FRANCISCA MARIA CUNHA
ESTUDANTE DE NEFERMAFGEM
JABOATÃO DOS GUARARAPES
2014
DERMATITE DE CONTATO: UMA DOENÇA
OCUPACIONAL Q...
Mundialmente os trabalhadores da saúde
constituem uma categoria profissional numerosa
e diversificada.
A partir da década ...
INTRODUÇÃO
É frequente a necessidade de orientação segura no
sentido de maior proteção no ambiente profissional, bem
como ...
JUSTIFICATIVA
Neste trabalho será apresentado as formas de dermatites
ocupacionais por contato que podem aparecer na pele ...
JUSTIFICATIVA
principalmente quando eles trabalham direta ou
indiretamente com produtos perigosos e agressivos
quimicament...
OBJETIVOS
Geral
Apresentar a patologia ocupacional
dermatite de contato e seus danos e
agravos á saúde dos trabalhadores d...
OBJETIVOS
ESPECÍFICOS
Conceituar as dermatites de contato e sua
correlação com o ambiente de trabalho;
Apresentar o proces...
ESPECÍFICOS
Descrever os métodos de diagnóstico, quadro
clínico, terapêutica e medidas de
prevenção da referida doença;
Ap...
MARCO TEÓRICO
CONCEITO
Dermatite de contato é uma reação inflamatória cutânea
caracterizada morfologicamente por lesões do...
MARCO TEÓRICO
AGENTES FÍSICOS:
radiações
não ionizantes;
 calor;
 frio;
 eletricidade;
AGENTES QUÍMICOS:
Fatores Causa...
MARCO TEÓRICO
ALERGICA:
Se manifestam como eczemas agudo ou crônico.
Na fase aguda, são acompanhadas,
frequentemente, por ...
Assim, pode aparecer em todos os trabalhadores expostos ao contato
com substâncias irritantes, dependendo da sua concentra...
MARCO TEÓRICO
 Ressecamento da pele
 Descamação com ou sem eritema
 Fissuras e sangramentos
QUADRO CRÔNICO: crostas ser...
PROCESSO DIAGNOSTICO
 Identificação do paciente;
 anamneses clínica e ocupacional;
 Exame físico;
 Hipótese diagnóstic...
MARCO TEÓRICO
TRATAMENTO DAS DERMATITES
Quando mal utilizados, podem determinar iatrogenia, causando
sensibilização ou agr...
MARCO TEÓRICO
FLUOCINOLONA ACETONIDA + HIDROQUINONA + TRETINOÍNA
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Os pacientes devem evitar sabon...
MARCO TEÓRICO
PROFILAXIA
Evitar o contato com substâncias alérgenas
conhecidas. Caso ocorra é necessário usar luvas
protet...
TERAPÊUTICA
 O trabalhador continua em contato com substâncias irritantes
e sensibilizantes?
 áreas de tegumento se mant...
Durante a assistência ao paciente estão os profissionais de enfermagem
estão expostos a inúmeros riscos ocupacionais causa...
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Ao final do estudo a visão dos pesquisadores foi ampliada e
dirigida para um novo olhar de conscienti...
REFERÊNCIAS
AlLCHORNE AOA, Alchorne MMA. Dermatoses ocupacionais. In: Borges DR, Rothschild HA, eds.
Atualização terapêuti...
DERMATITE DE CONTATO: UMA DOENÇA OCUPACIONAL  QUE ACOMETE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DERMATITE DE CONTATO: UMA DOENÇA OCUPACIONAL QUE ACOMETE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

2.239 visualizações

Publicada em

O Problema das dermatoses ocupacionais é amplo e muito complexo, sendo uma das maiores causas de falta ou afastamento do trabalho em todo o mundo.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

