EMPRESA – INSTRUCAO                    ESPECIALIZADA (IESP)                       PROJETO - LIDER EMP           PRODUTO - ...
SUMÁRIO1- TIPOS DE TRABALHO2- STAKE HOLDERS3- GERENCIAMENTO DO PROJETO4- ONDE NASCE O PROJETO5- CICLO DE VIDA DO PROJETO6-...
1- TIPO DE TRABALHO• A IESP OFERECE PROJETOS COM INICIO E FIM  BEM DETERMINADOS, DE CARATER ÚNICO E  EXCLUSIVO.• PROJETO C...
2- STAKE HOLDERS• CLIENTES: EMPRESAS QUE NECESSITEM DE UM APOIO PARA:   – AUMENTAR SEU DESEMPENHO,   – RESOLVER ATRITOS IN...
3- GERENCIAMENTO DO PROJETO•   PROCESSOS: O GERENCIAMENTO DO PROJETO LIDER EMP É BASEADO NO PMBOK E OS 42 PROCESSOS    DE ...
3- GERENCIAMENTO DO PROJETO• CRONOGRAMA: COMPATIVEL COM AS DEMANDAS DA CONTRATANTE.• ORÇAMENTO: ATENDE OS CUSTOS DO PROJET...
4- ONDE NASCE O PROJETO     Há uma verdadeira maré de debates sobre liderança. Todosquerem ser “líderes”. Alguns conceitos...
4- ONDE NASCE O PROJETOUma resposta...: Procure nos fundamentos.Recorde de Teoria Geral da Administração... Qual foi a es...
4- ONDE NASCE O PROJETOPor que não aprender alguma coisa de         liderança com eles?
4- ONDE NASCE O PROJETOInstrução Especializada A EMPRESA... É composta por uma equipe de militares experientes voltada par...
4- ONDE NASCE O PROJETOInstrução EspecializadaDESAFIO Apresentar os fundamentos da liderança militar e suas  ferramentas ...
4- ONDE NASCE O PROJETOASSIM, O PROJETOLIDER EMP SECARACTERIZACOMO UMA:OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO
5- CICLO DE VIDA DO PROJETO                            ESTRUTURA ANALITICA DO PROJETO                                     ...
5- CICLO DE VIDA DO PROJETO                D-120 a D- 100     D-100 a D- 60   D-60 a D- 50    D-50 a D- 30     D-50 a D   ...
6- INFLUENCIAS         ORGANIZACIONAISESTRUTURA ORGANIZACIONAL:  A IESP É UMA EMPRESA MATRICIAL FORTE.ELA POSSUI UM NUCLEO...
7- FRAME WORK                                                                                                             ...
7- FRAME WORK                              LIDER EMP                           Negociação   Reunião de                    ...
7- FRAME WORK                                                     Reunião de                             Análise deEstrutu...
7- FRAME WORK                                                         Reunião de                             Análise deEst...
7- FRAME WORK                                              Reunião de                                  Análise deEstrutura...
7- FRAME WORK                                        Reunião de                                                      Análi...
7- FRAME WORK                                                    Reunião de                                      Análise d...
7- FRAME WORK                                                Reunião de                                                Aná...
7- FRAME WORK                                        Reunião de                                                      Análi...
8- CONCLUSÃO• “Não se podem admitir chefes em qualquer nível  que baseiam sua ação apenas na posição  hierárquica e na com...
8- CONCLUSÃOter qualidade,ser eficiente,ter as melhores pessoastrabalhar com equipe de altaperformancee gerar resultadosde...
