SlideShare uma empresa Scribd logo
Higiene e Profilaxia 
Escola Técnica dos Palmares 
Prof.ª Eliane 
Equipe: 
Clébio lima; Elves, Welligton, 
Luana, Luana, 
Jane, Soraya Lima
Febre Tifoide e Gonorreia 
Definição; Modo de transmissão; 
Sinais; sintomas 
e Cuidados do técnico de enfermagem.
Febre Tifoide
O que é febre tifoide? 
A febre tifoide é uma doença infecciosa causada pela bactéria Salmonella typhi. 
Doença de distribuição mundial associada a baixos níveis socioeconômicos, 
situação precária de saneamento básico, higiene pessoal e ambiental. 
Bactéria Salmonella Typhi
Transmissão. 
A Febre Tifoide pode ser transmitida de forma indireta: 
ingestão de água ou alimentos contaminados contendo a bactéria Salmonella 
entérica sorotipo Typhi. 
Ou de forma Direta: 
como fezes, urina, secreção respiratória, vômito ou pus de indivíduo 
infectado. 
A vítima elimina a bactéria nas fezes e na urina, independentemente de 
apresentar os sintomas da doença. 
O tempo de eliminação das bactérias pode ser de até três meses. Portadores 
crônicos podem transmiti-la por até um ano.
Transmissão 
Recomendações
Sinais, Sintomas 
Febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite, retardamento do 
ritmo cardíaco, aumento do volume do baço, manchas rosadas no tronco, prisão 
de ventre ou diarreia e tosse seca.
Cuidados do Tec. de Enfermagem.
Gonorreia
Gonorreia 
A gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) comum, é também 
conhecida pelos nomes: blenorragia, uretrite gonocócica, esquentamento, 
corrimento, escorrimento e pingadeira. 
É uma doença causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, ou Gonococo, 
que afeta, principalmente, a uretra (Homes e mulheres) canal que liga a bexiga ao 
meio externo, a próstata (Homens) e o útero (Mulheres), 
Células infectadas pela gonorreia
Transmissão. 
A prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral - é uma forma de transmissão. 
A infecção pode ser transmitida por contato oral, vaginal, peniano ou anal. 
Você está mais propenso a desenvolver ou a transmitir a gonorreia, se: 
 Tiver vários parceiros sexuais 
 Ter ou Ser um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente 
transmissível 
 Não usar camisinha durante o ato sexual 
 Fizer uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais
Sinais, Sintomas 
Nos homens, a doença em geral provoca sintomas mais aparentes (secreção 
purulenta, ardor, eritema etc.) 
 Ardência e dor ao urinar; 
Aumento na frequência ou urgência urinária; 
Corrimento do pênis (de cor branca, amarela ou verde) 
Vermelhidão ou inchaço na abertura do pênis (uretra); 
 Testículos doloridos ou inchados 
Dor de garganta (faringite gonocócica)
Sinais, Sintomas.
Sinais, Sintomas 
Os sintomas da gonorreia em mulheres podem ser bastante moderados ou não 
específicos e podem ser confundidos com outro tipo de infecção. São eles: 
 Ardência e dor ao urinar; Aumento na frequência urinária; Dor de garganta; Dor 
durante o ato sexual 
Dor aguda na parte inferior do abdomên (se a infecção se espalhar para as trompas de 
falópio e a região abdominal) 
 Febre (se a infecção se espalhar para as trompas de falópio e a região abdominal) 
 Se a infecção se espalhar para a corrente sanguínea, poderão ocorrer sintomas como 
febre, erupções e artrite e Corrimento vaginal.
Sinais, Sintomas
Cuidados do Tec. de Enfermagem. 
 o técnico em enfermagem e um profissional da saúde que presta cuidado ao ser humano 
doente e sadio contribuindo para a promoção prevenção recuperação reabilitação no 
processo de saúde e doença. 
 Orientar o paciente sobre a doença , explicar a evolução da infecção e as possíveis 
complicação sanando todas as suas dúvidas em relação à patologia.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Fernando Dias
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
Rafaela Carvalho
 
