SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Evolução em Dois Mundos
Pelo espírito de André Luiz
Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
Primeira Parte - Capítulo XIII
Alma e Fluidos
03/07/2017
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS
1ª. PARTE - CAPÍTULO XIII
ALMA E FLUIDOS
ITENS
1 - FLUIDOS EM GERAL
2 - FLUIDO VIVO
3 - VIDA NA ESPIRITUALIDADE
4 - ESFERAS ESPIRITUAIS
5 - CENTROS ENCEFÁLICOS
6 - REFLEXÃO DAS IDEIAS
7 - INTELIGÊNCIA ARTESANAL
8 - PLASMA CRIADOR DA MENTE
CONSIDERAÇÕES SOBRE FLUIDOS : CÓSMICO E VITAL
(OU PRINCÍPIO VITAL)
Gênese – Capítulo 6 - item 10
Os Espíritos Superiores nos
esclarecem que há :
“um fluido etéreo que enche o
espaço e penetra os corpos e é o
éter ou matéria cósmica
primitiva, geradora do mundo e
dos seres, através de uma força
que na Terra recebe os nomes:
gravidade – coesão – afinidade –
atração – magnetismo -
eletricidade ativa
e cujos movimentos são: som –
calor - luz, etc.
Gênese – capítulo 14 – item 21
Fluido Cósmico = princípio elementar do Universo .
Possui 2 propriedades ou 2 estados distintos:
1)
ETERIZAÇÃO
IMPONDERABILIDADE
= primitivo - estado
normal.
2)
MATERIALIZAÇÃO
PONDERABILIDADE
= consequente do
Imponderável.
PONTO INTERMÉDIO = transformação do fluido em matéria
tangível.
O Livro dos Espíritos: Introdução item 2 e Questão 67:
Fluido ou Princípio Vital
 Princípio da vida material e
orgânica, qualquer que seja a
fonte donde promane, comum a
todos os seres vivos, desde as
plantas até o homem.
 Subproduto do fluido cósmico.
 Fluido Vital é coisa distinta e
independente, por isso existe
nas plantas, pois pode haver vida
com exclusão da faculdade de
pensar.
 Força motriz dos corpos
orgânicos.
Evolução em Dois Mundos – Capítulo I = Fluído Cósmico
(Waldo Vieira)
 Deus é o Criador de
toda a eternidade.
 Fluido cósmico =
plasma divino, hausto
do Criador ou força do
Todo-Sábio.
 Nesse elemento
primordial vibram e
vivem constelações e
sóis, mundos e seres,
como peixes no oceano.
1 – FLUIDOS EM GERAL
Grandes enciclopédias:
a) Corpo sem forma própria , que toma a forma do
recipiente que o contém, podendo sofrer escoamento.
b) Química – substância cujas moléculas têm pouca adesão
e podem deslizar livremente umas sobre as outras
(líquidos) ou se deslocar independentemente umas das
outras (gases), de modo que a substância em seu todo tome
a forma do vaso que a contém.
c) Física – nome genérico dos líquidos, dos gases e dos
plasmas que têm em comum a propriedade de poder tomar
qualquer forma sob efeito de forças tão pequenas quanto
se queira.
O Espírito, consciente e adaptando aos continentes da esfera
extrafísica, passa a refletir e entender que o pensamento é a
base fundamental.
Entende então que:
Fluido = corpo cujas moléculas cedem invariavelmente à
mínima pressão, movendo-se entre si, quando retidas por um
agente de contenção ou separando-se, quando entregues a si
mesmas .
Podem ser: LÍQUIDOS - ELÁSTICOS/AERIFORMES (gases) -
IMPONDERÁVEIS (provocam fenômenos luminosos,
caloríficos e outros mais.)
2 – FLUIDO VIVO
No plano espiritual o desencarnado vai lidar, mais
diretamente, com um FLUIDO VIVO e MULTIFORME,
ESTUANTE e INESTANCÁVEL, a nascer-lhe da própria alma, de
vez que podemos defini-lo, até certo ponto, por subproduto do
fluido cósmico.
Esse fluido é o seu próprio pensamento contínuo, gerando
potenciais energéticos com que não havia sonhado.
Na esfera nova de ações a que se vê arrebatado pela morte,
encontra a matéria conhecida no mundo em nova ação
vibratória.
Considerando que o Espírito é revestido de matéria
quintessenciada (o perispírito é a sede das sensações) ele não
notará diferença no solo do mundo espiritual, pois o que há é
adequação de densidade e por consequência de percepções
num e noutro.
PLANO TERRESTRE = seio tépido da vida em que o princípio
inteligente deve NASCER, MEDRAR, FLORIR e AMADURECER em
energia consciente.
Atração
Emmanuel - O Consolador – Q. 79
dormita
sonha
Acorda... Conhece-se, possui-
se e torna-se consciente.
Cap. 9
PLANO ESPIRITUAL = escola em que a alma se aperfeiçoará
em trabalho de frutescência antes que possa desferir mais
amplos voos no rumo da Luz Eterna.
3 – A VIDA NA ESPIRITUALIDADE
No Plano Espiritual o desencarnado encontrará condições de
tempo (dias e noites) semelhantes ao Plano Físico.
O clima é mais equilibrado, quase
constante e uniforme, como se
equinócios* e solstícios**
entrelaçassem as próprias forças.
Os rigores das estações são
suprimidos pelos fatores de
ambiente que asseguram a
harmonia da Natureza.
*Equinócio - Mar/Set – ambos os
hemisférios encontram-se
iluminados pelo Sol. Dia/noite
duram mesmo tempo.
**Solstício – Jun/Dez - Sol incide com
maior intensidade em um dos dois
hemisférios.
Equinócio
Plantas e Animais que, ao longo do tempo, tenham sido domesticados pela
inteligência do homem, lá permanecem em aprimoramento, sendo
submetidos a mutações espontâneas para que estejam aprimorados ao
regressarem à matéria, às espécies que pertencem.
