Universidade PotiguarSeminário Integração V      Medicina
Grupo C• Bárbara Alves;•   Daniela morais;•   Débora Cecília;•   Ivanice Torquato;•   Joice Fogliatto;•   José Luiz;•   Ju...
José
Por que ainda existem tantos RN         com infecções advindas da mãe?Exames laboratoriais da primeira consulta do pré-nat...
Como reconhecer o RN portador    de infecção congênita/perinatal?• Infecção congênita ou perinatal sintomática:  – Achados...
Suspeite de infecção          congênita/perinatal...• RN < 37 semanas• RN < 2800g                         Prematuridade   ...
Suspeite de infecção   congênita/perinatal...Microcefalia     Hidrocefalia                       (MARCONDES, E., 2003)
Suspeite de infecção           congênita/perinatal...• Fígado  – Palpável a mais de    2,0cm do RCD.• Baço  – Palpável a m...
Suspeite de infecção congênita/perinatal...Catarata         Exantemas                     (MARCONDES, E., 2003)
Suspeite de infecção  congênita/perinatal...Icterícia                     (Ministério da Saúde, 2011)
Como reconhecer o RN potencial    portador de infecção Sífilis Congênita?Feto• Natimorto• Hidropsia fetalRecém-nascido•   ...
Como reconhecer o RN potencial    portador de Sífilis Congênita?• Exames complementares      Anemia      • VDRL (com o san...
(MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
Como reconhecer o RN potencial      portador de Rubéola?Feto• AbortoRecém-nascido• Baixo peso;• Hepatoesplenomegalia;• Exa...
100% das crianças até o 5º mês(Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
Como reconhecer o RN potencial        portador de AIDS?Recém-nascido• Sintomático (10% a 25% )  • Hepatoesplenomegalia  • ...
Como reconhecer o RN potencial               portador de AIDS?  • IgG anti-HIV não auxilia. Por quê?  • Então usar o que? ...
Como reconhecer o RN potencial       portador de Hepatite B?Recém-nascido•   Baixo peso;•   Prematuridade;•   Icterícia;• ...
Como reconhecer o RN potencial       portador de Hepatite B?• Exames complementares   – Complexo imunológico do vírus     ...
Como reconhecer o RN potencial      portador de Hepatite B?• Exames complementares  – Sorologia     • AgHBs (antígeno de s...
Como reconhecer o RN potencial      portador de Hepatite B?• Exames complementares  – Sorologia     • AgHBc (antígeno cent...
Como reconhecer o RN potencial      portador de Hepatite B?• Exames complementares  – Sorologia     • AgHBe (antígeno “e”)...
Como reconhecer o RN potencial   portador de Citomegalovírus?Recém-nascido• Hepatoesplenomegalia;• Icterícia;• Anemia;• Tr...
Como reconhecer o RN potencial     portador de Citomegalovírus?Exames complementares• Sorologia – IgM e IgG;   – Rotineira...
Como reconhecer o RN potencial    portador de Herpes simples?Feto• Aborto.Recém-nascido• Doença sistêmica grave;• Lesões v...
Como reconhecer o RN potencial       portador de Varicela?Recém-nascido• Baixo peso;• Corioretinite;• Encefalite.Malformaç...
Como reconhecer o RN potencial    portador de Toxoplasmose?Feto• AbortoRecém-nascido• Baixo peso;• Hepatoesplenomegalia;• ...
Referências• MUSSI-PINHATA, M. M. & YAMAMOTO, A. Y. Infecções congênitas e  perinatais. Jornal de Pediatria, 1999.• DUNCAN...
Referências• Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de  Ações Programáticas e Estratégicas. Aten...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais

7.697 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre aspectos gerais de diangóstico das principais infecções congênitas e perinatais

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais

  1. 1. Universidade PotiguarSeminário Integração V Medicina
  2. 2. Grupo C• Bárbara Alves;• Daniela morais;• Débora Cecília;• Ivanice Torquato;• Joice Fogliatto;• José Luiz;• Juliana Beatriz;• Larissa Eulália.
