SlideShare uma empresa Scribd logo
Evolução em Dois Mundos
Pelo espírito de André Luiz
Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
Segunda Parte – Capítulos VIII, IX, X e XI
Matrimônio e divórcio
Separação entre cônjuges espirituais
Disciplina afetiva
Conduta afetiva
18/09/2017
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
Família
O Espiritismo apresenta a família como instituto abençoado
em que as criaturas humanas se reencontram com um
programa de provas e expiações, com vistas ao futuro.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Introdução, 2016)
A família não é somente foco de lutas e
problemas, mas também fonte geradora
de felicidade quando há entre todos os
seus componentes a iluminação de
princípios espirituais superiores.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de
Ângelis, Introdução, 2016)
Família
“(…) o homem, por exigência da preservação da vida, viu-se
conduzido à necessidade da cooperação recíproca, a fim de
sobreviver em face das ásperas circunstâncias nos lugares onde foi
colocado para evoluir..
Formando os primitivos agrupamentos em semibarbárie, nasceram os
pródromos das eleições afetivas, da defesa dos dependentes e
submissos, surgindo os lampejos da aglutinação familial.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Cap.1, 2016)
Família - Evolução
“Em realidade, somos espíritos ainda imperfeitos, convidados a
conviver uns com os outros para que cada um, a seu turno, se
aperfeiçoe e colabore com o outro no seu aperfeiçoamento.”
(Alírio Cerqueira Filho – Saúde das Relações Familiares – Cap. 1)
Os laços de sangue não estabelecem necessariamente os laços entre
os Espíritos. (…)
Os verdadeiros laços de família não são, pois, os de
consanguinidade, mas os de simpatia e comunhão de
pensamentos que unem os Espíritos antes, durante e depois da sua
encarnação.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – cap. XIV, item 8)
O Espírito muitas vezes renasce no mesmo meio em que já viveu, e
relaciona-se com as mesmas pessoas, afim de reparar o mal que lhes
tenha feito. (…) Para nos aprimorarmos, Deus nos deu, na justa
medida, o que nos é necessário e suficiente: a voz da consciência e
as tendências instintivas; tira o que nos poderia prejudicar.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. V – item 11)
Com a reencarnação, ancestrais e descendentes podem ter se
conhecido, ter vivido juntos, ter se amado, e novamente se acharem
reunidos, mais tarde, para estreitarem seus laços de simpatia.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 21)
A união e o afeto que existe entre parentes são o
índice da simpatia anterior que os aproximou.
Deus permite, nas famílias, essas encarnações de Espíritos antipáticos ou
estranhos, com o duplo objetivo de
prova para uns e meio de avanço para outros.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 19)
(…) os pais humanos recebem, muitas vezes, no instituto doméstico, por filhos
e filhas, aqueles mesmos laços do passado, com os quais atendem ao
resgate de antigas contas, purificando emoções, renovando impulsos,
partilhando compromissos ou aprimorando relações afetivas de alma
para alma.
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
“É nessa condição que em muitas circunstâncias surgem nas
entidades renascentes, sem que o véu da reencarnação lhes
esconda de todo a memória, as psiconeuroses e fixações
infantojuvenis, cuja importância na conduta sexual da personalidade é
exagerada em excesso pelos sexólogos e psicanalistas da
atualidade, carentes de mais amplo contato com as realidades do
Espírito e da reencarnação, que lhes permitiram ministrar aos seus
pacientes mais efetivo socorro de ordem moral.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
Cap. VIII - Matrimônio e divórcio
“O ser amadurecido psicologicamente procura a emoção do
matrimônio, sobretudo para preservar-se, para plenificar-se, para
sentir-se membro integrante do grupo social, com o qual contribui em
favor do progresso.”
(Amor, Imbatível Amor – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Cap. 1, 2014)
695. O casamento, ou seja, a união permanente de dois seres,
é contrário à lei natural?
“É um progresso na marcha da Humanidade.”
696. Qual o efeito da abolição do casamento sobre a sociedade
humana?
“O retorno à vida animal.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
“O casamento é um dos primeiros atos de progresso nas sociedades
humanas, porque estabelece a solidariedade fraternal e encontra-se
em todos os povos, embora em condições diversas.
A abolição do casamento seria, portanto, o retorno à infância da
Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais
que lhe dão o exemplo das uniões constantes.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV – Questão 696)
A princípio, exposto aos lances adversos das aventuras poligâmicas,
o homem avança, de ensinamento a ensinamento, para a sua própria
instalação na monogamia, reconhecendo a necessidade de segurança
e equilíbrio, em matéria de amor;
no entanto, ainda aí, é impelido naturalmente a carregar o fardo dos
estímulos sexuais, muita vez destrambelhados,(…), reclamando
educação e sublimação.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel- Cap. 24)
Através da poligamia, o espírito assinala a si próprio
longa marcha em existências e mais existências sucessivas de
reparação e aprendizagem, em cujo transcurso adquire a
necessária disciplina do seu mundo emotivo.
Fatigado de experimentos dolorosos, nos quais recolhe o fruto
amargo da delinquência ou do desespero que haja estabelecido
nos outros, reconhece na monogamia o caminho certo de suas
manifestações afetivas.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 5)
701. Qual das duas, a poligamia ou a monogamia, está mais conforme
à lei natural?
“A poligamia é uma lei humana, cuja abolição marca um progresso
social. O casamento, segundo a visão de Deus, deve estar estruturado
sobre a afeição de seres que se unem.
Com a poligamia não há afeição real: há apenas sensualidade.”
“A poligamia deve ser considerada como um uso ou uma legislação
particular, apropriada a certos costumes, e que o aperfeiçoamento
social fará desaparecer gradativamente.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
A monogamia é conquista de
alto valor moral da criatura
humana, que se dignifica pelo
amor e respeito ao ser elegido,
com ele compartindo
alegrias e dificuldades, bem-
estar e sofrimentos, dando
margem às expressões da
afeição profunda, que se
manifesta sem a dependência
dos condimentos sexuais, nem
dos impulsos mais primários
da posse, do desejo insano.
(SOS Família - Divaldo Franco/Joanna de
Ângelis - Cap. 3, 2016)
Poderíamos receber algumas noções acerca do matrimônio, bem
como do divórcio no plano físico, examinados espiritualmente?
"(…) na Terra, o matrimônio pode assumir aspectos variados (…)
acidentalmente, o homem e a mulher encarnados podem experimentar
o casamento terrestre diversas vezes, sem encontrar a companhia
das almas afins com as quais realizariam a união ideal.
Isso porque, comumente, é preciso resgatar essa ou aquela dívida que
contraímos com a energia sexual aplicada de maneira infeliz ante os
princípios de causa e efeito."
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
“Muitas vezes trazemos como cônjuges desafetos do passado para
podermos exercitar o amor.
Outras vezes já desenvolvemos alguma afetividade, mas ainda
existem arestas a serem polidas.
Em um planeta de expiações e provas, como o nosso, é muito raro o
casamento de espíritos afins, que nutrem profunda afeição
um pelo outro.”
(Saúde das Relações Familiares – Alírio de Cerqueira Filho – Capítulo I)
No matrimônio expiatório (…) o
cônjuge liberado da veste física,
(…) frequentemente se coloca a
serviço da companheira ou do
companheiro na retaguarda, no que
exercita
a compreensão e o amor puro.
Quanto à reunião no plano
espiritual, é razoável se mantenha
aquela em que prevaleça a conjunção
dos semelhantes, no grau mais
elevado da escala de afinidades
eletivas.
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
O matrimônio é laboratório de reajustamentos emocionais
e oficina de reparação moral.
