Curto                                Longo
produto
Flexibilidade dos
                     Alta                                Baixa
recursos
Dedicação dos
recursos
3 Resumindo
                    Projeto   Jobbing   Batch   Massa   Contínuo
Tempo set up /
                     Alto                                Baixo
tempo operação
Volume
                    Baixo                                 Alto
Variedade
                     Alta                                Baixa
Grau de padroni-
                    Baixo                                 Alto
zação do produto
Ciclo de vida do
                    Curto                                Longo
produto
Flexibilidade dos
                     Alta                                Baixa
recursos
Dedicação dos
                     Alta      Baixa                      Alta
recursos
Classificação dos Sistemas de
Produção
Continuação




       Universidade Federal da Paraíba
       Campus I – Centro de Tecnologia
       Curso de Graduação em Engenharia de Produção
       Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto
       Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5
daniellopesfranco
 
Administração da produção
Administração da produçãoAdministração da produção
Administração da produção
milton junior
 
Roteiro do projeto sistemas de produção
Roteiro do projeto   sistemas de produçãoRoteiro do projeto   sistemas de produção
Roteiro do projeto sistemas de produção
Daniel Moura
 
Lean Manufacturing 6
Lean Manufacturing 6Lean Manufacturing 6
Lean Manufacturing 6
daniellopesfranco
 
Lean Manufacturing 4
Lean Manufacturing 4Lean Manufacturing 4
Lean Manufacturing 4
daniellopesfranco
 
Administração de operações
Administração de operaçõesAdministração de operações
Administração de operações
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
Classificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produçãoClassificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produção
Daniel Moura
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Daniel Moura
 
Projeto - Sistemas de Produção
Projeto - Sistemas de ProduçãoProjeto - Sistemas de Produção
Projeto - Sistemas de Produção
Daniel Moura
 
Administração da producao
Administração da producaoAdministração da producao
Unidade 7 - novas ferramentas de gestão
Unidade 7  - novas ferramentas de gestãoUnidade 7  - novas ferramentas de gestão
Unidade 7 - novas ferramentas de gestão
Daniel Moura
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
Willian dos Santos Abreu
 
1 slides - planejamento e controle da produção (pcp)
1   slides - planejamento e controle da produção (pcp)1   slides - planejamento e controle da produção (pcp)
1 slides - planejamento e controle da produção (pcp)
Caio Roberto de Souza Filho
 
Kamban
KambanKamban
Kamban
guest5a17a4
 
Unidade 5 - Gestão de Operações
Unidade 5 -  Gestão de OperaçõesUnidade 5 -  Gestão de Operações
Unidade 5 - Gestão de Operações
Daniel Moura
 
Slide Kamban
Slide KambanSlide Kamban
Slide Kamban
Abei
 
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
CLT Valuebased Services
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Stéphani Ferreira
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
Luís Carlos Braz
 

Mais procurados (19)

Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5Lean Manufacturing 5
Lean Manufacturing 5
 
Administração da produção
Administração da produçãoAdministração da produção
Administração da produção
 
Roteiro do projeto sistemas de produção
Roteiro do projeto   sistemas de produçãoRoteiro do projeto   sistemas de produção
Roteiro do projeto sistemas de produção
 
Lean Manufacturing 6
Lean Manufacturing 6Lean Manufacturing 6
Lean Manufacturing 6
 
Lean Manufacturing 4
Lean Manufacturing 4Lean Manufacturing 4
Lean Manufacturing 4
 
Administração de operações
Administração de operaçõesAdministração de operações
Administração de operações
 
Classificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produçãoClassificação dos sistemas de produção
Classificação dos sistemas de produção
 
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produçãoUnidade 4 - Projeto em gestão da produção
Unidade 4 - Projeto em gestão da produção
 
Projeto - Sistemas de Produção
Projeto - Sistemas de ProduçãoProjeto - Sistemas de Produção
Projeto - Sistemas de Produção
 
Administração da producao
Administração da producaoAdministração da producao
Administração da producao
 
Unidade 7 - novas ferramentas de gestão
Unidade 7  - novas ferramentas de gestãoUnidade 7  - novas ferramentas de gestão
Unidade 7 - novas ferramentas de gestão
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
1 slides - planejamento e controle da produção (pcp)
1   slides - planejamento e controle da produção (pcp)1   slides - planejamento e controle da produção (pcp)
1 slides - planejamento e controle da produção (pcp)
 
Kamban
KambanKamban
Kamban
 
Unidade 5 - Gestão de Operações
Unidade 5 -  Gestão de OperaçõesUnidade 5 -  Gestão de Operações
Unidade 5 - Gestão de Operações
 
Slide Kamban
Slide KambanSlide Kamban
Slide Kamban
 
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
 

Destaque

7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação
Philippe Elias
 
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, PernambucoAPLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
Philippe Elias
 