O Livro dos Espíritos – Questões 585 a 613 = Os Três Reinos
 Plantas não tem consciência que existem. Não pensam, só tem vida
orgânica.
 São atraídas pela força mecânica da matéria. Instinto conservação =
puramente mecânico nas plantas/animais.
 Mundos superiores todos seres são mais perfeitos, mas sem perderem
suas características.
 Maioria dos animais age por instinto, muitos obram denotando
acentuada vontade. Têm inteligência limitada.
 O progresso/desenvolvimento que realizam é pela ação do homem...
entregues a si mesmos não tardam a voltar/encerrar nos limites que lhe
traçou a Natureza.
 Tudo na Natureza se encadeia por elos que ainda não podeis apreender...
Deus não se contradiz... tudo se harmoniza por leis gerais da sublime
sabedoria do Criador. (Q. 604)
 Inteligência: Animal = vida material... Homem = vida moral.
As plantas, pela
configuração celular mais
simples, atendem, no
plano extrafísico, à
reprodução limitada.
Deixam descendentes que,
mais tarde, volvem
também à leira do homem
comum, favorecendo,
porém, de maneira
espontânea, a solução de
diferentes problemas que
lhes dizem respeito, sem
exigir maior sacrifício dos
habitantes em sua
conservação.
Vários Espíritos têm informado que imediatamente após o
Plano Físico, o Plano Espiritual está subdividido em várias
esferas, cada uma com densidade moral diferente indo das
esferas mais densas, na crosta, até as mais elevadas.
Da mesma forma, na parte
física da Barisfera (núcleo
da Terra) à Ionosfera
(região aérea de 60 a 700km
acima do solo) há múltiplas
camadas, ora
incandescentes, ora
líquidas, ora de grandes
cavidades, ora de placas
tectônicas. Muitas delas
cobertas de grandes massas
de águas oceânicas.
4 – ESFERAS ESPIRITUAIS
É semelhante a constituição natural do Planeta
(interna/externamente), assim:
 Barisfera à Ionosfera = múltiplos círculos de força e
atividade na terra, na água e no ar;
 Continentes = esferas de civilização e nas civilizações as
esferas de classe, a se totalizarem numa só faixa do espaço.
No mundo espiritual –
regiões de matéria sutil que
circundam a Terra, de
dimensões vastíssimas –
estão as povoações felizes e
menos felizes, tanto quanto
as aglomerações infernais de
criaturas desencarnadas
que, por temerem as
formações dos próprios
pensamentos, se refugiam
nas sombras, receando ou
detestando a presença da
luz.
5 – CENTROS ENCEFÁLICOS
O Plano Espiritual é divido em variados setores de ação e luta.
Ali, a Consciência desencarnada conhecerá o resultado de suas
próprias criações na passagem pelo campo carnal, através dos
reflexos respectivos em seu pensamento (base fundamental) =
fluido em que se lhe imprimem os mais íntimos sentimentos e
que lhe define os mais íntimos desejos.
Os Orientadores Divinos associaram-se-lhe no CÉREBRO, em
movimento sincrônico de trabalho e sintonia:
A) CENTRO CORONÁRIO
 Instalado na região central do cérebro , sede da mente,
centro que assimila os estímulos do Plano Superior e orienta a
forma, o movimento, a estabilidade , o metabolismo orgânico
e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada.
 Supervisiona os outros centros vitais (capítulo II - Corpo
Espiritual)
 Vasto sistema de governança do Espírito. Dele verte o
pensamento ou fluido mental que influencia /dirige todo
cosmo biológico e depois espalha em torno do corpo físico
qual ocorre com a chama de uma vela que, em se valendo do
combustível que a nutre, estabelece o campo em que se lhe
prevalece a influência.
B) CENTRO CEREBRAL
 Influencia de forma decisiva
os demais centros, marcando a
atividade das glândulas
endócrinas e administrando o
sistema nervoso em toda a sua
organização. Contíguo ao
coronário.
 Recolhe os estímulos,
transmitindo impulsos e avisos,
ordens e sugestões mentais aos
órgãos e tecidos, células e
implementos do corpo por que
se expressa.
 Controla sensações e
impressões do mundo sensório.
6 ) REFLEXÃO DAS IDÉIAS
Átomo
 Agrupamento de
moléculas da matéria.
 Unidade/partícula
fundamental da matéria.
 Menor fração capaz de
identificar um elemento
químico. Formado por um
núcleo que contém
nêutrons (sem) e prótons
(+), e por elétrons (-) que
circundam o núcleo.
 ÁTOMO e PENSAMENTO
 partículas, corpúsculos ou unidades na essência a subdividirem-se
em diversos tipos, conforme a quantidade, qualidade,
comportamento e trajetórias dos componentes que os integram.
 Forças vivas e poderosas na própria contextura ou composição.
Pensamento
Forma de processo mental ou
faculdade do sistema mental.
“A essência do homem é
pensar.
Sou uma coisa que pensa, isto
é,
que duvida,
que afirma,
que ignora muitas,
que ama,
que odeia,
que quer e não quer,
que também imagina e
que sente.
Logo quem pensa é
consciente de sua existência,
penso, logo existo.”
René Descartes(*31.03.1596=Touraine/
+11.02.1650=Estocolmo) filósofo de grande
importância na história do pensamento.
Físico e matemático francês.
Forças Passivas
ÁTOMO = diante da inteligência que a mobiliza para o
Bem ou Mal.
PENSAMENTO = diante do sentimento que lhe dá forma e