(…) reencontros de Espíritos afins produzem vida conjugal equilibrada (…).
Outras vezes,(…), se penhoram numa união conjugal que lhes enseje
reparação junto aos desafetos e às vítimas indefesas do passado.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
Atraídos por necessidades
redentoras, mas despreparados
para elas, os membros do
programa afetivo, não poucas
vezes, descobrem de imediato a
impossibilidade de continuarem
juntos.
Indispensável, no matrimônio, não
se confundir paixão com amor,
interesse sexual com afeição
legítima.
Causa preponderante nos
desajustes conjugais é o
egoísmo (…).
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de
Ângelis – Cap. 6, 2016)
“Quanto ao divórcio, segundo os nossos conhecimentos no plano espiritual,
somos de parecer não deva ser facilitado ou estimulado entre os homens,
porque não existem na Terra uniões conjugais, legalizadas ou não, sem
vínculos graves no princípio da responsabilidade assumida em comum.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
“Mal saídos do regime poligâmico, os homens e as mulheres sofrem-lhe
ainda as sugestões animalizantes e, por isso mesmo, nas primeiras
dificuldades da tarefa a que foram chamados, costumam desertar
dos postos de serviço em que a vida os situa, alegando imaginárias
incompatibilidades e supostos embaraços, quase sempre simplesmente
atribuíveis ao desregrado narcisismo de que são portadores.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
“E com isso exercem viciosa tirania sobre o sistema psíquico do
companheiro ou da companheira mutilados ou doentes, necessitados
ou ignorantes, após explorar-lhes o mundo emotivo, quando não se
internam pelas aventuras do homicídio ou do suicídio espetaculares,
com a fuga voluntária de obrigações preciosas.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
O matrimônio é uma
experiência emocional que
propicia a comunhão afetiva,
da qual resulta a prole sob a
responsabilidade dos
cônjuges, que se nutrem de
estímulos vitais,
intercambiando hormônios
preservadores do bem-estar
físico e psicológico.
Não é, nem poderia ser, uma
incursão ao país da
felicidade, feita de sonhos e
de ilusões.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de
Ângelis – Cap. 3, 2016)
É natural que ocorram desacertos.
Ao invés, porém, de separação, reajustamento.
A questão não é de uma “nova busca”, mas de redescobrimento do
que já possui.
Em toda união conjugal, as responsabilidades são recíprocas(…).
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 4, 2016)
Se te encontrares ao
lado de um cônjuge
difícil, ama-o, assim
mesmo, sem
deserção, fazendo
dele a alma amiga
com quem está
incurso pelo pretérito,
para a construção de
um porvir ditoso que
a ambos dará a paz
(...).
(SOS Família –
Divaldo Franco/Joanna de
Ângelis – Cap. 6, 2016)
Antes que as dificuldades abram distâncias e os espinhos da
incompreensão produzam feridas, justo que se assumam atitudes
de lealdade, fazendo um exame das ocorrências e tomando-se
providências para sanar os males em pauta.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 4, 2016)
“Entretanto, é imprescindível que o sentimento de humanidade
interfira nos casos especiais, em que o divórcio é o mal menor que
possa surgir entre os grandes males pendentes sobre a fronte do
casal, sabendo-se, porém, que os devedores de hoje voltarão
amanhã ao acerto das próprias contas.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
(…) O matrimônio, em linhas gerais, é uma experiência de reequilíbrio
das almas no orçamento familiar. (…) a sua interrupção somente
adia a data da justa quitação.
No casamento, não raro, o adiamento promove o ressurgir do
pagamento em circunstâncias mais dolorosas no futuro em que,
pesadas renúncias e a fortes lágrimas, somente, se consegue a
solução.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap.4 , 2016)
Se te encontras na difícil conjuntura de uma decisão que
implique problema para os teus filhos, para e medita.
Necessitam de ti, mas também, do outro membro-base da
família.
Não te precipites (…).
De tua parte, permanece no posto.
Não sejas tu quem tome a decisão.
Se alguém não mais deseja, espontaneamente, seguir contigo,
não te transformes em algema ou prisão.
Cada ser ruma pela rota que melhor lhe apraz e vive
conforme lhe convém.
(SOS Família – Divaldo Franco/ Joanna de Ângelis – Cap.6 , 2016)
O divórcio é lei humana que tem como objetivo separar legalmente o
que na verdade já estava separado.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XXII, item 5)
697. A indissolubilidade absoluta do casamento está na lei natural ou
somente na lei humana?
“É uma lei humana, contrária à lei natural. Mas os homens podem
modificar as suas leis; somente as naturais são imutáveis.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
O divórcio como o desquite são, em consequência, soluções legais
para o que moralmente já se encontra separado.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
“O divórcio, pois, baseado em razões justas, é providência humana
e claramente compreensível nos processos de evolução pacífica.”
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 8)
Cap. IX- Separação entre cônjuges espirituais
Os Espíritos formam no espaço grupos ou famílias unidos pelo afeto, simpatia e
semelhança. Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se.
A encarnação só os separa momentaneamente, porque após sua reentrada na
erraticidade, reencontram-se, como amigos no retorno de uma viagem.
Muitas vezes até se acompanham na encarnação, na qual são reunidos em
uma mesma família, ou em um círculo, trabalhando juntos para o mútuo
progresso.
(O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. IV – item 18)
Se uns estão encarnados e outros não,
não são menos unidos pelo
pensamento. Os que são livres, velam
sobre os cativos.
Os mais evoluídos procuram fazer
progredir os retardatários.
Entenda-se que se trata aqui do afeto
real de alma para alma,
o único sobrevivente à destruição do
corpo.
Porque os seres que só se unem movidos
pelos sentidos, não tem nenhum motivo
para se procurarem no mundo dos
Espíritos.
Apenas os afetos espirituais são
duráveis.
Os afetos carnais extinguem-se com a
causa que os fez nascer.
(…) A morte as separa sobre a Terra e no
além.
(O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. IV – item 18)
“Pode acontecer (…) que as autoridades superiores escolham um dos
cônjuges para serviço particular entre os homens, atendendo a
qualidades especiais que possua e com que deva satisfazer a
questões e eventualidades terrestres.”
“Além disso, (…) após venturoso estágio na esfera superior, necessita
regressar aos círculos carnais para experiências difíceis no resgate
de compromissos determinados.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 9/Segunda Parte)
Ocorre separação entre cônjuges espirituais?
“Em ambas modalidades de separação compreensível e justa,
o companheiro ou a companheira em condição de superioridade, pelo
menos circunstancialmente, roga, com êxito, a possibilidade de
custodiar o objeto de sua veneração e de seu carinho,
quase sempre na posição de reencarnados
em regime de completa renúncia.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 9/Segunda Parte)
Com a reencarnação – e o progresso que é a sua consequência –
todos os que se amaram reencontram-se na Terra e no espaço, e
gravitam juntos para chegarem a Deus.
Se há os que falham no caminho, retardam seu avanço e sua
felicidade, mas a esperança não está toda perdida.
Ajudados, encorajados e sustentados pelos que os amam, sairão
um dia do lamaçal em que estão emperrados.
Com a reencarnação, enfim, há solidariedade perpétua entre
encarnados e desencarnados.
Daí o estreitamento dos laços de afeto.
( O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 23)
Cap. X- Disciplina Afetiva
O instinto sexual, exprimindo amor em
expansão incessante, nasce nas
profundezas da vida, orientando os
processos da evolução.
Toda criatura consciente traz consigo,
devidamente estratificada, a herança
incomensurável das experiências
sexuais, vividas nos reinos inferiores da
Natureza.
De existência a existência, de lição em lição
e de passo em passo, por séculos e