15 Objetivos de Desempenho
15 Objetivos de Desempenho15 Objetivos de Desempenho
15 Objetivos de Desempenho
Philippe Elias
 
Toyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda ParteToyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda Parte
Philippe Elias
 
7 Toyotismo
7 Toyotismo7 Toyotismo
7 Toyotismo
Philippe Elias
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
Philippe Elias
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Philippe Elias
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Philippe Elias
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Philippe Elias
 
Gestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
Gestão da Manutenção - Introdução a ManutençãoGestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
Gestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
Anderson Pontes
 
Logística de produção
Logística de produçãoLogística de produção
Logística de produção
Sandro Souza
 
Fisica 3 young e freedman 12ª edição (resolução)
Fisica 3   young e freedman 12ª edição (resolução)Fisica 3   young e freedman 12ª edição (resolução)
Fisica 3 young e freedman 12ª edição (resolução)
Lowrrayny Franchesca
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
gdomingues
 

Destaque (13)

7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação7 Toyotismo - Continuação
7 Toyotismo - Continuação
 
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, PernambucoAPLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
APLITEC - Supplier Park - Fiat Chrysler Jeep - Goiana, Pernambuco
 
15 Objetivos de Desempenho
15 Objetivos de Desempenho15 Objetivos de Desempenho
15 Objetivos de Desempenho
 
Toyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda ParteToyotismo- Segunda Parte
Toyotismo- Segunda Parte
 
7 Toyotismo
7 Toyotismo7 Toyotismo
7 Toyotismo
 
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas10   conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
10 conceito de sistema e sistemas de produção - imagens compactadas
 
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de ProduçãoConceito de Sistemas e Sistemas de Produção
Conceito de Sistemas e Sistemas de Produção
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Gestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
Gestão da Manutenção - Introdução a ManutençãoGestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
Gestão da Manutenção - Introdução a Manutenção
 
Logística de produção
Logística de produçãoLogística de produção
Logística de produção
 
Fisica 3 young e freedman 12ª edição (resolução)
Fisica 3   young e freedman 12ª edição (resolução)Fisica 3   young e freedman 12ª edição (resolução)
Fisica 3 young e freedman 12ª edição (resolução)
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
 

Mais de Philippe Elias

Apresentacao supplier park rev2
Apresentacao   supplier park rev2Apresentacao   supplier park rev2
Apresentacao supplier park rev2
Philippe Elias
 
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do ProdutoDesign e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
Philippe Elias
 
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
Philippe Elias
 
Estimativas de Observações de Tempos
Estimativas de Observações de TemposEstimativas de Observações de Tempos
Estimativas de Observações de Tempos
Philippe Elias
 
Objetivos de Desempenho - Parte 1
Objetivos de Desempenho - Parte 1Objetivos de Desempenho - Parte 1
Objetivos de Desempenho - Parte 1
Philippe Elias
 
Toyotismo - Primeira Parte
Toyotismo - Primeira ParteToyotismo - Primeira Parte
Toyotismo - Primeira Parte
Philippe Elias
 

Mais de Philippe Elias (6)

Apresentacao supplier park rev2
Apresentacao   supplier park rev2Apresentacao   supplier park rev2
Apresentacao supplier park rev2
 
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do ProdutoDesign e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
Design e Estética do Produto - Planejamento e Projeto do Produto
 
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
Monografia TCC Eng Produção - Desenvolvimento de um Aplicativo Móvel para Aná...
 
Estimativas de Observações de Tempos
Estimativas de Observações de TemposEstimativas de Observações de Tempos
Estimativas de Observações de Tempos
 
Objetivos de Desempenho - Parte 1
Objetivos de Desempenho - Parte 1Objetivos de Desempenho - Parte 1
Objetivos de Desempenho - Parte 1
 
Toyotismo - Primeira Parte
Toyotismo - Primeira ParteToyotismo - Primeira Parte
Toyotismo - Primeira Parte
 

Último

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 

Último (10)

