Instrumentos e Recursos utilizados na Prática Avaliativa
do Desenvolvimento das Crianças na Educação Infantil.
Claudinéia ...
No caso da Educação Infantil, além das produções resultantes das atividades,
anexar uma por Eixo de Conhecimento. O portfó...
acontecimentos relevantes do cotidiano. Como nos elucida Both, este instrumento
deve descrever o como está o processo de d...
Um profissional de outra área seja na Educação ou outra, precisa reconhecer
na escrita do relatório, os aspectos do desenv...
se autoavaliar. Normalmente as instituições constroem painéis ou exibição de slides,
expondo os registros fotográficos dos...
O recurso audiovisual, assim como a fotografia é extremamente favorável para
as ações e práticas docentes tanto para produ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infantil Claudinéia da Silva Barbosa - 2013

43.137 visualizações

Publicada em

As atuais discussões acerca desse assunto apontam diferentes procedimentos de acompanhamento pedagógico que se configuram na organização de instrumentos e recursos utilizados na Prática Avaliativa para o Desenvolvimento Global das Crianças na Educação Infantil. Como instrumentos há o Portfólio da Criança, As Fichas com Indicadores de Aprendizagem, Os Pareceres Descritivos ou Relatórios. Estes dois últimos fazem parte dos componentes que junto a outros componentes constituem o Diário Escolar específico para a Educação Infantil.

Publicada em: Educação
2 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Obrigada, Francisco! Seu comentário enriquece este trabalho! Concordo com você. Portfólios são importantíssimos nas diferentes etapas da Educação Infantil. É a partir deles que os profissionais planejam as intervenções e mediações devidas para atender cada criança ou bebê em suas necessidades reais. Seja bem vindo sempre! Se desejar visite o blog http://interagiraquieagora.blogspot.com.br/
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Adorei este texto so insturmentos avaliativo na educação infantil principamente para crianças de ) a 03 anos. Sabemos que o portifólio da criança ou bebê e muito importante para a proxima fase na educação tendo como base as experiências desenvolvimento e conhecimento da criança para o próximo profissional da educação ou qualquer um que necessário for para auxiliar a criança.,
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
43.137
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
249
Comentários
2
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Instrumentos e Recursos utilizados na Avaliação das Crianças na Educação Infantil Claudinéia da Silva Barbosa - 2013

  1. 1. Instrumentos e Recursos utilizados na Prática Avaliativa do Desenvolvimento das Crianças na Educação Infantil. Claudinéia da Silva Barbosa1 azulestrelar@yahoo.com.br A Educação Infantil vem ocupando importância significativa e devida no nosso país. Sua história vem sendo tecida desde a década de 90, alcançando maior visibilidade nos dias atuais. Esse segmento educativo institucionalizado tem como finalidade promover o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e sócio cultural, complementando a ação da família e da comunidade. Além de proposta pedagógica, de mediação e orientação específicas para o atendimento à infância, outro documento norteador dos procedimentos da Educação Infantil é a proposta de avaliação. De acordo com o Art. 10 da Resolução nº 05 de 17 de Dezembro de 20092 que fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil: As instituições de Educação Infantil devem criar procedimentos para acompanhamento do trabalho pedagógico e para avaliação do desenvolvimento das crianças, sem objetivo de seleção, promoção ou classificação, [...] As atuais discussões acerca desse assunto apontam diferentes procedimentos de acompanhamento pedagógico que se configuram na organização de instrumentos e recursos utilizados na Prática Avaliativa para o Desenvolvimento Global das Crianças na Educação Infantil. Como instrumentos há o Portfólio da Criança, As Fichas com Indicadores de Aprendizagem, Os Pareceres Descritivos ou Relatórios. Estes dois últimos fazem parte dos componentes que junto a outros componentes constituem o Diário Escolar específico para a Educação Infantil. Instrumentos da Prática Avaliativa na Educação Infantil 1.Portfólio da Criança. Este é um instrumento que será organizado pelos docentes com a participação efetiva da criança. Contendo elementos e recursos que auxiliam na organização de análise das informações. “O portfólio constitui-se de no conjunto de produções resultantes das atividades supervisionadas sugeridas nos materiais de estudo do aluno, pelo menos uma por disciplina.” FACINTER (2007, p.33). 1 Pedagoga pela Universidade do Estado da Bahia – UNEB (2012) e Especialista em Educação Infantil pela Universidade Internacional de Curitiba – UNINTER (2013). 2 Resolução CNE/CEB 5/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de dezembro de 2009, Seção 1, p. 18.
