Análise de Riscos em um Ambiente Hospitalar

8.671 visualizações

Publicada em

asdaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Análise de Riscos em um Ambiente Hospitalar

  1. 1. Equipe: Edmilson Pachêco
  2. 2. Introdução Acidente no ambiente hospitalar envolve não só o profissional da área da saúde como também pacientes, visitantes, instalações e equipamentos. Muitos acidentes acarretam vários tipos de prejuízos, sendo que destes, alguns dão origem a ações legais movidas entre os envolvidos. Essa situação tem ocorrido e sido registrada, com frequência, em países desenvolvidos. Visando compreender a origem destas lamentáveis situações, o referente trabalho tem como objetivo a elaboração do mapa de risco em um hospital, identificando os riscos presentes nas suas dependências e elaborando uma proposta de solução para um desses riscos.
  3. 3. Saúde e Segurança no Trabalho A Segurança do Trabalho corresponde ao conjunto de ciências e tecnologias que tem por objetivo proteger o trabalhador em seu ambiente de trabalho, buscando minimizar e/ou evitar acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.
  4. 4. Caracterização da Empresa O local escolhido para a realização do trabalho foi o Hospital Regional Doutor Sá Andrade, que fica localizado na cidade de Sapé-PB, o mesmo é responsável por prestar serviços para Sapé e cidades circunvizinhas (Mari, Sobrado, Pilar, Riachão do Poço, Caldas Brandão). Os principais serviços prestados são:  Anestesiologia  Cirurgia Geral  Clínica Médica  Ginecologia e Obstetrícia  Ortopedia e Traumatologia  Psiquiatria  Radiologia e Diagnóstico Por Imagem
  5. 5. Processo de Produção O processo de produção nas instituições hospitalares constitui-se num sistema dinâmico e complexo, servindo de cenário inesgotável de estudo para compreensão das estratégias de ação e dos processos organizativos.
  6. 6. As relações entre os subsistemas são inúmeras, criando um entrelaçamento de idas e vindas que se torna difícil representá-lo por meio de esquemas considerando a alta complexidade desse sistema.
  7. 7. Mapa de Riscos É a representação gráfica do reconhecimento dos riscos existentes nos locais de trabalho, por meio de círculos de diferentes tamanhos; e cores. O seu objetivo é informar e conscientizar os trabalhadores pela fácil visualização desses riscos. É um instrumento que pode ajudar a diminuir a ocorrência de acidentes do trabalho; objetivo que interessa aos governantes e servidores.
  8. 8. Classificação dos Riscos: Graus dos Riscos:
  9. 9. Esboço da planta do Hospital
  10. 10. Detecção dos Riscos Urgência: Riscos Químicos: Identifiquei risco químico de alto grau. Pois, os funcionários estão expostos ao manipular produtos como: agentes de limpeza, desinfecção e esterilização (quartenários de amônio, glutaraldeído, óxido de etileno, etc.). Ou ainda, soluções medicamentosas (drogas quimioterápicas, psicotrópicos, gases medicinais, etc.), que podem prejudicar-lhe a saúde. Os danos à saúde podem ocorrer com curta e/ou longa duração, relacionados ao contato de produtos químicos tóxicos com a pele e olhos, bem como a inalação de seus vapores, resultando em doenças respiratórias crônicas, doenças do sistema nervoso, doenças nos rins e fígado e, até mesmo, alguns tipos de câncer. Riscos Biológicos: Identifiquei risco biológico de alto grau, pois os funcionários estão sujeitos a risco de contaminação de bactérias e vírus, devido ao constante contato com pessoas doentes. O que pode provocar doenças gravíssimas, podendo afastar temporariamente ou até mesmo levá-lo a óbito.
  11. 11. Riscos Ergonômicos: Identifiquei risco ergonômico de médio grau, pois, enfermeiros e auxiliares atuam quase que toda a carga horária de trabalho em pé, realizando o atendimento dos pacientes. O que pode ocasionar dores musculares que às vezes de tanta constancia são “esquecidas”, dores lombares ou lombalgias e depois lesões da coluna. Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de alto grau, devido a presença de cilindros de oxigênio na sala de urgência. Pois, se os cilindros de oxigênio são utilizados de forma inadequada ou incorretamente, poderá ocorrer um incêndio.
  12. 12. Sala de Raio-X Riscos Físicos: Identifiquei risco físico de alto grau, devido a presença de radiação ionizante gerada pela máquina de raio-x. A repetida exposição a radiação emitida pela máquina pode gerar câncer. Riscos Biológicos: Identifiquei risco biológico de grau leve, pois os funcionários estão sujeitos a risco de contaminação de bactérias e vírus, devido ao constante contato com pessoas doentes. O que pode provocar doenças, podendo afastar temporariamente o trabalhador do seu posto. Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de médio grau, devido a presença de fios de eletricidade no chão da sala de raio-x.
