SlideShare uma empresa Scribd logo
www.geemgrupo.blogspot.com.br
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual - 18072016
(...) Senhoras faziam parte dessa caravana.
Precedia, porém, a coluna, pequeno pelotão de
lanceiros, qual batedor de caminhos, ao passo
que vários outros milicianos da mesma arma
rodeavam os visitadores, como tecendo um
cordão de isolamento, o que esclarecia serem
estes muito bem guardados contra quaisquer
hostilidades que pudessem surgir do exterior.
Com a destra o oficial comandante erguia
alvinitente flâmula, na qual se lia, em caracteres
também azul-celeste, esta extraordinária
legenda, que tinha o dom de infundir insopitável
e singular temor:
– LEGIÃO DOS SERVOS DE MARIA –
PEREIRA, Yvonne do Amaral – pelo espírito Camilo Cândido
Botelho – Memórias de Um Suicida – Primeira Parte –
Capítulo I – O Vale dos Suicidas
LAVATORIO
LAVATORIO
MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS
A priori há um a dilatação do espaço físico, seguido da montagem plasmada (1) da
câmara, com cobertura de material isolante cristalino (2), que assim se distribui:
(1) “(...) O ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim
como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo, e é recurso peculiar não
somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza.”
XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 28
(2) O porquê da cobertura com material isolante cristalino: “(...) nossa emotividade emite
forças suscetíveis de perturbar Aquela pequena câmara cristalina é constituída de
material isolante. Nossas energias mentais não poderão atravessá-la.”
XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Nosso Lar – capítulo 48
MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS
Tubulações
- O oxigênio ionizado, saindo do reservatório é fornecido pelo teto e pelo piso da
câmara através de condutor plástico transparente (azul).
Na ionização aumenta-se um elétron na fórmula ao invés de ser um O2 passa para O3 .
Água Magnetizada
- saindo do reservatório é fornecida pelo piso, através dos condutores plásticos
transparentes para abastecer as cinco pias ou bebedouros.
“(...) a alimentação passou a ser por inalação de princípios vitais da atmosfera e água
misturada a elementos solares, elétricos e magnéticos”.
XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André - Luiz Nosso Lar (“PROBLEMA DE ALIMENTAÇÃO”) – capítulo 9
MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS
Lado esquerdo:
- Os compartimentos de medicamentos;
- Reservatório de água magnetizada;
- Reservatórios oxigênio ionizado;
- Máscaras;
- Padiolas (ou macas).
Lado direito:
- Uma enfermaria emergencial, com nove camas;
- Máscara de reposição, à cabeceira, com medicamentos;
- Pias ou bebedouros em número de cinco, com pedal acionável e reciclável da água
magnetizada.
Centro da câmara:
- Guarnecido de bancos rústicos para acomodações, da Equipe Espiritual, e dos irmãos
suicidas (de 100 a 120 participantes), na segunda - feira no Seminário doutrinário e na
quarta-feira na seção mediúnica.
Saneamento do Ambiente Físico
“Quiséramos alongar o entendimento, no entanto, renteando conosco,
diversos obreiros iam e vinham, dando a perceber o início dos trabalhos
daquela noite. A higienização processava-se ativa... Segundo apontamentos
recolhidos por nós, em outras ocasiões, aqui surgiam aparelhos delicados
para a emissão de raios curativos, acolá se efetuava a ionização do ambiente
com efeitos bactericidas.”
XAVIER, Francisco Cândido – André Luiz – Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 28
INSTALAÇÃO DE BARREIRAS ESPIRITUAIS E MAGNÉTICAS DE PROTEÇÃO
Legenda
Faixa 1: barreira magnética de isolamento e proteção dos componentes da mesa e das entidades admitidas a
comunicação.
Faixa 2: barreira de vigilância e controle de entidades situadas no recinto, fora da faixa
Faixa 3: barreira localizada ao redor do edifício da reunião, proteção contra entidades desordeiras.
PERALVA Martins, Estudando a Mediunidade, capítulos 42 ao 44
“Realizar uma sessão de trabalhos espirituais eficientes não é coisa tão
simples. Quando encontramos companheiros encarnados, entregues ao
serviço com devotamento e bom ânimo, isentos de preocupação, de
experiências malsãs e inquietações injustificáveis, mobilizamos grandes
recursos a favor do êxito necessário. Claro que não podemos auxiliar
atividades infantis, nesse terreno. Quem não deseje cuidar de semelhantes
obrigações, com a seriedade devida, poderá esperar fatalmente pelos
Espíritos menos sérios, porquanto a morte física não significa renovação para
quem não procurou renovar-se. Onde se reúnam almas levianas, aí estará
igualmente a leviandade”.
XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Os Mensageiros – Capítulo 43
EQUIPAMENTOS E APARELHOS UTILIZADOS PELOS ESPÍRITOS NA REUNIÃO
MEDIÚNICA
Os trabalhadores do plano espiritual instalam nos grupos mediúnicos e em
outras reuniões espíritas, equipamentos e aparelhos, móveis ou fixos, com o
objetivo de beneficiar os Espíritos encarnados e desencarnados necessitados
de auxílio.