  2. 2. No caso da Educação Infantil, além das produções resultantes das atividades, anexar uma por Eixo de Conhecimento. O portfólio é composto por elementos como desenhos, produções das crianças, conter recursos fotográficos, registros escritos pelo docente representando os relatos das crianças em situações relevantes. É um instrumento que servirá como arquivo das produções da criança, que poderá ser analisados pelos docentes, coordenador pedagógico, familiares da criança e outros profissionais conforme a necessidade. Além das produções e registros da criança, este instrumento deve estar organizado com outras informações que identificam o processo do seu desenvolvimento, contextualizando-o. 2.Ficha (Indicadores do Processo de Aprendizagem). É um dos campos que compõe o Diário de registros avaliativos na Educação Infantil. A Ficha é composta pelos indicadores do processo de aprendizagem por Eixos de Conhecimento (Identidade e Autonomia, Artes Visuais, Música, Movimento, Linguagem Oral e Escrita e Matemática) de acordo com a faixa etária/grupo/período em consonância com as expectativas de aprendizagens descritas nas Diretrizes Curriculares para esse segmento educativo. É um documento para registro com periodicidade bimestral ou semestral sinalizado por legenda (S - sim), (AN - ainda não) e (NO – não observado), que irá apontar os avanços expressos nas habilidades das crianças. Este instrumento deve ser preenchido a partir da observação e do acompanhamento feito pelos profissionais docentes. As legendas (S) e (AN) servem para indicar se a criança apresenta ou ainda não apresenta avanços nas expectativas de aprendizagens que já foram desenvolvidas junto à prática docente. A legenda (NO) sinaliza aquilo que não foi desenvolvido ou trabalhado, portanto não observado na aprendizagem da criança. É um documento que precisa ter período para ser preenchido, como já mencionado, porém nada impede de ser analisado frequentemente em virtude da ação-reflexão- ação da prática pedagógica. Portanto é também um norteador para o replanejamento. 3.Pareceres Descritivos ou Relatórios sobre o Desenvolvimento Global da Criança. Assim como a Ficha, os Pareceres Descritivos ou Relatório também é um dos campos que compõe o Diário de registros avaliativos na Educação Infantil. A periodicidade para que se finalize este registro é semestral, ou seja, deve ser o resultado de registros e reflexões feitos pelos docentes a partir das observações, dos acompanhamentos e das mediações realizadas ao longo dos bimestres e
  3. 3. acontecimentos relevantes do cotidiano. Como nos elucida Both, este instrumento deve descrever o como está o processo de desenvolvimento da criança de forma global, ou seja, considerando os diferentes aspectos do ser integral. “O processo de avaliação na Educação Infantil concretiza-se eminentemente por procedimentos de orientação com consequência das ações de observação e acompanhamento pelos professores do comportamento e do desenvolvimento social, psicológico, físico e cultural harmonioso da criança.” BOTH (2011, p.114) Ao registrar Pareceres Descritivos ou Relatórios dos níveis aprendizagens das crianças, os profissionais docentes precisam considerar os aspectos globais do desenvolvimento, ou seja, considerar a criança como um ser integral que interage, aprende e se expressa através dos diferentes aspectos: Cognitivo, Psicomotor, Afetivo/Emocional, Linguístico e Sócio Cultural. Alguns autores consideram os quatro primeiros aspectos, outros acrescentam que ainda aspecto sócio cultural. É interessante porque a criança é um sujeito histórico e de direitos que vivencia suas experiências, inserida em contexto. A criança nas suas vivências e experiências, apresentando ou não o nível de habilidade e competências específicos de sua fase, isso precisa ser registrado. E não apenas registrado, mas como Jussara Hoffman já afirmou sobre o três tempos da avaliação mediadora: 1. Tempo de admiração dos alunos; 2. Tempo de reflexão sobre suas tarefas e manifestações de aprendizagem; 3. Tempo de reconstrução das práticas avaliativas para promover melhores oportunidades de aprendizagem. Traduz um pensar sobre o desenvolvimento da criança como processo de significação do mundo, sendo sempre dinâmico, de aprendizagem gradual e, portanto, de evolução contínua. O que pressupõe olhar para trás e para agora, captar as experiências vividas para projetar o futuro das decisões e ações pedagógicas, estando sempre atentos às dimensões em que deve ser desafiadas para avançar em todas as áreas do saber. A escrita desses pareceres ou relatórios devem expressar de forma clara níveis aprendizagens das crianças, demonstrando através de descrições como a criança aprende, como interage, como se expressa. Deve apresentar em quais aspectos a criança está com satisfatório nível de desenvolvimento e em quais aspectos está com baixo aproveitamento. Os pareceres descritivos ou relatórios feitos pelos profissionais docentes devem ser descritivos. Resultado de analises feito a partir das observações e acompanhamentos nos momentos de interações e mediações junto à criança. Os profissionais docentes não devem criar hipóteses, nem dar diagnósticos.