DERMATITE DE CONTATO: UMA DOENÇA OCUPACIONAL QUE ACOMETE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

  1. 1. FRANCISCA MARIA CUNHA ESTUDANTE DE NEFERMAFGEM JABOATÃO DOS GUARARAPES 2014 DERMATITE DE CONTATO: UMA DOENÇA OCUPACIONAL QUE ACOMETE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE https://www.facebook.com/pages/Enfermagem-e- Sa%C3%BAde-Coletiva-no- Brasil/585222441562517?ref=hl Curtam minha pagina no facebook. Obrigada!
  2. 2. Mundialmente os trabalhadores da saúde constituem uma categoria profissional numerosa e diversificada. A partir da década de 40, o Brasil passou a dar atenção aos problemas relacionados com o exercício profissional. INTRODUÇÃO Dermatite de contato ( por irritantes e alérgicas) representam 90% das doenças apresentadas pelos profissionais de saúde. A equipe de enfermagem no desenvolver de suas atividades diárias estão expostos a alguns riscos, dentre eles destacam-se os: químicos, físicos, biológicos, e os psicossociais. direta indireta (MEDING B.,2004)
  3. 3. INTRODUÇÃO É frequente a necessidade de orientação segura no sentido de maior proteção no ambiente profissional, bem como até mudança de ramo de atividade,que nem sempre é fácil convencer o paciente ou a empresa. O Problema das dermatoses ocupacionais é amplo e muito complexo, sendo uma das maiores causas de falta ou afastamento do trabalho em todo o mundo. Mesmo para o médico do trabalho mais experiente as vezes é difícil para se lidar com esses pacientes, em especial no que se refere à sua relação com a empresa onde trabalha; (MEDING B.,2004)
  4. 4. JUSTIFICATIVA Neste trabalho será apresentado as formas de dermatites ocupacionais por contato que podem aparecer na pele do indivíduo devido ao seu nocivo ambiente de trabalho, no qual o mesmo entra em contato com diversos produtos de riscos. São necessários que alguns cuidados sejam tomados quanto à saúde dos trabalhadores de enfermagem e saúde em geral. (BRASIL, Ministério da Saúde, 2004) Os profissionais de saúde estão constantemente em contato com substâncias químicas devido a rotina de trabalho.
  5. 5. JUSTIFICATIVA principalmente quando eles trabalham direta ou indiretamente com produtos perigosos e agressivos quimicamente; Motivo esse que despertou o interesse em pesquisar o assunto relacionado a temática. E muitas vezes desconhecem os perigos do uso inadequado e exposição prolongada sem o uso de equipamentos de proteção individual (EPI’s).
  6. 6. OBJETIVOS Geral Apresentar a patologia ocupacional dermatite de contato e seus danos e agravos á saúde dos trabalhadores do ambiente hospitalar.
  7. 7. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Conceituar as dermatites de contato e sua correlação com o ambiente de trabalho; Apresentar o processo de fisiopatologia da dermatite de contato enquanto doença ocupacional;
  8. 8. ESPECÍFICOS Descrever os métodos de diagnóstico, quadro clínico, terapêutica e medidas de prevenção da referida doença; Apresentar como acontece as intervenções de enfermagem junto ao profissional de enfermagem portador de dermatite. OBJETIVOS
  9. 9. MARCO TEÓRICO CONCEITO Dermatite de contato é uma reação inflamatória cutânea caracterizada morfologicamente por lesões do tipo eczema, ou seja, eritema, vesículas, exsudação, pápulas, escamas e liquidificação, que podem ocorrer isoladas ou simultaneamente. diretas indiretas Dermatite ocupacional por agentes irritativas e alérgicas. Dermatite de contato representam 90% Acometimento principal: mãos, antebraços, braços, pescoço, face e pernas e pernas. (MOTTA at el., 2011)
  10. 10. MARCO TEÓRICO AGENTES FÍSICOS: radiações não ionizantes;  calor;  frio;  eletricidade; AGENTES QUÍMICOS: Fatores Causais: cimento, solvente, óleos de corte, cimento, solvente, óleos de corte, detergentes, ácidos e álcalis. alérgicos aditivos da borracha, cromo aditivos da borracha, contaminantes do cimento, resinas, substancias química. AGENTES BIOLÓGICOS: Bactérias;  fungos;  vírus; Insetos;  protozoários CAUSAS INDIRETAS  Idade  Sexo  Etnia  Clima  Outras patologias  Alergia  Condições de trabalho (postura, uso EPI) Irritantes alérgico CAUSAS DIRETAS (SILVA;ALCHORME; ALCHORME, 2010)
  11. 11. MARCO TEÓRICO ALERGICA: Se manifestam como eczemas agudo ou crônico. Na fase aguda, são acompanhadas, frequentemente, por prurido intenso e, nas formas crônicas, por espessamento da epiderme (liquenificação),com descamação e fissuras. São classificados como alérgenos, por já terem apresentado testes epicutâneos positivos. (BRASIL, Ministério da Saúde,2010)
  12. 12. Assim, pode aparecer em todos os trabalhadores expostos ao contato com substâncias irritantes, dependendo da sua concentração e do tempo de exposição e da periodicidade do contato com o agente irritante. O contato frequente com água, sabões e detergentes favorecem a irritação. MARCO TEÓRICO Ao contrário das dermatites de contato alérgicas, não é necessário sensibilização prévia. A fisiopatologia das dermatites de contato por se só são irritantes e não requer a intervenção de mecanismos imunológicos. IRRITANTES: (SINAN,2010)
  13. 13. MARCO TEÓRICO  Ressecamento da pele  Descamação com ou sem eritema  Fissuras e sangramentos QUADRO CRÔNICO: crostas serosas que podem apresentar infecção secundária e liquidificação. SINTOMAS (SINAN,2010)