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 

12 Classificação de Sistemas - Parte 2

  • 1. Classificação dos Sistemas de Produção Continuação Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega
  • 2. Na aula anterior vimos...
  • 3. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos
  • 4. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema Atividade econômica Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  • 5. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Manufatura Atividade econômica  Serviço  Transporte Padronização do produto  Suprimento Interação c/ o cliente  Extração Padronização do serviço  Cultivo
  • 6. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Setor primário Atividade econômica  Setor secundário  Setor terciário Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  • 7. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Produto padronizado Atividade econômica  Produto sob encomenda Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  • 8. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Produção para estoque (MTS – Make to Stock) Atividade econômica  Montagem sob encomenda (ATO – Assembly to Order) Padronização do produto  Produção sob encomenda Interação c/ o cliente (MTO – Make to Order) Padronização do serviço  Projeto sob encomenda (PTO – Project to Order)
  • 9. Na aula anterior vimos...  Os sistemas de produção podem ser classificados segundo vários aspectos Função do sistema  Serviço em massa  Loja de serviço Atividade econômica  Serviço profissional Padronização do produto Interação c/ o cliente Padronização do serviço
  • 11. 1 Introdução  Os sistemas de produção também podem ser classificados segundo o tipo de processo
  • 12. 1 Introdução  Os sistemas de produção também podem ser classificados segundo o tipo de processo Fronteira Entradas Processo Saídas Retro-alimentação  Os processos podem ser contínuos ou discretos
  • 13. 1 Introdução  Diferença entre contínuo e discreto
  • 14. 1 Introdução  Diferença entre contínuo e discreto Roupa tem tamanhos definidos
  • 15. 1 Introdução  Escala contínua  Escala discreta Pode assumir qualquer Assume determinados valor no intervalo valores no intervalo
  • 16. 2 Tipologia de Processos
  • 17. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo
  • 18. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo Processo contínuo  Fluxo contínuo  O tempo de set up é pequeno em relação ao tempo de operação
  • 19. 2 Tipologia de Processos  A classificação dos processos em contínuo e discreto relaciona-se com o fluxo produtivo Processo contínuo Processo discreto  Fluxo contínuo  Fluxo intermitente  O tempo de set up é  O tempo de set up é pequeno em relação grande em relação ao ao tempo de operação tempo de operação
  • 20. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor
  • 21. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Discreto (Intermitente) Contínuo
  • 22. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Sob encomenda Discreto (Intermitente) Repetitivo Contínuo
  • 23. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Repetitivo Contínuo
  • 24. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Batch Repetitivo Massa Contínuo
  • 25. 2 Tipologia de Processos  Varia de acordo com o autor Projeto Sob encomenda Jobbing Discreto (Intermitente) Batch Repetitivo Massa Contínuo Contínuo
  • 26. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 27. 2 Tipologia de Processos Por processo Processos similares (ou processos com necessidades similares) são localizados juntos um do outro. Isto faz com que, quando produtos, informações ou clientes fluírem através da operação, eles percorrerão um roteiro de processo a Variedade Projeto processo, de acordo com suas necessidades. Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 28. 2 Tipologia de Processos  Produtos altamente customizados  Início e fim da produção bem definidos  Tempo de produção relativamente longo Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 29. 2 Tipologia de Processos  Alta flexibilidade e certa ociosidade dos recursos  Recursos transformadores dedicados e normalmente organizados de forma especial para cada produto Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 30. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 31. 2 Tipologia de Processos  Produtos customizados (pode haver repetição em baixo grau)  Recursos transformadores flexíveis e compartilhados Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 32. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 33. 2 Tipologia de Processos  Produtos padronizados em batelada ou lotes repetitivos  Ciclo de vida relativamente curto  Quantidade limitada de um tipo de produto de cada vez  Lote Pequeno ≈ Jobbing Grande ≈ Massa (repetitivo) Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 34. 2 Tipologia de Processos  Recursos transformadores relativamente flexíveis  Compartilhamento dos recursos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 35. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 36. 2 Tipologia de Processos  Produtos padronizados  Ciclo de vida relativamente longo (tendência de redução) Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 37. 2 Tipologia de Processos  Variantes do produto não afetam o processo produtivo básico  Operações repetitivas e previsíveis  Baixa flexibilidade dos recursos transformadores  Favorece automatização Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 38. 2 Tipologia de Processos Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 39. 2 Tipologia de Processos  Produtos altamente padronizados, oferecidos por longo período de tempo  Às vezes os produtos são literalmente contínuos, produzidos em fluxo ininterrupto. Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 40. 2 Tipologia de Processos  Pouca ou nenhuma flexibilidade dos recursos transformadores  Dedicação total dos recursos transformadores  Uso intensivo de capital  Favorece a automatização Variedade Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Volume
  • 42. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / tempo operação Volume Variedade Grau de Padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 43. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Variedade Grau de Padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 44. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Grau de padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 45. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 46. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 47. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos recursos Dedicação dos recursos
  • 48. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos Alta Baixa recursos Dedicação dos recursos
  • 49. 3 Resumindo Projeto Jobbing Batch Massa Contínuo Tempo set up / Alto Baixo tempo operação Volume Baixo Alto Variedade Alta Baixa Grau de padroni- Baixo Alto zação do produto Ciclo de vida do Curto Longo produto Flexibilidade dos Alta Baixa recursos Dedicação dos Alta Baixa Alta recursos
  • 50. Classificação dos Sistemas de Produção Continuação Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto Profª. MSc. Mariana Moura Nóbrega