  4. 4. Um profissional de outra área seja na Educação ou outra, precisa reconhecer na escrita do relatório, os aspectos do desenvolvimento da criança, por exemplo, um fonoaudiólogo, precisa encontrar nos descritores o que há em desenvolvimento ou com comprometimento no aspecto linguístico da criança. Ressaltando que este poderá analisar e intervir especificamente neste aspecto, mas não deixará de considerar a criança como um todo. Ou seja, além de seus aspectos globais, irá considerar também os demais fatores como contexto familiar, contexto escolar, relação professor-criança, fatores contemporâneos. Estes Pareceres Descritivos ou Relatório feito pelo profissional docente será um importante documento para a análise e intervenção do especialista. Isso acontece com mais frequência no atendimento às crianças já diagnosticadas com NEE. Os profissionais docentes precisam registrar os pareceres descritivos e trabalhar junto com os especialistas. Segundo uma professora que atende uma criança com síndrome de Down, e que precisa estar planejando de acordo com os desafios que encontra diariamente em sua prática, a avaliação assume sua devida função: “[...] o desafio ao mediar crianças já diagnosticadas com NEE é maior por ter que garantir as especificidades delas na mediação é garantir a interação delas com as demais crianças.”* Ou seja, toda avaliação deve servir para compreender como está o nível desenvolvimento e integração das crianças. E para nortear as estratégias pedagógicas a serem desenvolvidas. Nos pareceres descritivos devem constar o que o nome já diz a descrição. A função do profissional docente é descrever como está o nível de competências, habilidades, expressividade e interação da criança, indicando isso através dos seus aspectos de desenvolvimento: Cognitivo, Afetivo/Emocional, Psicomotor, Linguístico e Sócio cultural. Recursos que servem de apoio para o registro e análise avaliativa. 1. Fotografias Inicialmente a ideia de se fazer registros fotográficos está muito ligada ao sentimento de guardar os momentos que serão inesquecíveis. Fazer registro, apreciação e análise fotográfica no âmbito da educação com o propósito avaliativo, precisa ter essa intencionalidade definida. Desde o momento de fotografar, pensando na estética, nos ângulos, nas situações e principalmente o foco nos que estarão interagindo e expressando-se durante os acontecimentos. O olhar sensível que se precisa ter para analisar uma fotografia é o mesmo olhar sensível que se precisa ter para fazer a fotografia. Quais seriam os usos da fotografia enquanto recurso que serve de apoio para a análise e registro avaliativo? A fotografia é nesta situação um recurso que serve como meio de coleta de informações e analise da criança na expressão de suas habilidades e capacidades. A imagem fotográfica é também um recurso que serve para a criança
  5. 5. se autoavaliar. Normalmente as instituições constroem painéis ou exibição de slides, expondo os registros fotográficos dos eventos ocorridos, como forma de socializar os momentos e ações desenvolvidas. Compartilhar estes registros com as famílias é uma excelente estratégia, que pode ter sentido avaliativo também. Assim como o portfólio, que deve ser acessível para a família, os registros fotográficos também podem servir como recurso para análise junto com a família, sobre determinadas situações que envolva a criança. Apreciar as fotografias das crianças junto com elas é outra estratégia muito significativa para a prática avaliativa. Os olhares das crianças sobre elas mesmas despertam e provocam a autoavaliação de uma forma natural. Esse processo de se ver nas situações pretéritas e de falar sobre si mesmo, das suas impressões e expressões estéticas e emotivas, proporciona à criança possibilidades de reflexão sobre suas ações, atitudes e imagem. As crianças podem ser instigadas pelos profissionais docentes, estimulando-as a expressarem, por exemplo, o que sentiam naquele momento. Momentos como este são significativos para a prática educativa, por que dinamizam as estratégias e configuram-se em importantes fontes de coletas de informações para os registros avaliativos das crianças. A fotografia é nesse sentido um recurso que auxilia os docentes tanto a produzir seus relatórios sobre o desenvolvimento das crianças, quanto para a reflexão e dinamização da sua prática. 