Arte na Idade Média
A Idade Média inicia-se em 476 com a
queda do Império Romano do Ocidente,
devido às invasões de povos bárbaros.
Seu fim fo...
A Idade Média é marcada pela
descentralização do poder e pelo
declínio das grandes cidades.
Devido a constantes invasões
b...
A unidade do império romano
desapareceu e seu território foi
retalhado em feudos que se
estenderam por todo o continente
e...
A Igreja católica, já organizada nas
últimas décadas do Império Romano,
tornou-se a instituição mais
importante da Idade M...
No ano de 774, a pedido do papa
Adriano I, Carlos Magno derrotou os
lombardos (povo que dominou os
bizantinos na Itália)
C...
Durante o reinado de Carlos Magno
desenvolveu-se um novo estilo de
arte, misturando a arte romana e
bizantina, chamado ROM...
Arte
Românica
A arte românica se destacou principalmente na
arquitetura de igrejas, mosteiros e castelos.
1) Utiliza o arco pleno:
2) Abóbadas de berço e de aresta
3) Paredes grossas
4) Janelas pequenas ou compridas, criando
ambientes escuros e sombrios
5) Torres baixas e largas
6) Rosáceas
7) Nave
Igrejas de
Peregrinação
Saint-Sernin de Toulouse,
França.
Igreja de São Martín de Tours,
Espanha.
Catedral de Santiago
de Compostela,
Corunha, Espanha.
Abádia de Cluny, Borgonha, França.
As igrejas deviam possuir relíquias
santas. A popularidade das relíquias
dependia, em p...
Os mosteiros foram importantes
para o estabelecimento da
arquitetura românica.
Um mosteiro é uma instituição
e edifício de...
Mosteiro Paco Souza, Portugal.
Desse conjunto característico, a
dependência a se destacar é o
claustro, por vincular o mosteiro ao
templo e por ser a dep...
Complexo de Pisa, Itália.
O complexo de Pisa compreende uma catedral,
a torre inclinada ou campanário e o batistério.
A catedral de Pisa (1063 a 1092) tem a forma
em cruz como muitas das igrejas românicas.
A famosa torre, construída um século mais tarde, é inclinada
devido a um fenômeno bastante comum na maior parte das
torres...
O batistério do complexo de Pisa
Ao redor das construções há o cemitério ou campo santo, edifícios privados de
habitação, o hospital e o museu da catedral....
Castelos Românicos
Eram a nova forma de arquitetura militar.
Serviam de casa para o Sr. Feudal e sua
família ao mesmo temp...
Na escultura
1) Está inteiramente subordinada à
arquitetura e à religião
2) São esculpidos relevos e estátuas -
colunas qu...
3) Mostram cenas do Antigo e Novo
Testamento, o juízo final, figuras de
animais fantasiosos e demônios.
Tanto a escultura como a
pintura Românica retratavam
temas religiosos, pois numa
época em que havia
pouquíssimos letrados,...
Na pintura
1) A deformação: o artista
interpretava de modo místico a
realidade e retratava seus sentimentos
religiosos nas...
A pintura também aparece nos manuscritos sob
a forma de iluminuras, ou seja, ilustrações de
textos com cores vivas, orname...
A arte românica predominou
até o início do séc. 17, quando
surgiram as primeiras
mudanças que mais tarde
resultariam numa ...
Arte
Gótica
De modo depreciativo, essa nova
arquitetura foi chamada de Gótica
pelos estudiosos do renascimento.
Eles relacionaram esse...
O estilo gótico foi um
aprofundamento dos elementos
básicos do Românico, principalmente
no que diz respeito à verticalidad...
Na Arquitetura
1) Fachada com 3 portais
Catedral de Notre-
Dame
2) Arcos ogivais, que apresentam uma
quebra em sua parte superior.
Possibilitou a construção de igrejas
mais altas, acentu...
3) Abóbadas de nervuras, substituindo as de berço e de arestas
usadas na arquitetura românica
4) Torres altas e finas
5) Gárgulas
As gárgulas, na arquitetura, são
desaguadouros, ou seja, são a parte saliente
das calhas de telhados que se de...
6) Vitrais, cuja função era melhorar a
iluminação e contar a história e os
ensinamentos do cristianismo
7) ROSÁCEA
Na Escultura
1) Ligada à arquitetura, como no
Românico
2) Figuras esculpidas de forma
isoladas, ao contrário do Românico,
...
3) Figuras mais realistas que
retratavam os valores mais
importantes daquela época. Elas
eram mais eretas e acompanhavam a...
Catedrais
Góticas
Catedral de Chartres - FR
Chartres – Vista Interna Norte
Catedral de Notre Dame
Catedral de Colônia
ALEMANHA
Abadia de Westminster –
INGLATERRA
Interior - Abadia de Westminster
Catedral de Lichfield
INGLATERRA
Sagrada Família
Barcelona - Espanha
Na Pintura
1) Profundidade: Diferentemente da
pintura românica, onde as cenas
aconteciam num único plano, a
pintura gótica...
2) Realismo: As figuras são
representadas de forma mais
detalhada e realista. O artista tenta
reproduzir os seres exatamen...
Giotto di Bondone mais conhecido
simplesmente por Giotto
(Colle Vespignano, 1266 - Florença, 1337)
foi um pintor e arquite...
Jan Van Eyck foi um pintor igualmente
caracterizado pelo naturalismo,
imperando na sua obra meticulosos
pormenores e vivas...
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Arte Românica e Gótica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arte Românica e Gótica