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
Gessyca Antonia
 
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagem
Gabriela Montargil
 
Aula 01.pptx
Aula 01.pptxAula 01.pptx
Aula 01.pptx
AnaCarolinaLima86
 
Prevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecçãoPrevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecção
Sallus Consultoria e Treinamento em Saúde
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
Centro Universitário Ages
 
Biossegurança pdf
Biossegurança pdfBiossegurança pdf
Biossegurança pdf
Bianca Mota Machado Araújo
 
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMSPrevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
Proqualis
 
Admissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeAdmissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidade
ISCISA
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Amanda Moura
 
Aula higienização das mãos
Aula higienização das mãosAula higienização das mãos
Aula higienização das mãos
Proqualis
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Patrícia Tuneli
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
Elter Alves
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Sheilla Sandes
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
Eduardo Gomes da Silva
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
Gilson Betta Sevilha
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
José Vitor Alves
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Marco Antonio
 

Mais procurados (20)

Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
2a.e 3a. aula_infecção_hospitalar[1]
 
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagem
 
Aula 01.pptx
Aula 01.pptxAula 01.pptx
Aula 01.pptx
 
Prevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecçãoPrevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecção
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
 
Biossegurança pdf
Biossegurança pdfBiossegurança pdf
Biossegurança pdf
 
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMSPrevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
Prevenção e controle de infecções- Tópico 9_Guia curricular da OMS
 
Admissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeAdmissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidade
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
Aula higienização das mãos
Aula higienização das mãosAula higienização das mãos
Aula higienização das mãos
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
 

Semelhante a Higiene e profilaxia

Trabalho gonorreia 8 serie
Trabalho gonorreia 8 serieTrabalho gonorreia 8 serie
Trabalho gonorreia 8 serie
Lucas Marques
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3
Pelo Siro
 
1o ano ds ts - gonorréia
1o ano   ds ts - gonorréia1o ano   ds ts - gonorréia
1o ano ds ts - gonorréia
SESI 422 - Americana
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
Vania Ribeiro
 
DST
DSTDST
DST
DSTDST
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
Vania Ribeiro
 
ISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptxISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptx
AndressaCosta90
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Débora França Baltar
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
mariafernandes
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
blessedjah
 
Trabalho gonorreia
Trabalho gonorreiaTrabalho gonorreia
Trabalho gonorreia
Natalia Mikaele Vasconcellos
 
DST- em construção.pptx
DST- em construção.pptxDST- em construção.pptx
DST- em construção.pptx
MabelMendes6
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
Cristina0910
 
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dstDoenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Mariana Rei Ferreira
 
IST.pdf
IST.pdfIST.pdf
Dst’s
Dst’sDst’s
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Janielson Lima
 
7B - DST e outras doenças
7B - DST e outras doenças7B - DST e outras doenças
7B - DST e outras doenças
Daniela
 

Semelhante a Higiene e profilaxia (20)

Trabalho gonorreia 8 serie
Trabalho gonorreia 8 serieTrabalho gonorreia 8 serie
Trabalho gonorreia 8 serie
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3
 
1o ano ds ts - gonorréia
1o ano   ds ts - gonorréia1o ano   ds ts - gonorréia
1o ano ds ts - gonorréia
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
 
DST
DSTDST
DST
 
DST
DSTDST
DST
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
 
ISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptxISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptx
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Trabalho gonorreia
Trabalho gonorreiaTrabalho gonorreia
Trabalho gonorreia
 
DST- em construção.pptx
DST- em construção.pptxDST- em construção.pptx
DST- em construção.pptx
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
 
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dstDoenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dst
 