séculos, na esfera animal, a individualidade,
erguida à razão, surpreende em si mesma
todo um mundo de impulsos genésicos por
educar e ajustar às leis superiores que
governam a vida.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel -
Cap. 24)
Em que bases se verifica a disciplina afetiva nas sociedades
espirituais das esferas superiores?
“Enganam-se
lamentavelmente quantos
possam admitir a
incontinência sexual como
regra de conduta nos planos
superiores da Espiritualidade.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap.
10/Segunda Parte)
200. Os espíritos têm sexo?
“Não como é entendido na Terra, pois os sexos dependem da
constituição orgânica. Há entre os Espíritos amor e simpatia, mas
fundamentados na afinidade de sentimentos.
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
À medida que a individualidade evolui, no entanto, passa a compreender que a
energia sexual envolve o impositivo de discernimento e responsabilidade
em sua aplicação, e que, por isso mesmo, deve estar controlada por valores
morais que lhe garantam o emprego digno (…).
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 5)
“Médiuns que tenham observado as regiões de licenciosidade, ou
desencarnados que a respeito delas venham a traçar essa ou aquela notícia,
reportam-se apenas a lugares naturalmente inferiores, extremamente afins
com a poligamia que embrutece, por mais brilhantes se lhes externem as
conceituações filosóficas.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
Na crosta – disse-me Alexandre (…), em sentido geral ainda existe muita
ignorância acerca da missão divina do sexo.
Compreendi, com novo espírito, o caráter sublime das energias sexuais.
Relegue ao esquecimento qualquer expressão das reminiscências menos
construtivas. Os que ultrajam o sexo, escrevendo, agindo ou falando, já
são grandes infelizes por si mesmos.
(Missionários da Luz – André Luiz - Cap. 12)
Daí procede a clara certeza de que não escaparemos das equações
infelizes dos compromissos de ordem sentimental, injustamente
menosprezados, que resgataremos em tempo hábil, parcela a parcela,
pela contabilidade dos princípios de
causa e efeito.
(Vida e Sexo –Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 6)
O amor é de origem divina.
Quanto mais se doa, mais se multiplica sem jamais exaurir-se.
Confundem-no com sensualidade e pensam convertê-lo apenas em instinto
primitivo, padronizado pelos impulsos da sexualidade atribulada.
Liberdade para amar, sem dúvida; disciplina para o sexo, também.
Amor é emoção; sexo, sensação.
(…) mesmo nas uniões mais ajustadas, irrompem desentendimentos,
incompreensões, discórdias que o amor suplanta.
As dívidas projetadas para o futuro sempre surgem em horas inesperadas com
juros capitalizados. O que pudermos reparar agora não transfiras para
amanhã.
(SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap.5, 2016)
Toda vez que determinada pessoa convide outra à comunhão sexual
ou aceita de alguém um apelo neste sentido, em bases de afinidade e
confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo
qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais, em
regime de reciprocidade.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap.6 )
“Nos planos enobrecidos, realiza-se o casamento das almas,
conjugadas no amor puro, verdadeira união esponsalícia de caráter
santificante, gerando obras admiráveis de progresso e beleza, na
edificação coletiva.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
(…) na renúncia construtiva a que se entregam, na expectativa, às
vezes longa, do amor que os integrará na complementação
desejada, encontram, no serviço aos semelhantes, preciosas
oportunidades de burilamento e progresso.
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
O dever íntimo do homem é entregue a seu livre-arbítrio.
O aguilhão da consciência, esse guardião da probidade interior,
adverte-o e o sustenta, mas muitas vezes ela permanece impotente
ante os sofismas da paixão.
(O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XVII, item 7)
698. O celibato voluntário é um estado de perfeição meritório
aos olhos de Deus?
“Não, e os que vivem assim por egoísmo, desagradam a Deus e
enganam a todos.”
699. O celibato não é um sacrifício por parte de algumas
pessoas que objetivam se devotar mais inteiramente a serviço
da Humanidade?
“Isto é bem diferente. Eu disse: por egoísmo. Todo sacrifício
pessoal é meritório quando é para o bem. Quanto maior o
sacrifício, maior o mérito.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
“Mas se o celibato, por si
mesmo, não é um estado
meritório, já não é o mesmo
quando constitui, pela
renúncia às alegrias da vida
familiar, um sacrifiício
realizado a favor da
Humanidade.
Todo sacrifício pessoal,
visando o bem, e sem
segundas intenções
egoístas, eleva o homem
acima da sua condição
material.”
(O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
Cap. XI- Conduta Afetiva
“Quanto mais elevado o grau
de aprimoramento da alma,
mais reclamará
espontaneamente de si própria
a necessária disciplina das
energias do mundo afetivo,
somente despendendo-as (…),
em serviço nobre, por meio
do qual opere a evasão das
cargas magnéticas de seus
impulsos genésicos,
transferindo-as para o trabalho
em que se lhe projetam a
sensibilidade e a inteligência.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap.
11/Segunda Parte)
Qual é a conduta afetiva entre as almas enobrecidas?
“Isso acontece no plano físico, entre aqueles cujo sistema psíquico já
se distanciou suficientemente das emoções vulgares, ajustando-se
em complementação fluídica ideal às almas irmãs que se
matrimoniam.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
“Interrompida a aliança física na esfera carnal, por interferência da
morte, (…) se associam, quase sempre à companheira ou ao
companheiro levados à viuvez, em construtivas simbioses de ação (…),
porquanto os Espíritos que verdadeiramente se amam
desconhecem o que seja abandono ou esquecimento.”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
Atentos ao mesmo princípio de aprimoramento, aqueles que se ajustam
em matrimônio superior, no plano espiritual, permutam as próprias
forças em constante circuito energético, (…) na criação mental de
valores necessários ao progresso comum (…).”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
“E, faltando-lhes a companhia, (…) mobilizam as
próprias cargas magnéticas criadoras
em serviço à coletividade (…).”
(Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
(…) a vida sexual de cada criatura é terreno sagrado para ela própria, e que,
por isso mesmo, abstenção, ligação afetiva, constituição de família, vida
celibatária, divórcio e outras ocorrências, no campo do amor, são problemas
pertinentes à responsabilidade de cada um, erigindo-se, por essa razão, em
assuntos, não de corpo para corpo, mas de coração para coração.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 23).
Abençoai e amai sempre.
Diante de toda e qualquer desarmonia do mundo afetivo, seja com
quem for e como for, colocai-vos, em pensamento, no lugar dos
acusados, analisando as vossas tendências mais íntimas e, após
verificardes se estais em condições de censurar alguém, escutai, no
âmago da consciência, o apelo inolvidável do Cristo:
“Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”.
(Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 26)
Referências
FILHO, A. C. Saúde das Relações Familiares. EBM editora. São Paulo, 2013.
FRANCO, D. Amor, Imbatível Amor. Pelo Espírito de Joanna de Ângelis. LEAL.
Salvador, 2014.
FRANCO, D. SOS Família – Joanna de Ângelis – Espíritos Diversos. LEAL. Salvador,
2016.
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. EME. São Paulo, 2011.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. Mundo Maior Editora e Distribuidora. São Paulo,
2011.
XAVIER, F.C. Evolução em Dois Mundos – A Vida no Mundo Espiritual. Pelo
Espírito André Luiz. FEB. Brasília, 2014.
XAVIER, F.C. Missionários da Luz – A Vida no Mundo Espiritual. Pelo Espírito André
Luiz. FEB. Brasília, 2013.
XAVIER, F.C. Vida e Sexo. Ditada pelo Espírito Emmanuel. FEB, 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Cynthia Castro
 
