Ultra som

19.120 visualizações

Publicada em

0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.120
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
441
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ultra som

  1. 1. Cristiano Oliveira Souza
  2. 2. DEFINIÇÃO <ul><li>Ultra-som é uma forma de energia mecânica que consiste de vibrações de alta frequência. </li></ul><ul><li>20 a 20.000 Hz – Audição humana; </li></ul><ul><li>1 e 3 MHz – Terapêutico; </li></ul><ul><li>5 a 20 MHz – Diagnóstico por imagem; </li></ul>
  3. 3. PRODUÇÃO DE ONDAS <ul><li>Originalmente – cristal de quartzo; </li></ul><ul><li>Atualmente – PZT (chumbo, zircônio e titânio); </li></ul><ul><li>Efeito Piezoelétrico; </li></ul>
  4. 4. CARACTERÍSTICAS DO FEIXE <ul><li>Comprimento de onda: </li></ul><ul><ul><li>1 MHz – 1,5 mm </li></ul></ul><ul><ul><li>3 MHz – 0,5 mm </li></ul></ul>
  5. 5. TIPOS DE ONDAS <ul><li>Longitudinais; (deslocamento de partículas paralelamente á direção do som) </li></ul><ul><li>Transversais; cisalhamento (deslocamento perpendicular de partículas) </li></ul>
  6. 6. INFLUÊNCIA DA FREQUÊNCIA Maior Frequência Menor comprimento de onda Maior Frequência Menor profundidade de penetração Maior Frequência Maior temperatura tissular Maior Frequência Maior taxa de absorção
  7. 7. CARACTERÍSTICAS DE PROPAGAÇÃO DO ULTRA-SOM <ul><li>Atenuação </li></ul><ul><li>Absorção </li></ul><ul><li>Reflexão </li></ul><ul><li>Refração </li></ul><ul><li>Transmissão </li></ul>
  8. 8. ATENUAÇÃO <ul><li>D/2 –profundidade na qual o feixe de ultra-som tem sua intensidade original reduzida pela metade. </li></ul><ul><li>O D/2 depende da natureza do meio e da frequência das ondas. </li></ul><ul><li>EX: 1W/cm² perde 50% de sua energia a uma profundidade de 2,3 cm, se tornando 0,5 w/cm , sendo por exemplo de 0,25 W/cm² a 4,6 cm. </li></ul>
  9. 9. PROFUNDIDADE MÉDIA D/2 EM DIVERSOS MEIOS 1 MHz 3 MHz Osso 2.1 mm ****** Pele 11.1 mm 4 mm Cartilagem 6 mm 2 mm Tendão 6,2 mm 2 mm Músculo 9 mm 3 mm Gordura 50 mm 16,5 mm Água 11500 mm 3833,3 mm Ar 2,5 mm 0.8 mm
  10. 10. DOSIMETRIA <ul><li>A dosimetria é o produto da intensidade do estímulo pela duração do tratamento. </li></ul><ul><li>Doses orientativas </li></ul><ul><ul><li>Intensidade baixa – menor que 0,3 w/cm² </li></ul></ul><ul><ul><li>Intensidade média – 0,3 a 1,2 w/cm² </li></ul></ul><ul><ul><li>Intensidade alta – 1,2 a 2 w/cm² </li></ul></ul>
  11. 11. DOSIMETRIA <ul><li>Doses a atingirem o tecido alvo: </li></ul><ul><ul><li>Tendão/ligamento – 0,3 a 0,6 w/cm² </li></ul></ul><ul><ul><li>Músculo – 0,7 a 0,9 w/cm² </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Considerar a atenuação no cálculo da intensidade. </li></ul></ul></ul>
  12. 12. DURAÇÃO DO TRATAMENTO <ul><li>Tempo mínimo – 3 a 5 minutos; </li></ul><ul><li>Tempo máximo – 15 minutos ; </li></ul><ul><ul><li>OBS: Para se determinar o tempo de tratamento deve-se dividir a área a ser tratada pela ERA (área efetiva de radiação) </li></ul></ul>
  13. 13. ABSORÇÃO <ul><li>Ocorre quando a energia vibracional é transformada em energia molecular ou em movimentos moleculares aleatórios . </li></ul><ul><li>O ultra-som é bem absorvido por: </li></ul><ul><ul><li>Proteínas em tecido nervoso; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ligamentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cápsulas articulares; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Proteínas musculares; </li></ul></ul><ul><ul><li>Hemoglobina. </li></ul></ul>