“É COM O FOGO QUE SE GANHAM AS BATALHAS”                (Napoleão Bonaparte)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sao paulo gp25-fundamentos-grupo1

468 visualizações

Publicada em

Adriana Bonilha Fernandes,Carulina Figueiredo Metzker,Christophe A M C Beraud,Fernanda Rodrigues A de Almeida

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sao paulo gp25-fundamentos-grupo1

  1. 1. EMPRESA – INSTRUCAO ESPECIALIZADA (IESP) PROJETO - LIDER EMP PRODUTO - Relatório de Mapeamento de Competências individual e equipes Diretores Adriana Bonilha Fernandes (S4) Carulina Figueiredo Metzker (S2) Christophe A. M. C. Béraud (S1/S3) Fernanda Rodrigues Alves de Almeida (S2)“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cembatalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerátambém uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas” (Sun Tzu)
  2. 2. SUMÁRIO1- TIPOS DE TRABALHO2- STAKE HOLDERS3- GERENCIAMENTO DO PROJETO4- ONDE NASCE O PROJETO5- CICLO DE VIDA DO PROJETO6- INFLUENCIAS ORGANIZACIONAIS7- FRAME WORK8- CONCLUSÃO
  3. 3. 1- TIPO DE TRABALHO• A IESP OFERECE PROJETOS COM INICIO E FIM BEM DETERMINADOS, DE CARATER ÚNICO E EXCLUSIVO.• PROJETO CUJO PRODUTO AUXILIARÁ O RH DA EMPRESA CONTRATANTE A AUMENTAR OS RESULTADOS GLOBAIS DE SUAS OPERAÇÕES.
  4. 4. 2- STAKE HOLDERS• CLIENTES: EMPRESAS QUE NECESSITEM DE UM APOIO PARA: – AUMENTAR SEU DESEMPENHO, – RESOLVER ATRITOS INTERNOS, – TREINAR NOVOS GERENTES, – DESENVOLVER HABILIDADES DE LIDERANÇA EM SEUS GESTORES.• USUARIOS: ALUNOS DESIGNADOS PELA EMPRESA.• SPONSOR: CEO DA EMPRESA CONTRATANTE E SEU DIRETOR DE RH.• EQUIPE DE PROJETO: DIRETORES DA IESP, INSTRUTORES, MONITORES, AUXILIARES.• FORNECEDORES/PARCEIROS: PROPRIETARIOS DOS LOCAIS A SEREM ALUGADOS, FORNECEDORES DE INSUMOS (ARMAMENTO EQUIPAMENTO), FORNECEDORES DE TRANSPORTE.
  5. 5. 3- GERENCIAMENTO DO PROJETO• PROCESSOS: O GERENCIAMENTO DO PROJETO LIDER EMP É BASEADO NO PMBOK E OS 42 PROCESSOS DE SEU FRAME WORK (VER ITEM 7).• REQUISITOS: 1) EQUIPE DE INSTRUCAO PRONTA E PREPARADA, 2) INSUMOS DISPONIVEIS, 3) LOCAIS DE INSTRUÇÃO CONVENIENTES E COMPATIVEIS, 4) COORDENAÇÃO COM A EMPRESA CONTRATANTE , 5) DEMAIS REQUISITOS COMPATIVEIS DA CONTRATANTE PARA ALINHAMENTO DO CURSO, 6) PAGAMENTO DO PROJETO (50% ANTES DO CURSO 50% DEPOIS), 7) ENTREGA DO PERFIL DOS ALUNOS, 8)COMPARECIMENTO DOS ALUNOS NO CURSO EM NUMERO SUFICIENTE.