Ondas e Percepções
Ondas e PercepçõesOndas e Percepções
Ondas e Percepções
hamletcrs
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
Ceile Bernardo
 
Elementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do UniversoElementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do Universo
hamletcrs
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Cynthia Castro
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
Denise Aguiar
 
Quarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
Quarto Módulo - 5ª aula - PsicografiaQuarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
Quarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
CeiClarencio
 
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De RosaAula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Cynthia Castro
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
Marta Gomes
 
Fluido vital
Fluido vital Fluido vital
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Cynthia Castro
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
home
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Cynthia Castro
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
 
Ondas e Percepções
Ondas e PercepçõesOndas e Percepções
Ondas e Percepções
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
Elementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do UniversoElementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do Universo
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
 
Quarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
Quarto Módulo - 5ª aula - PsicografiaQuarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
Quarto Módulo - 5ª aula - Psicografia
 
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De RosaAula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
Aula - Fluido Cósmico Universal - Rosana De Rosa
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
 
Fluido vital
Fluido vital Fluido vital
Fluido vital
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
 
Concentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e IrradiaçãoConcentração Aura e Irradiação
Concentração Aura e Irradiação
 

Semelhante a Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrimônio e separação_Disciplina e Conduta afetiva - 18/09/2017

Vida e sexo
Vida e sexoVida e sexo
Vida e sexo
PontoDeLuz
 
A família - seminário
A família - seminárioA família - seminário
A família - seminário
home
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Sergio Lima Dias Junior
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Arlete Laenzlinger
 
Em torno do sexo - Emmanuel
Em torno do sexo - EmmanuelEm torno do sexo - Emmanuel
O casamento e o divórcio
O casamento e o divórcioO casamento e o divórcio
O casamento e o divórcio
Henrique Vieira
 
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Fatima Carvalho
 
Vida e sexo chico xavier
Vida e sexo   chico xavierVida e sexo   chico xavier
Vida e sexo chico xavier
Francisco de Morais
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
Isnande Mota Barros
 
