SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
 
Introdução ,[object Object]
Índice ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Arte Gótica Gárgula (neogótica) da Catedral de Notre-Dame em Paris.
Catedral de Notre Dame de Paris A Catedral de Notre Dame, localizada em Paris, capital de França foi construída em 1163 e é considerada uma das mais antigas catedrais em estilo gótico neste país. A sua ligação ao ideal gótico é visível no seu esplendor, nas necessidades e aspirações da sociedade da altura, a uma nova abordagem da catedral como edifício de contacto e ascensão espiritual. Vista frontal da Catedral Pormenor da fachada oeste Vista   sudoeste Vista interior da nave
Planta Da Catedral De Notre-Dame
 
Diferenças entre Arte Românica e Arte Gótica Exemplos em Portugal: Mosteiro da Batalha – Arte Gótica Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra – Arte Manuelina com vestígios Românicos
 
Ensino Medieval
Incremento das instituições de ensino ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Universidades ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Plano de estudos de uma Universidade ou Estudos Gerais
Universidade de Coimbra Universidade Oxford
Cultura Cortesã ,[object Object]
No Sul de França, na Provença, desenvolveu-se uma  poesia lírica  em que os trovadores, geralmente nobres, compunham poesias que consagravam as regras do amor cortês e introduziam na relação amorosa o vocabulário e as atitudes feudais. Na península ibérica,  nas cantigas de amor , composições aristocráticas, próximas da poesia provençal, o poeta exprimia o sentimento pela dama cortejada. Nas  cantigas de amigo , características do noroeste peninsular e anteriores a influencia provençal, o poeta exprimia-se no feminino, em geral lamentando a ausência do amado. Nas  cantigas de escárnio e maldizer , geralmente humorísticas e por vezes agressivas, satirizavam-se comportamentos que eram considerados indignos da nobreza. Muitas criticavam o membros da pequena fidalguia, promovidos á nobreza de corte de D. João III. As  novelas e romances  de cavalaria difundiam também os valores e os modelos de comportamento do nobre.
Conclusão   ,[object Object],[object Object],[object Object]
Bibliografia
Trabalho elaborado por: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarRaffaella Ergün
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Mariana Costa
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesRaffaella Ergün
 
Idade Média: Gótico
Idade Média: GóticoIdade Média: Gótico
Idade Média: GóticoJoão Lima
 
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugalVítor Santos
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoHneves
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatóriaIlda Bicacro
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviiiVítor Santos
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1cattonia
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANOCarina Vale
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesDaniela Paiva
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao culturalVítor Santos
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americanacattonia
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumocolegiomb
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 

Mais procurados (20)

Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
 
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.Região agrária do Ribatejo e Oeste.
Região agrária do Ribatejo e Oeste.
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - Transportes
 
Idade Média: Gótico
Idade Média: GóticoIdade Média: Gótico
Idade Média: Gótico
 
Vintismo
VintismoVintismo
Vintismo
 
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º Ano
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
 
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial  módulo II- 10º ANOPaís rural e senhorial  módulo II- 10º ANO
País rural e senhorial módulo II- 10º ANO
 
9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica
9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica
9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das Luzes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
03 a producao cultural
03 a producao cultural03 a producao cultural
03 a producao cultural
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 

Destaque

Cultura medieval
Cultura medievalCultura medieval
Cultura medievalcattonia
 
A vida quotidiana da sociedade medieval
A vida quotidiana da sociedade medievalA vida quotidiana da sociedade medieval
A vida quotidiana da sociedade medievalSara Marques
 
A Cultura E O Saber Medievais
A Cultura E O Saber MedievaisA Cultura E O Saber Medievais
A Cultura E O Saber MedievaisBeatriz Dias
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anojorgina8
 
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)História A - 10ºano (M2, p3 resumos)
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)Joana Filipa Rodrigues
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAno
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAnoA difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAno
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAnoPatricia .
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
A arquitetura gótica
A arquitetura góticaA arquitetura gótica
A arquitetura góticaAna Barreiros
 
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade média
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade médiaAlterações na religiosidade e expansão do ensino na idade média
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade médiaEscola Luis de Freitas Branco
 
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1Carla Teixeira
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medievalcattonia
 

Destaque (20)

Cultura medieval
Cultura medievalCultura medieval
Cultura medieval
 
A vida quotidiana da sociedade medieval
A vida quotidiana da sociedade medievalA vida quotidiana da sociedade medieval
A vida quotidiana da sociedade medieval
 
A Cultura E O Saber Medievais
A Cultura E O Saber MedievaisA Cultura E O Saber Medievais
A Cultura E O Saber Medievais
 
