SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
www.geemgrupo.blogspot.com.br
Segunda parte
CAPÍTULO I
DATA: 11/04/2016
A Torre de Vigília
Certo dia, Teócrito convida
reduzido número de
hospitalizados para informar
uma nova fase do tratamento
de ordem exclusivamente
moral e mental. A reencarnação
era inevitável: se imediata
resgatariam parte da dívida, se
mais tarde poderiam resgatá-la
inteiramente.
Uma nova reencarnação será inevitável no vosso caso.
Devereis repetir a experiência terrena que malograstes
com o suicídio, negando-vos ao cumprimento do sagrado
dever de viver o aprendizado da Dor, a benefício de
vós mesmos, de vosso progresso, vossa felicidade
futura! Não obstante, sois livres de a preferirdes agora
ou mais tarde, depois que, mais bem equipados com o
cabedal moral que adquirirdes entre nós, vos
considerardes aptos para, em uma só etapa terrena,
solver os compromissos expiatórios mais urgentes,
o que será de muito proveito para vossos
Espíritos e muito meritório!
Dentre tantos que convosco aqui ingressaram há três
anos, muitos continuam em condições de absolutamente
nada poderem, por enquanto, tentar. Alguns, presos às
recordações das paixões absorventes, endurecidos no erro
das descrenças e do desânimo, completamente incapacitados
moralmente, requererão ainda a tolerância e a caridade do
amor santo de Maria, como Mãe Modelar que é.
Outros deverão, ao contrário, reencarnar imediatamente, a
fim de corrigirem distúrbios gravíssimos que em seus corpos
astrais permanecem como resultantes da violência do
choque recebido com a morte voluntária.
Sem que reencarnem para corrigir tais distúrbios, que
lhes obscurecem até a razão, nada poderão tentar, nem
mesmo a repetição do drama que os levou ao ato
execrável, drama que fatalmente será vivido novamente,
pois que era um resgate de crimes praticados em
existências pretéritas, quando não consequências de
desvios atuais pelos quais se tornaram responsáveis
perante a Grande Lei, e aos quais se quiseram furtar
através do suicídio, aos quais também terão de cobrir,
porque assim o exigirá a consciência deles próprios,
desarmonizada e aviltada perante si mesma!
“... perpetrando o suicídio aos quarenta anos de idade no corpo
físico. Esse homem penetra no mundo espiritual sofrendo as
consequências imediatas do gesto infeliz, gastando tempo mais ou
menos longo, segundo as atenuantes e agravantes de sua
deserção, para recompor as células do veículo perispirítico, e, logo
que oportuno, quando torna a merecer o prêmio de um corpo
carnal na Esfera Humana, dentre as provas que repetira,
naturalmente se inclui a extrema tentação ao suicídio na idade
precisa em que abandonou a posição de trabalho que lhe cabia,
porque as imagens destrutivas, que arquivou em sua mente, se
desdobrarão, diante dele, através do fenômeno a que podemos
chamar “circunstâncias reflexas”, dando azo a recônditos
desequilíbrios emocionais...
(Ação e Reação, André Luiz/Chico Xavier - capítulo 7)
Chegou a oportunidade de visitardes a Terra,
como tanto desejais! Forneceremos guardiães e meios
seguros de transporte, visto que sois inexperientes e
continuais ligados à Legião, porquanto não demos por
terminado o concurso que devemos emprestar à causa
da vossa reabilitação! Uma vez chegados
à crosta terrestre, convém reflitais com a máxima
prudência – orando e vigiando –, como aconselharia
nosso Divino Modelo, isto é, raciocinando claramente às
inspirações do dever, da moral, do bem,
e não vos deixando arrebatar por antigos desejos e
seduções, pelas vaidades, pela ociosidade tão
comum nas baixas regiões do planeta.
Dentre os muitos que ingressaram na Colônia há
3 anos (1903~1906), alguns precisam reencarnar
imediatamente, a fim de corrigirem distúrbios
graves. O demais estavam liberados para visitar a
