Escola Secundária de Lagoa
História A
10º ano
Ano letivo 2014/2015
Carcassone, França
Contextualização
Desenvolvimento
agrícola
Crescimento
demográfico
Crescimento
das cidades
Dinamização
das trocas
O que se entende por cidade?
Jacques Le Goff: “Essas cidades, ao contrário daquelas da
Antiguidade romana, não tinham um p...
Doc. 16 – A, p. 28
O surto urbano
O surto urbano
As cidades
aumentam ao redor
dos castelos
senhoriais;
Perto das vias de
circulação;
Aumento do
número das
c...
Transformação das cidades
As cidades cresceram mas também transformaram-se.
No passado, as cidades eram centros de naturez...
Transformação das cidades
Estabelecimento de banqueiros,
artesãos, mercadores e lojistas;
As cidades medievais assumem
nat...
O surto urbano
Doc. 16 – B, p. 28
“ os mercadores itinerantes,
homens desenraizados e sem
terra”, fixaram-se nas áreas for...
Nobres procuravam
divertimento e bens
de luxo
Cidades = Centros de atração
Peregrinos em
busca de
hospitalidade e
melhores...
A dinamização das trocas locais e regionais
Apesar das feiras internacionais animarem muitas cidades, em
certas épocas do ...
A dinamização das trocas locais e regionais
Para o camponês estes mercados eram essenciais, pois
os senhores cobravam pesa...
A dinamização das trocas locais e regionais
Doc. C; p. 32:
Medidas:
A venda dos produtos pelo
“caminho” e fora das horas
e...
Os mercados locais representavam o
maior volume de trocas comerciais
da época;
“Economia monetária”
(Conceito, p. 30);
Aum...
Exercícios
Responda às questões 4 e 5, da ficha nº 8, página 28 do Caderno
de Aluno.
4 - Refira, apoiando-se no doc. 3, a ...
4- Refira, apoiando-se no Doc. 3, a evolução das cidades europeias
entre os séculos XI e XIV.
Entre os séculos XI e XIV ve...
Trabalho de Casa
Responda às questões 4 e 7 da página 31 do manual
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades e a dinamização das trocas

1.425 visualizações

Publicada em

A identidade civilizacional da Europa Ocidental

1.2. O quadro económico e demográfico - expansão e limites do crescimento
1.2.2. O renascimento das cidades e a dinamização das trocas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.425
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades e a dinamização das trocas

  1. 1. Escola Secundária de Lagoa História A 10º ano Ano letivo 2014/2015 Carcassone, França
  2. 2. Contextualização Desenvolvimento agrícola Crescimento demográfico Crescimento das cidades Dinamização das trocas
  3. 3. O que se entende por cidade? Jacques Le Goff: “Essas cidades, ao contrário daquelas da Antiguidade romana, não tinham um papel agressivo. Mas era necessário proteger seus habitantes, suas igrejas, suas casas seus entrepostos e os instrumentos de trabalho(...). A muralha assegurava a proteção. (...) seus muros, ameias e torres, pelos campanários das igrejas e observatórios móveis de vigília (...) enfim, pelas torrinhas privadas dos burgueses ricos, através de tudo isso a cidade medieval impunha uma imagem de poder e de riqueza.” In: As cidades medievais estão no gênese do estado moderno. (2005)
  4. 4. Doc. 16 – A, p. 28 O surto urbano
  5. 5. O surto urbano As cidades aumentam ao redor dos castelos senhoriais; Perto das vias de circulação; Aumento do número das cidades e do seu tamanho; Junto aos portos. Bruges, Bélgica Florença Paris
  6. 6. Transformação das cidades As cidades cresceram mas também transformaram-se. No passado, as cidades eram centros de natureza política, militar ou religiosa, fortemente dependente da importância do nobre ou bispo que as habitavam.
  7. 7. Transformação das cidades Estabelecimento de banqueiros, artesãos, mercadores e lojistas; As cidades medievais assumem natureza económica; As cidades medievais animam-se.
  8. 8. O surto urbano Doc. 16 – B, p. 28 “ os mercadores itinerantes, homens desenraizados e sem terra”, fixaram-se nas áreas fora das muralhas das cidades – os “burgos de fora”; O burgo “velho” e o “novo” juntavam-se e rodeavam-se de novas muralhas; Surge um novo grupo social – a burguesia - (Conceito, p. 29);
  9. 9. Nobres procuravam divertimento e bens de luxo Cidades = Centros de atração Peregrinos em busca de hospitalidade e melhores condições de vida
  10. 10. A dinamização das trocas locais e regionais Apesar das feiras internacionais animarem muitas cidades, em certas épocas do ano, a economia baseava-se nos pequenos mercados de natureza agrícola, estalecendo ligação entre as cidades e os campos próximos. Quando as distâncias entre campo-cidade eram muito elevadas, as ligações eram feitas pelos almocreves.
  11. 11. A dinamização das trocas locais e regionais Para o camponês estes mercados eram essenciais, pois os senhores cobravam pesadas rendas, motivando-o a produzir cada vez mais e a vender os seus produtos. Para além dos camponeses, os senhores leigos e eclesiásticos, também comercializavam os seus produtos nos mercados. cereais ovos frangos queijo legumeslã
  12. 12. A dinamização das trocas locais e regionais Doc. C; p. 32: Medidas: A venda dos produtos pelo “caminho” e fora das horas estipuladas, era proibida; Evitava-se o “desvio” de produtos; Regulavam-se os preços; Limitavam-se as quantidades que cada pessoa podia comprar de determinado produto; Puniam-se os comerciantes que tentavam enganar os compradores. Garantir o abastecimento eficaz das cidades; Assegurar a qualidade dos produtos; Objetivos:
  13. 13. Os mercados locais representavam o maior volume de trocas comerciais da época; “Economia monetária” (Conceito, p. 30); Aumento da rede de trocas; Reanimação das vias de comunicação (estradas e rios); A vida económica baseava-se no mercado com objetivo de gerar lucro; “Revolução comercial”. A dinamização das trocas locais e regionais
  14. 14. Exercícios Responda às questões 4 e 5, da ficha nº 8, página 28 do Caderno de Aluno. 4 - Refira, apoiando-se no doc. 3, a evolução das cidades europeias entre os séculos XI e XVI. 5- Utilizando os dados da imagem do doc. 4, relacione o renascimento urbano e a revitalização da economia.
  15. 15. 4- Refira, apoiando-se no Doc. 3, a evolução das cidades europeias entre os séculos XI e XIV. Entre os séculos XI e XIV verificou-se um desenvolvimento urbano que se pode confirmar pelo aumento da área amuralhada de algumas das principais cidades europeias. 5-Utilizando os dados da imagem do Doc. 4, relacionar o renascimento urbano e a revitalização da economia monetária. O Doc. 4 apresenta-nos a imagem de uma rua da cidade italiana de Siena, na primeira metade do século XIV. O número de lojas abertas e o movimento da rua, povoada de mercadores e agricultores que a ela afluem para vender e comprar produtos, são o reflexo da revitalização económica que se verificou entre os séculos XI e XIV. O alargamento dos circuitos mercantis e o aumento do volume de mercadorias transacionadas fizeram ressuscitar a economia monetária. Doravante, para a realização das pequenas trocas ou de grandes negócios, tornou- se necessária a utilização da moeda e, por isso, nas ruas das cidades, além das lojas e oficinas, tornam-se comuns os estabelecimentos de cambistas ou banqueiros.
  16. 16. Trabalho de Casa Responda às questões 4 e 7 da página 31 do manual

×