  3. 3. José
  4. 4. Por que ainda existem tantos RN com infecções advindas da mãe?Exames laboratoriais da primeira consulta do pré-natal• Gestantefator Rh história evidente de infecção.Grupo sanguíneo e sem• FalhaHemograma no pré-natalExame comum de urina e uroculturaGlicemia de jejumSorologia para sífilis (VDRL)Sorologia para hepatite B (HBsAg) nas pacientes não vacinadasTriagem sorológica universal para HIVCitologia oncótica cervicalPesquisa sorológica da toxoplasmose em locais de alta prevalênciaInvestigação sorológica de citomegalovírus em mulheres que trabalham com criançasou história de DSTSorologia para a rubéola (DUNCAN, B.B. et al, 2004) (MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
  5. 5. Como reconhecer o RN portador de infecção congênita/perinatal?• Infecção congênita ou perinatal sintomática: – Achados clínicos e/ou laboratoriais• Infecção congênita ou perinatal assintomática: – Testes laboratoriais: • Triagem pré-natal • Logo após o nascimento (MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
  6. 6. Suspeite de infecção congênita/perinatal...• RN < 37 semanas• RN < 2800g Prematuridade Baixo Peso Pequeno para a idade gestacional (MARCONDES, E., 2003)
  7. 7. Suspeite de infecção congênita/perinatal...Microcefalia Hidrocefalia (MARCONDES, E., 2003)
  8. 8. Suspeite de infecção congênita/perinatal...• Fígado – Palpável a mais de 2,0cm do RCD.• Baço – Palpável a mais de 1,0cm do RCE Hepatoesplenomegalia (MARCONDES, E., 2003)
  9. 9. Suspeite de infecção congênita/perinatal...Catarata Exantemas (MARCONDES, E., 2003)
  10. 10. Suspeite de infecção congênita/perinatal...Icterícia (Ministério da Saúde, 2011)
  11. 11. Como reconhecer o RN potencial portador de infecção Sífilis Congênita?Feto• Natimorto• Hidropsia fetalRecém-nascido• Lesões de pele, ósseas, pulmonares, de mucosa nasal e renais• Rinite• Hepatoesplenomegalia• Lesões neurológicas (LIMA, F.A.S. et al, 2006) (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  12. 12. Como reconhecer o RN potencial portador de Sífilis Congênita?• Exames complementares Anemia • VDRL (com o sangue periférico do RN e não no sangue Sorológicas • VDRL + do cordão umbilical) • Radiografia de ossos longos Leucopenia • Alterações de LCR -> diagnóstico de neurosífilis Citológicas • Alterações hematológicas (anemia, leucopenia ou Leucocitose e trombocitopenia) (Ministério da Saúde, 2011) leucocitose • Alterações de enzimas hepáticas Bioquímicas Trombocitopenia(Hiperproteinorraquia) (ALVARES, B.R., E., 2002) (MARCONDES, 2002) (ALVARES, B.R., 2003)
  13. 13. (MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
  14. 14. Como reconhecer o RN potencial portador de Rubéola?Feto• AbortoRecém-nascido• Baixo peso;• Hepatoesplenomegalia;• Exantema púrpura;• OsteíteMalformação• Microcefalia;• Catarata;• Cardiopatia. (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  15. 15. 100% das crianças até o 5º mês(Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  16. 16. Como reconhecer o RN potencial portador de AIDS?Recém-nascido• Sintomático (10% a 25% ) • Hepatoesplenomegalia • Adenomegalia • Pequeno para a idade gestacional • Monilíase oral (MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
  17. 17. Como reconhecer o RN potencial portador de AIDS? • IgG anti-HIV não auxilia. Por quê? • Então usar o que? • PCR-DNA Identifica: Nascimento • 50% dos RN • PCR-RNA Identifica: 1-3 meses • 2 testes • 90% a 100% • Se dois testes + • >10.000 cópias/mL Após 4 • 1 teste meses(MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999) Criança infectada
  18. 18. Como reconhecer o RN potencial portador de Hepatite B?Recém-nascido• Baixo peso;• Prematuridade;• Icterícia;• Hepatite aguda; • Assintomática em 90% dos RN. (MARGOTTO, P. R., 2006)
  19. 19. Como reconhecer o RN potencial portador de Hepatite B?• Exames complementares – Complexo imunológico do vírus Antígenos AnticorposAgHBs AgHBc AgHBe Anti-HBs Anti-HBc Anti-Hbe IgM IgG (MARGOTTO, P. R., 2006)
