9 UniãO Iber E Seg Inv Francesa

991 visualizações

Publicada em

Formação da União Ibérica e as suas consequências para Portugal e seus domínios.

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
991
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9 UniãO Iber E Seg Inv Francesa

  1. 1. A WAYNE-TEC CORPORATION apresenta A União Ibérica e a 2ª Invasão Francesa
  2. 2. A União Ibérica 1580-1640 <ul><li>Em 1578, morreu o rei de Portugal, D. Sebastião, o Desejado (1554-1578), último representante da Dinastia de Avis, sem deixar herdeiros diretos ao trono </li></ul>
  3. 3. A União Ibérica 1580-1640 <ul><li>Tendo desaparecido misteriosamente, durante os combates com os muçulmanos no Marrocos, a figura de D. Sebastião suscitou teorias místicas sobre o seu esperado retorno ( messianismo ) </li></ul><ul><li>Assim surgiu o mito do sebastianismo </li></ul>Batalha de Alcácer-Quibir
  4. 4. A União Ibérica 1580-1640 <ul><li>A morte prematura do rei (1578) levou o Inquisidor-Geral do Reino e Cardeal de Lisboa, D. Henrique (tio-avô de D. Sebastião), a assumir a Coroa </li></ul><ul><li>Idoso e doente, D. Henrique faleceu em 1580, sendo substituído por seu sobrinho bastardo, D. Antônio, Prior do Crato </li></ul><ul><li>A disputa pelo trono cresceu entre quatro pretendentes, até que as tropas espanholas, lideradas pelo Duque de Alba, entregaram o trono português ao rei espanhol Felipe II </li></ul>
  5. 5. A União Ibérica 1580-1640 Faleceu antes de ser coroado
  6. 6. O Juramento de Tomar - 1581 <ul><li>Após vencer seus adversários na Batalha de Alcântara (25/08/1580), Felipe II garantiu a autonomia das Cortes portuguesas </li></ul><ul><li>Apoiado pelo Clero e burguesia de Portugal, ele devia vencer a resistência dos portugueses, opositores da união com a Espanha </li></ul>
  7. 7. A União Ibérica 1580-1640 <ul><li>O apoio do clero português devia-se ao interesse da Igreja em ver as duas poderosas monarquias católicas ibéricas, unidas e fortalecidas </li></ul><ul><li>A burguesia portuguesa interessava-se no promissor mercado espanhol que, com a União Peninsular , estaria aberto aos produtos e escravos vendidos por Portugal </li></ul>
  8. 8. A União Ibérica 1580-1640 <ul><li>Durante a União Peninsular não houve fusão dos territórios nacionais nem coloniais </li></ul><ul><li>O Brasil passou ao domínio espanhol </li></ul><ul><li>Embora não tenha desaparecido a Linha de Tordesillas , a União estimulou expedições pelo interior da América do Sul, que partiam do lado português em direção ao lado espanhol </li></ul><ul><li>Durante a União o Brasil foi alvo de constantes invasões estrangeiras </li></ul>
  9. 9. 2ª Invasão Francesa – 1612-1615 <ul><li>Quase sem resistência local, franceses liderados por Daniel de La Touche invadiram e se estabeleceram no Maranhão </li></ul><ul><li>Com capitais particulares e apoio dos padres capuchinhos franceses, foi fundada a França Equinocial </li></ul>
  10. 10. 2ª Invasão Francesa – 1612-1615 <ul><li>Fundou-se a cidade de Louiseville em homenagem ao rei Luís XIII </li></ul>
  11. 11. O Fim da França Equinocial <ul><li>Apesar de apoiados pelos índios, os franceses foram expulsos por Jerônimo de Albuquerque e Francisco Caldeira de Castelo Branco, que fundaria a cidade de Belém (1616) </li></ul>Francisco Caldeira

×