natureza para o Bem ou para o Mal, convertendo-se, por
acumulação em fluido: gravitante ou libertador
ácido ou balsâmico
doce ou amargo
alimentício ou esgotante
vivificador ou mortífero,
segundo a forma do sentimento que o tipifica e configura.
“Pela reflexão das ideias surge entre as duas esferas
entranhado circuito de forças”, isto é, por esse
abençoado mecanismo que desde as primeiras eras da
civilização as Mentes Benfeitoras inspiram aos
primeiros homens a melhor forma de progredir, física
e espiritualmente.
7) INTELIGÊNCIA ARTESANAL
PLANOS
FÍSICO
Berço da evolução. Insufla
o sopro da vida do ser.
EXTRAFÍSICO
Aprimora-o. Aperfeiçoa-o.
REENCARNAÇÃO
Multiplica as
experiências,
somando-as, pouco a
pouco.
DESENCARNAÇÃO
Subtrai-lhes lentamente as
parcelas inúteis ao
progresso do Espírito e
divide os remanescentes,
definindo os resultados com
que o Espírito se encontra
enobrecido ou endividado
perante a Lei.
RECORDANDO AS QUATRO OPERAÇÕES MATEMÁTICAS
REENCARNAÇÃO DESENCARNAÇÃO
( X ) EXPERIÊNCIAS
( + ) POUCO A POUCO
( -- ) PARCELAS INÚTEIS AO
PROGRESSO DO ESPÍRITO
( : ) REMANESCENTES
Consolidada a incessante eclosão do fluido mental
(pensamento) pela “reflexão das ideias” entre as duas
esferas, começa para o homem novo ciclo de cultura =
“inteligência artesanal”, instalando no mundo a indústria
elementar do utensílio.
Pela Inteligência Artesanal o habitante do império verde (Era
Paleolítica) encontra meios de efetuar com mais segurança
velhos atos instintivos, utilizando o varapau para alongar o
braço na colheita dos frutos dificilmente acessíveis, fabricando
anzóis e arpões que lhe substituem os dedos na profundez das
águas, burilando o sílex (pedra dura) que lhe veicule a energia
dos punhos e plasmando a roda que lhe poupe, de alguma sorte,
o sacrifício dos pés.
Em verdade, a mente da
Era Paleolítica* mostra-
se, ainda limitada,
nascitura, mas não tanto
que não possa absorver,
embora em baixa
dosagem, as ideias
renovadoras que lhe são
sugeridas no Plano
Superior.
*ERA PALEOLÍTICA = também
conhecida como Idade da Pedra
Lascada = 1ª. fase da Idade da Pedra.
Aparecimento dos mais antigos
fósseis humanos.
Vai de 2 milhões a.C. (época
aproximada em que o homem
fabricou/desenvolveu os primeiros
utensílios) até 10.000 anos a.C.
(início do Período Neolítico = Pedra
Nova = Artefatos de pedras polidas)
8- PLASMA CRIADOR DA MENTE
O progresso se faz notavelmente acelerado pelo fluido
mental (pensamento) com qualidades magnéticas de
indução.
A mente do homem é
impressionada pela Cultura e
Beleza, em dinâmica expansão,
que as Esferas Sublimes fazem
descer através dos grandes
princípios da Religião e da
Ciência, da Virtude e da
Educação, da Indústria e da
Arte, traçando-lhe profunda
renovação ao corpo espiritual, a
refletir-se no veículo físico que,
gradativamente, se acomoda a
novos hábitos.
O Princípio Inteligente despendera imensas épocas para
edificar os prodígios da Sensação e do Automatismo, do
Instinto e da Inteligência rudimentar.
(Vide Cap. IV = Automatismo e Corpo Espiritual o Tato=Amebas. Visão=Flagelados
monocelulares. Olfato=Animais aquáticos. Gosto=Plantas. Sexo=Algas marinhas e
Questão 540 de O Livro dos Espíritos)
Automatismo = funcionamento do organismo e prática de atos sem a participação
consciente do ser.
AMEBA - Tato
FLAGELADOS - Visão
ANIMAIS AQUÁTICOS
Olfato
PLANTAS - Gosto ALGAS MARINHAS - Sexo
O PODER CRIADOR DA MENTE em
permuta com o meio espiritual,
permite que inovadores
pensamentos de progresso inspirem
o homem na sua marcha evolutiva.
Os ideais da Religião, da Arte,
da Educação, da Ciência fluem das
Esferas Sublimes e impressionam a
mente do homem, permitindo
renovação do corpo espiritual, que
consequentemente, reflete-se no
corpo físico, transformando-o.
Assim, o homem, herdeiro da
animalidade instintiva, continua,
até hoje, no trabalho progressivo de
sua própria elevação aos
verdadeiros atributos da
Humanidade.
“Cada nascimento se explica
pela descida à carne de uma
ALMA que vem do Espaço,
assim também o primeiro
aparecimento do homem no
Planeta deve ser atribuído a
uma intervenção das
Potências Invisíveis que geram
a vida.
A evolução dos MUNDOS e das
ALMAS é regida pela Vontade
Divina, que penetra e dirige
toda a Natureza, mas a
evolução física é uma simples
preparação para a evolução
psíquica e a ascensão das
ALMAS prossegue muito além
da cadeia dos mundos
materiais...”
Pensador-Escritor-Médium Espírita
N = 1º/01/1846 - Tours-França
M = 12/03/1927(81 anos) - Tours-França
CAP. IX - Evolução e Finalidade
da Alma - 1ª. Parte - O Problema
do Ser.
OBRIGADA A TODOS!
PAZ E PROGRESSO!
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
1. KARDEC, Allan – A Gênese, cap. 6 item 10 e cap. 14, item 21. FEB
2. ______________ - O Livro dos Espíritos – Introdução item 2 ,
Questões 67 e 583 a 613 - FEB
3. XAVIER , F.C – Emmanuel – O Consolador - Questão 79 - FEB
4. DENIS, Léon – O problema do Ser, do Destino e da Dor, Cap. IX
- Finalidade da Alma, 1ª. Parte - FEB