• ESCOPO: 1) ESCOPO DO PRODUTO: UM MAPEAMENTO DE COMPETENCIAS QUE PERMITA AO RH DA EMPRESA CONTRATANTE CONHECER MELHOR SEUS COLABORADORES E FOMENTE A LIDERANÇA NOS RESPONSAVEIS POR EQUIPES DA EMPRESA; 2) ESCOPO DO PROJETO: UM CURSO DE DURACAO VARIAVEL QUE TEM POR OBJETIVO A CONSOLIDAÇÃO DE UM MAPEAMENTO DE COMPETENCIAS DE PARTICIPANTES, DORAVANTE CHAMADOS ALUNOS, DESIGANDOS POR UMA EMPRESA CONTRATANTE, DORAVANTE CHAMADA CONTRATANTE. A EQUIPE DE INSTRUTORES DEVE SER COPOSTA MILITARES DA ATIVA OU DA RESERVA COM EXPERIÊNCIA COMPROVADA (10 ANOS DE SERVIÇO NO MINIMO). O LOCAL DE INSTRUCAO DEVE SER COMPATIVEL COM AS NECESSIDADES DE TRABALHO DE ATRIBUTOS DA AEREA AFETIVA (AAA) E COM OS REQUISITOS DA CONTRATANTE. DEVE SE ATENTAR PARA UM TRATAMENTO COMPATIVEL DOS INSTRUTORES PARA OS ALUNOS E ESSES DEVEM SE COMPROMETER A RESPEITAR O QUE FOR DETERMINADO PELOS INSTRUTORES AFIM DE NÃO INTERFERIREM NEGATIVAMENTE NO BOM ANDAMENTO DA ATIVIDADE. AS INSTRUCOES DEVEM SER FLEXIBILIZADAS DE ACORDO COM O BIOTIPO DOS ALUNOS; 3) RESTRIÇÕES : O NÃO ATENDIMENTO A QUALQUER UM DOS REQUISITOS; 4) PREMISSAS: AS INSTRUÇÕES SÃO COMPATIVEIS COM O BIOTIPO DOS ALUNOS, O CLIMA SERÁ FAVORÁVEL À ATIVIDADE PLANEJADA, OS ALUNOS COMPARECERÃO E PERMANECERAO NO CURSO.
  6. 6. 3- GERENCIAMENTO DO PROJETO• CRONOGRAMA: COMPATIVEL COM AS DEMANDAS DA CONTRATANTE.• ORÇAMENTO: ATENDE OS CUSTOS DO PROJETO E É COMPATIVEL COM A DEMANDA DA CONTRATANTE.• QUALIDADE: MONITORADA PELA CONTRATANTE E PELOS OBSERVADORES, CONTROLADORES E AVALIADORES (OCA) DO EXERCICIO.• RECURSOS: EQUIPE DE INSTRUÇÃO CONTRATADA, INSUMOS E LOCAIS ALUGADOS, ALIMENTOS FORNECIDOS POR EMPRESA TERCEIRIZADA , TRANSPORTE FEITO POR EMPRESA CONTRATADA, TUDO ALINHADO COM A DEMANDA DA CONTRATANTE E AS NECESSIDADES DA INSTRUCAO.• RISCOS: INSTRUCOES NAO COMPATIVEIS COM OS ALUNOS – ALTERAR PLANEJAMENTO DA INSTRUCAO; CLIMA NAO FAVORAVEL COM A ATIVIDADE – PREVER PLANEJAMENTO ALTERNATIVO; ALUNOS NAO COMPARECEM AO CURSO – REMARACAR A DATA DA ATIVIDADE E PREVER MULTA PARA A CONTRATANTE.
  7. 7. 4- ONDE NASCE O PROJETO Há uma verdadeira maré de debates sobre liderança. Todosquerem ser “líderes”. Alguns conceitos de liderança estão sepopularizando, muito embora nem sempre suportados pelarealidade empresarial. Como se preparar para se tornar um líder? Onde buscar as ferramentas para conquistar a confiança das pessoas de bem (torná-las seguidores da causa)? Onde encontrar os arquétipos nos quais fundamentar o exemplo? Como fomentar a energia para abraçar as responsabilidades? Como trabalhar as forças morais para atingir os objetivos sendo justo e rigoroso?
  8. 8. 4- ONDE NASCE O PROJETOUma resposta...: Procure nos fundamentos.Recorde de Teoria Geral da Administração... Qual foi a estrutura que serviu de arquétipo para os pais fundadores da administração: Taylor, Ford e Faiol? Qual a instituição, hoje, baseia-se em valores e tem na liderança a chave para realização de tarefas difíceis e arriscadas? Que grupo é esse que tem como raízes de pensamento a Disciplina, a Honra e a Coragem? Equipe sólida cujo comprometimento com a causa vai até o sacrifício da PRÓPRIA VIDA?
  9. 9. 4- ONDE NASCE O PROJETOPor que não aprender alguma coisa de liderança com eles?
