Aprendizagem cooperativa II abril 2015

477 visualizações

Publicada em

Aprendizagem Cooperativa

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aprendizagem cooperativa II abril 2015

  1. 1. APRENDIZAGEM COOPERATIVA II JUNTOS APRENDEMOS A FAZER AS COISAS SOZINHOS Formação Maristas Compostela Abril 2015 #Compostelaenruta @aggiornamento14
  2. 2. http://www.guiainfantil.com/uploads/educacion/PorqueNinaNoSabeG.jpg A Aprendizagem cooperativa é… …um termo geral usado para referir-se a um grupo de procedimentos de ensino que partem da organização da turma em pequenos grupos mistos e heterogéneos onde os alunos trabalham em conjunto de forma coordenada entre si para resolver tarefas académicas e aprofundar a sua própria aprendizagem. …aquela situação de aprendizagem em que os objetivos dos participantes estão estritamente vinculados, de tal forma que cada um deles “só pode alcançar os seus objetivos se e só se os outros conseguem alcançar os seus”. … um sistema de interações cuidadosamente desenhado que organiza e induz a influência recíproca entre os participantes de uma equipa.
  3. 3. GRUPOS PEQUENOS E HETEROGÉNEOS PROCURAR O ÊXITO DE TODOS BENEFÍCIO DE TODOS ÊXITO PARTILHADO RECOMPENSA ILIMITADA AVAL. COM CRIT. PRÉ-ESTABEL. O DESENVOLVIMENTO HUMANO DEPENDE SOBRETUDO DA INTERAÇÃO COM FATORES SOCIAIS E CULTURAIS POR ISSO E PARA ISSO…
  4. 4. … A APRENDIZAGEM COOPERATIVA VISA - UMA INTERDEPENDÊNCIA POSITIVA - Os alunos precisam uns dos outros para realizar a tarefa proposta
  5. 5. - UMA PARTICIPAÇÃO EQUITATIVA - Todos podem participar e contribuem para o êxito do grupo
  6. 6. -UMA RESPONSABILIZAÇÃO INDIVIDUAL - Comprometem-se com as metas coletivas.
  7. 7. Ter presente a Tríade Cooperativa é o que nos garante que estamos a fazer trabalho cooperativo e não trabalho em grupo.
  8. 8. COMO FAZER?
  9. 9. IMPLANTANDO UMA ESTRUTURA EM QUE SE POSSA COOPERAR VERDADEIRAMENTE; DESENHANDO SITUAÇÕES QUE PERMITAM AOS ALUNOS APRENDEREM A COOPERAR; CONSTRUINDO SITUAÇÕES QUE CONVIDEM À COOPERAÇÃO ASSIM CONSEGUIREMOS QUE OS ALUNOS:
  10. 10. A CULTURA DA APRENDIZAGEM COOPERATIVA
  11. 11. http://cdns2.freepik.com/foto-gratis/nino--ninez--los-dedos--los-gestos_3211721.jpg É o momento de rever o que devemos ter presente para que a aprendizagem cooperativa se construa no nosso colégio
  12. 12. A QUE NÍVEL CHEGARÁS HOJE?
  13. 13. 1. Entender o porquê •Entendemos claramente a decisão de promoção da aprendizagem cooperativa na nossa escola? •Percebemos as vantagens que oferece? •Conhecemos os estudos que a avaliam?
  14. 14. 2. Conhecer a importância de trabalhar adequadamente as Normas de Aprendizagem Cooperativa http://4.bp.blogspot.com/-fraXHlwKzVw/UoAZYhCXQ2I/AAAAAAAAAD8/pxqjWsuWVp4/s1600/Asambleaconprofecari.jpg
  15. 15. TÊ-LAS SEMPRE PRESENTES!
  16. 16. É muito mais importante compreender corretamente estes três pontos-chave do que seguir uma técnica ou outra… No documento “Guía para planificar e colocar em prática uma rede de aprendizagem cooperativa em aula” de F. Zariquiey temos muita pistas para nos assegurarmos que isto se cumpre.
  17. 17. A SESSÃO COOPERATIVA
  18. 18. 4. A JORNADA COOPERATIVA NO PRÉ-ESCOLAR Na educação pré-escolar podemos organizar a prática educativa pelo menos a partir de três cenários distintos: Rotinas - Reuniões - Tarefas. E cada um destes cenários pode ser um espaço fecundo para incorporar técnicas de aprendizagem cooperativa.
  19. 19. 5. A sessão cooperativa no Ensino Básico e Secundário http://www.visualphotos.com/photo/2x4602252/close_up_of_african_boy_holding_up_four_fingers_BLD062935.jpg 1.Ativação de conhecimentos prévios; 2.Apresentação dos conteúdos; 3.Processamento da nova informação; 4.Recapitulação e fecho. (pag 46-48) Com quatro momentos:
  20. 20. Mas já todos nós… •Fazemos ligações com as aulas anteriores; •Explicamos conteúdos; •Realizamos práticas; •Encerramos. Mas ainda nem todos nós… Escolhemos as técnicas adequadas para tornar cada um destes momentos num momento cooperativo
  21. 21. DAS TÉCNICAS COOPERATIVAS ÀS ROTINAS DE COOPERAÇÃO Para converter uma técnica cooperativa numa rotina de cooperação devemos ter presentes três premissas: 1 - 2 - 3
  22. 22. Incorporar a cooperação na dinâmica habitual das nossas aulas 1
  23. 23. Trabalhar poucas coisas de cada vez. 2 http://assets.babycenter.com/ims/2014/02/88016707_wide.jpg?width=600
  24. 24. Realizar uma técnica várias vezes 3
  25. 25. É muito melhor que o façamos juntos e de forma concertada.
  26. 26. Portanto é muito melhor optar por trabalhar as técnicas em lotes de duas ou três propostas versáteis que todos nos comprometamos a utilizar.
  27. 27. •Poucas coisas, •Bem feitas, •Partilhadas por muitos. ADOTEMOS,POIS, O MODELO PBP
  28. 28. A QUE NÍVEL CHEGASTE HOJE?
  29. 29. Fuentes http://www.jrotero.org/index.php/home Francisco Zariquiey
  30. 30. OBRIGADO! @aggiornamento14 #Compostelaenredhttp://aggiornamento1314.blogspot.com.es

×