Terra... mas não antes de uma visita aos
Departamentos do Instituto: O Hospital, a Torre
de Vigia, o Isolamento, o Manicômio e as
interessantes seções do Departamento de
Reencarnação.
9
Em visita ao Hospital, Mario Sobral tem
lembranças que o levam ao desabafo e conta suas
impressões, é um caso típico de trauma
perispiritual, muitas vezes se vê sem as mãos
assassinas. Pode vir a nascer com as mãos
atrofiadas.
Pura questão de fixação mental atrelada ao
remorso.
A recordação dessa ou daquela falta grave, mormente
daquelas que jazem recalcadas no espírito, sem que o
desabafo e a corrigenda funcionem por válvulas de alívio
às chagas ocultas do arrependimento, cria na mente um
estado anômalo que podemos classificar de “zona de
remorso”, em torno da qual a onda viva e contínua do
pensamento passa a enovelar-se em circuito fechado
sobre si mesma, com reflexo permanente na parte do
veículo fisiopsicossomático ligada à lembrança das
pessoas e circunstâncias associadas ao erro de nossa
autoria.
(Evolução em Dois Mundos – André Luiz/Chico Xavier – capítulo 19 – segunda parte)
Carlos de Canalejas explica que Jerônimo está
detido, enfatizando que está em isolamento.
Esclarece que, como na Terra há prisões para
deter os transgressores da lei, na espiritualidade
há locais onde se isolam, para seu próprio bem,
aqueles que estão por demasia presos ao
passado.
Camilo e os demais
companheiros
estavam felizes e
esperançosos. Na
verdade
desconheciam as
ásperas lutas que a
reencarnação de
reparação lhes
exigiria.
Antes de
demandares a Terra
sois convidados a
uma vista de
instrução a todos os
departamentos que
compõem o Instituto
Como vedes, meus
caros amigos, um
século, dois séculos...
talvez ainda mais!...
e o suicida estará
sorvendo o fel da
consequência
espantosa do seu ato
de desrespeito à lei
do Grande Criador de
todas as Coisas!”
A Torre de Vigia era um posto avançado de vigilância
contra investidas de assaltantes, inclusive das emanações
mentais nocivas, em plena região bárbara do invisível.
Era dirigida por Padre
Anselmo de Santa
Maria, um ex-
sacerdote católico e
português, que após a
recepção fraterna,
falou da carência de
trabalhadores e
começaram a visita à
torre.
No pavimento mais alto,
um salão circular
enorme todo
envidraçado e a prova de
ruído, estendia-se por
toda a circunferência da
torre, em vários
gabinetes cheios de
equipamentos.
Grandes telescópios e
telas colossais eram
capazes de observar o
espaço, a Terra e o
Invisível, e localizar um
ponto qualquer no
oceano ou localizar
alguém que deva ser
socorrido nas regiões do
Vale.
Todos os equipamentos
da colônia e o sistema
de iluminação noturna
eram operados por
uma equipe dedicada à
ciência, que poderiam
estar em esferas
superiores, mas
preferem trocar turno
de 12 em 12 horas.
Pois somente espíritos
dotados de virtudes
poderiam distinguir no
caráter complexo de um
suicida as verdadeiras
predisposições para o
arrependimento ou
contemplar sem chegar à
loucura, as regiões
inferiores de degradação
e dor.
Ingressar no Vale
significa estar sob
assistência da Legião
dos Servos de Maria,
mas existem suicidas
que são aprisionados
por turbas de
obsessores fazendo
que as torturas do
Vale pareçam meros
gracejos.
“ Que vos parece? Se tiver
alguém cem ovelhas, e se
desgarrar uma delas,
porventura não deixa as
noventa e nove nos montes,
e não vai buscar aquela que
se extraviou? Assim, não é
da vontade de Vosso Pai,
que está nos céus, que
pereça um destes
pequeninos.”
Jesus Cristo (Mateus, 18:12 e 14)
“ DAS OVELHAS QUE MEU PAI ME CONFIOU,
NENHUMA SE PERDERÁ...”
Hakani, o Sorriso que evoluiu a Humanidade
Jornal “Ilha Capital” – 01/02/2012
(http://www.ilhacap.com.br/edicao_janeiro12/Capa-Hakani-jan11.html)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da mortehome
 