Mediunidade – Estudo e Prática – Programa 2 – Módulo II – Mecanismos da Mediunidade –
Tema 2 – FEB
RECURSOS TECNOLÓGICOS UTILIZADOS PELOS ESPÍRITOS
2 - PSICOSCÓPIO
3. CONDENSADOR ECTOPLÁSMICO
4. APARELHO MAGNÉTICO DE
CONTATO MEDIÚNICO 5. AMPLIFICADOR
DA VOZ
7. APARELHO PARA EMISSÃO E RECEPÇÃO DE
MENSAGENS
1. APARELHO DE CONDENSAÇÃO DO OXIGÊNIO
8. TELA ELETROMAGNÉTICA
TRANSLUCIDA
6. APARELHO DE
COMUNICAÇÃO
COM OS
ENCARNADOS
1 – APARELHO DE CONDENSAÇÃO DO OXIGÊNIO
“Não decorreram muitos instantes e alguns trabalhadores de nossa esfera compareceram,
trazendo pequenos aparelhos que me pareceram instrumentos reduzidos, de grande
potencial elétrico, em virtude dos raios que movimentaram em todas as direções.
- Estes amigos - explicou o meu generoso instrutor - estão encarregados de operar a
condensação do oxigênio em toda a casa.” é necessária como trabalho bactericida.”
XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Missionários da Luz – capítulo 10
2 – O PSICOSCÓPIO
“Destina-se à auscultação da alma, com o poder de definir lhe as vibrações e com
capacidade para efetuar diversas observações em torno da matéria”.
XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 2
3 – CONDENSADOR ECTOPLÁSMICO
“O condensador ectoplásmico tem a propriedade de concentrar em si os raios de força
projetados pelos componentes da reunião, reproduzindo as imagens que fluem
do pensamento da entidade comunicante (espírito sofredor), não só para a nossa observação,
mas também para a análise do doutrinador, que as recebe em seu campo intuitivo, agora
auxiliado pelas energias magnéticas do nosso plano.”
XAVIER Francisco Candido - pelo espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 7
4 – APARELHO MAGNÉTICO DE CONTATO MEDIÚNICO
“É um aparelho magnético ultra sensível com que a médium vive em constante contato com o
responsável pela obra espiritual que por ela se realiza.
XAVIER, Francisco Candido - pelo Espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 16
5 – AMPLIFICADOR DA VOZ
“O servidor lhe trouxe pequenino aparelho, destinado a ampliação de voz, e falou,
pausadamente, na direção do abismo – Irmãos em humanidade, reine conosco a Paz Divina!”
XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Obreiros da Vida Eterna – capítulo 8
6 – APARELHO DE COMUNICAÇÃO COM OS ENCARNADOS
“A distância de quatro metros, aproximadamente, havia um grande globo
cristalino, da altura de dois metros presumíveis, envolvido, na parte inferior, em
longa série de fios que se ligavam a pequeno aparelho, idêntico aos nossos alto-
falantes.
XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Nosso Lar – capítulo 48
7 – APARELHO PARA EMISSÃO E RECEPÇÃO DE MENSAGENS
“É um recurso tecnológico utilizado no plano espiritual quando se deseja estabelecer
comunicação urgente. Citado no livro “Sexo e Destino”, André Luiz comenta: ‘Diante do
micro aparelho existente no plano físico para emissão e recepção de mensagens a longas
distâncias, é desnecessário comentar as facilidades de intercâmbio no plano espiritual”.
XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Sexo e Destino – capítulo 13
8 – TELA ELETROMAGNETICA OU TRANSLÚCIDA
“Os Espíritos desencarnados, trazidos para a reunião, são acomodados em auditório reservado,
beneficiando-se, igualmente, das mensagens evangélicas, assistidos pelos companheiros do
Setor de Vigilância e de Esclarecimento. Nesse auditório é instalada uma grande tela
luminescente. À medida que o palestrante discorre suas mensagens, inúmeros quadros de graça
e beleza formam-se na tela gigantesca, permitindo aos desencarnados visualizarem cenas
comovedoras. Este fenômeno tem por base o poder criador do pensamento, aliado à vontade
ativa. Enquanto fala, o expositor das verdades celestes emite, intensamente, os próprios
pensamentos, imantados pela viva emoção que lhe nasce da intimidade do Espírito.
Os desencarnados, ouvindo a mensagem e acompanhando os quadros vivos que se reproduzem
na grande tela, recordam-se das próprias experiências. Reveem acontecimentos em que
malograram, constatam equívocos, analisam as próprias quedas e reincidência nos erros.
Compreendendo, agora, a verdade libertadora que se negaram a enxergar, entregam-se a
copiosos prantos, cegos que estavam no egoísmo destruidor. O arrependimento é sempre
assinalado por lágrimas sinceras, que representam a limpeza interior. Com toda a certeza, elas
prenunciam a renovação íntima.”
XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Ação e Reação – capítulo 6
“As sessões de intercâmbio mediúnico constituem uma
atividade de grande responsabilidade na Casa Espírita e,
sendo levadas a sério, representam fonte de grandes
benefícios.”
ANTUNES, Marta – Mediunidade: Estudo e Prática – Programa II – Módulo II –
Tema 1 – FEB
O PORQUÊ DA REUNIÃO MEDIÚNICA
“E, na grande romagem, todos somos instrumentos das forças
com as quais estamos em sintonia. Todos somos médiuns,
dentro do campo mental que nos é próprio, associando-nos às
energias edificantes, se o nosso pensamento flui na direção da
vida superior, ou às forças perturbadoras e deprimentes, se