  20. 20. Como reconhecer o RN potencial portador de Hepatite B?• Exames complementares – Sorologia • AgHBs (antígeno de superfície) – Títulos elevados -> hepatite aguda; – Desaparece em 6 meses -> Cura – Além de 6 meses -> hepatite crônica; • Anti-HBs (anticorpos contra AgHBs) – Indica recuperação e imunidade -> Cura (MARGOTTO, P. R., 2006)
  21. 21. Como reconhecer o RN potencial portador de Hepatite B?• Exames complementares – Sorologia • AgHBc (antígeno central); – Não é habitualmente detectado; • Anti-HBc (anticorpos contra AgHBc); – IgM; » Infecção recente; » Desaparece com 4-6 meses; – IgG » Detecção no início da infecção; » Indica infecção pregressa (MARGOTTO, P. R., 2006)
  22. 22. Como reconhecer o RN potencial portador de Hepatite B?• Exames complementares – Sorologia • AgHBe (antígeno “e”); – Indica alto grau de replicação em RN; – Detecção após 6 meses -> pior prognóstico -> indica hepatite crônica em 90% dos casos; • Anti-HBe (anticorpos contra AgHBe); – Surge com o desaparecimento do AgHBe (MARGOTTO, P. R., 2006)
  23. 23. Como reconhecer o RN potencial portador de Citomegalovírus?Recém-nascido• Hepatoesplenomegalia;• Icterícia;• Anemia;• Trombocitopenia;• Encefalite.Malformação• Microcefalia;• Microftalmia;• Retinopatia. (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  24. 24. Como reconhecer o RN potencial portador de Citomegalovírus?Exames complementares• Sorologia – IgM e IgG; – Rotineiramente solicitado; – Papel limitado. Porque? – Apenas 30% a 89% das crianças tem IgM +.• Isolamento viral em cultura de fibroblastos humanos; – Método convencional; – Elevados títulos na urina após 3-5 dias;• PCR; – Sensível, específico e rápido (menos de 24h) (MUSSI-PINHATA, M.M. & YAMAMOTO, A.Y., 1999)
  25. 25. Como reconhecer o RN potencial portador de Herpes simples?Feto• Aborto.Recém-nascido• Doença sistêmica grave;• Lesões vesiculosas;• Retinopatia.Malformação• Microcefalia;• Retinopatia;• Calcificações cerebrais. (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  26. 26. Como reconhecer o RN potencial portador de Varicela?Recém-nascido• Baixo peso;• Corioretinite;• Encefalite.Malformação• Hipoplasia de membros;• Atrofia cortical;• Cicatrizes. (JONES, K. L. & IKEDA, M., 1998) (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  27. 27. Como reconhecer o RN potencial portador de Toxoplasmose?Feto• AbortoRecém-nascido• Baixo peso;• Hepatoesplenomegalia;• Icterícia;• Anemia;Malformação• Hidrocefalia• Microcefalia; (Guia de vigilância epidemiológica, 2005)
  28. 28. Referências• MUSSI-PINHATA, M. M. & YAMAMOTO, A. Y. Infecções congênitas e perinatais. Jornal de Pediatria, 1999.• DUNCAN, B. B. et al. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseada em evidências. 3ª ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2004.• MARCONDES, E. Pediatria Básica. 9ª ed. São Paulo: SARVIER, 2003.• LIMA, F. A. S. et al. Hidropsia fetal não imune associada à pré-eclâmpsia: relato de caso. Revista Paraense de Medicina, 2006.• Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância da Saúde. Guia de vigilância epidemiológica. 6ª ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2005.• Informativo hepatite B: epidemiologia, clínica e prevenção. Sociedade Brasileira de Imunizações, 2007.
  29. 29. Referências• Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais da saúde. Vol. II. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2011.• ALVARES, B. R.; MEZZACAPPA, M. A. M. S. & POTERIO, C. B. Sífilis congênita simulando a síndrome da criança espancada: relato de caso. Radiol Bras [online]. 2002, vol.35, n.4, pp. 251-254.• Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Doenças infecciosas e parasitárias: guia de bolso. 8ª ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2010.• JONES, K. L. & IKEDA, M. Padrões reconhecíveis de malformações congênitas. Editora Manole, 1998. pág. 576• MARGOTTO, P. R. Assistência ao recém-nascido de risco. Brasília, DF: Edit. Porfírio, 2006.

×