SlideShare uma empresa Scribd logo

Pneumonia Pediatria

G
G

Caso clínico - Pneumonia

Pneumonia Pediatria

1 de 39
Baixar para ler offline
Preceptora: Dra. Renata Lemos 
Internas: Enny Luana C. De Vasconcelos 
Giovanna Lamarão Lima 
Helen Suzany P. Magalhães 
MANAUS - 2014
 IAM, sexo feminino 
 2 anos e 7 meses 
 Natural de Santa Maria-DF 
 P= 15kg 
 Informante: avó materna
‘’ Febre e tosse”
 Relata que há 15 dias iniciou quadro de tosse seca, 
que piorava à noite, sem guincho ou cianose 
associada à febre há 9 dias aferida até 38,5°C que 
cedia com uso de 15-20 gotas de paracetamol. 
Relata que nesse período sintomas tornaram-se 
mais frequentes e, há 1 dia associou-se ao quadro 
esforço respiratório. Nega queixa álgica, chiado no 
peito, náusea, vômitos, coriza ou obstrução nasal.
 PATOLÓGICOS 
 Nega internações prévias, antecedente de 
broncoespasmo, alergia a medicamentos. 
 FISIOLÓGICOS 
 Mãe G2C2P0A0, relata gestação sem 
intercorrências, realizadas 8 consultas de pré-natal, 
iniciado no 1º trimestre, não sabe relatar 
sobre uso de medicamentos. 
 Nasceu a termo, de parto cesáreo por DCP, 
P=3932g, PC=34cm, comprimento =50cm 
 Cartão vacinal atualizado (SIC)
 FAMILIARES 
 Mãe, 20 anos, do lar, aparentemente sadia 
 Pai 23 anos, autônomo, aparentemente sadio 
 Irmã , 7 meses, sadia 
 CONDIÇÕES DE MORADIA 
 Reside com pais, em moradia de alvenaria, com 
fossa e eletricidade. 
 Lar pouco ventilado, com mofo.
Anúncio

Recomendados

Pneumonias na infância: Pneumonias Adquiridas na Comunidade
Pneumonias na infância: Pneumonias Adquiridas na ComunidadePneumonias na infância: Pneumonias Adquiridas na Comunidade
Pneumonias na infância: Pneumonias Adquiridas na Comunidadeblogped1
 
1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)Mônica Firmida
 
ASMA - Aula residência Pediatria Santa Casa
ASMA - Aula residência Pediatria Santa CasaASMA - Aula residência Pediatria Santa Casa
ASMA - Aula residência Pediatria Santa CasaLIPED
 
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Doença Pulmonar Obstrutiva CrônicaDoença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Doença Pulmonar Obstrutiva CrônicaAmanda Thomé
 
Pneumonias comunitárias em pediatria
Pneumonias comunitárias em pediatriaPneumonias comunitárias em pediatria
Pneumonias comunitárias em pediatriaGabriel Paixão
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumoniaAssistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumoniaTeresa Oliveira
 
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICIDPneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICIDLiga De Pediatria Med Unicid
 
Bronquiolíte viral viral aguda
Bronquiolíte viral viral agudaBronquiolíte viral viral aguda
Bronquiolíte viral viral agudasaulo vinicius
 
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumonia
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumoniaCuidados de enfermagem ao paciente com pneumonia
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumoniaManoela Correia
 
Atelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotraxAtelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotraxFlávia Salame
 
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...José Alexandre Pires de Almeida
 
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitala
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitalaPneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitala
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitalaPCare Fisioterapia
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratoriasclinicansl
 
Pneumonias adquiridas na comunidade
Pneumonias adquiridas na comunidadePneumonias adquiridas na comunidade
Pneumonias adquiridas na comunidadeFlávia Salame
 

Mais procurados (20)

Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumoniaAssistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
 
Pneumonias
PneumoniasPneumonias
Pneumonias
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
 
Pneumonias - Aula de Microbiologia
Pneumonias - Aula de MicrobiologiaPneumonias - Aula de Microbiologia
Pneumonias - Aula de Microbiologia
 
