SlideShare uma empresa Scribd logo
Cantos do fim
do século
ROMERO
1878
Esta obra integra o acervo de Obras Raras da Universidade
de Caxias do Sul. “Cantos do fim do século”, de Sílvio Romero,
é um livro de poemas que se inicia com um breve desabafo do
autor sobre a poesia e o romantismo. Já nas primeiras linhas,
Romero expressa seu descontentamento em escrever um
prólogo para um livro de poemas.
Em seu prólogo, o autor também expõe sua
perspectiva sobre a poesia: “A poesia é um
resultado da organisação humana, nada tem
de absoluto, nem de sobrenatural; nada
também de desprezível e de repugnante para
nós.”
Em outro momento do prólogo, o
autor esclarece: “O livro não é um
poema, no ordinário sentido,
porque não tem um enrêdo, e
cada poesia pôde ser tomada
aparte; não é também uma
collecção de cautos soltos sem
nexo algum, pois todos os seus
têm um laço que os prende entre
si. — São hymnos, como o auctor
os poude fazer, lançados ao seio
da Humanidade e da grande mãe
— a Natureza.”
Sylvio Romero, nascido como Sylvio
Vasconcellos da Silveira Ramos em
Lagarto, no estado de Sergipe, em
21 de abril de 1851, filho de André
Ramos Romero e Maria
Vasconcellos da Silveira Ramos, foi
crítico, ensaísta, folclorista, político,
professor e historiador da literatura
brasileira.
Iniciou sua carreira política em 1875,
como deputado provincial por
Estância, Sergipe. Em 1899, foi eleito
deputado federal por Sergipe pelo
Partido Republicano, durante o
governo do Presidente Campos Sales,
exercendo o mandato até 1902.
Integrou a comissão responsável pela
revisão do Código Civil Brasileiro,
atuando como relator-geral.
Sílvio Romero faleceu no Rio de
Janeiro, em 18 de julho de 1914.
BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario Bibliographico
Brazileiro. 1970. V. 7, p. 242.
ROMERO, Sílvio. Cantos do fim do século. Rio de Janeiro: Fluminense, 1878.
248 p. (Oito annos de jornalismo, 2).
SILVIO ROMERO. Disponível em:
https://www.academia.org.br/academicos/silvio-romero/biografia
Fontes
ROMERO, Sílvio. Cantos do fim do século. Rio de Janeiro: Fluminense, 1878.
248 p. (Oito annos de jornalismo, 2).
TEXTO, FOTOS E EDITORAÇÃO:
Isabella Daneluz
REVISÃO E COLABORAÇÃO:
Ana Guimarães Pereira
Márcia Servi Gonçalves
Michele Marques Baptista

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século

Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
juliannecarvalho
 
Romantismo II
Romantismo IIRomantismo II
Romantismo II
CarlaRosario
 
A prosa modernista
A prosa modernista A prosa modernista
A prosa modernista
José Alexandre dos santos
 
Noite na Taverna
Noite na TavernaNoite na Taverna
Noite na Taverna
Kauan_ts
 
História da Litertura Brasileira José Veríssimo
História da Litertura Brasileira   José VeríssimoHistória da Litertura Brasileira   José Veríssimo
História da Litertura Brasileira José Veríssimo
Sol Stabile
 
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
Thalita Dias
 
Romanceiro da Inconfidência
Romanceiro da InconfidênciaRomanceiro da Inconfidência
Romanceiro da Inconfidência
maariane27
 
O romantismo no brasil
O romantismo no brasilO romantismo no brasil
O romantismo no brasil
strawhiit
 
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
jacsonufcmestrado
 
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptxROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
MarinaCouto23
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesa
Ronaldo Mesquita
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Josie Ubiali
 
Romantismo no brasil 1
Romantismo no brasil 1Romantismo no brasil 1
Romantismo no brasil 1
Cleia Moura
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
Jéssica Moresi
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
Adeildo Júnior
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
Geovanna Alves
 
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdfromantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
GANHADODINHEIRO
 
Vida e Obra de Mario Quintana
Vida e Obra de Mario QuintanaVida e Obra de Mario Quintana
Vida e Obra de Mario Quintana
Lana Delly Nascimento
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
lucasmota251
 

Semelhante a Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século (20)

Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
 
Romantismo II
Romantismo IIRomantismo II
Romantismo II
 
A prosa modernista
A prosa modernista A prosa modernista
A prosa modernista
 
Noite na Taverna
Noite na TavernaNoite na Taverna
Noite na Taverna
 
História da Litertura Brasileira José Veríssimo
História da Litertura Brasileira   José VeríssimoHistória da Litertura Brasileira   José Veríssimo
História da Litertura Brasileira José Veríssimo
 
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
“O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal”
 
Romanceiro da Inconfidência
Romanceiro da InconfidênciaRomanceiro da Inconfidência
Romanceiro da Inconfidência
 
O romantismo no brasil
O romantismo no brasilO romantismo no brasil
O romantismo no brasil
 
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
3373897 literatura-aula-26-modernismo-no-brasil-3-fase
 