A família
A famíliaA família
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - HomossexualismoReencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Eduardo Henrique Marçal
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
Henrique Vieira
 
Lei_de_Reproducao
Lei_de_ReproducaoLei_de_Reproducao
Lei_de_Reproducao
Ari Carrasco
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
Claudio Macedo
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Patricia Farias
 
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reproduçãoSegundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
CeiClarencio
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
PatiSousa1
 
Familia base da sociedade.pptx
Familia base da sociedade.pptxFamilia base da sociedade.pptx
Familia base da sociedade.pptx
ssuserb39c9d1
 
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
Davi154451
 

Semelhante a Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrimônio e separação_Disciplina e Conduta afetiva - 18/09/2017 (20)

Vida e sexo
Vida e sexoVida e sexo
Vida e sexo
 
A família - seminário
A família - seminárioA família - seminário
A família - seminário
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
 
Em torno do sexo - Emmanuel
Em torno do sexo - EmmanuelEm torno do sexo - Emmanuel
Em torno do sexo - Emmanuel
 
O casamento e o divórcio
O casamento e o divórcioO casamento e o divórcio
O casamento e o divórcio
 
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
 
Vida e sexo chico xavier
Vida e sexo   chico xavierVida e sexo   chico xavier
Vida e sexo chico xavier
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
 
A família
A famíliaA família
A família
 
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - HomossexualismoReencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
 
Lei_de_Reproducao
Lei_de_ReproducaoLei_de_Reproducao
Lei_de_Reproducao
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
 
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
Livro dos Espiritos questao 201 Evangelho cap 14 item 8
 
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reproduçãoSegundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
 
Familia base da sociedade.pptx
Familia base da sociedade.pptxFamilia base da sociedade.pptx
Familia base da sociedade.pptx
 
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx1. A realidade e os desafios da familia.pptx
1. A realidade e os desafios da familia.pptx
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (14)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo II - Corpo Espiritual - 1...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
 

Último

CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
MasaCalixto2
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 

Último (18)

CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrimônio e separação_Disciplina e Conduta afetiva - 18/09/2017