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICIDPneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
 
SLIDE- PNEUMONIA 2022.pptx
SLIDE- PNEUMONIA  2022.pptxSLIDE- PNEUMONIA  2022.pptx
SLIDE- PNEUMONIA 2022.pptx
 
Asma
AsmaAsma
Asma
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
Bronquiolite
BronquioliteBronquiolite
Bronquiolite
 
Bronquiolíte viral viral aguda
Bronquiolíte viral viral agudaBronquiolíte viral viral aguda
Bronquiolíte viral viral aguda
 
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumonia
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumoniaCuidados de enfermagem ao paciente com pneumonia
Cuidados de enfermagem ao paciente com pneumonia
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
 
Atelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotraxAtelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotrax
 
Asma (Pediatria)
Asma (Pediatria)Asma (Pediatria)
Asma (Pediatria)
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...
Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA) e Síndrome do Desconforto Respiratóri...
 
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitala
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitalaPneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitala
Pneumonias: conceitos, dúvidas e cuidados fisioterapêuticos pós-alta hospitala
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratorias
 
Bronquiolite na Infância: diagnóstico e tratamento
Bronquiolite na Infância: diagnóstico e tratamentoBronquiolite na Infância: diagnóstico e tratamento
Bronquiolite na Infância: diagnóstico e tratamento
 
Pneumonias adquiridas na comunidade
Pneumonias adquiridas na comunidadePneumonias adquiridas na comunidade
Pneumonias adquiridas na comunidade
 

Semelhante a Pneumonia Pediatria

Pneumonia__na_infancia-UCB.ppt
Pneumonia__na_infancia-UCB.pptPneumonia__na_infancia-UCB.ppt
Pneumonia__na_infancia-UCB.pptRaqueli Viecili
 
Pneumonia adquirida na comunidade
Pneumonia adquirida na comunidadePneumonia adquirida na comunidade
Pneumonia adquirida na comunidadeMaria Muniz
 
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de EnfermagemTuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de EnfermagemLuciane Santana
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptxfisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptxRaqueli Viecili
 
Protocolos rotinas.pdfpediatria
Protocolos rotinas.pdfpediatriaProtocolos rotinas.pdfpediatria
Protocolos rotinas.pdfpediatriaMarisa Caixeta
 
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdf
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdfREVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdf
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdfEberte Gonçalves Temponi
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptxfisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptxRaqueli Viecili
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdf
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdffisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdf
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdfRaqueli Viecili
 
Pneumonia-afebril-do-lactente.ppt
Pneumonia-afebril-do-lactente.pptPneumonia-afebril-do-lactente.ppt
Pneumonia-afebril-do-lactente.pptLavniaSantana4
 
Resumo ivas, asma, pac, bva
Resumo ivas, asma, pac, bvaResumo ivas, asma, pac, bva
Resumo ivas, asma, pac, bvaLívia Zadra
 
Coqueluche
Coqueluche  Coqueluche
Coqueluche blogped1
 
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar Idiopática
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar IdiopáticaCaso Clínico: Fibrose Pulmonar Idiopática
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar IdiopáticaAmanda Thomé
 
1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatuCínthia Lima
 
Lactente sibilante 2014 husp
Lactente sibilante 2014 huspLactente sibilante 2014 husp
Lactente sibilante 2014 huspAmilcare Vecchi
 
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquite
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquiteA sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquite
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquiteSarinha Sousa
 

Semelhante a Pneumonia Pediatria (20)

Pneumonia__na_infancia-UCB.ppt
Pneumonia__na_infancia-UCB.pptPneumonia__na_infancia-UCB.ppt
Pneumonia__na_infancia-UCB.ppt
 
Pneumonia adquirida na comunidade
Pneumonia adquirida na comunidadePneumonia adquirida na comunidade
Pneumonia adquirida na comunidade
 
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de EnfermagemTuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptxfisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pptx
 