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Cynthia Castro
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespiritocarlos freire
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Cynthia Castro
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espíritoBruno Cechinel Filho
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Cynthia Castro
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeBruno Cechinel Filho
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispiritoduadv
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Transfiguração
Mocidade Espírita Chico Xavier - TransfiguraçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Transfiguração
Mocidade Espírita Chico Xavier - TransfiguraçãoSergio Lima Dias Junior
 
3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coemWagner Quadros
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Cynthia Castro
 
Passes padronizados (Espiritismo)
Passes padronizados (Espiritismo)Passes padronizados (Espiritismo)
Passes padronizados (Espiritismo)A. R.
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Cynthia Castro
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Ceile Bernardo
 
Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)Antonino Silva
 

Mais procurados (20)

Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Transfiguração
Mocidade Espírita Chico Xavier - TransfiguraçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Transfiguração
Mocidade Espírita Chico Xavier - Transfiguração
 
3ª aula da natureza das comunicações - coem
3ª aula   da natureza das comunicações - coem3ª aula   da natureza das comunicações - coem
3ª aula da natureza das comunicações - coem
 
Espírito E Matéria
Espírito E MatériaEspírito E Matéria
Espírito E Matéria
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Passes padronizados (Espiritismo)
Passes padronizados (Espiritismo)Passes padronizados (Espiritismo)
Passes padronizados (Espiritismo)
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Fluido vital
Fluido vital Fluido vital
Fluido vital
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
 
Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)
 

Semelhante a Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 03/07/2017

Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Leonardo Pereira
 
(6) manifestação da consciência(1)
(6) manifestação da consciência(1)(6) manifestação da consciência(1)
(6) manifestação da consciência(1)Graciette Andrade
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituaispaikachambi
 
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012Eduardo Henrique Marçal
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espíritoBruno Cechinel Filho
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoCeile Bernardo
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de lmarcoscubaoficial
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoCeile Bernardo
 
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docx
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docxCapitulo XI - Os Tres Reinos.docx
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docxMarta Gomes
 

Semelhante a Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 03/07/2017 (20)

Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
 
(6) manifestação da consciência(1)
(6) manifestação da consciência(1)(6) manifestação da consciência(1)
(6) manifestação da consciência(1)
 
Corpos Espirituais
Corpos EspirituaisCorpos Espirituais
Corpos Espirituais
 
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
 
O Perispirito
O PerispiritoO Perispirito
O Perispirito
 
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila 2
 
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila 2
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i( Espiritismo)   # - amag ramgis - perispirito i
( Espiritismo) # - amag ramgis - perispirito i
 
Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1Rot 2 mod 4 fund 1
Rot 2 mod 4 fund 1
 
Problema do ser e da dor, uma obra de l
Problema do ser e da dor, uma obra de  lProblema do ser e da dor, uma obra de  l
Problema do ser e da dor, uma obra de l
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
 
Curso MENTALISMO_aula 1.pptx
Curso MENTALISMO_aula 1.pptxCurso MENTALISMO_aula 1.pptx
Curso MENTALISMO_aula 1.pptx
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Curso_MENTALISMO_Aula 2.pptx
Curso_MENTALISMO_Aula 2.pptxCurso_MENTALISMO_Aula 2.pptx
Curso_MENTALISMO_Aula 2.pptx
 
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docx
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docxCapitulo XI - Os Tres Reinos.docx
Capitulo XI - Os Tres Reinos.docx
 
Principio vital
Principio vitalPrincipio vital
Principio vital
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (16)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
 

Último

Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfnestorsouza36
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (14)

Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 

Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 03/07/2017

  • 1. Evolução em Dois Mundos Pelo espírito de André Luiz Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 2. Primeira Parte - Capítulo XIII Alma e Fluidos 03/07/2017 Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 3. EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS 1ª. PARTE - CAPÍTULO XIII ALMA E FLUIDOS ITENS 1 - FLUIDOS EM GERAL 2 - FLUIDO VIVO 3 - VIDA NA ESPIRITUALIDADE 4 - ESFERAS ESPIRITUAIS 5 - CENTROS ENCEFÁLICOS 6 - REFLEXÃO DAS IDEIAS 7 - INTELIGÊNCIA ARTESANAL 8 - PLASMA CRIADOR DA MENTE
  • 4. CONSIDERAÇÕES SOBRE FLUIDOS : CÓSMICO E VITAL (OU PRINCÍPIO VITAL) Gênese – Capítulo 6 - item 10 Os Espíritos Superiores nos esclarecem que há : “um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os corpos e é o éter ou matéria cósmica primitiva, geradora do mundo e dos seres, através de uma força que na Terra recebe os nomes: gravidade – coesão – afinidade – atração – magnetismo - eletricidade ativa e cujos movimentos são: som – calor - luz, etc.
  • 5. Gênese – capítulo 14 – item 21 Fluido Cósmico = princípio elementar do Universo . Possui 2 propriedades ou 2 estados distintos: 1) ETERIZAÇÃO IMPONDERABILIDADE = primitivo - estado normal. 2) MATERIALIZAÇÃO PONDERABILIDADE = consequente do Imponderável. PONTO INTERMÉDIO = transformação do fluido em matéria tangível.
  • 6. O Livro dos Espíritos: Introdução item 2 e Questão 67: Fluido ou Princípio Vital  Princípio da vida material e orgânica, qualquer que seja a fonte donde promane, comum a todos os seres vivos, desde as plantas até o homem.  Subproduto do fluido cósmico.  Fluido Vital é coisa distinta e independente, por isso existe nas plantas, pois pode haver vida com exclusão da faculdade de pensar.  Força motriz dos corpos orgânicos.
  • 7. Evolução em Dois Mundos – Capítulo I = Fluído Cósmico (Waldo Vieira)  Deus é o Criador de toda a eternidade.  Fluido cósmico = plasma divino, hausto do Criador ou força do Todo-Sábio.  Nesse elemento primordial vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano.
  • 8. 1 – FLUIDOS EM GERAL Grandes enciclopédias: a) Corpo sem forma própria , que toma a forma do recipiente que o contém, podendo sofrer escoamento. b) Química – substância cujas moléculas têm pouca adesão e podem deslizar livremente umas sobre as outras (líquidos) ou se deslocar independentemente umas das outras (gases), de modo que a substância em seu todo tome a forma do vaso que a contém. c) Física – nome genérico dos líquidos, dos gases e dos plasmas que têm em comum a propriedade de poder tomar qualquer forma sob efeito de forças tão pequenas quanto se queira.
  • 9. O Espírito, consciente e adaptando aos continentes da esfera extrafísica, passa a refletir e entender que o pensamento é a base fundamental. Entende então que: Fluido = corpo cujas moléculas cedem invariavelmente à mínima pressão, movendo-se entre si, quando retidas por um agente de contenção ou separando-se, quando entregues a si mesmas . Podem ser: LÍQUIDOS - ELÁSTICOS/AERIFORMES (gases) - IMPONDERÁVEIS (provocam fenômenos luminosos, caloríficos e outros mais.)
  • 10. 2 – FLUIDO VIVO No plano espiritual o desencarnado vai lidar, mais diretamente, com um FLUIDO VIVO e MULTIFORME, ESTUANTE e INESTANCÁVEL, a nascer-lhe da própria alma, de vez que podemos defini-lo, até certo ponto, por subproduto do fluido cósmico. Esse fluido é o seu próprio pensamento contínuo, gerando potenciais energéticos com que não havia sonhado. Na esfera nova de ações a que se vê arrebatado pela morte, encontra a matéria conhecida no mundo em nova ação vibratória. Considerando que o Espírito é revestido de matéria quintessenciada (o perispírito é a sede das sensações) ele não notará diferença no solo do mundo espiritual, pois o que há é adequação de densidade e por consequência de percepções num e noutro.
  • 11. PLANO TERRESTRE = seio tépido da vida em que o princípio inteligente deve NASCER, MEDRAR, FLORIR e AMADURECER em energia consciente. Atração Emmanuel - O Consolador – Q. 79 dormita sonha Acorda... Conhece-se, possui- se e torna-se consciente. Cap. 9
  • 12. PLANO ESPIRITUAL = escola em que a alma se aperfeiçoará em trabalho de frutescência antes que possa desferir mais amplos voos no rumo da Luz Eterna.
  • 13. 3 – A VIDA NA ESPIRITUALIDADE No Plano Espiritual o desencarnado encontrará condições de tempo (dias e noites) semelhantes ao Plano Físico. O clima é mais equilibrado, quase constante e uniforme, como se equinócios* e solstícios** entrelaçassem as próprias forças. Os rigores das estações são suprimidos pelos fatores de ambiente que asseguram a harmonia da Natureza. *Equinócio - Mar/Set – ambos os hemisférios encontram-se iluminados pelo Sol. Dia/noite duram mesmo tempo. **Solstício – Jun/Dez - Sol incide com maior intensidade em um dos dois hemisférios. Equinócio