  14. 14. ABSORÇÃO <ul><li>O ultra-som não é bem absorvido pela: </li></ul><ul><ul><li>Pele e gordura. </li></ul></ul><ul><li>A absorção depende de: </li></ul><ul><ul><li>Impedância acústica do tecido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Densidade do tecido e suas interfaces; </li></ul></ul><ul><ul><li>Frequência do ultra-som; </li></ul></ul><ul><ul><li>Quantidade de proteína do tecido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Quantidade de água e gordura; </li></ul></ul>
  15. 15. ABSORÇÃO <ul><li>A absorção depende de: </li></ul><ul><ul><li>Ângulo de incidência; </li></ul></ul><ul><ul><li>Viscosidade do fluído; </li></ul></ul><ul><ul><li>Reflexão; </li></ul></ul><ul><ul><li>Refração; </li></ul></ul>
  16. 16. REFLEXÃO <ul><li>As seguintes interfaces são as principais a serem consideradas quando se aplica o ultra-som terapêutico: </li></ul><ul><ul><li>Osso/periósteo </li></ul></ul><ul><ul><li>Tecido/Ar </li></ul></ul><ul><ul><li>Cabeçote/Ar </li></ul></ul><ul><ul><li>Osso/Tecido mole </li></ul></ul>
  17. 17. REFLEXÃO <ul><li>A quantidade de reflexão depende da: </li></ul><ul><ul><li>Diferença de densidade dos meios; </li></ul></ul><ul><ul><li>Frequência </li></ul></ul><ul><ul><li>Espessura da interface </li></ul></ul><ul><ul><li>Ângulo de incidência </li></ul></ul>
  18. 18. REFRAÇÃO <ul><li>O feixe ultra-sônico deverá ser aplicado sempre perpendicularmente a superfície de tratamento. </li></ul>
  19. 19. Tecido Atenuação dB/cm/MHz Camada do meio-valor 1 MHz Camada do meio-valor 3 MHz Sangue 0,2 15 cm 5 cm Gordura 0,6 5 cm 1,6 cm Fígado 1,0 3 cm 1 cm Músculo 1,3 – 3,3 1 – 2 cm 3 – 6 mm Osso 20 1,5 mm 0,5 mm Pulmão 41 0,7 mm 0,2 mm Ar 342 (1 MHz ) 0,02 mm Água 0,002 1500cm 500 cm
  20. 20. ULTRA-SOM PULSADO Pulso Intervalo Razão Ciclo livre 2 ms 2 ms 1:1 50% 2 ms 8 ms 1:4 20%
  21. 21. EFEITOS FISIOLÓGICOS E TERAPÊUTICOS DO ULTRA-SOM <ul><li>Térmicos </li></ul><ul><li>Atérmicos </li></ul><ul><ul><li>Cavitação (bolhas) </li></ul></ul>
  22. 22. EFEITOS TÉRMICOS <ul><li>Aumento do metabolismo; </li></ul><ul><li>Alterações vasculares; </li></ul><ul><li>Aumento da extensibilidade do colágeno; </li></ul><ul><li>Aumento das propriedades viscoelásticas dos tecidos conjuntivos; </li></ul><ul><li>Diminui a sensibilidade dos receptores cutâneos, mecanorreceptores e nociceptores; </li></ul><ul><li>Diminui o espasmo muscular; </li></ul><ul><li>Aumenta a taxa de atividade enzimática. </li></ul>
  23. 23. EFEITOS ATÉRMICOS <ul><li>Aumenta a permeabilidade das membranas e a difusão celular; </li></ul><ul><li>Aumenta o transporte de íons cálcio através das membranas celulares; </li></ul><ul><li>Liberação de histamina e agentes quimiotáxicos; </li></ul>
  24. 24. EFEITOS ATÉRMICOS <ul><li>Aumenta a taxa de síntese de proteínas; </li></ul><ul><li>Aumento da síntese de colágeno; </li></ul><ul><li>Diminui a atividade elétrica dos tecidos; </li></ul><ul><li>Aumenta a atividade enzimática nas células; </li></ul><ul><li>Promove oscilação dos tecidos, movimento dos fluídos e alterações da circulação nos vasos sanguíneos. </li></ul>
  25. 25. PROFUNDIDADE MÉDIA D/2 EM DIVERSOS MEIOS 1 MHz 3 MHz Osso 2.1 mm ****** Pele 11.1 mm 4 mm Cartilagem 6 mm 2 mm Tendão 6,2 mm 2 mm Músculo 9 mm 3 mm Gordura 50 mm 16,5 mm Água 11500 mm 3833,3 mm Ar 2,5 mm 0.8 mm
  26. 26. CONTRA-INDICAÇOES E PRECAUÇÕES <ul><li>Contra indicações ao calor (contínuo); </li></ul><ul><li>Olhos; </li></ul><ul><li>Área pré-cardiaca; </li></ul><ul><li>Útero gestante; </li></ul><ul><li>Placas epifisárias; </li></ul><ul><li>Tecido cerebral; </li></ul><ul><li>Testículos; </li></ul>
  27. 27. CONTRA-INDICAÇOES E PRECAUÇÕES <ul><li>Endoproteses; </li></ul><ul><li>Tumores; </li></ul><ul><li>Tromboflebites e varizes; </li></ul><ul><li>Infecção; </li></ul><ul><li>Diabete melitus. </li></ul>

×