O egito antigo

2.548 visualizações

Publicada em

Roteiro de aula introdutória sobre a Revolução Neolítica e o Egito Antigo.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.548
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O egito antigo

  1. 1.
  2. 2. 09/02/2011<br />História Geral Prof. Renato Coutinho <br />2<br />INTRODUÇÃO<br />INTRODUÇÃO<br />A PRÉ-HISTÓRIA<br />Trata-se de um conceito arbitrado relativo ao período anterior ao surgimento das civilizações (Ásia e Oriente Médio) e sem registros escritos.<br />DIVISÃO<br /><ul><li>Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada: nível decontrole humano sobre a natureza mais baixo; organização social básica e ligada apenas à sobrevivência.
  3. 3. Neolítico ou Idade da Pedra Polida: nível decontrole humano sobre a natureza mais alto; organização social evolui comunidades mais complexas.</li></ul>A REVOLUÇÃO AGRÍCOLA OU NEOLÍTICA – Vere Gordon Childe<br />Processo que marca o início da sedentarização do homem, a partir do desenvolvimento da agricultura, da domesticação dos animais e, com isso, o aparecimento das primeiras vilas e cidades.<br />Nas regiões irrigadas do Médio Oriente, aproveitando a ciclotimia dos grandes rios, surgiram civilizações notáveis.<br />
  4. 4.
  5. 5. “O Egito é uma dádiva do Nilo” – Heródoto<br /> A Civilização egípcia é datada do ano de 4.000 a.C., permanecendo estável por 35 séculos, apesar de inúmeras invasões das quais foi vítima.<br /> Em 1822, o francês Jean François Champollion decifrou a antiga escrita egípcia tornando possível o acesso direto às fontes de informação egípcias. Até então, o conhecimento sobre o Egito era obtido através de historiadores da Antiguidade greco-romana.<br />09/02/2011<br />História Geral Prof. Renato Coutinho <br />4<br />Pedra de Roseta<br />
  6. 6. Época Pré-Dinástica<br />Nomos – aldeias independentes<br />Necessidade de construção das grandes obras hidráulicas de regadio<br />Guerras entre os Nomos – centralização política<br />Reino do Alto Egito e do Baixo Egito<br />
  7. 7. Fim da Época Pré-Dinástica - Início Antigo Império<br />Representações da união dos “Dois Egitos”:<br />Coroa Branca (hedjet) + Vermelha (decheret)<br />Cajado + Chicote<br />Abutre e a Serpente<br />Faraó Menés<br />Cronologia Básica<br />Antigo Império (3200 a.C. – 2300 a.C.)<br /> Médio Império (2040 a.C-1580 a.C.)<br />Novo Império – (1580 a.C.- 525 a.C.)<br />
  8. 8. Agricultura de regadio (diques e canais)<br />Servidão Coletiva<br />Cobrança de Impostos<br />Economia<br />Política<br /><ul><li>Poder Centralizado – Faraó
  9. 9. Teocracia (religião + poder político)
  10. 10. Controle Administrativo Ilimitado  DESPOTISMO ORIENTAL</li></ul>Sociedade<br />FARAÓ<br />Ministros e sacerdotes<br />Escribas e demais funcionários públicos<br />Camponeses servos<br />Escravos<br />
  11. 11. Antigo Império<br /><ul><li>Desenvolvimento econômico
  12. 12. Apoio político dos sacerdotes e nomarcas
  13. 13. Construção das Pirâmides
  14. 14. Decadência – grandes investimentos em obras públicas e descentralização política</li></li></ul><li>Médio Império<br />Unificação política<br />Imperialismo e militarismo<br />Prosperidade econômica<br />Presença dos Hebreus<br />Democratização da imortalidade – revolta camponesa<br />Decadência – Invasão dos Hicsos<br />
  15. 15. Novo Império<br />Expulsão dos Hicsos – Faraó Amósis<br />Reinado de Ramsés II - Escravização dos Hebreus (?)<br />Imperialismo e Militarismo<br />Crescimento do poder sacerdotal X Reforma Religiosa de Amenófis IV, o Akhenaton introdução do monoteísmo<br />Múmia de Ramsés II<br />Akhnaton e sua esposa Nefetiti<br />
  16. 16. Novo Império<br />Expansionismo – Ramsés II<br />Imperialismo => escravidão => militarismo interno => gastos públicos => enfraquecimento<br />Domínio Assírio<br />
  17. 17. Religião Egípcia<br />Antropozoomórfica<br />Crença na vida após a morte<br />

×