ainda nos escravizamos às sombras da vida primitivista ou
torturada. Cada criatura com os sentimentos que lhe
caracterizam a vida íntima emite raios específicos e vive na onda
espiritual com que se Identifica. (A cada qual segundo suas
obras)”
XAVIER Francisco Candido - Nos Domínios da Mediunidade - pelo Espírito André
Luiz – Raios, Ondas, Médiuns, e Mentes)
Imaginem-se os companheiros no lugar dos
Espíritos necessitados de socorro,
compreenderão a responsabilidade que
assumem. Cada componente do conjunto é
peça importante no mecanismo do serviço.
Todo o grupo é instrumentação.
XAVIER, Francisco Candido e VIEIRA Waldo – Pelo Espirito André Luiz –
Desobsessão – capítulo 1
 Instrui e ampara desencarnados
 Esclarece sobre a realidade do além-túmulo
 Prepara para a desencarnação e para a
reencarnação
 Manifestação da Lei de Causa e Efeito
 Demonstra a justiça e misericórdia de Deus.
PARA QUÊ A REUNIÃO MEDIÚNICA ?
ATENDIMENTO AOS ESPÍRITOS NECESSITADOS DE AUXÍLIO PRESENTES À REUNIÃO
ASSISTÊNCIA À EQUIPE DE TRABALHADORES ENCARNADOS
O passe espírita: é uma transfusão de
energias e serve para alterar o
campo celular do necessitado para
melhor.
XAVIER Francisco Cândido, VIEIRA, Waldo – Desobsessão –
pelo espírito André Luiz – capítulo 11.
CONCEITOS ESPIRITUAIS EM RELAÇÃO À REUNIÃO MEDIÚNICA
 PERCEPÇÃO
 SINTONIA
 CONCENTRAÇÃO MENTAL
Em conformidade com as obras de André Luiz
PERCEPÇÃO
“E o homem, colocado nas faixas desse
imenso domínio, em que a matéria
quanto mais estudada mais se revela qual
feixe de forças em temporária associação,
somente assinala as ondas que se lhe
afinam com o modo de ser. Temo-lo,
dessa maneira, por viajante do Cosmo,
respirando num vastíssimo império de
ondas que se comportam como massa ou
vice-versa, condicionado, nas
suas percepções, à escala do progresso
que já alcançou”
XAVIER, Francisco Cândido; VIEIRA, Waldo - pelo espírito André Luiz -
Mecanismos da Mediunidade – capítulo I – Ondas e Percepções
“Anotamos simplesmente as necessidades
da sintonia, no trabalho das Inteligências
associadas para fins enobrecedores,
porque, em verdade, os médiuns trazidos
ao serviço de reflexão do Plano Superior,
quer nas obras de caridade e
esclarecimento, quer nas de instrução e
consolo, precisarão abolir tudo o que lhes
constitua preocupações-extras”.
XAVIER, Francisco Cândido; VIEIRA, Waldo. – pelo
espírito André Luiz – Mecanismos da Mediunidade –
capítulo 7
SINTONIA
Avaliação de comportamentos na
assistência, por entidades coordenadoras
CONCENTRAÇÃO MENTAL
“Boa concentração exige vida reta.
Para que os nossos pensamentos
se congreguem uns aos outros,
fornecendo o potencial de nobre
união para o bem, é indispensável
o trabalho preparatório de
atividades mentais na meditação
de ordem superior.”
Francisco Cândido Xavier - pelo espírito André Luiz -
Os Mensageiros – capítulo 47
(...) para que tanto aparato para uma simples reunião mediúnica?
Não obstante a eficiência de métodos tão apreciáveis, mesmo no recinto do Hospital
e, mais ainda, entre os asilados do Isolamento e do Manicômio, existiam aqueles que
não haviam conseguido reconhecer ainda a própria situação com a confiança que era de
esperar. Permaneciam atordoados, semi inconscientes, imersos em lamentável estado
de inércia mental, incapacitados para quaisquer aquisições facultativas de progresso.
Urgia despertá-los. Urgia chocá-los com a revivescência de vibrações animalizadas que
estavam habituados, tornando-os capazes de algo entender através da ação e da
palavra humana! Que fazer se não chegava a compreender a palavra harmoniosa
dos mentores espirituais, tampouco vê-los com o desembaraço preciso, aceitando-
lhes as sugestões caridosas, muito embora se materializassem eles quanto possível, a fim
de mais eficientes se tornarem as operações?
A augusta Protetora do Instituto tinha e ainda tem pressa de vê-los também
aliviados, mãe Maria de Nazaré.
PEREIRA, Yvonne Amaral - pelo espirito Camilo Cândido Botelho – Memórias de Um Suicida – Primeira Parte – Capítulo VI
“Em muitas ocasiões, somos induzidos a fitar a amplidão
celestial, incorporando energia para conquistar o futuro;
entretanto, muitas vezes somos constrangidos a observar o
trilho terrestre a fim de entender o passado a que o nosso
presente deve a sua origem.
Ajuda aos que te cercam, auxiliando a ti mesmo! O tempo não
para e, se agora encontras o teu ‘ontem’, não olvides que o teu
‘hoje’ será a luz ou a treva do teu “amanhã! ...”
Emmanuel
Pedro Leopoldo, 23 de janeiro de 1954.
Francisco Cândido Xavier - Entre a Terra e o Céu – Introdução – pelo espírito André Luiz
Bibliografia
- Memórias de Um Suicida – Camilo Cândido Botelho – psicografia de Yvonne do Amaral Pereira
- Estudando a Mediunidade – Martins Peralva (estudo detalhado da obra “Nos Domínios da
Mediunidade, de André Luiz)
- Mediunidade: Estudo e Prática – Programa II – Módulo II – Tema 1 – FEB – Marta Antunes
Obras de André Luiz citadas
- Nosso Lar
- Os Mensageiros
- Missionários da Luz
- Obreiros da Vida Eterna
- Nos Domínios da Mediunidade
- Desobssessão
- Entre a Terra e o Céu
- Ação e Reação
- Sexo e Destino