IST.pdf
IST.pdfIST.pdf
IST.pdf
 
Dst’s
Dst’sDst’s
Dst’s
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
 
7B - DST e outras doenças
7B - DST e outras doenças7B - DST e outras doenças
7B - DST e outras doenças
 

Higiene e profilaxia

  • 1. Higiene e Profilaxia Escola Técnica dos Palmares Prof.ª Eliane Equipe: Clébio lima; Elves, Welligton, Luana, Luana, Jane, Soraya Lima
  • 2. Febre Tifoide e Gonorreia Definição; Modo de transmissão; Sinais; sintomas e Cuidados do técnico de enfermagem.
  • 4. O que é febre tifoide? A febre tifoide é uma doença infecciosa causada pela bactéria Salmonella typhi. Doença de distribuição mundial associada a baixos níveis socioeconômicos, situação precária de saneamento básico, higiene pessoal e ambiental. Bactéria Salmonella Typhi
  • 5. Transmissão. A Febre Tifoide pode ser transmitida de forma indireta: ingestão de água ou alimentos contaminados contendo a bactéria Salmonella entérica sorotipo Typhi. Ou de forma Direta: como fezes, urina, secreção respiratória, vômito ou pus de indivíduo infectado. A vítima elimina a bactéria nas fezes e na urina, independentemente de apresentar os sintomas da doença. O tempo de eliminação das bactérias pode ser de até três meses. Portadores crônicos podem transmiti-la por até um ano.
  • 7. Sinais, Sintomas Febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite, retardamento do ritmo cardíaco, aumento do volume do baço, manchas rosadas no tronco, prisão de ventre ou diarreia e tosse seca.
  • 8. Cuidados do Tec. de Enfermagem.
  • 10. Gonorreia A gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) comum, é também conhecida pelos nomes: blenorragia, uretrite gonocócica, esquentamento, corrimento, escorrimento e pingadeira. É uma doença causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, ou Gonococo, que afeta, principalmente, a uretra (Homes e mulheres) canal que liga a bexiga ao meio externo, a próstata (Homens) e o útero (Mulheres), Células infectadas pela gonorreia
  • 11. Transmissão. A prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral - é uma forma de transmissão. A infecção pode ser transmitida por contato oral, vaginal, peniano ou anal. Você está mais propenso a desenvolver ou a transmitir a gonorreia, se:  Tiver vários parceiros sexuais  Ter ou Ser um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente transmissível  Não usar camisinha durante o ato sexual  Fizer uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais
  • 12. Sinais, Sintomas Nos homens, a doença em geral provoca sintomas mais aparentes (secreção purulenta, ardor, eritema etc.)  Ardência e dor ao urinar; Aumento na frequência ou urgência urinária; Corrimento do pênis (de cor branca, amarela ou verde) Vermelhidão ou inchaço na abertura do pênis (uretra);  Testículos doloridos ou inchados Dor de garganta (faringite gonocócica)
  • 14. Sinais, Sintomas Os sintomas da gonorreia em mulheres podem ser bastante moderados ou não específicos e podem ser confundidos com outro tipo de infecção. São eles:  Ardência e dor ao urinar; Aumento na frequência urinária; Dor de garganta; Dor durante o ato sexual Dor aguda na parte inferior do abdomên (se a infecção se espalhar para as trompas de falópio e a região abdominal)  Febre (se a infecção se espalhar para as trompas de falópio e a região abdominal)  Se a infecção se espalhar para a corrente sanguínea, poderão ocorrer sintomas como febre, erupções e artrite e Corrimento vaginal.
  • 16. Cuidados do Tec. de Enfermagem.  o técnico em enfermagem e um profissional da saúde que presta cuidado ao ser humano doente e sadio contribuindo para a promoção prevenção recuperação reabilitação no processo de saúde e doença.  Orientar o paciente sobre a doença , explicar a evolução da infecção e as possíveis complicação sanando todas as suas dúvidas em relação à patologia.