  • 14. Plantas e Animais que, ao longo do tempo, tenham sido domesticados pela inteligência do homem, lá permanecem em aprimoramento, sendo submetidos a mutações espontâneas para que estejam aprimorados ao regressarem à matéria, às espécies que pertencem. O Livro dos Espíritos – Questões 585 a 613 = Os Três Reinos  Plantas não tem consciência que existem. Não pensam, só tem vida orgânica.  São atraídas pela força mecânica da matéria. Instinto conservação = puramente mecânico nas plantas/animais.  Mundos superiores todos seres são mais perfeitos, mas sem perderem suas características.  Maioria dos animais age por instinto, muitos obram denotando acentuada vontade. Têm inteligência limitada.  O progresso/desenvolvimento que realizam é pela ação do homem... entregues a si mesmos não tardam a voltar/encerrar nos limites que lhe traçou a Natureza.  Tudo na Natureza se encadeia por elos que ainda não podeis apreender... Deus não se contradiz... tudo se harmoniza por leis gerais da sublime sabedoria do Criador. (Q. 604)  Inteligência: Animal = vida material... Homem = vida moral.
  • 15. As plantas, pela configuração celular mais simples, atendem, no plano extrafísico, à reprodução limitada. Deixam descendentes que, mais tarde, volvem também à leira do homem comum, favorecendo, porém, de maneira espontânea, a solução de diferentes problemas que lhes dizem respeito, sem exigir maior sacrifício dos habitantes em sua conservação.
  • 16. Vários Espíritos têm informado que imediatamente após o Plano Físico, o Plano Espiritual está subdividido em várias esferas, cada uma com densidade moral diferente indo das esferas mais densas, na crosta, até as mais elevadas. Da mesma forma, na parte física da Barisfera (núcleo da Terra) à Ionosfera (região aérea de 60 a 700km acima do solo) há múltiplas camadas, ora incandescentes, ora líquidas, ora de grandes cavidades, ora de placas tectônicas. Muitas delas cobertas de grandes massas de águas oceânicas. 4 – ESFERAS ESPIRITUAIS
  • 17. É semelhante a constituição natural do Planeta (interna/externamente), assim:  Barisfera à Ionosfera = múltiplos círculos de força e atividade na terra, na água e no ar;  Continentes = esferas de civilização e nas civilizações as esferas de classe, a se totalizarem numa só faixa do espaço.
  • 18. No mundo espiritual – regiões de matéria sutil que circundam a Terra, de dimensões vastíssimas – estão as povoações felizes e menos felizes, tanto quanto as aglomerações infernais de criaturas desencarnadas que, por temerem as formações dos próprios pensamentos, se refugiam nas sombras, receando ou detestando a presença da luz.
  • 19. 5 – CENTROS ENCEFÁLICOS O Plano Espiritual é divido em variados setores de ação e luta. Ali, a Consciência desencarnada conhecerá o resultado de suas próprias criações na passagem pelo campo carnal, através dos reflexos respectivos em seu pensamento (base fundamental) = fluido em que se lhe imprimem os mais íntimos sentimentos e que lhe define os mais íntimos desejos.
  • 20. Os Orientadores Divinos associaram-se-lhe no CÉREBRO, em movimento sincrônico de trabalho e sintonia: A) CENTRO CORONÁRIO  Instalado na região central do cérebro , sede da mente, centro que assimila os estímulos do Plano Superior e orienta a forma, o movimento, a estabilidade , o metabolismo orgânico e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada.  Supervisiona os outros centros vitais (capítulo II - Corpo Espiritual)  Vasto sistema de governança do Espírito. Dele verte o pensamento ou fluido mental que influencia /dirige todo cosmo biológico e depois espalha em torno do corpo físico qual ocorre com a chama de uma vela que, em se valendo do combustível que a nutre, estabelece o campo em que se lhe prevalece a influência.
  • 21. B) CENTRO CEREBRAL  Influencia de forma decisiva os demais centros, marcando a atividade das glândulas endócrinas e administrando o sistema nervoso em toda a sua organização. Contíguo ao coronário.  Recolhe os estímulos, transmitindo impulsos e avisos, ordens e sugestões mentais aos órgãos e tecidos, células e implementos do corpo por que se expressa.  Controla sensações e impressões do mundo sensório.
  • 22. 6 ) REFLEXÃO DAS IDÉIAS Átomo  Agrupamento de moléculas da matéria.  Unidade/partícula fundamental da matéria.  Menor fração capaz de identificar um elemento químico. Formado por um núcleo que contém nêutrons (sem) e prótons (+), e por elétrons (-) que circundam o núcleo.  ÁTOMO e PENSAMENTO  partículas, corpúsculos ou unidades na essência a subdividirem-se em diversos tipos, conforme a quantidade, qualidade, comportamento e trajetórias dos componentes que os integram.  Forças vivas e poderosas na própria contextura ou composição. Pensamento Forma de processo mental ou faculdade do sistema mental.
  • 23. “A essência do homem é pensar. Sou uma coisa que pensa, isto é, que duvida, que afirma, que ignora muitas, que ama, que odeia, que quer e não quer, que também imagina e que sente. Logo quem pensa é consciente de sua existência, penso, logo existo.” René Descartes(*31.03.1596=Touraine/ +11.02.1650=Estocolmo) filósofo de grande importância na história do pensamento. Físico e matemático francês.