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Cynthia Castro
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
jcevadro
 
Atmosfera espiritual do carnaval
Atmosfera espiritual do carnavalAtmosfera espiritual do carnaval
Atmosfera espiritual do carnaval
Graça Maciel
 
Reuniões Mediúnicas
Reuniões MediúnicasReuniões Mediúnicas
Reuniões Mediúnicas
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
Louis Oliver
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
paikachambi
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
paikachambi
 
O psicoscópio aula 2
O psicoscópio aula 2O psicoscópio aula 2
O psicoscópio aula 2
Leonardo Pereira
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
carlos freire
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
Jorge Luiz dos Santos
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
igmateus
 
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
Lar Irmã Zarabatana
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
Denise Aguiar
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
paikachambi
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
home
 
Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11
Leonardo Pereira
 
Possessão (posse física do encarnado)-1,5h
Possessão (posse física do encarnado)-1,5hPossessão (posse física do encarnado)-1,5h
Possessão (posse física do encarnado)-1,5h
home
 
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
jcevadro
 
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
Marcelo do Nascimento Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de ...
 
Mistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismoMistificações, contradições e animismo
Mistificações, contradições e animismo
 
Atmosfera espiritual do carnaval
Atmosfera espiritual do carnavalAtmosfera espiritual do carnaval
Atmosfera espiritual do carnaval
 
Reuniões Mediúnicas
Reuniões MediúnicasReuniões Mediúnicas
Reuniões Mediúnicas
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
 
O psicoscópio aula 2
O psicoscópio aula 2O psicoscópio aula 2
O psicoscópio aula 2
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
 
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
26/03/2014 Cap 6 Livro Missionários da Luz
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11
 
Possessão (posse física do encarnado)-1,5h
Possessão (posse física do encarnado)-1,5hPossessão (posse física do encarnado)-1,5h
Possessão (posse física do encarnado)-1,5h
 
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
 
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
O ceu, o inferno, o medo da morte e o desencarne na visão espirita-Marcelo do...
 

Destaque

Palestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritualPalestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritual
Jose Ferreira Almeida
 
Meu Reino ainda não é deste mundo
Meu Reino ainda não é deste mundoMeu Reino ainda não é deste mundo
Meu Reino ainda não é deste mundo
Rogerio R. Lima Cisi
 
Apometria (jose lacerda de azevedo)
Apometria (jose lacerda de azevedo)Apometria (jose lacerda de azevedo)
Apometria (jose lacerda de azevedo)
maria garrido
 
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
Oncocare
 
Vampiros energéticos
Vampiros energéticosVampiros energéticos
Vampiros energéticos
pan .1
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Victor Passos
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Ricardo Azevedo
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Ricardo Azevedo
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
Graça Maciel
 
Depressão e obsessão.
Depressão e obsessão.Depressão e obsessão.
Depressão e obsessão.
jane rustiguel
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
Claudio Macedo
 
Nosso lar - parte12
Nosso lar - parte12Nosso lar - parte12
Nosso lar - parte12
Graça Maciel
 
Loucura e Obsessao
Loucura e  ObsessaoLoucura e  Obsessao
Loucura e Obsessao
Claudio Macedo
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Denise Tofoli
 
Tipos de Vampirismo Energético
Tipos de Vampirismo EnergéticoTipos de Vampirismo Energético
Tipos de Vampirismo Energético
Fabio Scussolino
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
meebpeixotinho
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
grupodepaisceb
 
Médiuns
MédiunsMédiuns
Médiuns
carlos freire
 

Destaque (18)

Palestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritualPalestra 8 obsessão espiritual
Palestra 8 obsessão espiritual
 
Meu Reino ainda não é deste mundo
Meu Reino ainda não é deste mundoMeu Reino ainda não é deste mundo
Meu Reino ainda não é deste mundo
 
Apometria (jose lacerda de azevedo)
Apometria (jose lacerda de azevedo)Apometria (jose lacerda de azevedo)
Apometria (jose lacerda de azevedo)
 
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
Diretiva antecipada de vontade: como fazer?
 
Vampiros energéticos
Vampiros energéticosVampiros energéticos
Vampiros energéticos
 
Obsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e curaObsessões, prevenção tratamento e cura
Obsessões, prevenção tratamento e cura
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
 
Depressão e obsessão.
Depressão e obsessão.Depressão e obsessão.
Depressão e obsessão.
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
 
Nosso lar - parte12
Nosso lar - parte12Nosso lar - parte12
Nosso lar - parte12
 
Loucura e Obsessao
Loucura e  ObsessaoLoucura e  Obsessao
Loucura e Obsessao
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
 
Tipos de Vampirismo Energético
Tipos de Vampirismo EnergéticoTipos de Vampirismo Energético
Tipos de Vampirismo Energético
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 
Médiuns
MédiunsMédiuns
Médiuns
 

Semelhante a Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual - 18072016

_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
Ione Dias de Oliva
 
No mundo maior
No mundo maiorNo mundo maior
No mundo maior
Antonio SSantos
 
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Espiritismo e mediunidade -  10 - conexõesEspiritismo e mediunidade -  10 - conexões
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Leonardo Pereira
 
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - PrefacioNos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
Patricia Farias
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidade
guestae3c203
 
9 nos dominios-da_mediunidade-1954
9 nos dominios-da_mediunidade-19549 nos dominios-da_mediunidade-1954
9 nos dominios-da_mediunidade-1954
paulasa pin
 
Mecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidadeMecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidade
EWALDO DE SOUZA
 
A ética de jesus e o magnetismo 001
A ética de jesus e o magnetismo 001A ética de jesus e o magnetismo 001
A ética de jesus e o magnetismo 001
Wagner Marques
 
14 maio cap 10 parte 1 Materialização
14 maio  cap 10 parte 1 Materialização14 maio  cap 10 parte 1 Materialização
14 maio cap 10 parte 1 Materialização
Lar Irmã Zarabatana
 
Seara dos médiuns chico xavier
Seara dos médiuns   chico xavierSeara dos médiuns   chico xavier
Seara dos médiuns chico xavier
havatar
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidade
Antonio SSantos
 
21 maio cap 10 parte 2 Materialização
21 maio  cap 10 parte 2 Materialização21 maio  cap 10 parte 2 Materialização
21 maio cap 10 parte 2 Materialização
Lar Irmã Zarabatana
 
William Crooks
William Crooks William Crooks
William Crooks
Paulo Souza
 
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia espirito j. w. rochester)
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia   espirito j. w. rochester)A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia   espirito j. w. rochester)
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia espirito j. w. rochester)
Andrea L'astorina
 
Introdução ao ESE.pptx
Introdução ao ESE.pptxIntrodução ao ESE.pptx
Introdução ao ESE.pptx
LuizHenriqueTDias
 