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptxROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
ROMANTISMO-REALISMO-SIMBOLISMO.pptx
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesa
 
Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)Modernismo 2 fase (geração de 30)
Modernismo 2 fase (geração de 30)
 
Romantismo no brasil 1
Romantismo no brasil 1Romantismo no brasil 1
Romantismo no brasil 1
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
 
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdfromantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
 
Vida e Obra de Mario Quintana
Vida e Obra de Mario QuintanaVida e Obra de Mario Quintana
Vida e Obra de Mario Quintana
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
 

Mais de Biblioteca UCS

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Biblioteca UCS
 
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdfGuia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancistaSistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia políticaSistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia RepresentativaSistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdfSistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do SulSistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo GraalSistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempoSistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passamSistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomesSistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosaSistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonorasSistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona brancaSistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poéticaSistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamentoSistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciososSistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
Biblioteca UCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardiSistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
Biblioteca UCS
 

Mais de Biblioteca UCS (20)

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdfGuia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
Guia para inserção de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (2).pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancistaSistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
Sistema de Bibliotecas UCS - Como e porque sou romancista
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia políticaSistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
Sistema de Bibliotecas UCS - Sciencia política
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia RepresentativaSistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
Sistema de Bibliotecas UCS - Democracia Representativa
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdfSistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
Sistema de Bibliotecas UCS - Sombra verde: 1931.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do SulSistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
Sistema de Bibliotecas UCS - A revolução do Rio Grande do Sul
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
Sistema de Bibliotecas UCS - A Revolução Federalista no Rio Grande do Sul: (d...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo GraalSistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
Sistema de Bibliotecas UCS - A demanda do Santo Graal
 
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempoSistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
Sistema de Bibliotecas UCS - No garimpo do tempo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passamSistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
Sistema de Bibliotecas UCS - Sons que passam
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomesSistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
Sistema de Bibliotecas UCS - Dos nomes
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosaSistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
Sistema de Bibliotecas UCS - Lettera amorosa
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonorasSistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
Sistema de Bibliotecas UCS - Vibrações sonoras
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona brancaSistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
Sistema de Bibliotecas UCS - Dona branca
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poéticaSistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
Sistema de Bibliotecas UCS - Nova antologia poética
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamentoSistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
Sistema de Bibliotecas UCS - Divórcio e anulação de casamento
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciososSistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
Sistema de Bibliotecas UCS - Tambores silenciosos
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardiSistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
Sistema de Bibliotecas UCS - Visita a vila bernardi
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 

Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século

  • 1. Cantos do fim do século ROMERO 1878
  • 2. Esta obra integra o acervo de Obras Raras da Universidade de Caxias do Sul. “Cantos do fim do século”, de Sílvio Romero, é um livro de poemas que se inicia com um breve desabafo do autor sobre a poesia e o romantismo. Já nas primeiras linhas, Romero expressa seu descontentamento em escrever um prólogo para um livro de poemas.
  • 3. Em seu prólogo, o autor também expõe sua perspectiva sobre a poesia: “A poesia é um resultado da organisação humana, nada tem de absoluto, nem de sobrenatural; nada também de desprezível e de repugnante para nós.”
  • 4. Em outro momento do prólogo, o autor esclarece: “O livro não é um poema, no ordinário sentido, porque não tem um enrêdo, e cada poesia pôde ser tomada aparte; não é também uma collecção de cautos soltos sem nexo algum, pois todos os seus têm um laço que os prende entre si. — São hymnos, como o auctor os poude fazer, lançados ao seio da Humanidade e da grande mãe — a Natureza.”
  • 5. Sylvio Romero, nascido como Sylvio Vasconcellos da Silveira Ramos em Lagarto, no estado de Sergipe, em 21 de abril de 1851, filho de André Ramos Romero e Maria Vasconcellos da Silveira Ramos, foi crítico, ensaísta, folclorista, político, professor e historiador da literatura brasileira.
  • 6. Iniciou sua carreira política em 1875, como deputado provincial por Estância, Sergipe. Em 1899, foi eleito deputado federal por Sergipe pelo Partido Republicano, durante o governo do Presidente Campos Sales, exercendo o mandato até 1902. Integrou a comissão responsável pela revisão do Código Civil Brasileiro, atuando como relator-geral. Sílvio Romero faleceu no Rio de Janeiro, em 18 de julho de 1914.
  • 7. BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario Bibliographico Brazileiro. 1970. V. 7, p. 242. ROMERO, Sílvio. Cantos do fim do século. Rio de Janeiro: Fluminense, 1878. 248 p. (Oito annos de jornalismo, 2). SILVIO ROMERO. Disponível em: https://www.academia.org.br/academicos/silvio-romero/biografia Fontes
  • 8. ROMERO, Sílvio. Cantos do fim do século. Rio de Janeiro: Fluminense, 1878. 248 p. (Oito annos de jornalismo, 2). TEXTO, FOTOS E EDITORAÇÃO: Isabella Daneluz REVISÃO E COLABORAÇÃO: Ana Guimarães Pereira Márcia Servi Gonçalves Michele Marques Baptista