  • 24. Forças Passivas ÁTOMO = diante da inteligência que a mobiliza para o Bem ou Mal. PENSAMENTO = diante do sentimento que lhe dá forma e natureza para o Bem ou para o Mal, convertendo-se, por acumulação em fluido: gravitante ou libertador ácido ou balsâmico doce ou amargo alimentício ou esgotante vivificador ou mortífero, segundo a forma do sentimento que o tipifica e configura. “Pela reflexão das ideias surge entre as duas esferas entranhado circuito de forças”, isto é, por esse abençoado mecanismo que desde as primeiras eras da civilização as Mentes Benfeitoras inspiram aos primeiros homens a melhor forma de progredir, física e espiritualmente.
  • 25. 7) INTELIGÊNCIA ARTESANAL PLANOS FÍSICO Berço da evolução. Insufla o sopro da vida do ser. EXTRAFÍSICO Aprimora-o. Aperfeiçoa-o.
  • 26. REENCARNAÇÃO Multiplica as experiências, somando-as, pouco a pouco. DESENCARNAÇÃO Subtrai-lhes lentamente as parcelas inúteis ao progresso do Espírito e divide os remanescentes, definindo os resultados com que o Espírito se encontra enobrecido ou endividado perante a Lei.
  • 27. RECORDANDO AS QUATRO OPERAÇÕES MATEMÁTICAS REENCARNAÇÃO DESENCARNAÇÃO ( X ) EXPERIÊNCIAS ( + ) POUCO A POUCO ( -- ) PARCELAS INÚTEIS AO PROGRESSO DO ESPÍRITO ( : ) REMANESCENTES Consolidada a incessante eclosão do fluido mental (pensamento) pela “reflexão das ideias” entre as duas esferas, começa para o homem novo ciclo de cultura = “inteligência artesanal”, instalando no mundo a indústria elementar do utensílio.
  • 28. Pela Inteligência Artesanal o habitante do império verde (Era Paleolítica) encontra meios de efetuar com mais segurança velhos atos instintivos, utilizando o varapau para alongar o braço na colheita dos frutos dificilmente acessíveis, fabricando anzóis e arpões que lhe substituem os dedos na profundez das águas, burilando o sílex (pedra dura) que lhe veicule a energia dos punhos e plasmando a roda que lhe poupe, de alguma sorte, o sacrifício dos pés.
  • 29. Em verdade, a mente da Era Paleolítica* mostra- se, ainda limitada, nascitura, mas não tanto que não possa absorver, embora em baixa dosagem, as ideias renovadoras que lhe são sugeridas no Plano Superior. *ERA PALEOLÍTICA = também conhecida como Idade da Pedra Lascada = 1ª. fase da Idade da Pedra. Aparecimento dos mais antigos fósseis humanos. Vai de 2 milhões a.C. (época aproximada em que o homem fabricou/desenvolveu os primeiros utensílios) até 10.000 anos a.C. (início do Período Neolítico = Pedra Nova = Artefatos de pedras polidas)
  • 30. 8- PLASMA CRIADOR DA MENTE O progresso se faz notavelmente acelerado pelo fluido mental (pensamento) com qualidades magnéticas de indução. A mente do homem é impressionada pela Cultura e Beleza, em dinâmica expansão, que as Esferas Sublimes fazem descer através dos grandes princípios da Religião e da Ciência, da Virtude e da Educação, da Indústria e da Arte, traçando-lhe profunda renovação ao corpo espiritual, a refletir-se no veículo físico que, gradativamente, se acomoda a novos hábitos.
  • 31. O Princípio Inteligente despendera imensas épocas para edificar os prodígios da Sensação e do Automatismo, do Instinto e da Inteligência rudimentar. (Vide Cap. IV = Automatismo e Corpo Espiritual o Tato=Amebas. Visão=Flagelados monocelulares. Olfato=Animais aquáticos. Gosto=Plantas. Sexo=Algas marinhas e Questão 540 de O Livro dos Espíritos) Automatismo = funcionamento do organismo e prática de atos sem a participação consciente do ser. AMEBA - Tato FLAGELADOS - Visão ANIMAIS AQUÁTICOS Olfato PLANTAS - Gosto ALGAS MARINHAS - Sexo
  • 32. O PODER CRIADOR DA MENTE em permuta com o meio espiritual, permite que inovadores pensamentos de progresso inspirem o homem na sua marcha evolutiva. Os ideais da Religião, da Arte, da Educação, da Ciência fluem das Esferas Sublimes e impressionam a mente do homem, permitindo renovação do corpo espiritual, que consequentemente, reflete-se no corpo físico, transformando-o. Assim, o homem, herdeiro da animalidade instintiva, continua, até hoje, no trabalho progressivo de sua própria elevação aos verdadeiros atributos da Humanidade.
  • 33. “Cada nascimento se explica pela descida à carne de uma ALMA que vem do Espaço, assim também o primeiro aparecimento do homem no Planeta deve ser atribuído a uma intervenção das Potências Invisíveis que geram a vida. A evolução dos MUNDOS e das ALMAS é regida pela Vontade Divina, que penetra e dirige toda a Natureza, mas a evolução física é uma simples preparação para a evolução psíquica e a ascensão das ALMAS prossegue muito além da cadeia dos mundos materiais...” Pensador-Escritor-Médium Espírita N = 1º/01/1846 - Tours-França M = 12/03/1927(81 anos) - Tours-França CAP. IX - Evolução e Finalidade da Alma - 1ª. Parte - O Problema do Ser.
  • 34. OBRIGADA A TODOS! PAZ E PROGRESSO!
  • 35. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA 1. KARDEC, Allan – A Gênese, cap. 6 item 10 e cap. 14, item 21. FEB 2. ______________ - O Livro dos Espíritos – Introdução item 2 , Questões 67 e 583 a 613 - FEB 3. XAVIER , F.C – Emmanuel – O Consolador - Questão 79 - FEB 4. DENIS, Léon – O problema do Ser, do Destino e da Dor, Cap. IX - Finalidade da Alma, 1ª. Parte - FEB