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagens
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagensCegos nastrevascegosnaluzsemimagens
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagens
maria garrido
 
O martinismo história e doutrina por robert ambelaim
O martinismo   história e doutrina por robert ambelaimO martinismo   história e doutrina por robert ambelaim
O martinismo história e doutrina por robert ambelaim
Francisco Canalli
 
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
Ana Scampari
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
Antonio SSantos
 
Nos dominios-da-mediunidade
Nos dominios-da-mediunidadeNos dominios-da-mediunidade
Nos dominios-da-mediunidade
lilianehenz
 

Semelhante a Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual - 18072016 (20)

_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx_   MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
_ MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS II.pptx
 
No mundo maior
No mundo maiorNo mundo maior
No mundo maior
 
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Espiritismo e mediunidade -  10 - conexõesEspiritismo e mediunidade -  10 - conexões
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
 
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - PrefacioNos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidade
 
9 nos dominios-da_mediunidade-1954
9 nos dominios-da_mediunidade-19549 nos dominios-da_mediunidade-1954
9 nos dominios-da_mediunidade-1954
 
Mecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidadeMecanismos da mediunidade
Mecanismos da mediunidade
 
A ética de jesus e o magnetismo 001
A ética de jesus e o magnetismo 001A ética de jesus e o magnetismo 001
A ética de jesus e o magnetismo 001
 
14 maio cap 10 parte 1 Materialização
14 maio  cap 10 parte 1 Materialização14 maio  cap 10 parte 1 Materialização
14 maio cap 10 parte 1 Materialização
 
Seara dos médiuns chico xavier
Seara dos médiuns   chico xavierSeara dos médiuns   chico xavier
Seara dos médiuns chico xavier
 
Nos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidadeNos dominios da mediunidade
Nos dominios da mediunidade
 
21 maio cap 10 parte 2 Materialização
21 maio  cap 10 parte 2 Materialização21 maio  cap 10 parte 2 Materialização
21 maio cap 10 parte 2 Materialização
 
William Crooks
William Crooks William Crooks
William Crooks
 
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia espirito j. w. rochester)
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia   espirito j. w. rochester)A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia   espirito j. w. rochester)
A morte do planeta (psicografia wera krijanowskaia espirito j. w. rochester)
 
Introdução ao ESE.pptx
Introdução ao ESE.pptxIntrodução ao ESE.pptx
Introdução ao ESE.pptx
 
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagens
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagensCegos nastrevascegosnaluzsemimagens
Cegos nastrevascegosnaluzsemimagens
 
O martinismo história e doutrina por robert ambelaim
O martinismo   história e doutrina por robert ambelaimO martinismo   história e doutrina por robert ambelaim
O martinismo história e doutrina por robert ambelaim
 
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
21 (chico-andre luiz)missionáriosdaluz
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
 
Nos dominios-da-mediunidade
Nos dominios-da-mediunidadeNos dominios-da-mediunidade
Nos dominios-da-mediunidade
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (20)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 