  14. 14. PROCESSO DIAGNOSTICO  Identificação do paciente;  anamneses clínica e ocupacional;  Exame físico;  Hipótese diagnóstica;  Diagnóstico diferencial;  Exames complementares;  Visita ao ambiente de trabalho; MARCO TEÓRICO (HADDAD J.R.V.; CARDOSO J.L.C.,2013)
  15. 15. MARCO TEÓRICO TRATAMENTO DAS DERMATITES Quando mal utilizados, podem determinar iatrogenia, causando sensibilização ou agravando o quadro pré-existente. O mesmo se aplica à medicação sistêmica, como por exemplo, anti-histamínicos, antibióticos e corticóides por via oral e parenteral. O tratamento das dermatoses ocupacionais varia de acordo com a gravidade das lesões, e com as causas que as determinam e deve ser orientado pelo especialista. São recomendados medicamentos tópicos, como pomadas e cremes contendo corticóides, picrato de butesin, antimicóticos, prometazina e entre outros. (HADDAD J.R.V.; CARDOSO J.L.C.,2013)
  16. 16. MARCO TEÓRICO FLUOCINOLONA ACETONIDA + HIDROQUINONA + TRETINOÍNA INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS Os pacientes devem evitar sabonetes ou higienizadores medicamentosos ou abrasivos, produtos com alta concentração de álcool e adstringentes e outros medicamentos irritantes. Durante o tratamento com TRIDERM. CONTRA-INDICAÇÕES TRIDERM é contraindicado para pessoas com hipersensibilidade, alergia ou intolerância aos componentes do produto. REAÇÕES ADVERSAS eritema, descamação e ardência no local de aplicação, a maioria de natureza leve a moderada. (BRASIL, Ministério da Saúde, 2006)
  17. 17. MARCO TEÓRICO PROFILAXIA Evitar o contato com substâncias alérgenas conhecidas. Caso ocorra é necessário usar luvas protetoras ou outras barreiras se for provável ou inevitável. O uso de luvas adequadas é necessário na prevenção de DOs (exceto nos trabalhos em que a destreza manual é necessária e quando a utilização de luvas implica riscos de acidente de trabalho). Se for alérgico ao látex da luva, peça uma luva especial. Sempre usar os EPIs corretamente e manipular os medicamentos e maquinas com cuidado. (Hosoi J, et al. 2010)
  18. 18. TERAPÊUTICA  O trabalhador continua em contato com substâncias irritantes e sensibilizantes?  áreas de tegumento se mantêm eczematizadas em decorrência de escoriações produzidas pelo ato de coçar;  poderá estar ocorrendo auto lesionamento (dermatite) ou a contribuição importante de fatores emocionais na manutenção da dermatite MARCO TEÓRICO
  19. 19. Durante a assistência ao paciente estão os profissionais de enfermagem estão expostos a inúmeros riscos ocupacionais causados por fatores químicos, físicos, mecânicos, biológicos, ergonômicos, incluindo os psicossociais, que podem ocasionar doenças ocupacionais e acidentes de trabalho. PROFISSÃO DE ENFERMAGEM é considerada uma profissão de risco devido à exposição no qual o profissional se expõe diariamente, comprometendo assim sua saúde e desencadeando um grande número de acidentes no exercício de suas atividades a vários tipos de doenças ocupacionais. (LAMMINTAUSTA K, MAIBACH HI, 1990)
  20. 20. CONSIDERAÇÕES FINAIS Ao final do estudo a visão dos pesquisadores foi ampliada e dirigida para um novo olhar de conscientização em relação a situação de risco para possibilidade de desenvolvimento de doença ocupacional como dermatite de contato A convivência saudável dos trabalhadores em seu ambiente de trabalho, devidamente protegido pelos EPIs e EPCs é de suma importância para o bem estar da empresa, e dos seus empregados. São relevantes os conhecimentos apresentados nesse estudo,considerando que todos os profissionais da saúde e em especial da enfermagem em algum momento estiveram ou estarão expostos a manipulação de agentes químicos e/ou corrosivos,danosos a saúde ocupacional. Os trabalhadores de enfermagem precisam despertar a respeito dos riscos a que estão expostos, assim como seus danos e estratégias de proteção e prevenção.
  21. 21. REFERÊNCIAS AlLCHORNE AOA, Alchorne MMA. Dermatoses ocupacionais. In: Borges DR, Rothschild HA, eds. Atualização terapêutica: manual prático de diagnóstico e tratamento. 22 ed. São Paulo: Artes Médicas; 2007. p. 252-3. BRASIL, Ministério da Saúde, PORTARIA Nº 777/GM Em 28 de abril de 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Dermatoses ocupacionais / MS, SAS, DAPE. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2006. 92 p. : il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Saúde do Trabalhador ; 9). SINAN, Sistema de Informação de Agravos de Notificação, Centro Colaborador de Vigilância em Acidente de Trabalho, 2010; disponível em: http://www.ccvisat.ufba.br/. Haddad JRV, Cardoso JLC. Dermatoses provocadas por animais venenosos. Na Bras Dermatol. 1999;74(5):441-47. Health and Safety Executive. Anthrax: health hazards. Guidance note EH 23 – CIS 80-166.London; 2013 Hosoi J, et al. Regulation of the cutaneous allergic reaction by humidity. Contact Dermatitis. 2000;42(2):81-4. Lammintausta K, Maibach HI. Contact dermatitis due to irritation. In: Adams, RM. Occupational skin disease. 2ª ed. Philadelphia: WB Saunders Co.; 1990. p. 11. Meding B. Differences between sexes with regard to work-related skin disease. Contact Dermatitis. 2000;43(2):65-71

×