Mudanças na religiosidade e expansão do ensino
Mudanças na religiosidade e expansão do ensinoMudanças na religiosidade e expansão do ensino
Mudanças na religiosidade e expansão do ensino
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)História A - 10ºano (M2, p3 resumos)
História A - 10ºano (M2, p3 resumos)
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAno
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAnoA difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAno
A difusão do gosto e da prática das viagens - História A 10ºAno
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
A arquitetura gótica
A arquitetura góticaA arquitetura gótica
A arquitetura gótica
 
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade média
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade médiaAlterações na religiosidade e expansão do ensino na idade média
Alterações na religiosidade e expansão do ensino na idade média
 
Estilo gótico
Estilo góticoEstilo gótico
Estilo gótico
 
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
Educação na idade média
Educação na idade médiaEducação na idade média
Educação na idade média
 
Viagens na idade média
Viagens na idade médiaViagens na idade média
Viagens na idade média
 
As viagens na idade média
As viagens na idade médiaAs viagens na idade média
As viagens na idade média
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 

Semelhante a Valores, Vivencias E Quotidiano Na Idade Media

Cultura,arte e religião
Cultura,arte e religiãoCultura,arte e religião
Cultura,arte e religiãoTeresa Maia
 
A cultura da catedral contexto
A cultura da catedral   contextoA cultura da catedral   contexto
A cultura da catedral contextocattonia
 
Educação Elementar
Educação ElementarEducação Elementar
Educação ElementarMara Godinho
 
Cultura medieval filé
Cultura medieval filéCultura medieval filé
Cultura medieval filémundica broda
 
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesa
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesaA Sociedade Medieval - Literatura portuguesa
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesaTatiana Azenha
 
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)A guerra dos Cem Anos (1337-1453)
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)Laguat
 
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco Nivaldo Marques
 
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do PortoA Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do PortoArtur Filipe dos Santos
 
A cultura medieval
A cultura medievalA cultura medieval
A cultura medievalcattonia
 
Ficha formativa cultura da catedral
Ficha formativa cultura da catedralFicha formativa cultura da catedral
Ficha formativa cultura da catedralAna Barreiros
 
historia-da-cultura-e-das-artes.pptx
historia-da-cultura-e-das-artes.pptxhistoria-da-cultura-e-das-artes.pptx
historia-da-cultura-e-das-artes.pptxSandra Sousa
 
21 - Cultura, Religião e Arte Medievais
21 -  Cultura, Religião e Arte Medievais21 -  Cultura, Religião e Arte Medievais
21 - Cultura, Religião e Arte MedievaisCarla Freitas
 

Semelhante a Valores, Vivencias E Quotidiano Na Idade Media (20)

Cultura,arte e religião
Cultura,arte e religiãoCultura,arte e religião
Cultura,arte e religião
 
Cultura medieval
Cultura medievalCultura medieval
Cultura medieval
 
Arquitetura gotica.pptx
Arquitetura gotica.pptxArquitetura gotica.pptx
Arquitetura gotica.pptx
 
Valores
ValoresValores
Valores
 
A cultura da catedral contexto
A cultura da catedral   contextoA cultura da catedral   contexto
A cultura da catedral contexto
 
Educação Elementar
Educação ElementarEducação Elementar
Educação Elementar
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
Cultura medieval filé
Cultura medieval filéCultura medieval filé
Cultura medieval filé
 
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesa
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesaA Sociedade Medieval - Literatura portuguesa
A Sociedade Medieval - Literatura portuguesa
 
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)A guerra dos Cem Anos (1337-1453)
A guerra dos Cem Anos (1337-1453)
 
Idade Media - cultura
Idade Media - culturaIdade Media - cultura
Idade Media - cultura
 
Trovadorismo ao Barroco
Trovadorismo ao BarrocoTrovadorismo ao Barroco
Trovadorismo ao Barroco
 
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
 
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do PortoA Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
A Sé do Porto - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
 
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e GóticaArte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
 
A cultura medieval
A cultura medievalA cultura medieval
A cultura medieval
 
Ficha formativa cultura da catedral
Ficha formativa cultura da catedralFicha formativa cultura da catedral
Ficha formativa cultura da catedral
 
O nascimentos das primeiras universidades europeias
O nascimentos das primeiras universidades europeiasO nascimentos das primeiras universidades europeias
O nascimentos das primeiras universidades europeias
 
historia-da-cultura-e-das-artes.pptx
historia-da-cultura-e-das-artes.pptxhistoria-da-cultura-e-das-artes.pptx
historia-da-cultura-e-das-artes.pptx
 
21 - Cultura, Religião e Arte Medievais
21 -  Cultura, Religião e Arte Medievais21 -  Cultura, Religião e Arte Medievais
21 - Cultura, Religião e Arte Medievais
 

Mais de António Luís Catarino

Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]
Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]
Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]António Luís Catarino
 