Último

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 

Último (15)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 

Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual - 18072016

  • 3. (...) Senhoras faziam parte dessa caravana. Precedia, porém, a coluna, pequeno pelotão de lanceiros, qual batedor de caminhos, ao passo que vários outros milicianos da mesma arma rodeavam os visitadores, como tecendo um cordão de isolamento, o que esclarecia serem estes muito bem guardados contra quaisquer hostilidades que pudessem surgir do exterior. Com a destra o oficial comandante erguia alvinitente flâmula, na qual se lia, em caracteres também azul-celeste, esta extraordinária legenda, que tinha o dom de infundir insopitável e singular temor: – LEGIÃO DOS SERVOS DE MARIA – PEREIRA, Yvonne do Amaral – pelo espírito Camilo Cândido Botelho – Memórias de Um Suicida – Primeira Parte – Capítulo I – O Vale dos Suicidas
  • 5. MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS A priori há um a dilatação do espaço físico, seguido da montagem plasmada (1) da câmara, com cobertura de material isolante cristalino (2), que assim se distribui: (1) “(...) O ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo, e é recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza.” XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 28 (2) O porquê da cobertura com material isolante cristalino: “(...) nossa emotividade emite forças suscetíveis de perturbar Aquela pequena câmara cristalina é constituída de material isolante. Nossas energias mentais não poderão atravessá-la.” XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Nosso Lar – capítulo 48
  • 6. MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS Tubulações - O oxigênio ionizado, saindo do reservatório é fornecido pelo teto e pelo piso da câmara através de condutor plástico transparente (azul). Na ionização aumenta-se um elétron na fórmula ao invés de ser um O2 passa para O3 . Água Magnetizada - saindo do reservatório é fornecida pelo piso, através dos condutores plásticos transparentes para abastecer as cinco pias ou bebedouros. “(...) a alimentação passou a ser por inalação de princípios vitais da atmosfera e água misturada a elementos solares, elétricos e magnéticos”. XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André - Luiz Nosso Lar (“PROBLEMA DE ALIMENTAÇÃO”) – capítulo 9
  • 7. MONTAGEM DE CÂMARA ESPECIAL PARA OS DESENCARNADOS Lado esquerdo: - Os compartimentos de medicamentos; - Reservatório de água magnetizada; - Reservatórios oxigênio ionizado; - Máscaras; - Padiolas (ou macas). Lado direito: - Uma enfermaria emergencial, com nove camas; - Máscara de reposição, à cabeceira, com medicamentos; - Pias ou bebedouros em número de cinco, com pedal acionável e reciclável da água magnetizada. Centro da câmara: - Guarnecido de bancos rústicos para acomodações, da Equipe Espiritual, e dos irmãos suicidas (de 100 a 120 participantes), na segunda - feira no Seminário doutrinário e na quarta-feira na seção mediúnica.
  • 8. Saneamento do Ambiente Físico “Quiséramos alongar o entendimento, no entanto, renteando conosco, diversos obreiros iam e vinham, dando a perceber o início dos trabalhos daquela noite. A higienização processava-se ativa... Segundo apontamentos recolhidos por nós, em outras ocasiões, aqui surgiam aparelhos delicados para a emissão de raios curativos, acolá se efetuava a ionização do ambiente com efeitos bactericidas.” XAVIER, Francisco Cândido – André Luiz – Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 28
  • 9. INSTALAÇÃO DE BARREIRAS ESPIRITUAIS E MAGNÉTICAS DE PROTEÇÃO Legenda Faixa 1: barreira magnética de isolamento e proteção dos componentes da mesa e das entidades admitidas a comunicação. Faixa 2: barreira de vigilância e controle de entidades situadas no recinto, fora da faixa Faixa 3: barreira localizada ao redor do edifício da reunião, proteção contra entidades desordeiras. PERALVA Martins, Estudando a Mediunidade, capítulos 42 ao 44
  • 10. “Realizar uma sessão de trabalhos espirituais eficientes não é coisa tão simples. Quando encontramos companheiros encarnados, entregues ao serviço com devotamento e bom ânimo, isentos de preocupação, de experiências malsãs e inquietações injustificáveis, mobilizamos grandes recursos a favor do êxito necessário. Claro que não podemos auxiliar atividades infantis, nesse terreno. Quem não deseje cuidar de semelhantes obrigações, com a seriedade devida, poderá esperar fatalmente pelos Espíritos menos sérios, porquanto a morte física não significa renovação para quem não procurou renovar-se. Onde se reúnam almas levianas, aí estará igualmente a leviandade”. XAVIER, Francisco Cândido - pelo espírito André Luiz - Os Mensageiros – Capítulo 43
  • 11. EQUIPAMENTOS E APARELHOS UTILIZADOS PELOS ESPÍRITOS NA REUNIÃO MEDIÚNICA Os trabalhadores do plano espiritual instalam nos grupos mediúnicos e em outras reuniões espíritas, equipamentos e aparelhos, móveis ou fixos, com o objetivo de beneficiar os Espíritos encarnados e desencarnados necessitados de auxílio. Mediunidade – Estudo e Prática – Programa 2 – Módulo II – Mecanismos da Mediunidade – Tema 2 – FEB
  • 12. RECURSOS TECNOLÓGICOS UTILIZADOS PELOS ESPÍRITOS 2 - PSICOSCÓPIO 3. CONDENSADOR ECTOPLÁSMICO 4. APARELHO MAGNÉTICO DE CONTATO MEDIÚNICO 5. AMPLIFICADOR DA VOZ 7. APARELHO PARA EMISSÃO E RECEPÇÃO DE MENSAGENS 1. APARELHO DE CONDENSAÇÃO DO OXIGÊNIO 8. TELA ELETROMAGNÉTICA TRANSLUCIDA 6. APARELHO DE COMUNICAÇÃO COM OS ENCARNADOS
  • 13. 1 – APARELHO DE CONDENSAÇÃO DO OXIGÊNIO “Não decorreram muitos instantes e alguns trabalhadores de nossa esfera compareceram, trazendo pequenos aparelhos que me pareceram instrumentos reduzidos, de grande potencial elétrico, em virtude dos raios que movimentaram em todas as direções. - Estes amigos - explicou o meu generoso instrutor - estão encarregados de operar a condensação do oxigênio em toda a casa.” é necessária como trabalho bactericida.” XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Missionários da Luz – capítulo 10 2 – O PSICOSCÓPIO “Destina-se à auscultação da alma, com o poder de definir lhe as vibrações e com capacidade para efetuar diversas observações em torno da matéria”. XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 2
  • 14. 3 – CONDENSADOR ECTOPLÁSMICO “O condensador ectoplásmico tem a propriedade de concentrar em si os raios de força projetados pelos componentes da reunião, reproduzindo as imagens que fluem do pensamento da entidade comunicante (espírito sofredor), não só para a nossa observação, mas também para a análise do doutrinador, que as recebe em seu campo intuitivo, agora auxiliado pelas energias magnéticas do nosso plano.” XAVIER Francisco Candido - pelo espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 7 4 – APARELHO MAGNÉTICO DE CONTATO MEDIÚNICO “É um aparelho magnético ultra sensível com que a médium vive em constante contato com o responsável pela obra espiritual que por ela se realiza. XAVIER, Francisco Candido - pelo Espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 16 5 – AMPLIFICADOR DA VOZ “O servidor lhe trouxe pequenino aparelho, destinado a ampliação de voz, e falou, pausadamente, na direção do abismo – Irmãos em humanidade, reine conosco a Paz Divina!” XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Obreiros da Vida Eterna – capítulo 8