12.240 visualizações

Publicada em

3 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
535
Comentários
3
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte Românica e Gótica

  1. 1. Arte na Idade Média
  2. 2. A Idade Média inicia-se em 476 com a queda do Império Romano do Ocidente, devido às invasões de povos bárbaros. Seu fim foi assinalado pela queda do Império Romano do Oriente em 1453, devido às invasões e à tomada de Constantinopla pelos turcos, nascendo assim Istambul, Turquia.
  3. 3. A Idade Média é marcada pela descentralização do poder e pelo declínio das grandes cidades. Devido a constantes invasões bárbaras, as populações migraram para o campo e a agricultura tornou- se a base política, social e econômica.
  4. 4. A unidade do império romano desapareceu e seu território foi retalhado em feudos que se estenderam por todo o continente europeu. Todos esses fatores deram início ao Feudalismo, sistema político, social e econômico que se instalou na Europa medieval.
  5. 5. A Igreja católica, já organizada nas últimas décadas do Império Romano, tornou-se a instituição mais importante da Idade Média, devido à progressiva conversão dos bárbaros ao cristianismo. O papa era reconhecido como a autoridade máxima e a arte e a cultura era dominada pela Igreja.
  6. 6. No ano de 774, a pedido do papa Adriano I, Carlos Magno derrotou os lombardos (povo que dominou os bizantinos na Itália) Com sua vitória, Carlos Magno conquistou o título de rei e foi proclamado defensor da Igreja. No natal do ano 800, o papa Leão III coroou-o imperador do ocidente.
  7. 7. Durante o reinado de Carlos Magno desenvolveu-se um novo estilo de arte, misturando a arte romana e bizantina, chamado ROMÂNICO, usado principalmente nas construções de igrejas, mosteiros e castelos. Com a morte de Carlos Magno as oficinas de arte centralizaram-se nos mosteiros.
  8. 8. Arte Românica
  9. 9. A arte românica se destacou principalmente na arquitetura de igrejas, mosteiros e castelos. 1) Utiliza o arco pleno:
  10. 10. 2) Abóbadas de berço e de aresta
  11. 11. 3) Paredes grossas 4) Janelas pequenas ou compridas, criando ambientes escuros e sombrios
  12. 12. 5) Torres baixas e largas
  13. 13. 6) Rosáceas
  14. 14. 7) Nave
  15. 15. Igrejas de Peregrinação Saint-Sernin de Toulouse, França.
  16. 16. Igreja de São Martín de Tours, Espanha.
  17. 17. Catedral de Santiago de Compostela, Corunha, Espanha.
  18. 18. Abádia de Cluny, Borgonha, França. As igrejas deviam possuir relíquias santas. A popularidade das relíquias dependia, em parte, do poder milagroso que possuíam.
  19. 19. Os mosteiros foram importantes para o estabelecimento da arquitetura românica. Um mosteiro é uma instituição e edifício de habitação, oração e trabalho de uma comunidade de monges ou monjas.
  20. 20. Mosteiro Paco Souza, Portugal.
  21. 21. Desse conjunto característico, a dependência a se destacar é o claustro, por vincular o mosteiro ao templo e por ser a dependência mais bem cuidada do ponto de vista artístico.
  22. 22. Complexo de Pisa, Itália. O complexo de Pisa compreende uma catedral, a torre inclinada ou campanário e o batistério.
  23. 23. A catedral de Pisa (1063 a 1092) tem a forma em cruz como muitas das igrejas românicas.
  24. 24. A famosa torre, construída um século mais tarde, é inclinada devido a um fenômeno bastante comum na maior parte das torres italianas de mesma época, decorrência do solo onde foram construídas, porém este fato não é tão pronunciado.
  25. 25. O batistério do complexo de Pisa
  26. 26. Ao redor das construções há o cemitério ou campo santo, edifícios privados de habitação, o hospital e o museu da catedral. Chamado de Campo dos Milagres, este é um dos principais pontos turísticos da Itália e é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.
  27. 27. Castelos Românicos Eram a nova forma de arquitetura militar. Serviam de casa para o Sr. Feudal e sua família ao mesmo tempo faziam a defesa passiva e comandavam as tropas.
  28. 28. Na escultura 1) Está inteiramente subordinada à arquitetura e à religião 2) São esculpidos relevos e estátuas - colunas que ornamentam as paredes externas das construções românicas