Mais de António Luís Catarino (20)

A ii revolucao-industrial[1]
A ii revolucao-industrial[1]A ii revolucao-industrial[1]
A ii revolucao-industrial[1]
 
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
 
Teletrabalho
TeletrabalhoTeletrabalho
Teletrabalho
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
Apresentação1 romantismo[1]
Apresentação1  romantismo[1]Apresentação1  romantismo[1]
Apresentação1 romantismo[1]
 
Organização da rede urbana
Organização da rede urbanaOrganização da rede urbana
Organização da rede urbana
 
A vegetação
A vegetação A vegetação
A vegetação
 
As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]As trocas intercontinentais[1]
As trocas intercontinentais[1]
 
Ws2[1]correcção[1]
Ws2[1]correcção[1]Ws2[1]correcção[1]
Ws2[1]correcção[1]
 
Shopping final (2)[1]
Shopping final (2)[1]Shopping final (2)[1]
Shopping final (2)[1]
 
Clothes shop[3]
Clothes shop[3]Clothes shop[3]
Clothes shop[3]
 
Indústria[1]..[2]
Indústria[1]..[2]Indústria[1]..[2]
Indústria[1]..[2]
 
Vestuário %201,8[1]
Vestuário %201,8[1]Vestuário %201,8[1]
Vestuário %201,8[1]
 
Transportes porto 100_anos[2]
Transportes porto 100_anos[2]Transportes porto 100_anos[2]
Transportes porto 100_anos[2]
 
Rua 31 de_janeiro-14,18,24[2]
Rua 31 de_janeiro-14,18,24[2]Rua 31 de_janeiro-14,18,24[2]
Rua 31 de_janeiro-14,18,24[2]
 
Rua%20da%20 constituição 1,11[1]
Rua%20da%20 constituição 1,11[1]Rua%20da%20 constituição 1,11[1]
Rua%20da%20 constituição 1,11[1]
 
Rainha%20 d.amélia 6,12,25[1]
Rainha%20 d.amélia 6,12,25[1]Rainha%20 d.amélia 6,12,25[1]
Rainha%20 d.amélia 6,12,25[1]
 
Porto%20no%20século%20 xix 1,23,24[2]
Porto%20no%20século%20 xix 1,23,24[2]Porto%20no%20século%20 xix 1,23,24[2]
Porto%20no%20século%20 xix 1,23,24[2]
 
Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]
Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]
Porto%20 há%20100%20anos%20 2,3,14%20power%20point[1]
 
Porto%20 há%20cem%20anos 10[2]
Porto%20 há%20cem%20anos 10[2]Porto%20 há%20cem%20anos 10[2]
Porto%20 há%20cem%20anos 10[2]
 

Valores, Vivencias E Quotidiano Na Idade Media

  • 1.  
  • 2.
  • 3.
  • 4. Arte Gótica Gárgula (neogótica) da Catedral de Notre-Dame em Paris.
  • 5. Catedral de Notre Dame de Paris A Catedral de Notre Dame, localizada em Paris, capital de França foi construída em 1163 e é considerada uma das mais antigas catedrais em estilo gótico neste país. A sua ligação ao ideal gótico é visível no seu esplendor, nas necessidades e aspirações da sociedade da altura, a uma nova abordagem da catedral como edifício de contacto e ascensão espiritual. Vista frontal da Catedral Pormenor da fachada oeste Vista sudoeste Vista interior da nave
  • 6. Planta Da Catedral De Notre-Dame
  • 7.  
  • 8. Diferenças entre Arte Românica e Arte Gótica Exemplos em Portugal: Mosteiro da Batalha – Arte Gótica Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra – Arte Manuelina com vestígios Românicos
  • 9.  
  • 11.
  • 12.
  • 13. Universidade de Coimbra Universidade Oxford
  • 14.
  • 15. No Sul de França, na Provença, desenvolveu-se uma poesia lírica em que os trovadores, geralmente nobres, compunham poesias que consagravam as regras do amor cortês e introduziam na relação amorosa o vocabulário e as atitudes feudais. Na península ibérica, nas cantigas de amor , composições aristocráticas, próximas da poesia provençal, o poeta exprimia o sentimento pela dama cortejada. Nas cantigas de amigo , características do noroeste peninsular e anteriores a influencia provençal, o poeta exprimia-se no feminino, em geral lamentando a ausência do amado. Nas cantigas de escárnio e maldizer , geralmente humorísticas e por vezes agressivas, satirizavam-se comportamentos que eram considerados indignos da nobreza. Muitas criticavam o membros da pequena fidalguia, promovidos á nobreza de corte de D. João III. As novelas e romances de cavalaria difundiam também os valores e os modelos de comportamento do nobre.
  • 16.
  • 18.