Protocolos rotinas.pdfpediatria
Protocolos rotinas.pdfpediatriaProtocolos rotinas.pdfpediatria
Protocolos rotinas.pdfpediatria
 
Caso_Clinico_Asma-.ppt
Caso_Clinico_Asma-.pptCaso_Clinico_Asma-.ppt
Caso_Clinico_Asma-.ppt
 
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdf
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdfREVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdf
REVALIDA_-_INFECCAO_DE_VIAS_AEREAS_INFERIORES_E_COVID_-_MAPA_MENTAL.pdf
 
Tosse 1
Tosse 1 Tosse 1
Tosse 1
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptxfisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptx
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress (1).pptx
 
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdf
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdffisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdf
fisioterapia-em-neonatologia-e-pediatria_compress.pdf
 
Pneumonia-afebril-do-lactente.ppt
Pneumonia-afebril-do-lactente.pptPneumonia-afebril-do-lactente.ppt
Pneumonia-afebril-do-lactente.ppt
 
Resumo ivas, asma, pac, bva
Resumo ivas, asma, pac, bvaResumo ivas, asma, pac, bva
Resumo ivas, asma, pac, bva
 
Coqueluche
Coqueluche  Coqueluche
Coqueluche
 
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar Idiopática
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar IdiopáticaCaso Clínico: Fibrose Pulmonar Idiopática
Caso Clínico: Fibrose Pulmonar Idiopática
 
1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu1 apresentação influenza paracatu
1 apresentação influenza paracatu
 
Lactente sibilante 2014 husp
Lactente sibilante 2014 huspLactente sibilante 2014 husp
Lactente sibilante 2014 husp
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquite
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquiteA sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquite
A sistematizacao da assitencia de enfermagem em um paciente com bronquite
 
TUBERCULOSE
TUBERCULOSETUBERCULOSE
TUBERCULOSE
 
Meningite - Liga de Pediatria UNICID
Meningite - Liga de Pediatria UNICIDMeningite - Liga de Pediatria UNICID
Meningite - Liga de Pediatria UNICID
 

Último

2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdfBrunnaHolanda
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!lojadropch
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperaçãodouglasmeira456
 
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao dia
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao diaPotencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao dia
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao diajucelinooliveirapeni
 
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e Jovem
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e JovemRejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e Jovem
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e JovemVanilzaMel
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalsauljunior
 
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdf
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdfEMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdf
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdfpandamar7519
 
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...Ketlyn Novaes
 

Último (9)

2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
 
ENXAQUECA
ENXAQUECAENXAQUECA
ENXAQUECA
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
 
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao dia
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao diaPotencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao dia
Potencialize seu processo de emagrecimento saudável com apenas 2 cápsulas ao dia
 
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e Jovem
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e JovemRejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e Jovem
Rejuvenescimento Facial: O Guia Completo para uma Pele Radiante e Jovem
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
 
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdf
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdfEMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdf
EMAGRECER COM DIETA PERSONALIZADA.pdf
 
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...
Desvendando os Segredos do Metabolismo- Acelere sua Queima de Gordura e Alcan...
 

