Dort -patologias

3.396 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.396
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dort -patologias

  1. 1. Distúrbios Osteomuscularesrelacionados ao Trabalho PROFa. Dra. Rosimeire Simprini Padula
  2. 2. Anatomia do Ombro
  3. 3. Tendinite do Ombro Definição: Degeneração ou microfraturas no tendão longo do bíceps e do supra-espinhoso por ser uma área de pouca vascularização. Traumatismos mecânicos são comuns em função da complexidade de movimentos;
  4. 4. Tendinite do Ombro Lesões mais freqüentes Tendinite do músculo supra-espinhoso; Bursite sub-acromial; Tendinite do bíceps (porção longa); Posição de elevação do ombro com utilização de força
  5. 5. Fatores de Risco
  6. 6. Prevenção Alterações ergonômicas dos postos de trabalho de forma a se eliminar a exigência de elevação ou abdução dos braços e minimizar as cargas.
  7. 7. Cervicalgia
  8. 8. Tendinites e Tenossinovites Definição: Inflamação da fáscia que recobre os tendões dos músculos. - Músculos que possuem bainha sinovial – tenossinovites Regiões mais acometidas: - Flexores dos dedos: tenossinovites na face ventral do punho e face ventral do antebraço;Movimento: flexão repetitiva dos dedos - digitadores.
  9. 9. Tendinites e Tenossinovites-Flexores do carpo: tenossinovites na face ventral do punho; Movimento: flexão freqüente do punho – Ex. descascar fio e puxá-los.- Extensores do carpo: tenossinovites na face dorsal do carpo e do antebraço; Movimento: Extensão freqüente do carpo. Ex: caixa de supermercado.
  10. 10. Anatomia de MMSS
  11. 11. Lesões Nervosas Definição: Ocasionadas por compressões extrínsecas ou intrínsecas – acometendo principalmente MMSS. Os nervos mais acometidos são nervo mediano; nervo ulnar – ramificações dos dedos e plexo braquial.
  12. 12. Mecanismo de LesãoCompressão extrínseca: - Compressão do nervo ulnar por apoio dos cotovelos; - Compressão de pequenos nervos dos dedos por cabos de instrumentos; - Compressão do nervo mediano na palma da mão por ferramentas, pelo uso da mão por martelo; - Compressão do nervo ulnar na região da eminência hipotênar;
  13. 13. Mecanismo de LesãoCompressão intrínseca Compressão do nervo mediano no túnel do carpo; Compressão do nervo mediano na passagem pelo músculo pronador redondo – inflamado; Compressão do n. ulnar no cotovelo ocasionado por epicondilite medial ou inflamação da bursa no olecrano; Compressão de nervos e vasos na região cervical (síndrome do desfiladeiro);
  14. 14. Fatores de Risco
  15. 15. Fatores de Risco
  16. 16. Síndrome do Túnel do Carpo Mecanismos causadores→Movimentos repetitivos;→Período de repouso insuficiente; Manifestações clínicasDor na região acometida; Dor se agrava com movimento voluntários;Incapacidade funcional;Edema e crepitação;
  17. 17. Síndrome do Túnel do Carpo Alterações Histológicas Compressão de microestruturas vasculares; Isquemia e inflamação
  18. 18. Síndrome do Túnel do Carpo
  19. 19. Síndrome do Túnel do Carpo
  20. 20. Síndrome do Túnel do Carpo
  21. 21. Fatores de Risco
  22. 22. Fatores de Risco
  23. 23. Prevenção
  24. 24. Prevenção
  25. 25. Doença de De Quervain Definição: Fibrose dolorosa da bainha comum dos tendões dos músculos abdutor longo e extensor curto do polegar na passagem pelo sulco na extremidade distal do rádio – estenose dos tendões; Dor na região dorsal do polegar. Mecanismos causadores→Manutenção de desvio ulnar, associado a força;→Uso de alicates ou outra ferramenta que exija desvio ulnar do carpo;→Uso inadequado de furadeira, parafusadeira;
  26. 26. Tenosinovite de De Quervain
  27. 27. Tenosinovite de De Quervain
  28. 28. Tenosinovite de De Quervain
  29. 29. Prevenção Trocar as ferramentas quando possível; Rodízios; Pausas;
  30. 30. Epicondilite Definição: Inflamação dos tendões, fáscias musculares, e tecidos sinoviais dos músculos flexores e extensores do punho no cotovelo. Resultam do estiramento ou pequenas rupturas dos pontos de inserção da musculatura. Epicondilite Lateral: inserção dos extensores; Epicondilite Medial: inserção dos flexores;
  31. 31. Epicondilite Mecanismos causadores →Esforço excessivo de extensão do punho – cotovelo de tenista; →Atividades em que o indivíduo sustenta ferramenta em elevação – motosserristas; →Digitadores
  32. 32. EpicondiliteManifestações clinicas Dor na proximidade das inserções nos epicôndilos podendo irradiar para o ombro ou mão; Movimentos bruscos de prono e supino exacerbam a dor; Inflamação dos músculos do antebraço e sensíveis a palpação;
  33. 33. Epicondilite
  34. 34. Coluna Vertebral
  35. 35. Fatores de Risco

×