  10. 10. 4- ONDE NASCE O PROJETOInstrução Especializada A EMPRESA... É composta por uma equipe de militares experientes voltada para o fomento dos princípios de liderança militar dentro do ambiente empresarial. A proposta é trabalhar valores e atributos que podem ser plenamente empregados e utilizados em ambientes corporativos privados.
  11. 11. 4- ONDE NASCE O PROJETOInstrução EspecializadaDESAFIO Apresentar os fundamentos da liderança militar e suas ferramentas para a gestão de projetos críticos e de crise, aprofundando a parcela aplicável aos ambientes corporativos, tanto para a liderança próxima quanto para a de grupos maiores e praticar a incorporação de elementos da liderança militar aos modelos de liderança corporativos.PUBLICO ALVO Executivos e líderes em posições nas quais a liderança seja crítica para o alcance dos objetivos
  12. 12. 4- ONDE NASCE O PROJETOASSIM, O PROJETOLIDER EMP SECARACTERIZACOMO UMA:OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO
  13. 13. 5- CICLO DE VIDA DO PROJETO ESTRUTURA ANALITICA DO PROJETO Mapeamento de LIDER EMP Competências individual e equipes Conhecimento de Boas Práticas; Base de Fornecedores; Palestras Atas de Formalização Pasta de Logística; Lista de stakeholders; Treinamento; Fichas de Ata Relatório de mapeamento de Planos de Instrução; avaliação de de Contrato da APA Base de potenciais Clientes reunião Schedule de Insumos desempenho competências Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Logística/ Relatório Base de Divulgação Apresentação Análise Pós Fornecedores Produto Instruções Ação (APA) Mapeamento de do projeto Transporte Competências Base de Organização potenciais Realizar Levantar da(s) Treinamento Clientes kick-off” necessidades Equipe(s) Benchmarketing
  14. 14. 5- CICLO DE VIDA DO PROJETO D-120 a D- 100 D-100 a D- 60 D-60 a D- 50 D-50 a D- 30 D-50 a D D a D+2 D a D+12 FASES Base de FornecedoresEstruturação Base de potenciais Clientes Benchmarketing Divulgação do projeto Marketing Realizar kick-off” Apresentação ProdutoNegociação Levantar necessidades Logística/Reunião de Transporte Meios Organização da(s) Equipe(s) Instruções Aplicação TreinamentoFinalização Análise Pós Ação (APA)Análise de Relatório Mapeamento deResultados Competências
  15. 15. 6- INFLUENCIAS ORGANIZACIONAISESTRUTURA ORGANIZACIONAL: A IESP É UMA EMPRESA MATRICIAL FORTE.ELA POSSUI UM NUCLEO PERMANENTE, COMBASE PRÓPRIA. SEU EFETIVO SE MULTIPLICADE ACORDO COM O PROJETO EM PAUTA. OS INSUMOS, TRANSPORTES E LOCAIS DEINSTRUÇÃO SÃO ALUGADOS E AALIMENTAÇÃO É TERCEIRIZADA.