  13. 13. Câmara Escura Riscos Químicos: Identifiquei risco químico de alto grau, devido a presença de produtos químicos utilizados no revelador das chapas de raio x. Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de médio grau, devido a presença de fios de eletricidade no chão da câmara escura
  14. 14. Pediatria Riscos Biológicos: Identifiquei risco biológico de alto grau, pois os funcionários estão sujeitos a risco de contaminação de bactérias e vírus, devido ao constante contato com pessoas doentes. O que pode provocar doenças gravíssimas, podendo afastar temporariamente ou até mesmo levá-lo a óbito. Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de baixo grau, pois enfermeiros manipulam equipamentos cortantes (seringas, agulhas, etc), que podem causar danos em caso de acidente.
  15. 15. Riscos Químicos: Identifiquei risco químico de alto grau. Pois, os funcionários estão expostos ao manipular produtos como: agentes de limpeza, desinfecção e esterilização (quartenários de amônio, glutaraldeído, óxido de etileno, etc.). Ou ainda, soluções medicamentosas (drogas quimioterápicas, psicotrópicos, gases medicinais, etc.), que podem prejudicar-lhe a saúde. Os danos à saúde podem ocorrer com curta e/ou longa duração, relacionados ao contato de produtos químicos tóxicos com a pele e olhos, bem como a inalação de seus vapores, resultando em doenças respiratórias crônicas, doenças do sistema nervoso, doenças nos rins e fígado e, até mesmo, alguns tipos de câncer.
  16. 16. Lavanderia Riscos Biológicos: Identifiquei risco biológico de grau médio, pois as peças de roupas e lençóis que são lavadas foram anteriormente usadas por pacientes internados no hospital. Riscos Físicos: Identifiquei risco físico de leve grau, pois a umidade estava presente de forma bem evidente no chão da lavanderia. A pessoa que passa muito tempo molhada pode ficar resfriada ou até mesmo sofrer com os efeitos do frio Riscos Ergonômicos: Identifiquei risco ergonômico de grau médio, pois boa parte do trabalho na lavanderia é executado de forma manual.
  17. 17. Cozinha Riscos Físicos: Identifiquei risco físico de grau médio devido a presença de calor, pois no momento em que fiz a visita ao hospital o exaustor estava quebrado. Riscos Ergonômicos: Identifiquei risco ergonômico de grau médio, pois boa parte do trabalho na cozinha é executado de forma manual.
  18. 18. CME (Central de Material Esterelizado) Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de alto grau, pois a máquina que faz a esterilização dos equipamentos médicos funciona a altas temperaturas, e a má utilização da máquina pode acarretar em um acidente.
  19. 19. Sala de Parto Riscos Mecânicos: Identifiquei risco mecânico de alto grau, pois médicos manipulam equipamentos cortantes, que podem causar graves danos em caso de acidente. Riscos Ergonômicos: Identifiquei risco ergonômico de grau médio, devido ao tempo em que o médico fica em pé durante a realização de um parto.
  20. 20. Mapa de Riscos - Hospital
  21. 21. Proposta de contenção do risco Físico na sala de raio-x Medidas de proteção coletiva: a) enclausuramento da fonte de radiação (ex: pisos e paredes revestidas de chumbo em salas de raio-x). b) sinalização visível na face exterior das portas de acesso, contendo o símbolo internacional de radiação ionizante, acompanhado das inscrições: "raios X, entrada restrita" ou "raios X, entrada proibida a pessoas não autorizadas". c) sinalização luminosa vermelha acima da face externa da porta de acesso, acompanhada do seguinte aviso de advertência: Raio-x, não entre sem permissão.
  22. 22. Medida administrativa: (ex: dosímetro de bolso para técnicos de raio-x). O dosímetro tem função de medir e alertar sobre a dose de radiação a qual todos presentes no ambiente estão submetidos.
  23. 23. Medida médica: exames periódicos para que se possa constatar com antecedência qualquer alteração na saúde do trabalhador.  Medidas de proteção individual: fornecimento de EPI adequado ao risco (ex: avental, luva, perneira e mangote de raspa para soldador, óculos para operadores de forno). Uso do biombo protetor (feito de chumbo) para que o técnico esteja protegido da radiação enquanto opera a máquina de raio-x.
  24. 24. Conclusão Durante a realização deste estudo, foi possível fazer um breve acompanhamento da atividade no hospital de forma a realizar a identificação de perigos e avaliação dos riscos associados. Através da aplicação de listas de verificação e, principalmente, da observação direta, identificaram-se os perigos a que os trabalhadores estão expostos nos seus locais de trabalho. Foi constatado que ambientes hospitalares são locais com alta concentração de perigos para a saúde de seus trabalhadores.

×