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicaçõesTerceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicaçõesCeiClarencio
 
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...Cynthia Castro
 
3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coemWagner Quadros
 
Nos domínios da mediunidade aula7
Nos domínios da mediunidade aula7Nos domínios da mediunidade aula7
Nos domínios da mediunidade aula7Leonardo Pereira
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Patricia Farias
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33Jose Luiz Maio
 
Nos domínios da mediunidade aula8
Nos domínios da mediunidade aula8Nos domínios da mediunidade aula8
Nos domínios da mediunidade aula8Leonardo Pereira
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoLouis Oliver
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50Jose Luiz Maio
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Cynthia Castro
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Clair Bianchini
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusEduardo Ottonelli Pithan
 
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivasMarta Gomes
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Denise Aguiar
 

Mais procurados (20)

Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
 
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicaçõesTerceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
Terceiro Módulo - 4ªaula - Mecanismo das comunicações
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
 
3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coem
 
Nos domínios da mediunidade aula7
Nos domínios da mediunidade aula7Nos domínios da mediunidade aula7
Nos domínios da mediunidade aula7
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 24 a 33
 
Nos domínios da mediunidade aula8
Nos domínios da mediunidade aula8Nos domínios da mediunidade aula8
Nos domínios da mediunidade aula8
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50Estudando André Luiz   Nosso Lar cap.  34 a 50
Estudando André Luiz Nosso Lar cap. 34 a 50
 
Perturbação Espírita
Perturbação EspíritaPerturbação Espírita
Perturbação Espírita
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Palestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritualPalestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritual
 
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas2.8.2   Visitas espiritas entre pessoas vivas
2.8.2 Visitas espiritas entre pessoas vivas
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 

Destaque

Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...Cynthia Castro
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016Cynthia Castro
 

Destaque (14)

Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo V - A Causa de M...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
 

Semelhante a Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vigia - 11-04-2016

Liberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentaisLiberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentaisPonte de Luz ASEC
 
Desvelando os Mistérios
Desvelando os MistériosDesvelando os Mistérios
Desvelando os MistériosRODRIGO ORION
 
Leon denis o além e a sobrevivência do ser
Leon denis   o além e a sobrevivência do serLeon denis   o além e a sobrevivência do ser
Leon denis o além e a sobrevivência do serMilton De Souza Oliveira
 
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessaoEWALDO DE SOUZA
 
Consequências do suicídio para futuras reencarnações
Consequências do suicídio para futuras reencarnaçõesConsequências do suicídio para futuras reencarnações
Consequências do suicídio para futuras reencarnaçõesLaila Rúbia
 
Divaldo franco nos bastidores da obsessão
Divaldo franco   nos bastidores  da obsessãoDivaldo franco   nos bastidores  da obsessão
Divaldo franco nos bastidores da obsessãoEWALDO DE SOUZA
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptxMarta Gomes
 
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40Patricia Farias
 
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morte
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morteA Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morte
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morteRicardo Azevedo
 
Legião -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombras
Legião  -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombrasLegião  -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombras
Legião -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombrashavatar
 
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombras
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombrasLegiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombras
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombrasguestae3c203
 
Nos bastidores da obsessao divaldo franco
Nos bastidores da obsessao   divaldo francoNos bastidores da obsessao   divaldo franco
Nos bastidores da obsessao divaldo francoFrancisco de Morais
 
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...Ponte de Luz ASEC
 
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptx
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptxSUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptx
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptxMARIAQUITRIASILVA
 

Semelhante a Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vigia - 11-04-2016 (20)

COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULOCOMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
 
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentaisLiberdade responsabilidade e doenças mentais
Liberdade responsabilidade e doenças mentais
 