  • 1. Evolução em Dois Mundos Pelo espírito de André Luiz Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 2. Segunda Parte – Capítulos VIII, IX, X e XI Matrimônio e divórcio Separação entre cônjuges espirituais Disciplina afetiva Conduta afetiva 18/09/2017 Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 3. Família O Espiritismo apresenta a família como instituto abençoado em que as criaturas humanas se reencontram com um programa de provas e expiações, com vistas ao futuro. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Introdução, 2016)
  • 4. A família não é somente foco de lutas e problemas, mas também fonte geradora de felicidade quando há entre todos os seus componentes a iluminação de princípios espirituais superiores. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Introdução, 2016) Família
  • 5. “(…) o homem, por exigência da preservação da vida, viu-se conduzido à necessidade da cooperação recíproca, a fim de sobreviver em face das ásperas circunstâncias nos lugares onde foi colocado para evoluir.. Formando os primitivos agrupamentos em semibarbárie, nasceram os pródromos das eleições afetivas, da defesa dos dependentes e submissos, surgindo os lampejos da aglutinação familial. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Cap.1, 2016) Família - Evolução
  • 6. “Em realidade, somos espíritos ainda imperfeitos, convidados a conviver uns com os outros para que cada um, a seu turno, se aperfeiçoe e colabore com o outro no seu aperfeiçoamento.” (Alírio Cerqueira Filho – Saúde das Relações Familiares – Cap. 1)
  • 7. Os laços de sangue não estabelecem necessariamente os laços entre os Espíritos. (…) Os verdadeiros laços de família não são, pois, os de consanguinidade, mas os de simpatia e comunhão de pensamentos que unem os Espíritos antes, durante e depois da sua encarnação. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – cap. XIV, item 8)
  • 8. O Espírito muitas vezes renasce no mesmo meio em que já viveu, e relaciona-se com as mesmas pessoas, afim de reparar o mal que lhes tenha feito. (…) Para nos aprimorarmos, Deus nos deu, na justa medida, o que nos é necessário e suficiente: a voz da consciência e as tendências instintivas; tira o que nos poderia prejudicar. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. V – item 11)
  • 9. Com a reencarnação, ancestrais e descendentes podem ter se conhecido, ter vivido juntos, ter se amado, e novamente se acharem reunidos, mais tarde, para estreitarem seus laços de simpatia. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 21)
  • 10. A união e o afeto que existe entre parentes são o índice da simpatia anterior que os aproximou. Deus permite, nas famílias, essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos, com o duplo objetivo de prova para uns e meio de avanço para outros. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 19) (…) os pais humanos recebem, muitas vezes, no instituto doméstico, por filhos e filhas, aqueles mesmos laços do passado, com os quais atendem ao resgate de antigas contas, purificando emoções, renovando impulsos, partilhando compromissos ou aprimorando relações afetivas de alma para alma. (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 11. “É nessa condição que em muitas circunstâncias surgem nas entidades renascentes, sem que o véu da reencarnação lhes esconda de todo a memória, as psiconeuroses e fixações infantojuvenis, cuja importância na conduta sexual da personalidade é exagerada em excesso pelos sexólogos e psicanalistas da atualidade, carentes de mais amplo contato com as realidades do Espírito e da reencarnação, que lhes permitiram ministrar aos seus pacientes mais efetivo socorro de ordem moral.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 12. Cap. VIII - Matrimônio e divórcio
  • 13. “O ser amadurecido psicologicamente procura a emoção do matrimônio, sobretudo para preservar-se, para plenificar-se, para sentir-se membro integrante do grupo social, com o qual contribui em favor do progresso.” (Amor, Imbatível Amor – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis, Cap. 1, 2014)
  • 14. 695. O casamento, ou seja, a união permanente de dois seres, é contrário à lei natural? “É um progresso na marcha da Humanidade.” 696. Qual o efeito da abolição do casamento sobre a sociedade humana? “O retorno à vida animal.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
  • 15. “O casamento é um dos primeiros atos de progresso nas sociedades humanas, porque estabelece a solidariedade fraternal e encontra-se em todos os povos, embora em condições diversas. A abolição do casamento seria, portanto, o retorno à infância da Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais que lhe dão o exemplo das uniões constantes.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV – Questão 696)
  • 16. A princípio, exposto aos lances adversos das aventuras poligâmicas, o homem avança, de ensinamento a ensinamento, para a sua própria instalação na monogamia, reconhecendo a necessidade de segurança e equilíbrio, em matéria de amor; no entanto, ainda aí, é impelido naturalmente a carregar o fardo dos estímulos sexuais, muita vez destrambelhados,(…), reclamando educação e sublimação. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel- Cap. 24)
  • 17. Através da poligamia, o espírito assinala a si próprio longa marcha em existências e mais existências sucessivas de reparação e aprendizagem, em cujo transcurso adquire a necessária disciplina do seu mundo emotivo. Fatigado de experimentos dolorosos, nos quais recolhe o fruto amargo da delinquência ou do desespero que haja estabelecido nos outros, reconhece na monogamia o caminho certo de suas manifestações afetivas. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 5)
  • 18. 701. Qual das duas, a poligamia ou a monogamia, está mais conforme à lei natural? “A poligamia é uma lei humana, cuja abolição marca um progresso social. O casamento, segundo a visão de Deus, deve estar estruturado sobre a afeição de seres que se unem. Com a poligamia não há afeição real: há apenas sensualidade.” “A poligamia deve ser considerada como um uso ou uma legislação particular, apropriada a certos costumes, e que o aperfeiçoamento social fará desaparecer gradativamente.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
  • 19. A monogamia é conquista de alto valor moral da criatura humana, que se dignifica pelo amor e respeito ao ser elegido, com ele compartindo alegrias e dificuldades, bem- estar e sofrimentos, dando margem às expressões da afeição profunda, que se manifesta sem a dependência dos condimentos sexuais, nem dos impulsos mais primários da posse, do desejo insano. (SOS Família - Divaldo Franco/Joanna de Ângelis - Cap. 3, 2016)
  • 20. Poderíamos receber algumas noções acerca do matrimônio, bem como do divórcio no plano físico, examinados espiritualmente? "(…) na Terra, o matrimônio pode assumir aspectos variados (…) acidentalmente, o homem e a mulher encarnados podem experimentar o casamento terrestre diversas vezes, sem encontrar a companhia das almas afins com as quais realizariam a união ideal. Isso porque, comumente, é preciso resgatar essa ou aquela dívida que contraímos com a energia sexual aplicada de maneira infeliz ante os princípios de causa e efeito." (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 21. “Muitas vezes trazemos como cônjuges desafetos do passado para podermos exercitar o amor. Outras vezes já desenvolvemos alguma afetividade, mas ainda existem arestas a serem polidas. Em um planeta de expiações e provas, como o nosso, é muito raro o casamento de espíritos afins, que nutrem profunda afeição um pelo outro.” (Saúde das Relações Familiares – Alírio de Cerqueira Filho – Capítulo I)
  • 22. No matrimônio expiatório (…) o cônjuge liberado da veste física, (…) frequentemente se coloca a serviço da companheira ou do companheiro na retaguarda, no que exercita a compreensão e o amor puro. Quanto à reunião no plano espiritual, é razoável se mantenha aquela em que prevaleça a conjunção dos semelhantes, no grau mais elevado da escala de afinidades eletivas. (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 23. O matrimônio é laboratório de reajustamentos emocionais e oficina de reparação moral. (…) reencontros de Espíritos afins produzem vida conjugal equilibrada (…). Outras vezes,(…), se penhoram numa união conjugal que lhes enseje reparação junto aos desafetos e às vítimas indefesas do passado. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