2. Audiovisuais A produção, apreciação, análise e registro de audiovisuais no âmbito da educação com o propósito avaliativo, assim como a fotografia, precisa ter uma intencionalidade definida. Diferente da fotografia que é uma imagem parada, o recurso audiovisual, capta os acontecimentos de forma global. O que está em seu foco, e o que acontece no seu perímetro. São gravados as falas, as expressões imagéticas em movimento, as intervenções e são capitados também aspectos sonoros que o ambiente proporcione. Este recurso assim como o fotográfico, potencializa as estratégias da prática, assim como a coleta de informações para análise e registros avaliativos. Compartilhar com a família tendo foco apreciativo e também em momentos avaliativos é ação relevante na prática educativa. A apreciação de audiovisuais produzidos com as crianças a partir das vivências, experiências, expressões e impressões das mesmas, geram inúmeras possibilidades de estratégias pedagógicas, motiva a autoavaliação da prática docente facilita a analise e registro avaliativo que o docente precisa fazer sobre o desenvolvimento das crianças e proporciona instigantes momentos para a autoavaliação das crianças.
  6. 6. O recurso audiovisual, assim como a fotografia é extremamente favorável para as ações e práticas docentes tanto para produzir seus relatórios sobre o desenvolvimento das crianças, quanto para a reflexão e dinamização do seu planejamento, das suas mediações e intervenções, do desenvolvimento das práticas pedagógicas e como também da organização das ações institucionais. Vale ressaltar que o uso das imagens das crianças em divulgações que sejam para além do uso das praticas educativas, precisam ser autorizado pela família. Os instrumentos utilizados na prática avaliativa do desenvolvimento das crianças na Educação Infantil são documentos institucionais, formatados, orientados e monitorados pelos respectivos sistemas que os gerenciam. Os recursos que vão servir de apoio para a observação e análise são estratégias que os profissionais docentes podem desenvolver. Os instrumentos e recursos facilitam a prática e documentação de todo o processo avaliativo nesta fase do desenvolvimento da criança. Referências: BOTH, Ivo José. Avaliação: “voz da consciência” da aprendizagem / Ivo José Both. – Curitiba: Ibpex, 2011.(Série Avaliação Educacional). FACINTER – Faculdade Internacional de Curitiba. Coordenação Pedagógica de Educação à Distância. Avaliação nos cursos de Graduação Pedagogia e Normal Superior modalidade à distância. Curitiba, PR, 2007. ITABERABA. Conselho Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Coordenação de Educação Básica e Apoio Pedagógico. Diretrizes Curriculares Municipal para Educação Infantil – Revisão 2012. CME/SMED/CEBAP, 2012. – Itaberaba – BA. * Livro de Atas referentes aos Estudos de Avaliação, realizados por etapas, na modalidade da Educação Infantil promovido pela Equipe Técnica da Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação – 2013. Encontro dos termos Cognitivo, Afetivo, Motor e Linguístico: Enriquecendo os pareceres descritivos sobre o desenvolvimento da criança. I Encontro Formativo com Professores da Educação Infantil da Rede Municipal – Itaberaba-Ba – 2013. Resolução CNE/CEB 5/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de dezembro de 2009, Seção 1, p. 18.

×