Informativo nov-12
Informativo   nov-12Informativo   nov-12
Informativo nov-12
 
John St. John - Crowley
John St. John - CrowleyJohn St. John - Crowley
John St. John - Crowley
 
Desvelando os Mistérios
Desvelando os MistériosDesvelando os Mistérios
Desvelando os Mistérios
 
Leon denis o além e a sobrevivência do ser
Leon denis   o além e a sobrevivência do serLeon denis   o além e a sobrevivência do ser
Leon denis o além e a sobrevivência do ser
 
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
3854264 divaldo-franco-nos-bastidores-da-obsessao
 
Consequências do suicídio para futuras reencarnações
Consequências do suicídio para futuras reencarnaçõesConsequências do suicídio para futuras reencarnações
Consequências do suicídio para futuras reencarnações
 
Divaldo franco nos bastidores da obsessão
Divaldo franco   nos bastidores  da obsessãoDivaldo franco   nos bastidores  da obsessão
Divaldo franco nos bastidores da obsessão
 
Depois da morte leon denis
Depois da morte   leon denisDepois da morte   leon denis
Depois da morte leon denis
 
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
4.2.3 - Ressurreição da carne - Paraíso - Inferno - Pugatório.pptx
 
O alem e a sobrevivencia do ser
O alem e a sobrevivencia do serO alem e a sobrevivencia do ser
O alem e a sobrevivencia do ser
 
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40
Livro dos Espíritos Q373 ESE cap.28 item40
 
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morte
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morteA Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morte
A Passagem - Uma visão espírita sobre o momento da morte
 
Depoisdamorte
DepoisdamorteDepoisdamorte
Depoisdamorte
 
Legião -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombras
Legião  -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombrasLegião  -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombras
Legião -_um_olhar_sobre_o_reino_das_sombras
 
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombras
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombrasLegiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombras
Legiao um-olhar-sobre-o-reino-das-sombras
 
Nos bastidores da obsessao divaldo franco
Nos bastidores da obsessao   divaldo francoNos bastidores da obsessao   divaldo franco
Nos bastidores da obsessao divaldo franco
 
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...
Aprofundando a transição: evolução, fases do desenlace e sensações inê...
 
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptx
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptxSUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptx
SUICÍDIO: CONSEQUENCIAS E PROFILAXIA.pptx
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (20)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
 

Último

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusVini Master
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19PIB Penha
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 

Último (12)

Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina EspíritaMediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 

Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vigia - 11-04-2016

  • 2. Segunda parte CAPÍTULO I DATA: 11/04/2016 A Torre de Vigília
  • 3. Certo dia, Teócrito convida reduzido número de hospitalizados para informar uma nova fase do tratamento de ordem exclusivamente moral e mental. A reencarnação era inevitável: se imediata resgatariam parte da dívida, se mais tarde poderiam resgatá-la inteiramente.
  • 4. Uma nova reencarnação será inevitável no vosso caso. Devereis repetir a experiência terrena que malograstes com o suicídio, negando-vos ao cumprimento do sagrado dever de viver o aprendizado da Dor, a benefício de vós mesmos, de vosso progresso, vossa felicidade futura! Não obstante, sois livres de a preferirdes agora ou mais tarde, depois que, mais bem equipados com o cabedal moral que adquirirdes entre nós, vos considerardes aptos para, em uma só etapa terrena, solver os compromissos expiatórios mais urgentes, o que será de muito proveito para vossos Espíritos e muito meritório!
  • 5. Dentre tantos que convosco aqui ingressaram há três anos, muitos continuam em condições de absolutamente nada poderem, por enquanto, tentar. Alguns, presos às recordações das paixões absorventes, endurecidos no erro das descrenças e do desânimo, completamente incapacitados moralmente, requererão ainda a tolerância e a caridade do amor santo de Maria, como Mãe Modelar que é. Outros deverão, ao contrário, reencarnar imediatamente, a fim de corrigirem distúrbios gravíssimos que em seus corpos astrais permanecem como resultantes da violência do choque recebido com a morte voluntária.
  • 6. Sem que reencarnem para corrigir tais distúrbios, que lhes obscurecem até a razão, nada poderão tentar, nem mesmo a repetição do drama que os levou ao ato execrável, drama que fatalmente será vivido novamente, pois que era um resgate de crimes praticados em existências pretéritas, quando não consequências de desvios atuais pelos quais se tornaram responsáveis perante a Grande Lei, e aos quais se quiseram furtar através do suicídio, aos quais também terão de cobrir, porque assim o exigirá a consciência deles próprios, desarmonizada e aviltada perante si mesma!
  • 7. “... perpetrando o suicídio aos quarenta anos de idade no corpo físico. Esse homem penetra no mundo espiritual sofrendo as consequências imediatas do gesto infeliz, gastando tempo mais ou menos longo, segundo as atenuantes e agravantes de sua deserção, para recompor as células do veículo perispirítico, e, logo que oportuno, quando torna a merecer o prêmio de um corpo carnal na Esfera Humana, dentre as provas que repetira, naturalmente se inclui a extrema tentação ao suicídio na idade precisa em que abandonou a posição de trabalho que lhe cabia, porque as imagens destrutivas, que arquivou em sua mente, se desdobrarão, diante dele, através do fenômeno a que podemos chamar “circunstâncias reflexas”, dando azo a recônditos desequilíbrios emocionais... (Ação e Reação, André Luiz/Chico Xavier - capítulo 7)
  • 8. Chegou a oportunidade de visitardes a Terra, como tanto desejais! Forneceremos guardiães e meios seguros de transporte, visto que sois inexperientes e continuais ligados à Legião, porquanto não demos por terminado o concurso que devemos emprestar à causa da vossa reabilitação! Uma vez chegados à crosta terrestre, convém reflitais com a máxima prudência – orando e vigiando –, como aconselharia nosso Divino Modelo, isto é, raciocinando claramente às inspirações do dever, da moral, do bem, e não vos deixando arrebatar por antigos desejos e seduções, pelas vaidades, pela ociosidade tão comum nas baixas regiões do planeta.
  • 9. Dentre os muitos que ingressaram na Colônia há 3 anos (1903~1906), alguns precisam reencarnar imediatamente, a fim de corrigirem distúrbios graves. O demais estavam liberados para visitar a Terra... mas não antes de uma visita aos Departamentos do Instituto: O Hospital, a Torre de Vigia, o Isolamento, o Manicômio e as interessantes seções do Departamento de Reencarnação. 9
  • 10. Em visita ao Hospital, Mario Sobral tem lembranças que o levam ao desabafo e conta suas impressões, é um caso típico de trauma perispiritual, muitas vezes se vê sem as mãos assassinas. Pode vir a nascer com as mãos atrofiadas. Pura questão de fixação mental atrelada ao remorso.
  • 11. A recordação dessa ou daquela falta grave, mormente daquelas que jazem recalcadas no espírito, sem que o desabafo e a corrigenda funcionem por válvulas de alívio às chagas ocultas do arrependimento, cria na mente um estado anômalo que podemos classificar de “zona de remorso”, em torno da qual a onda viva e contínua do pensamento passa a enovelar-se em circuito fechado sobre si mesma, com reflexo permanente na parte do veículo fisiopsicossomático ligada à lembrança das pessoas e circunstâncias associadas ao erro de nossa autoria. (Evolução em Dois Mundos – André Luiz/Chico Xavier – capítulo 19 – segunda parte)
  • 12. Carlos de Canalejas explica que Jerônimo está detido, enfatizando que está em isolamento. Esclarece que, como na Terra há prisões para deter os transgressores da lei, na espiritualidade há locais onde se isolam, para seu próprio bem, aqueles que estão por demasia presos ao passado.
  • 13. Camilo e os demais companheiros estavam felizes e esperançosos. Na verdade desconheciam as ásperas lutas que a reencarnação de reparação lhes exigiria.
  • 14. Antes de demandares a Terra sois convidados a uma vista de instrução a todos os departamentos que compõem o Instituto
  • 15. Como vedes, meus caros amigos, um século, dois séculos... talvez ainda mais!... e o suicida estará sorvendo o fel da consequência espantosa do seu ato de desrespeito à lei do Grande Criador de todas as Coisas!”
  • 16. A Torre de Vigia era um posto avançado de vigilância contra investidas de assaltantes, inclusive das emanações mentais nocivas, em plena região bárbara do invisível.
  • 17. Era dirigida por Padre Anselmo de Santa Maria, um ex- sacerdote católico e português, que após a recepção fraterna, falou da carência de trabalhadores e começaram a visita à torre.
  • 18. No pavimento mais alto, um salão circular enorme todo envidraçado e a prova de ruído, estendia-se por toda a circunferência da torre, em vários gabinetes cheios de equipamentos.
  • 19. Grandes telescópios e telas colossais eram capazes de observar o espaço, a Terra e o Invisível, e localizar um ponto qualquer no oceano ou localizar alguém que deva ser socorrido nas regiões do Vale.
  • 20. Todos os equipamentos da colônia e o sistema de iluminação noturna eram operados por uma equipe dedicada à ciência, que poderiam estar em esferas superiores, mas preferem trocar turno de 12 em 12 horas.
  • 21. Pois somente espíritos dotados de virtudes poderiam distinguir no caráter complexo de um suicida as verdadeiras predisposições para o arrependimento ou contemplar sem chegar à loucura, as regiões inferiores de degradação e dor.
  • 22. Ingressar no Vale significa estar sob assistência da Legião dos Servos de Maria, mas existem suicidas que são aprisionados por turbas de obsessores fazendo que as torturas do Vale pareçam meros gracejos.
  • 23. “ Que vos parece? Se tiver alguém cem ovelhas, e se desgarrar uma delas, porventura não deixa as noventa e nove nos montes, e não vai buscar aquela que se extraviou? Assim, não é da vontade de Vosso Pai, que está nos céus, que pereça um destes pequeninos.” Jesus Cristo (Mateus, 18:12 e 14)
  • 24. “ DAS OVELHAS QUE MEU PAI ME CONFIOU, NENHUMA SE PERDERÁ...”
  • 25. Hakani, o Sorriso que evoluiu a Humanidade Jornal “Ilha Capital” – 01/02/2012 (http://www.ilhacap.com.br/edicao_janeiro12/Capa-Hakani-jan11.html)