  • 24. Atraídos por necessidades redentoras, mas despreparados para elas, os membros do programa afetivo, não poucas vezes, descobrem de imediato a impossibilidade de continuarem juntos. Indispensável, no matrimônio, não se confundir paixão com amor, interesse sexual com afeição legítima. Causa preponderante nos desajustes conjugais é o egoísmo (…). (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
  • 25. “Quanto ao divórcio, segundo os nossos conhecimentos no plano espiritual, somos de parecer não deva ser facilitado ou estimulado entre os homens, porque não existem na Terra uniões conjugais, legalizadas ou não, sem vínculos graves no princípio da responsabilidade assumida em comum.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 26. “Mal saídos do regime poligâmico, os homens e as mulheres sofrem-lhe ainda as sugestões animalizantes e, por isso mesmo, nas primeiras dificuldades da tarefa a que foram chamados, costumam desertar dos postos de serviço em que a vida os situa, alegando imaginárias incompatibilidades e supostos embaraços, quase sempre simplesmente atribuíveis ao desregrado narcisismo de que são portadores.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 27. “E com isso exercem viciosa tirania sobre o sistema psíquico do companheiro ou da companheira mutilados ou doentes, necessitados ou ignorantes, após explorar-lhes o mundo emotivo, quando não se internam pelas aventuras do homicídio ou do suicídio espetaculares, com a fuga voluntária de obrigações preciosas.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 28. O matrimônio é uma experiência emocional que propicia a comunhão afetiva, da qual resulta a prole sob a responsabilidade dos cônjuges, que se nutrem de estímulos vitais, intercambiando hormônios preservadores do bem-estar físico e psicológico. Não é, nem poderia ser, uma incursão ao país da felicidade, feita de sonhos e de ilusões. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 3, 2016)
  • 29. É natural que ocorram desacertos. Ao invés, porém, de separação, reajustamento. A questão não é de uma “nova busca”, mas de redescobrimento do que já possui. Em toda união conjugal, as responsabilidades são recíprocas(…). (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 4, 2016)
  • 30. Se te encontrares ao lado de um cônjuge difícil, ama-o, assim mesmo, sem deserção, fazendo dele a alma amiga com quem está incurso pelo pretérito, para a construção de um porvir ditoso que a ambos dará a paz (...). (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
  • 31. Antes que as dificuldades abram distâncias e os espinhos da incompreensão produzam feridas, justo que se assumam atitudes de lealdade, fazendo um exame das ocorrências e tomando-se providências para sanar os males em pauta. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 4, 2016)
  • 32. “Entretanto, é imprescindível que o sentimento de humanidade interfira nos casos especiais, em que o divórcio é o mal menor que possa surgir entre os grandes males pendentes sobre a fronte do casal, sabendo-se, porém, que os devedores de hoje voltarão amanhã ao acerto das próprias contas.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 8/Segunda Parte)
  • 33. (…) O matrimônio, em linhas gerais, é uma experiência de reequilíbrio das almas no orçamento familiar. (…) a sua interrupção somente adia a data da justa quitação. No casamento, não raro, o adiamento promove o ressurgir do pagamento em circunstâncias mais dolorosas no futuro em que, pesadas renúncias e a fortes lágrimas, somente, se consegue a solução. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap.4 , 2016)
  • 34. Se te encontras na difícil conjuntura de uma decisão que implique problema para os teus filhos, para e medita. Necessitam de ti, mas também, do outro membro-base da família. Não te precipites (…). De tua parte, permanece no posto. Não sejas tu quem tome a decisão. Se alguém não mais deseja, espontaneamente, seguir contigo, não te transformes em algema ou prisão. Cada ser ruma pela rota que melhor lhe apraz e vive conforme lhe convém. (SOS Família – Divaldo Franco/ Joanna de Ângelis – Cap.6 , 2016)
  • 35. O divórcio é lei humana que tem como objetivo separar legalmente o que na verdade já estava separado. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XXII, item 5)
  • 36. 697. A indissolubilidade absoluta do casamento está na lei natural ou somente na lei humana? “É uma lei humana, contrária à lei natural. Mas os homens podem modificar as suas leis; somente as naturais são imutáveis.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV) O divórcio como o desquite são, em consequência, soluções legais para o que moralmente já se encontra separado. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap. 6, 2016)
  • 37. “O divórcio, pois, baseado em razões justas, é providência humana e claramente compreensível nos processos de evolução pacífica.” (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 8)
  • 38. Cap. IX- Separação entre cônjuges espirituais
  • 39. Os Espíritos formam no espaço grupos ou famílias unidos pelo afeto, simpatia e semelhança. Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se. A encarnação só os separa momentaneamente, porque após sua reentrada na erraticidade, reencontram-se, como amigos no retorno de uma viagem. Muitas vezes até se acompanham na encarnação, na qual são reunidos em uma mesma família, ou em um círculo, trabalhando juntos para o mútuo progresso. (O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. IV – item 18)
  • 40. Se uns estão encarnados e outros não, não são menos unidos pelo pensamento. Os que são livres, velam sobre os cativos. Os mais evoluídos procuram fazer progredir os retardatários. Entenda-se que se trata aqui do afeto real de alma para alma, o único sobrevivente à destruição do corpo. Porque os seres que só se unem movidos pelos sentidos, não tem nenhum motivo para se procurarem no mundo dos Espíritos. Apenas os afetos espirituais são duráveis. Os afetos carnais extinguem-se com a causa que os fez nascer. (…) A morte as separa sobre a Terra e no além. (O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. IV – item 18)
  • 41. “Pode acontecer (…) que as autoridades superiores escolham um dos cônjuges para serviço particular entre os homens, atendendo a qualidades especiais que possua e com que deva satisfazer a questões e eventualidades terrestres.” “Além disso, (…) após venturoso estágio na esfera superior, necessita regressar aos círculos carnais para experiências difíceis no resgate de compromissos determinados.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 9/Segunda Parte) Ocorre separação entre cônjuges espirituais?
  • 42. “Em ambas modalidades de separação compreensível e justa, o companheiro ou a companheira em condição de superioridade, pelo menos circunstancialmente, roga, com êxito, a possibilidade de custodiar o objeto de sua veneração e de seu carinho, quase sempre na posição de reencarnados em regime de completa renúncia.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 9/Segunda Parte)
  • 43. Com a reencarnação – e o progresso que é a sua consequência – todos os que se amaram reencontram-se na Terra e no espaço, e gravitam juntos para chegarem a Deus. Se há os que falham no caminho, retardam seu avanço e sua felicidade, mas a esperança não está toda perdida. Ajudados, encorajados e sustentados pelos que os amam, sairão um dia do lamaçal em que estão emperrados. Com a reencarnação, enfim, há solidariedade perpétua entre encarnados e desencarnados. Daí o estreitamento dos laços de afeto. ( O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – item 23)