  • 15. 6 – APARELHO DE COMUNICAÇÃO COM OS ENCARNADOS “A distância de quatro metros, aproximadamente, havia um grande globo cristalino, da altura de dois metros presumíveis, envolvido, na parte inferior, em longa série de fios que se ligavam a pequeno aparelho, idêntico aos nossos alto- falantes. XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Nosso Lar – capítulo 48 7 – APARELHO PARA EMISSÃO E RECEPÇÃO DE MENSAGENS “É um recurso tecnológico utilizado no plano espiritual quando se deseja estabelecer comunicação urgente. Citado no livro “Sexo e Destino”, André Luiz comenta: ‘Diante do micro aparelho existente no plano físico para emissão e recepção de mensagens a longas distâncias, é desnecessário comentar as facilidades de intercâmbio no plano espiritual”. XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Sexo e Destino – capítulo 13
  • 16. 8 – TELA ELETROMAGNETICA OU TRANSLÚCIDA “Os Espíritos desencarnados, trazidos para a reunião, são acomodados em auditório reservado, beneficiando-se, igualmente, das mensagens evangélicas, assistidos pelos companheiros do Setor de Vigilância e de Esclarecimento. Nesse auditório é instalada uma grande tela luminescente. À medida que o palestrante discorre suas mensagens, inúmeros quadros de graça e beleza formam-se na tela gigantesca, permitindo aos desencarnados visualizarem cenas comovedoras. Este fenômeno tem por base o poder criador do pensamento, aliado à vontade ativa. Enquanto fala, o expositor das verdades celestes emite, intensamente, os próprios pensamentos, imantados pela viva emoção que lhe nasce da intimidade do Espírito. Os desencarnados, ouvindo a mensagem e acompanhando os quadros vivos que se reproduzem na grande tela, recordam-se das próprias experiências. Reveem acontecimentos em que malograram, constatam equívocos, analisam as próprias quedas e reincidência nos erros. Compreendendo, agora, a verdade libertadora que se negaram a enxergar, entregam-se a copiosos prantos, cegos que estavam no egoísmo destruidor. O arrependimento é sempre assinalado por lágrimas sinceras, que representam a limpeza interior. Com toda a certeza, elas prenunciam a renovação íntima.” XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Ação e Reação – capítulo 6
  • 17. “As sessões de intercâmbio mediúnico constituem uma atividade de grande responsabilidade na Casa Espírita e, sendo levadas a sério, representam fonte de grandes benefícios.” ANTUNES, Marta – Mediunidade: Estudo e Prática – Programa II – Módulo II – Tema 1 – FEB O PORQUÊ DA REUNIÃO MEDIÚNICA “E, na grande romagem, todos somos instrumentos das forças com as quais estamos em sintonia. Todos somos médiuns, dentro do campo mental que nos é próprio, associando-nos às energias edificantes, se o nosso pensamento flui na direção da vida superior, ou às forças perturbadoras e deprimentes, se ainda nos escravizamos às sombras da vida primitivista ou torturada. Cada criatura com os sentimentos que lhe caracterizam a vida íntima emite raios específicos e vive na onda espiritual com que se Identifica. (A cada qual segundo suas obras)” XAVIER Francisco Candido - Nos Domínios da Mediunidade - pelo Espírito André Luiz – Raios, Ondas, Médiuns, e Mentes)
  • 18. Imaginem-se os companheiros no lugar dos Espíritos necessitados de socorro, compreenderão a responsabilidade que assumem. Cada componente do conjunto é peça importante no mecanismo do serviço. Todo o grupo é instrumentação. XAVIER, Francisco Candido e VIEIRA Waldo – Pelo Espirito André Luiz – Desobsessão – capítulo 1  Instrui e ampara desencarnados  Esclarece sobre a realidade do além-túmulo  Prepara para a desencarnação e para a reencarnação  Manifestação da Lei de Causa e Efeito  Demonstra a justiça e misericórdia de Deus. PARA QUÊ A REUNIÃO MEDIÚNICA ? ATENDIMENTO AOS ESPÍRITOS NECESSITADOS DE AUXÍLIO PRESENTES À REUNIÃO
  • 19. ASSISTÊNCIA À EQUIPE DE TRABALHADORES ENCARNADOS O passe espírita: é uma transfusão de energias e serve para alterar o campo celular do necessitado para melhor. XAVIER Francisco Cândido, VIEIRA, Waldo – Desobsessão – pelo espírito André Luiz – capítulo 11.
  • 20. CONCEITOS ESPIRITUAIS EM RELAÇÃO À REUNIÃO MEDIÚNICA  PERCEPÇÃO  SINTONIA  CONCENTRAÇÃO MENTAL Em conformidade com as obras de André Luiz
  • 21. PERCEPÇÃO “E o homem, colocado nas faixas desse imenso domínio, em que a matéria quanto mais estudada mais se revela qual feixe de forças em temporária associação, somente assinala as ondas que se lhe afinam com o modo de ser. Temo-lo, dessa maneira, por viajante do Cosmo, respirando num vastíssimo império de ondas que se comportam como massa ou vice-versa, condicionado, nas suas percepções, à escala do progresso que já alcançou” XAVIER, Francisco Cândido; VIEIRA, Waldo - pelo espírito André Luiz - Mecanismos da Mediunidade – capítulo I – Ondas e Percepções
  • 22. “Anotamos simplesmente as necessidades da sintonia, no trabalho das Inteligências associadas para fins enobrecedores, porque, em verdade, os médiuns trazidos ao serviço de reflexão do Plano Superior, quer nas obras de caridade e esclarecimento, quer nas de instrução e consolo, precisarão abolir tudo o que lhes constitua preocupações-extras”. XAVIER, Francisco Cândido; VIEIRA, Waldo. – pelo espírito André Luiz – Mecanismos da Mediunidade – capítulo 7 SINTONIA Avaliação de comportamentos na assistência, por entidades coordenadoras
  • 23. CONCENTRAÇÃO MENTAL “Boa concentração exige vida reta. Para que os nossos pensamentos se congreguem uns aos outros, fornecendo o potencial de nobre união para o bem, é indispensável o trabalho preparatório de atividades mentais na meditação de ordem superior.” Francisco Cândido Xavier - pelo espírito André Luiz - Os Mensageiros – capítulo 47
  • 24. (...) para que tanto aparato para uma simples reunião mediúnica? Não obstante a eficiência de métodos tão apreciáveis, mesmo no recinto do Hospital e, mais ainda, entre os asilados do Isolamento e do Manicômio, existiam aqueles que não haviam conseguido reconhecer ainda a própria situação com a confiança que era de esperar. Permaneciam atordoados, semi inconscientes, imersos em lamentável estado de inércia mental, incapacitados para quaisquer aquisições facultativas de progresso. Urgia despertá-los. Urgia chocá-los com a revivescência de vibrações animalizadas que estavam habituados, tornando-os capazes de algo entender através da ação e da palavra humana! Que fazer se não chegava a compreender a palavra harmoniosa dos mentores espirituais, tampouco vê-los com o desembaraço preciso, aceitando- lhes as sugestões caridosas, muito embora se materializassem eles quanto possível, a fim de mais eficientes se tornarem as operações? A augusta Protetora do Instituto tinha e ainda tem pressa de vê-los também aliviados, mãe Maria de Nazaré. PEREIRA, Yvonne Amaral - pelo espirito Camilo Cândido Botelho – Memórias de Um Suicida – Primeira Parte – Capítulo VI
  • 25. “Em muitas ocasiões, somos induzidos a fitar a amplidão celestial, incorporando energia para conquistar o futuro; entretanto, muitas vezes somos constrangidos a observar o trilho terrestre a fim de entender o passado a que o nosso presente deve a sua origem. Ajuda aos que te cercam, auxiliando a ti mesmo! O tempo não para e, se agora encontras o teu ‘ontem’, não olvides que o teu ‘hoje’ será a luz ou a treva do teu “amanhã! ...” Emmanuel Pedro Leopoldo, 23 de janeiro de 1954. Francisco Cândido Xavier - Entre a Terra e o Céu – Introdução – pelo espírito André Luiz
  • 26. Bibliografia - Memórias de Um Suicida – Camilo Cândido Botelho – psicografia de Yvonne do Amaral Pereira - Estudando a Mediunidade – Martins Peralva (estudo detalhado da obra “Nos Domínios da Mediunidade, de André Luiz) - Mediunidade: Estudo e Prática – Programa II – Módulo II – Tema 1 – FEB – Marta Antunes Obras de André Luiz citadas - Nosso Lar - Os Mensageiros - Missionários da Luz - Obreiros da Vida Eterna - Nos Domínios da Mediunidade - Desobssessão - Entre a Terra e o Céu - Ação e Reação - Sexo e Destino