Notas do Editor

  1. Só recordando. As causas do suicídio, além da saciedade, ociosidade, é a pouca fé, a fraqueza. Porque Jesus falou: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará.” Estamos conhecendo um pouco dessa verdade... Quando assimilarmos de verdade que temos que enfrentar os nossos sofrimentos nesta, ou em outras encarnações, no resignaremos e talvez não nos suicidaremos mais...
  2. Só recordando. As causas do suicídio, além da saciedade, ociosidade, é a pouca fé, a fraqueza. Porque Jesus falou: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará.” Estamos conhecendo um pouco dessa verdade... Quando assimilarmos de verdade que temos que enfrentar os nossos sofrimentos nesta, ou em outras encarnações, no resignaremos e talvez não nos suicidaremos mais...
  3. Não vou fazer apenas o resumo da história, mas, enfatizar a essência do capitulo.
  4. Se percebe a extrema organização
  5. Se percebe a extrema organização
  6. Se percebe a extrema organização
  7. Se percebe a extrema organização
  8. Se percebe a extrema organização
  9. Se percebe a extrema organização
  10. Se percebe a extrema organização
  11. Se percebe a extrema organização
  12. Se percebe a extrema organização
  13. HOSPITALAR – VIGILÂNCIA – ISOLAMENTO – MANICÔMIO - REENCARNAÇÃO
  14. Ele descreve o conforto das instalações da enfermaria.