Crioulo Coutinho Embromations & Picaretations apresenta O Extrativismo Vegetal
O  ciclo  do extrativismo vegetal (1500-1530) <ul><li>Pau-Brasil  </li></ul><ul><li>Drogas  do Sertão: guaraná, urucum, ba...
Nos deram espelhos e vimos um mundo doente... Tentei chorar, e não consegui Renato Russo
O  ciclo  do extrativismo vegetal (1500-1530) <ul><li>Características Gerais </li></ul><ul><li>Ausência aparente de ouro <...
A   Devastação do  Ibirapitanga <ul><li>No início da exploração a derrubada do pau-brasil chegou a uma espantosa média de ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

3 Extrat Pau Brasil

956 visualizações

Publicada em

Roteiro sobre a atividadde econômica ao longo do Período Pré-Colonial (1500-1530) ou Fase do Abandono.

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

3 Extrat Pau Brasil

  1. 1. Crioulo Coutinho Embromations & Picaretations apresenta O Extrativismo Vegetal
  2. 2. O ciclo do extrativismo vegetal (1500-1530) <ul><li>Pau-Brasil </li></ul><ul><li>Drogas do Sertão: guaraná, urucum, baunilha, cacau, castanha-do-pará, noz-do-maranhão, resinas aromáticas, etc. </li></ul><ul><li>Utilização da Mão-de-obra indígena através da prática do escambo </li></ul>
  3. 3. Nos deram espelhos e vimos um mundo doente... Tentei chorar, e não consegui Renato Russo
  4. 4. O ciclo do extrativismo vegetal (1500-1530) <ul><li>Características Gerais </li></ul><ul><li>Ausência aparente de ouro </li></ul><ul><li>Supremacia do comércio afro-asiático </li></ul><ul><li>Concessão do monopólio ( estanco) da exploração a Fernando de Noronha (1502) </li></ul><ul><li>Ocupação esparsa do território brasileiro através da edificação de feitorias . Estas últimas diferenciavam-se do modelo africano, voltado para a edificação de verdadeiros entrepostos comerciais. </li></ul><ul><li>Ameaça de contrabandistas franceses </li></ul>
  5. 5. A Devastação do Ibirapitanga <ul><li>No início da exploração a derrubada do pau-brasil chegou a uma espantosa média de 20 mil árvores por ano. </li></ul><ul><li>Já em 1605, a Coroa portuguesa obrigou-se a espalhar guardas que impedissem a completa destruição das reservas nativas </li></ul>

×