Pneumonia Pediatria

  • 1. Preceptora: Dra. Renata Lemos Internas: Enny Luana C. De Vasconcelos Giovanna Lamarão Lima Helen Suzany P. Magalhães MANAUS - 2014
  • 2.  IAM, sexo feminino  2 anos e 7 meses  Natural de Santa Maria-DF  P= 15kg  Informante: avó materna
  • 3. ‘’ Febre e tosse”
  • 4.  Relata que há 15 dias iniciou quadro de tosse seca, que piorava à noite, sem guincho ou cianose associada à febre há 9 dias aferida até 38,5°C que cedia com uso de 15-20 gotas de paracetamol. Relata que nesse período sintomas tornaram-se mais frequentes e, há 1 dia associou-se ao quadro esforço respiratório. Nega queixa álgica, chiado no peito, náusea, vômitos, coriza ou obstrução nasal.
  • 5.  PATOLÓGICOS  Nega internações prévias, antecedente de broncoespasmo, alergia a medicamentos.  FISIOLÓGICOS  Mãe G2C2P0A0, relata gestação sem intercorrências, realizadas 8 consultas de pré-natal, iniciado no 1º trimestre, não sabe relatar sobre uso de medicamentos.  Nasceu a termo, de parto cesáreo por DCP, P=3932g, PC=34cm, comprimento =50cm  Cartão vacinal atualizado (SIC)
  • 6.  FAMILIARES  Mãe, 20 anos, do lar, aparentemente sadia  Pai 23 anos, autônomo, aparentemente sadio  Irmã , 7 meses, sadia  CONDIÇÕES DE MORADIA  Reside com pais, em moradia de alvenaria, com fossa e eletricidade.  Lar pouco ventilado, com mofo.
  • 7.  Paciente em BEG, ativo e reativo, corado, anictérico, acianótico, taquipneico, afebril  SINAIS VITAIS:  FC: 135bpm FR: 59bpm SATO2 com 2l/min O2 95%  AR: MVF+ com redução em base direita, sem RA. ausência de esforço respiratório.  ACV: RCR 2T BNF, sem sopros  ABD: globoso, RHA+, flácido, normotimpânico, indolor à palpação.  Extremidades: sem edema, TEC<2s.
  • 9.  Tuberculose  Asma  IVAS  Displasia broncopulmonar  Corpo estranho  Pneumonia
  • 11.  Hemograma  RX de tórax  PCR
  • 12.  Hb - 12  Hmt - 34,1  Leucócitos - 8200  81% neutrófilos  29%bastonetes  Plaquetas - 315000
  • 14.  Penicilina Cristalina- 500 000 UI de 4/4h (200.000 UI/Kg/dia)  Hidratação venosa  Dipirona  O2 sob cateter nasal- 1L/min
  • 15. EVOLUÇÃO Paciente evoluiu com febre até o quarto dia de internação, persistência de hiporexia, dependente de O2 até sexto dia, apresentou sibilos a ausculta sendo utilizado salbutamol spray 5 jatos de 6/6h, progrediu com melhora do desconforto respiratório e dispnéia. Alta hospitalar no oitavo dia, após 7 dias de Penicilina Cristalina EV, com 8 dias de amoxicilina domiciliar.
  • 17. Inflamação do parênquima pulmonar por agentes infecciosos que estimulam resposta inflamatória promovendo lesão tissular.
  • 18.  Principal causa de morbidade e mortalidade infantil, especialmente em países em desenvolvimento;  No Brasil, as IRA constituem a 2ª causa de óbito em crianças <5 anos em grande parte dos estados;  Mais de 2 milhões de crianças morrem de pneumonia por ano no mundo;  Crianças têm de 4 a 6 infecções respiratórias agudas (IRA) por ano, sendo que 2-3% evoluem para pneumonia  80% das mortes por IRA é devido à pneumonia;  Maior vulnerabilidade: menores de 5 anos
  • 19. Desnutrição Baixa Idade Comorbidades Baixa imunidade Ausência de Aleitamento Materno Baixo Peso ao Nascer Baixo Nível Socio- Econômico Permanência em creches Ambiente
  • 20. O patógeno não é identificado em até 60% dos casos de pneumonia, mas o conhecimento do perfil etiológico das pneumonias é indispensável para orientar a terapêutica.
  • 21. Idade Patógeno (ordem de freqüência) RN < 3 dias Streptococcus grupo B, Gram negativo (E. Coli), Listeria sp. (pouco comum) RN > 3 dias Staphylococcus aureus, Staphilococcus epidermidis e Gram negativos. 1 a 3 meses Virus sincicial respiratório, Chlamydia trachomatis, Ureaplasma urealyticum