  • 45. O instinto sexual, exprimindo amor em expansão incessante, nasce nas profundezas da vida, orientando os processos da evolução. Toda criatura consciente traz consigo, devidamente estratificada, a herança incomensurável das experiências sexuais, vividas nos reinos inferiores da Natureza. De existência a existência, de lição em lição e de passo em passo, por séculos e séculos, na esfera animal, a individualidade, erguida à razão, surpreende em si mesma todo um mundo de impulsos genésicos por educar e ajustar às leis superiores que governam a vida. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 24)
  • 46. Em que bases se verifica a disciplina afetiva nas sociedades espirituais das esferas superiores? “Enganam-se lamentavelmente quantos possam admitir a incontinência sexual como regra de conduta nos planos superiores da Espiritualidade.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
  • 47. 200. Os espíritos têm sexo? “Não como é entendido na Terra, pois os sexos dependem da constituição orgânica. Há entre os Espíritos amor e simpatia, mas fundamentados na afinidade de sentimentos. (O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
  • 48. À medida que a individualidade evolui, no entanto, passa a compreender que a energia sexual envolve o impositivo de discernimento e responsabilidade em sua aplicação, e que, por isso mesmo, deve estar controlada por valores morais que lhe garantam o emprego digno (…). (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 5)
  • 49. “Médiuns que tenham observado as regiões de licenciosidade, ou desencarnados que a respeito delas venham a traçar essa ou aquela notícia, reportam-se apenas a lugares naturalmente inferiores, extremamente afins com a poligamia que embrutece, por mais brilhantes se lhes externem as conceituações filosóficas.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
  • 50. Na crosta – disse-me Alexandre (…), em sentido geral ainda existe muita ignorância acerca da missão divina do sexo. Compreendi, com novo espírito, o caráter sublime das energias sexuais. Relegue ao esquecimento qualquer expressão das reminiscências menos construtivas. Os que ultrajam o sexo, escrevendo, agindo ou falando, já são grandes infelizes por si mesmos. (Missionários da Luz – André Luiz - Cap. 12)
  • 51. Daí procede a clara certeza de que não escaparemos das equações infelizes dos compromissos de ordem sentimental, injustamente menosprezados, que resgataremos em tempo hábil, parcela a parcela, pela contabilidade dos princípios de causa e efeito. (Vida e Sexo –Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 6)
  • 52. O amor é de origem divina. Quanto mais se doa, mais se multiplica sem jamais exaurir-se. Confundem-no com sensualidade e pensam convertê-lo apenas em instinto primitivo, padronizado pelos impulsos da sexualidade atribulada. Liberdade para amar, sem dúvida; disciplina para o sexo, também. Amor é emoção; sexo, sensação. (…) mesmo nas uniões mais ajustadas, irrompem desentendimentos, incompreensões, discórdias que o amor suplanta. As dívidas projetadas para o futuro sempre surgem em horas inesperadas com juros capitalizados. O que pudermos reparar agora não transfiras para amanhã. (SOS Família – Divaldo Franco/Joanna de Ângelis – Cap.5, 2016)
  • 53. Toda vez que determinada pessoa convide outra à comunhão sexual ou aceita de alguém um apelo neste sentido, em bases de afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais, em regime de reciprocidade. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap.6 )
  • 54. “Nos planos enobrecidos, realiza-se o casamento das almas, conjugadas no amor puro, verdadeira união esponsalícia de caráter santificante, gerando obras admiráveis de progresso e beleza, na edificação coletiva.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
  • 55. (…) na renúncia construtiva a que se entregam, na expectativa, às vezes longa, do amor que os integrará na complementação desejada, encontram, no serviço aos semelhantes, preciosas oportunidades de burilamento e progresso. (Evolução em Dois Mundos – Cap. 10/Segunda Parte)
  • 56. O dever íntimo do homem é entregue a seu livre-arbítrio. O aguilhão da consciência, esse guardião da probidade interior, adverte-o e o sustenta, mas muitas vezes ela permanece impotente ante os sofismas da paixão. (O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XVII, item 7)
  • 57. 698. O celibato voluntário é um estado de perfeição meritório aos olhos de Deus? “Não, e os que vivem assim por egoísmo, desagradam a Deus e enganam a todos.” 699. O celibato não é um sacrifício por parte de algumas pessoas que objetivam se devotar mais inteiramente a serviço da Humanidade? “Isto é bem diferente. Eu disse: por egoísmo. Todo sacrifício pessoal é meritório quando é para o bem. Quanto maior o sacrifício, maior o mérito.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
  • 58. “Mas se o celibato, por si mesmo, não é um estado meritório, já não é o mesmo quando constitui, pela renúncia às alegrias da vida familiar, um sacrifiício realizado a favor da Humanidade. Todo sacrifício pessoal, visando o bem, e sem segundas intenções egoístas, eleva o homem acima da sua condição material.” (O Livro dos Espíritos – Cap. IV)
  • 59. Cap. XI- Conduta Afetiva
  • 60. “Quanto mais elevado o grau de aprimoramento da alma, mais reclamará espontaneamente de si própria a necessária disciplina das energias do mundo afetivo, somente despendendo-as (…), em serviço nobre, por meio do qual opere a evasão das cargas magnéticas de seus impulsos genésicos, transferindo-as para o trabalho em que se lhe projetam a sensibilidade e a inteligência.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte) Qual é a conduta afetiva entre as almas enobrecidas?
  • 61. “Isso acontece no plano físico, entre aqueles cujo sistema psíquico já se distanciou suficientemente das emoções vulgares, ajustando-se em complementação fluídica ideal às almas irmãs que se matrimoniam.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
  • 62. “Interrompida a aliança física na esfera carnal, por interferência da morte, (…) se associam, quase sempre à companheira ou ao companheiro levados à viuvez, em construtivas simbioses de ação (…), porquanto os Espíritos que verdadeiramente se amam desconhecem o que seja abandono ou esquecimento.” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
  • 63. Atentos ao mesmo princípio de aprimoramento, aqueles que se ajustam em matrimônio superior, no plano espiritual, permutam as próprias forças em constante circuito energético, (…) na criação mental de valores necessários ao progresso comum (…).” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
  • 64. “E, faltando-lhes a companhia, (…) mobilizam as próprias cargas magnéticas criadoras em serviço à coletividade (…).” (Evolução em Dois Mundos – Cap. 11/Segunda Parte)
  • 65. (…) a vida sexual de cada criatura é terreno sagrado para ela própria, e que, por isso mesmo, abstenção, ligação afetiva, constituição de família, vida celibatária, divórcio e outras ocorrências, no campo do amor, são problemas pertinentes à responsabilidade de cada um, erigindo-se, por essa razão, em assuntos, não de corpo para corpo, mas de coração para coração. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 23).
  • 66. Abençoai e amai sempre. Diante de toda e qualquer desarmonia do mundo afetivo, seja com quem for e como for, colocai-vos, em pensamento, no lugar dos acusados, analisando as vossas tendências mais íntimas e, após verificardes se estais em condições de censurar alguém, escutai, no âmago da consciência, o apelo inolvidável do Cristo: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”. (Vida e Sexo – Francisco Cândido Xavier/Emmanuel - Cap. 26)
  • 67.
  • 68. Referências FILHO, A. C. Saúde das Relações Familiares. EBM editora. São Paulo, 2013. FRANCO, D. Amor, Imbatível Amor. Pelo Espírito de Joanna de Ângelis. LEAL. Salvador, 2014. FRANCO, D. SOS Família – Joanna de Ângelis – Espíritos Diversos. LEAL. Salvador, 2016. KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. EME. São Paulo, 2011. KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. Mundo Maior Editora e Distribuidora. São Paulo, 2011. XAVIER, F.C. Evolução em Dois Mundos – A Vida no Mundo Espiritual. Pelo Espírito André Luiz. FEB. Brasília, 2014. XAVIER, F.C. Missionários da Luz – A Vida no Mundo Espiritual. Pelo Espírito André Luiz. FEB. Brasília, 2013. XAVIER, F.C. Vida e Sexo. Ditada pelo Espírito Emmanuel. FEB, 2009.