  16. 16. 7- FRAME WORK Mapeamento de LIDER EMP Competências individual e equipes Conhecimento de Boas Práticas; Base de Fornecedores; Palestras Atas de Formalização Pasta de Logística; Lista de stakeholders; Treinamento; Fichas de Ata Relatório de mapeamento de Planos de Instrução; avaliação de de Contrato da APA Base de potenciais Clientes reunião Schedule de Insumos desempenho competências Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Logística/ Relatório Base de Divulgação Apresentação Análise Pós Fornecedores Produto Instruções Ação (APA) Mapeamento de do projeto Transporte Competências Base de Organização potenciais Realizar Levantar da(s) Treinamento Clientes kick-off” necessidades Equipe(s) Benchmarketing
  17. 17. 7- FRAME WORK LIDER EMP Negociação Reunião de Análise deEstruturação Marketing Aplicação Finalização Meios Resultados Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados
  18. 18. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Base de Fornecedores  Pesquisar possíveis Fornecedores;  Iniciar contatos;  Fechar parcerias Base de potenciais Clientes  Pesquisar potenciais clientes;  Enviar mala direta/ divulgação;  Agendar reuniões Benchmarketing  Identificar líderes de mercado  Iniciar contatos;  Agendar visitas Conhecimento de Boas Práticas; Base de Fornecedores; Base de potenciais Clientes
  19. 19. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Divulgação do projeto  Identificar partes interessadas;  Enviar agenda das convocações;  Publicar comunicado em site interno Realizar kick-off”  Agendar palestras;  Realizar palestras;  Apresentar propostas Palestras Atas de reunião
  20. 20. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Apresentação Produto  Apresentar os produtos;  Alinhar expectativas Levantar necessidades  Alinhar o Plano Disciplinar do curso com as necessidades da empresa;  Alinhar público alvo;  Definir os atributos a serem trabalhados no curso;  Modular Plano de Instrução e Atributos  Finalizar negociação comercial Formalização de Contrato
  21. 21. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Logística/ Transporte  Identificar Fornecedores;  Negociar produto;  Contratar fornecedores (alimentos, transporte, infraestrutura) Organização da(s) Equipe(s)  Convocar equipes de instrução;  Reunir equipes e divulgar Ordem de Operações;  Identificar e checar o Plano de Instrução (PI) das equipes;  Montar schedule de insumos para as instruções;  Verificar e suprir as necessidades referente a logística/ estrutura; Pasta de Logística; Lista de stakeholders; Planos de Instrução; Schedule de Insumos.
  22. 22. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Instruções  Transportar os meios e montar as instruções;  Atualizar planejamentos;  Transportar os alunos até o local de instrução;  Recolher as atas de Análise Pós Ação (APA) parcial;  Montar a pasta de APA da instrução Treinamento  Reunir equipe no terreno e realizar o reconhecimento aproximado;  Reunir as turmas de alunos;  Realizar as instruções previstas no planejamento (quadro de Trabalho);  Aplicar treinamento;  Avaliar o desempenho dos alunos;  Realizar análise pós ação parcial (SWOT); Treinamento; Fichas de avaliação de desempenho
  23. 23. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Análise Pós Ação (APA)  Reunir instrutores e alunos; (instrutores) Divulgar pontos fortes, e oportunidades de melhoria dos alunos em cada oficina; (alunos) expressar o que aprendeu em geral no curso; Escrever a ata da APA dos alunos; Realizar a pesquisa de opinião dos alunos; Realizar a APA dos instrutores com pontos fortes, oportunidades de melhoria e lições aprendidas de cada instrução;  Escrever a ata da APA dos instrutores; Reunir todas as fichas de avaliação, atas de APA (parcial e final) e pesquisas.  Encerrar aquisições. Ata da APA
  24. 24. 7- FRAME WORK Reunião de Análise deEstruturação Marketing Negociação Aplicação Finalização Meios Resultados Relatório Mapeamento de Competências Estudar as fichas de avaliação dos alunos; Estudar as fichas de avaliação com as atas da APA; Montar os registros individuais dos alunos e por equipe; Avaliar o desempenho, os atributos fortes e fracos de cada aluno;  Preparar o Relatório de Mapeamento de Competências; Entregar o relatório para os interessados de acordo com o contrato;  Montar o relatório interno de Histórico de atividade e lições aprendidas. Relatório de mapeamento de competências
  25. 25. 8- CONCLUSÃO• “Não se podem admitir chefes em qualquer nível que baseiam sua ação apenas na posição hierárquica e na competência técnica. Chefes precisam ter algo mais que os transforme em líderes, condutores persuasivos dos subordinados, dotados de atributos que lhes facilitem induzir em todos os funcionários comprometimento com a empresa, concretizado em uma entusiástica adesão às metas e aos procedimentos da equipe.” (General Alberto Cardoso)
  26. 26. 8- CONCLUSÃOter qualidade,ser eficiente,ter as melhores pessoastrabalhar com equipe de altaperformancee gerar resultadosde forma sustentável
  27. 27. “É COM O FOGO QUE SE GANHAM AS BATALHAS” (Napoleão Bonaparte)

×