  • 22. Idade Patógeno 1 mês a 2 anos Vírus, Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenza tipo b, H. influenza não tipável, S. aureus. 2 a 5 anos Virus, Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenza tipo b, H. influenza não tipável, Mycoplasma pneumoniae, Chlamydia pneumoniae, S. aureus. 6 a 18 anos Vírus, S. pneumoniae, M. pneumoniae, C. pneumoniae, H. influenzae não tipável.
  • 23.  Precedida por um quadro de infecção viral alta  Taquipnéia fora do período febril  < 2 meses: FR>60 irpm  2 a 12 meses: FR> 50 irpm  1 a 5 anos: FR > 40 irpm  Desconforto respiratório  Tiragens  Batimento de asa de nariz  Retração de fúrcula  Uso de musculatura acessória
  • 24.  Bacteriana: tosse produtiva, febre alta, dor abdominal ou torácica, prostração, hiporexia.  Viral: início mais gradativo com cefaléia, mal estar, tosse não produtiva e febre.  Atenção! Pneumonia afebril do lactente: instalação insidiosa, iniciando com coriza ou obstrução nasal, seguido por tosse, às vezes com paroxismos de aspecto coqueluchóide, taquipnéia leve ou moderada e preservação do estado geral (< 3 meses).
  • 25.  < 2 meses: internar sempre!  Sat O2 < 92%, cianose  Falha da terapêutica ambulatorial  Dificuldade respiratória  Apnéia intermitente  Impossibilidade de se alimentar  Doença grave concomitante  Incapacidade da família em tratar o paciente em domicílio  Sinal radiológico de gravidade
  • 26.  Quadro Clínico e exame físico  RX de tórax: Avaliar extensão do acometimento  Hemograma: pouco valor, leucocitose com neutrofilia e desvio à esquerda, anemia e plaquetopenia  Teste sorológico: Mycoplasma  Biópsia pulmonar  TC de tórax  USG  Lavado broncoalveolar
  • 27. RADIOLOGIA  Confirma o diagnóstico, avalia extensão e identifica complicações. NÃO deve ser usada para controle de cura.  Nas pneumonias exclusivamente virais, predominam espessamentos brônquicos e peribrônquicos, infiltrados intersticiais, adenopatia hilar e parahilar, hiperinsuflação e atelectasia.  As pneumonias bacterianas apresentam-se com padrão alveolar segmentar ou lobar, broncograma aéreo, abscessos, pneumatoceles, espessamento ou derrame pleurais.
  • 28. LEUCOGRAMA  Tem pouco valor na distinção de processos virais x bacterianos. PCR  Não é recomendada a utilização rotineira. HEMOCULTURA  Deve ser feita em todos os pacientes hospitalizados;  Fornece informações importantes pela identificação bacteriana e perfis de sensibilidade aos antimicrobianos.
  • 29.  Nutrição  Hidratação  Fisioterapia  Oxigenoterapia  Avaliação Clínica
  • 31. Em pacientes menores de 5 anos, com rápida evolução ou pneumonia extensa, é importante entrar com oxacilina, associada a cefalosporina de 3 geração ou cloranfenicol, pelo aumento da prevalência de St. aureus ou H. influenzae
  • 32.  Derrame pleural (mais frequente)  Deve ser investigado quando há falha terapêutica após 48- 72h de tratamento adequado.  Toracocentese indicada quando coleção > 10mm no Rx de tórax em Laurell e enviar material para estudo.  Drenagem se empiema ou derrame pleural complicado.  Pneumatocele  Abscesso Pulmonar  Empiema  Atelectasia  Disseminação hematogênica
  • 33.  Derrame pleural (mais frequente)
  • 36.  Quando não há resposta clínica após 48-72h da antibioticoterapia, é importante a averiguação das complicações  A presença de gravidade na internação é variável isolada associada a óbito.
  • 37.  Eupnéico  Condições socioeconômicas adequadas  Aceitando medicação oral  Afebril há 48h  SatO2 >92%
  • 38.  Ancona L, et.al. Tratado de pediatria: Sociedade Brasileira de Pediatria . Barueri, SP: Manole, 2010.  Diretrizes brasileiras em pneumonia adquirida na comunidade em pediatria. J Bras Pneumol. 2007;33(Supl 1):S 31-S 50.  Tratado de Pediatria Nelson – 18ª Edição  Doenças respiratórias - USP