  29. 29. 3) Mostram cenas do Antigo e Novo Testamento, o juízo final, figuras de animais fantasiosos e demônios.
  30. 30. Tanto a escultura como a pintura Românica retratavam temas religiosos, pois numa época em que havia pouquíssimos letrados, a Igreja recorria à arte para transmitir os ensinamentos religiosos.
  31. 31. Na pintura 1) A deformação: o artista interpretava de modo místico a realidade e retratava seus sentimentos religiosos nas figuras de forma desproporcional 2) Cores vivas e planas 3) Perfis bem marcados
  32. 32. A pintura também aparece nos manuscritos sob a forma de iluminuras, ou seja, ilustrações de textos com cores vivas, ornamentadas com ouro e prata.
  33. 33. A arte românica predominou até o início do séc. 17, quando surgiram as primeiras mudanças que mais tarde resultariam numa revolução na arquitetura e consequentemente na arte
  34. 34. Arte Gótica
  35. 35. De modo depreciativo, essa nova arquitetura foi chamada de Gótica pelos estudiosos do renascimento. Eles relacionaram esse novo estilo aos “godos” (povo bárbaro de origem germânica que invadiu o império Romano). Com o passar do tempo, o nome Gótico ficou definitivamente relacionado à arquitetura de arcos ogivais.
  36. 36. O estilo gótico foi um aprofundamento dos elementos básicos do Românico, principalmente no que diz respeito à verticalidade. O clima religioso daquela época favoreceu a construção de edifícios bem mais altos, que refletiam o desejo de uma ascensão espiritual.
  37. 37. Na Arquitetura 1) Fachada com 3 portais Catedral de Notre- Dame
  38. 38. 2) Arcos ogivais, que apresentam uma quebra em sua parte superior. Possibilitou a construção de igrejas mais altas, acentuando a impressão de verticalidade
  39. 39. 3) Abóbadas de nervuras, substituindo as de berço e de arestas usadas na arquitetura românica
  40. 40. 4) Torres altas e finas
  41. 41. 5) Gárgulas As gárgulas, na arquitetura, são desaguadouros, ou seja, são a parte saliente das calhas de telhados que se destina a escoar águas pluviais a certa distância da parede e que, especialmente na Idade Média, eram ornadas com figuras monstruosas, humanas ou animalescas. O termo se origina do francês gargouille, originado de gargalo ou garganta.
  42. 42. 6) Vitrais, cuja função era melhorar a iluminação e contar a história e os ensinamentos do cristianismo
  43. 43. 7) ROSÁCEA
  44. 44. Na Escultura 1) Ligada à arquitetura, como no Românico 2) Figuras esculpidas de forma isoladas, ao contrário do Românico, que eram aglomeradas e entrelaçadas
  45. 45. 3) Figuras mais realistas que retratavam os valores mais importantes daquela época. Elas eram mais eretas e acompanhavam a verticalidade da arquitetura gótica. Contudo o tema principal continuou sendo o religioso.
  46. 46. Catedrais Góticas
  47. 47. Catedral de Chartres - FR
  48. 48. Chartres – Vista Interna Norte
  49. 49. Catedral de Notre Dame
  50. 50. Catedral de Colônia ALEMANHA
  51. 51. Abadia de Westminster – INGLATERRA
  52. 52. Interior - Abadia de Westminster
  53. 53. Catedral de Lichfield INGLATERRA
  54. 54. Sagrada Família Barcelona - Espanha
  55. 55. Na Pintura 1) Profundidade: Diferentemente da pintura românica, onde as cenas aconteciam num único plano, a pintura gótica procura dar alguns movimentos às figuras através da postura dos corpos e das paisagens de fundo
  56. 56. 2) Realismo: As figuras são representadas de forma mais detalhada e realista. O artista tenta reproduzir os seres exatamente como eles são.
  57. 57. Giotto di Bondone mais conhecido simplesmente por Giotto (Colle Vespignano, 1266 - Florença, 1337) foi um pintor e arquiteto italiano. Ele identifica a figura dos santos como seres humanos de aparência comum. Assim, a pintura de Giotto vem ao encontro de uma visão humanista do mundo, que vai cada vez mais se firmando até ao Renascimento.
  58. 58. Jan Van Eyck foi um pintor igualmente caracterizado pelo naturalismo, imperando na sua obra meticulosos pormenores e vivas cores, além de uma extrema precisão nas texturas e na busca por novos sistemas de representação da tridimensionalidade, ou seja, a perspectiva.

×