Notas do Editor

  1. 1 – APARELHO DE CONDENSAÇÃO DO OXIGÊNIO “Não decorreram muitos instantes e alguns trabalhadores de nossa esfera compareceram, trazendo pequenos aparelhos que me pareceram instrumentos reduzidos, de grande potencial elétrico, em virtude dos raios que movimentaram em todas as direções. - Estes amigos - explicou o meu generoso instrutor - estão encarregados de operar a condensação do oxigênio em toda a casa.” é necessária como trabalho bactericida.” XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Missionários da Luz – capítulo 10 2 – O PSICOSCÓPIO “Destina-se à auscultação da alma, com o poder de definir lhe as vibrações e com capacidade para efetuar diversas observações em torno da matéria”. XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 2 3 – CONDENSADOR ECTOPLÁSMICO “O condensador ectoplásmico tem a propriedade de concentrar em si os raios de força projetados pelos componentes da reunião, reproduzindo as imagens que fluem do pensamento da entidade comunicante (espírito sofredor), não só para a nossa observação, mas também para a análise do doutrinador, que as recebe em seu campo intuitivo, agora auxiliado pelas energias magnéticas do nosso plano.”  XAVIER Francisco Candido - pelo espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 7 4 – APARELHO MAGNÉTICO DE CONTATO MEDIÚNICO “É um aparelho magnético ultra sensível com que a médium vive em constante contato com o responsável pela obra espiritual que por ela se realiza. XAVIER, Francisco Candido - pelo Espírito André Luiz - Nos Domínios da Mediunidade – capítulo 16 5 – AMPLIFICADOR DA VOZ “O servidor lhe trouxe pequenino aparelho, destinado a ampliação de voz, e falou, pausadamente, na direção do abismo – Irmãos em humanidade, reine conosco a Paz Divina!” XAVIER Francisco Candido – pelo Espírito André Luiz – Obreiros da Vida Eterna – capítulo 8 6 – APARELHO DE COMUNICAÇÃO COM OS ENCARNADOS “A distância de quatro metros, aproximadamente, havia um grande globo cristalino, da altura de dois metros presumíveis, envolvido, na parte inferior, em longa série de fios que se ligavam a pequeno aparelho, idêntico aos nossos alto-falantes. XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Nosso Lar – capítulo 48 7 – APARELHO PARA EMISSÃO E RECEPÇÃO DE MENSAGENS “É um recurso tecnológico utilizado no plano espiritual quando se deseja estabelecer comunicação urgente. Citado no livro “Sexo e Destino”, André Luiz comenta: ‘Diante do micro aparelho existente no plano físico para emissão e recepção de mensagens a longas distâncias, é desnecessário comentar as facilidades de intercâmbio no plano espiritual”. XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Sexo e Destino – capítulo 13 8 – TELA ELETROMAGNETICA OU TRANSLÚCIDA “Os Espíritos desencarnados, trazidos para a reunião, são acomodados em auditório reservado, beneficiando-se, igualmente, das mensagens evangélicas, assistidos pelos companheiros do Setor de Vigilância e de Esclarecimento. Nesse auditório é instalada uma grande tela luminescente. À medida que o palestrante discorre suas mensagens, inúmeros quadros de graça e beleza formam-se na tela gigantesca, permitindo aos desencarnados visualizarem cenas comovedoras. Este fenômeno tem por base o poder criador do pensamento, aliado à vontade ativa. Enquanto fala, o expositor das verdades celestes emite, intensamente, os próprios pensamentos, imantados pela viva emoção que lhe nasce da intimidade do Espírito. Os desencarnados, ouvindo a mensagem e acompanhando os quadros vivos que se reproduzem na grande tela, recordam-se das próprias experiências. Reveem acontecimentos em que malograram, constatam equívocos, analisam as próprias quedas e reincidência nos erros. Compreendendo, agora, a verdade libertadora que se negaram a enxergar, entregam-se a copiosos prantos, cegos que estavam no egoísmo destruidor. O arrependimento é sempre assinalado por lágrimas sinceras, que representam a limpeza interior. Com toda a certeza, elas prenunciam a renovação íntima.” XAVIER, Francisco Cândido – pelo espírito André Luiz – Ação e Reação – capítulo 6